Sunteți pe pagina 1din 23

IGREJAIGREJAIGREJAIGREJA ADVENTISTAADVENTISTAADVENTISTAADVENTISTA DODODODO SÉTIMOSÉTIMOSÉTIMOSÉTIMO DIADIADIADIA UNIÃO SUL BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO SUL PARANAENSERequisitosRequisitosRequisitosRequisitos CartãoCartãoCartãoCartão LíderLíderLíderLíder JJ.AJJ AA.A

RequisitosRequisitosRequisitosRequisitos CartãoCartãoCartãoCartão

LíderLíderLíderLíder JJ.AJJ AA.A

LíderLíderLíderLíder JJ.AJJ AA.A ComentadoComentadoComentadoComentado Maranata! Esse

ComentadoComentadoComentadoComentado

JJ.AJJ AA.A ComentadoComentadoComentadoComentado Maranata! Esse Comentário não visa esgotar os requisitos,

Maranata! Esse Comentário não visa esgotar os requisitos, pois vários podem ser cumprido de diversas maneiras. O intuito é apenas ajudar mais jovens a conseguirem concluir o cartão. Os comentários estarão na cor vermelha para melhor visualização.

A classe de líder JA é designada para jovens que estão trabalhando com outros jovens, ou adultos que queiram especializar-se no Ministério Jovem.

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.com outros jovens, ou adultos que queiram especializar-se no Ministério Jovem. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Ministério Jovem. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

1

Requisitos

Seção I – Você e Seu Crescimento Espiritual

1. Enriquecer sua vida devocional através de:

a. Leitura dos quatro livros da Bíblia (versão moderna), sendo um histórico, um

poético, um profético e um evangelho.

Data:

/

/

Assinatura

b. Leitura do livro “Caminho a Cristo”.

Data:

/

/

Assinatura

c. Leitura do Livro “Mensagens aos Jovens”.

Data:

/

/

Assinatura

Sugestão para leitura no requisito 1. Livros históricos: Josué ou Ester; Livros poéticos: Provérbios ou Eclesiastes, Profético: Daniel e Evangelho: João.

Sobre o Livro Caminho a Cristo e Mensagens aos Jovens, você pode comprá-los ou emprestar de algum irmão. Os Ebooks estão anexos. Sugestão: Tente fazer uma Biblioteca para a Igreja pedindo doações de livros para os irmãos e também na Casa Publicadora de sua região.

2. Participar de uma dinâmica de grupo sobre dois dos seguintes temas, pelo menos:

a. (

b. ) Modéstia Cristã

) Música

(

c. ) Saúde e Temperança

d. ) Televisão e cinema

(

(

e. ) Namoro e casamento

(

f. ) Recreação e diversões

g. ) Escolha da profissão

(

(

h. ) Uso da Internet

(

i. (

) AIDS

Data:

/

/

Assinatura

Internet ( i. ( ) AIDS Data: / / Assinatura Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

/ Assinatura Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

2

Sugestão: Marque um J.A. onde pode ser debatido algum dos temas acima. Por exemplo, se for falar sobre “Cinema”, de títulos diferentes ao programa,

exemplo: “Um lugar que eu gostaria de ir

Divida a igreja com o pessoal sentado no lado esquerdo contra o do lado direito. A do lado direito defende o cinema, e o lado esquerdo vai contra ele. Incentive as pessoas que estão participando a erguer os argumentos que elas mesmas se fazem, e que muitos perguntam e que quase ninguém sabe explicar. Escolha um representante de cada lado para falar as opiniões do grupo. Chame alguém que tenha o domínio sobre o assunto (nesse caso, cinema) e pronto!

”.

3. Completar a leitura do livro “Nossa Herança” e apresentar um resumo de três

páginas sobre os principais eventos da história da igreja na Divisão Sul Americana.

Data:

/

/

Assinatura

Sobre o Livro Nossa Herança (assim como nos outros livros) você pode comprá- los ou emprestar de algum irmão. No seu resumo, fale um pouco sobre cada pioneiro e verá que escreverá as três paginas facilmente. O Ebook do Livro está anexo.

4. Completar um curso bíblico com 14 lições doutrinárias, pelo menos.

Data:

/

/

Assinatura

Esse é o item que muitos têm dificuldade, mas o que mais deveria ser valorizado. Levar pessoas para Cristo através de sua liderança deve ser seu maior objetivo! Atualmente a maioria dos cursos disponíveis tem 18 estudos. Você pode ministrá-los em um Pequeno Grupo, Classe Bíblica ou até mesmo para os interessados. Se você for tímido, peça para acompanhar uma pessoa mais experiente. Anexo o Ebook do Livro Assim diz o Senhor para lhe auxiliar nesse requisito.

5. Escolher uma doutrina da Igreja Adventista do Sétimo Dia e apresentar um

relatório escrito sobre a mesma. O relatório deve contemplar os assuntos:

• Cristo como o centro da mesma.

• De que forma ela afeta sua vida.

Data:

/

/

Assinatura

No Anexo I você terá as 28 Doutrinas na integra. Elas também se encontram no Manual da Igreja. Escolha uma que você mais aprecia e tem finalidade, e escreva um relatório contendo passagens bíblicas que dêem embasamento

contendo passagens bíblicas que dêem embasamento Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

dêem embasamento Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

3

nessa doutrina. Mostre como Cristo está intimamente ligado a ela e como é o centro da mesma. Depois escreva um testemunho pessoal sobre como ela ajudou em sua vida. Para lhe ajudar está anexo o Ebook do Livro Nisto Cremos.

6. Demonstrar o crescimento em sua liderança e técnicas de ensino completando um dos seguintes itens:

a. ( ) Preparar um esboço detalhado de dois Cultos J.A.

b. ( ) Preparar um esboço detalhado de um acampamento de final de semana.

c. ( ) Preparar um esboço detalhado de dois programas de adoração.

d. ( ) Preparar dois programas de Escola Sabatina para um dos seguintes grupos:

• Juvenis

• Adolescentes

• Jovens

f. (

) Preparar um esboço detalhado de uma excursão ou piquenique.

Data:

/

/

Assinatura

Esse item pode ser cumprido junto com o item 2. Por exemplo, você pode fazer as dinâmicas com temas jovens em um Culto J.A. No Anexo II conterá exemplos de esboços de Acampamento de Carnaval e Culto Jovem.

7. Ajudar na preparação e apresentação de alguma atividade que seja parte de um evento de sua Associação/Missão:

• Congresso

• Convenção de liderança

• Campori de Jovens / Acamp. Jovem

• Acampamento

• Olimpíada

• Outros

Atividade:

Data:

/

/

Assinatura

Converse com o Pastor Departamental de sua Associação/Missão e se voluntarie para ajudá-lo em suas programações e projetos. Você pode ajudar em um Campori, Vigílias, congressos ou Acampamentos de liderança.

Vigílias, congressos ou Acampamentos de liderança. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

de liderança. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

4

Seção II – Você e a Igreja

1. Servir como membro, ou participar, de duas das seguintes comissões em sua

igreja,

meses

consecutivos.

a. (

b. (

c. (

d. (

e. (

f. (

g. (

região

ou

Associação/Missão,

por

um

período

de

seis

) Comissão da Igreja

) Comissão executiva do Ministério Jovem

) Comissão da Escola Sabatina de Jovens ) Comissão de Ministério Pessoal ) Comissão da ADRA ) Comissão de Anciãos

) Comissão de Diáconos

Data:

/

/

Assinatura

Aconselho a tentar participar da Comissão da Igreja, pois é a que mais ajudará em sua liderança. Caso não seja possível, uma boa idéia seria participar da executiva do ministério jovem ou da escola sabatina jovem pois são as que provavelmente o candidato estará mais envolvido.

