Sunteți pe pagina 1din 7
FÍSICA II -TERMOLOGIA- -TERMOLOGIA- REVISÃO

FÍSICA II

-TERMOLOGIA-

FÍSICA II -TERMOLOGIA- -TERMOLOGIA- REVISÃO

-TERMOLOGIA-

REVISÃO

TERMOLOGIA
TERMOLOGIA

REVISÃO

QUESTÕES EEAR 2000 A 2012

01.

de material homogêneo, contendo um orifício circular em seu

(EEAR 2000) Considere uma chapa quadrada, metálica,

centro. Se a chapa for aquecida de modo uniforme e o seu lado aumentar em 2%, então a área do orifício:

(A)diminuirá em 2% (B)diminuirá em 4% (C)aumentará em 2% (D)aumentará em 4%

02.

30ºG e 370ºG, respectivamente, para os pontos de fusão do gelo e ebulição da água, sob pressão de 1atm. A fórmula de conversão entre essa escala e a escala Celsius é:

(EEAR 2000) Certa escala termométrica adota os valores

(A)tG = tC 30 (B)tG = tC + 370 (C)tG = 4tC 30 (D)tG = 3,4tC + 30

03.(EEAR - 2000) Oito mols de um gás ideal monoatômico sofrem o processo termodinâmico AB indicado no gráfico. A quantidade de calor, em kJ, trocada pelo gás na transformação de A para B, é (dado: R = 8,31 J/molK)

(A)6

(B)12

(C)15

(D)48

04.(EEAR 2000) A variação aproximada do volume, em cm 3 , de uma esfera de alumínio de raio 10cm, quando aquecida de 20ºF a 110ºF, é: (dado o coeficiente de dilatação linear do alumínio a =23x10 -6 /ºC)

(A)1,45

(B)14,50

(C)18,50

(D)29,00

05. (EEAR - 2000) Certa massa de metano, cuja molécula

grama é 16 gramas, ocupa volume de 120 litros sob pressão de 2,5 atm e à temperatura de 427 o C. A massa do metano, em gramas, é dado: R = 0,082 atm.l/mol K

(A)3,06

(B)5,22

(C)19,06

(D)83,60 06. (A)323 (B)355 (C)430 (D)628 07. (A)1,25 (B)0,80 (C)0,75 (D)0,40 08.
(D)83,60
06.
(A)323 (B)355
(C)430 (D)628
07.
(A)1,25
(B)0,80
(C)0,75
(D)0,40
08.

(B)23 e 50 (D)23 e 77

(EEAR 2000) No interior de um cilindro, encontram-se

30cm3 de um gás perfeito, sob pressão de 3atm e temperatura de 50ºC. Inicialmente, o gás sofre expansão isotérmica e seu volume passa a ser 70cm 3 . A seguir, sofre

transformação isocórica e a pressão torna-se 2,5atm. No final, a temperatura do gás, em ºC, vale:

(EEAR 2000) Dois líquidos A e B, com a massa de A

valendo 5/4 da massa de B, são misturados no interior de um calorímetro. Verifica-se que não há mudanças de estado e que a temperatura inicial de B e a temperatura de equilíbrio correspondem ao quádruplo e ao triplo, respectivamente, da temperatura inicial de A. Desprezando-se as trocas de calor com o calorímetro e com o ambiente, a relação entre os calores específicos dos líquidos A e B é:

(EEAR 2000) Uma máquina térmica trabalha entre as

temperaturas de 300K e 600K. Em cada ciclo, a máquina retira 221J de calor da fonte quente e rejeita 170J de calor para a fonte fria. O rendimento da máquina e o rendimento máximo, em porcentagem, que ela poderia ter com as temperaturas entre as quais opera são, respectivamente:

(A)44 e 56 (C)50 e 77

09. (EEAR 2002) No alto de uma montanha, a temperatura

de ebulição da água se dá:

a)

abaixo de 100º C.

b)

acima de 100º C.

c)

a 100º C.

d)

a 0º C.

10.

