Găsiți următorul dvs. carte preferat

Deveniți un membru astăzi și citiți gratuit pentru 30 zile
Cowboys em seu Coração: Cowboys Online

Cowboys em seu Coração: Cowboys Online

Citiți previzualizarea

Cowboys em seu Coração: Cowboys Online

evaluări:
3.5/5 (4 evaluări)
Lungime:
251 pages
3 hours
Lansat:
Oct 28, 2018
ISBN:
9781547531127
Format:
Carte

Descriere

Cowboys Online Series

1. Cowboys para o Natal  2. Cowboys em seu Bolso 3. O Amor de seus Cowboys 4. Cowboys em seu Coração 5. Sempre seus Cowboys

Depois de passar dez anos em uma prisão de segurança máxima, JJ recebe uma liberdade condicional inesperada e um trabalho em um rancho canadense servindo jantares deliciosos e muito amor quente para três dos caubóis mais sexy que ela já conheceu.

Jennifer Jane "JJ" Watson nunca foi tão feliz. Ela vai ter um bebê!

Felizmente, seu rancho selvagem é uma ótima distração para seus três caubóis sensuais enquanto ela está voando no avião. Mas quando ela está em casa, seus pedaços dominantes estão cuidando de seus desejos grávidos e desumanos, e isso inclui muitos ménages crepitantes.

Rafe, Brady e Dan não gostam muito da ideia de sua mulher voar pelos céus canadenses e ficar à mercê do imprevisível clima do norte de Ontário. Eles prefeririam que ela aquecesse suas camas vinte e quatro horas, sete dias na semana. Mas ela tem uma maneira de conseguir o que quer e agora ela precisa de sua liberdade recém-descoberta.

Os piores temores são percebidos quando JJ, a amiga e o avião de JJ desaparecem de repente e ela não volta para casa. 

Cowboys Online Series

1. Cowboys para o Natal  2. Cowboys em seu Bolso 3. O Amor de seus Cowboys 4. Cowboys em seu Coração 5. Sempre seus Cowboys

Lansat:
Oct 28, 2018
ISBN:
9781547531127
Format:
Carte

Despre autor


Legat de Cowboys em seu Coração

Cărți conex

Previzualizare carte

Cowboys em seu Coração - Jan Springer

leituras?

Cowboys em seu Coração

Cowboys Online #4

––––––––

Depois de passar dez anos em uma prisão de segurança máxima, JJ recebe uma liberdade condicional inesperada e um trabalho em um rancho canadense servindo jantares deliciosos e muito amor quente para três dos caubóis mais sexy que ela já conheceu.

Jennifer Jane JJ Watson nunca foi tão feliz. Ela vai ter um bebê!

Felizmente, seu rancho selvagem é uma ótima distração para seus três caubóis sensuais enquanto ela está voando no avião. Mas quando ela está em casa, seus pedaços dominantes estão cuidando de seus desejos grávidos e desumanos, e isso inclui muitos ménages crepitantes.

Rafe, Brady e Dan não gostam muito da ideia de sua mulher voar pelos céus canadenses e ficar à mercê do imprevisível clima do norte de Ontário. Eles prefeririam que ela aquecesse suas camas vinte e quatro horas, sete dias na semana. Mas ela tem uma maneira de conseguir o que quer e agora ela precisa de sua liberdade recém-descoberta.

Os piores temores são percebidos quando JJ, a amiga e o avião de JJ desaparecem de repente e ela não volta para casa. 

Outras histórias da série Cowboys Online incluem: Cowboys para o Natal, Cowboys em seu Bolso e O Amor de seus Cowboys.

Dedicatória

Para meu Pai.

Embora você não esteja mais entre nós, continuo a enviar agradecimentos a você em minhas orações por me apresentar ao belo país do norte do Canadá.

Foi um passeio incrível!

Capítulo Um

Começo de Junho

Fazenda do Alce, Norte de Ontario, Canadá

- Esses são os planos para a cabana que você vai construir neste verão? – JJ perguntou enquanto olhava por cima do ombro de Brady. Ele sentou-se à mesa da sala de jantar com um grande desenho espalhado sobre a mesa. Uma mesa que ela precisava arrumar para o jantar.

