Găsiți următorul dvs. carte preferat

Deveniți un membru astăzi și citiți gratuit pentru 30 zile
O Dilema do Bilionário

O Dilema do Bilionário

Citiți previzualizarea

O Dilema do Bilionário

evaluări:
4.5/5 (3 evaluări)
Lungime:
485 pages
10 hours
Editor:
Lansat:
Dec 1, 2019
ISBN:
9781071512807
Format:
Carte

Descriere

Eu queria ela... muito. Importava que ela fosse a secretária do meu pai?Oferta Especial de Edição Limitada: Pela primeira vez, obtenha a Série completa de O Dilema do Bilionário, tudo por um preço baixo.Uma série de romances bilionários fumegantes

As pessoas mais ricas do mundo não ficaram ricas por acidente. Seja por investimento inteligente, intuição de negócios ou uma combinação de talento, determinação e circunstância, bilionários fizeram algo certo. Ou eles tiveram muita sorte – isso é um monte de merda.

Tag é o filho de um bilionário, que nunca teve que trabalhar um dia em sua vida. Ele tem tudo o que sempre quis, isto é, até uma noite, durante uma festa em sua casa no lago, quando um encontro casual com uma bela estonteante o faz perceber que ele quer mais. Há algo sobre Melanie que ele não pode tirar da sua mente ou do seu coração.

Quando seu pai controlador e manipulador sofre um ataque cardíaco, Tag é repentinamente jogado no mundo anteriormente distante dos negócios de seu pai. Para surpresa de Tag, a presidência do CEO se encaixa nele como uma luva e é ainda mais doce quando ele percebe que a assistente de seu pai não é outra senão a misteriosa mulher com quem ele passou a noite. Melanie não quer que ninguém saiba sobre eles, e essa é a única maneira que ela continuará a vê-lo.

Tag será capaz de manter seu caso de amor em segredo?

Como ele vai lidar com as coisas quando chegar a hora do pai voltar? Ele desistirá do trono de seu pai?Nota do autor:Esta é uma história completa em um pacote completo, com um final feliz para sempre.Recomendado para maiores de 18 anos, leitores adultos novos e para cima.

Editor:
Lansat:
Dec 1, 2019
ISBN:
9781071512807
Format:
Carte

Despre autor


Legat de O Dilema do Bilionário

Cărți conex

Previzualizare carte

O Dilema do Bilionário - Roxie Odell

Odell:

O dilema do bilionário

Box da Série Bad Boy é o Melhor

Por

Roxie Odell

Sumário

––––––––

O DILEMA DO BILIONÁRIO - PARTE 1:

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Capítulo 15

Capítulo 16

O DILEMA DO BILIONÁRIO - PARTE 2:

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Capítulo 15

Capítulo 16

O DILEMA DO BILIONÁRIO – PARTE 3

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Capítulo 15

Capítulo 16

Capítulo 17

Encontre Roxie Odell:

Outras obras de Roxie Odell:

O DILEMA DO BILIONÁRIO

Parte 1

Série Bad Boy é o Melhor

Por

Roxie Odell

O DILEMA DO BILIONÁRIO - PARTE 1:

As pessoas mais ricas do mundo não ficaram ricas por acidente. Seja por investimento inteligente, intuição de negócios ou uma combinação de talento, determinação e circunstância, bilionários fizeram algo certo. Ou eles tiveram muita sorte – isso é um monte de merda.

Tag é o filho de um bilionário, que nunca teve que trabalhar um dia em sua vida. Ele tem tudo o que sempre quis, isto é, até uma noite, durante uma festa em sua casa no lago, quando um encontro casual com uma bela estonteante o faz perceber que ele quer mais. Há algo sobre Melanie que ele não pode tirar da sua mente ou do seu coração.

Quando seu pai controlador e manipulador sofre um ataque cardíaco, Tag é repentinamente jogado no mundo anteriormente distante dos negócios de seu pai. Para surpresa de Tag, a presidência do CEO se encaixa nele como uma luva e é ainda mais doce quando ele percebe que a assistente de seu pai não é outra senão a misteriosa mulher com quem ele passou a noite. Melanie não quer que ninguém saiba sobre eles, e essa é a única maneira que ela continuará a vê-lo.

Tag será capaz de manter seu caso de amor em segredo?

Como ele vai lidar com as coisas quando chegar a hora do pai voltar? Ele desistirá do trono de seu pai?

Capítulo 1

Eu corri minhas mãos ao longo do feltro verde da mesa de bilhar, tomando meu tempo colocando o taco na posição. Eu podia sentir Michael ficando puto atrás de mim, batendo o pé com impaciência, sem dúvida esperando pelo primeiro golpe do jogo para determinar em qual lado ele jogaria seu dinheiro. Ele faz isso com tudo que fizemos: tacadas, beer pong, golf. O que for, e Michael provavelmente tentou apostar nele. Ele provavelmente também ganhou uma grande soma de dinheiro com isso também. Tirar das pessoas o seu suado dinheiro era um de seus hobbies favoritos e sua principal fonte de renda. Eu lhe dei o sorriso que ele sempre me disse que era condescendente, o que era para ser parcialmente, mas principalmente eu só esperava poder quebrar sua eterna série de vitórias. Eu estava mesmo disposto a jogar um jogo de bilhar para fazê-lo.