. (EEAR 2002) Flávio, um brilhante estudante de Física,

comprou um termômetro clínico graduado. Junto ao termômetro veio um manual de instrução, onde se lia “deixe o termômetro sob as axilas ou na boca por aproximadamente 3

veio um manual de instrução, onde se lia “deixe o termômetro sob as axilas ou na
TERMOLOGIA minutos. Após esse tempo, faça a leitura da te mperatura”. O estudante pode concluir,
TERMOLOGIA minutos. Após esse tempo, faça a leitura da te mperatura”. O estudante pode concluir,

TERMOLOGIA

TERMOLOGIA minutos. Após esse tempo, faça a leitura da te mperatura”. O estudante pode concluir, corretamente,

minutos. Após esse tempo, faça a leitura da temperatura”. O estudante pode concluir, corretamente, que:

a) o tempo não altera a leitura da temperatura.

b) este tempo poderia ser aumentado para 5 minutos sem

afetar a medição.

c) a leitura deve ser feita somente com 3 minutos, não

podendo ultrapassar esse tempo.

d) a correta leitura deve ser feita imediatamente após o

contato do bulbo do termômetro com o corpo.

a) temperatura somente.

b) temperatura e manter a pressão.

c) pressão e manter a temperatura.

temperatura e aumentar a pressão

17. . (EEAR 2001) Uma escala “ W ” foi criada atribuindo-se

os valores de 20ºW e 30ºW aos pontos de gelo e de vapor, respectivamente. Portanto, 50ºC corresponde em ºW a

a) 50

b) 45

c) 15

d) 5

11. (EEAR 2002)

“Água que o Sol evapora Pro céu vai embora Virar nuvem de algodão”

O trecho acima, retirado da música “Planeta Água”, de Guilherme Arantes, faz referência à mudança de estado físico da água a partir da energia térmica do Sol que é transferida para esta última, principalmente, pelo processo de

a)

b)

18. (EEAR 2001) A variação do comprimento de uma barra

homogênea corresponde a 1 % de seu comprimento inicial, ao ser aquecida de 23ºC a 423ºC. O coeficiente de dilatação linear do material de que é feita a barra vale, em 10 - 5 º C 1 ,

a) 1,0

b) 1,5

c) 2,5

d) 4,0

c) condução. 19. d) difração. a) 50 c) 350 b) 100 d) 400 b) 125.
c)
condução.
19.
d)
difração.
a) 50
c) 350
b) 100
d) 400
b)
125.
c)
225.
d)
375.
l (mm)
a) 50,05
b) 50,50
45 o
l 0
c) 55,00
b) 2,05 x 10 3
d) 500,5
c) 2,05 x 10 5
0
Dado : l 0 = comprimento inicial
21.
a) a evolução deste é dita isométrica.

b) 23,2

c) 24,4

d) 48,8

b) sua energia interna diminui.

c) sua energia interna aumenta.

d) a evolução não é adiabática.

convecção.

irradiação.

(EEAR 2001) A razão das variações entre os pontos de

gelo e vapor na escala centígrada e em uma escala R é 2:7.

Sabendo que o ponto de vapor na escala R vale 400ºR, podemos afirmar que o ponto de gelo nesta escala, em ºR, vale

20. (EEAR 2001)O diagrama representa a dilatação do comprimento l de uma barra metálica em função da temperatura. Se o coeficiente de dilatação da barra é 2 x 10 5 o C 1 , o comprimento da barra a 50 o C é , em metros,

12.

dilatação linear = 22 x 10 -6 ºC -1 ), com volume de 808,1 cm 3 , contém 800 cm 3 de glicerina (coeficiente de dilatação

(EEAR 2002) Uma garrafa de alumínio (coeficiente de

volumétrica =147 x 10 -6 ºC -1 ) à temperatura de 0ºC. A temperatura, em ºC, a que deve ser aquecido o conjunto para que o frasco fique completamente cheio, sem haver transbordamento de glicerina, é de aproximadamente,

a)

100.

13.

de um gás perfeito variam sua temperatura de 100 K para 300 K. O trabalho realizado pelo gás, em atm.l, vale:

(EEAR 2001) Em uma transformação isobárica, 12,5 mols

a) 2,05 x 10 2

b) 2,05 x 10 4

t ( O C)

Dado:

Constante universal dos gases, R= 0,082 atm.l / (mol K)

14. (EEAR 2001) Um copo de vidro está completamente cheio com 250 cm 3 de óleo a 20ºC. O volume transbordado, em cm 3 , quando a temperatura do conjunto passa a 120ºC, vale:

a) 11,6

Dados:

Coeficiente de dilatação linear () do vidro = 12 x 10 - 6 ºC - 1 Coeficiente de dilatação volumétrico () do óleo = 500 x 10 - 6 ºC 1

(EEAR 2002) Quando um sistema realiza um trabalho

sobre o meio externo a ele, sem ceder ou receber energia sob a forma de calor,

22. (EEAR 2002) O antimônio e o bismuto apresentam, durante o processo de fusão, comportamento inverso ao da maioria das substâncias conhecidas, pois seu volume com o aumento da pressão atuante no meio onde se encontra a substância.

a)

aumenta

c) diminui

b)

oscila infinitamente

d)

permanece constante

23.

