Sunteți pe pagina 1din 22

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

1

Plano Cremona ou Diagrama de Maxwell

Solução gráfica para determinação de esforços em barras de treliças.

É o método do equilíbrio dos nós, obtido graficamente.

Os gráficos fornecem, em escala, os valores dos esforços nas barras. Para isso, emprega-se a notação de Bow.

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

Notação de Bow:

2

- As forças externas delimitam regiões, que são identificadas por letras maiúsculas;

- As barras das treliças delimitam zonas internas, identificadas por letras minúsculas;

- Para cada nó é empregado um mesmo sentido de orientação na análise. Pode-se padronizar, por exemplo, o sentido horário;

- As denominações das forças serão então feitas de acordo com o exemplo:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona P 3

P

3

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

1

A

3

b a B
b
a
B
 

2

V1

C

V2

P

4

4

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

5

Adotando o sentido horário de análise para todos os nós, tem- se, por exemplo, para o nó 1:

sentido de

análise

1
1
A a V1 C
A
a
V1
C

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

6

A força externa V1 é denominada C-A

A força interna F1-3 é denominada A-a quando relacionada ao nó 1, e a-A quando relacionada ao nó 3.

sentido de

análise

1
1
A a V1 C
A
a
V1
C

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

7

Da mesma maneira, a força interna F1-2 é denominada a-C quando relacionada ao nó 1, e C-a quando relacionada ao nó

2.

Assim, todas as forças são identificadas, nó a nó.

sentido de

análise

1
1
A a V1 C
A
a
V1
C

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

8

Análise pelo Plano Cremona – roteiro de cálculo

- Identificam-se os nós por números;

- Obtêm-se as reações nos apoios analiticamente (como vem sendo feito até agora);

- Adota-se um sentido de análise para os nós (horário, por exemplo);

- Identificam-se as regiões externas delimitadas pelas forças externas da treliça (letras maiúsculas);

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

- Identifica-se

as

minúsculas;

regiões

internas

da

treliça,

com

9

letras

- Adota-se uma escala para o traçado do Plano, por exemplo, 1kN = 1cm;

- Procede-se o traçado de acordo com as forças externas e com a disposição das barras;

- O comprimento das linhas do gráfico obtido (poligonal) corresponde ao valor das ações em cada barra. Posteriormente é feita análise para determinação do tipo de esforço (tração ou compressão).

Para melhor entendimento, vejamos o exemplo:

3m

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

3m GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 4kN 10 4m 4m

4kN

10

4m

4m 4m

4m

4m 4m

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

11

Solução:

- Identificação dos nós:

3

4kN

 

1

2
2

4

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

12

-

Cálculo das reações:

 

3

4kN

 
  4
  4

4

 

1

2

 

4kN

8kN

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

13

-

Identificando as regiões:

 

A

3

4kN

 
a
a
b
b

4

 

1

 

2

B

   

C

 
 

4kN

8kN

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

14

-

Escolha da escala: 1cm = 1kN

 
 

A

3

4kN

 
a
a
b
b

4

 

1

 

2

B

   

C

 
 

4kN

8kN

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

15

-

Desenho do Cremona (começa-se pelas forças externas):

 

C

8kN

B

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

16

-

Desenho do Cremona:

 
 

C

 

8cm

8kN

 

B

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 17 - Escolha da escala: 1cm = 1kN
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
17
-
Escolha da escala: 1cm = 1kN
4kN
A
3
4
b
a
1
2
B
C
4kN
8kN
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
18
-
Desenho do Cremona:
C
4kN
A
B
4cm
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 19 - Escolha da escala: 1cm = 1kN
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
19
-
Escolha da escala: 1cm = 1kN
4kN
A
3
4
b
a
1
2
B
C
4kN
8kN
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
20
-
Desenho do Cremona:
C
A
4kN
B
4cm
4cm
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 21 - Analisando o nó 1, no sentido
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
21
-
Analisando o nó 1, no sentido horário:
A
3
4
b
a
1
2
B
C
F1-3 = A-a, na mesma inclinação que a barra da treliça;
F1-2 = a-C, também na mesma direção da barra.
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
22
-
Desenho do Cremona:
C
A
B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 23 - Desenho do Cremona: C A B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
23
-
Desenho do Cremona:
C
A
B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
24
-
Desenho do Cremona:
C
a
A
B

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

25

-

Analisando o nó 1, no sentido horário:

 
 

A

 

3

 
a 1 C
a
1
C
b
b

4

 

2

B

 

F1-3 = A-a, na mesma inclinação que a barra da treliça; F1-2 = a-C, também na mesma direção da barra.

 

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

 

26

-

Analisando o nó 4, no sentido horário:

 
 

A

 
 

3

 
4 b
4
b
a
a

1

2

B

 

C

 

F4-3 = b-A, na mesma inclinação que a barra da treliça; F4-2 = B-b, também na mesma direção da barra.

 
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 27 - Desenho do Cremona: C a A
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
27
-
Desenho do Cremona:
C
a
A
B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
28
-
Desenho do Cremona:
C
a
A
B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 29 - Desenho do Cremona: C a A
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
29
-
Desenho do Cremona:
C
a
A
b
B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
30
-
Analisando o nó 2, no sentido horário:
A
3
4
b
a
1
2
B
C
F2-1 = C-a (já determinada);
F2-4 = b-B (já determinada);
F2-3 = a-b, na mesma direção da barra da treliça.

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

- Desenho do Cremona:

A

C a b
C
a
b

B

31

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

32

- Com o Cremona pronto, faz-se a medição dos tamanhos dos segmentos de reta, com a análise dos sinais (tração ou compressão).

Para isso, adota-se como compressão o sentido da força chegando no nó de análise. Caso contrário, com a força saindo do nó de análise, o esforço é de tração.

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 33 - Medição e análise: C 5,3kN a
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
33
-
Medição e análise:
C
5,3kN
a
5,3kN
A
b
B
GNE 111 - Treliças - Plano Cremona
34
-
Medição e análise:
A
3
+ 5,3kN
4
b
a
- 5,3kN
1
2
B
C
- 4kN
4kN

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

35

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 35 GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 36

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

36

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 35 GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 36

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

37

-

Exercício 1:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 37 - Exercício 1: GNE 111 - Treliças -

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

38

-

Resposta:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 37 - Exercício 1: GNE 111 - Treliças -

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

- Exercício 2:

39

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona - Exercício 2: 39

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

- Resposta 2:

40

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona - Resposta 2: 40

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

41

-

Exercício 3:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 41 - Exercício 3: GNE 111 - Treliças -

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

42

-

Exercício 3:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 41 - Exercício 3: GNE 111 - Treliças -

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

43

-

Exercício 4:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 43 - Exercício 4: GNE 111 - Treliças -

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona

44

-

Exercício 4:

GNE 111 - Treliças - Plano Cremona 43 - Exercício 4: GNE 111 - Treliças -