Sunteți pe pagina 1din 9

REPÚBLICA DE ANGOLA

UNIVERSIDADE JEAN PIAGET DE ANGOLA

REFINAÇÃO EM PETRÓLEOS

PRÁTICAS DE LABORATORIO DE QUÍMICA

Docente: Msc. Capitão

Pedro Alione Miguel José

4º ANO
Índice
FILTRAÇÃO ..................................................................................................................................... 3
Filtração por gravidade ................................................................................................................. 5
Filtração forçada (uso de bomba) ................................................................................................. 5
Filtragem Mecânica ....................................................................................................................... 6
Filtragem Biológica ........................................................................................................................ 7
Conclusão ...................................................................................................................................... 8
Bibliografia .................................................................................................................................... 9
FILTRAÇÃO
A necessidade de separar partículas sólidas de uma fase liquida está presente em
todos as camadas da vida humana, sendo que no quotidiano, o ser humano utiliza
líquidos para diversas actividades, desde o beber a água, consumo de refrigerante, na
cozinha, na lavagem de roupa, etc. Portanto, a presença de partículas sólidas como
areia, pó, e outras partículas indesejáveis são por vezes prejudiciais para algumas
dessas actividades. Areia na agua de beber. Areia e poeira na lavagem da roupa, são
algumas das particularidades que evidenciam a necessidade de separação de partículas
sólidas de certos líquidos.

Na química inúmeras reacções terminam em uma fase liquida e uma fase sólidas, por
vezes, a parte de interesse é a fase liquidas, outras vezes, a parte sólida, portanto,
tanto numa como na outra, necessitaremos de efectuar uma separação destas fases, a
fim de obtermos o composto de interesse.

No âmbito industrial, vários são os produtos que se requer separação de sólidos, no


mundo petrolífero, por exemplo, a presença de areias, presença de metais pesados na
fracção danifica os equipamentos e impede a realização da refinação portanto, surge
mais uma vez a necessidade de se lhes remover as partículas sólidas.

Nesse âmbito, vários foram os processos para a sua separação, alguns mais simples
que os outros. Para alguns casos, basta um simples repouso que todo o sólido vai para
o fundo, por gravidade, e remover o liquido facilmente. Tem ainda casos mais
complexos em que as partículas sólidas são ínfimas, com diâmetros inferiores a 1mm,
coloides, suspensões muito finas, as técnicas variam bruscamente conforme o caso.

Vários são os processos para remoção de um sólido num liquido: dissolução, filtração,
evaporação, destilação, cromatografia, decantação, etc. Todos esses processos
constituem diferentes técnicas, umas mais simples ou mais complexas, umas mais
eficazes e outras mais eficientes, com o mesmo objectivo—promover a separação de
líquidos das fases sólidas.

A filtração é então uma operação unitária que consiste na separação de uma fase
sólida de uma fase fluída (líquida ou gasosa), passando esta última através de um meio
permeável e poroso.

Ao meio poroso e permeável dá-se o nome de filtro. Este retém o resíduo sólido. O
fluído que passa através do filtro designa-se filtrado.

No laboratório, os meios de filtração mais usados são: o papel de filtro, as placas


filtrantes e a lã de vidro.
O papel de filtro é utilizado para filtrações correntes, enquanto as placas filtrantes são
usadas quando se pretende realizar uma filtração por sucção e uma filtração a quente.

A lã de vidro é utilizada quando o líquido a filtrar é oxidante da celulose.

As placas filtrantes apresentam vantagens em relação ao papel de filtro: permitem


uma filtração mais rápida, filtram maiores volumes numa só operação, facilitam a
filtração de misturas com tendência para a aglomeração e apresentam elevada
estabilidade química.

A selecção do meio filtrante adequado a uma filtração depende das condições da


experiência ou do processo analítico a usar.

As três características mais importantes a considerar são:

1. A eficiência na retenção das partículas;


2. O caudal através do filtro;
3. E a capacidade de carga;
4. A resistência mecânica,
5. A resistência química,
6. O grau de cinzas;
7. O custo.
Filtração por gravidade
O funil contendo o meio poroso seleccionado é colocado num plano superior ao do
recipiente de recolha do filtrado. O nível de líquido no funil nunca deverá ir até ao
topo.

Aproveita-se da força da gravidade a fim de se proceder a esta filtração, é mais


simples, comum e demorada.

Filtração forçada (uso de bomba)


Esta filtração pode também ser chamada de filtração a baixa pressão ou por sucção.

A filtração a baixa pressão, que consiste numa filtração "forçada", em que o líquido é
"puxado" devido à baixa pressão gerada por vezes, por uma bomba. A filtração por
baixa pressão garante um melhor rendimento em termos de líquido recuperado, uma
maior velocidade de filtração e ajuda à secagem da parte retida no papel de filtro (este
último não apresenta qualquer vantagem para os objectivos da experiência).
É utilizada quando se pretende uma filtração rápida e existem grandes quantidades de
sólido. Esta é conseguida com o auxílio de uma trompa de vazio ou usando uma bomba
de vácuo.

Filtragem Mecânica
Através deste processo de filtragem, retêm-se as maiores partículas (orgânicas e
inorgânicas) suspensas na água. Este deve ser o primeiro estágio do sistema de
filtragem, deixando a água mais limpa para os próximos. Espumas e pérlon são os
materiais mais utilizados na filtragem mecânica.
Filtragem Biológica
É feita por bactérias que habitam o vidro, substrato, plantas, água, etc. Elas actuam
permanentemente para se ter o equilíbrio desejado em nosso aquário. Primeiramente
as bactérias nitrosomonas transformam a amônia, decorrente dos dejetos dos peixes e
do excesso de comida, em nitrito. Após, as bactérias nitrospiras transformam o nitrito
em nitrato, o qual é menos tóxico para os peixes. O nitrato por sua vez não é
sintetizado por nenhuma bactéria, sendo retirado do aquário através das trocas
parciais de água.

Filtragem Química
Este tipo de filtragem tem como objetivo eliminar substâncias no aquário a nível
molecular, onde a filtragem mecânica, não retém tais substâncias. Estas substâncias
podem ser polarizadas (íons) e não polarizadas (moléculas). Ela é feita por meio do
carvão ativado e resinas próprias para tirar amônia, nitrato, fosfato. Atualmente o
mercado está cheio delas. É vital a utilização de mídias de boa qualidade.
Conclusão
Portanto, dada a necessidade de separação em todas as camadas da vida do homem,
como a filtração das águas consumidas pelo homem, as operações unitárias tornam-se
indispensáveis, no entanto, a filtração é assim um meio viável para a separação. A
compra de filtros caseiros está cada vez maior, e a eficiência da filtração resulta em
águas sem lamas, livres de areias minúsculas que podem ter se introduzido na água
durante o transporte.
Bibliografia
http://campus.fortunecity.com/yale/757/Cafeina.htm

http://www.coladaweb.com/quimica/recristalizacao_arquivos/image002.gif

http://es.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080228140251AAzX3pF

http://www.escolavirtual.pt/assets/conteudos/downloads/10fqa/1fqa5203pdf01.PDF

http://www.felixtermica.com/WebRoot/Store/Shops/Felixtermica/4666/8EFD/CA06/4
49C/C4D6/AC10/0808/2045/filtragem.jpg

http://media.photobucket.com/image/filtracao%20mecanica/maedas/esquema2.jpg

http://www.meiofiltrante.com.br/imagens/n34/imagens/separacao03.jpg

http://pt.wikipedia.org/wiki/Filtra%C3%A7%C3%A3o