(EEAR 2002) Um sistema recebeu do meio externo a ele

uma quantidade de calor igual a 8.000 cal e realizou, sobre esse meio, um trabalho de 20.000 J. Em joules, qual a variação da energia interna desse sistema? ( considere 1 cal = 4,2 J)

15. (EEAR 2001) O produto da pressão pelo volume de um

gás é constante numa transformação:

a)

isotérmica.

b)

adiabática.

c)

isométrica.

d)

isobárica.

16.

(EEAR 2001) Um vaso contém água pura a temperatura e

pressão ambientes. Para que esta água entre em ebulição deve-se reduzir a

Um vaso contém água pura a temperatura e pressão ambientes. Para que esta água entre em
TERMOLOGIA a) 13.600 c) – 12.000 31. .( EEAR – 2003) Considere os corpos A,
TERMOLOGIA a) 13.600 c) – 12.000 31. .( EEAR – 2003) Considere os corpos A,

TERMOLOGIA

a) 13.600 c) – 12.000 31. .( EEAR – 2003) Considere os corpos A, B,
a) 13.600
c)
– 12.000
31.
.( EEAR – 2003) Considere os corpos A, B, C e D, indicados
b) 12000
d)
– 13600
na figura abaixo, colocados no vácuo. Sendo T A , T B, T C e T D as
temperaturas dos corpos A, B, C e D, respectivamente, onde
Fahrenheit, que adota os valores 32 para o ponto de gelo e
212 para o ponto de vapor. O intervalo entre essas duas
24.
(EEAR
2002)
Em alguns países, usa-se a escala
T A  T B , T D  T C e T C  T B . Indique a alternativa que informa o
modo de propagação de calor
a) somente irradiação.
medidas é dividida em
partes.
b) somente condução.
A
B
a)
32
b)
100
c) 180
d) 212
c) condução e convecção.
D
C
d) irradiação e convecção.
25(EEAR – 2002) . A coluna de mercúrio de um termômetro
32.( EEAR – 2003)Uma barra metálica de comprimento L 0 a
apresenta uma altura de
2h , quando a 0ºC, e
3
11h , quando a
4
1
0ºC sofreu um aumento de comprimento de
200
do seu
100ºC, sob pressão normal. A temperatura correspondente à
altura “h” da coluna vale, em ºC,
comprimento inicial, quando aquecida a 125ºC. Pode-se dizer
a)
16.
b)
18.
c)
22.
d) 33.
que o coeficiente de dilatação linear do metal, em ºC -1 , é
a)
2 x 10 -10 .
b)
4 x 10 -5 .
c)
6 x 10 -4 .
d)
1 x 10 3 .
26.
(EEAR – 2003) A temperatura de um gás que sofre uma
33.
.( EEAR – 2003) – O gráfico abaixo mostra uma expansão
compressão adiabática:
a) aumenta.
c)
é invariável.
isotérmica de um gás ideal, de uma situação 1 para uma final 2.
Supondo que a área sob o gráfico p x V (onde p é a pressão e V
b) diminui.
d)
pode aumentar ou diminuir.
é
o volume) possa ser aproximada para a área de um trapézio
retângulo, o calor envolvido no processo, em módulo, vale
27.( EEAR – 2003) A temperatura, a uma dada pressão, acima
da qual uma substância é considerada um gás, é denominada
a) 0,75 pV
b) pV
a)
fundamental.
c)
de fusão.
c) 0,5 pV
b)
principal.
d)
crítica.
d) 1,3 pV
28.
.( EEAR – 2003)Dez mols de um gás perfeito evoluem
34.