Eu atirei a bola branca diretamente no meio, criando um redemoinho de cores, roxas, azuis e amarelas, girando e batendo umas nas outras na velocidade da luz. Uma bola listrada foi a primeira a cair em um buraco, e muitas de seu tipo seguiram, desmoronando e se empilhando na rede por baixo. Demorou um tempo agonizantemente lento para que todas parassem de girar, e nosso amigo David esperou pacientemente, pronto para o lado, por sua chance de impressionar Michael.

Boa jogada, disse David, alinhando-se no final da mesa.

Eu poderia dizer que ele quis dizer isso, o que foi refrescante, considerando o nosso grupo atual: David, um jogador sem esperança, Jeremy, um alcoólatra, e minha ex, Katrina, que eu não conseguia deixar de lado. Ok, talvez seja um pouco duro. Jeremy era um alcoólatra em recuperação, afinal.

David bateu a bola branca com muita força, e todos nós assistimos enquanto ela dançava ao redor da mesa, saltando nos cantos e batendo nas bolas, mas não conseguindo empurrar nenhuma em um buraco.

Michael sentou-se na bancada do bar, um mau hábito que eu considerei usar um frasco de spray para quebrar. Ele bebeu um copo de algo marrom e borbulhante, em seguida, colocou um par de notas no meu lado da mesa. Trocamos um olhar e algo em seus olhos sugeriu nossos papéis como co-conspiradores, como se ambos estivéssemos nessa piada contra David, como se isso não fosse um ataque ao seu repertório de jogo impecável.

Eu fui em seguida e usei meu taco para empurrar a bola branca direto para o buraco. Quando me virei para ele novamente, Michael não estava mais sorrindo.

David olhou entre nós, tentando decidir se era uma luta que ele precisava evitar ou um jogo inofensivo que ele podia assistir.

Você sabe, disse Jeremy, dando tapinhas nas costas de David. Acho que desta vez, eu vou apostar em você. Bebidas grátis por uma semana, se você conseguir vencer o Tag.

Tag está fazendo de propósito, Michael reclamou.

Que acusação! Eu ri, balançando a cabeça. Por que eu faria qualquer coisa para trair a confiança do meu querido amigo?

Michael me deu uma visão sólida de seu dedo do meio antes de voltar ao seu poleiro na bancada do bar.

Katrina riu e desmoronou na banqueta abaixo dela, segurando uma garrafa de Bud Light como se de alguma forma pudesse equilibrá-la. Ela sempre teve uma baixa tolerância ao álcool, mas vinha em oscilações: primeiro ela ficaria embriagada, depois completamente sóbria, depois voltaria a bater na mobília um segundo depois. Eu não a entendia nem um pouco.

Mesmo que eu tenha tentado o meu melhor para jogar o resto do jogo, ainda era um processo frustrantemente lento para deixar o David vencer. Ele era perspicaz, então ele segurou o taco com um soco e ele nunca pareceu ter como evitar que a bola branca aterrisse no buraco em quase todas as rodadas.

Depois de algumas rodadas de uísque e muita paciência interna, tudo o que restou foram três bolas listradas e duas bolas sólidas. Tudo o que eu precisava era que ele afundasse as duas últimas e Michael estaria com 500 dólares e muito orgulho.

Com toda a sua falta de jeito e cegueira parcial, David conseguiu forçar alguma a entrar no buraco, e senti um sorriso esticar meus lábios a um nível quase doloroso, pensando nessa pequena vitória na guerra contra o vício do jogo. Ou talvez, eu realmente quisesse ficar com Michael. Sim, provavelmente era isso.

Eu acertei a bola branca sem nenhum esforço ou direção, e eu imediatamente abaixei meu taco para pegar uma bebida, sabendo que estava acabado. O frio gelado do copo mal tinha tocado meus lábios quando ouvi Michael gritar, e Katrina - não, Jeremy, lamentar. Eu me virei a tempo de ver a bola branca colidir com a bola oito e enviá-la em espiral para as profundezas dos buracos da mesa de sinuca. Olhei em volta procurando as outras bolas listradas, por qualquer senso de segurança, qualquer sinal de que eu ainda poderia salvar esse ato de vingança mesquinho, mas não havia ninguém à vista. As únicas bolas que permaneceram eram completamente sólidas na cor.

Michael entrou no rosto de Jeremy, gritando e sendo seu habitual eu barulhento. Eu meio que me senti mal pelo cara. Quer dizer, eu estava chateado com os resultados, mas pelo menos eu não tinha nada de valor na linha. Uma semana de bebidas para Michael praticamente significava um suprimento vitalício.

