Sunteți pe pagina 1din 10

DESAFIO PROFISSIONAL

CURSO: ADMINISTRAÇÃO 5ª SÉRIE

Disciplinas norteadoras: Análise de Investimentos; Contabilidade de Custos; Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras; Gestão de Negócios Internacionais e Desenvolvimento Econômico.

O

Desafio

Profissional

é

um

aprendizagem que tem por objetivos:

procedimento

metodológico

de

ensino-

favorecer a aprendizagem;

estimular a corresponsabilidade do aluno pelo aprendizado eficiente e eficaz;

promover o estudo dirigido a distância;

desenvolver os estudos independentes, sistemáticos e o autoaprendizado;

oferecer diferentes ambientes de aprendizagem;

auxiliar no desenvolvimento das competências requeridas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação;

promover a aplicação da teoria e conceitos para a solução de problemas práticos relativos à profissão;

direcionar o estudante para a busca do raciocínio crítico e a emancipação intelectual.

Para atingir esses objetivos, você deverá seguir as instruções na elaboração do Desafio Profissional ao longo do semestre, sob a orientação do tutor a distância, considerando as disciplinas norteadoras. A sua participação nesta proposta é essencial para o desenvolvimento de competências e habilidades requeridas na sua atuação profissional.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Ao concluir as etapas propostas neste desafio, você terá desenvolvido as

competências e habilidades que constam nas Diretrizes Curriculares Nacionais

descritas a seguir:

Reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão;

desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais;

refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento;

desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;

ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;

desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, e diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável.

OBJETIVO DO DESAFIO

Refletir sobre a administração financeira de um empreendimento, considerando as funções primordiais da administração (o ciclo PDCA), que são compostas pelo planejamento, seguido da execução, monitoramento e ações corretivas.

PRODUÇÃO ACADÊMICA

Acompanhamento do processo de gestão financeira de um empreendimento, partindo do seu planejamento, analisando sua execução, monitorando resultados, buscando ações corretivas e reiniciando o ciclo através da busca de novas oportunidades de mercado.

DESAFIO PROFISSIONAL

Um administrador recebeu o desafio de analisar a viabilidade de um empreendimento, colocá-lo em prática, monitorar seus resultados e aplicar ações corretivas, caso necessário. Com o objetivo de alavancar as vendas, ao final ele deve realizar um estudo para verificar a possibilidade de a empresa passar a exportar seu produto.

Em busca de oportunidades de investimento no mercado, um grupo de empreendedores está à procura de um analista de investimentos para fazer um estudo de viabilidade de implementação da empresa PlastSuco, uma fábrica de garrafas de plástico para água, sucos, refrigerantes etc.

Mercadologicamente falando, um estudo prévio já identificou que há tecnologia disponível para a produção de garrafas biodegradáveis, o que garante a sustentabilidade do projeto por estar enquadrado nas normas de qualidade relativas ao meio ambiente. Sendo descartáveis, amigáveis ao meio ambiente (biodegradáveis) e passíveis de reciclagem, o projeto já conta com sólidas garantias de qualidade que demonstram sua viabilidade em função das mais modernas exigências ambientais. Além disso, há demanda para o que for produzido tanto no Brasil como em outros países da América do Sul, dada a mudança cultural proveniente da escassez hídrica e do aumento da dinâmica de trabalho proveniente da intensa urbanização do país.

Uma vez demonstrada sua viabilidade mercadológica, o investidor necessita, então, verificar sua viabilidade econômica, visto ser um investimento privado, o que significa que o investimento deve ser viável para o meio ambiente, para clientes (internos e externos) e fornecedores e, naturalmente, para os próprios investidores.

Você foi contratado para fazer a análise da viabilidade econômica e financeira do projeto, e o processo de tomada de decisão dos investidores depende fundamente do resultado do seu trabalho. Além disso, caso o projeto seja implantado, existe a possibilidade de você acompanhar o desenvolvimento do projeto e fazer a análise financeira do resultado do primeiro ano de funcionamento.

Você aceitou o desafio e elencou que o trabalho necessita ser dividido em cinco fases a serem subdivididas da seguinte forma:

Fase 1 Análise da viabilidade econômica do projeto

Montar o fluxo de caixa do projeto para um período de 5 anos;

calcular o Valor Presente Líquido (VPL), a Taxa Interna de Retorno (TIR) e o prazo de retorno (payback);

verificar se o projeto atende à taxa mínima de atratividades definida pelos investidores.

