Sunteți pe pagina 1din 21

Apresenta

A Rede

Novela de:

Evana Ribeiro

CAPÍTULO 37

Obra licenciada pela Creative Commons Brasil. Você pode copiar,


distribuir, exibir e executar; sob as seguintes condições:
1- Atribuição: você deve dar crédito ao autor original, da forma
especificada pelo autor ou licenciante;
2- Uso não comercial: você não pode utilizar esta obra com
finalidades comerciais;
3- Você não pode alterar, transformar ou criar uma obra com base
nesta.
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.5/br/
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 2

CENA 01 – LAN HOUSE – INT – DIA


Continuação da cena final do capítulo anterior. Ed
continua olhando para Teresa, que vira o rosto e vai falar
com o atendente. Ed sai de perto.

TERESA – Bom dia, moço! Meu nome é Teresa, eu tô


trabalhando com a professora Amanda e a
professora Gabrielle num projeto educativo, só
que a gente tá procurando monitores pra ajudar a
gente. Será que você podia dar uma força pra
gente, divulgando o projeto?

ATENDENTE – Claro, claro...

TERESA (passando dois pequenos cartazes para


eles) – Então fica com esses cartazes aqui, tá?
Aí tem os nossos telefones, qualquer coisa é só
aparecer na escola e falar com a Gabrielle, ela é
a diretora.

ATENDENTE – Tá certo. Seu nome é Teresa, não é?

TERESA – Isso! (pausa) Muito obrigada pela força,


viu?

ATENDENTE – Não é nada.

Teresa sorri, agradecida, e vai embora. Ed observa a


sua saída.

ED – E eu achando que não ia mais ver essa


moça... Uma feliz coincidência. Muito feliz...
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 3

Ed volta para o balcão e troca algumas palavras com o


atendente, sem áudio.

CORTA PARA

CENA 02
Tomada aérea do trânsito de Recife, nas proximidades
da UFPE. Sonoplastia: Mama palavra – João Bosco e Ana
Carolina.

CORTA PARA

CENA 03 – CARRO DE ALEXANDRE – INT – DIA


O sinal está fechado. Alexandre está distraído,
olhando o reflexo no retrovisor, pensando. Sorri,
melancólico.

ALEXANDRE – Ilma... Como seriam as coisas se você


tivesse aqui, hein? Eu podia ter sido um namorado
melhor, um amigo melhor, quem sabe? (pausa) Eu
queria fazer algo pra me sentir melhor.

O sinal abre. O carro começa a andar.

CORTE DESCONTÍNUO

CENA 04 – UFPE/CAC – EXT – DIA


Joyce e Alexandre estão sentados junto ao portão de
vidro do CAC. Alguns outros estudantes estão por perto,
conversando, tocando música, etc.

ALEXANDRE – Eu perguntei aquilo pra Catarina por


isso.
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 4

JOYCE – Começou errado, Xando. Todo errado! Onde


já se viu arrumar uma namorada pra reparar erro
de relacionamento anterior? Ainda mais no teu
caso, que a Ilma já tá morta.

ALEXANDRE – Mas eu queria tentar ser um cara


melhor no relacionamento, saca?

JOYCE – Saco... Saco sim. Mas não é/

ALEXANDRE (corta) – A Catarina gosta de mim mesmo


ou não?

JOYCE – Isso é uma coisa que ela tem que te


dizer.

ALEXANDRE – Eu perguntei, mas ela não falou,


caramba!

JOYCE – E não sou eu que vou responder por ela,


tá?

ALEXANDRE – Mas vocês são super amigas, moram


juntas, se conhecem bem...

JOYCE – O que não me dá o direito de ficar


falando sobre os sentimentos dela.

Em segundo plano, vê-se Geysa chegando, com uma


muleta.

JOYCE – Vou lá dar um alô pra Geysa. Te vejo na


sala.
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 5

Joyce levanta e vai até Geysa. Alexandre fica olhando.

ALEXANDRE – Eu preciso falar com Catarina de


novo.

Corta para a conversa de Geysa e Joyce, já iniciada.

JOYCE – E a prova da Helena?

GEYSA – Daqui a uns dias.

JOYCE – Estudou?

GEYSA – Estudar de novo? Já sei o assunto na


ponta da língua!

JOYCE – Se eu fosse você, estudava, hein?

GEYSA – Não precisa me dar conselho, já sou burra


velha nessa cadeira. Passo de olhos fechados.

