Sunteți pe pagina 1din 47
Normas da ABNT para trabalhos acadêmicos UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS TÉCNICAS

Normas da ABNT para trabalhos acadêmicos

Normas da ABNT para trabalhos acadêmicos UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS TÉCNICAS DE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA Prof. Rodrigo Nobre Fernandez

Nota: Esta apresentação foi desenvolvida pela Profª Silvinha Vasconcelos da UFJF a qual é referenciada no final das lâminas

1. FORMA GRÁFICA DO TEXTO Margens margem esquerda: 3 cm margem direita: 2 cm margem
1.
FORMA GRÁFICA DO TEXTO
Margens
margem esquerda: 3 cm
margem direita: 2 cm
margem superior: 3 cm
margem inferior: 2 cm
página de início de capítulo: cabeçalho a 8 cm abaixo da margem
superior
Parágrafos e Fonte
Espaço duplo ou um e meio.
Devem ser iniciados no oitavo espaço.
A fonte padrão é Times New Roman tamanho 12.
2
ESTRUTURA DO TRABALHO Elementos pós- CAPA textuais ANEXOS REFERÊNCIAS Elementos textuais TEXTO Elementos
ESTRUTURA DO TRABALHO
Elementos pós-
CAPA
textuais
ANEXOS
REFERÊNCIAS
Elementos textuais
TEXTO
Elementos
ABSTRACT
pré-
RESUMO
textuais
LISTAS
SUMÁRIO
AGRADECIMENTOS
DEDICATÓRIA
FOLHA
DE ROSTO
CAPA
3
1. FORMA GRÁFICA DO TEXTO Numeração das páginas algarismos arábicos: parte textual, iniciando na parte
1. FORMA GRÁFICA DO TEXTO
Numeração das páginas
algarismos arábicos: parte textual, iniciando na parte
inferior centralizada (início de capítulo, a 1 cm da
borda) e continuando na parte superior à direita (a 1,5
da primeira linha).
parte pré-textual (capa, folha de rosto, banca
examinadora, dedicatória, agradecimentos, sumário,
lista de figuras, lista de tabelas e resumo/abstract), com
exceção da folha de rosto, deve ser numerada com
algarismos romanos, em letras minúsculas, na posição
conforme na parte textual. Vale lembrar: a folha de
rosto é contada mas não numerada.
4
1. FORMA GRÁFICA DO TEXTO Capítulos e divisões Os títulos dos capítulos devem ser escritos
1.
FORMA GRÁFICA DO TEXTO
Capítulos e divisões
Os títulos dos capítulos devem ser escritos em letras
maiúsculas e centralizados;
As subdivisões dos capítulos (seções) devem ser escritas em
letras minúsculas (só a primeira letra da primeira palavra é
maiúscula):
grifados, em negritos ou em itálicos;
alinhados à margem esquerda;
o texto escrito em seguida deve estar distanciado a 2,5 dos
títulos dos capítulos ou seções.
Siglas, abreviaturas e símbolos
Devem aparecer por extenso, com sua respectiva abreviatura
entre parênteses na primeira vez em que forem mencionados
no texto.
5
1. FORMA GRÁFICA DO TEXTO Figuras (desenhos, diagramas, fluxogramas, fotografias, mapas, organogramas) devem ser
1.
FORMA GRÁFICA DO TEXTO
Figuras (desenhos, diagramas, fluxogramas, fotografias,
mapas, organogramas)
devem ser numerados em algarismos arábicos de maneira
consecutiva e crescente
as legendas devem se localizar logo abaixo (acima) das
figuras, precedidas pela palavra Figura (FIGURA) e do
respectivo número
no texto, deve-se indicar o número da figura, que será
colocado tão próximo quanto possível da parte do texto onde
é citada pela primeira vez
6
2. ESTRUTURA Capa (sugestão) Nome da instituição em maiúsculas e negrito, a 3,5 cm da
2.
ESTRUTURA
Capa (sugestão)
Nome da instituição em maiúsculas e negrito, a 3,5 cm
da margem superior;
Título do trabalho em maiúsculas e negrito, no centro da
página;
Autor
em
minúsculas
e
negrito,
a
3
cm
do
título
(centralizado);
Cidade em maiúsculas e negrito, a 4 cm da margem
inferior;
Ano em maiúsculas e negrito, abaixo da cidade
7
   

2.

ESTRUTURA

   

Folha de rosto

 

Apresenta os elementos essenciais à identificação do trabalho. Deve conter os seguintes dados:

a)

Autor em maiúsculas e negrito, a 3,5 cm da margem superior

b)

Título do trabalho em maiúsculas e negrito, no centro da página

c)

Nota, em minúsculas e fonte 11, indicando a natureza acadêmica do trabalho, e unidade de ensino e instituição onde será apresentado, estando a 3 cm do título e enquadrado à esquerda

d)

Cidade em maiúsculas e negrito, a 4 cm da margem inferior

 

e)

Ano em maiúsculas e negrito, abaixo da cidade.

 
 

8

2. ESTRUTURA Banca examinadora/Termo de aprovação (apenas no trabalho final) Dedicatória (opcional) Quando
2.
ESTRUTURA
Banca examinadora/Termo de aprovação (apenas no
trabalho final)
Dedicatória (opcional)
Quando presente, deve aparecer após a folha de rosto ou da
folha de aprovação, se for o caso. Serve para expressar
homenagem do autor a alguém que tenha auxiliado na
confecção do trabalho. O texto é colocado no canto direito e
inferior da página.
Agradecimentos (apenas no trabalho final)
Aparecem na página seguinte à de dedicatória em teses e
dissertações, ou após a folha de rosto nos demais trabalhos.
9
   

2.