2. Participar do planejamento e execução de pelo menos dois eventos, coordenados pela comissão da qual participa.

Evento I

Evento II

Data:

/

/

Assinatura

Planejar e executar a programação. Esse item complementa o anterior. Faça um evento com a comissão que você faz parte. Se for a do J.A., você pode ajudar no acampamento de Carnaval (acontece todos os anos), fazer alguma vigília, semana de oração J.A., campanha Vida por Vidas (doação de Sangue), etc.

J.A., campanha Vida por Vidas (doação de Sangue), etc. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

de Sangue), etc. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

5

Seção III – Você e a Sociedade J.A

1. Participar de um seminário sobre de 10 horas para Líderes de Jovens. Este

seminário deverá ser realizado pela sua Associação/Missão.

Data:

/

/

Assinatura

Se informe com a Secretaria J.A. da sua Associação/Missão para saber os treinamentos que acontecerão durante o ano, e participe de um que tenha pelo menos às 10 horas, como o requisito pede.

2. Completar a leitura do livro do Clube do livro J.A., do ano em curso.

Data:

/

/

Assinatura

O livro do ano 2009 J.A. é o “Arco-íris Sobre o Inferno” do autor: Tsuneyuki

Mohry.

3. Participar de planejamento e execução de uma atividade recreativa com sua

sociedade de jovens.

Data:

/

/

Assinatura

Alguns exemplos são o pega bandeira e o caçador. Veja mais alguns no Anexo

III.

pega bandeira e o caçador. Veja mais alguns no Anexo III. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

no Anexo III. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

6

Seção IV – Você e a Missão da Igreja

1. Participar em uma das seguintes atividades:

a. ) Projeto Prisma

(

b. ) Organizar e pregar

evangelística.

c. (

(ou mais) atividades em alguma das seguintes áreas:

- Saúde

- Família

- Educação

(

durante oito noites, ao menos, em uma campanha

) Coordenar a realização de um projeto comunitário envolvendo quatro

Data:

/

/

Assinatura

Sobre os projetos:

O projeto Prisma é um projeto sobre sexualidade positiva para adolescentes, e não tem sido realizado atualmente.

Caso você seja um pregador nato, se aventures na letra “b”. Caso não seja o seu caso, recomendo o cumprimento da letra “c”.

Faça algum projeto que envolva a sua comunidade na área da Saúde, Família ou Educação. Se escolher fazer um projeto de saúde, chame profissionais da área, onde se pode medir a pressão, fazer o teste de glicose, entre outros. Chame dentistas para fazer atendimentos e também distribuição de pasta e escova de dente. É um projeto bacana pois o nome de nossa igreja aparece bastante e de uma maneira muito positiva. Sobre o projeto de educação, veja com o Ministério da Mulher, para fazê-lo em conjunto, pois elas têm um projeto especial para “Alfabetização de Idosos” muito bem elaborado.

para “Alfabetização de Idosos” muito bem elaborado. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

bem elaborado. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

7

Avaliação

Todos os candidatos à investidura de líder JA deverão completar satisfatoriamente cada um dos requisitos. A conclusão de cata item deverá ser avaliada pelo coordenador regional JA ou por um Pastor ordenado, que por sua vez solicitará ao departamento JA da Associação/Missão a autorização para a investidura.

Coordenador JA Regional:

Data:

/

/

Assinatura

Pastor Distrital:

 

Data:

/

/

Assinatura

Departamental JA:

Data:

/

/

Assinatura

Algumas Dicas:

Você pode cumprir vários itens de uma vez. Aconselho que logo que inicie o cartão, comece a ler o livro “Mensagens aos Jovens” (Seção I, Item 1), pois é um livro com bastante conteúdo. Já comece a se preparar para dar o Estudo Bíblico (Seção I. Item 4) pois como são 14 estudos, e, geralmente se faz um estudo por semana, você irá demorar em média uns 3 ou 4 meses para a conclusão desse item. Procure sempre a orientação do seu pastor e/ou diretores dos departamentos da sua IASD sobre a possibilidade de participação nas comissões (Seção II, Item 1), já que um dos requisitos pede pelo menos 6 meses de participação. Também é bom frisar que há vários sites onde você poderá encontrar Apostilas sobre Liderança, Estudos Bíblicos (em power point e vídeo), e materiais diversos, seguem os link’s: Central de Diretores JA, Jovem Adventista, Portal JA, SOS Líder JA e Tinguiteen.

Espero ter conseguido lhe ajudar a se preparar melhor para ser um verdadeiro Líder J.A. Como comentado no inicio, esse Comentário é apenas uma ajuda para o cumprimento dos requisitos, mas lembre-se, use sua criatividade que com certeza você conseguirá cumprir alguns requisitos ao mesmo tempo. Segue abaixo os Anexos comentados pelo cartão. Os livros que o cartão solicita a leitura estão anexos na pasta do Comentário.

solicita a leitura estão anexos na pasta do Comentário. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

do Comentário. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

8

ANEXO I

01 AS ESCRITURAS SAGRADAS

As Escrituras Sagradas, o Antigo e Novo Testamento, são a Palavra de Deus escrita, dada por inspiração divina por intermédio de santos homens de Deus que falaram e escreveram ao serem movidos pelo Espírito Santo. Nesta Palavra, Deus transmitiu ao homem o conhecimento necessário para salvação. As Escrituras Santas são a infalível revelação de Sua vontade. Constituem o padrão de caráter, o prova de experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus em História. Razões bíblicas: 2 Pedro 1:20, 21; 2 Timóteo 3:16, 17; Salmos 119:105; Provérbios 30:5, 6; Isaias 8:20; João 17:17; 1 Tessalonicenses 2:13; Hebreus 4:12

02 A TRINDADE

Há um só Deus: Pai, Filho, e Espírito Santo, uma unidade de três Pessoas coeternas. Deus é imortal, onipotente, onisciente, acima de tudo e sempre presente. Ele é infinito e além da compreensão humana, mas é conhecido por meio de Sua auto-revelação. Para sempre é digno de culto, adoração, e serviço por parte de toda criação. Razões bíblicas: Deuteronômio 6:4; Mateus 28:19; 2 Coríntios 13:14; Efésios 4:4-6; 1 Pedro 1:2; 1 Timóteo 1:17; Apocalipse 14:7

03 DEUS PAI

Deus, o Eterno Pai, é o Criador, o Originador, o Mantenedor e o Soberano de toda a criação. Ele é justo e santo, compassivo e clemente, tardio em irar-se, e

grande em cosntante amor e fidelidade. As qualidades e poderes manifestos no Filho e o Espírito Santo também constituem revelações do Pai. Razões bíblicas:

Gênesis 1:1; Apocalipse 4:11; 1 Coríntios 15:28; João 3:16; 1 João 4:8; 1 Timóteo 1:17; Êxodo 34:6, 7; João 14:9