JOYCE – Bem, você que sabe...

O celular de Geysa toca. Ela olha o nome de Helena no


visor.

GEYSA – Eu preciso subir, tão me chamando.

JOYCE – Eu vou contigo.

GEYSA – Tá bom...

Elas entram no prédio.


TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 6

CORTA PARA

CENA 05 – UFPE/CAC/NELFE – INT – DIA


Geysa entra. Helena a está esperando.

HELENA – Espero que tenha trazido o envelope.

GEYSA – Bom dia pra você também.

HELENA – Trouxe o envelope ou não, menina?

GEYSA – Sorte sua que eu nunca tiro minhas coisas


da bolsa.

HELENA – Sorte mesmo. (pausa) Porque se eu não


tivesse essas fotos nas minhas mãos hoje, ia
demorar um pouco mais pra me livrar de você...

Helena pega um cheque preenchido dentro de um livro e


dá para Geysa, recebendo em troca o envelope das fotos.

HELENA – Pronto! Agora você pode parar de me


encher o saco.

GEYSA – Então quer dizer que não precisa mais de


mim.

HELENA – Não! Afinal de contas, não me serviu de


nada a sua ajuda mesmo...

GEYSA – Como assim não serviu? E essas fotos aí?


E as informações que eu fui desenrolar com a
mulherzinha do professor?
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 7

HELENA – Não serviu de grandes coisas.

GEYSA (olha o cheque) – Bom, pois a mim serviu!


Vai ficar livre de mim por enquanto.

HELENA – Pronto, pode ir providenciar a sua


perninha mecânica e suma da minha frente.

GEYSA – Sim, senhora!

Geysa sai da sala. Helena respira aliviada.

CORTA PARA

CENA 06
Tomada de vários locais do Recife, indicando passagem
de algumas horas. Sonoplastia: Bota de sete léguas – Joyce.

CORTA PARA

CENA 07 – AP. DE CATARINA/SALA – INT – TARDE


Olga está deitada no sofá. Muda de canal várias vezes
enquanto conversa com Jéssica ao telefone.

OLGA (tel) – Ih, Jéssica, nem dá. A Tetê não tá


em casa, a Felícia também não, e eu acho que a
Cacá e a Joyce não sabem chegar aí. Vocês não
podem vir pra cá não? (pausa) Isso, pede pra sua
mãe! (pausa) Espero vocês aqui.

Olga desliga o telefone e fica assistindo a um filme


qualquer.
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 8

CORTA PARA

CENA 08 – AP. DE WALTER/SALA – INT – TARDE


Jéssica desliga seu celular. Beth chega e senta ao
lado dela.

BETH – Com quem a senhorita estava falando, hein?


Já tá de papinho com namorado, é?

JÉSSICA – Que namorado, mãe! Tava falando com a


Olga, lá da tia Tetê. Ela me chamou pra estudar,
vai me ensinar russo e tudo. Dava pra me levar lá
daqui a pouco?

BETH – Não.

JÉSSICA – Ô, mãe! Deixa de ser chata, vai. Não tá


fazendo nada aí, que é que custa me levar na casa
da tia Tetê?

BETH – Eu não quero levar e pronto, menina! Não


discute e vai estudar sozinha, vai.

JÉSSICA – Bom, então eu vou ligar pro papai vir


me buscar aqui.

Jéssica pega o celular e vai discando o número do pai,


mas Beth arranca o aparelho de sua mão.

BETH – Você não vai chamar o seu pai. Vai estudar


no quarto com o seu irmão, agora!

JÉSSICA – Por quê?


TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 9

BETH – Porque eu não quero que... Esquece.

Beth volta para o quarto. Jéssica vai atrás dela.

JÉSSICA – Termina de falar, mãe! Eu não sou mais


criancinha, tenho que saber porque eu não posso
fazer as coisas.

BETH – Não vai porque eu não quero. E também não


quero que seu pai vá lá. Agora vai pro seu quarto
e não insista!

JÉSSICA – Chata.

BETH – Me respeita, garota! Mais uma respostinha


dessas e te dou uns tabefes.

Beth fecha a porta e se joga na cama, desesperada.

CORTA PARA

CENA 09 – AP. DE ANUSKA/QUARTO DE RODRIGO – INT – TARDE


Rodrigo está deitado em sua cama, quieto, olhando para
o teto. Close em sua expressão de tristeza. Anuska entra no
quarto e se aproxima da cama, se ajoelhando para ficar no
nível dele.