.( EEAR – 2003) A formação das nuvens e a precipitação da
isobaricamente, passando de uma temperatura de 300 K para
chuva, entre outros fenômenos, exige que haja
uma de 400 K. Nessas condições o trabalho realizado na
evolução, em atm . litro, vale (dado: constante geral dos gases =
R = 0,082 atm . litro / K . mol)
a)
evaporação das águas dos oceanos, rios, lagos e mares e a
condensação do vapor d’água existente no ar.
b)
a evaporação das águas dos oceanos, rios, lagos e mares e
a)
41
b)
82
c)
123
d) 164
a
fusão do vapor d’água existente no ar.
c)
a condensação das águas dos oceanos, rios, lagos e mares
29.
.( EEAR – 2003) É FALSO afirmar que
e
a condensação do vapor d’água existente no ar.
a)
os gases possuem grande expansibilidade.
d)
a solidificação das águas dos oceanos, rios, lagos e mares e
b)
os líquidos oferecem grande resistência à compressão.
a
c)
somente os líquidos podem ser considerados fluidos
35.
condensação do vapor d’água existente no ar.
.( EEAR – 2003) Calcular a quantidade de calor, em
perfeitos.
D) a viscosidade não influi no estudo dos líquidos em
equilíbrio
calorias, que atravessa uma placa de ferro de 3 cm de
espessura em uma hora, sendo de 1 cm 2 a superfície da
mesma e de 150ºC a diferença de temperatura entre as faces.
30.
.( EEAR – 2003) Numa antiga propaganda de uma grande
Dado:
K
012
,
coeficiente de condutibilidade
cal .m
1
.s
1
C
1
loja X de departamentos, existia o seguinte refrão:
“ – Quem bate?
– É o frio!
– Não adianta bater, pois eu não deixo você entrar, os
cobertores da loja X é que vão aquecer o meu lar!”
a)
216
b)
432
c)
648
d)
1.800
36.
.( EEAR – 2003) Aquece-se uma certa massa de gás ideal a
volume constante de 27ºC até 127ºC. Pode-se afirmar que a
razão entre as energias cinéticas médias das moléculas, depois
Do ponto de vista da Física, o apelo publicitário é
e
antes do aquecimento, é de
a)
correto pois, dependendo da espessura do cobertor, este
4 3 b)
4 .
127 .
27
pode impedir a entrada do frio.
.
a)
3
c)
27
d)
127
.
b)
correto pois, independente da espessura do cobertor,
este é um excelente isolante térmico, impedindo a entrada do
37.
.( EEAR
– 2003)
No
gráfico a
seguir, o trabalho, em
frio.
atm.cm 3 , executado pelo gás entre os estados A e B vale
c)
incorreto pois não foi definida a espessura do cobertor.
a) 4.
d)
incorreto pois não tem sentido falar em frio entrando ou
b) 8.
P
A
B
saindo já que este é uma sensação que ocorre quando há
trocas de calor entre corpos de diferentes temperaturas.
c) 16.
4
d) 32.
4
8
v (cm 3 )
que ocorre quando há trocas de calor entre corpos de diferentes temperaturas. c) 16. 4 d)
TERMOLOGIA 38. .( EEAR – 2003) Automóveis que ficam ao "relento" da noite para o
TERMOLOGIA 38. .( EEAR – 2003) Automóveis que ficam ao "relento" da noite para o

