Găsiți următorul dvs. carte preferat

Deveniți un membru astăzi și citiți gratuit pentru 30 zile
A Assistente Pessoal Virgem: Virgins

A Assistente Pessoal Virgem: Virgins

Citiți previzualizarea

A Assistente Pessoal Virgem: Virgins

evaluări:
4/5 (17 evaluări)
Lungime:
227 pages
3 hours
Editor:
Lansat:
Sep 19, 2019
ISBN:
9781071511008
Format:
Carte

Descriere

Um romance contemporâneo, cheio de calor e coração, A Assistente Pessoaç Virgem é divertido, mas emocional... e repleto de cenas quentes que deixarão os leitores ofegantes. Uma incrível história de amor de três vias da premiada autora SC Daiko!

Dois bilionários alfa. Dois Srs. Errados quando estou procurando o meu Sr. Certo.

Blake e Declan. Meus novos chefes. Super quentes, mas como noite e dia.

Um sujo e excêntrico... um playboy

O outro, profundo, sombrio e pensativo

Eles me fazem querer coisas que eu nunca quis antes.

Eles me fazem querer ELES.

E, quando eu descobro o segredo mais profundo,

Não consigo deixar de pensar...

Talvez dois Srs. Errados POSSAM ser os Certos...

Editor:
Lansat:
Sep 19, 2019
ISBN:
9781071511008
Format:
Carte

Despre autor


Legat de A Assistente Pessoal Virgem

Cărți conex

Previzualizare carte

A Assistente Pessoal Virgem - SC Daiko

DAIKO

A Assistente Pessoal Virgem

SC DAIKO

CAPÍTULO UM

Sara

––––––––

Olho para cima quando meus dois chefes andam pelo escritório de plano aberto. Declan Lombardi, cabelo preto, bronzeado permanente, metade italiano e o resto dele uma mistura de irlandês e inglês. Olhos tão profundos que eu poderia me afogar neles se eu me deixasse. Ombros largos envoltos em um terno cinza escuro feito à mão. Nada além do melhor para ele e seu parceiro de negócios, Blake Wainwright, que também está vestido como se nenhuma despesa houvesse sido poupada. Eu empurro meus óculos pelo nariz; Estou trabalhando para eles há uma semana e, sempre que estou na presença deles, meu estômago se agita com uma mistura de atração e repulsa.

Bato minha caneta na minha mesa. Antes de me candidatar a este trabalho, pesei os prós e os contras. Trabalhar para alguns desenvolvedores de propriedades de luxo de renome internacional, que produziram alguns dos endereços que mais provocam inveja em todo o mundo, vai contra minha consciência social. Eles são um par de idiotas bilionários, no que me diz respeito, mas a chance de combinar trabalho com passar um pouco de tempo no meu país natal era muito atraente.

Eu os vejo prosseguir em direção à sala do conselho. A reunião que montei com os sócios de Barcelona está prestes a começar; Vou precisar de alguns minutos. Pego meu iPad e levanto da minha cadeira. Mas a outra assistente de Declan e Blake, Alice, me venceu. Ela já está indo na direção deles, apostando sua reivindicação pelo menos no que diz respeito ao trabalho. Está tudo bem, Sara, eu cuido disso, ela diz em um tom estridente, pronunciando meu nome da maneira inglesa... mesmo que eu tenha dito a ela repetidamente que prefiro o Português com um A forte.

Ela me olha de cima a baixo, observando como meu traje se apega às minhas mais do que amplas curvas. Sorrio para ela, calma com as críticas indisfarçadas; Estou confortável na minha pele. "Desculpe, Alice, mas esta é minha área. Estou cuidando de todas as tarefas relacionadas à assistência pessoal relacionadas a Barcelona, ​​lembre-se."

Ela franze a testa e cruza os braços. É justo, ela ajeita seus cabelos loiros alisados. Ela se afasta de mim, raiva fervendo em sua linguagem corporal. Eu acho que ela não me aprova interferir em seu território. Meu coração afunda; a última coisa que preciso é de um mau relacionamento com uma colega de trabalho...

Blake está parado na porta da sala de reuniões e passo me esfregando nele enquanto vou me sentar. Seu perfume captura meus sentidos, a brisa fresca do oceano misturada com especiarias quentes. O toque fugaz de seu corpo é duro como ferro; ele deve se exercitar. Eu também, minhas curvas não são flácidas, eu seria uma rata de academia se tivesse tempo para isso.