- Sim, é isso. Achamos que era melhor manter a cabine pequena e simples. Estamos colocando-a perto do lago para que você possa nos pegar com o avião quando acabar a viagem de gado.

O layout interior da cabine parecia muito bom, mas ela queria que seus homens tivessem o melhor.

- Hum... – JJ murmurou enquanto estudava o esboço.

Brady se virou na cadeira e franziu a testa enquanto olhava para ela.

- O que você quer dizer com hum? Você não gosta? – ele perguntou com uma carranca. Seus olhos azuis brilhavam com curiosidade.

- Oh, eu gosto disso. Mas você passará bastante tempo lá durante outras viagens para conferir o gado e, em seguida, haverá uma espécie de feno na área e, no outono, pelo menos uma semana de extensão lá todos os anos, cercando o gado. Eu acho que esta cabana deveria ser um pouco mais... Doméstica.

Brady riu. O doce som enviou faíscas de felicidade através dela. Suas sobrancelhas franziram enquanto ele a estudava.

- Doméstico? O que exatamente isso significa?

- Aconchegante. Você precisa de lareiras para que possamos nos sentar e observar as chamas. Você deveria ter uma lareira na sala de estar e outra no quarto.

Ele balançou sua cabeça.

- Lareiras não são realmente práticas. Os fogões a lenha emitem mais calor.

- Inserções de lareira as tornarão práticas. Lembre-se que podemos voar tudo agora. Ah, e que tal uma boa área de churrasco ao ar livre lá atrás para que eu possa preparar alguns bifes. Quero dizer, você disse que eu estava vindo na próxima unidade de gado, certo?

- Você disse que ela poderia vir junto, Brady. – Dan riu enquanto entrava na cozinha.

- E você também disse que ela poderia ter tudo o que seu pequeno coração deseja quando se trata de decorar todos os edifícios da propriedade. – disse Rafe enquanto se juntava a eles.

Emoções e excitação a atingiram quando Rafe e Dan se aproximaram. Dan abraçou-a primeiro. Seus braços fortes a faziam se sentir segura e protegida e ela nunca quis que ele a soltasse.

- Eu senti sua falta como um louco, amor. – Dan sussurrou em seu ouvido.

Quando ele a soltou, Rafe rapidamente a abraçou e a beijou docemente em sua boca. Seus lábios formigavam e seus pensamentos estavam se dispersando quando ele terminou.

- Cara, eu tenho precisado disso desde que eu fui embora, querida. – Rafe murmurou enquanto a abraçava com força. Seus olhos castanhos escuros prometiam que haveria mais beijos vindo hoje à noite.

Ela inalou profundamente. Eles sempre cheiravam tão maravilhosamente quando vinham de trabalhar ao ar livre. Suor, ar fresco e pinho nunca foram tão bons.

- Eu também senti a sua falta. – ela admitiu – Estou feliz que meus caras estão todos juntos, onde eu posso manter meus olhos em você.

Os homens riram.

Rafe e Dan ficaram fora por alguns dias verificando os rebanhos no setor norte da propriedade. Os lobos tinham sido um problema durante toda a primavera, derrubando várias vacas daquela maneira. Ela estava sempre preocupada quando os caras saíam em suas viagens.

O desconforto dela em relação à segurança deles enquanto trabalhava no rancho do deserto só aumentara depois daquele incidente com Rafe no ano passado. Ele tinha sido gravemente ferido no final do outono passado, quando ele cortou a perna com um machado depois de ser interrompido por lobos enquanto ele estava cortando lenha em um dos abrigos. Com os lobos observando-o, ele conseguiu se arrastar até uma cabana próxima e ficou desamparado no chão, precisando de cuidados médicos sérios. Quando ele não ligou em um horário marcado, eles saíram procurando por ele.