TERMOLOGIA

TERMOLOGIA 38. .( EEAR – 2003) Automóveis que ficam ao "relento" da noite para o dia,
38. .( EEAR – 2003) Automóveis que ficam ao "relento" da noite para o dia,
38.
.( EEAR – 2003) Automóveis que ficam ao "relento" da
noite para o dia, amanhecem com suas superfícies
44.
(EEAR
2006)
É
"molhadas". Esse fenômeno ocorre devido à
a) condensação do vapor de água que existe no ar.
Esse
enunciado,
que
se
refere
à
Segunda
Lei
b) condensação do vapor de água e do gás carbônico que
Termodinâmica, deve-se a
existem no ar.
a) Clausius.
c)
solidificação do vapor de água e do gás carbônico que
b) Ampère.
existem no ar.
c) Clapeyron.
d)
solidificação do vapor de água e condensação do gás
d) Kelvin.
carbônico que existem no ar.
39.
.( EEAR – 2004) Uma variação de temperatura de 100 0 C
45.
eqüivale a uma variação, em 0 F, de
a)
212.
b) 180.
C) 132.
d) 80
joules, rejeitado para fonte fria vale:
a) 400
40.
(EEAR- 2004) Seja um líquido quente colocado numa
b) 600
garrafa térmica. O líquido "perde pouco" calor por
pois
,
c) 1200
d)
1600
a)
condução – o vácuo entre as paredes e a tampa isolante
evitam a transmissão de calor
46.
b)
radiação – as paredes espelhadas não refletem as ondas
devido a
eletromagnéticas
c)
convecção – as paredes espelhadas não refletem as ondas
eletromagnéticas
d)
radiação – o vácuo entre as paredes evita a transmissão de
calor
alimento.
41.
(eear – 2004) O volume ocupado por um 1 kg de água a
a)
radiação; dentro
100 o C e à pressão atmosférica constante varia de 1 litro na
b) condução; fora
fase líquida para 1700 litros na fase de vapor. A variação da
energia interna, em 10 3 joules, de 1 kg de vapor de água e 1 kg
de água no estado líquido no ponto normal de ebulição, vale
Aproximadamente Dados: Pressão atmosférica: 10 5 pascal
Calor latente de vaporização da água: 2260 . 10 3 joules/kg
c) convecção; fora
d) radiação; fora
47.
de calor que ocorre
a) 1290.
a) somente nos gases.
b) 2090.
b) somente nos fluidos.
c) 2504.
c) também nos sólidos.
d) 5302.
d) nos sólidos e líquidos.
42.
(EEAR – 2006) Se, em um calorímetro ideal, dois ou mais
48.
corpos
trocam
calor
entre
si,
a
soma
algébrica
das
indicado no gráfico P x V a seguir
quantidades
de
calor
trocadas
pelos
corpos,
até
o
estabelecimento do equilíbrio térmico, é:
a) nula.
b) maior que zero.
c) menor que zero.
d) igual à quantidade de calor do corpo de maior temperatura.
43.
(EEAR – 2006) Se considerarmos que um ciclo ou uma
transformação cíclica de uma dada massa gasosa é um
conjunto de transformações após as quais o gás volta às
mesmas condições que possuía inicialmente, podemos afirmar
que quando um ciclo termodinâmico é completado,
O trabalho resultante e a variação de energia interna do gás,
ao completar o ciclo, valem, em joules, respectivamente,
a) zero e zero
b) 10x105 e zero
a) o trabalho realizado pela massa gasosa é nulo.
c) zero e 10x105
b) a variação da energia interna da massa gasosa é igual ao
d) 20 x 105 e zero
calor cedido pela fonte quente.
c)
a massa gasosa realiza um trabalho igual à variação de sua
49.
(EEAR – 2009) O coeficiente de dilatação linear (α) é uma
energia interna.
constante característica do material. Na tabela a seguir
d)
a variação de energia interna da massa gasosa é nula.
mostra-se o valor de α de duas substâncias.

impossível construir uma máquina

operando em ciclos cujo único efeito seja retirar calor de uma fonte e convertê-lo integralmente em trabalho.”

da

(EEAR 2007) Numa máquina de Carnot, de rendimento

25%, o trabalho realizado em cada ciclo é de 400 J. O calor, em

(EEAR 2007) Para diminuir a variação de temperatura

de calor, do alimento em uma embalagem

descartável de folha de alumínio, a face espelhada da tampa deve estar voltada para Obs: A temperatura do ambiente é maior que a temperatura do

(EEAR 2008) A convecção é um processo de transferência

(EEAR 2008) Um sistema termodinâmico realiza o ciclo

– 2008) A convecção é um processo de transferência (EEAR – 2008) Um sistema termodinâmico realiza
TERMOLOGIA Considere duas barras separadas, sendo uma de aço e outra de alumínio, ambas medindo
TERMOLOGIA Considere duas barras separadas, sendo uma de aço e outra de alumínio, ambas medindo

TERMOLOGIA

TERMOLOGIA Considere duas barras separadas, sendo uma de aço e outra de alumínio, ambas medindo 0,5
TERMOLOGIA Considere duas barras separadas, sendo uma de aço e outra de alumínio, ambas medindo 0,5

Considere duas barras separadas, sendo uma de aço e outra de alumínio, ambas medindo 0,5 m a 0 ºC. Aquecendo as barras ao mesmo tempo, até que temperatura, em ºC, essas devem ser submetidas para que a diferença de comprimento entre elas seja exatamente de 6.10 -3 cm?