De trás da mesa, Declan levanta uma sobrancelha escura. Você não esqueceu alguma coisa, Sara? Pelo menos ele entende a pronúncia correta.

Verifico meu iPad, apertando os olhos em concentração. Acho que não...

Ele ri. Onde estão Jordi Cardona e Nicolau Vivas?

Merda, eu deveria esperar por eles no saguão.

Eu vou encontrá-los agora, eu quase grito, girando nos calcanhares.

Não há necessidade, Declan interrompe. Alice venceu você.

E, isso ela fez. Ela introduz os dois homens na sala. Eu vou organizar um café, ela sorri maliciosamente.

Está tudo bem, obrigada, Alice, eu sorrio para ela. O café está a caminho.

Obrigado, Sara, diz Blake, e eu não posso evitar meu olhar persistente em seu rosto bonito, suas maçãs do rosto altas e queixo cinzelado.

Ele se vira para Alice. Você finalizaria os arranjos para a visita de nossos associados de Nova York na próxima semana, por favor?

Eu já estou nisso, diz ela rapidamente, saindo da sala.

Sento-me à mesa, com o iPad preparado. Olhando para cima, pego Nicolau Vivas olhando para o meu peito. Eu cerro os dentes e olho de volta para ele. Certo, sou bem dotada no departamento de mamas e meu paletó é meio apertado, mas não vou agüentar ser olhada no escritório. Nem mesmo por um cara que poderia ser um clone de Antonio Banderas quando ele era jovem.

Jesus, hoje está se tornando um daqueles dias em que eu gostaria de me restaurar as configurações de fábrica.

––––––––

Declan

––––––––

Blake e eu apertamos as mãos de Jordi e Nicolau. Sara os escolta da sala; ela fez bem durante a reunião, mantendo a cabeça baixa e fazendo anotações abundantes. Eu a olho enquanto ela atravessa o escritório, sua figura de ampulheta ameaçando explodir em um terno de trabalho incrivelmente apertado. De distrair para dizer o mínimo...

Blake me cutuca. Está fazendo alguma coisa depois?

Apenas o de sempre. Minha vez de verificar o progresso.

O projeto secreto meu e de Blake. Eu não preciso elaborar. E quanto a você? Verá a Qualéonomedela?

Não. Melissa e eu decidimos terminar. Ou melhor, eu decidi, e Mel aceitou minha maneira de pensar depois que eu lhe dei um colar de diamantes como presente de despedida, ele encolhe os ombros e sua expressão é sardônica. Isso é tudo em que ela estava interessada. O que ela poderia tirar de mim.

A mesma coisa, a mesma coisa. Estou solteiro desde a primavera e agora é outono. O mais longo tempo que fiquei sem boceta na minha vida adulta. Talvez possamos sair juntos? Não fazemos isso há algum tempo.

Sim, claro. Seus olhos verdes brilham, e seus lábios cheios levantam nos cantos. Na minha casa ou na sua?

Vou parar na sua depois de verificar aquelas reformas.

Vou para as janelas do chão ao teto e examino o horizonte de Londres até meus olhos descansarem em um prédio no extremo oeste. O Natal está a menos de três meses e será o momento perfeito para abrir as portas.

Pelo que vi na semana passada, ele se posiciona ao meu lado, isso pode não ser possível. Eles parecem levar uma eternidade para fazer o trabalho.

Então eu preciso chegar lá e chutar alguma bunda, eu rio.

Você faça isso, ele ri comigo. Eu tentei o meu melhor, mas seu chute na bunda é sempre mais eficaz.

Meu lado Siciliano sombrio, suponho. É tudo um ato.

Um eficaz, ele sorri. Te vejo mais tarde.

Ele pega seu paletó, pendurado nas costas de uma cadeira. Meu olhar permanece em sua bunda redonda quando ele sai da sala, e eu suprimo a sensação de desejo, o desejo oculto no coração da minha amizade com Blake.

Esfrego o queixo e solto um suspiro. Blake e eu nos conhecemos praticamente a vida toda. Freqüentamos as mesmas escolas, saíamos sempre que podíamos e, depois de nos formarmos na universidade, usamos dinheiro emprestado de nossos pais para comprar um apartamento em ruínas em Camden. Fomos colegas de apartamento pelos dezoito meses que possuímos o lugar e passamos as noites e os fins de semana reformando-o. Fizemos um bom lucro, setenta mil libras, e investimos no nosso próximo projeto.

