Sunteți pe pagina 1din 54
Logística de Transportes DEPTO. DE TRANSPORTES Prof. Sérgio Fraga Santos Faria.

Logística de Transportes DEPTO. DE TRANSPORTES

Prof. Sérgio Fraga Santos Faria.

DISCIPLINAS DA LOGÍSTICA

DISCIPLINAS DA LOGÍSTICA TRANSPORTES RASTREAMENTO ARMAZENAGEM COLETA ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE
DISCIPLINAS DA LOGÍSTICA TRANSPORTES RASTREAMENTO ARMAZENAGEM COLETA ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE

TRANSPORTES

RASTREAMENTO

DISCIPLINAS DA LOGÍSTICA TRANSPORTES RASTREAMENTO ARMAZENAGEM COLETA ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE
DISCIPLINAS DA LOGÍSTICA TRANSPORTES RASTREAMENTO ARMAZENAGEM COLETA ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE
DISCIPLINAS DA LOGÍSTICA TRANSPORTES RASTREAMENTO ARMAZENAGEM COLETA ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE

ARMAZENAGEM

DA LOGÍSTICA TRANSPORTES RASTREAMENTO ARMAZENAGEM COLETA ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE

COLETA

ETIQUETAGEM

PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE ESTOQUES

ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE ESTOQUES MOV. INTERNA DESEMBARAÇO ADUANEIRO 3 Sérgio Fraga Santos
ETIQUETAGEM PICKING PACKING EXPEDIÇÃO GESTÃO DE ESTOQUES MOV. INTERNA DESEMBARAÇO ADUANEIRO 3 Sérgio Fraga Santos

MOV. INTERNA

DESEMBARAÇO ADUANEIRO

3 Sérgio Fraga Santos Faria

Evolução Histórica da

Administração

As teorias clássicas

As idéias de Demming e Juran

Pós-Guerra e a reconstrução do Japão

O TQC e sua expansão no mundo

reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a
reconstrução do Japão  O TQC e sua expansão no mundo  O marketing e a

O marketing e a logística como diferenciais para a competição no

mundo globalizado

4 Sérgio Fraga Santos Faria

Caracterização do Atual Cenário

Econômico

Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento
Caracterização do Atual Cenário Econômico  Arrefecimento das tensões da Guerra Fria  Desenvolvimento

Arrefecimento das tensões da Guerra Fria Desenvolvimento tecnológico no campo das

telecomunicações

Fim das barreiras de natureza política Eliminação das reservas de mercado

QUALIDADE

PREÇO

QUALIDADE PREÇO CLIENTE VARIÁVEIS ESSENCIAIS
QUALIDADE PREÇO CLIENTE VARIÁVEIS ESSENCIAIS

CLIENTE

VARIÁVEIS ESSENCIAIS

A Valorização da Atividade de Transportes

A Valorização da Atividade de Transportes  a atividade de transporte como ferramenta do processo competitivo;

a atividade de transporte como ferramenta do processo competitivo;

transporte e comércio internacional;

competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 
competitivo;  transporte e comércio internacional;  particularidades da situação brasileira; 

particularidades da situação brasileira;

panorama da atividade de transportes

no Brasil.

7 Sérgio Fraga Santos Faria

Importância Atual da Logística

Logística e a globalização da economia

Qualidade e preço como variáveis essenciais

Equação anterior

Equação atual

essenciais  Equação anterior Equação atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo

Preço = custo + lucro

Lucro = preço custo

atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como
atual Preço = custo + lucro Lucro = preço – custo  Logística e transporte como

Logística e transporte como fundamentos do comércio internacional

8 Sérgio Fraga Santos Faria

IMPORTÂNCIA ATUAL DA LOGÍSTICA
IMPORTÂNCIA ATUAL DA LOGÍSTICA
IMPORTÂNCIA ATUAL DA LOGÍSTICA

TRANSPORTES

TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:

TRANSPORTE DE CARGAS:

TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:
TRANSPORTES TRANSPORTE DE CARGAS: TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:

