Sunteți pe pagina 1din 4

Disciplina: Físico-Química I Curso: Licenciatura em Química Prof.: João Carlos Assunto: Equilíbrio Químico

Química Prof.: João Carlos Assunto: Equilíbrio Químico 4ª LISTA DE EXERCÍCIOS 1. Considerando a reação A

4ª LISTA DE EXERCÍCIOS

1. Considerando a reação A 2B, e o número de mols inicial de A igual a 1,5, quais serão os números de mols de A e B quando a reação avançar 0,6 mols? R. 0,9 mol ; 1,2 mol

2. Quando a reação A 2B avança 0,10 mol a energia de Gibbs de reação varia de – 6,4 kJ/mol. Qual é a energia de Gibbs de reação neste estágio da reação? R. – 0,64 kJ

3. Considere que a dissociação de átomos de potássio no estado gasoso forme dímeros de acordo com a relação dada a seguir: 2K(g) K 2 (g). Suponha que exista inicialmente 2 mols de K(g) e nenhum mol do dímero. Deduza uma expressão para K p (T) em função do e , o avanço da reação no equilíbrio em uma pressão P. R. K P (T)=2 - 2 /(4-8 + 2 )P

4. A reação de decomposição do N 2 O 4 (g) a 298,15 K é representada pela equação química:

N 2 O 4 (g) 2NO 2 (g). Supondo que se inicie esta reação com 1 mol de N 2 O 4 (g) e zero mol de NO 2 (g) e sabendo que o G f º N2O4 =97,787 kJ/mol e o G f º NO2 =51,258 kJ/mol, responda:

a. Demonstre que a dependência da energia de Gibbs do sistema com o avanço da reação ( ) é dado pela equação seguinte:

G( )=(1- )G f º N2O4 +2 G f º NO2 +(1- )RTln(1- )/(1+ )+2 RTln2 /(1+ )

b. Determine graficamente o valor do avanço da reação no equilíbrio ( e ).

o valor do avanço da reação no equilíbrio ( e ). c. Determine o valor da

c. Determine o valor da constante de equilíbrio K p (T). R. 0,1484

5. Para a reação N 2 O 4 (g) 2NO 2 (g), calcular K p , K x e K c a 298 K e 1 atm a partir dos dados G f ° encontrados em tabelas da literatura. Em que pressão o N 2 O 4 estará 50% dissociado a 298 K? R. K P =0,1483; K X =0,1483; K C =6,06x10 -3 ; P=0,111 atm

6. Para o ozônio a 25ºC, G f °=163,2 kJ/mol.

a. Calcule a constante de equilíbrio, K p , para a reação a 25ºC. R. 6,57x10 -58 3O 2 (g) 2O 3 (g)

b. Admitindo que o avanço no equilíbrio ( e ) seja menor que a unidade, mostre que e =(3/2)÷p.Kp. (Considere o número inicial de mols de O 2 como sendo três e de O 3 como sendo zero).

c. Calcule K x , a 5 atm, e K c . R. K X =3,29x10 -57 ; K C =1,61x10 -56

7. Seja a reação SO 2 (g) + 1/2O 2 (g) SO 3 (g) para a qual K=6,55 a 900 K e K=1,86 a 1000 K. Calcular o calor de reação médio entre estas temperaturas. R. – 94,205 kJ/mol

8. A partir da reação H 2 (g) + I 2 (g) 2HI(g) e sabendo que os valores de K C a 448ºC e 350ºC são 50,0 e 66,9, respectivamente, calcular o calor de reação. R. – 11,101 kJ/mol

9. A 25ºC, para reação N 2 O 4 (g) 2NO 2 (g), Gº=1380 cal. Determine o grau de dissociação do N 2 O 4 (g), nesta temperatura, quando a pressão total for de 10 atm. R. 0,048

10. Considerando a reação FeO(s) + CO(g) Fe(s) + CO 2 (g) para qual tem-se:

t/ºC

600

1000

K p

0,900

0,396

a. Calcular Hº, Gº e Sº para a reação a 600 ºC. R. -19,0 kJ/mol; 0,765 kJ/mol; -22,64 J/mol

b. Calcular a fração molar do CO 2 na fase gasosa, a 600 ºC. R. 0,474

11. Calcular a constante de equilíbrio, a 25ºC, da reação do gás d’água CO 2 (g) + H 2 (g) CO(g) + H 2 O(g)

Dados:

 

CO 2 (g)

H 2 (g)

CO(g)

H 2 O(g)

H f º (kJ/mol) S m º (J/K.mol)

