Sunteți pe pagina 1din 35

AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 41

Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus


___________________________________________________________________

Método Estatístico:

É um processo para se obter, apresentar e analisar características ou


valores numéricos para uma melhor tomada de decisão em situações de
incerteza.

Passos da metodologia estatística:


1. Definição do problema;
2. Formulação de um plano para a coleta de dados;
3. Apresentação dos valores numéricos;
4. Análise dos resultados;
5. Divulgação de relatório com as conclusões.

População:
Totalidade de unidades de observação, a partir dos quais se deseja
tomar uma decisão.
Exemplos: pessoas, objetos ou eventos.

1. População finita
Exemplos:
Alunos matriculados no 2º ano de Biologia da UNISANTA;
Todas as pessoas que compram telefone celular;

2. População infinita
Exemplos:
Conjunto de medidas de determinado comprimento;
Gases, líquidos e alguns sólidos, como o talco porque as unidades não
podem ser identificadas e contadas.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 42
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Áreas de abrangência
Exemplos:
1. Todas as pessoas que tiveram dengue em Santos no ano de 1999;
2. Todos os crimes relatados no mês de Janeiro de 2000 em São Paulo
(capital)

Tipos de Variáveis
Variável Qualitativa:
Denomina-se variável qualitativa ou atributo quando é não - numérico.
Exemplos:
Gênero, religião, naturalidade, cor dos olhos, faixa etária, etc.
Dentro das variáveis qualitativas é possível se extrair as categorias.

Variável quantitativa:
Quando pode ser expressa numericamente.
Exemplos:
1.Quantidade de alunos do gênero masculino presente nesta sala de
aula;
2.Quantidade de bactérias presente num determinado momento de um
ensaio em laboratório.

As variáveis quantitativas podem ser:


Discretas ou Contínuas
Discretas quando assumem apenas um valor dentro de um conjunto de
determinados valores;
Contínuas quando o conjunto de valores possíveis é um intervalo dentro
do conjunto de números reais.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 43
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Escalas que caracterizam as unidades de observação:


1. Escala Nominal:
As características se classificam em várias categorias, nas quais
um valor numérico associado com a característica não tem valor real.

2. Escala Ordinal:
As características são ordenadas (de maneira crescente ou
decrescente) em situações para as quais a posição é importante.
3. Escala intervalar:
As características têm atribuído a elas valores que permitem
comparar não só a ordem como também a variação numérica entre as
características.
Exemplo: Em um intervalo de 2 horas foram anotadas cinco leituras de
temperatura: 205, 207, 210, 215 e 220.

4. Escala Proporcional:
As características são ordenadas e a variação entre elas pode ser
comparada, havendo um zero natural para a escala de medição.
Exemplo: Foram obtidas as seguintes massas, em quilogramas: 5,0, 5,1,
5,3 e 5,4. A variação de 5,0 Kg para 5,1 Kg é de 0,1 Kg, a mesma
variação de 2,3 Kg para 2,4 Kg e existe um zero natural para a escala, o
0 Kg .

Censo:
É o exame de todas as unidades de observação de uma população.
Quando a população é pequena é razoável observar toda ela, e a isto
denomina-se censo.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 44
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Amostra:
Conjunto de unidades selecionadas de uma população.
Exemplo: pesquisa de “ boca de urna” numa eleição.

Amostragem:
Processo pelo qual uma amostra da população é observada.

AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA
Uma amostragem é sistemática quando a retirada das unidades de
observação é feita periodicamente, sendo o intervalo de seleção
calculado, para uma população finita, por meio da divisão do tamanho
da população pelo tamanho da amostra a ser selecionada.
Exemplo: Deseja-se retirar uma amostra de n=10 unidades de
observação de uma população de tamanho N = 584. O intervalo de
seleção é, então, 584/10 = 58,4 = 58. Desse modo vão-se contando as
unidades de observação e escolhem-se aquelas que estiverem nas
seguintes posições: 58, 116, 174, 232,..., 580.

AMOSTRAGEM ALEATÓRIA SIMPLES


É quando acontece a retirada de uma amostra de uma população na
qual cada unidade tem a mesma chance de ser retirada.