Desculpe, Tag, disse Katrina, colocando a mão no meu ombro mais para o seu equilíbrio do que para o meu conforto. Eu sei que você realmente queria derrubar Michael, mas ele, bem, ele provavelmente é vidente. Não há como vencer um jogador provavelmente vidente.

Eu não sei sobre você, disse David, selando-se ao meu lado e se juntando à conversa, observando Michael e Jeremy lançando ameaças de um lado para o outro. Mas, eu acho que isso poderia ter sido realmente uma coisa boa. Se ele conseguir financiar a conta de Michael, ele não terá mais nada para ele. Ele pode realmente ter seu primeiro chip para AAA.

Eu ri disso, embora ele quisesse dizer mais de uma maneira esperançosa do que um jeito sarcástico.

David deixou o nosso lado para aplacar Jeremy, o que não seria tarefa fácil, considerando o quanto ele era um perdedor e o quanto um vencedor machucado era.

Katrina e eu assistimos em silêncio porque não havia mais nada a dizer um ao outro enquanto nossos amigos em comum estavam ocupados com seus próprios dispositivos. Sempre parecia ser assim com ela desde que terminamos. Ela andava por aí, talvez pela companhia, talvez pelas bebidas grátis, eu não sabia, mas parecia que ela não estava inteiramente lá, não do jeito que ela tinha estado quando estivemos juntos. Eu odiava pensar que eu tinha algo a ver com isso, com ela perdendo sua faísca, mas não havia muito que eu pudesse fazer para compensar isso. Voltar a ficarmos juntos seria desastroso para nós dois. Então, por enquanto, eu só esperava poder ajudá-la apenas por ser seu amigo, mesmo que isso significasse resistir a silêncios estranhos como esses. Realmente, eu era um soldado.

Eu olhei para ela enquanto ela assistia a cena na frente de nós se desdobrar, vi os círculos escuros sob seus olhos e o sorriso triste que moldou seus lábios enquanto ela assistia David ser pacificador.

Seus olhos verdes correram em minha direção, sem sequer mover a cabeça, e olhou para trás na frente dela. É só eu, ela disse lentamente, com o rosto ainda afastado de mim. Ou David parece mais feliz que o normal?

Eu não sei. Ele sempre foi um tipo de cara feliz e sortudo. Eu diria que ele só está sendo ele mesmo. Respondi, coçando a nuca.

Ela balançou a cabeça, tropeçando um pouco nos calcanhares, mas recuperando o equilíbrio relativamente bem. Tem outra coisa, eu acho. Normalmente, ele nem tentaria jogar sinuca contra você. Algo o colocou em um humor melhor.

Se você diz, eu murmurei.

Ela colocou a garrafa de cerveja no balcão e começou a soltar as alças de seus íngremes saltos altos. Ei, garotos, ela disse, Vocês acham que podemos continuar esse pequeno encontro adorável na jacuzzi? Está ficando muito frio aqui.

Todos nós trocamos olhares e encolhemos os ombros. Michael não perdeu tempo em deixar seu peito nu. Eu tirei minha camisa também.

David manteve a sua atenção, observando todos nós desconfortavelmente. Eu não sei. Eu realmente deveria voltar para casa. Eliza fica preocupada quando eu chego em casa tarde.

Pau mandado! Jeremy gritou do banheiro da direita.

David riu. Sim, eu acho que sou.

Eu não posso imaginar por que ela estaria preocupada, disse Katrina inocentemente.

Sim, qual é o problema dela? Michael perguntou, ligando os jatos da jacuzzi. Você está em boas mãos aqui.

É claro, respondeu David, parecendo muito pouco convencido. Ela só quer saber que estou seguro é tudo. É o que acontece quando você se casa com alguém de quem gosta, estando ou não numa vala em algum lugar.

Desculpe, interrompi, Esta vala em que você está deitado é o paraíso. Eu sugiro que você aproveite um pouco mais antes de ter que ir para a casa da Sra.

David suspirou antes de admitir: Mas só para ficar de olho em vocês. Se eu pegar Jeremy com algo mais forte que uma Sprite, vou levá-lo para se reabilitar.

Isso não será necessário, disse Jeremy, saindo do banheiro em sua sunga.

Espero, pelo bem de nós, que você esteja certo. Michael zombou, afundando no turbilhão de espuma da banheira de hidromassagem.

Eu me juntei a ele, Katrina e Jeremy não muito atrás de mim, seguem o exemplo.

Eu vou mudar, David anunciou para o convés em geral. E não deve haver nenhuma atividade suspeita enquanto eu estiver fora. Ele apontou um dedo acusador para Jeremy, que levantou as mãos em falsa inocência.

Atividade suspeita, Katrina repetiu uma vez que ele saiu, o canto dos lábios dela puxando para cima em um sorriso conspiratório. Ele é o que está falando.

O que você quer dizer? Jeremy perguntou: David é o menos desconfiado de todos nós.