04 DEUS FILHO

Deus, o Filho Eterno, encarnou-Se em Jesus Cristo. Por meio dEle foram criadas todas as coisas, é revelado o caráter de Deus, efetuada a salvação da humanidade e julgado o mundo. Sendo paara sempre verdadeiramente Deus, Ele se tornou também verdadeiramente homem, Jesus, o Cristo. Ele foi concebido do Espírito Santo e nasceu da virgem a Maria. Viveu, e experimentou a tentação como um ser humano, mas exemplificou perfeitamente a justiça e o amor de Deus. Por Seus milagres manifestou o poder de Deus e atestou que era o Messias prometido por Deus. Sofreu e morreu voluntariamente na cruz por nossos pecados e em nosso lugar, foi ressuscitado dentre os mortos e ascendeu para ministrar no santuário celestial em nosso favor. Virá outra vez, em glória, para o livramento final de Seu povo e a restauração de todas as coisas. Razões bíblicas: João 1:1-3, 14; Colossenses 1:15-19; João 10:30; 14:9; Romanos 6:23; 2 Coríntios 5:17-19; João 5:22; Lucas 1:35; Filipenses 2:5-11; Hebreus 2:9-18; 1 Coríntios 15:3, 4; Hebreus 8:1, 2; João 14:1-3

2:9-18; 1 Coríntios 15:3, 4; Hebreus 8:1, 2; João 14:1-3 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

2; João 14:1-3 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

9

05

DEUS ESPÍRITO SANTO

Deus, o Espírito Santo, desempenhou uma parte ativa com o Pai e o Filho na Criação, Encarnação e Redenção. Inspirou os escritores das Escrituras. Encheu

de poder a vida de Cristo. Atrai e convence os seres humanos; e os que se mostram sensíveis são renovados e trasnformados por Ele, à imagem de Deus. Enviado pelo Pai e pelo Filho para estar sempre estar com Seus filhos, Ele concede dons espirituais à igreja, habilita a dar testemunho de Cristo e, em harmonia com as Escrituras, guia-a em toda a verdade. Razões bíblicas:

Gênesis 1:1, 2; Lucas 1:35; 4:18; Atos 10:38; 2 Pedro 1:21; 2 Coríntios 3:18; Efésios 4:11, 12; Atos 1:8; João 14:16-18, 26; 15:26, 27; 16:7-13

06 A CRIAÇÃO

Deus é o Criador de todas as coisas, e revelou nas Escrituras o relato autêntico da Sua atividade criadora."Em seis dias fez o Senhor os Céu e a Terra" e tudo que tem vida sobre a Terra, e descansou no sétimo dia dessa primeira semana. Assim Ele estabeleceu o sábado como perpétuo monumento comemorativo de Sua esmerada obra criadora. O primeiro homem e mulher foram formados à imagem de Deus como obra-prima da Criação, foi-lhes dado domínio sobre o mundo e atribuiu-lhes a responsabilidade de cuidar dele. Quando o mundo foi concluído, ele era "muito bom", proclamando a glória de Deus. Razões bíblicas:

Gênesis 1; 2; Êxodo 20:8-11; Salmos 19:1-6; 33:6, 9; 104; Hebreus 11:3

07 A NATUREZA DO HOMEM

O

homem e a mulher foram formados à imagem de Deus com individualidade,

o

poder e a liberdade de pensar e agir. Conquanto tenham sido criados como

seres livres, cada um é uma unidade indivisível de corpo, mente e alma, e dependente de Deus quanto à vida, respiração e tudo o mais. Quando os nossos primeiros pais desobedeceram a Deus, eles negaram sua dependência dEle e caíram de sua elevada posição abaixo de Deus. A imagem de Deus, neles, foi desfigurada, e tornaram-se sujeitos à morte. Seus descendentes partilharam dessa natureza caída e de suas conseqüências. Eles nascem com fraquezas e tendências para o mal. Mas Deus, em Cristo, reconciliou consigo o mundo e por meio de Seu Espírito restaura nos mortais penitentes a imagem de seu Criador. Criados para a glória de Deus, eles são chamados para amá-Lo e uns aos outros, e para cuidar de seu ambiente. Razões bíblicas: Gênesis 1:26- 28; 2:7; Salmos 8:4-8: Atos 17:24-28; Gênesis 3; Salmos 51:5; Romanos 5:12- 17; II Coríntios 5:19 e 20

08 O GRANDE CONFLITO

Toda a humanidade está agora envolvida num grande conflito entre Cristo e Satanás, quanto ao caráter de Deus, Sua lei e Sua soberania sobre o Universo. Este conflito originou-se no Céu quando um ser criado, dotado de liberdade de escolha, por exaltação própria tornou-se Satanás, o adversário de Deus, e conduziu à rebelião uma parte dos anjos. Ele introduziu o espírito de rebelião neste mundo, ao induzir Adão e Eva em pecado. Este pecado humano resultou na deformação da imagem de Deus na humanidade, no transtorno do mundo criado e em sua conseqüente devastação por ocasião do dilúvio mundial. Observado por toda a criação, este mundo tornou-se palco do conflito universal, dentro do qual será finalmente vindicado o Deus de amor. Para ajudar Seu povo nesse conflito, Cristo envia o Espírito Santo e os anjos leais,

conflito, Cristo envia o Espírito Santo e os anjos leais, Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

e os anjos leais, Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

10

para os guiar, proteger e amparar no caminho da salvação. Razões bíblicas:

Apocalipse 12:4-9; Isa. 14:12- 14; Ezequiel 28:12-18; Gênesis 6-8; II Ped. 3:6; Romanos 1:19-32; 5:19-21; 8:19-22; Hebreus 1:4-14; I Coríntios 4:9

09 VIDA, MORTE E RESSURREIÇÃO DE CRISTO

Na vida de Cristo, de perfeita obediência à vontade de Deus, e em Seu sofrimento, morte e ressurreição, Deus proveu o único meio de expiação do pecado humano, de modo que os que aceitam esta expiação pela fé possam ter vida eterna, e toda a criação compreenda melhor o infinito e santo amor do Criador. Esta expiação perfeita vindica a justiça da lei de Deus e a benignidade de Seu caráter; pois ela não somente condena o nosso pecado, mas também garante o nosso perdão. A morte de Cristo é substituinte e expiatória, reconciliadora e transformadora. A ressurreição de Cristo proclama a vitória de Deus sobre as forças do mal, e assegura a vitória final sobre o pecado e a morte para os que aceitam a expiação. Ela proclama a soberania de Jesus Cristo, diante do qual se dobrará todo joelho, no Céu e na Terra. Razões bíblicas: João 3:16; Isaías 53; II Coríntios 5:14, 15 e 19-21; Romanos 1:4; 3:25; 4:25; 8:3 e 4; Filipenses 2:6-11; I João 2:2; 4:10; Colossenses 2:15

10 A EXPERIÊNCIA DA SALVAÇÃO

Em infinito amor e misericórdia, Deus fez com que Cristo, que não conheceu pecado, Se tornasse pecado por nós, para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus. Guiados pelo Espírito Santo, sentimos nossa necessidade, reconheçamos nossa pecaminosidade, arrependemo-nos de nossas transgressões e temos fé em Jesus como Senhor e Cristo, como Substituto e Exemplo. Esta fé que aceita

a salvação advém do divino poder da Palavra e é o dom da graça de Deus. Por

meio de Cristo somos justificados, adotados como filhos e filhas de Deus e libertados do domínio do pecado. Por meio do Espírito, nascemos de novo e somos santificados; o Espírito renova nossa mente, escreve a lei de Deus, a lei de amor, em nosso coração, e recebemos o poder para levar uma vida santa. Permanecendo nEle, tornamo-nos participantes da natureza divina e temos a certeza de salvação agora e no Juízo. Razões bíblicas: Salmos 27:1; Isaías 12:2; Jonas 2:9; S. João 3:16; II Coríntios 5:17-21: Gálatas 1:4; 2:19 e 20; 3:13; 4:4-7; Romanos 3:24-26; 4:25; 5:6-10; 8:1-4, 14, 15, 26 e 27; 10:7; I Coríntios 2:5; 15:3 e 4; I João 1:9; 2:1 e 2; Efésios 2:5-10; 3:16-19; Gálatas 3:26; João 3:3-8; Mateus 18:3; I Pedro 1:23, 2:21; Hebreus. 8:7-12

11 CRESCIMENTO EM CRISTO

Nova crença fundamental aprovada em 04 de julho de 2005, na 58ª Assembléia

da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia.

