Sunteți pe pagina 1din 14

Pr.

João Laudir Teixeira


Compromisso com os princípios Bíblicos!
AUTORIDADE E SUBMISSÃO
“...com que autoridade fazes estas coisas...?” Mt. 21:23-27.
I) A AUTORIDADE ESPIRITUAL
*O trono de Deus está estabelecido sobre autoridade.
*A autoridade de Deus representa o próprio Deus.
*Em todo o universo somente Deus é autoridade e nada é maior que a autoridade.

*Todas as outras autoridades são nomeadas por Deus.


1) O PRINCÍPIO DE LÚCIFER
*Tanto Isaias 14:12-15 quanto Ezequiel 28:13-17 falam a respeito da queda de
Satanás.
*O princípio de Satanás é o princípio da auto-exaltação.
* Existem apenas dois caminhos no universo,
*O caminho de Satanás.
*O caminho de Jesus.

*Satanás, não sendo Deus, quis ser igual a Deus e disse consigo mesmo: subirei acima
das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.
*Quis usurpar o trono de Deus e por isso foi lançado no mais profundo abismo.

*Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu
que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das
estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas
extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao
Altíssimo. Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do
abismo. Is. 14:12-15.
*Jesus, sendo Deus, não usurpou o ser igual a Deus, antes esvaziou a si mesmo e assumiu a
forma de servo morrendo morte de Cruz.
*Abandonou a sua glória, mas recebeu um nome acima de todo nome e um trono sobre
todo o universo.

*Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele,
subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a
si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de
homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se
obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira
e lhe deu o nome que está acima de todo nome. Fl. 2:5-9.
2) SE DESEJAMOS SERVIR A DEUS NUNCA PODEMOS
VIOLAR A QUESTÃO DA AUTORIDADE.
*Porque fazê-lo é seguir o princípio de Satanás.

Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 1


*Na obra de Deus é possível estar com Satanás em princípio e com Jesus em
doutrina.
*Porque pregar o evangelho é trazer as pessoas para debaixo da autoridade de Deus.
*Porque Satanás não teme nossas palavras, mas teme a nossa submissão.
*Quando Jesus orou no “Pai nosso” para Deus livrar-nos do mal ele queria dizer o
desejo de reino, poder e glória.
*Nosso serviço a Deus não é uma questão de sacrifício ou de negar o ego.
*É uma questão de fazer a vontade de Deus.
*Não é uma questão de fazer obras para Deus; mas uma questão de fazer a vontade
de Deus.

*Somente aqueles que se submetem à autoridade podem ser autoridade


Pr. João Laudir Teixeira
Compromisso com os princípios Bíblicos!
II) EXEMPLOS DE REBELIÃO
1) A queda de Adão e Eva - Gn. 2:16-17 E 3:1-6; Rm. 5:19.
*Tanto na velha como na nova criação a ordem de precedência é a base de autoridade.
*Adão foi criado primeiro por isso Eva deveria submeter-se a ele.
*Eva tomou o encabeçamento e pecou.
*Comeu do fruto sem consultar a Adão.
a) Rebelar-se contra a autoridade representativa de Deus é rebelar-se contra o
próprio Deus.
*Sem submissão não há trabalho ou serviço.
*Tudo o que fazemos é por submissão e direção de Deus.
*Nada é por nossa própria iniciativa, tudo é responsivo.
*Tudo é iniciado por Deus, nada deve ser iniciado por nós.
*A primeira lição de um obreiro é submeter-se a autoridade.
*Precisamos ver que há autoridade em todo lugar:
*Em casa, na escola, no trabalho, na sociedade, etc.
*O problema é que muitos vêem a submissão como um castigo ou punição porque Deus
disse que Eva deveria se submeter a Adão depois do pecado.
*Precisamos ver que a autoridade já existia antes e portanto a submissão também.
*Por outro lado nós vemos que Adão não soube exercer autoridade.
*Diante disso concluímos que três coisas são vitais na questão de autoridade:
*Precisamos adquirir um espírito de submissão
*Precisamos ser treinados na submissão
*Precisamos aprender a ser uma autoridade representativa.