ANUSKA – O que foi, rapaz? Tá aí, paradão, desde


ontem... Ressaca já passou, né?

RODRIGO – A ressaca moral não passou não.

ANUSKA – É, tu fez besteira ontem... Mas foi uma


fatalidade.
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 10

RODRIGO – A Cecília perdeu o bebê por minha


culpa, caramba. Eu não sei como vou olhar pra ela
depois disso. Pior, não sei como vou olhar na
cara da Eloíse depois do que eu fiz.

ANUSKA – Mas vai ter que falar, rapaz. E com


certeza a história já chegou nos ouvidos dela,
provavelmente de um jeito bem... Torto. Tem que
fazer alguma coisa e a primeira delas é levantar
daí, vai.

Anuska levanta do chão e começa a puxar Rodrigo para


que ele também se levante.

CORTA PARA

CENA 10 – CASA DE Mª EDUARDA/QUARTO DAS MENINAS – INT –


TARDE
Eloíse ainda está deitada. Não chora mais, mas não se
mexe, como se estivesse morta. Maria Eduarda entra com
sanduíches e um copo de leite, que coloca sobre a mesa de
cabeceira.

Mª EDUARDA – Eloíse... Filha, tá acordada?

ELOÍSE – Tô.

Mª EDUARDA – Trouxe um lanchinho pra você.

ELOÍSE – Obrigada, mãe, mas eu não quero.

Mª EDUARDA – Meu amor, você precisa comer! Tá há


um tempão aí, molinha, e nem diz por quê. (pausa)
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 11

Eu vou pedir pro seu pai chamar um táxi, você vai


pro médico.

ELOÍSE – Não, mãe!

Mª EDUARDA – Mas a gente precisa saber o que é


que você tem, menina!

ELOÍSE – Não é nada...

Eloíse começa a chorar de novo. Jacqueline entra.

JACQUELINE – E como está a... Ainda tá chorando?

Mª EDUARDA – Jacqueline, você sabe o que danado


essa menina tem?

JACQUELINE – Esquenta não, mãezinha, eu resolvo a


frescurinha da moça.

Mª EDUARDA – Eu não perguntei se você resolve,


perguntei se sabe o que é.

JACQUELINE – Nossa, também não precisa engrossar,


né?

Mª EDUARDA – Desculpe. É que tô muito nervosa.

ELOÍSE – Me deixem sozinha, por favor, tá?

Mª EDUARDA – Tá bom. Eu vou deixar a bandeja aí e


quero ver esse prato e o copo vazio, hein?
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 12

Eloíse não responde. Maria Eduarda sai e Jacqueline


fica parada, olhando para a irmã.

JACQUELINE – É melhor você comer.

ELOÍSE – Não quero.

JACQUELINE – E vai ficar assim até quando, hein?


(se aproxima mais da irmã) Olha, Elô, eu sei que
é chato, mas você precisa encarar a verdade.
(pausa) Eu tenho um negócio que você precisa ver,
mas é melhor comer isso aí antes.

Eloíse se levanta um pouco, olha os sanduíches, pega


um deles e começa a comer.

CORTA PARA

CENA 11 – CASA DE Mª EDUARDA/SALA – INT – TARDE


As garotas estão sozinhas na sala. Jacqueline coloca
um DVD para rodar, e começa a passar na televisão as
imagens da tarde no bar. Depois de ver Rodrigo puxando e
agarrando Cecília, Eloíse levanta, pega um enfeite da sala,
e arremessa na direção do aparelho. Jacqueline pega o
objeto no ar antes que atinja a televisão.

JACQUELINE – O que é isso? Pirou?

ELOÍSE – Desliga isso, Jacqueline, desliga!

JACQUELINE – Tá bom, fica calma!

Jacqueline tira o DVD e desliga tudo.


TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 13

JACQUELINE – Eu não queria ser portadora de más


notícias, mas por acaso eu tinha filmado a
festinha lá... Agora que você tirou isso a
limpo...

ELOÍSE – Ele dizia que só gostava de mim!

JACQUELINE (senta e abraça a irmã, fingindo


compaixão) –É, maninha... A verdade dói, mas você
tem é que deixar de ser tonta, de acreditar em
amor de homem. Tá precisando é crescer e aprender
com a vida.

CORTA PARA

CENA 12 – AP. DE HELENA/SALA – INT – TARDE


Helena assiste a um filme qualquer na TV. Ouve-se a
campainha tocando. Ela vai atender; é Beth.