Pela sua morte na cruz Jesus triunfou sobre as forças do mal. Ele subjugou os espíritos de demônios durante o Seu ministério terrestre e quebrou o seu poder

e tornou certo o seu destino final. A vitória de Jesus dá-nos vitória sobre as

forças do mal que continuam procurando controlar-nos, enquanto nós caminhamos com Ele em paz, alegria, e a garantia do Seu amor. Agora o Espírito Santo mora conosco e nos dá poder. Continuamente comprometidos com Jesus como nosso Salvador e Senhor, somos livres do fardo dos nossos feitos passados. Não mais vivemos na escuridão, com medo dos poderes do mal, ignorância, e a falta de sentido de nosso antigo estilo de vida. Nessa nova liberdade em Jesus, somos chamados a crescer na semelhança de Seu caráter,

somos chamados a crescer na semelhança de Seu caráter, Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

de Seu caráter, Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

11

comungando com Ele diariamente em oração, alimentando-nos de Sua Palavra, meditando nisso e em Sua providência, cantando Seus louvores, reunindo-nos juntos em adoração, e participando na missão da Igreja. Na medida em que nos entregamos ao serviço de amor àqueles ao nosso redor e ao testemunho da Sua salvação, Sua constante presença conosco através do Espírito transforma cada momento e toda tarefa numa experiência espiritual. Razões bíblicas: Salmos 1:1, 2; 23:4; 77:11, 12; Colossenses 1:13, 14; 2:6, 14, 15; Lucas 10:17-20; Efésios 5:19, 20; 6:12-18; I Tessalonicenses 5:23; II Pedro 2:9; 3:18; II Corintios 3:17, 18; Filipenses. 3:7-14; I Tessalonicenses 5:16-18; Mateus 20:25-28; João 20:21; Gálatas 5:22-25; Romanos 8:38, 39; I João 4:4; Hebreus 10:25.

12 A IGREJA

A Igreja é a comunidade de crentes que confessam a Jesus Cristo com Senhor e Salvador. Em continuidade do povo de Deus nos tempos do Velho Testamento, somos chamados para fora deste mundo; e nos unimos para prestar culto para comunhão, para instrução na Palavra, para a celebração da Ceia do Senhor, para serviço a toda humanidade e para a proclamação mundial do evangelho. A igreja recebe sua autoridade de Cristo, o qual é a Palavra encarnada, e das Escrituras, que são a Palavras escrita. A Igreja é a família de Deus; adotados por Ele como filhos, seus membros vivem com base no novo concerto. A Igreja é o corpo de Cristo, uma comunidade de fé, da qual o próprio Cristo é a Cabeça. A Igreja é a Noiva pela qual Cristo morreu para que pudesse santificá-la e purificá-la. Em Sua volta triunfal, Ele a apresentará a Si mesmo Igreja gloriosa, os fiéis de todos os séculos, a aquisição de Seu sangue, sem mácula, nem ruga, porém santa, sem defeito. Razões bíblicas: Gênesis 12:3; Atos 7:38; Mateus 21:43; 16:13-20; João 20:21 e 22; Atos 1:8; Romanos 8:15-17; I Coríntios 12:13-27; Efésios 1:15 e 23; 2:12; 3:8-11 e 15; 4:11-15

13 AO REMANESCENTE E SUA MISSÃO

A Igreja universal se compõe de todos os que verdadeiramente crêem em Cristo; mas, nos últimos dias, um tempo de ampla apostasia, um remanescente tem sido chamado para fora a fim de guardar os mandamentos de Deus e a fé em Jesus. Este remanescente anuncia a chegada da hora do Juízo, proclama a salvação por meio de Cristo e prediz a aproximação de Seu segundo advento. Esta proclamação é simbolizada pelos três anjos do Apocalipse 14; coincide com a obra do julgamento no Céu e resulta numa obra de arrependimento e reforma na Terra. Todo crente é convidado a ter uma parte pessoal neste testemunho mundial.Razões bíblicas: Marcos 16:15; Mateus 28:18-20; 24:14; II Coríntios 5:10; Apocalipse 12:17; 14:6-12; 18:1-4; Efésios 5:22-27; Apocalipse

21:1-14

14 UNIDADE NO CORPO DE CRISTO

A Igreja é um corpo com muitos membros, chamados de nação, tribo, língua e povo. Em Cristo somos uma nova criação; distinções de raça, cultura e nacionalidade, e diferenças entre altos e baixos, ricos e pobres, homens e mulheres, não deve ser motivo de dissenções entre nós. Todos somos iguais em Cristo, o qual por um só Espírito nos uniu numa comunhão com Ele e uns com os outros; devemos servir e ser servidos sem parcialidade ou restrição. Mediante a revelação de Jesus Cristo nas Escrituras partilhamos a mesma fé e

de Jesus Cristo nas Escrituras partilhamos a mesma fé e Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

a mesma fé e Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

12

esperança e estendemos um só testemunho para todos. Esta unidade encontra sua fonte na unidade do Deus triúno, que nos adotou como Seus filhos. Razões bíblicas: Salmos 133:1; I Coríntios 12:12-14; Atos 17:26 e 27; II Coríntios 5:16

e 17; Gálatas 3:27-29; Colossenses 3:10-15; Efésios 4:1-6; João 17:20-23; Tiago 2:2-9; I João 5:1

15 O BATISMO

Pelo batismo confessamos nossa fé na morte e ressurreição de Jesus Cristo, e atestamos nossa morte para o pecado e nosso propósito de andar em novidade de vida. Assim reconhecemos a Cristo como Senhor e Salvador, tornamo-nos Seu povo e somos aceitos como membros por Sua Igreja. O batismo é um símbolo de nossa união com Cristo, do perdão de nossos pecados e de nosso recebimento do Espírito Santo. É por imersão na água e depende de uma afirmação da fé em Jesus e da evidência de arrependimento do pecado. Segue- se à instrução na Escrituras Sagradas e à aceitação de seus ensinos. Razões bíblicas: Mateus 3:13-16; 28:19 e 20; Atos 2:38; 16:30-33; 22:16; Romanos 6:1-6: Gálatas 3:27; I Coríntios 12:13; Colossenses 2:21 e 13; I Pedro 3:21