ESTRUTURA

   

Sumário ou conteúdo

 

É a relação dos capítulos e seções do trabalho, na ordem que aparecem no corpo principal do trabalho, indicando-se as respectivas páginas.

As partes que precedem o sumário não devem ser relacionadas. Deve-se seguir a ordenação:

 

a.

A palavra SUMÁRIO deve figurar a 8 cm da margem superior centralizada;

b.

Os títulos dos capítulos são escritos em letras maiúsculas e as subdivisões em letras minúsculas (só a primeira letra da primeira palavra é maiúscula);

c.

A numeração justificada à margem direita da folha, que terá como título página (portanto, figura-se junto à margem direita);

 

d.

Liga-se a última palavra aos números por pontos.

10

2. ESTRUTURA Lista de figuras As palavras LISTAS DE FIGURAS devem aparecer em maiúsculas, centralizadas
2.
ESTRUTURA
Lista de figuras
As palavras LISTAS DE FIGURAS devem aparecer
em maiúsculas, centralizadas e a 8 cm da margem
superior
Numa seqüência numérica, deve aparecer o título
completo de cada uma e a página correspondente.
Lista de tabelas ou de quadros
Segue a mesma disposição da lista de figuras.
11
2. ESTRUTURA Lista de siglas, abreviaturas e símbolos Deve vir acompanhada de sua respectiva forma
2.
ESTRUTURA
Lista de siglas, abreviaturas e símbolos
Deve vir acompanhada de sua respectiva forma por
extenso.
Referências bibliográficas
São as fontes citadas pelo autor, relacionadas no
fim do trabalho, em ordem alfabética.
12
2. ESTRUTURA Anexo É a matéria suplementar não elaborada pelo autor que se acrescenta a
2.
ESTRUTURA
Anexo
É a matéria suplementar não elaborada pelo autor que se
acrescenta a um trabalho como esclarecimento ou
documentação, sem que se constitua parte essencial na
parte textual.
Os anexos são numerados com algarismos arábicos,
seguidos do título.
A localização é no final do trabalho e a paginação é
continuação do texto.
13
2. ESTRUTURA Apêndice Matéria suplementar elaborada pelo autor; Segue o mesmo estilo do Anexo referido
2.
ESTRUTURA
Apêndice
Matéria suplementar elaborada pelo autor;
Segue
o
mesmo
estilo
do
Anexo
referido
anteriormente;
14
3. CITAÇÕES Definição “É a menção no texto de uma informação (citação indireta) ou de
3. CITAÇÕES
Definição
“É a menção no texto de uma informação
(citação indireta) ou de trechos (citação
direta) extraídos de outra fonte com a
finalidade de esclarecer, ilustrar ou
sustentar o assunto apresentado”
15
3.1. LOCALIZAÇÃO DAS CITAÇÕES
Elas podem aparecer
No texto
Em notas de rodapé
16
3.2. CITAÇÕES NO TEXTO O sistema que adotaremos é o autor- data: Ou seja, indica-se
3.2.
CITAÇÕES NO TEXTO
O sistema que adotaremos é o autor-
data:
Ou seja, indica-se a autoria (sobrenome
do autor, instituição responsável, nome
geográfico ou título do documento),
seguida da data de publicação.
17
3.2.
CITAÇÕES NO TEXTO
Regras:
a.
Autoria na sentença vem da seguinte
forma
Autoria (data, páginas)
Ex.: Carvalho (1967, p. 365-366) reafirma
que
18
3.2. CITAÇÕES NO TEXTO Regras: b. Autoria após a idéia do autor ou no final
3.2.
CITAÇÕES NO TEXTO
Regras:
b.
Autoria após a idéia do autor ou no final
da sentença vem da seguinte forma
AUTORIA (data, páginas)
Ex.: “Na verdade, o empreendedor aprende
fazendo.”(DOLABELA, 1999, p. 62)
19
3.2.
CITAÇÕES NO TEXTO
Regras:
c.
No sistema autor-data, as notas de
rodapé são usadas para
Documentos informais
Citação de citação
Documentos não-publicados
Notas explicativas
20
3.2. CITAÇÕES NO TEXTO Regras: As referências completas dos d. documentos citados devem figurar na
3.2.
CITAÇÕES NO TEXTO
Regras:
As
referências completas dos
d.
documentos citados devem figurar na
lista de referências, no final do trabalho,
dispostas em ordem alfabética
21
3.3.
Tipos de citações
Direta
Indireta
Citação de citação
22
a. Citação direta • É a transcrição literal de um texto ou de parte dele,
a. Citação direta
• É a transcrição literal de um texto ou de parte
dele, observando a grafia, a pontuação, o uso
de maiúsculas e o idioma original.
• É usada somente quando for absolutamente
necessário transcrever as palavras de um
autor.
• Elas podem ser curtas (até três linhas) ou
longas (com mais de três linhas).
23
a.1. Citações diretas curtas Devem Ser transcritas entre aspas duplas; Ter o mesmo tipo e
a.1. Citações diretas curtas
Devem
Ser transcritas entre aspas duplas;
Ter o mesmo tipo e tamanho de letra utilizado
no parágrafo do texto no qual está inserida;
Vir com a indicação de página obrigatoriamente
24
a.1. Citações diretas curtas Observe que a. Em citação que apresenta ponto final no original
a.1. Citações diretas curtas
Observe que
a.
Em citação que apresenta ponto final no
original encerrando a frase, as aspas
finais são colocadas após o ponto final.
Ex.:
De acordo com Barros (1991, p. 62),
“interpretar significa buscar o sentido mais
explicativo dos resultados da pesquisa.”
25
a.1. Citações diretas curtas Observe que b. Em citação sem ponto final no original, inserir
a.1. Citações diretas curtas
Observe que
b.
Em citação sem ponto final no original, inserir
as aspas para delimitar o final da citação,
seguidas de ponto final. Ex.:
Segundo Chiavenato (1992, p. 125), “treinamento
é o ato intencional de fornecer os meios para
proporcionar a aprendizagem”.
26