E o menos ativo, acrescentou Michael.

Oh, vocês meninos, ela lamentou. Tão distraídos, o que vocês fariam sem minha intuição emocional e atenção aos detalhes?

Hum, provavelmente beber menos, replicou Michael.

Ela deu um tapa no braço dele. Não parecia que doía, mas isso não impediu que Michael gritasse. Oh, cala a boca, querido. Eu mal te bati. De qualquer maneira. David nunca joga sinuca, especialmente quando sabe que Michael está apostando nele, e o cara é todo sobre o espaço pessoal, mas ele concordou em se juntar a nós na banheira de hidromassagem. Algum de vocês se lembra da última vez que ele fez isso?

Tudo o que demos a ela como resposta foram olhares vazios e encolher de ombros sem entusiasmo.

Ok. Ela suspirou. Eu sei, eu tenho que soletrar para vocês. A última vez que ele foi tão indulgente com sua autoproclamada moral foi depois que ele propôs a Eliza. Ela esperou por uma reação depois de deixar cair aquela bomba em nós, mas ela foi recebida com o mesmo desinteresse de antes. Então? Ela exigiu.

O que? Então David está de bom humor. Jeremy deu de ombros: Acontece.

Não, ela balançou a cabeça, David está de bom humor quando ele não corta todos nós depois de dois shots. David está praticamente andando no sétimo céu, se nem mesmo está dizendo nada sobre quantas cervejas tomamos na última meia hora sozinhos. Todos nós somos um teste de bafômetro longe de uma licença suspensa.

Exceto eu. Jeremy se aproximou.

Exceto Jeremy. Katrina emendou.

Talvez nós finalmente o tenhamos desgastado, sugeriu Michael.

Mas... Katrina começou.

Além disso, eu disse, cortando-a. Se algo importante aconteceu com David, ele teria nos dito até agora.

Katrina revirou os olhos, claramente frustrada com todos nós. Hum, sim. Ele é o pior em guardar segredos, se você não percebeu, e eu...

Quem é o pior em guardar segredos? David perguntou, aparecendo de repente atrás de nós e, em seguida, estabelecendo-se na banheira de hidromassagem ao lado de Katrina. Ficamos todos em silêncio por muito tempo e ele olhou para todos. Eu não disse nenhuma atividade suspeita. Ele nos lembrou.

E nós não estávamos participando de nenhuma. Katrina foi rápida em encontrar sua voz novamente. Michael estava apenas nos contando sobre esse cara que ele venceu em um jogo de Texas holdem.

Ok. Isso é civilizado o suficiente. David encolheu os ombros.

Nada é civilizado quando se trata de Michael, Jeremy murmurou, ainda pensando sobre o golpe que sua conta bancária poderia levar de tratar o estômago sem fundo de Michael por uma semana inteira.

Michael deve ter reconhecido esse sentimento nele porque ele apertou a mão em seu ombro e disse: Não se preocupe. Eu não vou te levar à falência. Provavelmente.

Animador. Jeremy deu uma bronca.

Eu mergulhei mais fundo na banheira quente, deixando a água espumante subir acima da minha boca e nariz, fechando os olhos quando senti o calor me envolver. Às vezes, eu precisava de um descanso dos meus amigos, tão bom como eles eram por perto normalmente, e a água parecia tão boa. Quando voltei para o ar, Katrina estava falando sobre algum incidente que aconteceu em seu trabalho.

Katrina chamou minha atenção e perguntou: Taren Alexander George, o segundo, você está me abandonando?

Sim, é porque suas histórias são ruins, disse Michael. A carteira de Jeremy não pode lidar com a quantidade de licor que preciso para passar por elas.

Tudo bem, então, disse ela presunçosamente, olhando Michael como uma leoa com olhos em sua presa. Eu tenho uma história melhor. É sobre um cara chamado Michael que molha a cama na escola. Nós estávamos em uma excursão escolar e...

Ele jogou água na cara dela, e depois de tomar um momento para se orientar, ela começou a espirrar de volta para ele, fazendo ondas em uma banheira de hidromassagem que nunca foi feita para conter uma briga de água entre dois adultos.

Oh, vamos lá, Jeremy interveio. Eu admito que foi um golpe baixo, mas por favor não jogue cloro nos meus olhos por causa da Katrina. Ela não vale o dano permanente nos meus olhos. A vingança nunca é a resposta.

Eu estou com Jeremy nesse caso, eu concordei. Meu pai vai ficar chateado se toda esta água acabar deformando a madeira do convés.

Ah, falando como um verdadeiro milionário aproveitador. Katrina riu, espirrando água em minha direção.

Eu limpei meu rosto com dignidade, nunca mordendo a isca.

Sim, como é que o trabalho vai atrás de você? Michael perguntou sarcasticamente.

Eu poderia trabalhar, eu admiti. Eu realmente não vejo realmente o apelo é tudo. Agora você vai parar de nos atacar?

Por favor? David acrescentou.