16 A CEIA DO SENHOR

A Ceia do Senhor é uma participação nos emblemas do corpo e do sangue de Jesus, como expressão de fé nEle, nosso Salvador e Senhor. Nessa experiência de comunhão, Cristo está presente para encontrar-Se com Seu povo e fortalecê-lo. Participando da Ceia, proclamamos alegremente a morte do nosso Senhor até que Ele volte. A preparação envolve o exame de consciência, o arrependimento e a confissão. O Mestre instituiu a cerimônia do lava-pés para representar renovada purificação, para expressar a disposição de servir um ao outro em humildade semelhante à de Cristo e para unir nossos corações em amor. O Serviço da Comunhão é franqueado a todos os crentes cristãos. Razões bíblicas: Mateus 26:17-30; I Coríntios 11:23-30; 10:16 e 17; João 6:48- 63; Apocalipse 3:20; João 13:1-17

17 DONS E MINISTÉRIOS ESPIRITUAIS

Deus concede a todos os membros de Sua Igreja, em todas as épocas, dons espirituais que cada membro deve empregar em amoroso ministério para o bem comum da Igreja e da humanidade. Sendo outorgados pela atuação do Espírito Santo, o qual distribui a cada membro como Lhe apraz, os dons provêem todas as aptidões e ministérios de que a Igreja necessita para cumprir

suas funções divinamente ordenadas. De acordo com as Escrituras, esses dons abrangem tais ministérios como a fé, a cura, profecia, proclamação, ensino, administração, reconciliação, compaixão, e serviço abnegado e caridade para ajuda e animação das pessoas. Alguns membros são chamados por Deus e dotados pela Espírito para funções reconhecidas pela Igreja em ministérios pastorais, evangelísticos, apostólicos e de ensino especialmente necessários para habilitar os membros para o serviço, edificar a Igreja com vistas à maturidade espiritual e promover a unidade da fé e do conhecimento de Deus. Quando os membros utilizam esses dons espirituais como fiéis despenseiros da

multiforme graça de Deus, a Igreja é protegida contra a influência demolidora de falsas doutrinas, tem um crescimento que provém de Deus e é edificada na

fé e no amor. Razões bíblicas: Romanos 12:4-8; I Coríntios 12:9-11, 27 e 28;

bíblicas: Romanos 12:4-8; I Coríntios 12:9-11, 27 e 28; Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

12:9-11, 27 e 28; Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

13

Efésios 4:8 e 11-16; II Coríntios 5:14-21; Atos 6:1-7; I Timóteo 2:1-3; I Pedro 4:10 e 11; Colossenses 2:19; Mateus 25:31-36

18 O DOM DE PROFECIA

Um dos dons do Espírito Santo é a profecia. Este dom é uma característica da Igreja remanescente e foi manifestado no ministério de Ellen G. White. Como a

mensageira do Senhor, seus escritos são uma contínua e autorizada fonte de verdade e proporcionam conforto, orientação, instrução e correção à Igreja. Eles também tornam claro que a Bíblia é a norma pela qual deve ser provado todo o ensino e experiência. Razões bíblicas: Joel 2:28 e 29; Atos 2:14-21; Hebreus 1:1-3; Apocalipse 12-17; 19:10

19 A LEI DE DEUS

Os grandes princípios da lei de Deus são incorporados nos Dez Mandamentos e exemplificados na vida de Cristo. Expressam o amor, a vontade e os propósitos

de Deus acerca da conduta e das relações humanas, e são obrigatórias a todas

as pessoas, em todas as épocas. Estes preceitos constituem a base do concerto

de Deus com Seu povo e a norma no julgamento de Deus. Por meio da atuação do Espírito Santo, eles apontam para o pecado e despertam o senso da necessidade de um Salvador. A Salvação é inteiramente pela graça, e não pelas obras, mas seu fruto é a obediência aos mandamentos. Essa obediência desenvolve o caráter cristão e resulta numa sensação de bem-estar. É uma evidência de nosso amor ao Senhor e de nossa solicitude por nossos semelhantes. A obediência da fé demonstra o poder de Cristo para transformar vidas, e fortalece, portanto, o testemunho cristão. Razões bíblicas: Êxodo 20:1- 17; Mateus 5:17; Deuteronômio 28:1-14; Salmos 19:7-13; João 14:15; Romanos 8:1-4; I S. João 5:3; Mateus 22:36-40; Efésios 2:8

20 O SÁBADO

O bondoso Criador, após os seis dias da Criação, descansou no sétimo dia e

instituiu o sábado para todas as pessoas, como memorial da Criação. O quarto mandamento da lei de Deus requer a observância deste sábado do sétimo dia como dia de descanso, adoração e ministério, em harmonia com o ensino e a prática de Jesus, o Senhor do sábado. O sábado é um dia de deleitosa comunhão com Deus e uns com os outros. É um símbolo de nossa redenção em Cristo, um sinal de nossa santificação, uma prova de nossa lealdade e um antegozo de nosso futuro eterno no reino de Deus. O sábado é um sinal

perpétuo do eterno concerto de Deus com Seu povo. A prazerosa observância deste tempo sagrado duma tarde a outra tarde, do por-do-sol ao por-do-sol, é uma celebração dos atos criadores e redentores de Deus. Razões bíblicas:

Gênesis 2:1-3; Êxodo 20:8-11; 31:12-17; Lucas 4:16; Hebreus 4:1- 11; Deuteronômio 5:12-15; Isaías 56: 5 e 6; 58:13 e 14; Levítico 23:32; Marcos 2:27 e 28

21 MORDOMIA

Somos despenseiros de Deus, responsáveis a Ele pelo uso apropriado do tempo e das oportunidades, posses, e das bênçãos da Terra e seus recursos, que Ele colocou sob o nosso cuidado. Reconhecemos o direito de propriedade da parte de Deus por meio do fiel serviço a Ele e a nossos semelhantes, e devolvendo os dízimos e dando ofertas para a proclamação de Seu evangelho e para a

dando ofertas para a proclamação de Seu evangelho e para a Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

evangelho e para a Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

14

manutenção e o crescimento de Sua Igreja. A mordomia é um privilégio que Deus nos concede para o desenvolvimento no amor e para a vitória sobre o egoísmo e a cobiça. O mordomo se regozija nas bênçãos que advêm aos outros como resultado de sua fidelidade. Razões bíblicas: Gênesis 1:26-28; 2:15; Ageu 1:3-11; Malaquias 3:8-12; Mateus 23:23; I Corintios 9:9-14

22 CONDUTA CRISTÃ

Somos chamados para ser um povo piedoso que pensa, sente e age de acordo com os princípios do Céu. Para que o Espírito recrie em nós o caráter de nosso Senhor, nós só nos envolvemos naquelas coisas que produziram em nossa vida pureza, saúde, e alegria semelhantes às de Cristo. Isto significa que nossas diversões e entretenimentos devem corresponder aos mais altos padrões de gosto e beleza cristãos. Embora reconheçamos diferenças culturais, nosso vestuário deve ser simples, modesto e de bom gosto, apropriado àqueles cuja verdadeira beleza não consiste no adorno exterior, mas no ornamento imperecível de um espírito manso e tranqüilo. Significa também que, sendo o nosso corpo o templo do Espírito Santo, devemos cuidar dele inteligentemente. Junto com adequado exercício e repouso, devemos adotar alimentação mais saudável possível e abster-nos dos alimentos imundos identificados nas Escrituras. Visto que as bebidas alcóolicas, o fumo e o uso irresponsável de medicamentos e narcóticos são prejudiciais a nosso corpo, também devemos abster-nos dessas coisas. Em vez disso, devemos empenhar-nos em tudo que submeta nossos pensamentos e nosso corpo à disciplina de Cristo, o qual deseja nossa integridade, alegria e bem-estar. Razões b íblicas: I João 2:6; Efésios 5:1-13; Romanos 12:1 e 2; I Coríntios 6:19 e 20; 10:31; I Timóteo 2:9

e 10; Levítico 11:1-47; II Coríntios 7:1; I Pedro 3:1-4; II Coríntios 10:5; Filipenses 4:8

