Sunteți pe pagina 1din 2

Teoria da Empresa -Histrico -- O direito Comercial ganhou fora no Brasil com a Revoluo Industrial, sc XIX.

Cd COmercial - Lei 556/1850 1875 - Tribunais de Comisso Advento do novo CC Lei 10406 de 11/01/02 - Comrcio sobre prisma economico a atividade humana que pe em circulao a empresa pro duzida. - Comrcio atividade habitual e lucrativa de mediao entre produtor e consumidor, e r elao aos produtos da natureza da industria. Esse sentido o comercio possui 3 elementos: a: Intermediao, produtos, fabricante industrial; fornecedor/comerciante consumidor b: Lucro -- Toda empresa visa o lucro c: habitual (profissionalismo) Direito comercial # Empresarial Podemos definir o Dir. Comercial como sendo o conjunto de principios e normas qu e disciplinem a atividade de comrcio, bem como os ttulos de crdito e outras matrias especificas em lei. Estuda a forma de mercancia em geral --Fontes ao Dir. Comercial / Emp. 1- Fontes materiais Lei (produp legislativa) CF/88 - Art. 22,I 2-- Costumes, analogia e principios gerais do direito Estruturas Direitos Empresarial -Cd. Civil - Art. 966-980 ttulo 1- Empresio ttulo II da sociedade 981 a 985 - Disposies gerais Subtitulo I Da sociedade no personificada Art. 986 a 990 - Sociedade em comum Art. 991 a 996 - Sociedade em conta de participao Subtitulos Sociedades personificadas Sociedades simples 997 ao 1038 Contrato social - 997 a 1000 Dos direitos e obrigaes dos scios- art. 1001 a 1009

- Sistema de delimitao a forma de delimitao e o campo de incidncia ao Dir. Empresarial Subjetiva: No sistema subjetivo s atos empresariais s podem ser praticados por em presrios, no exercicio do comrcio como uma profisso Objetiva: O sistema objetivo, a lei relaciona aos atos e considera regidos pelo Dir. Comercial, aplicando-se nesse ramo a qualquer pessoa que praticar um desses atos, ainda que de forma esporticas.