Eu poderia parar de espirrar, Michael zombou. Eu realmente não vejo realmente o apelo nisso.

E então o inesperado aconteceu. David levantou a mão para o alto da água, correu pelo azul claro, e viu ondas se separarem de seus dedos, voando em diferentes direções, espirrando em nossos rostos, fazendo com que todos fechassem os olhos.

Um silêncio mortal seguiu-se.

Ninguém se mexeu, ninguém disse nada, todos nós apenas ficamos sentados lá, olhando para David com admiração. Ninguém achava que ele fosse capaz de moradia difícil. David entrou no nosso círculo íntimo de amigos, mas nós não estávamos na dele - não de longe. Ele tinha outros amigos: amigos de classe média, amigos casados, amigos com filhos, construindo famílias que ele normalmente preferia passar do que conosco. Quando ele aceitou nossos convites, ele sempre foi a voz da razão, nunca se curvando aos nossos baixos ou tolerando metade do que achamos que era um bom momento. Ali estava ele, 86 quilos de cautela e sensibilidade, exacerbando uma briga que provavelmente teria se esgotado em um ou dois minutos.

Então Katrina começou a rir, um barulho contagiante e borbulhante que fez Jeremy começar a rir e Michael soltar uma pequena risada. Então eu não pude evitar. A situação ridícula, o fato de termos conseguido fazer amizade com David quando o menor indício dele agindo fez todos os nossos corações pararem. O resto de nós finalmente se juntou a ela, uivando de tanto rir com o fato de que finalmente havíamos quebrado David.

Era uma ocasião muito importante.

Capítulo 2

Enquanto a maioria de nossos encontros começam com um pequeno grupo de amigos, elas raramente ficavam assim. Quanto mais nos aproximamos da meia-noite, mais as pessoas começam a aparecer na casa do lago do meu pai, e quanto mais pessoas apareciam, menos caras eu realmente reconhecia. O número de pessoas de até o final de 20 anos começou bastante administrável. Jeremy convidou alguns de seus amigos que ele conheceu através do AAA. Katrina iria conversar com alguns amigos dela e de seu irmão mais novo. Então Michael tinha o hábito de amenizar os estragos financeiros do jogo contra ele com um convite para uma das minhas festas, então sempre havia uma novidade toda semana aparecendo na minha porta. Enquanto a noite prosseguia, meus laços com os convidados diminuíram ainda mais, eles eram amigos de amigos que decidiram trazer mais um. Um casal de funcionários do bar do Katrina, que decidiu trazer toda a sua família. Gostaria de convidar algumas pessoas do trabalho do meu pai que eu pensei que poderia usar um dia de folga mais do que ninguém, considerando a sua notoriedade para os funcionários que trabalham até a morte.

Às vezes eu desejava que nossas festas pudessem ficar dentro de um grupo de pessoas de quem eu realmente sabia os nomes, se não fosse por causa da intimidade, então talvez apenas para descobrir quem continua roubando papel higiênico do banheiro do andar de cima. Então, novamente, há também algo emocionante em nossa tradição de exceder a ocupação máxima da casa do lago. Quando temos novas pessoas todas as noites, isso mantém as coisas interessantes. Toda noite é garantida para ser diferente da última.

Eu fiquei na entrada do salão principal, olhando através de um oceano de estranhos, dançando e pulsando ao ritmo de um balanço eletrônico que Katrina tinha colocado. Como muitas outras falhas, eu tinha que admitir que o gosto dela pela música definitivamente não era uma delas. A batida era um staccato grosso, o baixo profundo e alto o suficiente para enviar vibrações por toda a casa. Meus olhos traçaram a escadaria curva, suas espirais metálicas apoiaram uma dúzia de convidados da festa enquanto tentavam encontrar o caminho para cima ou para baixo. De lá fui conduzido à varanda que hospedava outra multidão de dançarinos. Entre eles, uma garota se destacou. Suas mãos circulavam o corrimão enquanto ela se levantava, ligeiramente inclinada, observando a massa de corpos abaixo de sua vez e deslizando. Seus corpos mantinham um tempo desleixado e dificilmente permaneciam no ritmo, o que poderia ser devido à natural falta de ritmo ou ao conteúdo de álcool no sangue.

De qualquer forma, ela parecia estar se divertindo, sorrindo e balançando um pouco ao ritmo. Seus cachos negros saltaram enquanto ela se movia, captando a luz de maneiras que eu só achava que eram possíveis sob luzes de estúdio com cineastas planejando cada movimento e um diretor supervisionando sua execução impecável. Ela parecia em casa lá no seu lugar na varanda, mas ao mesmo tempo ela era a única que não falava ou ria ou dançava com alguém. Se ela estava sozinha, ela parecia confortável em sua solidão, absorvendo as luzes e a energia, contente apenas para balançar suavemente junto com a música.

Hey, disse Jeremy, fazendo-me saltar e tirando-me dos meus pensamentos. Você vê alguma garota que vale a pena transar?