a.1. Citações diretas curtas Observe que c. Em citação que já contenha aspas, estas são
a.1. Citações diretas curtas
Observe que
c.
Em citação que já contenha aspas, estas
são substituídas por aspas simples. Ex.:
Segundo Bakhtin (1987, p. 388), “a
expressão ‘furiosa’ dessa estátua de que fala
Rabelais corresponde também à realidade’.
27
a.2. Citações diretas longas Devem ser Transcritas em parágrafo distinto Com recuo de 4 cm
a.2. Citações diretas longas
Devem ser
Transcritas em parágrafo distinto
Com recuo de 4 cm da margem esquerda
Sem aspas
Com letra e entrelinhamento menores do que
os utilizados no texto
Indicadas as páginas obrigatoriamente
Postas com uma linha em branco antes e após
a citação
Incluídas com um ponto final após a citação (se
houver) no original e após a autoria
28
a.2. Citações diretas longas Exemplo: Poder-se-ia afirmar que, dependendo dos recursos disponíveis pelo grupo para
a.2. Citações diretas longas
Exemplo:
Poder-se-ia afirmar que, dependendo dos recursos
disponíveis pelo grupo para o atendimento das
necessidades expressas e/ou sentidas, em maior ou menor
grau em relação às estimulações do meio ambiente onde se
insere a família, desenvolve-se mais facilmente um processo
de restabelecimento da ordem social interna ou então se
institui uma racionalização espontânea para a adequação
dos recursos existentes a favor da instituição familiar.
(BARROS; LEHFELD, 1991, p. 22).
29
b.
Citação Indireta
É o texto redigido pelo autor do
trabalho com base em idéias de
outro(s) autor(es), devendo contudo
reproduzir fielmente o sentido do texto
original.
Se divide em paráfrase e
condensação
30
b.1. Paráfrase É a expressão da idéia de outro com as palavras do autor do
b.1. Paráfrase
É a expressão da idéia de outro com as palavras
do autor do trabalho. Deve manter
aproximadamente o mesmo tamanho da citação
original, observando-se que:
é escrita sem aspas, com o mesmo tipo e tamanho de
letra utilizado no texto no qual está inserida
é opcional a indicação da página
o ponto final é colocado após a indicação de autoria
Ex.: Segundo Lima (1990, p. 109), função pode dar a idéia
de algo relacionado a atividade ou tarefa.
31
b.2. Condensação
É a síntese de um texto longo, um
capítulo, uma seção ou uma parte,
sem alterar fundamentalmente a idéia
do autor, observando-se que:
É escrita sem aspas, com o mesmo tipo
e tamanho de letra utilizado no texto no
qual esta inserida
E opcional a indicação das páginas
32
c. Citação de citação É a menção do trecho de um documento ao qual não
c.
Citação de citação
É a menção do trecho de um documento ao qual não
se teve acesso, mas se tomou conhecimento apenas
por citação de outro trabalho.
Só deve ser usada na total impossibilidade de acesso
ao original (barreira lingüística ou documentos muitos
antigos)
Usa-se a expressão citado por ou a expressão latina
apud após a indicação da fonte consultada.
33
c. Citação de citação Duas formas são possíveis No texto: Winquist 1 (1998, citado por
c.
Citação de citação
Duas formas são possíveis
No texto:
Winquist 1 (1998, citado por Vlasov 2002) demonstra que o
leite foi sofrendo alteração entre cada amostra analisada
do mesmo produto
o leite foi sofrendo alteração entre cada amostra
analisada do mesmo produto, como demonstram os
pesquisadores. (WHIQUIST 1 , 1998, citado por Vlasov
2002)
34
c. Citação de citação Sendo que recomenda-se referenciar a original da seguinte forma (já que
c. Citação de citação
Sendo que recomenda-se referenciar a original da seguinte
forma (já que a ABNT não menciona nada a respeito)
No rodapé
1 WHIQUIST, F. Monitoring of freshness of milk. Measurement
Science and Technology, Bristol, v. 9, p. 1937-1946, Dec.
1998.
Na lista de referências (somente o autor consultado)
VLASOV, Y. Eletronic tongues and their analytical apllication.
Analythical and Bioanalytical Chemistry, Heidelberg, v. 373,
n. 3, p. 136-146, June 2002.
35
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Quando for um autor: Vimos que
3.4. Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Quando for um autor:
Vimos que as indicações das fontes citadas podem vir na
sentença (ou seja, Autor (data, p.)) ou pós sentença (ou seja,
(AUTOR, data, p.)).
Quando forem dois autores
Na sentença: Autor e Autor (data, p.)
Pós sentença: (AUTOR; AUTOR, data, p.).
Quando forem três autores
Na sentença: Autor, Autor e Autor (data, p.)
Pós sentença: (Autor; Autor; Autor, data, p.)
Quando forem mais de três autores
sobrenome do primeiro, seguido da expressão et alii (abrevia-se
et al.) ou e outros
Nada impede que todos sejam indicados
36
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Autores com o mesmo sobrenome Acrescente
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Autores com o mesmo sobrenome
Acrescente as iniciais de seus prenomes.
Se mesmo assim, houver coincidência,
coloque por extenso.
Ex.:
Segundo Silva, J.C. (1979,p. 36-40)
(SILVA, J.C. 1979, p. 36-40)
Segundo Silva, M.R. (1979, p. 22)
(SILVA, M.R., 1979, p. 22)
37
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Vários documentos do mesmo autor
com datas diferentes
Diferencia-se os documentos por datas
de publicação, separadas por vírgula.
Ex.: De acordo com Pereira (1985,
1990),
ou (PEREIRA, 1985, 1990)