Fase 2 Projeção do fluxo de caixa para os 4 primeiros meses

Elaborar uma projeção do fluxo de caixa para os meses 0 a 4 do projeto;

identificar se o capital de giro a ser disponibilizado é suficiente.

Fase 3 Elaboração do demonstrativo de resultado do exercício

Elaborar o demonstrativo de resultado para o primeiro exercício;

calcular a lucratividade do projeto para o primeiro exercício.

Fase 4 Elaboração do balanço patrimonial

elaborar o balanço patrimonial para o primeiro exercício;

calcular a rentabilidade do projeto;

analisar o resultado obtido no primeiro ano do projeto.

Fase 5 Vantagens da exportação do produto

Acessar o site do MDIC (ministério do desenvolvimento, indústria e comércio exterior) e pesquisar no submenu “aprendendo a exportar” para se conhecer as vantagens da exportação;

pesquisar na internet (sites sobre notícias e análises econômicas) sobre as vantagens, para o desenvolvimento econômico, de o país aumentar suas exportações.

Cada uma das fases acima representa um dos cinco passos deste desafio profissional. Inicialmente, você fará parte do planejamento do negócio a ser implantado, depois fará a análise do resultado alcançado e, finalmente, avaliará possibilidades de ampliação do negócio para outros mercados da América do Sul.

Para construir o seu Desafio Profissional, será necessário seguir os seguintes passos.

Passo 1

Nesse passo, você deve levantar e analisar a viabilidade econômica do projeto. Para isso, a equipe que montou o projeto da indústria lhe repassou dados referentes ao investimento em infraestrutura, assim como sobre a capacidade produtiva e necessidade de matéria-prima. Além dos custos variáveis, faz-se necessário se estimar os custos fixos, assim como a depreciação e a carga tributária de empresa. Em suma, a equipe lhe repassou os seguintes dados:

Despesas fixas (administrativas e comerciais)

investimento em capital físico

investimento em capital de giro

valor residual do capital físico

valor residual do capital de giro

imposto de renda

R$216.000,00

R$500.000

R$200.000

R$100.000 ao final do 5º ano

depreciação

20% ao ano

R$200.000 ao final do 5º ano

25% sobre o lucro real

TMA

15% ao ano

Custos variáveis:

   

ANOS

Receitas

1

2

3

4

5

Quantidade de Garrafas

360.000

420.000

420.000

480.000

480.000

Preço por Garrafa (R$)

1,60

1,60

1,80

1,90

2,00

Custos unitários por garrafa

 

MP (R$)

0,30

0,30

0,35

0,35

0,35

MOD (R$)

0,15

0,20

0,20

0,20

0,20

CIF (R$)

0,25

0,25

0,25

0,30

0,35

Legenda:

MP = matéria-prima

MOD = mão de obra direta

CIF = custos indiretos de fabricação

Para fazer a análise de viabilidade, você precisará:

Montar o fluxo de caixa do projeto para um período de 5 anos, observando o investimento inicial e o valor residual;

calcular o Valor Presente Líquido (VPL), a Taxa Interna de Retorno (TIR) e o prazo de retorno (payback);

verificar se o projeto é economicamente viável.

Passo 2 Nesse passo, você irá montar uma projeção para o fluxo de caixa da empresa para os 4 primeiros meses de funcionamento. Nesse período, a empresa estará colocando o projeto em funcionamento. Ainda há vários acertos a serem realizados na nova indústria, e a empresa conta com apenas dois clientes para os quais deverá vender toda sua produção. Para elaborar a projeção do fluxo de caixa para os 4 primeiros meses de funcionamento da empresa, considere os seguintes dados:

a) Integralização de capital pelos sócios no valor de R$200.000, importância essa depositada na conta Banco Conta Movimento;

b) compra de matéria-prima a partir do mês 0, com prazo de 2 meses para pagamento, no valor de R$9.000. A compra de MP assume regularidade mensal, com essas condições, a partir do mês 1;

c) gastos com outros custos variáveis (MOD + CIF) no mês 1, no valor de R$12.000, a serem pagos no mês seguinte. Estes custos assumem regularidade mensal, com essas condições, do mês 2 em diante;

d) venda total do estoque de produtos acabados, no final do mês 1, no valor de R$48.000 com custo operacional (CPV) referente ao estoque + outros custos variáveis, com prazo de recebimento de 30 dias. As vendas se tornam regulares, com essas condições, do mês 2 em diante;

e) apropriação de despesa de impostos (17% de ICMS, 0,65% de PIS e 3,0% de COFINS) no mês 1, com pagamento no mês seguinte, assumindo regularidade mensal do mês 2 em diante;

f) custos fixos (aluguel, folha de pagamento do administrativo e comercial, manutenção predial, água, luz, telefone etc.) no valor de R$8.000 no mês 1, assumindo regularidade mensal a partir do mês 2 no valor de

R$18.000,00;

g) eventual insuficiência de caixa é coberta com empréstimo bancário, no mesmo montante. Juros são calculados à taxa de 5% ao mês sobre o valor dos empréstimos e juros a pagar, apropriados mensalmente e pagos mediante disponibilidade de caixa.