TRANSPORTE DE PASSAGEIROS:

MODALIDADES DE TRANSPORTE:

conceito

MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS
MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS
MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS

AEROVIÁRIO

AQUAVIÁRIO

MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS
MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS
MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS
MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS
MODALIDADES DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS

TERRESTRE

DE TRANSPORTE: conceito AEROVIÁRIO AQUAVIÁRIO TERRESTRE Rodoviário Ferroviário Dutoviário MODOS ESPECIAIS (uso

Rodoviário

Ferroviário

Dutoviário

MODOS ESPECIAIS (uso restrito)

CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL

velocidade; baixa

capacidade; tempo como fator relevante; alto custo

baixa capacidade; tempo como fator relevante; alto custo longas distâncias; grande capacidade; baixa velocidade;
baixa capacidade; tempo como fator relevante; alto custo longas distâncias; grande capacidade; baixa velocidade;
baixa capacidade; tempo como fator relevante; alto custo longas distâncias; grande capacidade; baixa velocidade;
baixa capacidade; tempo como fator relevante; alto custo longas distâncias; grande capacidade; baixa velocidade;
baixa capacidade; tempo como fator relevante; alto custo longas distâncias; grande capacidade; baixa velocidade;

longas distâncias; grande

capacidade; baixa

velocidade; pouca flexibilidade de rotas

longas distâncias; alto custo

de implantação; rotas fixas

longas distâncias; alto custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa

grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias

custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias
custo de implantação; rotas fixas grande flexibilidade e poder de penetração; baixa capacidade; curtas distâncias

CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL

CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL
CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL
CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL
CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL
CARACTERÍSTICAS DE CADA MODAL

MATRIZ DA DISTRIBUIÇÃO MODAL NO

TRANSPORTE: Ministério dos Transportes, Plano Nacional de Logística de Transportes

dos Transportes, Plano Nacional de Logística de Transportes 2005 dutoviário 4% aeroviário 0% aquaviário

2005

dutoviário

4%

aeroviário

0%

2005 dutoviário 4% aeroviário 0% aquaviário 13% ferroviário 25% rodoviário 58%

aquaviário

13%

ferroviário

25%

rodoviário

58%

de Transportes 2005 dutoviário 4% aeroviário 0% aquaviário 13% ferroviário 25% rodoviário 58%
de Transportes 2005 dutoviário 4% aeroviário 0% aquaviário 13% ferroviário 25% rodoviário 58%

MATRIZ DA DISTRIBUIÇÃO MODAL NO

TRANSPORTE: Ministério dos Transportes, Plano Nacional de Logística de Transportes

dos Transportes, Plano Nacional de Logística de Transportes 2025 dutoviário aeroviário 5% 1% rodoviário 33%
2025 dutoviário aeroviário 5% 1% rodoviário 33% aquaviário 29% ferroviário 32%
2025
dutoviário
aeroviário
5%
1%
rodoviário
33%
aquaviário
29%
ferroviário
32%
de Logística de Transportes 2025 dutoviário aeroviário 5% 1% rodoviário 33% aquaviário 29% ferroviário 32%

MATRIZES DE DISTRIBUIÇÃO MODAL DE CARGA EM OUTROS PAÍSES

MATRIZES DE DISTRIBUIÇÃO MODAL DE CARGA EM OUTROS PAÍSES modo EUA França Japão Aquaviário 25% 17%
modo EUA França Japão Aquaviário 25% 17% 42% ferroviário 50% 55% 38% rodoviário 25% 28%
modo
EUA
França
Japão
Aquaviário
25%
17%
42%
ferroviário
50%
55%
38%
rodoviário
25%
28%
20%

IMPORTÂNCIA DO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO PARA O COMÉRCIO EXTERIOR

Carga do comércio exterior brasileiro (em milhões de toneladas)