2) A rebelião de Cão - Gn. 9:20-27.


a) A falha do líder é um teste de submissão dos liderados.
*No plano de Deus o pai é a autoridade na família.
*Podemos dizer que Noé fora estabelecido como autoridade naqueles dias.
*Um dia Noé se embriagou e ficou nu em sua tenda.
*A carne gosta quando a autoridade falha porque sente que pode ficar livre da
restrição da submissão.
*A atitude de Cão foi de expor o Pai, mas a atitude de Sem e Jafé foi de encobrir a nudez
do Pai.
*A falha de Noé tornou-se um teste para Sem, Cão e Jafé.

b) Cão expôs a nudez do líder. Expor é falar, denegrir e espalhar.


c) Noé mesmo estando errado se posicionou para zelar pelo princípio da autoridade.
d) A conseqüência da rebelião é maldição.
*Observe que o resultado da rebelião é a maldição.
*Cão foi amaldiçoado.
*Sem e Jafé por sua vez foram abençoados.

3) Nadabe Abiú - Lv. 10:1-2.


*Deus não aceita fogo estranho.
*Fogo estranho é aquele que tem origem em nossa presunção humana.
Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 3
*Com relação à submissão o pecado pode ser de dois tipos:
*Presunção
*Desobediência.
*Desobediência é quando Deus nos manda fazer algo e não fazemos;
*Presunção por outro lado é quando Deus não mandou e fazemos assim mesmo.
a) O trabalho deve ser uma coordenação de autoridade
*Deus havia estabelecido Arão como sumo sacerdote e seus filhos sob a sua liderança.
*Observe que Levítico 8 e 9 falam o tempo todo de Arão e seus filhos.
*Quando os filhos resolveram oferecer sacrifícios fora da coordenação do Pai aquilo
tornou-se fogo estranho.
b) O serviço origina-se em Deus
*O princípio do fogo estranho é fazer algo que Deus não mandou.
*Um grande sinal de que estamos fazendo a vontade de Deus é a satisfação e a vida.
*Se quanto mais trabalhamos mais nos sentimos cansados e extenuados pode ser
uma evidência de fogo estranho.
*Quando o trabalho é de Deus nos sentimos alimentados como Jesus depois de pregar para
a mulher samaritana.
*Fazer a vontade de Deus é como alimento para nós.

*Nesse ínterim, os discípulos lhe rogavam, dizendo: Mestre, come! Mas ele lhes disse:
Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis. Diziam, então, os discípulos
uns aos outros: Ter-lhe-ia, porventura, alguém trazido o que comer? Disse-lhes Jesus:
A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua
obra. Jo. 4:31-34

c) Fogo estranho produz morte


*A conseqüência imediata da rebeldia é a morte.
*Qualquer que serve a Deus sem discernir a autoridade oferece fogo estranho.
3) Arão e Miriã - Nm. 12:1-15.
a) A autoridade é dada por escolha de Deus
*Arão e Miriã eram mais velhos que Moisés.
*Na família Moisés deveria estar submisso a eles, mas na obra de Deus Moisés era
o cabeça.

*Moisés tomou uma mulher etíope.


*Era correto que eles tratassem da questão no âmbito da família, mas falharam
quando tocaram na autoridade de Deus.
b) Rebeldia produz lepra.
*Imediatamente Miriã ficou leprosa.
*A lepra produz afastamento e perda da comunhão.
*Observe como aqueles que andam em rebeldia normalmente são isolados.

c) Rebeldia pára o mover de Deus

*A Palavra de Deus diz que a nuvem parou e não se moveu enquanto não se resolveu a
questão da rebeldia.
Pr. João Laudir Teixeira
Compromisso com os princípios Bíblicos!
4) A Rebelião de Datã, Coré e Abirão
*O grupo de Coré era levita. Ele representa os espirituais.
*O grupo de Datã e Abirão era a tribo de Rúben. Eles representam os líderes.
*Além deles se levantaram outros 250 líderes do povo.
*Uma coisa é a rebelião do povo, mas outra é quando os líderes se rebelam.

a) A rebelião procede do Hades


*Observe que a terra se abriu e devorou a todos eles vivos.
*Deus havia tolerado a dúvida e a tentação, mas não pode suportar a rebelião.
*A rebelião é castigada mais severamente
b) A rebelião é contagiosa
*Em Números 16 temos duas rebeliões.
*Nos versos de 1 a 40 temos a rebelião dos líderes, e dos versos 41-50 temos a
rebelião de todo o povo.
*O espírito de rebelião é contagioso.
III) AS AUTORIDADES ESTABELECIDAS POR
DEUS
*No universo Deus é a fonte de toda autoridade.
*Toda autoridade humana é estabelecida por ele.
*Como tal elas representam a autoridade de Deus.