AMOSTRAGEM ESTRATIFICADA
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 45
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
É obtida pela separação das unidades da população em grupos distintos
(extratos); em seguida seleciona-se uma amostra aleatória simples a
partir de cada extrato.
Exemplo: Estudando-se a sociedade pode-se extratificar a população
por escolaridade, faixa etária ou por renda mensal. Deve-se escolher
extratos homogêneos com respeito as características que está
observando.

DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS ABSOLUTA E RELATIVA DA


VARIÁVEL DISCRETA

Exemplo:
TABELA 1: DISTRIBUIÇÃO DOS SUJEITOS DE ACORDO COM O GÊNERO
Gênero Nº de Sujeitos ( fI ) Porcentagem (frI)
Masculino 59 56,7
Feminino 45 43,3
Total 104 100,0

ATIVIDADES:

1. Complete a tabela a seguir:


TABELA 2: DISTRIBUIÇÃO DOS SUJEITOS DE ACORDO COM A IDADE POR GRUPO
Idade (em anos) Grupo Experimental Grupo Controle
Nº de % Nº de %
alunos (f) (fr) alunos (f) (fr)
10 37,7 8
11 18 16
12 10 17 33,3
13 5 9,4 19,6
Total 53 100 51 100

2. A tabela baixo apresenta o tempo de vida (em anos) de 30 pássaros


de uma mesma espécie.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 46
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
14 12 11 13 14 13
12 14 13 14 11 12
12 14 10 13 15 11
15 13 16 17 14 14
15 16 13 12 11 15

Forme uma distribuição de freqüência apresentando a variável discreta,


as freqüências absoluta e relativa.

3. Diga qual foi o tipo de amostragem realizada nesta pesquisa: A


pesquisa ouviu mulheres de todas as classes sociais, com idades que
variam de 18 a 60 anos. Nesse universo, 58% não acreditam que o
desempenho sexual de seu parceiro possa ser melhorado através do uso
de Viagra.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 47
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

4. Elabore uma tabela para coleta dos seguintes dados:


nome, idade, gênero, data de nascimento, nome do responsável pelo
paciente, telefone do responsável, número de registro, telefone do
paciente.

5. Qual é o tipo de escala utilizada para classificar a nacionalidade de


uma pessoa;

6. Indique as possíveis conseqüências do fato de um entrevistado não


conhecer o significado de alguns termos contidos nas perguntas que lhe
são feitas.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 48
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

7. A distribuição abaixo indica o número de acidentes ocorridos com 80


motoristas de uma empresa de ônibus.

Nº de 0 1 2 3 4 5 6 7 8
acidente
s
Nº de 30 15 10 9 6 4 3 2 1
motorist
as

Determine:
a) O número de motoristas que não sofreram nenhum acidente;
b) O número de motoristas que sofreram pelo menos 7 acidentes;
c) o número de motoristas que sofreram menos de 2 acidentes;
d) a percentagem dos motoristas que sofreram no máximo 4 acidentes.

DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS DA VARIÁVEL CONTÍNUA

A tabela a seguir contém dados referentes a um estudo sobre a idade de


crianças, jovens e adultos que deram entrada no pronto socorro público
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 49
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
com fraturas provocadas por acidentes ocorridos durante prática
esportiva em uma semana.
Variável ( i Classes fi fri Fi Fri Ponto
) Médio
1 0 ------- 8 3
2 8 ------- 16 6
3 16 ------- 24 20
4 24 ------- 32 9
Total

Determine:
a) As freqüências: absoluta, relativa, absoluta acumulada e relativa
acumulada;
b) Os limites inferiores e superiores das classes 1 e 3;
c) O intervalo de classe;
d) O ponto médio de cada classe;
e) Até que classe estão incluídos 25 dos pesquisados;

ATIVIDADES:

1. O valores contidos na tabela abaixo referem-se a massa em Kg de 50


pessoas adultas.

