Sunteți pe pagina 1din 3

IDEALISMO

MARTINHO LUTERO

O AUTOR DO
CONCEITO DE
˜ UTIL
EDUCAÇAO ´
Fundador do
M ovido pela indignação e pela dis-
cordância com os costumes da
Igreja de seu tempo, o monge alemão
parte de sua vida à polêmica doutriná-
ria em torno da fé cristã. Sua produção
intelectual foi intensa e erudita, e seus
protestantismo foi Martinho Lutero (1483-1546) foi o res- atos, graças ao surgimento da impren-
ponsável pela reforma protestante, que sa e do clima de descontentamento so-
também um dos originou uma das três grandes verten- cial, ganharam vasta repercussão. Ape-
responsáveis por formular tes do cristianismo (ao lado do catoli- sar da complexidade do cenário, po-
o sistema de ensino cismo e da Igreja Ortodoxa). O nasci- de-se identificar dois fatores que de-
mento do protestantismo teve profun- sencadearam a dissidência de Lutero.
público que serviu das implicações sociais, econômicas e O primeiro foi a venda de indulgên-
de modelo para a escola políticas. Na educação, o pensamento cias pela Igreja. Segundo esse costume,
moderna no Ocidente de Lutero produziu uma reforma glo- que se iniciou na última fase da Idade
bal do sistema de ensino alemão, que Média, os fiéis podiam comprar, de um
inaugurou a escola moderna. Seus re- representante do clero, parte da absol-
flexos se estenderam pelo Ocidente e vição de seus pecados. A prática era
chegam aos dias de hoje. oficial, aprovada pelo papa e vinha
A idéia da escola pública e para to- acompanhada de um ritual solene. O
dos, organizada em três grandes ciclos comércio de indulgências representa-
(fundamental, médio e superior) e vol- va uma espécie de resumo do que ha-
tada para o saber útil nasce do projeto via de mais condenável no comporta-
educacional de Lutero. “A distinção cla- mento da Igreja daquele tempo: ganân-
ra entre a esfera espiritual e as coisas do cia, ostentação, arbitrariedade e mun-
mundo propiciou um avanço para o co- danismo. As deturpações do cristianis-
nhecimento e o exercício funcional das mo incomodavam os poderes locais e
coisas práticas”, diz o pastor Walter Alt- repugnavam os intelectuais.
mann, presidente da Igreja Evangélica Lutero sempre havia pregado contra
TIME LIFE PICTURES/GETTY IMAGES

de Confissão Luterana no Brasil. as indulgências, mas o que o levou a


realizar um protesto público, em 1517,
Venda de indulgências foi a venda de uma indulgência espe-
Embora nunca tivesse planejado uma cial, que oferecia privilégios específi-
cisão na Igreja, Lutero dedicou a maior cos, lançada pelo Vaticano para finan-

28 NOVA ESCOLA ● GRANDES PENSADORES 2


ciar a reconstrução da Basílica de São vida. Foi o que se tornou conhecido co-
BIOGRAFIA
Pedro. Contra ela, Lutero elaborou 95 mo doutrina da salvação pela fé.
teses, criticando as práticas eclesiásti- A reivindicação de liberdade para in- Martinho Lutero nasceu em 1483 em
cas, e afixou-as na porta da Igreja do terpretar a Bíblia tornou-se não só um Eisleben, norte da Alemanha. Seus
pais queriam que fosse advogado,
Castelo de Wittenberg. Foi o início do dos pilares da reforma protestante co-
mas ele procurou formação num
conflito entre o monge alemão e a au- mo o princípio fundador do projeto mosteiro em Erfurt. Aos 25 anos, foi
toridade papal. educacional de Lutero, que valorizou para a Universidade de Wittenberg,
a alfabetização e o ensino de línguas – onde se formou em estudos bíblicos.
Uma nova classe e, mais importante, pregou o acesso de Numa viagem a Roma, ficou
A segunda grande inquietação de Lute- todos a esse conhecimento. Os reno- escandalizado com os costumes
do clero. Ao voltar, iniciou carreira
ro tinha origem doutrinária e o atormen- vadores religiosos defendiam a forma-
de professor e pregador, sob proteção
tou durante seus anos de formação. Ele ção de uma nova classe de homens cul- do príncipe Frederico, o Sábio. Em
não aceitava o princípio, então domi- tos, dando origem ao conceito de uti- 1517, Lutero publicou suas 95 teses
nante no cristianismo, de que a justiça lidade social da educação. teológicas. Quatro anos depois foi
divina se manifestava, no plano terre- Lutero tinha um projeto inovador, excomungado pelo papa Leão X e
no, como um julgamento dos atos dos mas abominava a possibilidade de se reafirmou suas convicções perante
os governantes alemães, na Dieta
homens. Para Lutero, isso produzia me- tornar porta-voz de qualquer idéia ou
(reunião parlamentar) de Worms,
do e tornava praticamente impossível o ambição revolucionária. Mesmo assim, de onde saiu proscrito. Após um ano
sentimento espontâneo de amor a Deus. o surgimento do protestantismo foi ao refugiado, sob proteção de amigos,
A indignação de Lutero só se dissipou encontro dos desejos da classe econo- retomou a vida religiosa em
quando, ao interpretar os Evangelhos, micamente emergente de comercian- Wittenberg. Em 1525, casou-se com
concluiu que os homens vivem por uma tes, para quem a educação represen- a ex-freira Katherina von Bora. Nas
duas últimas décadas de vida, ganhou
graça de Deus e que a justiça divina é tava uma possibilidade de aceitação e
prestígio popular, enquanto o apoio
revelada pela leitura das escrituras, de ascendência social. Nas primeiras dé- dos governantes variava com
modo passivo e independentemente dos cadas do século 16, o Sacro Império as circunstâncias. Em 1546, morreu
méritos ou ações de cada um durante a Romano-Germânico era um mosaico durante visita a sua cidade natal.