Nos quatro anos seguintes, subimos a escada imobiliária, eventualmente deixando nossos empregos, Blake em publicidade e eu em um banco de investimentos, para formarmos nossa própria empresa, Lombardi & Wainwright. Estamos perto dos trinta anos agora, e o incidente, como eu gosto de pensar, ocorreu mais de meia vida atrás. Compartilhando uma barraca em uma expedição de caminhadas no ensino médio, Blake e eu nos aconchegamos juntos para nos aquecer e acabamos compartilhando mais do que a barraca. Na manhã seguinte, concordamos em nunca repetir o que aconteceu e não falar sobre isso novamente, tentando provar que éramos heterossexuais namorando as garotas mais bonitas que poderíamos encontrar. Éramos jovens e experimentando; não foi grande coisa, decidimos.

Ha, porra ha!

Olho pela janela novamente. Nosso projeto secreto é um hotel degradado no coração do Soho, em Londres, que precisava urgentemente de um facelift. Deixamos todos acreditarem que vamos reabri-lo como um bloco de escritórios caro, o Soho Center, mas não vamos. Temos mais dinheiro e posses do que sabemos, e ao contrário do que a imprensa escreve sobre nosso estilo de vida luxuoso, amigos de celebridades, frota de carros velozes, iates e casas em vários países, isso e aquilo, não nos esquecemos, há pessoas carentes. Nós simplesmente não gostamos de nos gabar de fazer boas obras. Pego meu celular e faço uma ligação para meu motorista, Mark, para me encontrar lá embaixo.

Com meu paletó nos ombros, saio pela porta e, porra! Um míssil ruivo cai em mim.

Wham! Eu colido com aquilo.

Sara deixa cair os papéis que estava carregando; eles se espalham pelo chão.

Uau, garota. Olhe onde você está indo!

Eu poderia dizer o mesmo para você, ela retruca, seu rosto quase tão inflamado quanto seus cabelos. Como eu deveria saber que você sairia da sala de diretoria como um touro usando esteróides?

Eu rio com a comparação e me inclino para ajudá-la a pegar os documentos, inadvertidamente vislumbrando seu decote. Ela com certeza é bem equipada. Nicolau não tentou desviar os olhos dela até que ela deu a ele um olhar que afundaria milhares de navios. Nossa nova AP é atrevida, tudo bem. Não posso deixar de gostar dela.

Estou prestes a digitar a ata, ela diz em voz baixa, um leve sotaque galês com um tom sensual espanhol.

Obrigado, Sara, eu sorrio. Estou indo para uma reunião no local de uma obra. Então acho que vou encerrar o dia. Te vejo amanhã.

Pego o elevador de alta velocidade. Nosso prédio de escritórios em Canary Wharf, uma torre de vidro, tem uma garagem subterrânea onde Mark estará esperando com o Rolls. Eu fiz a coisa certa combinando sair com Blake hoje à noite?

Ele é o único cara no planeta que traz calor para os meus lombos, e eu consigo suprimi-lo a maior parte do tempo.

Ele enlouqueceria se soubesse, o que não vai acontecer se eu puder evitar.

––––––––

Sara

––––––––

Vou para casa até o apartamento que compartilho com minha melhor amiga, Nia, uma caminhada de três quartos de hora no coração de East End. Mesmo nesta parte historicamente empobrecida da metrópole, os aluguéis são altíssimos. Como queríamos um lugar perto de nossos empregos, gastamos quase metade de nossos salários para morar aqui. O transporte de fora de Londres, no entanto, custaria tanto se não mais, e os subúrbios simplesmente não nos atraiam. Tendo crescido em uma pequena cidade do País de Gales, aproveitamos ao máximo do que está em oferta que podemos e fizemos tudo juntas até Nia conhecer Xavier, o homem dos seus sonhos. Eu suspiro para mim mesma; ela passa praticamente todo o seu tempo com ele nos dias de hoje.

Atravesso a East India Dock Road, uma sirene de carro da polícia gritando em meus ouvidos. Meus pés doem e eu gostaria de não ter usado esses saltos estúpidos. Um avião pousa baixo, com motores a jato rugindo ao se aproximar do aeroporto da cidade de Londres. Pego meus fones de ouvido no bolso, marchando com passos determinados em direção ao nosso bloco de apartamentos e logo estou em casa.

Oi, Nia grita de onde está sentada no sofá, pintando as unhas dos pés. Como foi o seu dia?

Se eu morresse e fosse direto para o inferno, levaria pelo menos uma semana para perceber que não estava mais no trabalho, eu gemo.

