Sunteți pe pagina 1din 11

Faculdade de Tecnologia

SENAC Goiás

Luiz Fernando C. Machado

Design de Sinalização

Goiânia
2009
Introdução
O conceito do funcionalismo adotado neste projeto, “nasce” da necessidade de
projetos que realmente atendam a interação do ser - humano e o espaço que ele habita.
“Espaços inéditos” precisam orientar o indivíduo para os espaços disponíveis, e todo o projeto
de sinalização irá sintetizar sistematicamente este conceito.
Sumário

Conceito ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 03

Projeto ------------------------------------------------------------------------------------------------------ 03

Desenvolvimento ----------------------------------------------------------------------------------------- 04

Sistema Iconográfico-------------------------------------------------------------------------------------- 04

Tipografia---------------------------------------------------------------------------------------------------- 05

Signos de Orientação ------------------------------------------------------------------------------------- 07

Placas--------------------------------------------------------------------------------------------------------- 06

Exemplos das Placas---------------------------------------------------------------------------------------- 08

Conclusão ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 09
Conceito

Funcionalidade no espaço – físico do SENAC/GO

“A Señalética nasce da ciência da comunicação social, ou da informação e da semiótica.


Constitui uma disciplina técnica que colabora com a engenharia da organização, a
arquitetura, o ambiente e a ergonomia, sob o vetor do design. A señalética responde à
necessidade da informação ou orientação provocada e ampliada pelo fenômeno
contemporâneo da mobilidade: deslocamento de grupos de indivíduos de diferentes
procedências geográficas, condições sócio-econômicas e culturais distintas, implicando na idéia da
circunstancialidade, gerando novas situações” (COSTA, 1992)

Retirei esse trecho do texto 02 sinalização, e baseando-se nessa idéia que a sinalética nasce da
comunicação social, a sinalização por si mesma se faz de caráter funcional, clara, direta e
objetiva. Minha idéia principal e dar a característica funcional no projeto de sinalização do
espaço SENAC/GO. A necessidade do indivíduo para a orientação e a sua possível adequação
ao espaço acontece a partir do momento em que esse espaço passa a comunicar-se com o
individuo orientando-o para os espaços disponíveis, e isso ocorre devido a ativação de quatro
fenômenos comum ao ser - humano, a atenção, a percepção, a compreensão e a memorização
(Moraes, 2002, p: 13).

Projeto

Definições

 Design Gráfico Ambiental

Facilidade de identificação, proporcionar que a sinalização destaque do


ambiente e facilidade de leitura, pode-se estabelecer que a localização da
informação, o seu posicionamento, o seu dimensionamento adequado às
distâncias de leitura necessárias, são fatores considerados.

 Ergonomia e Gestalt

Forma (onde estou? Lanchonete? Biblioteca?), funcionalidade e fluxo no


espaço.

 Processo Cognitivo

Fácil compreensão em menor tempo, orientação intuitiva.

 Legibilidade

Formas, Tipografia, Tipologia e Cores.

 Estética

A estética do projeto ajusta a identidade visual da instituição.


Desenvolvimento

Divisão do espaço em setores e classificação:

 Setor1 – Entrada.
 Setor2 – auditórios e laboratórios de informática.
 Setor3 – Serviços (recepção, xerox, biblioteca,refeitório) e outros (almoxarifado)
 Setor4 – Sanitários.
 Setor5 - Administração, secretaria, atendimento, diretoria, presidência.
 Setor6 – Coordenação dos Cursos de faculdade e Salas de aula.
 Setor7 - Estacionamento

Sistema Iconográfico

Todo o projeto sendo de caráter funcional integra-se no desenvolvimento das placas e do


projeto gráfico, tornar-se útil ao indivíduo. As placas com bordas arredondadas da sensação de
conforto visual e modernidade. Todos os elementos utilizados foram estudados com base na
simbologia das imagens, e sua aplicação nos pictogramas tem o objetivo da fácil percepção e
compreensão por grande parte dos indivíduos.

- Projeto-Visual

Elementos: Lapiseira e Esquadro

Conceito: Elementos necessários em desenhos geométricos,


possuindo uma excelente relação com curso de Design.

Elemento: Árvore

Conceito: Índice de Natureza e vida, esse pensamento é


discutido no curso de Gestão Ambiental.

Elementos: Notebook e Sirene

Conceito: Curso da área de informática que abrange os


conceito de segurança de informação, a sirene colocada no
canto superior direito desse pictograma, justifica a idéia de
alerta e barulho, desperta a preocupação e atenção do
indivíduo, fatores essenciais para um curso na área de
informática.

Elementos: Notebook e Celular

Conceito: Os dois elementos apresentam uma das


características fundamentais do curso de T.I a interação de
tecnologias avançadas, o cabo faz uma relação entre os
elementos, a sua conexão mostra a dependência de um
elemento para o outro. O curso abrange fielmente esse
conceito de novas tecnologias e a convergência entre elas.
Elementos: Cifrão e formas abstratas (Planilha Comercial )

Conceito: Essa composição evidencia o “mundo dos


negócios”, os elementos remetem-se a idéia de dinheiro e
estatística, conceitos fundamentais no curso de gestão
comercial.

Elementos: Avião, Sol e Montanha

Conceito: Os elementos caracterizam a idéia de viagem pelo


ar, a disposição dos elementos no pictograma reforça a sua
boa cognição.

Tipografia

A fonte utilizada no projeto visual é a Futura, pois apresenta um alto nível de legibilidade, um
tipo sem serifa de fácil cognição, adquirindo a característica de funcionalidade.

Exemplo do tipo em caixa baixa, como será apresentado nas placas.