Fonte: FARIA, S.F.S.F. Fragmentos da história dos transportes

Ano Aquaviário Total (%) 1996 276 289 95,5% 1997 285 296 96,3% 1998 310 321
Ano
Aquaviário
Total
(%)
1996
276
289
95,5%
1997
285
296
96,3%
1998
310
321
96,6%
dos transportes Ano Aquaviário Total (%) 1996 276 289 95,5% 1997 285 296 96,3% 1998 310
dos transportes Ano Aquaviário Total (%) 1996 276 289 95,5% 1997 285 296 96,3% 1998 310
dos transportes Ano Aquaviário Total (%) 1996 276 289 95,5% 1997 285 296 96,3% 1998 310
dos transportes Ano Aquaviário Total (%) 1996 276 289 95,5% 1997 285 296 96,3% 1998 310

PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA NO COMÉRCIO INTERNACIONAL

PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA NO COMÉRCIO INTERNACIONAL  Exportação: 256bilhões de US$ (2010)  Importação:

Exportação: 256bilhões de US$ (2010)

Importação: 226 bilhões de US$ (2010)

PIB (2010): 2.023 bilhões de dólares (3,26% do PIB mundial)

PIB mundial (2010): 61.963 bilhões de US$

A corrente de comércio brasileira é de 482 bilhões de US$ (1,61% da corrente de comércio internacional),

Brasil: baixa participação no comércio internacional

em relação ao seu PIB

de comércio internacional),  Brasil: baixa participação no comércio internacional em relação ao seu PIB

Conclusões - Comentários

Conclusões - Comentários  Dependência do modal rodoviário no plano interno – diagnóstico da situação atual

Dependência do modal rodoviário no plano interno diagnóstico da situação atual

no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo
no plano interno – diagnóstico da situação atual  Dependência do modal aquaviário no plano externo

Dependência do modal aquaviário no plano

externo diagnóstico da situação atual

20 Sérgio Fraga Santos Faria

Conceito de Logística

“Logística é a arte de administrar o fluxo de materiais e produtos desde a fonte até o usuário” BALLOU, R.H.
“A Logística Empresarial estuda como a Administração pode prover melhor o nível de rentabilidade nos serviços de distribuição aos clientes e consumidores, através de planejamento, organização e

e consumidores, através de planejamento, organização e controle efetivo das atividades de movimentação e

controle efetivo das atividades de movimentação e armazenagem que

visam facilitar o fluxo de produtos” BALLOU, R.H.

“A Logística consiste no planejamento e operação dos sistemas físicos, informacionais e gerenciais necessários para que os insumos e produtos vençam condicionantes espaciais e temporais de forma econômica” NOVAES, A.G.

“A Logística Empresarial é o processo de gerenciar estrategicamente a

através das
através das

através das

através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
através das
é o processo de gerenciar estrategicamente a através das aquisição, movimentação e armazenagem de materiais,

aquisição, movimentação e armazenagem de materiais, peças e

produtos acabados (e os fluxos de informações correlatas)

organizações e seus canais de marketing, de modo a poder maximizar as lucratividades presente e futura, através do atendimento dos pedidos a baixo custo” CHRISTOPHER, M.

“Logística é a parte do processo da cadeia de suprimento que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo e estocagem de bens, serviços e informações relacionadas, do ponto de origem ao ponto de consumo, visando atender aos requisitos dos consumidores” CLM – Council of Logistics Management

21 Sérgio Fraga Santos Faria

PALAVRAS-CHAVE

Fluxo

Cadeia

Otimizar

Informações

Marketing

Controle

Eficiência

Integração

Planejamento

Reduzir custos

Quanto? (vale, custa

)
)

Histórico

Histórico  Embora possa parecer uma disciplina nova, as atividades essenciais de transporte e manuseio, manutenção

Embora possa parecer uma disciplina nova, as atividades essenciais de transporte e manuseio,

manutenção de estoque e processamento de pedidos não são conceitos novos. Recente é a filosofia integrativa

e processamento de pedidos não são conceitos novos. Recente é a filosofia integrativa 23 Sérgio Fraga
e processamento de pedidos não são conceitos novos. Recente é a filosofia integrativa 23 Sérgio Fraga
e processamento de pedidos não são conceitos novos. Recente é a filosofia integrativa 23 Sérgio Fraga

