Găsiți următorul dvs. carte preferat

Deveniți un membru astăzi și citiți gratuit pentru 30 zile
Amor Tempestuoso: Série Wet & Wild, #1

Amor Tempestuoso: Série Wet & Wild, #1

Citiți previzualizarea

Amor Tempestuoso: Série Wet & Wild, #1

evaluări:
3/5 (1 evaluare)
Lungime:
270 pages
4 hours
Editor:
Lansat:
Jul 16, 2019
ISBN:
9781071500552
Format:
Carte

Descriere

A autora best seller do USA Today, Lexy Timms, tece uma história de traição, mentiras e arriscar tudo por amor.

No fim, só lamentamos as chances que não aproveitamos.

No dia do seu casamento, Kallie encontra seu noivo entretendo-se com a esposa do seu padrinho. Largada no altar, ela consegue se recompor. Humilhada e zangada, ela decide ir na sua lua de mel… sozinha. Já está paga, então por que não. Ela renunciou aos homens ricos pelo resto da sua vida.

O gato oferecendo aulas de mergulhos parece ser a distração perfeita. Temporário. Sem compromisso.

Por que ela não deveria passar sua lua de mel fazendo amor? Pode não ser com seu marido, mas por outro lado, ela não está usando uma aliança.

Editor:
Lansat:
Jul 16, 2019
ISBN:
9781071500552
Format:
Carte

Despre autor

"Love should be something that lasts forever, not is lost forever."  Visit USA TODAY BESTSELLING AUTHOR, LEXY TIMMS https://www.facebook.com/SavingForever *Please feel free to connect with me and share your comments. I love connecting with my readers.* Sign up for news and updates and freebies - I like spoiling my readers! http://eepurl.com/9i0vD website: www.lexytimms.com Dealing in Antique Jewelry and hanging out with her awesome hubby and three kids, Lexy Timms loves writing in her free time.  MANAGING THE BOSSES is a bestselling 10-part series dipping into the lives of Alex Reid and Jamie Connors. Can a secretary really fall for her billionaire boss?


Legat de Amor Tempestuoso

Cărți conex

Previzualizare carte

Amor Tempestuoso - Lexy Timms

ir?

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, armazenada ou introduzida em um sistema de recuperação ou transmitida, de qualquer maneira ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, fotocópia, gravação ou outro) sem a autorização prévia por escrito de ambos, o proprietário dos direitos autorais e da editora, acima mencionada, deste livro.

Esta é uma obra de ficção. Nomes, personagens, lugares, marcas, mídia e incidentes são produtos da imaginação da autora ou são usados ficticiamente. Qualquer semelhança com uma pessoa real, viva ou morta, eventos ou locais, é mera coincidência. A autora reconhece o status de marca registrada e proprietários de marca registrada dos vários produtos citados nesta obra de ficção que tenham sido usados sem permissão. A publicação/uso destas marcas registradas não está autorizada, associada ou patrocinada pelos proprietários da marca registrada.

Todos os direitos reservados.

Amor Tempestuoso

Série Wet & Wild # 1

Copyright 2018 por Lexy Timms

Capa por: Book Cover by Design

Série Wet & Wild

Amor Tempestuoso

Amor Selvagem

Amor Seguro

Encontre Lexy Timms:

Lexy Timms Boletim Informativo:

http://eepurl.com/9i0vD

Lexy Timms Facebook:

https://www.facebook.com/SavingForever

Lexy Timms Website:

http://www.lexytimms.com

––––––––

Quer ler mais...

De GRAÇA?

Cadastre-se no boletim informativo de Lexy Timms

E ela lhe enviará

Uma leitura paga, de GRAÇA!

Cadastre-se para receber novidades e atualizações!

http://eepurl.com/9i0vD

Amor Tempestuoso

Sinopse

A autora best seller do USA Today, Lexy Timms, tece uma história de traição, mentiras e arriscar tudo por amor.

No fim, só lamentamos as chances que não aproveitamos.

