Sunteți pe pagina 1din 1

Caso Prtico Gesto de Negcios1 Ins sofreu um acidente que a ps em coma prolongado.

. Pedro, seu namorado, decidiu impedir a desgraa de se avolumar e tomou por isso as rdeas da quinta no Mondego. Por no ter acesso s contas bancrias da desditosa, ele prprio foi dando o dinheiro necessrio ao andamento da empresa: as culturas foram-se fazendo, os credores foram sendo pagos, realizaramse as benfeitorias necessrias, tudo custa do bom Pedro. E outros credores foram aparecendo, devido a algumas compras a crdito celebradas pelo prncipe em nome da quase morta (a ela foram os valores facturados, alis), entre as quais a de um tractor todo XPTO. De entre as culturas feitas, a sementeira de chicharro era claramente contrria ao que Ins sempre quisera. No gostava do nome da coisa. Mas Pedro observou que era na plantao do chicharro que o subsdio europeu mais frutificava. Eis seno quando Ins acorda de seu sono profundo e, regressada ao Mondego, agradece a Pedro e manda-o passear. O nobre e triste rapaz, algo desconsolado, exige todavia que a ingrata o reembolse de tudo quanto gastara. E pretende ainda ser remunerado, que no de borla que se tem um gestor agrcola com MBA a tomar-nos conta das couves. O vendedor do tractor tambm gostava de haver o seu. Quid juris?

Caso prtico redigido pelo Dr. Tiago Soares da Fonseca.