HELENA – Oi?

BETH – Eu sei que é meio estranho eu aparecer


aqui, mas... Posso entrar?

HELENA – Tudo bem. Contanto que não resolva me


estrangular porque supostamente eu andei dormindo
com seu marido...

BETH – Não, pelo contrário. Eu vim te pedir


desculpas pela desconfiança.

HELENA – Como?
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 14

BETH – É, vim pedir desculpas! Eu já sei que não


é você a culpada pela indiferença do meu marido.

Helena esboça um sorriso, incrédula.

BETH – Ele tá enrolado com a Felícia, amiga da


minha cunhada.

HELENA – Sei... Eu já sabia disso, Beth, querida.

BETH (brava) – E por que não me contou?

HELENA – Calma, eu ia contar! Estava só esperando


o momento certo de te mostrar as fotos. Senta um
pouco, volto num minuto.

Helena sai. Beth senta na poltrona. Instantes depois,


Helena volta com as fotos e entrega a ela.

HELENA – São essas aqui. Antes de qualquer coisa,


não fui eu quem tirou essas fotos.

BETH – Quem foi?

HELENA – Não sei. Acho que foi a mesma pessoa que


tirou as minhas fotos com ele e jogou na
Internet, mas não tenho certeza.

BETH – Sei... Posso ficar com elas?

HELENA – São suas.

BETH – Obrigada. (pausa) E eu até gostava dessa


menina... Agora eu odeio! Eu vou acabar com a
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 15

graça dela só por ter tirado o meu marido de mim.


Ah, vou!

Beth olha para Helena, com ar maníaco. Helena se


assusta um pouco.

CORTA PARA

CENA 13 – AP. DE CATARINA/SALA – INT – TARDE


Felícia entra, vinda da cozinha, com batata frita para
Maria e Olga.

OLGA – Que estranho... A Jéssica não chegou, nem


ligou.

MARIA – Será que a mãe dela não deixou ela vir?

OLGA – Ela podia ter ligado.

FELÍCIA (off) – Caramba... Com certeza a Beth não


deixou a menina vir pra cá. E a culpa deve ser
minha!

Elas ficam comendo a batata. Felícia, meio distante.

CORTA PARA

CENA 14 – MARINFORMÁTICA/ESCRITÓRIO – INT – TARDE


Miguel desliga o telefone, sorrindo. Raquel entra.

RAQUEL – E que sorriso é esse estampado no seu


rosto, moço?

MIGUEL – Mãezinha, venha cá.


TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 16

Raquel se aproxima do filho, que a puxa para seu colo.

MIGUEL – Eles foram mais rápidos do que eu


pensei... A Bubble acabou de me ligar dizendo que
vão me contratar!

RAQUEL (abraça o filho) – Meu amor, que


maravilha! Eu sabia que você não ia ficar tanto
tempo sem trabalho.

MIGUEL – E como estão os preparativos para a lan


house?

RAQUEL – Tá tudo certinho... Vou alugar esse


prediozinho aqui da esquerda.

MIGUEL – É um espaço bem grande. E vai mexer em


algo daqui?

RAQUEL – Nada, só derrubar uma parede mesmo.

Raquel levanta e continua falando com o filho, sem


áudio.

CORTA PARA

CENA 15 – CASA DE EMÍLIO/SALA – INT – TARDE


Emílio faz algumas contas. Amélia senta ao lado dele.

AMÉLIA – Contas para a obra?

EMÍLIO (sem parar de calcular) – É.


TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 17

AMÉLIA – Emílio, que tal se a gente mandasse essa


lan house pra outro lugar?

EMÍLIO – O endereço antigo já é conhecido de todo


mundo, não tem porque mudar.

AMÉLIA – É que eu soube de um prédio que tá pra


alugar lá na rua da loja da Raquel, sabe? Miranda
me disse que é maior que esse antigo.

EMÍLIO – Tu tá muito estranha, mulher. Até um dia


desses não queria conversa nem com lan house nem
com Raquel. Agora quer ser vizinha da loja dela?
Qual é o truque?

AMÉLIA – Truque nenhum! O prédio é realmente


maior, e se não acredita, pergunte a Miranda
quando ela chegar. Vou terminar o jantar.

Amélia vai para a cozinha.

CORTA PARA

CENA 16
Tomada do final de tarde no Recife. Sonoplastia: Longe
aqui – Jay Vaquer.