38
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Vários documentos do mesmo autor com
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Vários documentos do mesmo autor
com a mesma data de publicação
Acrescente letras minúsculas em ordem
alfabética após as datas de publicação,
sem espaçamento, separadas por
vírgula. Ex.:
Recentemente, Andreas (1993a, 1993b)
tratou
ou (ANDREAS, 1993a, 1993b)
39
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Vários autores com a mesma idéia ou
argumento:
Autores diferentes e trabalhos diferentes sobre
uma mesma idéia ou argumento citados
simultaneamente são apresentados
obedecendo a uma ordem cronológica de
publicação. Ex.:
Para Fontana (1985), Silva (1991) e Nogueira (1992),
os resultados obtidos foram
ou (FONTANA, 1985;
SILVA, 1991; NOGUEIRA, 1992).
40
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Documentos sem data Deve-se indicar a
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Documentos sem data
Deve-se indicar a data aproximada entre
colchetes. Ex.:
No entendimento de Campos ([19
],
p. 768)
ou (CAMPOS, [19
],
p. 36).
41
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Entidade coletiva O nome da entidade
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Entidade coletiva
O nome da entidade coletiva deve se escrito por
extenso. Se necessário, indicar a unidade
subordinada.
Ex.: Segundo a Universidade Federal do Paraná
– Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (1997, p.
14),
ou (UNIVERSIDADE FEDERAL DO
PARANÁ, Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis,
1997, p. 14).
42
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Entidade coletiva Caso se trate de
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Entidade coletiva
Caso se trate de órgão do poder público
federal, estadual ou municipal, a jurisdição
deve ser indicada (se necessário, indicar a
unidade subordinada). Ex.:
De acordo com Curitiba, Prefeitura Municipal (1996,
p. 43),
índice
Ou os municípios têm registrado um
(CURITIBA, Prefeitura Municipal, 1996, p.
43)
43
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Entidade coletiva conhecida pela sigla Primeiro
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Entidade coletiva conhecida pela sigla
Primeiro indique por extenso, seguido da
sigla em parênteses. Depois mencione
somente a sigla
44
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Evento científico (congresso, seminário, simpósio,
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Evento científico (congresso,
seminário, simpósio,
)
deve ser
citado com seu nome completo.
45
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Documento sem autoria
Deve ser citado pelo título, da seguinte
forma
Na sentença:
Ex.:
Na obra Danças populares (1989, p. 21)
Pós-sentença:
Ex.: (DANÇAS populares, 1989, p. 21)
46
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Documento sem autoria Se o título
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Documento sem autoria
Se o título for longo, menciona-se na
primeira vez de forma completa e
posteriormente somente a primeira
palavra seguida de reticências.
Na sentença:
Ex.:
Na obra Danças
(1989, p. 21)
Pós-sentença:
Ex.: (DANÇAS
1989, p. 21)
47
3.4.
Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Documento sem autoria
Se o título iniciar por artigo (definido ou
indefinido) ou monossilábico, este deve
ser incluído na indicação da fonte.
Na sentença:
Ex.:
Na obra O espaço
(1989, p. 21)
Pós-sentença:
Ex.: (O ESPAÇO
1989, p. 21)
48
3.4. Critérios para a apresentação de autoria nas citações Documento eletrônico Autoria (se houver), título
3.4. Critérios para a apresentação de
autoria nas citações
Documento eletrônico
Autoria (se houver), título e data
Ex.: Para a análise estatística, foi utilizado o
programa computadorizado MSTAT-C,
versão 2.10 (MICHIGAN STATE
UNIVERSITY, 1989)
49
3. NOTAS DE RODAPÉ Quando as notas do mesmo autor forem em seqüência, poderão ser
3. NOTAS DE RODAPÉ
Quando as notas do mesmo autor forem em seqüência,
poderão ser usados termos latinos, seguidos do número da
página citada:
apud (= junto a, em)
cf. (confer = compare, confira)
ibid. (ibidem = na mesma obra)
id. (idem = do mesmo autor)
inf. (infra = abaixo)
loc. cit. (loco citado = no lugar citado)
op. cit. (opere citado = na obra citada)
passim (= aqui e ali)
seq. (sequentia = seguinte ou que segue)
supra (= acima)
50
3. NOTAS DE RODAPÉ Notas de rodapé esclarecimentos; referências cruzadas. Apresentação das notas de rodapé
3. NOTAS DE RODAPÉ
Notas de rodapé
esclarecimentos;
referências cruzadas.
Apresentação das notas de rodapé
a chamada às notas de rodapé é feita por números arábicos (1), 1 ou 1
ordenação crescente por capítulo
no texto, o número figura após o sinal de pontuação que encerra uma citação
direta, ou após o termo a que se refere
é escrita em espaço simples e se possível em tamanho 8 (ou 10)
entre uma nota e outra, observa-se um espaço duplo
a primeira linha da nota de rodapé inicia na margem do parágrafo e as linhas
seguintes na margem esquerda do texto
o número é separado do texto da nota por um espaço
51
4.
REFERÊNCIAS
Definições
Autor: Pessoa(s) física(s) responsável(is) pela criação