1) No mundo - Rm. 13:1; I Pe. 2:13-14; Ex. 22:28.


*Não existe tal coisa como submeter-se somente a Deus.
*Se rejeitamos a autoridade delegada rejeitamos o próprio Deus.
2) Na Igreja - I Ts. 5:12-13, I Tm. 5:17, I Pe. 5:5, I Cor. 16:15-16.
*Deus ordena que todos devem se submeter aos presbíteros da Igreja.

*I Pe 5 mostra que a primazia depende da idade física, mas I Cor. 16:15-16 parece
indicar que a idade espiritual é mais importante.
3) Na Família - Ef. 5:22-24; 6:1-3, Cl. 3:18, 20 e 22, I Cor. 11:3.
*Deus estabeleceu uma cadeia de autoridade na família.
*Primeiramente o pai, depois a mãe e só então os filhos

IV) LIMITES DE OBEDIÊNCIA A AUTORIDADE


*Submissão é uma questão de coração, mas obediência é uma questão de conduta.
*Devemos nos submeter sempre à autoridades, mas nem sempre temos de obedecê-las.
*Somente Deus é objeto de submissão ilimitada. A submissão ao homem é sempre
limitada.
*Se a autoridade representativa dá uma ordem nitidamente contrária à ordem de Deus deve
ser desobedecida.
1) A Hierarquia De Autoridades
*Existe uma hierarquia de autoridades que segue a seguinte ordem:
*A autoridade soberana de Deus.
Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 5
*A autoridade da Bíblia.
*A autoridade de nossas consciências.
*Qualquer autoridade deve ser submissa a esses três níveis mais elevados de autoridade.
*Qualquer autoridade, seja na família, no governo, na empresa ou na igreja que diz para
fazermos algo que esteja em conflito com Deus, com a Bíblia ou com nossas
consciências precisa ser desobedecida.
*Além desses limites de nível superior precisamos ainda observar os seguintes pontos:
a) Toda autoridade delegada tem um limite
*O chefe somente pode dar ordens com respeito ao trabalho.
*Ele não pode determinar nada na minha casa.
*O mesmo se aplica na igreja.
*O pastor, o líder ou qualquer outra autoridade está limitado a aquilo para o que foi
delegado ou designado.
*Um pastor não pode escolher com quem devo me casar ou interferir na minha vida
profissional ou doméstica.
b) Nem toda autoridade é permanente
*Existem autoridades a quem nos submetemos momentaneamente ou por força de contrato
ou tarefa conjunta.
c) Existe uma autoridade na tradição e no costume
*Dentro dos limites da Palavra de Deus devemos nos sujeitar aos costumes e às tradições
do lugar e da igreja onde vivemos
*Ex.: Uso de alianças.
d) Existe uma autoridade que é basicamente funcional
*Isto acontece por causa de quatro fatores:
*Aptidão natural. Nos sujeitamos porque ele tem um dom natural. (Música por
exemplo).
*Treinamento ou instrução. Nos sujeitamos porque ele sabe mais que nós.
*Experiência. Nos submetemos porque ele fez antes de nós várias vezes.

*Unção de Deus. Nos submetemos porque vemos a capacitação sobrenatural de


Deus.
V) A ARTE DE SER DESOBEDIENTE PORÉM
SUBMISSO
*Não estou sugerindo que alguém deva ser rebelde, porque a rebeldia é como o pecado de
feitiçaria ( I Sm. 15:23).
*Mas desejo enfatizar que na Palavra de Deus a obediência é sempre relativa.
*Com base nisso podemos dizer que um pai que proíbe um filho de ir à igreja não deve ser
obedecido, nem tão pouco o marido que proíbe a esposa.