Passo 3 O primeiro ano da indústria PlastSuco se foi, e chegou a hora de avaliar os resultados. Nesse passo, você irá elaborar o demonstrativo de resultado do exercício para o ano e calculará a lucratividade da empresa. Para isso, siga as seguintes orientações.

a) Faturamento: em função da projeção do fluxo de caixa, o gerente comercial renegociou o preço de venda das garrafas, mas isso só aconteceu no mês 7. Portanto, nos primeiros 6 meses as garrafas foram vendidas a R$1,60, e nos últimos 6 meses a R$1,70.

b) Impostos diretos: representam o somatório de 17% de ICMS + 0,65% de PIS e 3,0% de COFINS.

c) Custo dos Produtos Vendidos: representa o valor da matéria-prima gasta na fabricação de cada garrafa.

d) Despesas operacionais: representam o somatório da mão de obra direta (MOD) e dos custos indiretos de fabricação (CIF) gastos na fabricação de cada garrafa.

e) Despesas não operacionais: representam as despesas fixas gastas no ano.

f) Não houve despesas financeiras.

g) Os impostos sobre o resultado IRPJ (imposto de renda pessoa jurídica) e CSLL (contribuição social) devem ser calculados pela taxa de 10% sobre o lucro antes do imposto de renda, caso este seja positivo.

Após montar o DRE, calcular a lucratividades alcançada pela empresa.

Passo 4 Nesse passo, você irá montar o balanço patrimonial da PlastSuco e calcular sua rentabilidade. Para montar o balanço patrimonial, utilize os seguintes dados:

a) O caixa fechou o ano com o saldo de R$196.251,00.

b) No saldo do estoque deve constar o valor da última compra de matéria- prima mais os demais custos variáveis.

c) Em clientes a receber. deve constar a última venda realizada em dezembro, que será recebida em janeiro, considerando, naturalmente, o preço de venda reajustado em julho.

d) O investimento em infraestrutura (ativo não circulante) corresponde ao valor do investimento em capital físico, conforme o planejamento.

e) A depreciação oficial, calculada pela contabilidade, foi de R$23.379,98.

f) A empresa tem R$21.000,00 de fornecedores a pagar, e R$11.865,90 de impostos a recolher (ICMS+PIS+COFINS+IRPJ+CSLL).

g) O capital social investido foi de R$700.000,00.

h) O lucro/prejuízo do exercício corresponde ao resultado líquido do DRE.

Após montar o balanço patrimonial, calcular a rentabilidade alcançada pela empresa.

Passo 5 Nesse passo, você deverá fazer uma pesquisa no site do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (www.mdic.gov.br) como objetivo de conhecer as vantagens da exportação. Para isso, siga as orientações abaixo:

em

clique na aba “Por que Exportar”;

nessa aba, você vai encontrar alguns subitens que vão lhe esclarecer quanto às vantagens da exportação, discorrendo sobre a diversificação de mercados, o aumento da produtividade, a melhora da qualidade do produto, a diminuição da carga tributária e a melhoria da empresa;

faça um resumo sobre esses 6 itens;

Entre

no

site

do

Aprendendo

a

Exportar

do

MDIC

pesquise em sites sobre notícias e análises econômicas e discorra sobre as vantagens, para o desenvolvimento econômico, de o país aumentar suas exportações.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Este desafio tem como principal objetivo ratificar as funções de um administrador financeiro que não se resumem às atividades operacionais do dia a dia da empresa. Além das atividades operacionais, que visam às operações que são executadas para proporcionar um retorno adequado para o investimento realizado, temos, ainda, as atividades de investimento e financiamento. As atividades de investimento visam à aplicação de recursos em caráter temporário ou permanente para dar suporte às atividades operacionais, e as atividades de financiamento refletem os efeitos das decisões tomadas sob a forma de financiamento das atividades operacionais e de investimento.