No dia do seu casamento, Kallie encontra seu noivo entretendo-se com a esposa do seu padrinho. Largada no altar, ela consegue se recompor. Humilhada e zangada, ela decide ir na sua lua de mel... sozinha. Já está paga, então por que não. Ela renunciou aos homens ricos pelo resto da sua vida.

O gato oferecendo aulas de mergulhos parece ser a distração perfeita. Temporário. Sem compromisso.

Por que ela não deveria passar sua lua de mel fazendo amor? Pode não ser com seu marido, mas por outro lado, ela não está usando uma aliança.

Conteúdo

Série Wet & Wild

Encontre Lexy Timms:

Amor Tempestuoso Sinopse

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Capítulo 15

Capítulo 16

Capítulo 17

Capítulo 18

Capítulo 19

Capítulo 20

Capítulo 21

Capítulo 22

Capítulo 23

Capítulo 24

Capítulo 25

Capítulo 26

Capítulo 27

Capítulo 28

Amor Selvagem Livro #2 Sinopse

Série Wet & Wild

Encontre Lexy Timms:

LEITURA GRATUITAS?

Mais por Lexy Timms:

Às vezes você precisa de uma segunda chance no amor porque o momento não era o certo na primeira vez.

Capítulo 1

Kallie

Kallie permanecia tranquilamente no centro da tempestade. Mais adiante, na nave da igreja, sua mãe estava discutindo com a mulher que teria sido sua sogra se o casamento não tivesse dado errado de maneira tão espetacular. Seu pai e irmão estavam gritando. Com quem, ela não se deu ao trabalho de verificar. Uma das suas damas de honra estava não-tão-secretamente bebendo furtivamente no canto dos fundos e Kallie francamente não poderia culpá-la.

Ela olhou para as mãos, um pouco surpresa em encontrar marcas nas palmas onde as unhas bem cuidadas haviam enterrado na carne macia. Ela não percebeu que estava cerrando os punhos com tanta força. As articulações dos dedos doíam por causa da tensão.

Como as coisas tinham dado tão errado? Como era possível que ela estivesse olhando para os remanescentes de uma vida que acreditou que estivesse prestes a viver? Kallie olhou para o vestido branco vestindo seu corpo e alisou as mãos doloridas sobre ele. O bordado intrincado. As pérolas. Os brilhos. A figura sem alças que estava usando um espartilho irracional para dar ao seu noivo um motivo para babar durante a recepção.

Ex-noivo.

De qualquer maneira, meu filho tem sorte de se livrar dela!

Kallie se virou, ainda sentindo como se tivesse sido pega em algum tipo de sonho. Tudo se movia lentamente ao redor dela. Ela olhou para os sapatos. Os lindos saltos altos brancos que uma das suas damas de honra descobriu para ela. Definitivamente eles não eram o tipo de sapatos que ela escolheria para si mesma. Ela não era a pessoa mais graciosa usando saltos. Mas com os suportes de arco corretos e um pouco de orientação em uma noite bêbada durante seu final de semana de despedida de solteira, Kallie aprendeu a lidar com eles.

Para ele.

Sempre para ele.

Magda não tinha levantado a voz, mas as palavras foram levadas nitidamente através do santuário de teto alto. Sua quase sogra, com os olhos esbugalhados e o cabelo tingido de ruivo, quase completamente com laquê, estava inclinada na direção do corpo da sua mãe tentando pairar acima da sua estrutura baixa. A visão era doentia porque ela conseguia recordar quando James fez isso com ela várias vezes. Pairado acima dela da maneira que a mãe dele estava fazendo naquele exato segundo.

Isso deu a ela um pequeno vislumbre do porquê James era da maneira que era.

Ela sempre esteve atrás do dinheiro do meu filho. Uma interesseira foi o que você criou.

Como se Kallie fosse a culpada aqui! sua mãe disse. Era seu filho transando por aí!

Sua mãe estava lívida, todos os seus 1,50m irradiando fúria. E sua mãe nunca foi uma pessoa de xingar. Sua mãe nunca foi uma pessoa para sequer elevar a voz. Mas ver a raiva flutuando por trás dos seus olhos, deu a Kallie um novo respeito pela sua mãe. Ela viu seu anjo protetor chamar a responsabilidade para si enquanto ela permanecia no final da nave, olhando através dos bancos para um padre muito aflito.