a) 1

b) 10

c) 20

d) 50

50. (EEAR 2009) Um equipamento eletrônico foi entregue na

Sala

porém, na etiqueta da caixa estava escrito que o equipamento deveria funcionar sob uma temperatura de 59 ºF. Logo, os professores providenciaram um sistema de refrigeração, que

de

a) 20

b) 10

c) 5

d) 0

a

única

b) radiação. Física da Escola de Especialistas de Aeronáutica, c) condução. d) convecção. a) zero
b) radiação.
Física
da Escola de Especialistas de Aeronáutica,
c) condução.
d) convecção.
a) zero e zero.
b) 4x106 e zero.
c) zero e 3,2 x 10 6 .
e à
d) 3,2 x 106 e zero.
56.
a) 0,014
b) 0,012
c) 0,008
d) 0,006

deveria ser ajustado em valores na escala Celsius. Portanto, a temperatura correta que o sistema deve ser ajustado, em ºC, é de:

a) 15,0

b) 32,8

c) 42,8

d) 59,0

51.

volume de 3 L, quando está sob uma pressão de 2 atm

(EEAR 2009) Uma certa massa de um gás ideal ocupa um

temperatura de 27 ºC. A que temperatura, em ºC, esse gás

deverá ser submetido para que o mesmo passe a ocupar um volume de 3,5 L e fique sujeito a uma pressão de 3 atm?

a) 47,25

b) 100,00

c) 252,00

d) 525,00

52.

de volume (contração) com a diminuição da temperatura e tendem a aumentar de volume (dilatação) com o aumento da temperatura. Assim, desconsiderando as exceções, quando

(EEAR 2010) A maioria das substâncias tende a diminuir

diminuímos a temperatura de uma substância, sua densidade tende a:

Obs.: Considere a pressão constante.

a) diminuir.

b) aumentar.

c) manter-se invariável.

d) aumentar ou a diminuir dependendo do intervalo de

temperatura considerado.

53. (EEAR 2010) Uma certa amostra de gás ideal recebe 20 J

de energia na forma de calor realizando a transformação AB indicada no gráfico Pressão (P) X Volume (V) a seguir. O trabalho realizado pelo gás na transformação AB, em J, vale

54. (EEAR 2010) As trocas de energia térmica envolvem

processos de transferências de calor. Das alternativas a seguir,

assinale

transferência de calor.

a) ebulição.

que não se trata de um processo de

55. (EEAR 2011) Uma certa amostra de um gás monoatômico ideal sofre as transformações que são representadas no gráfico Pressão X Volume (PXV), seguindo a sequência ABCDA. O trabalho realizado pelo gás na transformação AB e a variação de energia interna do gás no ciclo todo, em joules, valem, respectivamente:

(EEAR 2011) Uma certa amostra de gás monoatômico

ideal, sob pressão de 5 x 10 5 Pa, ocupa um volume de 0,002 m 3 . Se o gás realizar m trabalho de 6000 joules, ao sofrer uma transformação isobárica, então irá ocupar o volume de m 3 .

57. (EEAR 2011) Os satélites artificiais, em geral, utilizam a

energia solar para recarregar suas baterias. Porém, a energia

solar também produz aquecimento no satélite. Assinale a alternativa que completa corretamente a frase:

“Considerando um satélite em órbita, acima da atmosfera, o Sol aquece este satélite por meio do processo de transmissão

a) condução

b) irradiação

c) convecção

de calor chamado de

d) evaporação

58. (EEAR 2011) Um elemento dissipador de calor tem a

função de manter a temperatura de um componente, com o qual esteja em contato, constante. Considerando apenas a temperatura do componente (TC), do dissipador (TD) e do

com o qual esteja em contato, constante. Considerando apenas a temperatura do componente (TC), do dissipador
TERMOLOGIA
TERMOLOGIA
meio (TM), assinale a alternativa correta quanto aos valores de temperatura TC, TD e TM
meio (TM), assinale a alternativa correta quanto aos valores
de temperatura TC, TD e TM ideais para que o fluxo de calor
sempre ocorra do componente, passando pelo dissipador até
o meio.
OBS:
Considere
que
o
calor
específico
não
muda com a
temperatura e que o componente esteja envolto totalmente
pelo dissipador e este totalmente pelo meio.
a) TD<TM<TC
b) TC<TD<TM
c) TC<TM<TD
d) TM<TD<TC