Eu dei um grunhido evasivo.

Ele riu, o coquetel virgem em sua mão caindo e derramando um pouco no chão. Ele não pareceu notar ou se ele fez, ele não se importou. Sim? Bem, se você encontrar uma, certifique-se de que ela não esteja noiva dessa vez, não é? Ele piscou e desapareceu no mar de pessoas.

Eu senti meu estômago cair. Esse coquetel pode não ter sido tão virgem quanto pensei se Jeremy estivesse disposto a brincar com isso. David saberia o que fazer com Jeremy, mas infelizmente, tentar encontrar alguém em uma das minhas festas era muito parecido com a tentativa de encontrar uma agulha dentro de um palheiro, se aquela agulha tivesse sido pintada de ouro e o palheiro fosse do tamanho de um pequeno país.

Eu continuei pressionando contra a corrente de dançarinos e bebedores, tentando encontrar o único cara nessa multidão que não estava tateando uma garota ou bebendo seu peso em cerveja. Em um ritmo nauseantemente lento, fiz meu caminho pelo chão, subi as escadas e entrei nos corredores menos movimentados dos meus quartos de hóspedes. Ele provavelmente estaria em um lugar longe das multidões. Então comecei a bater nas portas, perturbando casais tentando conseguir algum tempo a sós e irritando a maioria das pessoas a fumar lá fora. Eu acabei esbarrando em algo duro no meu caminho de volta para a varanda, algo que atingiu minha cabeça com tanta força que eu vi estrelas. Pisquei algumas vezes e quando finalmente me orientei, vi que não era algo que eu havia encontrado, mas alguém - uma pessoa em particular.

Seu cabelo vermelho e sedoso se espalhava ao seu redor como a auréola de um anjo quando ela deitou, gemendo, esparramada no chão. Ofereci-lhe uma mão, que ela pegou com cuidado, enquanto lutava para ficar em pé.

Desculpe, eu disse quando ela estava de volta em seus próprios dois pés. Eu não vi você lá.

Ela nem olhou para mim. Ela parecia muito preocupada em verificar se havia hematomas e tinha pouca atenção para o idiota que esbarrara nela.

Senti uma pontada estranha de vergonha por ser ignorado assim, por ser o único a derrubar uma garota em vez de arrastá-la para fora de seus pés.

Você sabe quem é o dono deste lugar? Acho que posso precisar de um band-aid para isso, ela finalmente falou, gesticulando para o tornozelo, onde a ponta do outro salto a tinha esfaqueado.

Claro, sim, aqui, eu disse, tudo em uma confusão. Há um kit de primeiros socorros no banheiro da ala oeste. Eu posso te levar lá.

Meu herói. Ela brincou, mas me seguiu pelo corredor mesmo assim, mancando todo o caminho.

Aqui... Eu abri a porta e a deixei entrar. Sente-se no balcão, pedi, pegando o kit de primeiros socorros do armário de cima e abrindo-o ao lado da pia.

Na verdade, acho que posso fazer a partir daqui, ela respondeu, soltando seus calcanhares.

Oh. Eu sorri, segurando a garrafa de antisséptico como se fosse um vinho envelhecido. Mas que tipo de anfitrião eu seria se não tivesse certeza de que você está bem?

Você é o dono? Ela revirou os olhos. O que estou dizendo, é claro que você não é o dono.

O que isso deveria significar? Eu perguntei.

Oh, vamos lá... Ela soltou um suspiro teatral. Você não parece ter trabalhado um dia em sua vida. Eu estou supondo que seu pai é o único a pagar a conta por todas essas festas malucas.

Eu peguei uma bola de algodão e limpei com o antisséptico. O que te faz dizer isso? Eu perguntei.

É o jeito que você se comporta, disse ela solenemente, seus olhos vagando pelo meu corpo como se eu fosse um inseto sob um microscópio.

Fiz uma pausa sentindo o quanto eu gostava desse sentimento, vindo dela.

Você age como cavalheiro tão bem, porque você não tem outro papel. As pessoas que trabalham vestem sua profissão, não importa se estão uniformizadas ou não, e o único que você tem é o anfitrião gracioso. Eu pensei que talvez você pudesse ser algum tipo de diplomata, mas você teria feito a sua entrada um grande negócio, você estaria fora da sua mistura e tentando ampliar seus contatos, mas este não é o tipo de festa onde você começa conhecer pessoas, é? É o tipo de festa em que você se esquece, se perde na multidão e posso pensar em poucas profissões interessadas nisso.

Isso é muito para ler apenas assistindo as pessoas. Eu pressionei a bola de algodão no tornozelo dela.

Ela deu um pequeno chiado de dor. Apenas as linhas mais recentes e as melhores marcas. Ela colocou os braços em volta do meu pescoço e sussurrou: Eu posso dizer porque a etiqueta ainda está em sua camisa, e não tem um cheiro de roupa nela. Então você não está trabalhando. É obviamente o dinheiro do seu pai que você está usando, nenhuma mãe deixaria seu filho viver uma vida tão extravagantemente sem sentido. Eu também posso sentir... hmm, ela cantarolou, trazendo-me cada vez mais perto de seu rosto, nossos narizes se tocando, nossos olhos fechados. Ressentimento com seu pai.