23

MATRIMÔNIO E FAMÍLIA

O

casamento foi divinamente estabelecido no Éden e confirmado por Jesus

como união vitalícia entre um homem e uma mulher, em amoroso companheirismo. Para o cristão, o compromisso matrimonial é com Deus bem como com o cônjuge, e só deve ser assumido entre parceiros que partilham da mesma fé. Mútuo amor, honra, respeito e responsabilidade constituem a estrutura dessa relação, a qual deve refletir o amor, a santidade, a intimidade e a constância da relação entre Cristo e Sua Igreja. No tocante ao divórcio, Jesus ensinou que a pessoa que se divorcia do cônjuge, a não ser por causa de

fornicação, e casar-se com outro, comete adultério. Conquanto algumas relações de família fiquem aquém do ideal, os consortes que se dedicam inteiramente um ao outro, em Cristo, podem alcançar amorosa unidade por

meio da orientação do Espírito e a instrução da Igreja. Deus abençoa a família

e tenciona que seus membros ajudem um ao outro a alcança completa

maturidade. Os pais devem educar os seus filhos a amar o Senhor e a obedecer-Lhe. Por seu exemplo e suas palavras, que Cristo é um disciplinador amoroso, sempre terno e solícito, desejando que eles se tornem membros de Seu corpo, a família de Deus. Crescente intimidade familiar é um dos característicos da mensagem final do evangelho. Razões b íblicas: Gênesis 2:18-25; Deuteronômio 6:5-9; João 2:1-11; Efésios 5:21-33; Mateus 5:31 e 32; 19:3-9; Provérbios 22:6; Efésios 6:1-4; Malaquias 4:5 e 6; Marcos 10:11 e 12; Lucas 16:18; I Coríntios 7:10 e 11

e 6; Marcos 10:11 e 12; Lucas 16:18; I Coríntios 7:10 e 11 Requisitos Cartão Líder

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

7:10 e 11 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

15

24 O MINISTÉRIO DE CRISTO NO SANTUÁRIO CELESTIAL

Há um santuário no Céu, o verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. Nele Cristo ministra em nosso favor, tornando acessíveis aos crente os benefícios de Seu sacrifício expiatório, oferecido uma vez por todas, na cruz. Ele foi empossado como nosso grade Sumo-sacerdote e começou Seu ministério intercessório por ocasião de Sua ascensão. Em 1844, no fim do período profético dos 2300 dias, Ele iniciou a segunda e última etapa de Seu ministério expiatório. É uma obra de juízo investigativo, a qual faz parte da eliminação final de todo o pecado, prefigurada pela purificação do antigo santuário hebraico no Dia da Expiação. Nesse serviço típico, o santuário era purificado com o sangue do sacrifício de animais vivos, mas as coisas celestiais são purificadas com o perfeito sacrifício do sangue de Jesus. O juízo investigativo revela aos seres celestiais quem dentre os mortos dorme em Cristo, sendo, portanto, nEle, considerado digno de ter parte na primeira ressurreição. Também torna manifesta quem, dentro vivos permanece em Cristo, guardando os mandamentos e a fé de Jesus, estando, portanto, nEle, preparado para a transladação ao Seu reino eterno. Esse julgamento vindica a justiça de Deus em salvar os que crêem em Jesus. Declara que os que permanecem leais a Deus, receberão o reino. A terminação do ministério de Cristo assinalará o fim do tempo da graça para os seres humanos, antes do Segundo Advento. Razões bíblicas: Hebreus 1:3; 8:1-5; 9:11-28; Daniel 7:9-27; 8:13 e 14; 9:24- 27; Números 14:34; Ezequiel 4:6; Malaquias 3:1; Levítico 16; Apocalipse 14:12; 20:12; 22:12

25 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO

A segunda vinda de Cristo é a bendita esperança da Igreja, o grande ponto

culminante do evangelho. A vinda do Salvador será literal, pessoal, visível e universal. Quando Ele voltar, os justos falecidos serão ressuscitados e, juntamente com os justos que estiverem vivos, serão glorificados e levados para o Céu, mas os ímpios irão morrer. O cumprimento quase completo da maioria dos aspectos da profecia, bem como a condição atual do mundo, indica que a vinda de Cristo é iminente. O tempo exato desse acontecimento não foi revelado, e somos portanto exortados a estar preparados em todo o tempo.› Razões bíblicas: Tito 2:13; João 14:1-3; Atos 1:9- 11; I Tessalonicenses 4:16 e 17; I Coríntios 15:51-54; II Tessalonicenses 2:8; Mateus 24; Marcos 13; Lucas 21; II Timóteo 3:1- 5; Joel 3:9-16; Hebreus 9:28

26 MORTE E RESSURREIÇÃO

O salário do pecado é a morte. Mas Deus, o único que é imortal, concederá

vida eterna a Seus remidos. Até aquele dia, a morte é um estado inconsciente para todas as pessoas. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, os justos ressuscitados e os justos vivos serão glorificados e arrebatados para o encontro de seu Senhor. A segunda ressurreição, a ressurreição dos ímpios ocorrerá 1000 anos mais tarde. Razões bíblicas: I Timoteo 6:15 e 16; Romanos 6;23; I Cor. 15:51-54; Eclesiastes 9:5 e 6; Salmos 146:4; I Tessalonicenses 4:13-17; Romanos 8:35-39; João 5:28 e 29; Apocalipse 20:1-10; João 5:24

8:35-39; João 5:28 e 29; Apocalipse 20:1-10; João 5:24 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

João 5:24 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

16

27 O MILÊNIO E O FIM DO PECADO

O milênio é o reinado de mil anos de Cristo de Seus santos, no Céu, entre a

primeira e a segunda ressurreições. Durante esse tempo serão julgados os ímpios mortos; a Terra estará completamente desolada, sem habitantes humanos com vida, mas ocupada por Satanás e seus anjos. No fim desse período, Cristo com Seus santos e a Cidade Santa descerão do Céu à Terra. Os ímpios mortos serão então ressuscitados e, com Satanás e seus anjos, cercarão a cidade; mas o fogo de Deus os consumirá e purificará a Terra. O universo ficará assim eternamente livre do pecado e dos pecadores. Razões bíblicas:

Apocalipse 20; Zacarias 14:1-4; Jeremias 4:23-26; I Coríntios 6; II Pedro 2:4; Ezequiel 28:18; II Tessalonicenses 1:7-9; Apocalipse 19:17, 18 e 21

28 A NOVA TERRA

Na Nova Terra, em que habita justiça, Deus proverá um lar eterno para os remidos e um ambiente perfeito para vida, amor, alegria, e aprendizado

eternos, em Sua presença. Pois aqui o próprio Deus habitará com o Seu povo, e

o sofrimento e a morte terão passado. O grande conflito estará terminado e

não mais existirá pecado. Todas as coisas, animadas e inanimadas, declaram que Deus é amor; e Ele reinará para todo o sempre. Amém. Razões bíblicas: II

