Găsiți următorul dvs. carte preferat

Deveniți un membru astăzi și citiți gratuit pentru 30 zile
Raptada por Dois Homens

Raptada por Dois Homens

Citiți previzualizarea

Raptada por Dois Homens

evaluări:
4.5/5 (13 evaluări)
Lungime:
224 pages
4 hours
Editor:
Lansat:
Nov 10, 2018
ISBN:
9781547554034
Format:
Carte

Descriere

Nós compartilhamos tudo, incluindo mulheres.
 
Nós gostamos do nosso s*xo rápido e duro. As mulheres vêm e vão em nossas vidas, por causa do que fazemos… a coisa ruim que fazemos…
 
Levá-la foi um erro, ela não deveria estar lá. Nós não sabemos o que fazer com ela agora, porque a única coisa em que podemos pensar é em foder seus miolos ... juntos.
 
Mas estava errado! Não só a tomamos contra a sua vontade, mas ela é virgem ...
 
E, pela primeira vez, queremos mais do que apenas uma solução rápida.

Editor:
Lansat:
Nov 10, 2018
ISBN:
9781547554034
Format:
Carte

Despre autor


Legat de Raptada por Dois Homens

Cărți conex

Previzualizare carte

Raptada por Dois Homens - Summer Cooper

Cooper

Capítulo Um

Ouvi dizer que ela faz stripteases para ele quando todas nós voltamos para casa. Esses óculos não enganam ninguém! Eles estão sempre no topo da cabeça dela, não estão? A voz estridente de uma mulher veio para Lily enquanto ela diminuía um pouco o passo antes da entrada para o banheiro. Eu acho que todos nós sabemos que a Lily só usa esses óculos para dar aquela vibe de 'bibliotecária gostosa'.

A voz soava tão mesquinha, tão certa, que Lily chegou a sentir o peso reconfortante dos óculos plásticos de aros pretos no alto da cabeça. Marissa estava fazendo aquilo de novo, começando seus rumores habituais de escritório às custas de Lily. Lily suspirou, começando a virar a esquina quando uma voz mais baixa, menos influenciada pela fumaça, soou como um sino na quietude do banheiro após os comentários maliciosos de Marissa.

Você pode pensar o que quiser, Marissa, mas Lily me salvou daquele homem em mais de uma ocasião. Acho que todas nós devemos a ela uma dívida de gratidão, no mínimo. Ela suporta o fardo da raiva dele a maior parte do tempo, por nós. Beth, doce típica Beth, defendendo Lily.

Lily sorriu e esperou pela resposta de Marissa, fingindo responder uma mensagem de texto enquanto as mulheres lá dentro continuavam a falar.

Oh, isso é algum nervosismo vindo da rata da empresa! Uau! Você está realmente defendendo a Princesa de Gelo? Marissa não parecia muito satisfeita.

Claro que não parecia, Lily sabia. Marissa era uma valentona e tinha sido desde o primeiro dia. Lily queria que a mulher fosse demitida, mas sabia que isso apenas acenderia a chama da fábrica de boatos da empresa. Mesmo que a principal fonte dos rumores fosse Marissa.

Você é apenas uma fofoqueira, Marissa, e já é hora de alguém te dizer. Sabe, eu não acho que gosto muito de você. Não acho mesmo. Beth parecia bastante positiva sobre algo que ela disse que não tinha certeza.

Sorrindo para si mesma, Lily finalmente entrou na sala de descanso, principalmente para impedir que Marissa pulasse na garganta delicada de Beth. A pequena mulher tinha apenas um metro e meio de altura e tinha ossos finos. Marissa a comeria no almoço se quisesse.

Boa tarde, senhoras. Lily dirigiu-se para a geladeira compartilhada para tirar uma garrafa de suco de maçã e um iogurte, indo para uma mesa de canto sem dizer outra palavra.

As mulheres murmuraram cumprimentos educados antes de pegar seus telefones e ficarem quietas. Lily as cumprimentou com seu gelo habitual, sem deixar transparecer que ela sabia que elas estavam falando sobre ela. Novamente.

Era um comportamento típico depois de trabalhar com o homem que possuía a empresa por tanto tempo. O fato da empresa operar no último andar de um dos prédios mais altos da cidade era irrelevante, as mulheres ainda fofocavam como se fosse uma pequena empresa. Tocando seus óculos mais uma vez, Lily ajustou ao rosto e considerou o assunto.