do conteúdo intelectual ou artístico do documento.
Autor
Entidade:
Instituição(ões),
organização(ões),
empresa(s), comitê(s), entre outros, responsável(is)
por
publicação
em
que
não
se
distingue
autoria
pessoal.
Capítulo, seção ou parte: Divisão do documento
Documento: qualquer suporte que contenha
informação registrada, formando uma unidade, que
possa servir para consulta, estudo ou prova.
52
4. REFERÊNCIAS Edição: exemplares produzidos a partir de um original. Pertencem à mesma edição de
4.
REFERÊNCIAS
Edição: exemplares produzidos a partir de um original.
Pertencem à mesma edição de uma obra todas suas
impressões, reimpressões, tiragens, etc., produzidas
sem modificações, independentemente do período
decorrido desde a primeira publicação.
Editora: casa publicadora, pessoa(s) ou instituição
responsável pela produção editorial. Conforme o
suporte documental, outras denominações são
utilizadas: produtor (para imagens em movimento),
gravadora (para registros sonoros), dentre outros.
53
4. REFERÊNCIAS Publicação seriada: publicação editada em unidades físicas sucessivas, com designações
4.
REFERÊNCIAS
Publicação seriada: publicação editada em unidades
físicas sucessivas, com designações numéricas e/ou
cronológicas, e destinada a ser continuada
indefinidamente. Elas incluem periódicos, jornais,
publicações anuais (relatórios, anuários, etc.), revistas,
atas, dentre outros.
NOTA: Não confundir com coleção ou série editorial, que são
recursos criados pelos editores ou instituições responsáveis, para
reunir conjuntos específicos de obras que recebem o mesmo
tratamento gráfico-editorial (formato, características visuais, etc.) e/ou
mantêm correspondência temática entre si.
Ex.: Coleção “Os Economistas”
54
4. REFERÊNCIAS Referência: conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento que permite sua
4.
REFERÊNCIAS
Referência: conjunto padronizado de elementos
descritivos, retirados de um documento que permite sua
identificação individual
Separata: publicação de parte de um trabalho (artigo de
periódico, capítulo de livro, etc.), mantendo as mesmas
características tipográficas e de formatação da obra
original, que recebe uma capa, com as respectivas
informações que vinculam ao todo, e a expressão
"separata de " em evidência. São utilizadas para
distribuição pelo próprio autor da obra ou pelo editor.
55
4. REFERÊNCIAS Subtítulo: Informações apresentadas em seguida ao título, visando esclarecê-lo ou complementá-lo,
4.
REFERÊNCIAS
Subtítulo: Informações apresentadas em seguida ao
título, visando esclarecê-lo ou complementá-lo, de
acordo com o conteúdo do documento.
Suplemento: Documento que se adiciona a outro
para ampliá-lo ou aperfeiçoá-lo, sendo sua relação
com aquele apenas editorial e não física, podendo ser
editado com numeração e/ou periodicidade própria.
Título: palavra, expressão ou frase que designa o
assunto ou o conteúdo de um documento.
56
4. REFERÊNCIAS Listas de referência: regras gerais a) na referência bibliográfica de uma publicação de
4.
REFERÊNCIAS
Listas de referência: regras gerais
a)
na referência bibliográfica de uma publicação de autoria
individual, menciona-se o autor pelo sobrenome em
maiúsculas, seguido das letras iniciais dos nomes.
Ex.: BILAC, O.
NOTAS:
Incluir no último sobrenome os distintivos como Júnior, Filho,
Neto, Sobrinho.
Ex.:
No documento:
Na referência:
Vicente Carvalho Filho
CARVALHO FILHO, V.
57
4. REFERÊNCIAS dar entrada pelo composto quando o sobrenome for composto Ex.: No documento: Na
4.
REFERÊNCIAS
dar entrada pelo composto quando o sobrenome
for composto
Ex.:
No documento:
Na referência:
Pedro Espírito Santo
ESPÍRITO SANTO, P.
dar entrada sem a partícula se o último sobrenome
for precedido de partículas como de, da, e.
Ex.:
No documento:
Na referência:
Paulo de Azevedo
AZEVEDO, P. de
58
4. REFERÊNCIAS títulos de formação profissional e de cargos ocupados não fazem parte do nome
4.
REFERÊNCIAS
títulos de formação profissional e de cargos
ocupados não fazem parte do nome e não são
incluídos na referência
Ex.:
No documento:
Na referência:
Prof. Brant Horta
HORTA, B.
títulos de ordens religiosas devem ter entrada pela
primeira parte do nome na ordem direta, seguida
de título religioso
Ex.:
No documento:
Na referência:
Irmão Eusébio
EUSÉBIO, Irmão
59
4. REFERÊNCIAS b) no caso de dois autores, ambos são mencionados, separados por ponto e
4.
REFERÊNCIAS
b) no caso de dois autores, ambos são mencionados,
separados por ponto e vírgula
c) para três ou mais autores:
i) quando a obra tem até três autores, mencionam-se
todos na entrada, na ordem em que aparecem na
publicação, separados por ponto e vírgula
ii) quando há mais de três, mencionam-se até os três
primeiros, separados por ponto e vírgula, seguidos
da expressão latina et alii. (et. al., que quer dizer e
outros)
60
4. REFERÊNCIAS d) entidades coletivas i) órgãos da administração governamental direta (ministérios,
4.
REFERÊNCIAS
d)
entidades coletivas
i)
órgãos da administração governamental direta
(ministérios, secretarias e outros), têm entrada
pelo nome geográfico que indica a esfera de
subordinação (país, estado ou município)
Ex.:
SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio
Ambiente. Diretrizes para a política ambiental do