Mas agora, com todos os seus três homens em casa e saudáveis, ela podia relaxar. E eles se revezavam com ela novamente, sempre que ela queria e sempre que eles queriam ela.

JJ engoliu o calor sensual que passou por ela. Oh sim, ela não podia esperar até hoje à noite. Seria uma maravilhosa sessão de boas-vindas na hora de dormir. Ela correu de volta para a cozinha para que os homens não notassem o quão vermelhas suas bochechas deveriam estar em antecipar o que aconteceria esta noite.

- Você encontrou a matilha? – perguntou Brady.

- Sim. – respondeu Rafe. Ele jogou a mochila na mesa.

- Nós os pegamos em ação. Eles estavam prestes a atacar o rebanho quando chegamos. Rapaz, nós lhes demos uma surpresa enorme. Nós saímos algumas rodadas para assustá-los. Nunca vi lobos correrem tão depressa. – disse Dan enquanto também colocava seu equipamento na mesa.

JJ franziu a testa enquanto pegava pratos no armário. Ela não gostou da ideia dos homens alarmarem a vida selvagem, mas ela entendeu a necessidade de assustá-los. Ela também sabia que os lobos voltariam para caçar o gado. Não era bom para os negócios quando os lobos, ou os ursos, começam a comer em seu rebanho.

- Tire todas aquelas coisas da mesa ou vocês vão comer suas mochilas e os planos da cabine? – reclamou enquanto tirava os pratos e os colocava ao lado das xícaras no balcão da cozinha.

Houve um barulho e JJ sorriu. Ela espiou por cima do ombro e viu os três homens se dirigirem para a sala de estar.

A mesa havia sido efetivamente limpa. Agora ela poderia chegar ao negócio em mãos. Ela estava prestes a pegar os utensílios da gaveta, quando um estranho enjoo sussurrou através dela.

- Oh. – ela sussurrou e sua mão voou para ela de repente perturbou a barriga.

- JJ? – Dan deve tê-la ouvido, porque de repente ele estava pulando do sofá da sala e se apressou em direção a ela.

Ela acenou para ele.

- Não é nada. – ela injetou uma alegria em sua voz. Era uma alegria que ela não sentia. Nem um pouco.

- Você está muito pálida, JJ. – Dan rosnou.

Ela balançou a cabeça, mas o enjoo só piorou

Ah não.

- Você está tendo um ataque de ansiedade? - perguntou Rafe enquanto ele e Brady se aproximavam dela. Eles estavam olhando para ela com tanta preocupação que ela se sentia terrivelmente culpada por perturbá-los.

- Não, não. Eu acabei por vomitar enquanto estava no avião hoje de manhã. – ela mentiu. Por que ela acabou de mentir?

Oh céus, ela não conseguiu responder a nenhuma pergunta. Ela realmente ficaria doente.

- Arrume a mesa e voltarei em apenas um minuto. – ela insistiu.

Um gosto amargo estranho inundou sua boca. Felizmente os caras não a seguiram enquanto ela correu para o banheiro. Ela pensou que vomitaria, mas tão repentinamente quanto veio, sua náusea desapareceu.

- Huh, isso foi estranho. – ela murmurou para seu reflexo no espelho.

A transpiração brilhava como joias cintilantes na testa e mais contas estalavam acima do lábio superior. Ela parecia muito pálida também. Suas pernas estavam trêmulas e ela se sentia fraca. A possibilidade de que ela pudesse estar grávida passou brevemente pelo seu radar, mas ela descartou rapidamente.

Brady estava tentando engravidá-la há vários meses, mas ela continuou a menstruar. Ela simplesmente não podia estar grávida.

Então, qual foi o problema dela com a náusea? Esta não foi a primeira vez que ela se sentiu mal. Aconteceu algumas vezes durante o último mês ou mais e, em seguida, um pouco mais nos últimos dias, mas este episódio era o pior até agora. Um choque de ansiedade passou por ela. Estaria ela seriamente doente?

JJ sacudiu a cabeça e imediatamente entrou em seu modo de evitar um ataque de pânico.