Ela usava óculos porque muitas vezes precisava trocá-los pelas lentes de contato que usava. Ela podia ver sem qualquer um, mas o mundo ficava embaçado e macio sem as lentes. As lentes de contato dela muitas vezes a irritavam ao secar, não importando a frequência com que ela usava colírio, então trocava-as pelos óculos. Usar os óculos na cabeça havia se tornado um hábito na faculdade e ela não o tinha perdido com os anos. Como muitos assim como Marissa achavam que era uma afetação.

Bebendo seu suco e puxando a tampa de seu iogurte de cereja, Lily contemplou as duas mulheres. Beth era a Rainha da Feira Renascentista do escritório e sempre tinha flores em seus longos cabelos ruivos. Ela usava muitos vestidos verdes esvoaçantes que beiravam o limite do excesso, mas nunca chegavam ao precipício. Marissa era mais alta, mais pesada e ostensiva em sua sexualidade.

A fofoqueira muitas vezes usava tailleurs apertados que eram um pouco curtos demais e muito justos. Marissa gostava de mostrar seu decote e o trabalho de sua artista de unhas quando se aproximava dos funcionários do sexo masculino, seus dedos frequentemente trilhando gravatas enquanto seus olhos olhavam para o pobre homem preso em seu olhar castanho escuro. Levou dois meses para Lily perceber que suas pupilas eram apenas um marrom muito escuro e não de fato pretas.

Sexo em pernas bem definidas, Marissa gostava de espalhar rumores, mas ela era muitas vezes o alvo desses mesmos tipos de rumores. A diferença, e a principal razão pela qual Lily sentia pouca simpatia por ela, era que Lily agia acima de reprovação, Marissa fazia tudo o que podia para alimentar as chamas.

Uma vibração de seu smartfone fez Lily olhar para baixo quando viu o rosto de seu empregador brilhando em sua tela. Alô? Sua voz era calma, contida, profissional como de costume, não revelando o agravamento que ela sentia enquanto olhava para Marissa.

Lily ! Ótimo, você não saiu para a sua folga. Nós estaremos trabalhando até tarde hoje à noite, eu preciso passar algumas coisas com você. Sua voz era baixa, como se ele estivesse sussurrando para ela, só para ela.

Lily sentiu sua pulsação acelerar por um momento. James queria que ela fosse à sua casa, não uma ocorrência incomum, mas uma que sempre enviava seu cérebro para o disparo, semeando pensamentos em lugares que ela preferia não permitir que ele fosse. Ela também ignorou como James não perguntou se ela estaria disposta a trabalhar até tarde ou vir para a casa dele.

James era um homem importante; ela era apenas sua secretária e não estava em condições de fazer muitas exigências. Ela fazia o que ele pedia dela, na maioria das situações. O fato de que ela tinha uma paixão por ele não importava nem um pouco, ela estava apenas cumprindo seu dever com ele.

Segurando o aumento instantâneo de sua pulsação, Lily estampou um sorriso no rosto apesar do fato de que James não podia vê-la. Sempre apresente uma frente feliz, ela lembrou a si mesma:

Claro, James. Devo levar o jantar? Lily percebeu seu erro assim que olhou para Marissa e Beth.

Marissa estava piscando para Beth com um sorriso torto e sábio, a cabeça tremendo como se dissesse que ela sabia que estava certa. Desviando o olhar, Lily se impediu de fechar os olhos em frustração. Isso só alimentaria a presunção de Marissa e o boato de que ela estava, sem dúvida, morrendo de vontade de abrir as pernas.

Se você quiser, seu tom neutro, não se importando de qualquer maneira. Lily sentiu o sorriso escorregar uma fração, mas corrigiu-o antes de responder.

Certo, deixe comigo. Eu vou cuidar disso tudo. Ela não queria dizer mais do que isso; isso só acrescentaria credibilidade às suposições sombrias de Marissa.

Certo. A linha ficou muda quando James desligou o telefone sem sequer dizer adeus.

Claro, James. Tchau. Lily fingiu que ele não tinha acabado de desligar na cara dela antes de desligar o telefone.

Lily era uma profissional em todos os assuntos, mas ela tinha algum orgulho. Ela podia lidar com rumores de escritório; ela podia lidar com o ódio presunçoso de mulheres como Marissa, que achava que as mulheres só poderiam ter sucesso no mundo dos negócios trocando sua sexualidade por posição. Ela poderia até lidar com como James podia ser rude com ela às vezes. O que ela não suportava era ter seu orgulho chutado na frente dos outros. Particularmente era uma coisa, publicamente era um assunto completamente diferente.

Mas, esse era James Dominick; ela iria cobrir para ele, como ela costumava fazer. Ela suportaria um incêndio por ele e deixaria os outros pensarem o que quisessem pensar. Simplesmente não era sua preocupação.

