Sunteți pe pagina 1din 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

PLANO DA DISCIPLINA

1 DISCIPLINA 2 NATUREZA
TÓPICOS ESPECIAIS EM RECURSOS E ELETIVA
SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO - BIBLIOMETRIA

3 CÓDIGO 4 PRÉ-REQUISITOS
BIB03042 U --------

5 ETAPA 6 CRÉDITOS/CARGA HORÁRIA


-------- CR 02/30ha

7 PERÍODO LETIVO 8 NÚMERO IDEAL DE ALUNOS


2009/2 20

9 PROFESSOR 10 HORÁRIO
Ana Maria M. de Moura 14:30-16:10
Samile Andréa de Souza Vanz

11 SÚMULA
Histórico e conceitos de bibliometria e cientometria. Indicadores bibliométricos e Redes
Sociais. Aplicações práticas.

12 OBJETIVOS
12.1 Compreender o histórico e os conceitos de bibliometria e cientometria;
12.2 Conhecer os indicadores bibliométricos: produtividade, fator de impacto, citações e
colaboração;
12.3 Conhecer softwares para tratamento bibliométrico;
12.4 Apresentar aplicações práticas da bibliometria na gestão de unidades de informação
e avaliação da produção científica e tecnológica.

13 COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS


13.1 Compreensão dos conceitos de bibliometria e cientometria;
13.2 Compreensão das possibilidades de utilização dos métodos bibliométricos para
gestão de unidades de informação e avaliação da produção científica e tecnológica;
13.3 Conhecimento sobre as fontes que disponibilizam os dados para análises
bibliométricas;
13.4 Capacidade para gerar/importar os dados básicos para as análises;
13.5 Capacidade de analisar os dados através de softwares estatísticos (Excel), para
análise bibliométrica (Bibexcel) e de redes sociais (Ucinet).

14 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
14.1 Bibliometria e Cientometria: Histórico e Conceitos
14.2 Indicadores bibliométricos: produtividade, fator de impacto, citações e colaboração
14.3 Aplicação de softwares estatísticos (Excel), para análise bibliométrica (Bibexcel) e
de redes sociais (Ucinet)
14.4 Bancos de dados: ISI, Scopus, INPI e USPTO

15 METODOLOGIA DE ENSINO
15.1 Procedimentos Didáticos
a) exposição dialogada;
b) estudos individuais;
c) debates em grupo;
d) seminários;

15.2 Recursos Pedagógicos


a) quadro;
b) datashow;
c) textos;
d) computadores do LIBIA.

16 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

Aula 1: Apresentação da disciplina e introdução ao conteúdo


Aula 2: Bibliometria e Cientometria: Histórico e Conceitos
Aula 3: Bibliometria e Cientometria: Histórico e Conceitos
Aula 4: Atividade Prática: Bancos de dados: ISI, SCOPUS, INPI e USPTO
Aula 5: Atividade Prática: Bancos de dados: ISI, SCOPUS, INPI e USPTO
Aula 6: Indicadores bibliométricos: produtividade
Aula 7: Atividades práticas
Aula 8: Indicadores bibliométricos: fator de impacto e citações
Aula 9: Atividades práticas
Aula 10: Indicadores bibliométricos: colaboração
Aula 11: Atividades práticas
Aula 12: Redes Sociais
Aula 13: Atividades práticas
Aula 14: Tratamento e Análise dos Dados
Aula 15: Apresentação do Trabalho Final

Total de encontros: 15 (30 horas/aula)

18 AVALIAÇÃO
A avaliação será contínua, baseada na participação e no interesse do aluno. Será
realizado um trabalho final, onde a atribuição de conceitos se dará a partir da seguinte
escala:

Percentual de aproveitamento Conceito


Menos de 70% D
70% - 80% C
81% - 90% B
91% - 100% A

A ocorrência de mais de 25% de faltas na freqüência do aluno automaticamente o


reprova na disciplina.