Como você imagina isso? Eu perguntei, ficando um pouco nervoso neste momento, mas não menos excitado. Eu podia sentir seu sorriso contra meus lábios, a expiração de sua respiração. Eu nunca quis beijar alguém tão mal antes e nunca tive que me conter antes.

Porque você tem esse mesmo conjunto em sua mandíbula, o mesmo olhar em seus olhos que eu tenho, ela sussurrou, em seguida, afastou-se de mim e pegando um band-aid do kit de primeiros socorros.

Tudo bem, Sherlock. Eu ri. Deixe-me adivinhar... você é uma detetive?

Não. Ela sorriu, tirando as embalagens translúcidas do Band-Aid.

Uma investigadora particular? Imaginei.

Errado de novo. Ela colocou o Band-Aid em seu tornozelo, com cuidado para selar em ambos os lados.

Bem, eu sei que você gosta de assistir pessoas. E você dá uma grande atenção aos detalhes, deduzi. Mas você também gosta de jogar duro para conseguir.

Isso é negócio para você. Ela jogou fora os invólucros na lixeira ao lado da pia.

Isso era negócio? Eu perguntei. Ela não parecia o tipo de mulher que se rebaixaria a ponto de seduzir um homem por dinheiro.

Não, eu quero dizer que eu trabalho no negócio, ela esclareceu ou não pegando minha implicação ou ignorando-a. Eu nunca poderia ser uma detetive, muito sangue, muitos assassinatos. Eu prefiro manter todo o sangue sugando na minha vida metafórica.

Eu não sei. O mundo dos negócios pode ser um lugar muito implacável.

Como você saberia? O máximo que você provavelmente já viu foi no dia ‘traga seu filho para o trabalho’. Ela sorriu.

Você de todas as pessoas deve ver o valor na perspectiva de um estranho. Eu me inclinei um pouco mais perto dela. Nós vemos coisas que as pessoas do lado de dentro tendem a ignorar.

Hmm, ela cantarolou, olhando para mim com seus olhos escuros e surpreendentes.

Naquele momento, eu desejei poder ver o interior de sua cabeça e como funcionava.

Parece que eu poderia ter te julgado mal.

Como assim? Eu perguntei.

Ela se inclinou um pouco mais, então nossos rostos estavam se tocando de novo. Você pode ser um filho arrogante de um milionário, ela soprou as palavras para fora. Mas você pode valer a pena.

Eu não pude evitar. Eu bati em seus lábios, um beijo desajeitado e curto.

Ela tomou seu tempo se afastando. Melanie, disse ela.

Tudo o que eu conseguia pensar era na sensação de seus lábios, a suavidade de seu abraço. O que? Eu perguntei estupidamente.

Melanie, ela repetiu. Esse é o meu nome. Você nunca perguntou, mas achei que você estava apenas um pouquinho distraído.

O meu é Tag, eu soltei.

Tag? Ela fez uma careta. Por favor, me diga que não é seu nome real.

Eu balancei a cabeça, sorrindo. Apelido, na verdade. O meu nome completo é Taren Alex...

Fui cortado, cegado pela luz que inundava o banheiro e o som da porta se abrindo, a maçaneta batendo na parede oposta. Ali estavam Jeremy e David, alívio, horror e surpresa, todos misturados em seus rostos.

Merda! Eu estive procurando por você em toda parte! Exclamou David. Nós precisamos da sua ajuda.

Acontece que Michael ainda está chateado com o dinheiro que ele perdeu. Você tem que acabar com a luta, disse Jeremy, tudo com pressa.

Ok, respire fundo, Jeremy, eu acalmei. Diga-me, onde isso está acontecendo?

Lá embaixo, no convés, ele respondeu. Chute-o para fora, ou enfie-o para baixo, ou o que quer que você tenha que fazer, ok?

Tudo bem. Voltei-me para Melanie. Foi bom conhecer você, quer dizer, foi incrível conhecer você na verdade, mas...

Mas seus amigos precisam de sua ajuda, ela terminou por mim, um pequeno sorriso no rosto.

Eu balancei a cabeça, feliz que ela entendesse e não aceitasse isso como um desprezo pessoal, porque ela era a primeira garota em muito tempo que eu preferiria não esnobar. Corri com David e Jeremy, empurrando bêbados para fora do caminho e esbarrando em casais. A maioria das pessoas, no entanto, teve o bom senso de abrir caminho para nós.

No convés, Michael tinha uma garrafa de cerveja quebrada na mão, que ele estava usando para manter um homem bêbado e irritado em uma camisa manchada e um macacão esmagando sua cabeça.