CORTA PARA

CENA 17 – RUA – EXT – TARDE


Gustavo desce de um ônibus e vai caminhando,
despreocupado, pela rua. Patrícia o vê e corre atrás dele.

PATRÍCIA – Gustavo, espera aí!


TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 18

GUSTAVO (pára, espera Patrícia chegar) – O que


foi, dona Patrícia?

PATRÍCIA – Eu preciso falar com você sobre a


Cecília. (pausa) Eu acho que você não soube, mas
ela sofreu um acidente e perdeu o bebê. Ela está
muito nervosa ainda, querendo falar com você...

GUSTAVO – Eu não tenho nada pra falar com ela,


depois do que eu vi ela fazer.

PATRÍCIA – Vocês precisam conversar sim, meu


filho.

GUSTAVO – Dona Patrícia, eu sinto pela perda do


bebê, mas eu não quero mais falar com ela depois
do que ela me aprontou. Ela me traiu com o
namorado da Eloíse.

Patrícia olha para Gustavo, sem acreditar.

CORTA PARA

CENA 18 – CASA DE PATRÍCIA/QUARTO DE CECÍLIA – INT – TARDE


Patrícia está com Cecília. Conversa já iniciada, a
menina está alterada.

CECÍLIA – É mentira! Você tem que acreditar em


mim, mãe, eu não traí o Gustavo!

PATRÍCIA – Eu também achei muito estranho... Mas


o que foi que realmente aconteceu?
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 19

CECÍLIA – Aconteceu que eu fui com o pessoal lá


da escola prum barzinho, fiquei só conversando,
mas o Rodrigo bebeu demais e me agarrou. Eu saí
correndo quando o Gustavo chegou e... O resto a
senhora já sabe.

Patrícia fica olhando para Cecília, penalizada. A


menina começa a chorar.

CORTA PARA

CENA 19
Tomada do prédio da Bubble à noite.

CORTA PARA

CENA 20 – BUBBLE INC./ESCRITÓRIO – INT – NOITE


Minerva está arrumando suas coisas para ir embora.
Outros membros da equipe do Minerva.net vão saindo. Leo
entra e sorri para Minerva, que dá um sorriso nervoso e vai
saindo, atrapalhada. Acaba esbarrando em Deanna, que vem no
sentido contrário.

DEANNA – Cuidado por onde anda, mocinha!

MINERVA – Opa, desculpe.

DEANNA – Ainda tá com medinho do Leo, né?

MINERVA – Medo, eu?

DEANNA – Relaxa, menina... Ele não vai encostar


um dedo em você.
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 20

MINERVA – Boa noite.

DEANNA – Até amanhã.

Minerva sai e Deanna entra no escritório. Esta vai até


Leo e o agarra. Os dois se beijam. Minerva olha para trás e
vê a cena. Sonoplastia: Face – Aerosmith.

CORTA PARA

CENA 21
Tomadas de vários pontos de Viena.

CORTA PARA

CENA 22 – AGÊNCIA DE VIAGENS – INT – NOITE


Julia recebe sua passagem de avião. Confere se está
tudo ok.

JULIA – Vielen Dank. [Muito obrigada]

ATENDENTE – Bitte schön. [Não há de quê]

Lady Kelly entra na agência. Julia a vê e se detém


observando a mulher. Lady Kelly se incomoda, vai para outro
lado da loja. Julia vai saindo, sem parar de seguir Lady
Kelly com o olhar.

CORTA PARA

CENA 23
Imagens aéreas de Recife. Sonoplastia: From out to
nowhere – Apocalyptica.
TV DESTINO . A REDE . CAPITULO 37 21

CORTA PARA

CENA 24 – RUA – EXT – NOITE


Entrada de prédio de luxo. Felipe sai correndo,
desesperado, quase bate em algumas pessoas, passa para o
meio da rua. Está chorando e demonstra cansaço, mas não
pára de correr e olha constantemente para trás, como se
estivesse sendo perseguido.
Corta para um táxi. Uma das janelas do banco de trás
está aberta, tornando possível que vejamos Felícia, que
viaja tranqüila.
Mostrar a aproximação do carro e do garoto, em
sentidos contrários.

FELÍCIA (grita, pela janela) – Garoto, sai daí!

O táxi freia, quase batendo no menino, que pára de


correr.

FIM DO CAPITULO 37

Interese conexe