É importante se observar que a maximização do lucro é um objetivo de curto prazo e nem sempre passível de ser conseguido em um mercado tão competitivo quanto o atual. De qualquer forma, ele é menos importante que a maximização do seu valor de mercado, o que faz aumentar a riqueza dos proprietários ou acionistas. O gestor financeiro torna-se agente dos investidores quando esses delegam a ele a tarefa de gerir sua empresa. No entanto, não são apenas os proprietários que precisam ser atendidos. Se, por um lado, os gestores financeiros devem adotar políticas de investimentos que tragam o maior retorno possível com o menor risco (dessa forma atendendo os investidores), por outro eles também precisam atender às outras “quatro vozes”, ou seja, os clientes internos e externos, os fornecedores de produtos e serviços, e a comunidade.

As decisões gerenciais envolvem um meio-termo entre a assunção de riscos mais altos para se maximizar lucros, e aceitar investimentos de menor risco e de menor lucratividade para, por exemplo, aumentar a participação de mercado, conquistar e fidelizar clientes, tendo como foco, no futuro, uma empresa com um maior valor de mercado em função do reconhecimento de sua marca e do seu fundo de mercado (relacionamento com clientes e fornecedores).

Decisões de investimentos envolvem uma comparação dos futuros retornos projetados, gerados pelos investimentos, com os riscos enfrentados por esses empreendimentos (princípio do balanceamento entre risco e retorno). Na análise de investimento, essa questão é verificada através do cálculo do VPL e da TIR, que têm não apenas o critério da taxa mínima de atratividade definida pelo(s) investidor(es), como também médias que podem ser levantadas em pesquisas de mercado.

O monitoramento dos resultados deve ser realizado, mais tarde, através dos seguintes demonstrativos contábeis:

Demonstrativo do fluxo de caixa: indica a maneira como o caixa é gerado e foi utilizado na condução de cada fase de um negócio;

demonstrativo de resultado do exercício: informações sobre a lucratividade;

balanço patrimonial: informações sobre a posição financeira e patrimonial da empresa.

Com esses três demonstrativos, o gestor tem condições de analisar a empresa dentro do curto, médio e longo prazos e, dessa forma, evitar desencaixes de caixa e aumentar a eficiência na utilização dos recursos disponíveis.

Através desses relatórios, o administrador financeiro pode executar e monitorar as operações diárias da empresa com mais eficiência, sem perder o foco das metas a serem alcançadas no futuro. Em casos de necessidade, ele tem as informações necessárias para tomar ações de correção de rumo. Este ciclo chamado PDCA se repete indefinidamente com um motivo muito nobre: o de melhorar sempre!

POSTAGEM DO DESAFIO PROFISSIONAL

Postar no Ambiente Virtual a versão final do Desafio Profissional em arquivo único no

formato .doc / .docx, (Word), para a avaliação do tutor a distância.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Desafio profissional: nota 0 a 4 pontos.

Observância à padronização e às orientações para a construção do projeto.

PADRONIZAÇÃO

A atividade deve ser estruturada de acordo com a seguinte padronização:

1. Em páginas de formato A4.

2. Margens esquerda e superior de 3cm, direita e inferior de 2cm.

3. Fonte Times New Roman ou Arial tamanho 12 e cor preta.

4. Espaçamento de 1,5 entre linhas.

5. Se houver citações com mais de três linhas, devem ser em fonte tamanho

10, com um recuo de 4cm da margem esquerda e espaçamento simples

entre linhas.

6. Com capa, contendo:

6.1. Nome de sua unidade de ensino, curso e disciplinas.

6.2. Nome completo e RA do(a) aluno(a).

6.3. Título da atividade.

6.4. Nome do(a) tutor(a) a distância (EAD).

6.5. Cidade e data da entrega, apresentação ou publicação.

REFERÊNCIAS

ASSAF NETO, Alexandre. Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

DAMASCENO, Aderbal O. D. et al. Desenvolvimento Econômico. 2. ed. Campinas:

Átomo / Alínea, 2012.

DE FARIA OLIVO, Rofolfo Leandro. Análise de Investimentos. 2. ed. Campinas:

Alínea, 2009.

GROPPELLI, Angélico A.; NIKBAKHT, Ehsan. Administração Financeira. São Paulo: Saraiva, 2012.

VASCONCELLOS, Marco A. S. Manual de Economia e Negócios Internacionais. São Paulo: Saraiva, 2011.

COMO CITAR ESTE DESAFIO PROFISSIONAL

DIAS, Jefferson. Desafio Profissional de Análise de Investimentos, Contabilidade de Custos, Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras, Gestão de Negócios Internacionais e Desenvolvimento Econômico [Online]. Valinhos, 2015, p. 1-10. Disponível em:

<www.anhanguera.edu.br/cead>. Acesso em:13. Out. 2015.