-393,51

0,00

-110,53

-241,82

213,74

130,65

197,67

188,83

R. K P =9,76x10 -6

12. Verificar qual a tendência da água oxigenada em decompor-se em água e oxigênio, a 25ºC e pressão de 1 atm, segundo a reação H 2 O 2 (l) H 2 O(l) + 1/2O 2 (g)

 

H 2 O 2 (l)

H 2 O(l)

O 2 (g)

H f º (kJ/mol) S m º (J/K.mol)

-187,78

-285,83

0,00

109,60

69,91

205,14

13. Em um frasco de 10 litros de capacidade, previamente esvaziado, admitem-se 80 g de pentacloreto de fósforo. Este sistema, aquecido a 300 ºC, resultará em mistura gasosa, mediante

a seguinte dissociação: PCl 5 (g) PCl 3 (g) + Cl 2 (g). Sabendo que o equilíbrio será alcançado quando a pressão no recipiente atingir 2,95 bar e admitindo como constante o volume do recipiente, determinar a constante de equilíbrio K p da reação de dissociação do PCl 5 . R. 1,77

14.

A

energia de Gibbs padrão de formação de NH 3 (g) é -16,5 kJ/mol, a 298 K. Qual é a energia de

Gibbs da reação quando as pressões parciais do N 2 , H 2 e do NH 3 (considerados gases ideais) são 3 bar, 1 bar e 4 bar, respectivamente? Qual o sentido espontâneo da reação nesse caso? R. -15,79

 

kJ/mol

15.

A

constante de equilíbrio para a isomerização do cis-buteno para trans-buteno é de 2,07 a 400 K.

Calcule a energia livre padrão da reação. R. -2,42 kJ/mol

16.

A

energia de livre padrão de isomerização do cis-2-penteno para trans-2-penteno é de -3,67

kJ/mol a 127 ºC. Determine a constante de equilíbrio da reação. R. 3,01

17.

Para as seguintes reações:

a. HCl(g) + NH 3 (g) NH 4 Cl(s)

b. Fe(s) + H 2 S(g) FeS(s) + H 2 (g)

c. FeS 2 (g) + 2H 2 (g) Fe(s) + 2H 2 S(g)

Responda: (a) Quais são espontâneas? (b) Qual equilíbrio é favorecido por um aumento de temperatura a pressão constante.

18.

A

propanona (acetona), composto químico muito utilizado na indústria de cosméticos, é obtida

pela reação de desidrogenação do isopropanol usando um catalisador a base de cobre. A reação balanceada está mostrada a seguir: CH 3 CH(OH)CH 3 (g) CH 3 COCH 3 (g) + H 2 (g) A dependência experimental da constante de equilíbrio com a temperatura é mostrada pelo gráfico abaixo.

com a temperatura é mostrada pelo gráfico abaixo. A partir destes resultados experimentais, determine: a. ∆

A partir destes resultados experimentais, determine:

a. Hrº, Srº e Grº para esta reação.

b. O valor de K na temperatura de 440 K

c. Na temperatura de 440 K os três compostos são misturados em quantidades equimolares resultando numa condição de pressão total igual a 3 bar. Avalie qual a direção espontânea da reação nestas condições experimentais.

19. A reação Fe 2 N(s) + 3/2H 2 (g) 2Fe(s) + NH 3 (g) alcança o equilíbrio a uma pressão total de 1 bar. A análise da mistura gasosa mostra que a 700 K e 800 K, P NH3 /P H2 =2,165 e 1,083, respectivamente. Se só existe H 2 inicialmente com excesso de Fe 2 N, calcule Kp a 700 K e 800 K. R. 3,80; 1,56

20. Para a decomposição térmica do ciclobutano a 500 K, C 4 H 8 (g) 2C 2 H 4 (g), Gº 500K = - 9,0 kJ/mol. Estimar a fração molar de C 4 H 8 (g) e C 2 H 4 (g) no equilíbrio da mistura a 500 K e a pressão total de 5 bar. R. 0,29; 0,71

Unidades de Conversão

1 Pa=1 N/m 2 =1 J/m 3 = 1 Kg.m -1 .s -2

1 atm=1,01325x10 5 Pa

1 atm= 760 torr

1 L=1 dm 3 =1000 cm 3 = 10 -3 m 3

1 atm.L=101,328 J= 10 5 Pa T(K)=t(ºC) + 273,15

R (constante dos gases ideais) 8,31451 J.K -1 .mol -1 0,0820578 atm.L.K -1 .mol -1 1,98722 cal.K -1 .mol -1 62,364 torr.L.K -1 .mol -1 8,31451 Pa.m 3 .K -1 .mol -1 0,0831451 bar.L.K -1 .mol -1