Eu não estava bem em uma briga ou pelo menos, não para o meu conhecimento. Foi algo que eu nunca tive que experimentar um nome respeitável e frequentar escolas particulares com segurança militar, a autodefesa era algo que eu nunca precisava aprender. Como algo sempre esteve do meu lado... a lei. Ei, ei, já chega, eu gritei, de pé entre o homem e Michael. Se você não estiver fora daqui nos próximos cinco segundos, eu vou chamar a polícia.

O homem parecia imperturbável, o brilho assassino em seus olhos nunca vacilava. Sua barba parecia suja e levemente chamuscada, como se alguém tivesse tentado usá-la para apagar um cigarro. Ele estava com falta de um dente e seu nariz parecia ligeiramente curvo, como se alguém tivesse quebrado há muito tempo e tivesse curado de forma errada.

Nada disso me fez sentir pena dele. Se qualquer coisa, eu o queria fora da minha casa mais cedo, esperançosamente nunca mais voltaria. Um, eu contei, pegando meu telefone. Dois. Comecei a discar para o 911. Três. Meu dedo pairou sobre o botão de chamada, aproximando-se, perigosamente perto de ter o xerife do condado no telefone.

Ok! Ele gritou, algo sobre a borda em meus olhos assegurando-lhe que eu iria realizar com minhas ameaças. Mas se eu ver esse filho da puta feio no meu cassino novamente, nem mesmo sua mãe será capaz de reconhecer seu cadáver. Cuspiu no chão e depois, lentamente, com orgulho, saiu.

Michael olhou para suas costas recuando com uma raiva que eu nunca tinha visto nele antes, mas uma vez que o idiota escapou de vista, ele largou a garrafa de cerveja quebrada e desmoronou no convés.

Uau! David estava ao seu lado em um instante. Você está bem?

Tudo bem, Michael respondeu fracamente. Esse foi apenas um dos momentos mais assustadores da minha vida.

Aquele cara era o dono do cassino? Eu perguntei, preocupado com a expectativa de vida já baixa de Michael.

Nah... Michael acenou para mim. Ele estava se sentindo territorial, eu acho.

Bem, talvez você toma isso como uma lição, eu disse, cruzando os braços.

Sim, Jeremy concordou. Talvez pare de convidar as pessoas com um motivo para te matar.

Michael encolheu os ombros. Eu acho.

David ajudou-o a ficar de pé.

Comecei a escanear a multidão de pessoas no meu quintal. Nenhuma delas tinha as curvas ou o cabelo para ser Melanie. Eu chutei no chão.

O que te deixou em um estado de confusão? Michael perguntou provocativamente. Nem mesmo recuperado de uma luta e ele já queria começar outra. Típico.

Nada, eu fervi. Você acabou de me interromper curtindo um tempo sozinho com a garota mais gostosa que já conheci. Mas você sabe, é tudo.

Ei. Jeremy me segurou no ombro. Não é como se ela estivesse morta ou qualquer coisa, você pode voltar e encontrá-la. Quero dizer, ela parecia afim de você, ela provavelmente ainda está esperando por você no andar de cima.

De alguma forma, eu duvidei disso. Melanie não parecia o tipo de mulher que esperava por qualquer homem. Mesmo que eu estivesse apenas com ela, a lembrança dela parecia mais onírica e vaga. Algo que eu precisava ser lembrado de que era real e não um produto da minha imaginação selvagem.

Voltei para dentro e consegui passar pelo movimento louco da multidão. Algumas pessoas desmaiavam nos degraus, com os casais saindo nas dezenas de quartos de hóspedes, mas quando eu finalmente cheguei ao banheiro, estava vazio.

Capítulo 3

O resto da noite passou em um borrão na maior parte do tempo. Enquanto outros dançavam, bebiam, falavam e beijavam, eu permaneci em um estado febril de busca, ignorando qualquer um que tentasse falar comigo ou até mesmo olhar para mim se eles não tivessem o cabelo preto brilhante e os olhos escuros e sábios que eu estava à procura. Ao meu redor, vi centenas de pessoas que continuavam com suas próprias vidas, escapando de seus próprios problemas com alguns shots e muita dança. Então eu vi um vislumbre do que Melanie deve ter visto de sua vista aérea no topo da sacada enquanto sorria para a multidão de estranhos. Olhando para baixo, me perguntei o que ela viu na multidão abaixo que a fez sorrir, o que lhe trouxe muita paz.

Eu chequei a varanda com mais frequência, mas na maioria das vezes, eu apenas vaguei e pensei sobre o que uma garota como Melanie viu em uma festa como essa. Ela mesma disse... foi sobre se perder. Melanie não parecia uma pessoa que queria

Ați ajuns la sfârșitul acestei previzualizări. Înscrieți-vă pentru a citi mai multe!
Pagina 1 din 1

Recenzii

Ce părere au oamenii despre O Dilema do Bilionário

4.3
3 evaluări / 0 Recenzii
Ce părere aveți?
Evaluare: 0 din 5 stele

Recenziile cititorilor