“Entre as grotescas mais notáveis da época entre as Guerras Mundiais, está a Futura. Desenhada entre
1924 e 1926 por Paul Renner(1978-1956), a Futura é bem representativa da clareza e neutralidade
defendida nos manifestos da Bauhaus, com evidente construção geométrica. Sóbria, neutral, clara,
elegante, bem equilibrada, legível (em cortes grandes), a fonte Futura apresenta características
preferidas pelos vanguardistas dos anos 20 e 30. Ficou <<moderna>> até hoje.”(Heitlinger, 2006,
p:202)

Para a leitura das placas é utilizado o tipo Gill Sans em caixa alta, é um tipo esteticamente
agradável e de boa lecturabilidade.

exemplo do tipo em caixa alta, como será apresentado nas placas.

“A Gill Sans é uma sem serifa – com proporções e a elegância de uma romana serifada renascentista.”
(Heitlinger, 2006, p:202)
Signos de Orientação

As setas como símbolos de orientação são primordiais, usadas em todo o tipo de orientação
espacial.

Placas

Normas Cromáticas

As cores utilizadas irão seguir a identidade visual do SENAC, haverá variações de tons e
nuanças (se possível).

A marca nominativa foi grafada em cor branca em todo o projeto.

As cores da logo em escala RGB é 0,101,179


respectivamente.
*logo retirada do site nacional do SENAC – http://www.senac.br/

Divisão de cores por setor e orientação

A orientação pelas cores é outro fator funcional para o


desenvolvimentos do projeto, apenas pelas cores conseguimos
nos orientamos pelos espaços do SENAC.

Setor 01

O box utilizou a mesma cor da identidade visual do SENAC,


pois trata-se de sinalização primária, permanecendo
coerente no desenvolvimento do projeto.

Setor 02

O box utilizou escala pantone 2728 c, com uma película


10%preto por cima do box. Essa cor é caracterizada pelos
espaços reservados da instituição, com grande número de
pessoas. Esse tom azulado faz um contraste com outros tons
usados no espaço SENAC, é uma cor marcante e confortável e
aumenta a funcionalidade quando faz jus a orientação do
indivíduo.
Setor 03

O box utilizou escala pantone 3035 c, com uma película


10%preto por cima do box. Essa cor é referente aos serviços
prestados aos alunos de cursos técnicos e da faculdade
SENAC/GO. O tom verde utilizado impõem uma sensação
confortável ao indivíduo, sendo uma cor que é tímida mas
marca o espaço em que lhe foi reservada.

Setor 04

O box utilizou escala RGB em 97, 111, 133 respectivamente,


com uma película 10%preto por cima do box. Essa cor é
reservada a sinalização de fluxo do indivíduo pelo espaço
físico do SENAC, e também é reservada aos sanitários da
instituição. Em uma escala cinza a prioridade é a
neutralidade na sua orientação.

Setor 05

O box utilizou escala pantone 294 c, com uma película


10%preto por cima do box. Esse tom é semelhante à cor da
identidade visual da instituição, a cor evidencia aos serviços
internos do SENAC. A função desse tom azulado mais
carregado que a identidade visual do SENAC é proposital,
pois evidencia os espaços da Presidência e da parte
administrativa do SENAC, em nível de importância.

Setor 06

O box utilizou escala RGB em 42, 130, 141 respectivamente,


com uma película 10%preto por cima do box. Essa cor é
referente aos cursos tecnológicos do SENAC/GO. O espaço
da coordenação de cursos do SENAC, um entre e sai de
alunos, professores e pessoas que trabalham na instituição,
esse tom esverdeado é calmante nesse espaço muito
movimentado, não chama a atenção é neutro e suave.

Setor 07

O box utilizou escala RGB em 150, 174, 190


respectivamente, com uma película 10%preto por cima do
box. A cor utilizada é totalmente diferente da identidade
visual do SENAC, também é diferente das cores utilizadas
no espaço interno da instituição, um tom atípico devido a
preocupação na orientação dos indivíduos pelas cores
dentro do espaço SENAC, a cor refere-se ao
estacionamento do SENAC.
Exemplos das Placas

Placas Secundárias de Orientação

Placas Terciárias de Informação


Conclusão
Projetos de Sinalização utilizam o comportamento psíquico do ser - humano para promover o
desenvolvimento de um bom projeto. Toda o espaço que está sendo sinalizado, primeiramente
deve-se pensar o que estou sinalizando? para quem estou sinalizando? o que devo sinalizar?
Realizar este projeto aumentou a minha capacidade de compreensão sobre o termo
Sinalização, conclui neste trabalho que o funcionalismo é primordial, pois estamos nos
interagindo com outras pessoas de pensamentos diferentes e até culturas diferentes, porém
há informações que se relacionam, a área do conhecimento humano é idêntico em todo o
planeta, essas convergências e coincidências de conhecimento são “chaves” para o Designer
desenvolver um bom projeto de sinalização para a orientação desses indivíduos.
Referências
Heitlinger, Paulo. Tipografia: origem, formas e uso das letras, 1º edição,2006 Paulo
Heitlinger e Dinalivro.ISBN 972-576-396-3.

Frutiger, Adrian Reflexiones Sobre Signos Y Caracteres, Ensaio: geometria de la


sensaciones.(2007), ISBN: 8425221609.

Frutiger, Adrian Sinais e Símbolos – Desenho - Projeto e Significado, Editora Martins


Fontes. (2007), ISBN: 9788533623910.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Funcionalismo_(ciências_sociais); acessado dia


05/09/2009.

http://tipografos.net/designers/bauhaus.html; acessado dia 10/09/2009.