Pedro 3:13; Gênesis 17:1-8; Isaías 35; 65:17-25; Mateus 5:5; Apocalipse 21:1-

7; 22:1-5; 11:15

35; 65:17-25; Mateus 5:5; Apocalipse 21:1- 7; 22:1-5; 11:15 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

7; 22:1-5; 11:15 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

17

ANEXO Ii

Esboço de Cronograma – Acampamento de Carnaval

Sexta

°

Lanche – 20h00

°

Boas Vindas – 21h30

°

Apresentação Equipe Liderança – 21h40

°

Foguetório (luz apagada) – 22h05

°

Vídeo Abertura Acamp – 22h20

°

Dormir – 22h30

Sábado

° Café da Manhã – 7h00

° Escola Sabatina:

Louvor – 8h00 Boas Vindas – 9h10 Oferta – 9h25 Mensagem Musical Lição (Geral ou em grupos) – 9h35 Mensagem musical – 10h15 Culto Divino Informações/Recados – 10h20 Musica oferta – 10h40 Oferta – 10h45 Oração (Agradecimento) – 10h55 Mensagem musical – 11h00 Louvor (3 músicas) – 11h20 Sermão – 11h35

° Almoço – 12h10

° Caça ao tesouro ou Pergunte ao Pastor – 14h30

° Culto Jovem Especial – 17h00

° Culto Por do Sol – 18h30 (Ver horário de Verão)

° Livre – 18h50

Domingo

° Café da Manhã – 7h00

° Culto Matutino – 8h30

° Gincanas – 10h00

° Almoço – 12h10

° Esportes – 14h30

° Festa Épica / Étnica / Noite da Amizade / Oscar do Acamp – 20h00

/ Étnica / Noite da Amizade / Oscar do Acamp – 20h00 Requisitos Cartão Líder J.A.

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

do Acamp – 20h00 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

18

Segunda

° Café da Manhã – 7h00

° Culto Matutino – 8h30

° Torta na Cara musical - 09h30

° Esportes - 10h40

° Almoço – 12h10

° Campeonatos Esportivos – 14h30

° Gincanas – 16h30

° Festa mulheres versus homens – 20h00

° Santa Ceia – 22h30

Terça

° Café da Manhã – 7h00

° Culto Matutino – 8h30

° Gincana Final (bateria) 09H30

° Almoço – 12h10

° Livre – 14h00

° Encerramento, foguetório – 16h00

Sugestão:

Melhores Momentos todos os dias, 21h30

Esboço de Cronograma – Culto Jovem

Abertura – 3 min Boas Vindas – 3 min Informações – 5 min Louvor: 1 música do CD Jovem, 1 Hinário – 7 min Oração – 3 min Ideais JA (Opcional) – 5 min Dinâmica – 8 min Encenação / Curiosidades sobre o tema – 10 min Concurso bíblico – 13 min Encerramento – 15 min Mensagem Musical – 5 min Oração Final – 3 min

Total de tempo do programa= 1h20 Horário previsto: 17h00 as 18h20

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

17h00 as 18h20 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

19

17h00 as 18h20 Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

ANEXO Iii

ATIVIDADES RECREATIVAS

1) Atividade: Encestar o arco Número de jogadores: De 10 a 25 pessoas Área de jogo: Em sala de Aula ou no pátio da escola Forma de organização: O coordenador divide os jovens em colunas, coloca- se a uma distância determinada por ele, os outros do outro lado. O primeiro da coluna com o arco terá que encestar o arco em seu companheiro. Após o ato, este virá correndo, passando o arco para o próximo, e dirige-se para o final da coluna, e a pessoa que lançou o arco tomará o lugar do que foi encestado. O jogo termina quando o primeiro aluno voltar à sua posição inicial. Objetivos: Desenvolver explorando os movimentos naturais e logo após os mais complexos fazendo com que os mesmos seja de uma forma progressiva. Materiais: Arcos Variações: 1ª: Dividem-se os jovens em colunas, o primeiro de cada coluna deverá lançar o arco, girando para cima e tentar entrar embaixo, tentando se encestar. 2ª: Dividem-se os jovens em colunas. À voz de comando do coordenador, as pessoas deverão ir passando por dentro do arco e o coordenador orientará como deve-se realizar o exercício. Logo, eles irão descobrindo as diversas maneiras de desenvolver a atividade (como pular corda).

2) Atividade: Prender a bola Número de jogadores: De 10 a 25 pessoas Área de jogo: Em sala de aula ou no pátio da escola Forma de organização: Os jovens serão divididos em duplas e o coordenador demarcará o espaço a ser percorrido. As pessoas ( duplas ) de cada grupo prenderão uma bola ou um outro objeto na testa e enlaçados com um arco à cintura. À voz de comando, estes, com as mãos para trás, levarão esse objeto sem deixar o arco cair até à dupla de seu grupo. Objetivos: Incentivar a Sociabilização, convivência e companheirismo e domínio. Materiais: Arcos e bolas de tênis Variações: 1ª: Os jovens em duplas, o coordenador colocará uma tira de elástico ( ou similar ) nos braços e pernas, prendendo um ao outro. À voz de comando, estes sairão andando, combinando os passos e entregarão a bola para a outra dupla, vencendo o grupo que terminar todas as duplas primeiro. 2ª: Os jovens, na mesma formação anterior, com os braços e as pernas presas um ao potro, terão que chegar aos seus companheiros, mas irão passando por dentro do arco, entregando o arco para os colegas.

3) Atividade: Corrida de jornal em duplas Número de jogadores: Grupos de 6 pessoas Área de jogo: Sala de aula ou ao solo Forma de organização: As duplas, unidos por argola de câmara de ar nos tornozelos, de posse cada dupla de duas folhas de jornal. Após a organização, cada dupla ficará sobre um jornal e colocará outro à frente. Ao sinal do

sobre um jornal e colocará outro à frente. Ao sinal do Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

Ao sinal do Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster

20

coordenador, a dupla passará para o jornal da frente e puxará num segundo momento, o jornal que ficou para trás, para sua frente, repetindo o gesto que ultrapassem a linha de chegada. Não será permitido deslocar-se fora do jornal. Objetivos: Desenvolver o equilíbrio, a interação e a cumplicidade em grupo de trabalho Materiais: Jornais, câmaras de ar ou argolas Variações: Em duplas dentro de um círculo feito de giz e numerados, solicitar uma dupla de posse de um jornal amassado esta dupla fora do círculo, joga o jornal amassado para cima e chama um número. Neste momento todos devem trocar de lugar. A dupla chamada, de posse do jornal amassado, tentará atingir os participantes antes que consigam efetuar a troca, e o participante da dupla que for atingido passará para fora dos círculos. A dupla que conseguir êxito na troca não poderá ser mais atingida.