23 Sérgio Fraga Santos Faria

Evolução Histórica

Evolução Histórica  Até os anos 50: empresas com visão fragmentada  Transporte = produção 

Até os anos 50: empresas com visão fragmentada

Transporte = produção

Estoque = marketing

Pedidos = finanças e vendas

De 1950 a 1970: decolagem do processo; consolidação do marketing; alteração nos

do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da
do processo; consolidação do marketing; alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da

padrões de consumo; desenvolvimento da

alteração nos padrões de consumo; desenvolvimento da tecnologia da informação; pressão pela redução de

tecnologia da informação; pressão pela redução de custos; início da visão integrada.

A partir da década de 70: consolidação da

integração; economia globalizada; valorização no

meio acadêmico e empresarial

24 Sérgio Fraga Santos Faria

EVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA

Fluxo de InformaçõesEVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA Fluxo Físico Fornecedor Manufatura Atacado Distribuidor Visão tradicional V a r e j

Fluxo FísicoEVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA Fluxo de Informações Fornecedor Manufatura Atacado Distribuidor Visão tradicional V a r

Fornecedor Manufatura Atacado Distribuidor
Fornecedor
Manufatura
Atacado
Distribuidor

Visão tradicional

Manufatura Atacado Distribuidor Visão tradicional V a r e j o Consumidor Varejo Visão Fornecedor

V a r e j o Varejo

Consumidor
Consumidor
Varejo Visão Fornecedor Atacado Distribuidor Moderna Manufatura Intercâmbio Clientes Intercâmbio Intercâmbio
Varejo
Visão
Fornecedor
Atacado
Distribuidor
Moderna
Manufatura
Intercâmbio
Clientes
Intercâmbio
Intercâmbio
Logístico
Consumidor
Suprimentos
Manufaturas
Virtuais
Operadores
Manufaturas
Logísticos
Contratadas

25 Sérgio Fraga Santos Faria

Fases da Logística

Fases da Logística 1ª Fase Armazém Transporte Operacional 2ª Fase Distribuição Física Tático Operacional 3ª Fase

1ª Fase

Armazém TransporteFases da Logística 1ª Fase Operacional 2ª Fase Distribuição Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase

OperacionalFases da Logística 1ª Fase Armazém Transporte 2ª Fase Distribuição Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª

2ª Fase

Distribuição FísicaLogística 1ª Fase Armazém Transporte Operacional 2ª Fase Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase

Tático OperacionalTransporte Operacional 2ª Fase Distribuição Física 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático

3ª Fase

4ª Fase

5ª Fase

Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor
Física Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor

LogísticaFísica Tático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor No

SCMTático Operacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística ECR Tático Operacional Mercado Consumidor No Brasil,

ECROperacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM Tático Operacional Mercado Consumidor No Brasil, a

Tático OperacionalOperacional 3ª Fase 4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Mercado Consumidor No Brasil, a maioria

4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado Consumidor No Brasil, a maioria das

Mercado4ª Fase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Consumidor No Brasil, a maioria das empresas

ConsumidorFase 5ª Fase Logística SCM ECR Tático Operacional Mercado No Brasil, a maioria das empresas está

No Brasil, a maioria das empresas está entre a 2a. e 3a. Fase, mas há empresas em transição para a 4a. Fase.

26 Sérgio Fraga Santos Faria

Logística e Diversidade

Cultural

Logística e Diversidade Cultural  Influência da religião sobre hábitos de consumo: produtos proibidos, feriados e

Influência

da

religião

sobre

hábitos

de

consumo:

produtos proibidos, feriados e datas festivas.

Influência do biotipo: Altura, tamanho das mãos, etc.

 

Influência

climática

e

   

Tipos

de

da

topografia:

 
 

embalagem,

 

cuidados

no

transporte

 

na

 

e

armazenagem.