Gritando e xingando. Em uma maldita catedral.

Foi seu filho quem quebrou seus votos quando transou com uma das damas de honra no armário antes que minha filha caminhasse pela nave!

Meu filho nunca fez nenhum voto. Ele não tinha nenhum dever com ela até o momento do ‘Sim,’ Magda disse.

"Oh! A mãe de Kallie jogou as mãos para cima. Porque isso melhora tudo. Ele não estava casado, então pode trair e se safar. Diga-me, isso é um padrão que você mantém para todos os homens ricos na sua vida? Ou apenas seu filho mimado e idiota? Odeio dizer, Magda querida, mas ninguém vai ter nenhuma simpatia com um homem que foi pego transando com a esposa do seu padrinho no dia do seu próprio casamento!"

Magda ficou branca. E depois vermelha. Kallie sentiu uma risada borbulhando em algum lugar em sua barriga. Sua mãe nunca foi o tipo de mulher para fazer rodeios e observá-la atacar violentamente a mulher terrível, que ela quase chamou de família, era reconfortante para ela.

Um pouco.

Não que houvesse muito para fazer rodeios quando as coisas eram tão evidentes. Não havia uma área muito nebulosa sobre o noivo traindo sua futura esposa meia hora antes deles caminharem pela nave da igreja.

O pai de Kallie gritou alguma coisa sobre castração.

Era hora de conseguir as coisas sobre controle. Até certo ponto, Kallie tinha decidido. Em breve, fortificações seriam construídas dos bancos que abrigavam duas famílias destinadas a estarem unidas. Duas famílias que teriam sido unidas no amor em vez da raiva.

Mas raiva era tudo que enchia as paredes da igreja do lugar que Kallie esperava encher com amor. Com votos. Com um futuro e a perspectiva de uma família.

O padre havia tentado .... ainda estava tentando. Contudo, não era fácil fazer a paz com duas famílias em guerra. Três, tecnicamente, se Kallie contasse o padrinho que estava a um centímetro e meio de surrar seu ex-noivo até o esquecimento. O padre estava correndo de grupo em grupo em uma tentativa para, pelo menos, convencer as pessoas que estavam gritando a baixarem o volume. Para manter algum tipo de decoro. Compreender o solo sagrado em que elas estavam pisando.

Solo sagrado.

O pensamento fez Kallie revirar os olhos.

Ele não parecia estar tendo muito sucesso e Kallie sentiu uma pontada de simpatia por ele através da sensação de atordoamento que a envolveu. Ela estava de pé em seu vestido de noiva, no final do corredor, olhando para toda a comoção. Seu pai estava apontando os dedos na cara do pai de James. Sua mãe estava golpeando o cadáver vermelho claro que já não era mais sua futura sogra.

Ela sentia como se estivesse balançando na brisa das vozes enchendo o santuário.

Kallie.

James.

Que diabos este homem queria?

Ela realmente não queria lidar com James. Kallie arrastou sua atenção do pequeno grupo de convidados do casamento que ficou para assistir ao show quando o resto, sabiamente, fugiu e virou-se para olhar para ele. Com o cabelo da cor do azeviche e os olhos castanhos que brilhavam sem absolutamente nenhum remorso. Um homem egoísta com um trabalho egoísta e uma alma egoísta que acreditava que poderia ter a esposa do seu padrinho antes de tomar outra mulher como sua mulher.

Ele realmente tinha este direito?

Ele ainda estava usando seu smoking. Nem a noiva nem o noivo ainda haviam encontrado tempo para trocar de roupa. Sua gravata borboleta estava torta e havia um pouco de batom em seu colarinho. Não era de surpreender, uma vez que não fazia nem uma hora desde que a madrinha de Kallie, Eris, o pegou escondido em uma alcova com a esposa do seu padrinho. Uma mulher que lhe dera um lindo conjunto de castiçais de cristal para colocar em seu quarto de recém-casados.