4) Atividade: Vamos acordar? Número de jogadores: Um nº. de 10 pessoas acima Área de jogo: Em sala de aula ou qualquer outro local Forma de organização: Os jovens dispostos em círculo sentados ao chão, ou em cadeiras ou até mesmo em pé, as mãos cruzadas dispostas sobre o peito. Um jovem ficará no meio do círculo com uma bola que deverá ameaçar lançá-la a qualquer pessoa que estiver no círculo, este não poderá mover as mãos a não ser que realmente ele lance, portanto o jovem deverá pegá-la. O jovem que mover as mãos ou se laçada a bola e deixá-la cair, sairá fora da brincadeira e assim por diante, até que restar somente uma pessoa dentre todos os do círculo. Objetivos: Desenvolver a percepção, agilidade e atenção Materiais: Bola Variações: Lenço a trás. Os jovens dispostos em círculo em pé, uma pessoa ficará ao centro deste e outro fora. O jovem que estiver fora deverá percorrer o círculo e apenas deixar o lenço cair atrás de um dos companheiros. A pessoa do centro que certamente estará atento deverá tentar pegar o roubar o lenço de trás do amigo antes que ele perceba que este se encontre lá. Este não percebendo será o jovem do centro e assim sucessivamente.

5) Atividade: Trocar de roupas ( jogo de estafeta ) Número de jogadores: De 10 a 20 pessoas Área de jogo: Pode ser em sala de aula mesmo

Forma de organização: A critério do coordenador, ele poderá trazer as roupas ou combinará com os jovens para trazerem roupas ( boné, calção,

suficientes para o depósito da brincadeira. Dividem-se as

pessoas em colunas. À voz de comando, os primeiros de cada coluna deverão vestir a s roupas, correrem até o lugar marcado, tirá-las e voltarem, tocarem na mão do companheiro e este irá até o local, vestirá as roupas e voltará, e passando para o próximo. É importante se iniciar com duas peças e ir acrescentando outras no decorrer da brincadeira. Objetivos: Memorização, companheirismo e agilidade Materiais: Roupas em geral e acessórios Variações: Pegar objetos; dividem-se os jovens em grupo. O coordenador designará o objeto a ser levado. Ao comando do coordenador, os primeiros jovens de cada grupo deverão pegar o objeto determinado e levar até o seu

camisas etc

),

pegar o objeto determinado e levar até o seu camisas etc ), Requisitos Cartão Líder J.A.

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

seu camisas etc ), Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

21

companheiro. Repete-se a brincadeira. Incrementando com outros objetos. Orientar aos jovens quanto à entrega dos objetos, que deverá ser na mão do seu companheiro. O coordenador deverá colocar objetos de vários tamanhos

6) Atividade: Alvo móvel Número de jogadores: 20 pessoas Área de jogo: Solo Forma de organização: Dividem-se os jovens em dois grupos, ficando cada grupo de um lado do espaço demarcado e cada pessoa em posse de qualquer tipo de bola. O coordenador arremessará um alvo para cima e os jovens, à voz de comando, deverão tentar acertar esse alvo. Obs: Poderão ser bolas de meias. Objetivos: Desenvolvimento e domínio às coordenações dos movimentos diversificados, habilidade e agilidade. Materiais: Bolas e por ex: um boneco como alvo Variações: 1ª: Colocados da mesma forma anterior, agora estes deverão rolar a bola para o colega, podendo variar, rolando com as duas mãos, só com a direita ou a esquerda. 2ª: Pode-se arremessar a bola de costas para o colega, este pega a bola, vira e arremessa para o companheiro, criando-se variações.

7) Atividade: Handebol com Alvo Número de jogadores: De 14 a 20 pessoas Área do jogo: Quadra ou espaço livre para marcar Forma de organização: Dois grupos com números iguais de pessoas, diferenciar os grupos A e B. Demarcar a área do gol com uma corda de 5 a 6 metros de comprimento. Nos gols será pendurado um arco ou pneus. Regras: Não é permitido entrar na área do gol ou pisar na linha, se isso ocorrer, o grupo perdera a posse da bola. Não é permitido dar mais de 3 passos com a bola. Quicar a bola no solo para passar ao colega. Será considerado vencedor o grupo que marcar, maior número de pontos. Objetivos: percepção, noção de espaço, trabalhar em equipe. Materiais: 1 bola, 1 corda e 2 arcos. Variação: Realizar a mesma atividade, mas em duplas e colocar mais arcos.

8) Atividade: Distribuir e recolher Número de jogadores: De 20 a 30 pessoas Área do jogo: Quadra, espaço livre ou na sala Forma de organização: Dois grupos com números iguais de pessoas, estarão em coluna atrás de uma linha demarcada. Na frente das colunas serão colocadas quatro bolas para cada grupo, ao lado da linha de saída. O primeiro corredor deverá carregá-las uma a uma, em quatro corridas, colocando-as dentro dos arcos dispostos à frente. O corredor seguinte deverá apanhá-las uma a uma em quatro corridas. Será vencedor o grupo que terminar em primeiro Objetivos: O trabalho em equipe, percepção motora ao recolher e distribuir, noção de espaço e agilidade. Materiais: 4 bolas, 4 arcos e 2 caixas. Variação: Em duas colunas de jovens, colocar as caixas quadro metros à frente, uma pessoa irá segurar um arco em cima da caixa mas um pouco para

irá segurar um arco em cima da caixa mas um pouco para Requisitos Cartão Líder J.A.

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

mas um pouco para Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder

22

frente, os jovens nas colunas tentarão acertar a bola dentro do arco e cair na caixa.

9) Atividade: Bola ao túnel Número de jogadores: De 15 a 25 pessoas Área de jogo: Quadra ou na sala de aula. Forma de organização: Os jovens formarão um círculo com as pernas afastadas, os pés encostados uns aos outros e as mãos nos joelhos. O coordenador ficará no centro jogando uma bola entre as pernas das pessoas, que por sua vez, não deixarão a bola passar por debaixo de suas pernas, entrará no círculo e com outra bola ajudará o coordenador nos arremessos, dificultando para os demais jovens. Objetivos: Motricidade, agilidade, espaço e percepção. Materiais: 2 bolas Variação: Com o mesmo material, fazer duas colunas dar a bola para o primeiro e assim vai passando, pode ser por cima da cabeça, das pernas e de lado o ultimo irá ser o primeiro, assim sucessivamente.

10) Atividades: Chute aos cantos Número de jogadores: De 16 a 20 pessoas Área do jogo: Quadra ou espaço livre para marcar Forma de organização: Montar dois grupos com número igual de jovens. Nas linhas de fundo da quadra fazer dois quadrados que serão as bases. A quadra será dividida ao meio, de um lado ficara o grupo A e, nas bases, jovenss do grupo B do outro lado, o grupo B e, nas bases, jovens do grupo. Ao sinal, o grupo que está com a posse da bola deverá, em seu campo, fazer três passes e chutar nos campos, para uma de suas bases pegar a bola. O grupo adversário tentará interceptar a bola com os pés. Caso a bola do grupo que chutou chegue às suas bases e o jovem segure a bola sem cair do quadrado ou pisar na linha, será considerado ponto. Quando um dos grupos marcar ponto a bola será do grupo adversário. Será considerado vencedor, o grupo maior número de pontos. Objetivos: Socialização, noção de espaço, integração grupal Materiais: 1 bola Variação: Pode-se trabalhar o jogo da bandeirinha, na mesma quadra, com divisão dos jovens, competir ao pegar a bandeirinha do adversário.

dos jovens, competir ao pegar a bandeirinha do adversário. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por:

Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado

Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

do adversário. Requisitos Cartão Líder J.A. Comentado Elaborado por: Vinícius A. Miranda – Líder Máster J.A.

23