*Naturalmente não com desafio discussões ou gritarias, mas com “astúcia”, fazendo a
vontade de Deus.
1) Sifrá E Puá. Ex.1:15-17 E 21-22
*Elas desobedeceram as ordens de Faraó de matar as crianças e por isso foram
recompensadas por Deus.
2) Raabe A Prostituta
Pr. João Laudir Teixeira
Compromisso com os princípios Bíblicos!
*Raabe cometeu alta traição contra o seu país.
*Além disso ela mentiu para proteger os espias.
*Mas por tudo isso ela foi honrada por Deus e entrou na genealogia do próprio
messias. (Hb. 11:31)
3) Samuel
*Saul ainda era o rei, mas Samuel foi enviado para ungir outro rei no lugar dele (I Sm.
16:1-2).
*Tal atitude poderia ser vista por Saul como crime contra o estado, contra o rei.
4) Jônatas
*Saul ordenou a Jônatas que matasse a Davi.

*Todos sabemos que os filhos devem obedecer aos pais, mas Jônatas não obedeceu
a Saul.
5) Os três jovens hebreus
*Os três jovens não adoraram a imagem de ouro.
*Eles desobedeceram a ordem contudo se submeteram à fornalha.
6) Os apóstolos
*A ordem das autoridades era para que não se pregasse o evangelho de Jesus, mas os
Apóstolos responderam: importa primeiro obedecer a Deus que ao homem (At. 5:29)
*No entanto se submeteram a cadeia imposta.

VI) A ARTE DE RECLAMAR


*Criou-se no meio evangélico a idéia de que perguntar, dar sugestões ou mesmo reclamar
seja automaticamente rebeldia.
*Isto tem produzido igrejas passivas onde o potencial e a criatividade dos membros são
tolhidos e, conseqüentemente, a obra perde em agilidade e alcance
a) Precisamos ser cuidadosos para não usar palavras injuriosas
*O problema da rebeldia são as palavras injuriosas.
*Desconsideramos a autoridade quando agimos desrespeitosamente e dai ofendemos a
Deus
*Mas se não temos palavras erradas e reclamação, a crítica ou a sugestão podem ser dadas
sem incorrer em pecado.
*O maior exemplo disso foi a forma como os Apóstolos trataram a questão das
viúvas helenistas que estavam sendo esquecidas na distribuição da sexta. (At.
6:1-4).
*Outro exemplo é Marta. Ela reclamou a Jesus, mas o Senhor não a repreendeu
*Porque o Senhor não veio mais cedo para curar a Lázaro?
*Ela trabalhava e Maria ficava aos pés do Senhor.
b) Cuidado com atitudes do tipo: os outros estão dizendo, estão todos falando, etc.
c) Cuidado com a atitude: alguém me disse, mas não posso dizer quem...
d) Não reclame por reclamar, dê sugestões válidas e de bom senso.

VII) SINAIS DA PESSOA SUBMISSA


*Como sabemos se uma pessoa é alguém que se submete à autoridade? Vamos dar alguns
Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 7
sinais.
1) Ela procura a autoridade onde quer que ela vá.
*Quem tem revelação da importância da autoridade não vive solta e sem restrição.
*Ela busca se submeter de coração e não apenas por obrigação.
2) Uma vez que alguém conhece a autoridade ele se tornará mais brando
e mais dependente.
*Isto acontece porque ele se torna temeroso de cometer erros.
3) Aqueles que conhecem autoridade não gostam de ser autoridade. Não
têm prazer em dar opiniões ou controlar os outros.
4) Aqueles que conhecem a autoridade são tardios para falar. Mantêm a
boca fechada.
5) Quem conhece a autoridade torna-se muito sensível a rebeliões e
iniqüidades. Ele sabe o quanto a rebelião contamina.
6) Somente quem aprendeu a se submeter consegue levar os outros à
submissão.

O ABUSO DA AUTORIDADE – PARTE 2.