84 68 55 49 48 56 79 58 59 74
89 67 57 55 54 79 74 59 73 75
84 57 55 54 75 59 56 48 49 68
67 88 74 79 67 89 84 73 75 79
68 74 73 75 79 74 84 87 84 68

Determine a distribuição de freqüências, tendo 45 para limite inferior da


primeira classe e 10 para intervalo de classe.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 50
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

2.Com base no dados abaixo faça uma distribuição de freqüências da


variável contínua apresentando os seguintes itens.

a) As freqüências: absoluta, relativa, absoluta acumulada, relativa


acumulada;
b) Os limites inferiores e superiores das classes 2 e 3;
c) O intervalo de classe;
d) O ponto médio de cada classe;
e) Até que classe está incluída 25% dos pesquisados;

12 13 15 13 14 16 17 19 12 14 16 18 20 12 15
11 12 13 16 17 22 23 21 13 25 17 30 22 23 15
12 10 13 32 33 24 25 26 27 28 26 25 23 18 14
11 10 12 13 24 27 22 30 35 32 16 17 12 15 19
13 10 13 16 17 19 14 20 12 15 13 22 15 23 23

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UMA DISTRIBUIÇÃO


AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 51
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Histrograma:
É composto por um conjunto de retângulos justapostos, cujas bases se
localizam sobre o eixo horizontal, de tal modo que seus pontos médios
coincidam como os pontos médios dos intervalos de classe.
Exemplo:
Construir o histograma para a atividade 2 da página anterior.
Freqüências

classes
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 52
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Gráfico de Barras

Preço de Remédios em Reais (R$)

Remédio
3 Farmácia 3
Farmácia 2
Remédio Farmácia 1
2

Remédio
1

0 10 20 30

Gráfico de setores

Gráfico: Distribuição das respostas à pergunta “Você utilizaria um medicamento


genérico após o tratamento de uma determinada patologia clinica.

90% 10% SIM


82% 12%
NÃO

100

80

60
Leste
40 Oeste
20 Norte
0
1° 2° 3° 4°
Trim . Trim . Trim . Trim .
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 53
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

GRÁFICO 1: MÉDIAS DE DESEMPENHO DOS SUJEITOS NA PROVA DE MATEMÁTICA EM


RELAÇÃO AO GRUPO

10
GRUPO EXPERIMENTAL
9 GRUPO CONTROLE

0
PRÉ-TESTE PÓS-TESTE

ATIVIDADES
1. Conhecidos preços em (R$) de 50 remédios de mesma marca, porém
em farmácias distintas.

6,8 8,5 3,3 5,2 6,5 7,7 8,4 6,5 7,4 5,7
7,1 3,5 8,1 5,0 3,5 6,4 7,4 4,7 5,4 6,8
8,0 6,1 4,1 9,1 5,5 7,3 5,9 5,3 7,7 4,5
4,1 5,5 7,8 4,8 6,9 8,5 6,7 3,9 6,0 7,6
9,4 9,8 6,6 7,3 4,2 6,5 7,3 9,4 8,8 8,9
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 54
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Determine:
a) A distribuição de freqüência começando por 3,0 e adotando o
intervalo de classe de amplitude igual a 1,0;
b) As freqüências acumuladas;
c) As freqüências relativas;
d) O histograma e o polígono de freqüência.

2. A tabela abaixo apresenta a massa muscular em Kg de Leitões


criados para fins de pesquisa genética.

3,9 7,4 10,0 11,8 2,3 4,5 10,5 8,4 15,6 7,5
18,8 2,9 2,3 0,4 5,0 9,0 5,5 9,2 12,4 8,7
4,5 4,4 10,6 5,6 8,5 2,4 17,8 11,6 9,8 4,4
7,1 3,2 2,7 16,2 2,7 9,5 13,1 3,8 6,3 7,9
4,8 5,3 12,9 6,9 6,3 7,5 2,6 3,3 7,5 2,6

a) Forme com esses dados um distribuição com intervalos de classes


iguais a 3, tais que os limites inferiores sejam múltiplos de 3;
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 55
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
b) Confeccione um histograma e o polígono de freqüências
correspondentes.

MEDIDAS DE POSIÇÃO

1. MÉDIA
Média aritmética é o quociente da divisão da soma dos valores da
variável pelo número deles.
Média para dados agrupados sem intervalos de classe:
fórmula:

Exemplo:
Calcule a média para os dados abaixo:
Sabendo-se que a produção de leite diária de uma cabra durante 10 dias
foi: 6, 4, 6, 5, 7, 3, 4, 8, 3, 2 em litros.