Para aqueles momentos mais íntimos compartilhados com seu marido.

Kallie se lembrou do cartão e isso a fez querer vomitar. Mas, mais do que isso, a fez querer bater no seu ex-noivo.

Ex-noivo.

Ex-quase-marido?

O que você quer, James?

As palavras saíram mais firmes do que ela esperava. Em um tom estritamente profissional e encurtado que ela usava com seus clientes mais detestáveis. Mas isso não deveria ter chocado ninguém. Kallie era uma profissional em organização. Em ajudar as pessoas a organizarem suas vidas. Em pegar indivíduos exaustos e ajudá-los a mudar suas vidas. Ela construiu uma carreira disso. Da organização, elaboração de horários e estabelecimento de marcas para pessoas desorganizadas alcançarem.

No entanto, seu casamento estava desmoronando ao redor dela. Uma bagunça caótica de gritos zangados, dedos apontados e colarinhos manchados de batom.

É claro que ela estava preparada.

Era seu trabalho estar.

Mas ainda não doía. Kallie sabia que o choque entorpecido não duraria. Que mais cedo ou mais tarde — e muito provavelmente mais cedo — a realidade completa da traição do seu ex-noivo a atingiria. Iria afundá-la. Iria puxá-la para as profundezas como fazia com todas as futuras noivas que tiveram seu futuro arrancado debaixo delas. Era como um terrível truque de magia. Como um menino pequeno arrancando a toalha da mesa e esperando que todos os pratos permanecessem no lugar.

Mas os pratos não permaneceram no lugar.

Eles estavam caindo no chão e Kallie estava observando isso acontecer.

Contudo, ela iria se beneficiar do tempo que tinha antes que isso a atingisse. Antes que ela percebesse todos os vidros quebrados no chão e se cortasse ao limpá-los. Porque, lá no fundo, ela sabia que ele nunca faria isso. James era uma megera rica que nunca levantaria um dedo a menos que precisasse. Ele a deixaria para limpar a bagunça, lidar com o bufê, cancelar a lua de mel.

A lua de mel.

Ela estava aguardando ansiosamente por aquela lua de mel.

James olhava para ela com uma expressão abatida que ele sempre usava para tirá-lo dos problemas, olhos castanhos arregalados e remorso. Aquele seu lábio inferior que se projetava o suficiente para Kallie querer sugá-lo. Ela havia caído nisso no passado. Rendendo-se a esperança e rezando para que as coisas fossem diferentes. Acreditando no melhor do seu namorado. O amor da sua vida. Seu noivo.

Mas não desta vez, ela prometeu a si mesma. Não importava quantos pedidos de desculpas ele oferecesse. Não importava o que ele dissesse que poderia fazer para consertar isso. Não importava que desculpa ele desse por estar até as bolas em outra mulher trinta minutos antes que eles dissessem seus votos.

Porque se havia uma mulher com quem ela o pegou, havia outras que ela não tinha.

E ela sabia que esta regra era sempre verdadeira.

Sinto muito, James disse.

Ele deu um passo na direção dela, as mãos estendidas. Como se estivesse tentando bancar o pacificador.

Isso a deixou doente.

"Eu realmente sinto, Kallie. Foi um momento de fraqueza. Ela deu em cima de mim e..."

Sério? Kallie perguntou. Você acredita que eu quero ouvir sua voz neste momento?

Estou dizendo a você, querida. Ela deu em cima de mim.

"Cala. A. Boca," Eris disse.

Kallie não sabia quando sua melhor amiga se juntou a eles. Sua madrinha. As outras duas damas de honra estavam paradas atrás dela, os braços cruzados sobre o peito. Menos aquela que ele fodeu, é claro. Provavelmente ela estava escondida em um banheiro em algum lugar, consertando o batom. Elas pareciam estar a dois segundos de arrancar os olhos de James do seu rosto com suas unhas bem cuidadas para o dia do casamento. Kallie podia sentir o calor zangado delas atrás de si e isso alimentou sua força. Sua deusa interna. Isso a ajudou a se levantar acima do homem autoritário que ela sabia que estava prestes a obter.