*Práticas não bíblicas de autoridade e submissão ensinadas por alguns e abusos praticados
por outros, têm causado uma tremenda ferida no meio do povo de Deus.
*Verdades bíblicas podem ser levadas a extremos, e quando isso acontece, elas têm o poder
de destruir vidas.
*Não fomos chamados para manipular as ovelhas ou controlar as suas vidas.
*Precisamos, sim, exercer autoridade, mas com amor e dentro dos limites estabelecidos por
Deus.
Os Sete Níveis De Autoridade
*A Palavra de Deus menciona sete níveis de autoridade.
*Os três primeiros são prerrogativas exclusivas de Deus e os outros quatro são exercidos
pelos seus ministros:
1. Autoridade soberana
2. Autoridade da Verdade (ou da Palavra de Deus).
3. Autoridade da consciência
4. Autoridade delegada
5. Autoridade funcional
6. Autoridade dos costumes e tradições
7. Autoridade dos contratos
*Vamos ver cada um desses níveis de autoridade.

a. A Autoridade Soberana.
*É o maior nível de autoridade. É a autoridade imperial. Este nível nunca é questionado ou
desafiado.
*É absoluto e infalível. É o maior nível de autoridade.
*Esta autoridade pertence somente a Deus.
*Todavia, algumas igrejas e denominações se apropriam dessa autoridade soberana, mas
não nenhuma base bíblica para que qualquer ser humano exerça essa autoridade.
Pr. João Laudir Teixeira
Compromisso com os princípios Bíblicos!
a. Cristo recebeu a autoridade soberana
*Essa era a ambição de Lúcifer (Is. 14:12-14), mas Cristo recebeu a autoridade soberana
(Ef. 1:16-22).
b. Cuidado com os que tomam o lugar de cristo
*Qualquer pessoa que coloca a sua unção num nível de ser inquestionável e infalível está
assumindo uma posição de anticristo.
*Ser anticristo não é ser contra Cristo, mas tentar tomar o seu lugar.
Qualquer coisa que é verdadeira possui autoridade pelo fato de ser verdadeira. É
inquestionável.
*Porque nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade. II Cor. 13:8
b. Autoridade da Verdade (ou da Palavra de Deus)
a. A verdade é o próprio Deus
* Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão
por mim. Jo. 14:6
*Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de
Jesus Cristo. Jo. 1:17

Este é aquele que veio por meio de água e sangue, Jesus Cristo; não somente com água,
mas também com a água e com o sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque
o Espírito é a verdade. I Jo. 5:6
b. A verdade é o que Deus diz
*A fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário,
deleitaram-se com a injustiça. II Ts. 2:12
*Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa.
Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá? Nm.
23:19

Não violarei a minha aliança, nem modificarei o que os meus lábios proferiram. Sl. 89:34
c. A Bíblia é a verdade
*A Bíblia está colocada na terra com a autoridade da verdade. Ela é a verdade. Ela foi
inspirada pelo Espírito de Deus e é inerrante (II Tm. 3:16).
*Assim, lembre-se sempre do que os pais da Reforma disseram:
*Nada contrário às Escrituras pode ser verdadeiro.
*Nada que seja acrescentado às Escrituras pode ser obrigatório.

Todo crente é livre para pesquisar as Escrituras e checar a verdade.


*Os crentes de Beréia são um bom exemplo (At. 17:10-11).
*Eles reconheceram que as Escrituras tinham maior autoridade que os Apóstolos
(Gl. 1:8).
*Eles examinaram as Escrituras para ver se o que os Apóstolos diziam era verdade.
*A Bíblia é autoridade final de fé e prática.
*Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do
que vos temos pregado, seja anátema. Gl. 1:8