Levantando sua cabeça, ela jogou a garrafa vazia de suco e o copo de iogurte no lixo, e saiu da sala com a cabeça erguida. Marissa podia pensar em todas as coisas desagradáveis ​​que queria, só mostrava que tipo de pessoa ela era. Com um pouco mais de confiança em seus passos de salto alto, Lily saiu da sala e deixou as mulheres e suas fofocas para trás.

* * *

Só mais algumas coisas, eu prometo. Lily deu um sorriso para James quando ela arquivou a última correspondência manuscrita em uma pasta. Ela as digitaria e as enviaria cedo amanhã, antes que alguém estivesse no escritório. Empurrando os óculos escorregando de volta pelo nariz, Lily esperou que James olhasse para cima.

Não se desculpe. A voz de James era profunda, tolerante, divertida; muito longe do homem que tinha desligado na cara dela sem pensar apenas algumas horas antes. Seu pulso acelerou quando ele pegou os óculos de armação preta que ele só usava em casa para olhar para ela. Ela nunca admitiria, mas suas armações eram exatamente da mesma marca, só que as dela eram para mulheres, as dele para homens. Ele parecia ter notado as semelhanças na escolha de óculos, então ela guardou para si mesma, um segredo que a fazia sorrir quando pensava sobre isso.

Você é quem teve que sair do seu caminho para terminar as coisas. Você deve estar em sua própria casa com um copo de vinho e seus pés para cima.

Ele parecia satisfeito, com uma pitada de preocupação, e isso fez tudo valer a pena. Ela não apontou que ela realmente não pediu desculpas, ela decidiu, quando ele deu a ela seu lindo sorriso branco. Até onde ela sabia, o homem nunca parava de trabalhar. Os almoços que ela trazia quando ele trabalhava em casa eram geralmente desperdiçados quando ela ia checá-lo algumas horas depois. Ele sempre segurava Lily no escritório, e ele ficava até tarde.

Ela também sabia por e-mails que ele recebia que, mesmo quando ele ia para casa, ainda estava pensando em seus empreendimentos comerciais. Depois, houve os tempos como agora, quando ele a chamava para sua casa para trabalhar em correspondência ou outras tarefas que aconteciam depois do horário comercial. Ele poderia dizer a ela para tirar uma folga, mas ela sabia que ele estava feliz por ter alguém tão dedicado quanto ele. Ela sentiu que ele se sentia sozinho às vezes.

Não que ele jamais admitisse isso. James era um dos principais empresários do mundo. Seu alcance se estendia em energia, alimentos e computação em nuvem, commodities... qualquer coisa e tudo que ela pudesse imaginar, ele fazia. Ele prosperou em seu sucesso, e ele era teimoso demais para admitir que qualquer outra coisa poderia estar faltando. Muito teimoso e impiedoso demais. James nunca hesitava em sacrificar qualquer coisa que assegurasse seu sucesso - e mesmo que ele pudesse, Lily sabia que ele nunca seria capaz de ter um relacionamento.

Ela nunca disse a ele, mas ela gostava de pensar que ela estava lentamente mudando ele. Quando ela veio ao seu escritório pela primeira vez, ela era secretária de um dos funcionários mais jovens, e todos tinham medo dele. Tão aterrorizante era o chefe de Lily que ela era frequentemente enviada para ser portadora de más notícias; vendo como todos eram medrosos, ela não conseguia insistir para que eles mesmos fizessem isso. E quando James gritou com ela e disse-lhe apenas o que dizer a eles quando ela voltasse, ela fez o desaconselhável: disse-lhe que eles estavam com medo dele, que não era uma boa política de gestão, e ele deveria ser mais legal com todos eles.

Ser um mau garoto nos negócios, um homem que se arriscava e ia longe era bom para os negócios, mas era terrível para a gestão de recursos humanos. Lily teve uma chance naquele dia e disse a ele como isso era, tremendo silenciosamente em seus sapatos de salto alto enquanto o suor escorria friamente pela nuca aquecida de seu pescoço. James tinha olhado para ela, boquiaberto, a chama de desafio em seus olhos fazendo-a encolher-se quando ela começou a imaginar todas as coisas que ele poderia responder.

Você está certa. Vou anotar isso. Suas palavras foram as últimas que ela esperava. No entanto, ele tinha sido homem o suficiente para admitir isso.

Ela tinha sido sua secretária desde então, e se algumas pessoas cínicas reclamavam que era apenas para melhorar sua imagem sem ter que mudar nada, ela gostava de pensar que ele viu o valor nisso. Ele até desejou a ela um Feliz Natal este ano, algo que ela não podia imaginar quando começou a trabalhar para ele. Ele estava progredindo e ela sabia que tudo dependia de seus esforços.