Ela diminuiu sua respiração, inalando lenta e profundamente. Em sua mente, ela se imaginava em seu lugar favorito, onde sempre se sentia segura e serena. Na doca no lago.

Quando os caras estavam fora e ela precisava de uma pausa rápida do trabalho, ela adorava sentar em uma das cadeiras Adirondack. A leve brisa do lago sopraria contra sua pele, e ela escutaria as ondas enquanto elas lambiam suavemente os pontões de seu hidroavião que ela havia atracado nas proximidades.

O ar ficaria quieto, quebrado de vez em quando pela pancada de um pica-pau estalando o bico contra um gigantesco pinheiro. Ou um esquilo faria ruídos por perto.

JJ sentiu calma. Ela aprendeu a respiração e técnicas imaginárias de um CD que sua amiga piloto, Kelly, tinha enviado para ela no Natal passado.

O CD ajudou imensamente em seus problemas de ansiedade. Assim como recordar as técnicas que ela tinha dedicado à memória, ajudou-a agora.

JJ soltou um suspiro, ligou a água fria e espalhou em seu rosto até que ficou agradável e gelado.

- Aí, agora você parece melhor. – disse ela enquanto sorria para suas bochechas rosadas.

Ela sugou em outra respiração e, em seguida, explodiu lentamente.

É provavelmente apenas um resfriado tentando me pegar. Eu sou forte. Eu posso lutar contra isso.

JJ saltou quando uma batida explodiu na porta.

- JJ? – a voz profunda de Brady chamou do outro lado.

- Entre. – ela respondeu.

A porta se abriu e ela notou o olhar sombrio no rosto de Brady. Oh, ele não estava feliz com alguma coisa. Mentalmente, ela rapidamente avaliou o que poderia ter feito de errado, mas não conseguiu nada.

- Por que você acabou de mentir? Você disse a eles que você pegou o avião. Eu estava no celeiro o dia todo e não ouvi o avião.

Oh droga. Pense rápido, JJ.

- Desculpe, eu não queria que vocês se preocupassem. Eu—

- Você está tendo um ataque de ansiedade, não é? – Brady perguntou, cortando-a e dando-lhe a desculpa perfeita.

- Na verdade, sim. – outra mentira. Oh céus, ela estava mentindo demais.

- Posso ajudar? – ele perguntou quando se aproximou. Sua testa estava franzida enquanto ele a estudava.

- Estou melhor agora. Acabei de usar algumas imagens e isso ajudou. – pelo menos essa parte era verdadeira.

Ele sorriu e o doce jeito que seus lábios se curvaram para cima e os brilhos de amor em seus olhos azuis fizeram seu coração bater mais rápido. Puxa, ele parecia tão fofo que ela só poderia comê-lo.

- Não diga aos caras, ok? – ela sussurrou.

- Hm, eu vou ter que pensar em uma maneira de chantageá-la para que você possa garantir que eu mantenha esse segredo. – ele sussurrou de volta.

Ele queria beijá-la. Ela podia ler as cintilações em seus olhos. Mas assim que ele abaixou a cabeça, o lado dela o afastou. Se ele a beijasse, ninguém iria jantar.

Sua risada a expulsou pela porta.

Era a noite de Rafe com ela esta noite e ela não podia esperar para estar com ele, JJ pensou enquanto entrava no chuveiro fumegante. Eles concordaram em se encontrar no quarto dela hoje à noite. Ela sabia o que isso significava. Rafe queria amarrá-la e fazer amor com ela.

Ela ficou molhada com essa ideia e uma excitação sem fôlego correu através dela. Ela ainda tinha dificuldade em acreditar que, depois de ficar encarcerada por dez anos e dizer o que fazer todos os dias pelos guardas da prisão, agora ela estava livre para fazer o que quisesse. E ela queria viver com seus três cowboys sensuais.

Era pecaminoso. Chocante. E bom ter seus homens prestando tanta atenção a ela.