         

Influência

dos

costumes:

Restrições

ao

tráfego,

valorização

da

reciclagem,

forma

de

descarte

 

de

resíduos, preocupações ambientais

   

27 Sérgio Fraga Santos Faria

Cenário Atual:

produção e venda

Cenário Atual: produção e venda  Redução do ciclo de vida dos produtos  Enfoque na

Redução do ciclo de vida dos produtos

Enfoque na flexibilidade

Internacionalização dos mercados de compra

 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades
 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades

e venda

 Internacionalização dos mercados de compra e venda  Adequação da produção às particularidades locais

Adequação da produção às particularidades locais em um mercado global

Tendência de Uniformização dos padrões de consumo

Preocupação com o meio ambiente

28 Sérgio Fraga Santos Faria

Logística e Transportes:

Custos

Logística e Transportes: Custos  Nos EUA, custo total de 1,1 trilhão de US$ (10% do

Nos EUA, custo total de 1,1 trilhão de US$ (10% do PIB)

Custos de transporte representam 59% dos

(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo
(10% do PIB)  Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo

custos logísticos

Custos de transporte representam 59% dos custos logísticos  No Brasil, custo total: 10% do PIB

No Brasil, custo total: 10% do PIB

Só o custo de transporte é de 62,2 bilhões de US$, o que representa 8% do PIB

Razões do elevado custo de transporte no Brasil

29 Sérgio Fraga Santos Faria

10 MANDAMENTOS PARA EMPRESAS DE LOGÍSTICA 1.
10 MANDAMENTOS PARA
EMPRESAS DE LOGÍSTICA
1.
10 MANDAMENTOS PARA EMPRESAS DE LOGÍSTICA 1. CONHEÇA SEUS CUSTOS 2. ESCOLHA BEM SUA EQUIPE 3.

CONHEÇA SEUS CUSTOS 2. ESCOLHA BEM SUA EQUIPE 3. ESCOLHA BEM SEUS CLIENTES

4. REDUZA PATRIMÔNIO IMOBILIZADO

5. TERCEIRIZE

6. APROFUNDE SUAS ANÁLISES

7. MANTENHA-SE BEM INFORMADO

8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE

9.SUPORTE PRESSÃO

BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria

10. SEJA FELIZ

BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria
BEM INFORMADO 8. COMUNICAÇÃO INTERNA EFICIENTE 9.SUPORTE PRESSÃO 10. SEJA FELIZ 30 Sérgio Fraga Santos Faria

30 Sérgio Fraga Santos Faria

31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria
31 Sérgio Fraga Santos Faria

31 Sérgio Fraga Santos Faria

LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA

LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 32 Sérgio Fraga Santos Faria

32 Sérgio Fraga Santos Faria

LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA

LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 33 Sérgio Fraga Santos Faria

33 Sérgio Fraga Santos Faria

LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA

LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria
LOGÍSTICA CRIATIVA E PRIMITIVA 34 Sérgio Fraga Santos Faria

34 Sérgio Fraga Santos Faria

ALGUNS DESAFIOS DA

LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS

ALGUNS DESAFIOS DA LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS 35 Sérgio Fraga Santos Faria

35 Sérgio Fraga Santos Faria

ALGUNS DESAFIOS DA LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS 35 Sérgio Fraga Santos Faria
ALGUNS DESAFIOS DA LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS 35 Sérgio Fraga Santos Faria
ALGUNS DESAFIOS DA LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS 35 Sérgio Fraga Santos Faria
36 Sérgio Fraga Santos Faria