O homem que ia largar o olhar de cachorrinho e tentar intimidá-la como um dos seus investidores.

Pode repetir? ele pediu a Eris.

James estava encarando a madrinha de Kallie com os olhos semicerrados, um olhar predatório se instalando em seu rosto.

Sobre que diabos ele estava zangado?

Preciso me repetir? Eris disse rispidamente.

Kallie, James disse bruscamente.

Ela o encarava. Inexpressivamente. Sua mente rodopiando com milhares de coisas que nunca sairiam da ponta da sua língua. Ela olhou nos olhos do homem que se permitiu confiar. Que se permitiu amar. Que se permitiu apreciar. Um homem a quem ela tinha prometido seu mundo e que, em troca, ajoelhou-se e prometeu-lhe felicidade. Filhos. Uma vida sem preocupação financeira ou os estresses da vida cotidiana. Uma vida com mordomos, empregadas e um cozinheiro para que ela pudesse passar seu tempo cultivando sua carreira ou correndo por aí com as crianças. Uma vida sendo levada ao redor do mundo e apresentada a todas as atrações turísticas enquanto comia as comidas mais decadentes.

Ela não queria ter mais nada a ver com isso.

Estava cansada das pequenas megeras ricas, egoístas e mimadas.

As outras conversas pararam. Todos ficaram em silêncio, aguardando sua resposta. Esperando que ela pulasse quando ele gritasse. Magda já estava dando um passo na direção deles, pronta para intervir com a menor provocação e resgatar seu filho querido. Seu filho amado. O sacana rico e infiel que não podia fazer nada de errado.

Mas a mãe de Kallie a segurou-o pelo cotovelo, arrancando-a do seu transe.

Vinte e quatro horas atrás, Kallie teria permitido que James se safasse com aquele tom. Ela teria recuado e ignorado isso como uma das suas derrocadas. Porque ela também as tinha. Todos tinham derrocadas e casamento era sobre compromisso. Na verdade, qualquer relacionamento era. Menos ficar em pé na igreja onde ela deveria ter se casado, olhando para o homem que teve suas mãos na saia de outra mulher enquanto ela estava vestindo seu vestido de casamento.

Kallie balançou a cabeça enquanto a raiva borbulhava em suas entranhas.

Não, ela disse.

As sobrancelhas de James franziram.

O que você quer dizer com ‘não’? ele perguntou.

Quero dizer não, Kallie disse, a voz elevando-se com suas palavras. "Não, não aceitarei suas desculpas idiotas quanto ao motivo por que você não conseguiu mantê-lo dentro da calça no maldito dia do seu próprio casamento. Não, não aceitarei sua mão em casamento. Não, não tentarei isso novamente. Não, você não pode mais usar este tom comigo. E não, não irei perdoá-lo."

Ela engoliu um soluço. Ele não teria a satisfação de vê-la chorar. Este era um momento para outro dia, quando ela estivesse enterrada nos lençóis da sua cama e lamentando a vida que acreditava que poderia ter tido com o homem que acreditava que conhecia. Um homem que ela amou e perdeu. Um homem sobre o qual ela tinha sonhado desde que era uma menininha, cavalgando em seu cavalo branco com sua espada desembainhada com um dever e uma paixão para levá-la para longe de todas as tristezas deploráveis da vida.

Um homem que realmente nunca existiu.

Talvez foi isso que aconteceu. Talvez eles fossem simplesmente fantasmas de quem eles gostariam de ser. Talvez James não fosse nada além de uma tentativa fracassada com um homem que ela tentou mudar e talvez ela fosse o fantasma de uma mulher com quem James gostaria de estar.

De qualquer maneira, ela estava cansada de olhar

Ați ajuns la sfârșitul acestei previzualizări. Înscrieți-vă pentru a citi mai multe!
Pagina 1 din 1

Recenzii

Ce părere au oamenii despre Amor Tempestuoso

3.0
1 evaluări / 0 Recenzii
Ce părere aveți?
Evaluare: 0 din 5 stele

Recenziile cititorilor