Média para dados agrupados com intervalos de classes


Exemplo:
Determine a média para os dados agrupados em classes abaixo.
ESTATURAS fi xi xi.fi
(cm)
140 I-------- 145 5
145 I-------- 150 3
150 I-------- 155 2
155 I-------- 160 6
160 I-------- 165 15
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 56
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
165 I------- 170 25
170 I------- 175 5
Σ

ATIVIDADES

1. As idades em anos de 25 pessoas presentes nesta sala de aula são:


20, 19, 22, 24, 25, 26, 18, 19, 18, 20, 21, 22, 23, 21, 19, 20, 19, 22,
21, 23, 24, 25, 22, 20, 22. Determine a média de idade desse grupo
de pessoas.

2. Calcule a média para a amostra abaixo que representa as 25 pessoas


apresentados na questão anterior:

PESOS ( Kg) fi
45 I------ 50 2
50 I------ 55 5
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 57
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
55 I------ 60 8
60 I------ 65 5
65 I------ 70 3
70 I------ 75 2
Σ

2. MODA

Chama-se moda ao valor mais freqüente numa determinada amostra.


Moda de dados agrupados sem intervalos de classes.
Exemplo:
Sejam os dados abaixo representativos da massa muscular em Kg de 15
crianças com aproximadamente 6 meses de idade. 5,0 5,8 6,0 5,3 5,8
6,0 5,0 4,8 4,0 5,8 5,7 5,8 6,4 6,2 5,8. Determinemos a moda.

Moda para dados agrupados com intervalos de classe

Exemplo:
Determinar a moda para a distribuição abaixo:
ESTATURAS fi
(cm)
140 I--------145 5
145 I--------150 3
150 I--------155 2
155 I-------- 160 20
160 I-------- 165 10
165 I------- 170 15
170 I------- 175 12
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 58
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
Σ

Fórmula de Czuber: Mo = l + D1/ (D1 + D2) . h


l = limite inferior da classe modal;
h = Amplitude da classe modal;
D1 = Diferença entre a freqüência da classe modal e classe
imediatamente anterior;
D2 = Diferença entre a freqü6encia da classe modal e a classe
imediatamente posterior.

3. MEDIANA

É o valor que se encontra no centro de uma série de números, estando


estes dispostos segundo uma ordem. Caso a amostra tenha um número
ímpar de elementos, a mediana é o termo de ordem (n + 1) /2 . Se
amostra tiver uma quantidade par de elementos, a mediana é dada pela
média aritmética entre os termos de ordem n/2 e n/2 + 1
Mediana para dados não agrupados
Exemplo:
Determine a mediana para o conjunto de dados abaixo.
5,0 5,8 6,0 5,3 5,8 6,0 5,0 4,8 4,0 5,8 5,7 5,8 6,4 6,2 5,8.

Mediana para dados agrupados em classes

Fórmula: Md = l + [ n/2 - F(anterior) ] . h / f


ESTATURAS fi
(cm)
140 I-------- 5
145 3
145 I-------- 2
150 20
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 59
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
150 I-------- 10
155 15
155 I-------- 12
160
160 I--------
165
165 I-------
170
170 I-------
175

l = É o limite inferior da classe que contém a mediana;


F = É a freqüência acumulada da classe anterior á classe mediana;
f = É a freqüência simples da classe mediana;
h = É a amplitude do intervalo da classe mediana.

POSIÇÃO RELATIVA DA MÉDIA, MEDIANA E MODA

Média = Mediana = moda, no caso da curva simétrica;


Moda < Mediana < Média, no caso da curva assimétrica positiva;
Média < Mediana < Mo, no caso da curva assimétrica negativa.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 60
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

ATIVIDADES

1. A distribuição abaixo indica o número de acidentes ocorridos com 80


motoristas de uma empresa de ônibus.

Nº de 0 1 2 3 4 5 6 7 8
acidente
s
Nº de 30 15 10 9 6 4 3 2 1
motorist
as

Determine:
a) a média;
b) a mediana;
c) a moda.

2. Os dados abaixo apresentam a massa muscular em Kg de Leitões


criados para fins de pesquisa genética.