19 ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO
A recuperação acontecerá quando a avaliação feita pelo professor indicar que o aluno não
adquiriu as competências exigidas na disciplina. Não será dada nova oportunidade
quando se tratar do não cumprimento dos prazos estipulados, respeitando-se a legislação
vigente quanto a questões da saúde.

20 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BEAVER, D. Refletions on scientific collaboration (and its study): past, present, and
future. Scientometrics, Amsterdam, v. 52, n. 3, p. 365-377, 2001.

BORDONS, María; GÓMEZ, Isabel. Collaboration networked in science. In: CRONIN,


Blaize; ATKINS, Helen Barsky (eds.). The Web of Knowledge: a festschrift in honor of
Eugene Garfield. New Jersey: ASIS, 2000. p. 197-214.

CALLON, Michel; COURTIAL, Jean-Pierre; PENAN, Hervé. Cienciometría: la medición de


la actividad científica : de la bibliometría a la vigilancia tecnológica. Gijón: Trea, 1995.
110 p.

GLÄNZEL, W.; SCHUBERT, A. A new classification scheme of science fields and subfields
designed for scientometric evaluation purposes. Scientometrics, Amsterdam, v. 56, n.
3, p. 357-367, 2003.

HANNEMAN, Robert; RIDDLE, Mark. Introduction to Social Network Methods.


Riverside, CA: University of California, Riversid. 2005. Disponível em:
http://faculty.ucr.edu/~hanneman/

LETA, Jacqueline; CRUZ, Carlos Henrique de Brito. A produção científica brasileira. In:
VIOTTI, Eduardo Baumgratz; MACEDO, Mariano de Matos (Org.). Indicadores de
Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil. Campinas: Editora Unicamp, 2003. p. 121-
168.

MAIA, Maria de Fátima S.; CAREGNATO, Sônia Elisa. Co-autoria como indicador de redes
de colaboração científica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.
13, n.2, p. 18-31, maio/ago. 2008.

MACIAS-CHAPULA, Cesar A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva


nacional e internacional. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v.27, n. 2. 1998.

MATHEUS, R. F.; SILVA, A. B. O. E. Análise de redes sociais como método para a Ciência
da Informação. Datagramazero, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, 2006.

MEADOWS, A.J. A Comunicação Científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999. 268 p.

MUGNAINI, Rogério; JANNUZZI, Paulo de Martino; QUONIAM, Luc. Indicadores


bibliométricos da produção científica brasileira: uma análise a partir da base Pascal.
Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 33, n.2, p.123-131. 2004

OTTE, Evelien; ROUSSEAU, Ronald. Social network analysis: a powerful strategy, also for the
information sciences. Journal of Information Science, Cambridge, v. 28, n. 6, p. 441-53,
2002. Disponível em: http://jis.sagepub.com/cji/content/abstract/28/6/441. Acesso em:
12 mar. 2007.

SOLLA PRICE, Derek J. de. O Desenvolvimento da Ciência: Análise histórica, filosófica,


sociológica e econômica. Tradução de Simão Mathias com a colaboração de Gilda Maria
Braga. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1976. 73 p. Tradução de: Little
science, big science.

STREHL, L. O Fator de Impacto do ISI e a Avaliação da Produção Científica: aspectos


conceituais e metodológicos. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 1, p. 19-27, 2005.

STUMPF, Ida Regina Chittó ; CAREGNATO, S. E. ; VANTI, Nádia ; VANZ, Samile Andréa de
Souza ; CORRÊA, Cynthia Harumy W ; CRESPO, Isabel Merlo ; GALDINO, Karina ;
GOMES, Janaina . Uso dos Termos Cienciometria e Cientometria pela Comunidade
Científica Brasileira. In: Dinah Aguiar Poblacion; Geraldina Porto Witter; José Fernando
Modesto da Silva. (Org.). Comunicação e Produção Científica: contexto, indicadores e
avaliação. São Paulo: Angellara, 2006, p. 341-365.

VANTI, Nadia Aurora Peres. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos
mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento.
Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v.31, n.2, p.369-379. 2002.