Sunteți pe pagina 1din 1

Amar ou no amar. Eis a questo.

Voc j deve ter ouvido falar que o amor no um


sentimento, mas uma ao em direo ao outro. Mas, na
prtica, muitas vezes agimos como se ele fosse um
sentimento que tivesse de brotar em ns para que, ento,
possamos entreg-lo ao outro.
Seria correta esta viso?
Quando questionado por mestres religiosos sobre qual seria
o maior mandamento da Lei (Mt 22.34-40), Jesus
respondeu: Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu
corao, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento
e Ame o seu prximo como a si mesmo. Ele foi
questionado sobre o maior, mas respondeu que destes dois
mandamentos depende toda a Lei. Jesus colocou ambos os
mandamentos na base de toda a prtica piedosa. Portanto,
amar a Deus e amar ao prximo so prticas inseparveis.
Isso mesmo... no sentimentos, mas prticas, e
inseparveis.
A minha obedincia a Deus pode ser vista no meu
relacionamento com o meu prximo. Se eu no amar o meu
prximo, no estou obedecendo a Deus. E se no obedeo a
Ele, no o amo (1 Jo 5.2).
Sim, o mandamento de que devemos amar a Deus deve
nos direcionar a obedec-lo, e obedecendo-o por amor e
por temor, ns somos levados segunda prtica: amar o
meu prximo.
Amar ou no amar? Esta questo s existir se eu estiver
disposto a no amar a Deus. Porque se eu decidir am-Lo,
eu decido amar o meu prximo. Inseparavelmente (1 Jo
4.20-21).
Andr Peixoto