36 Sérgio Fraga Santos Faria

36 Sérgio Fraga Santos Faria
36 Sérgio Fraga Santos Faria
36 Sérgio Fraga Santos Faria
37 Sérgio Fraga Santos Faria

37 Sérgio Fraga Santos Faria

37 Sérgio Fraga Santos Faria
37 Sérgio Fraga Santos Faria
37 Sérgio Fraga Santos Faria
38 Sérgio Fraga Santos Faria

38 Sérgio Fraga Santos Faria

38 Sérgio Fraga Santos Faria
38 Sérgio Fraga Santos Faria
38 Sérgio Fraga Santos Faria
39 Sérgio Fraga Santos Faria

39 Sérgio Fraga Santos Faria

39 Sérgio Fraga Santos Faria
39 Sérgio Fraga Santos Faria
39 Sérgio Fraga Santos Faria
40 Sérgio Fraga Santos Faria

40 Sérgio Fraga Santos Faria

40 Sérgio Fraga Santos Faria
40 Sérgio Fraga Santos Faria
40 Sérgio Fraga Santos Faria
41 Sérgio Fraga Santos Faria

41 Sérgio Fraga Santos Faria

41 Sérgio Fraga Santos Faria
41 Sérgio Fraga Santos Faria
41 Sérgio Fraga Santos Faria
42 Sérgio Fraga Santos Faria

42 Sérgio Fraga Santos Faria

42 Sérgio Fraga Santos Faria
42 Sérgio Fraga Santos Faria
42 Sérgio Fraga Santos Faria
43 Sérgio Fraga Santos Faria

43 Sérgio Fraga Santos Faria

43 Sérgio Fraga Santos Faria
43 Sérgio Fraga Santos Faria
43 Sérgio Fraga Santos Faria
44 Sérgio Fraga Santos Faria

44 Sérgio Fraga Santos Faria

44 Sérgio Fraga Santos Faria
44 Sérgio Fraga Santos Faria
44 Sérgio Fraga Santos Faria
45 Sérgio Fraga Santos Faria

45 Sérgio Fraga Santos Faria

45 Sérgio Fraga Santos Faria
45 Sérgio Fraga Santos Faria
45 Sérgio Fraga Santos Faria
46 Sérgio Fraga Santos Faria

46 Sérgio Fraga Santos Faria

46 Sérgio Fraga Santos Faria
46 Sérgio Fraga Santos Faria
46 Sérgio Fraga Santos Faria
46 Sérgio Fraga Santos Faria
47 Sérgio Fraga Santos Faria

47 Sérgio Fraga Santos Faria

47 Sérgio Fraga Santos Faria
47 Sérgio Fraga Santos Faria
47 Sérgio Fraga Santos Faria
48 Sérgio Fraga Santos Faria

48 Sérgio Fraga Santos Faria

48 Sérgio Fraga Santos Faria
48 Sérgio Fraga Santos Faria
48 Sérgio Fraga Santos Faria
49 Sérgio Fraga Santos Faria

49 Sérgio Fraga Santos Faria

49 Sérgio Fraga Santos Faria
49 Sérgio Fraga Santos Faria
49 Sérgio Fraga Santos Faria
50 Sérgio Fraga Santos Faria

50 Sérgio Fraga Santos Faria

50 Sérgio Fraga Santos Faria
50 Sérgio Fraga Santos Faria
50 Sérgio Fraga Santos Faria
51 Sérgio Fraga Santos Faria

51 Sérgio Fraga Santos Faria

51 Sérgio Fraga Santos Faria
51 Sérgio Fraga Santos Faria
51 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria

UM DIA NO CANAL

DE PANAMÁ

UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria
UM DIA NO CANAL DE PANAMÁ 52 Sérgio Fraga Santos Faria

52 Sérgio Fraga Santos Faria

53 Sérgio Fraga Santos Faria
53 Sérgio Fraga Santos Faria

53 Sérgio Fraga Santos Faria

O CANAL DE PANAMÁ 54 Sérgio Fraga Santos Faria

O CANAL DE PANAMÁ

O CANAL DE PANAMÁ 54 Sérgio Fraga Santos Faria
O CANAL DE PANAMÁ 54 Sérgio Fraga Santos Faria
O CANAL DE PANAMÁ 54 Sérgio Fraga Santos Faria
O CANAL DE PANAMÁ 54 Sérgio Fraga Santos Faria

54 Sérgio Fraga Santos Faria