3,9 7,4 10,0 11,8 2,3 4,5 10,5 8,4 15,6 7,5
18,8 2,9 2,3 0,4 5,0 9,0 5,5 9,2 12,4 8,7
4,5 4,4 10,6 5,6 8,5 2,4 17,8 11,6 9,8 4,4
7,1 3,2 2,7 16,2 2,7 9,5 13,1 3,8 6,3 7,9
4,8 5,3 12,9 6,9 6,3 7,5 2,6 3,3 7,5 2,6

a) Forme com esses dados uma distribuição com intervalos de classes


iguais a 3, tais que os limites inferiores sejam múltiplos de 3;
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 61
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
b) Construa o histograma;
c) Determine a média, mediana e moda;
d) A distribuição é simétrica, assimétrica positiva ou assimétrica
negativa?

MEDIDAS DE DISPERSÃO

DESVIO MÉDIO, VARIÂNCIA E DESVIO PADRÃO

Servem para verificar a representatividade das medidas de posição. É


possível encontrar séries de valores que têm as mesma média, porém
são compostas de forma diferentes.
Exemplo:
sejam as séries abaixo:
1ª) 10, 15, 25, 10, 5, 25
2ª) 15, 15, 15, 15, 15, 15
Faça a verificação sobre a média de cada série.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 62
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

DESVIO MÉDIO
Neste caso considera-se o módulo da soma dos quadrados dos desvios,
para evitar que a soma seja nula.
Fórmula: DM = ∑ | xi - x | . Fi / n

VARIÂNCIA AMOSTRAL
Considera-se nesse momento o quadrado de cada desvio (xi - x)2, para
evitar que a soma dos desvio seja nula.
Fórmula para cálculo da variância amostral:

S2 = ∑ (xi - x)2 . Fi / n - 1

DESVIO PADRÃO AMOSTRAL


O Desvio Padrão é a raiz quadrada da variância, ou seja:
S = √ S2
Exemplo1:
Calcular o desvio médio, a variância e desvio padrão da amostra
descrita abaixo.

xi 3 5 8 9 10 12
Fi 2 4 6 5 2 3
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 63
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Exemplo2:
Calcule o desvio médio e o desvio padrão para a amostra abaixo.
Esses dados representam a massa em Kg de 30 pessoas adultas.

MASSA ( Kg) Fi
45 I------ 50 2
50 I------ 55 5
55 I------ 60 8
60 I------ 65 5
65 I------ 70 3
70 I------ 75 7
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 64
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
TOTAL = ∑

COEFICIENTE DE VARIAÇÃO
Este valor é uma medida relativa de dispersão, e é utilizada para
comparar em termos relativos do grau de concentração em torno da
média de conjuntos de dados distintos.

C.V=S/x
Exemplo:
Numa indústria, o salário médio dos sujeitos de gênero feminino é d R$
1.290,00, com desvio padrão de R$ 350,00, e a média salarial dos
sujeitos do gênero masculino é de R$ 1.950,00, com desvio padrão de
R820,00. Determine o grau de dispersão de cada média.

ATIVIDADES

1. A tabela abaixo contém dados relativos a uma amostra da estatura de


um grupo de pessoas. Com base nesses dados determine:
a) a média;
b) a variância amostral;
c) o desvio médio;
d) o desvio padrão;
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 65
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
ESTATURAS Fi
(cm)
140 l--------145 5
145 l--------150 3
150 l--------155 10
155 l------- 160 12
160 l------- 165 8
165 l------ 170 15
170 l------ 175 20

2. As tabelas a seguir representam a massa em (Kg) de duas amostras


de coelhos selecionadas entre 1200 coelhos em fase de abate para
venda. Essas duas amostras foram alimentadas com rações diferentes e
para que o criador consiga comparar qual das amostras lhe dará melhor
lucro na venda quais cálculos ele deverá fazer? Faça esses cálculos e
diga qual das populações representadas por estas amostras lhe dará
melhor rendimento.

Amostra1:
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 66
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
Coelhos Massa
(Kg)
C1 3,6
C2 3,5
C3 3,8
C4 3,0
C5 2,8
C6 4,5
C7 5,0
C8 5,0
C9 3,9
C10 4,2
TOTAL =

Amostra 2:
Coelhos Massa
(Kg)
C1 3,5
C2 4,5
C3 3,2
C4 5,0
C5 4,8
C6 4,5
C7 3,2
C8 4,6
C9 2,9
C10 3,4
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 67
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
TOTAL =

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE CORRELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS

1. DIAGRAMA DE DISPERSÃO

Exemplos:
Dadas as tabelas abaixo, construa o diagrama de dispersão para cada
uma.