Estado de São Paulo. São Paulo, 1993.
61
4.
REFERÊNCIAS
ii) sociedades, organizações, instituições, entidades
de natureza científica, artística ou cultural têm
entrada pelo seu próprio nome
Ex.:
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
BIBLIOTECA NACIONAL (BRASIL)
iii) Entidades conhecidas por suas siglas podem ter
entrada por estas
Ex.:
IBGE, EMBRAPA, FGV, IPARDES, etc.
62
4. REFERÊNCIAS f) coletâneas Em caso de coletâneas, existindo um editor, diretor, compilador, coordenador ou
4.
REFERÊNCIAS
f) coletâneas
Em caso de coletâneas, existindo um editor,
diretor, compilador, coordenador ou organizador
responsável em destaque na folha de rosto, entrar
por seu nome, seguido da abreviatura da função
editorial. Não havendo a indicação de
responsabilidade, a entrada deve ser feita pelo
título. Ex.:
SIMONSON, H. P. (Ed.)
COUTINHO, A. (Dir.).
CÂMARA JÚNIOR, J. M. (Comp.)
ROGERS, M. C.; PARRILLO, J.E. (Coord.)
SAINT, M. (Org.)
63
4. REFERÊNCIAS f) quando o autor não é determinado (autoria desconhecida), a entrada é feita
4.
REFERÊNCIAS
f) quando o autor não é determinado (autoria
desconhecida), a entrada é feita pelo título
g) quanto ao título
é reproduzido tal qual figura na obra citada
deve aparecer em negrito, itálico ou grifado. Letras
maiúsculas só serão usadas na inicial da primeira
palavra e nos nomes próprios
o subtítulo deve ser transcrito após o título, quando
necessário para esclarecer e completar
64
4. REFERÊNCIAS h) quanto à edição: vem logo após o título da referência. O seu
4.
REFERÊNCIAS
h) quanto à edição:
vem logo após o título da referência. O seu número deve ser
escrito em arábicos. Ex.:
ARAÚJO, J.S. de. Administração de materiais. 5. ed. Rio
de Janeiro: Vozes, 1998.
i) quanto ao local de publicação da obra:
vem na língua de publicação, após a edição. Em caso de
cidades homônimas, acrescenta-se o nome do país ou
estado
quando há indicação de mais de um local para um só editor,
transcreve-se o mais destacado
quando o nome da cidade não aparece na publicação, mas
pode ser identificado, este é indicado entre colchetes
não sendo possível determinar o local, adota-se a abreviatura
[S.l] que significa sine loco, ou sem local
65
4. REFERÊNCIAS j) quanto à editora seu nome deve ser transcrito com aparece no documento,
4.
REFERÊNCIAS
j) quanto à editora
seu nome deve ser transcrito com aparece no documento,
observando o seguinte padrão: os prenomes são abreviados; os
elementos que designam a natureza jurídica ou comercial e que são
dispensáveis à sua identificação são suprimidos
vem logo após o local. Ex. Local:/Editora
quando o editor for também o autor, seu nome não deve ser
repetido
Ex.: IBGE. Geografia do Brasil. Rio de Janeiro, 1988.
quando o editor não é mencionado, pode-se indicar o impressor do
documento. Na falta destes, adota-se a abreviatura [s.n], do latim
sine nomine, que significa sem editora
se não houver indicação nem de editor nem de local, a referência
fica como no exemplo:
LONGO, L. Os caminhos até o paraíso. 2. Ed. [S.l.: s.n.]
66
4. REFERÊNCIAS k) quanto à data de publicação ou produção vem logo após a Editora.
4.
REFERÊNCIAS
k) quanto à data de publicação ou produção
vem logo após a Editora. Ex. Local/:/Editora, Ano.
não sendo possível determinar nenhuma data, registra-se
uma data aproximada entre colchetes. Ex.:
[1981?]
[ca 1960]
para data provável
para data aproximada, onde ca =
cerca de
[197-]
[197?]
[18--]
[18--?]
para década certa
para década provável
para século certo
para século provável
quando houver necessidade de indicar o mês precedendo o
ano, o mesmo deve ser abreviado no idioma original do
documento (ver anexo 1 UFPR, 2000).
67
4. REFERÊNCIAS se forem indicadas as estações do ano no lugar dos meses, a informação
4.
REFERÊNCIAS
se forem indicadas as estações do ano no lugar dos meses, a
informação deve aparecer tal qual na publicação (ver anexo 2
da UFPR, 2000).
se a publicação indicar, em lugar dos meses, as divisões do
ano em trimestres, semestres ou outros, estas devem ser
consideradas, podendo ser abreviadas. Ex.: 2. trim. 1992.
68
4. REFERÊNCIAS l) séries e coleções transcrevem-se os títulos das séries ou coleções e sua
4.
REFERÊNCIAS
l) séries e coleções
transcrevem-se os títulos das séries ou coleções e sua
numeração entre parênteses, tal qual como figuram no
documento.
Ex.:
SOUTO, M. O jardim dos pássaros. 2. ed. São Carlos:
Pensar, 1992. 55p. (Sonhar não é proibido, 8).
notas, ou informações complementares constituídas de
esclarecimentos quanto à forma ou à natureza do trabalho.
Devem ser colocadas no final da referência. A informação a
ser dada em notas é livre e deve ser redigida de forma clara,
objetiva e sintética. Ex.:
ZOCOLOTTI, M. L. L. Word 6.0 for Windows para
editoração de trabalhos técnicos-científicos. Curitiba,
1995. Apostila digitada
69
4.
REFERÊNCIAS
m) a apresentação de referências deve observar as seguintes
regras:
o alinhamento é feito em relação à margem esquerda, com
entrelinhamento simples na referência e duplo entre elas.
a pontuação é uniforme, bem como os destaques gráficos
(negrito, itálico ou sublinhado) e a seqüência dos elementos.
70
4. REFERÊNCIAS n) quanto à ordenação das referências: todas as referências citadas devem vir na