O que ela fez em sua vida para ter tanta sorte? Ela pensou enquanto cantarolava alegremente e ensaboava suas curvas, prestando uma atenção especial aos mamilos muito sensíveis. Eles estavam tão ultrassensíveis ultimamente. Era quase doloroso quando os caras a tocaram lá. Mas foi um acréscimo erótico agudo ao seu amor terno.

Ela notou que os caras eram um pouco excessivamente gentis com ela desde que ela pediu a Brady para ser o pai de seu primeiro filho. Ela não se importava com a gentileza. Não muito.

Um tom de tristeza sussurrou sobre ela com o pensamento de que ela ainda não estava grávida. No outono passado, quando ela decidiu abruptamente que queria um bebê com Brady, sua decisão parecia tão certa.

Ela queria esta casa de fazenda cheia de seus filhos. Com seus filhos. Muitos bebês. Ela queria uma família real com os homens.

Ela franziu a testa e parou de cantarolar enquanto se ensaboava entre as coxas. E se ela nunca pudesse ter um bebê? Talvez todo o estresse de estar na prisão por tantos anos e toda a ansiedade e ataques de pânico que ela experimentou tivessem ferrado seu corpo?

Talvez ela fosse infértil? Uma onda de pânico se apoderou dela.

Oh não, não! Pare já com essa imaginação hiperativa, mulher! Sua voz interior castigou.

JJ balançou a cabeça e pisou sob o vaporizador do chuveiro para permitir que a água afogasse suas inseguranças.

Se havia uma coisa de que ela era culpada, era sua imaginação ser vívida. Ela riu para si mesma e depois lavou o cabelo.

- Você está apenas se assustando com tudo ultimamente, não é? – ela murmurou enquanto rapidamente lavava o xampu. Ela deveria ser a mulher mais feliz do mundo, tendo três homens doces à sua disposição e...

Ela ficou tensa quando uma sombra se moveu do outro lado da porta de vidro do chuveiro. E então outra sombra apareceu.

Oh.

Ela se virou para explorar quem estava lá fora quando a porta do chuveiro se abriu de repente. Rafe ficou parado ali. Ele tinha um sorriso torto e uma ereção muito boa. A consciência passou por ela quando ele entrou na cabine. Ele foi seguido por Dan, que também estava nu.

Misericórdia. Seus paus pareciam grossos e duros. Uma intensa excitação a inundou e JJ lambeu os lábios com antecipação quando viu a corda na mão de Dan. Ok, tanto para Rafe amarrando-a a sua cama. Eles iam amarrá-la aqui.

- Você estava demorando muito, querida. Eu pensei em trazer a festa para você, com um pouco de ajuda dos caras e algumas preliminares. – Rafe disse quando ele deslizou uma ponta da corda por um elástico resistente de aço inoxidável localizado no teto. Os caras tinham instalado vários ilhós ao longo de várias áreas do chuveiro e JJ tinha desfrutado de muitos encontros desobedientes sendo amarrada aqui com os caras fazendo amor com ela.

Sua respiração ficou presa quando ela viu as algemas de couro na outra ponta da corda. Ela ficou quieta enquanto Dan as colocava em torno de seus pulsos. Então ele puxou a corda que por sua vez levantou seus braços para cima até que suas axilas se esticaram com uma queimadura sensual. A água morna espirrou contra sua parte superior das costas, soltando gentilmente os músculos tensos que essa nova posição causava.

Ele amarrou a corda em uma barra de apoio.

Ela gostou quando eles a prendiam. Sentindo-se impotente, ainda sabendo que ela estava muito segura com eles, disparava um desejo primoroso através dela.

Sua boceta ficou quente e pesada quando Dan e Rafe estudaram seus seios e acariciaram seus paus inchados.

Ela ficou tensa quando Rafe

Ați ajuns la sfârșitul acestei previzualizări. Înscrieți-vă pentru a citi mai multe!
Pagina 1 din 1

Recenzii

Ce părere au oamenii despre Cowboys em seu Coração

3.5
4 evaluări / 0 Recenzii
Ce părere aveți?
Evaluare: 0 din 5 stele

Recenziile cititorilor