Correlação positiva
X Y

1 2
2 3
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 68
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
3 4
4 5
5 7

Correlação negativa

X Y
1 10
2 8
3 6
4 5
5 2

Correlação nula

X Y
1 3
2 10
4 7
5 2
6 4

2. CÁLCULO DO COEFICIENTE DE CORRELAÇÃO DE PEARSON ( r )

Condições:
r é sempre um valor entre 1 e –1 ou seja: -1 ≤ r ≤ 1
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 69
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
a) se r = 1 as duas variáveis relacionadas têm correlação perfeitamente
positivas;
b) se r = -1 as duas variáveis relacionadas têm correlação perfeitamente
negativa;
c) se r = 0 não existe correlação entre as duas variáveis
correlacionadas.

Exemplo1:

X Y X2 Y2 X.Y
1 2
2 3
3 4
4 5
5 7

Exemplo2:

X Y X2 Y2 X.Y
1 10
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 70
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
2 8
3 6
4 5
5 1

ATIVIDADES

1. Seja a tabela abaixo composta pela massa (Kg) e altura em (cm) de crianças com 10
meses de idade.

Altura (cm) Massa (Kg)


75 9,0
70 9,2
73 8,9
78 8,5
80 9,5
69 9,6
71 9,1
72 10,0
74 8,7
77 9,4

Faça um diagrama de dispersão, determine o coeficiente de Pearson e verifique que tipo


de correlação existe entre as variáveis massa e altura.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 71
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

3. A tabela abaixo apresenta a massa seca e massa úmida em gramas


de lóbulos hepáticos de ratos. Com base na tabela construa um
diagrama de dispersão e determine o coeficiente de correlação.

Massa Massa seca


úmida
6,6 1,8
6,3 2,4
7,1 1,9
7,8 2,1
6,1 2,6
7,3 2,7
6,8 2,3
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 72
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

INTRODUÇÃO AO ESTUDO SOBRE REGRESSÃO LINEAR

AJUSTAMENTO DA RETA

Quando se estuda a variação de uma variável y em função de uma


variável x, diz-se que y é a variável dependente e que x é a variável
independente ou explanatória.
Na questão as idades de crianças e seus pesos, é possível estudar
como o peso varia em função da idade.
Exemplo1:

Idade (x) em Peso (y)


anos em Kg
1 9,8
2 12,1
3 13,8
4 16,5
5 18,1
6 18,9
7 22.5
8 23.2
9 27,5
10 28,3
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 73
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

Tracemos o diagrama de dispersão para a tabela anterior.

A reta que será ajustada a esse conjunto de dados é do tipo y = a + bx.


O método empregado é o método dos mínimos quadrados para que seja
possível minimizar as discrepâncias entre a e b.
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 74
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________

n . Σ x.y - Σ x . Σ y
b=
n . Σ x2 - (Σx)2
a = y – bx onde n = tamanho da amostra
x = a média dos xi
y = a média dos yi

Exemplo2:

Ajustar a reta y = a + bx para os dados abaixo

Idade (x) em Peso (y) x.y x2


anos anos
1 9,8
2 12,1
3 13,8
4 16,5
5 18,1
6 18,9
7 22,5
8 23,2
9 27,5
10 28,3
Σ
AULAS DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA II – CURSO DE FARMÁCIA - 2005 75
Prof. Dr. Marcos Antonio S. de Jesus
___________________________________________________________________
ATIVIDADES

Ajuste uma reta para cada conjunto de dados abaixo.


a) Seja a tabela abaixo composta pela massa (Kg) e altura em (cm) de crianças com 10
meses de idade.

Altura (cm) Massa (Kg)


75 9,0
70 9,2
73 8,9
78 8,5
80 9,5
69 9,6
71 9,1
72 10,0
74 8,7
77 9,4
Σ

c) A tabela abaixo relata os custos de manutenção por hora, classificados por idade de
máquina em meses. Determinar a reta dos custos sobre a idade e fazer uma previsão
de custo para uma máquina de 45 meses.

Idade Custos médios ($)


(meses)
6 9,7
15 16,5
24 19,3
33 19,2
42 26,9