4.
REFERÊNCIAS
n) quanto à ordenação das referências:
todas as referências citadas devem vir na
lista chamada REFERÊNCIAS
a ordenação é alfabética, que é usada
quando o sistema de citação empregado no
texto for o sistema autor-data;
as referências devem vir no final do
capítulo, artigo ou trabalho.
71
4.
REFERÊNCIAS
quando houver mais de uma referência do mesmo autor, o
segundo elemento a ser considerado na ordenação pode ser:
i) o título, em ordem alfabética:
MARQUES, S. A. Como semear flores. São Paulo: AHA, 1989.
MARQUES, S. A. Orquídeas. São Paulo: AHA, 1985.
ii) o ano (para livros) ou data (para periódicos) em ordem
crescente:
SILAR, O. Pedras do rio Irin. Belo Horizonte: Afir, 1979.
SILAR, O. Ondas do mar. Belo Horizonte: Afir, 1981.
72
4. REFERÊNCIAS quando houver diversos documentos do mesmo autor publicados no mesmo ano, deve-se distingui-
4.
REFERÊNCIAS
quando houver diversos documentos do mesmo
autor publicados no mesmo ano, deve-se distingui-
los pelo acréscimo de letra minúscula após a data.
SALAMUNI, R.; BIGARELLA, J. J. Contribuição ao
Grupo Açungui. Boletim da Universidade Federal
do Paraná - Geologia, Curitiba, n. 23, 1967(a).
SALAMUNI, R.; BIGARELLA, J. J. Sumário das
estruturas sedimentares singenéticas no Grupo
Açungui. Boletim Paranaense de Geociências,
Curitiba, n. 23/25, 1967(b).
73
4. REFERÊNCIAS quando houver autoria repetida, o sobrenome do autor pode ser substituído, nas referências
4.
REFERÊNCIAS
quando houver autoria repetida, o sobrenome do autor pode
ser substituído, nas referências sucessivas à primeira, por um
travessão, equivalente a cinco caracteres. Ex.:
FREYRE, G. Casa grande & senzala.
Sobrados e mocambos.
quando o título de várias edições de um documento
referenciado sucessivamente for repetido, pode ser
substituído por um travessão (cinco caracteres) nas
referências seguintes à primeira. Ex.:
FREYRE, G. Casa grande & senzala
2. ed.
74
4.1.Publicações avulsas consideradas no todo AUTOR(ES). Título: subtítulo(Se houver). Edição. Local de
4.1.Publicações avulsas consideradas no todo
AUTOR(ES). Título: subtítulo(Se houver). Edição.
Local de publicação: Editor, Data de publicação.
(série, número).
Ex.:
MEIRELES, A.J. Leite Paulista: história da
formação de um sistema cooperativista no Brasil.
2 ed. São Paulo: HRM Editores, 1983.
PROJETO RADAMBRASIL. Folha S. D. 21
Cuiabá. Rio de Janeiro: Ministério das Minas e
Energia, 1982. (Levantamento de recursos
naturais, 26).
75
4.2. Publicações avulsas consideradas em parte AUTOR. Título da parte citada. In: AUTOR. Título da
4.2. Publicações avulsas consideradas em
parte
AUTOR. Título da parte citada. In: AUTOR. Título
da obra. Edição. Local da publicação: Editor, Ano
de publicação. Volume, capítulo e/ou páginas inicial
e final da parte citada.
Ex.:
ANDERSON, K.; TYERS, R. How developing
countries could gain from agricultural trade
liberalization in the Uruguay round. In: GOLDIN, I.;
KNUDSEN, O. (Org.), Agricultural trade
liberation: implications for developing countries.
Paris : OECD, 1990.
76
4.2. Publicações avulsas consideradas em parte OBS: Quando o autor de parte da obra ou
4.2. Publicações avulsas consideradas em
parte
OBS: Quando o autor de parte da obra ou do capítulo for
o mesmo do livro, substitui-se o seu nome por um
travessão, equivalente a cinco caracteres ou espaços.
Ex.:
HAM, A. W. Microscopia e biologia de células. In:
Histologia. 7. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Dois,
1977. p. 2-20.
77
4.3.Relatórios oficiais
A entrada deve ser feita pelo nome da
instituição em letras maiúsculas e não
pelo autor do relatório. Quando o
editor for também o autor, seu nome
não deve ser repetido. Ex.:
UNIVERSIDADE FEDERAL DO
PARANÁ. Relatório de atividades
1995. Curitiba, 1996.
78
4.3.Relatórios oficiais No caso de relatórios governamentais, a entrada inclui o chefe de governo. Ex.:
4.3.Relatórios oficiais
No caso de relatórios governamentais, a
entrada inclui o chefe de governo. Ex.:
PARANÁ. Governador (1857-1859: Mattos).
Relatório do presidente da província do
Paraná Francisco Liberato de Mattos na
abertura da Assembléia Legislativa
Provincial em 7 de janeiro de 1858.
Curityba: Typ. Lopes, 1858.
79
4.4.Relatórios técnicos
A entrada para relatórios técnicos deve ser
feita pelo sobrenome do autor em letras
maiúsculas. Ex.:
MOURA, M.F. Manutenção de software.
Campinas: UNICAMP-FEE-DCA, 1989. 90
p. Relatório técnico.
80
4.5. Teses, dissertações e monografias AUTORIA. Título. Local, ano. Número de folhas. Tese, Dissertação,
4.5.
Teses, dissertações e monografias
AUTORIA. Título. Local, ano. Número de
folhas. Tese, Dissertação, Monografia (Grau
e Área) - Unidade de Ensino, Instituição.
Ex.:
FREITAS, S.R. Marés gravimétricas:
implicações para a placa sul-americana.
São Paulo, 1993. 264 f. Tese (Doutorado
em Geofísica) - Instituto Astronômico e
Geofísico, Universidade de São Paulo.
81
4.6. Eventos científicos no todo NOME DO EVENTO, número do evento, ano de realização, Local.
4.6.
Eventos científicos no todo
NOME DO EVENTO, número do evento, ano de
realização, Local. Título. Local: Editora, ano de
publicação. Número de páginas ou volume.
Ex.:
CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E
