Sunteți pe pagina 1din 1

A RELAO ENTRE DIREITO E MORAL NA TEORIA DISCURSIVA DE

HABERMAS: PORQUE A LEGITIMIDADE DO DIREITO NO PODE SER


REDUZIDA MORALIDADE

Direito atual: possibilita que suas leis sejam compreendidas como leis coercitivas
(medo da sano) e leis de liberdade (respeito s leis): complemento da moral
racional, pois institucionaliza os mandamentos morais. Direito supre os dficits
cognitivos, motivacionais e operacionais da moralidade.
Mas esse no o nico fundamento da legitimidade das normas jurdicas. Elas
tambm possuem um processo legislativo democrtico de justificao de validade.
O direito possui normas concretas e um espao-tempo de ao limitado.
CARACTERSTICAS DO DIREITO SEGUNDO HABERMAS:
-positivo: tem normas modificveis, promulgadas por um legislador poltico e
sustentadas por ameaa de sano e por garantir a equidade e liberdade dos
cidados, legitimada por passar por um processo democrtico de legislao.
-fundamentao da legitimidade: leis que podem ser racionalmente aceitas por
todos os membros de uma comunidade jurdica, em um processo democrtico
pautado pela vontade comum. ou seja, a legitimao no pode ser buscada num
direito anterior, natural, com base moral.
Moral x direito: direito mais restrito no que se concerne a s se preocupar com as
aes externas das pessoas. Mais abrangente pois no se preocupa apenas com
aes individuais e conflitos interpessoais, mas regula tambm o cumprimento de
finalidades coletivas e programas polticos.
Processo de legitimao no pode ser justificado com base em razes morais.
COMPLEMENTARIDADE ENTRE DIREITO E MORAL
Exigncias ps-convencionais de justificao: juzos prticos devem ser decididos
racionalmente e de forma imparcial.