Ela pousa o frasco de verniz de unhas na mesa, aperta os lados da cabeça e ri. Oh, Sara, eu amo o seu senso de humor. Certamente não foi tão ruim assim?

Eu me abaixo no sofá e digo a ela o que aconteceu com Alice, sobre Nicolau me encarando e como eu praticamente arranquei a cabeça de Declan.

Parece que sua colega de trabalho é um pouco ciumenta, diz Nia, direto ao ponto. "Talvez você deva tentar conquistá-la? Você pode ser legal quando quer."

Sim, claro. Enfio uma mão no meu cabelo despenteado. Vou tentar.

Como Nia me conhece bem. Ela me abraçou no meu primeiro dia na escola, quando eu era uma garotinha ingênua da ilha espanhola de Ibiza. Os meninos da nossa turma eram valentões horríveis, e ela me ensinou a enfrentá-los. Eu me escondo atrás daquela fachada combativa o tempo todo agora e quase nunca deixo minha guarda escapar.

Você está gostando mais dos seus chefes? ela pergunta.

Humm. Eles não me deram nenhum motivo para não gostar deles. É apenas o estilo de vida bilionário deles, a maneira como eles exibem sua riqueza, que me irrita. Quero dizer, se eu tivesse tanto dinheiro quanto eles, eu doaria a maior parte.

Eles são incrivelmente quentes. Ela alisa o cabelo, de cor vermelha como o meu... nós duas somos morenas por baixo da tintura. Você não está apenas um pouquinho mais atraída por eles?

Eu não vou me deixar estar. Primeiro, seria pouco profissional, e segundo, eles não olhariam duas vezes para uma garota nerd e curvilínea como eu. Eles são pegadores em série de modelos e atrizes super magras, eu dou de ombros. Eu vi fotos deles nos tablóides, bebendo e jantando com mulheres em restaurantes exclusivos em todo o mundo e levando-as para cruzeiros em um de seus iates de luxo.

Nia me fixa em seu olhar azul bebê. Você é deslumbrante, Sara. Eu daria tudo por uma figura de Marilyn Monroe como a sua. Não é à toa que o cara de Barcelona ficou te olhando...

Nicolau é casado e sua esposa está grávida. Eu pesquisei online depois da reunião.

A risada dela é alta. "Ah, então você o considerou uma possibilidade?"

Não é um candidato sério, eu xingo. Ele é outro idiota rico.

Quando você vai desistir do seu selinho?

A virgindade é como uma bolha de sabão, cito, com cara de paisagem. Uma cutucada e se foi.

O riso de Nia é contagioso, e eu me junto a ela. Você e Xavier, por exemplo, eu a cutuco. Valeu a pena esperar por ele?

O rosto dela assume uma expressão sonhadora. Definitivamente. Você saberá quando conhecer o Sr. Certo.

Eu respiro fundo. Foi um pacto entre nós, quando começamos a namorar garotos, que guardaríamos nossos selinhos até encontrarmos aquele. Isso nos tornou diferentes das outras garotas e nos conquistou respeito. Estávamos começando a pensar que perder a virgindade nunca aconteceria, até Nia ter sorte com Xavier.

Sim, espero encontrá-lo em breve.

E eu espero que sim. A vida na prateleira está ficando um pouco solitária.

––––––––

Blake

––––––––

Declan e eu temos o mesmo endereço de Londres. Quando reconstruímos uma mansão antiga com vista para o Hyde Park, demolindo-a e construindo apartamentos modernos e luxuosos, mantivemos as coberturas no topo

Ați ajuns la sfârșitul acestei previzualizări. Înscrieți-vă pentru a citi mai multe!
Pagina 1 din 1

Recenzii

Ce părere au oamenii despre A Assistente Pessoal Virgem

4.1
17 evaluări / 3 Recenzii
Ce părere aveți?
Evaluare: 0 din 5 stele

Recenziile cititorilor

  • (5/5)
    No meio desse livro já tinha me decidido que quero um relacionamento poli com dois ricos.
    Agora só preciso me divorciar e achar dois ricos & lindos & solteiros & bi.
    Acho que esses o Brasil não tem. ?
  • (3/5)
    Precisa arrumar uns erros de digitação.
    Alguns começos de frases estão cortados o que pode atrapalhar um pouco a leitura, porém da pra entender.
  • (5/5)
    Maravilhoso. Alguns erros de tradução, mas você consegue ler perfeitamente.