SOCIOLOGIA RURAL, 27., 1989, Piracicaba.
Anais
Brasília: SOBER, 1989.
82
4.7. Eventos científicos em parte AUTORIA. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número do
4.7. Eventos científicos em parte
AUTORIA. Título do trabalho. In: NOME DO
EVENTO, número do evento, ano de realização,
Local. Título. Local: Editora, ano de publicação.
página inicial-final.
Ex.:
ORLANDO FILHO, J. Utilização agrícola dos
resíduos da agroindústria canavieira. In:
CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E
SOCIOLOGIA RURAL, 27., 1989, Piracicaba.
Anais
Brasília: SOBER, 1989. p. 451-475.
83
4.8. Publicações periódicas: artigos AUTORIA DO ARTIGO. Título do artigo. Título do Periódico. Local de
4.8. Publicações periódicas: artigos
AUTORIA DO ARTIGO. Título do artigo. Título do
Periódico. Local de publicação, número do
volume, número do fascículo, página inicial-final do
artigo, data.
Ex.:
ALMEIDA, C. Descrição de duas novas espécies.
Revista Brasileira de Zoologia, Curitiba, v. 9, n.
1/2, p. 55-62, mar./jun. 1992.
NOTA: quando o título do periódico inclui o nome
da cidade, é desnecessário repetir o local.
84
4.9. Publicações periódicas: jornais AUTORIA DO ARTIGO. Título do artigo. Título do jornal. Local de
4.9. Publicações periódicas: jornais
AUTORIA DO ARTIGO. Título do artigo.
Título do jornal. Local de publicação, data
(dia, mês, ano). número ou título do
caderno, seção, suplemento, etc., páginas
do artigo referenciado, número de ordem da
coluna.
85
4.10.Documentos legislativos: leis e decretos NOME DO PAÍS, ESTADO OU MUNICÍPIO. Título e número da
4.10.Documentos legislativos: leis e
decretos
NOME DO PAÍS, ESTADO OU MUNICÍPIO. Título e
número da lei ou decreto, data. Ementa. Dados da
publicação que divulgou o documento.
Ex.:
BRASIL. Decreto-lei n. 2.423, de 7 de abril de 1988.
Estabelece critérios para o pagamento de gratificações
e vantagens pecuniárias aos titulares de cargos e
empregos na Administração Federal direta e autárquica
e dá outras providências. Diário Oficial da República
Federativa do Brasil, Brasília, v. 126, n. 66, p. 6009, 8
abr. 1988. Seção 1.
86
4.10.Documentos legislativos: decisões judiciais NOME DO PAÍS, ESTADO OU MUNICÍPIO. Nome da corte ou tribunal.
4.10.Documentos legislativos: decisões
judiciais
NOME DO PAÍS, ESTADO OU MUNICÍPIO.
Nome da corte ou tribunal. Ementa ou
acórdão. Tipo e número do recurso. Partes
litigantes (agravo, apelação, embargo,
habeas corpus). Relator: nome. Data.
Dados da publicação que divulgou o
acórdão, decisão ou sentença.
87
4.11.Pareceres, resoluções e indicações
AUTOR (Instituição ou Pessoa). Tipo
(Parecer, resolução, indicação), número e
data. Ementa. Relator ou consultor: Nome.
Dados da publicação que a divulgou.
88
4.12.Informações e documentos eletrônicos A referência para documentos em CD-ROM (Compact Disc on Read Only
4.12.Informações e documentos eletrônicos
A referência para documentos em CD-ROM
(Compact Disc on Read Only Memory) é como de
costume, adicionando a informação: número
(quantidade) de CD-ROM.
Nos documentos consultados online, o modelo é:
AUTORIA. Título. Disponível em: <endereço
eletrônico> Acesso em: data (dia, mês, ano).
As referências de publicações periódicas, artigos
de jornais, eventos científicos, etc., online são
feitas como de costume, agregando no final
"Disponível em: <endereço eletrônico> Acesso em:
data (dia, mês, ano)."
89
Observações Omissões em citação (representado por ( )): são permitidas quando não alteram o sentido
Observações
Omissões em citação (representado por (
)):
são
permitidas quando não alteram o sentido do texto ou
frase.
Acréscimos e explicação em citação: são
apresentados entre colchetes.
Incorreções e incoerências em citação: [sic]
imediatamente após a sua ocorrência
Ênfase ou destaque em citação:
[!] imediatamente após a sua ocorrência;
para destacar palavra(s) ou frase(s) em citação, usa-se
grifo, seguido da expressão (sem grifo no original).
Duvida em citação indique [?]
90
Observações sob indicação de páginas em citações Quando forem citadas páginas consecutivas, os números das
Observações sob indicação de
páginas em citações
Quando forem citadas páginas
consecutivas, os números das páginas
inicial e final são separados por hífen
Quando não forem consecutivas, são
separados por vírgula
Para dados obtidos via internet, nem
sempre é possível fazer a indicação da(s)
página(s)
91
Observações Tradução em citação textos em língua estrangeira podem ser citados no original ou traduzidos;
Observações
Tradução em citação
textos em língua estrangeira podem ser citados no original ou
traduzidos;
caso seja traduzido, a expressão traduzido por deve aparecer
logo após a citação;
quando citado no original, o texto em língua estrangeira é uma
citação direta; quando traduzido, é uma citação indireta
Citação direta em nota de rodapé
deve vir sempre entre aspas, independentemente de sua
extensão.
92
REFERÊNCIA VASCONCELOS, S. P. Notas de aula de Técnicas de Pesquisa em Economia. Disponível em:
REFERÊNCIA
VASCONCELOS, S. P. Notas de aula de Técnicas de
Pesquisa em Economia. Disponível em:
<http://www.ufjf.br/silvinha_vasconcelos/ensino/graduacao/tec
nicas-de-pesquisa-em-economia/>. Acesso em: 5 de
Agosto de 2010.
93