Sunteți pe pagina 1din 1

A DESCRENA E O REPDIO AOS POLTICOS BRASILEIROS: ONDE

MORRE A POLTICA E NASCE A POLITICAGEM



Paloma Cssia Vasconcelos de Brito, Paulo Fernando Rocha da Silva

Curso de Direito, Centro de Cincias Sociais Aplicadas (CCSA), Teresina - PI

A descrena e o repdio aos polticos brasileiros tem sido uma marca na
sociedade brasileira no s a cada dois anos, mas de forma constante no dia a
dia. O ceticismo e a revolta se mostram cada vez mais presentes nas
manifestaes populares, nas analises eleitorais com o crescente nmero de
votos nulos ou brancos, ou mesmo nas escolhas de figuras caricatas para
representao poltica como forma de protesto. O objetivo a que este trabalho
se prope mostrar que esse repdio e essa descrena so o resultado
histrico de aes praticadas por lideres, polticos e cidados comuns, que
distorcem a verdadeira realidade da democracia brasileira, como na
inobservncia entre conceitos de poltica e politicagem. Atravs de uma
pesquisa bibliogrfica observamos que corroboram com a corrupo e a
ineficcia do sistema poltico brasileiro, o comodismo por parte dos eleitores, a
prtica da venda ou troca de votos, alm de uma serie de critrios esdrxulos
na escolha dos representantes polticos, tais como: o bonitinho, o
carismtico, o engraado, etc. Identificamos que nessa conjectura, parte da
sociedade tende a confundir a poltica com politicagem. A poltica por
definio a cincia da organizao, direo e da boa administrao de uma
nao, ou Estado. Politicagem a busca de interesses prprios, a falta de
tica, o enriquecimento ilcito, o proveito pessoal em detrimento ao interesse
pblico. Para combatermos essa descrena oriunda da corrupo na poltica
brasileira necessrio uma educao consistente; uma conscincia do eleitor,
ao no ceder s prticas imorais, como a venda de votos; uma qualificao
coerente ao cargo de candidato, como requisito de qualquer profisso; e por
fim uma prtica noo do bem comum, daquilo que seja melhor para todos e
no s para uma minoria.

Palavras-Chave: Descrena, repdio, poltico, eleitor, voto, corrupo, poltica.