3. A Autoridade Da Consciência
Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 9
*Todo homem é capaz de distinguir entre o certo e o errado, mesmo os incrédulos e ímpios.
*Todos sabemos o que não queremos que os outros façam contra nós.
*Portanto, sabemos o que não devemos fazer com os outros. Chamamos isso de
consciência.
a. Não devemos violar a consciência dos outros
*E deste modo, pecando contra os irmãos, golpeando-lhes a consciência fraca, é contra
Cristo que pecais. I Cor. 8:12
Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, porque o que faz não provém de
fé; e tudo o que não provém de fé é pecado. Rm. 14:2
b. Devemos nos submeter a ela
*Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião
bem definida em sua própria mente. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o
faz; e quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come
para o Senhor não come e dá graças a Deus. Rm. 14:5-6
*Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes
tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Rm. 14:13
*Se resolvemos ir contra a nossa consciência a Palavra de Deus diz que pecamos.
*Homem algum tem o direito de exigir de outro algo que vá contra a consciência dele.
*Um marido não pode forçar a sua esposa a práticas sexuais que ofendem a
consciência dela.
*Um pastor não pode impor uma prática a uma ovelha se aquilo vai contra a consciência
dela.
*Desses três tipos de autoridade podemos concluir que nenhum homem, seja a Igreja ou o
Estado, tem o direito de ordenar que você desobedeça a Deus, à Bíblia e à sua
consciência.
*Esses três níveis de autoridade são prerrogativas exclusivas de Deus.
4. A Autoridade Delegada
*Os próximos quatro níveis de autoridade são reservados aos homens
*Quando essa autoridade ou governo é bem exercida o resultado será o que está em
Romanos 14:17: justiça, paz e alegria.
*Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito
Santo. Rm. 14:17
a. Os líderes da Igreja possuem autoridade delegada
*Somos seus embaixadores, seus representantes.
*De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso
intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. II Cor.
5:20
*I Pedro 5:3 diz que não devemos exercer autoridade como dominadores do rebanho.
*Nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do
rebanho. I Pe. 5:3
*A nossa autoridade pertence a Deus e nos foi delegada.
*Se esperamos submissão do rebanho precisamos ter a atitude de Cristo: a de dar a vida
pelas ovelhas.
*Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. Jo. 10:11
*A autoridade delegada não é igual à daquele que a delegou. Nossa autoridade é limitada:
b. A autoridade delegada procede da responsabilidade
Pr. João Laudir Teixeira
Compromisso com os princípios Bíblicos!
*Pelo fato de ter responsabilidade pela minha esposa e filhos, então tenho autoridade sobre
eles.
*Eu não tenho autoridade na casa do vizinho porque não tenho responsabilidade por eles.
c. A Autoridade delegada nunca vai além de sua responsabilidade
*O limite de nossa autoridade é, portanto, a nossa responsabilidade. Nunca vai além dela.
*O inverso também é verdadeiro: quando deixamos de assumir a responsabilidade
perdemos a autoridade.

Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 11


5. A Autoridade Funcional
*A autoridade funcional é, muitas vezes, a base para estabelecermos a autoridade delegada.
a. Provém da habilidade
*A autoridade funcional provém da habilidade, competência, experiência e treinamento.
*Se alguém não deseja obedecer a prescrição médica não deveria fazer uma consulta.
*O médico é uma autoridade funcional e ignorá-lo poderia se rebeldia.
*O pastor deveria se submeter dentro da igreja aos engenheiros na questão de construção,
aos médicos na questão de saúde e assim por diante.
*Não que os pastores deixem de ser autoridade, mas eles reconhecem a autoridade
funcional.
*Assim como um marido deveria se submeter à sua esposa naquilo que é habilidade
dela
6. A Autoridade Dos Costumes
*A autoridade dos costumes e tradições se estabelece quando provou-se através dos anos
que é para o bem comum e é aceita por todos.
*Paulo apela para a autoridade dos costumes quando fala da questão do véu.
*Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as
igrejas de Deus. I Cor. 11:16
*Uma igreja ou liderança não pode ignorar os costumes de uma localidade ou comunidade.
*Se tal costume não é inofensivo pode ser preservado.
*Todavia a autoridade dos costumes é sujeita a todos os níveis anteriores de
autoridade.
7. A Autoridade Dos Contratos
*Esta é a autoridade da lei. Ela pode ser observada nos contratos e acordos legais.
*A sociedade é regida por esse nível de autoridade.
*Apesar de ser algo natural sua origem é divina.
*Paulo disse em Romanos 13 que essa autoridade foi também constituída por Deus e
procede Dele.
*Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não
proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que
aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão
sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se
faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e
terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto,
se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro
de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais
sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de
consciência. Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus,
atendendo, constantemente, a este serviço. Rm. 13:1-6.
Pr. João Laudir Teixeira
Compromisso com os princípios Bíblicos!
OS PROBLEMAS COM A AUTORIDADE
*Cada membro precisa ser submisso, mas também cada pastor precisa a aprender como
exercer autoridade.
*Existem vários problemas causados pelo extremismo e pela frouxidão em exerce-
la.
1. Quando Exercemos A Autoridade Que Pertence Somente A
Deus
*Os maiores problemas surgem quando o pastor se julga inquestionável.
*Toda sugestão ou crítica será vista como rebeldia.
*Precisamos tolerar discordâncias e perceber nossos limites.
2. Quando A Autoridade Delegada Está Em Conflito Com A
Bíblia
*Um exemplo dessa situação está em Atos 23:1-5.
*Fitando Paulo os olhos no Sinédrio, disse: Varões, irmãos, tenho andado diante de Deus
com toda a boa consciência até ao dia de hoje. Mas o sumo sacerdote, Ananias,
mandou aos que estavam perto dele que lhe batessem na boca. Então, lhe disse Paulo:
Deus há de ferir-te, parede branqueada! Tu estás aí sentado para julgar-me segundo a
lei e, contra a lei, mandas agredir-me? Os que estavam a seu lado disseram: Estás
injuriando o sumo sacerdote de Deus? Respondeu Paulo: Não sabia, irmãos, que ele é
sumo sacerdote; porque está escrito: Não falarás mal de uma autoridade do teu povo.
At. 23:1-5
*Paulo agiu corretamente, mas cometeu um erro: tratou o sumo-sacerdote com um termo
pejorativo.
*Quanto a resistir tudo aquilo que é contrário à Palavra de Deus, Paulo estava certo.,
*Podemos resistir qualquer autoridade que vá contra a Palavra de Deus.
*Mas não podemos usar de termos depreciatiavos contra autoridades constituídas,
principalmente dentro da igreja.
3. Quando Os Costumes E A Tradição Estão Acima Da Bíblia
*Jesus nos dá um exemplo em Mt. 15:1-3
*Então, vieram de Jerusalém a Jesus alguns fariseus e escribas e perguntaram: Por que
transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? Pois não lavam as mãos,
quando comem. Ele, porém, lhes respondeu: Por que transgredis vós também o
mandamento de Deus, por causa da vossa tradição? Mt. 15:1-3
*Os costumes e as tradições possuem valor somente se estiverem subordinados à Palavra de
Deus.
*Se forem anti-bíblicos, não importa quantos séculos tenham, devem ser eliminados.
4. Quando Tememos Exercer A Autoridade
*Algumas vezes tememos exercer a autoridade porque pensamos que não estamos em
condições espirituais.
*Noé não cai nesse engano.
*Mesmo depois de haver falhado ele exerceu disciplina sobre seu filho Cão que
falhou na submissão.
VIII. Como discernir uma liderança adequada
Janeiro de 2011 - Urupá - RondôniaPágina 13
*Quando as pessoas não aceitam líderes ordenados por Deus, invariavelmente acabam
seguindo líderes libertinos e tolos (Jr. 5:31).
*Deus responsabiliza também o povo porque “gostam muito que seja assim...”
*Deus condena não somente os que vendem no templo, mas também os que compram nele.
1. Uma igreja ou nação levanta-se ou cai com a sua liderança.
*A liderança que você seguir determinará o que você é e quem você é.
2. O crescimento espiritual é limitado pela liderança
*O líder é o limite do povo.
*Israel foi condenado a vagar no deserto por causa da sua liderança, os doze espias.
IX. Como distinguir líderes consagrados
1. Líderes consagrados buscam responsabilidade; líderes corrompidos buscam autoridade
(Fp. 2:19-20, I Pe. 5:2-3, III Jo. 9 e 12)
2. Líderes consagrados alimentam o rebanho; líderes corrompidos tosquiam (Jr. 3:15, Ez.
34:1-10, Jo. 10:12-13)
3. Líderes consagrados reunem o rebanho; líderes corrompidos dispersam (Is. 40:10-11, Jr.
23:1-2)
4. Líderes consagrados reconhecem as ovelhas como sendo de Deus; líderes corrompidos
reivindicam as ovelhas para si(Ez. 34:23,30-31)