E ela... bem, Lily não gostava de pensar em sua própria vida. Tudo estava indo tão bem ultimamente: contratos de negócios se encaixando com precisão assustadora, seu apartamento limpo e aconchegante, uma nova camisola de cetim...

Ela teve que comprá-la quando viu a confecção suave como seda no shopping. James a mandou comprar uma gravata nova para substituir a que ele tinha derramado tinta. Ele sempre dizia a ela para comprar algo para ela com o cartão de crédito da empresa, muitas vezes insinuava que gostaria que ela comprasse algo em que ele gostaria de vê-la, mas ela sempre tomava isso como uma leve provocação.

Ela rememoraria esses flertes para si mesma tarde da noite, quando o dia tinha sido muito estressante ou um pouco de desleixo no trabalho, haviam magoado seus sentimentos. Em sua mente, ela podia ver perfeitamente a ligeira inclinação de seu sorriso, o modo como se erguia mais alto à direita do que à esquerda. Ela podia ouvir sua voz profunda e a maneira como ela tremia, fazendo seu corpo apertar em resposta. Foi por isso que ela comprou a camisola. Ele começou a fazer aqueles comentários de flerte com mais frequência do que antes e ela secretamente esperava que, mesmo que ela nunca dissesse em voz alta, logo James levaria adiante.

A confecção pêssego de seda e renda chamou sua atenção desde o início, e a enchia de desejo por seu chefe fora de alcance e pela camisola. Mesmo agora, sentada tão perto que seus joelhos roçariam os dele se ela se movesse bem, ela pensou no material agarrado em suas poderosas mãos enquanto ele o puxava por suas coxas, seus lábios pairando a apenas alguns centímetros enquanto eles debatiam internamente sobre finalmente libertar sua paixão.

O pulso dela acelerou e suas bochechas coraram quando a imagem encheu sua mente e ela fechou os olhos por um momento, saboreando a doce emoção que percorria seu corpo intocado por muito tempo. Poderia acontecer, ele poderia fazer todas as suas fantasias se tornarem realidade, se ele apenas tirasse um minuto para si mesmo e se afastasse do caminho para ser o melhor do mundo em tudo o que ele fazia.

Eles poderiam ter uma vida perfeita juntos; ela seria a parceira perfeita para ele. Se apenas. Se apenas ele percebesse que ela estava bem na frente dele, mais do que apenas sua secretária, com um desejo de ser ainda mais do que isso. Ela queria ser tudo dele, mas essas palavras nunca cruzariam seus lábios, não sem algum estímulo dele.

Teria que ser mais do que apenas a provocação leve ocasional com que ele a atormentava tão habilmente agora. Ele sabia exatamente quando ela precisava de provocações para empurrá-la, e ele sabia quando se afastar dela para obter a resposta que desejava. Ela muitas vezes o viu olhando-a criticamente, mas ela não sabia se isso era porque ele queria mais dela como sua secretária ou como mulher. Ou se ele estava apenas decidindo qual tato levar com ela para conseguir o que queria dela.

Lily tentou sufocar um suspiro, ela só queria o amor dele e amá-lo em troca. Ele precisava de afeição em sua vida. Ser tocado e acariciado, e ela poderia dar-lhe essas coisas, se apenas ele se permitisse tirar alguns preciosos momentos para si. Ela era realista e sabia que suas fantasias provavelmente nunca se tornariam realidade, e a camisola, tão virginal, mas tão sensual, ficaria para sempre pendurada sem uso em seu armário.

Permaneceria sendo a camisola que ninguém nunca conseguiu ver. Lily tentou afastar os pensamentos, mas por semanas ela havia estado olhando para sua pequena vida - caixas de almoço bem embaladas, lindas roupas de trabalho, e-mails com palavras perfeitas - e imaginando se algo estava faltando. Ela sempre fez tudo perfeitamente. Não deveria sentir... melhor que isso? Ela se encontraria sonhando com um copo de vinho branco, fazendo algo imprudente, algo mal comportado. Algo grande e ousado, e além de seu comportamento normal.

Algo como sonhar acordada durante uma reunião cara a cara com seu chefe, talvez? Ela balançou a cabeça para limpar, percebendo que ele

Ați ajuns la sfârșitul acestei previzualizări. Înscrieți-vă pentru a citi mai multe!
Pagina 1 din 1

Recenzii

Ce părere au oamenii despre Raptada por Dois Homens

4.6
13 evaluări / 0 Recenzii
Ce părere aveți?
Evaluare: 0 din 5 stele

Recenziile cititorilor