INSTRUÇÃO PARA FORTALECER A CIDADE


Tão importante quanto Lutero e com o ensino escasso e ineficaz
para a educação foi Philipp oferecido pela Igreja. Esses foram
Melanchthon (1497-1560). Durante alguns dos motivos da revolta
o período que Lutero passou armada dos camponeses,
impedido de se manifestar sangrentamente reprimida em
publicamente, Melanchthon foi o 1525. Tanto Melanchthon quanto
porta-voz da causa reformista Lutero viam na educação um
e se encarregou de reorganizar as assunto do interesse dos
igrejas dos principados que governantes. “A maior força de
aderiram ao luteranismo. Esse uma cidade é ter muitos cidadãos
trabalho resultou no projeto de instruídos”, escreveu Lutero. Para
criação de um sistema de escolas isso, foi criado um sistema que
públicas, depois copiado em quase atendia à finalidade de preparar
BETTMAN/CORBIS/STOCK PHOTOS

toda a Alemanha. A reforma da para o trabalho e à possibilidade


instrução era uma das principais de prosseguir os estudos para
reivindicações das camadas mais elevação cultural. O currículo era Camponeses alemães durante
pobres da população, insatisfeitas baseado nas ciências humanas, a revolta do século 16: luta por
ascensão social e instrução
com as más condições de vida com ênfase na história.

GRANDES PENSADORES 2 ● NOVA ESCOLA 29


de principados mais ou menos inde- do poder temporal, o líder religioso
PARA PENSAR
pendentes. Os interesses político-eco- alemão atribuía ao último a responsa-
nômicos do imperador, da Igreja e dos bilidade de administração da vontade A criação de uma rede de ensino
público foi planejada pelos
príncipes emperravam uns aos outros. de Deus – por isso a obediência civil
reformadores luteranos a pedido
Os príncipes, menos obrigados ao po- seria um dever moral e a rebelião um de governantes que perceberam
der papal do que o imperador, viram pecado. “A ligação entre os dois mun- a urgência de oferecer instrução
em Lutero uma possibilidade de se afir- dos é a fé, porque os que crêem são ao povo. O interesse dos príncipes
mar politicamente contra a autorida- também vocacionados para servir o era fortalecer seus domínios
de central e de contestar os direitos da próximo na sociedade”, afirma o pas- num tempo de constantes
Igreja sobre riquezas que se encontra- tor Walter Altmann. hostilidades entre os Estados.
vam em seus territórios. “Lutero argumentou que o

‘‘
dinheiro investido em educação
O fato de Lutero não acreditar que
a salvação da alma estivesse vinculada
Quando a seria menor que o gasto com
armas e traria mais benefícios”,
às ações durante a vida não implicava escola progride, diz o pastor Altmann. E você,
descaso pelas coisas mundanas. Ao se- que argumento utilizaria, hoje, a

’’
parar as esferas do poder espiritual e tudo progride favor da educação para todos?

TEMPO DE REVOLTA CONTRA OS VÍCIOS DA IGREJA


A reforma luterana foi o mais 1558. Todas essas rupturas autêntica, isto é, individual e
importante, mas não o único, misturavam teologia, política interiorizada. Do ramo
movimento religioso a confrontar e nacionalismo. Elas tinham em protestante do cristianismo
a Igreja entre o final da Idade comum a reação contra nasceram várias subdivisões:
Média e o início da Idade o autoritarismo das estruturas luteranos, metodistas, batistas e
Moderna. Outras cisões medievais da Igreja e também os pentecostais e
do período foram o calvinismo, seus desvios morais. neopentecostais, conhecidos
liderado pelo francês João Todas pretenderam renovar popularmente no Brasil como
Calvino (1509-1564), e o o cristianismo, com o evangélicos. O golpe desferido
anglicanismo, oficializado em ressurgimento da fé considerada pela reforma luterana na Igreja
de Roma foi o tema central
do Concílio de Trento, reunião de
cúpula do catolicismo que
Lutero (de batina durou 18 anos (de 1545 a 1563).
escura) é ouvido
por Carlos V na Dele nasceu o movimento
Dieta de Worms: conhecido como Contra-Reforma, GETTY IMAGES

religião como para recobrar a imagem de


assunto de Estado
austeridade e o respeito dos fiéis.

QUER SABER MAIS?


Bibliografia
História da Educação, Mario Alighiero
Manacorda, 382 págs., Ed. Cortez, tel. (11)
3864-0111, 39 reais Lutero e Libertação,
Walter Altmann, 352 págs., Ed. Sinodal, tel.
(51) 3590-2366, 45 reais
Filmografia
Lutero (Luther), Alemanha, 2003, 116 min.,
direção de Eric Till, Casablanca Filmes,
www.casablancafilmes.com.br

30 NOVA ESCOLA ● GRANDES PENSADORES 2