Sunteți pe pagina 1din 10

Pilares de Shivaji – श व ज म ल

‫شواجیمال‬

卐 सव वय नम म श व ज कतपश मह र ज सस भकम अन थनर प लम । नम नम ॥ 卐


1 - Louvar o Dharma e compreender suas diferentes e aparentes contradições
manifestas na vida humana.

2 - Viver e morrer pela Justiça.

3 - Respeitar qualquer mulher, acima de tudo, e compreender sua relação com a


Divina Mãe.

4 - Compreender a natureza do álcool e de seus primos entorpecentes e se manter


em paralelo não pelo medo ou repressão, mas pelo entendimento de que há uma
forma superior de se embriagar. Aquele que se embebeda em amor desconhece
qualquer outra forma de sair da mente quotidiana, repetitiva.

5 - Não lutar pelo interesse egoísta de poucos ou de um, mas pelo bem geral de
todos.

6 - Tornar-se uma pessoa melhor antes de qualquer modificação no mundo, pois


não há como mudar algo sem antes ter-se o próprio agente mudado.
O processo de mudança no mundo começa pela mudança individual.

7 - A riqueza de um povo está em sua multiplicidade.

8 - Deus é muitos e, ao mesmo tempo, um.

9 - A mulher ultrajada pela sua condição fisicamente mais frágil é Deus


desonrado pela boca dos néscios.

10 - Louvar a lei humana, instável, acima da Divina, é como um bípede caminhar


como um quadrúpede: inadequado, perigoso e prejudicial à integridade de um
corpo que não foi feito para tal ato. Se a lei humana contradiz a divina, lute até
mesmo contra toda a humanidade! Aquilo que é relativo e efêmero não deve se
sobrepor ao que é eterno e íntegro.

11 - Reconhecer o Divino e ver Sua manifestação no profano.

12 - Promover e respeitar a Divina Língua, o Sânscrito.

13 - Compreender e louvar as relações familiares: se és filho, age como filho. Se és


mãe, age como mãe. Se és pai, age como pai. Mas que a condição externa não
condicione a mente: ninguém em realidade é pai, nem mãe. As castas são
devidamente preenchidas, mas nem por isso um brâmane é superior a um shudra,
pois todos têm seu papel relevante que há de ser respeitado.

14 - Os muçulmanos reconhecem que Allah é o Único Senhor e louvam seu último


profeta. Se reconhecem a existência dEle, por que os desonrar? Se seu profeta
fala a verdade, por que não ouvi-lo? Os erros dos Mughals não estão baseados na
essência do Alcorão. O erro de uma instituição, de indivíduos, é uma distorção da
Verdade manifesta pelos grandes. Onde quer que haja uma mesquita em amor a
Ele, louva-a. Onde se ouvir o nome dEle, ouve e canta junto.
15 - Não atribuir os resultados daninhos da vida pessoal às ações dos outros,
mesmo que estejam erradas.

16 - A terra é a Divina Mãe: louva-a, adore-a, ame-a, defende-a!

17 - Louvar o Dharma manifesto na Doutrina Jaina: Mahavir diz a verdade através


do silêncio meditativo.

18 - Nem peixes, nem crustáceos, nem mamíferos, nem répteis, nem aves: todos
os animais são iguais perante Deus e sua ingestão é um ultraje e desrespeito a seu
direito de vivência. Por que agir como as baleias, seres irracionais e sujeitos à
cadeia alimentar, ao ingerir a carne dos peixes inocentes que morrem asfixiados,
em uma morte cruel e lenta, em um ambiente estranho ao marítimo onde
nasceram e sempre viveram? Um peixe morrer na terra é como um humano
morrer afogado na água! Por que destruir mamíferos belos e inocentes? O nível de
consciência baixa em tais atos e fica-se sujeito às leis que regulam os carnívoros.

19 - A repressão leva à depravação.

20 - A liberdade inconsciente e desmedida leva à depravação e é uma justificativa


para a repressão.

21 - Nunca ser fanático, mesmo que seja pela própria Verdade e pelos direitos dos
seres.

22 - Não perder tempo discutindo com aqueles que não compreendem o que se
fala. O que tenta mostrar ao cego a luz é tão cego quanto.

23 - Para poder compreender-se os que estão em uma situação inferior é preciso


antes que se tenha o conhecimento de sua situação degradante.

24 - Amar é puro compreender.

25 - Compreender é amar.

26 - O que vê é um cego que vê sua própria cegueira.

27 - Culto é aquele que cultua Saraswati e que reconhece que só e somente Ela é a
Mãe de todo o conhecimento que vem aos humanos. Somente Ela o inspira.

28 - Conhecimento implica também ignorância, pois onde há um, há o outro. O


que muito conhece sabe que muito ignora. Em verdade o único conhecimento é o
da noção de ignorância.

29 - Não existem opostos, a mente humana é que os cria para julgar uma
realidade que desconhece.

30 - O conhecimento humano é fabricado e não é consistente, não tem


fundamento na realidade. Baseia-se em abstrações mentais divisórias que
separam o que não pode ser separado: a realidade. São invenções abstratas que se
fazem necessárias para a concepção de ideais que se inter-relacionam. A visão
humana é apenas uma relação entre conceitos fundamentados em supostas
diferenças.

31- Nem todos os que trabalham para os Mughals concordam com os Mughals.

32 - O Maratha que é Maratha que se una e trabalhe com os Marathas e que não
tema os Mughals.

33 - Aurangzeb é fanático porque teme que sua religião seja falsa, precisa
acreditar nisso a ponto de se cegar perante à realidade.

34 - Se o mundo seguisse a lógica, não seria mundo. Seria uma maquete de um


palácio.

35 - Negar a divindade de Cristo é negar a existência de uma casa que está à


frente de quem vê. É como ver uma montanha e dizer que ela não
existe.

36 - Se os judeus estão por aqui é por que aqui devem estar. Eles são tão indianos
quanto os que se dizem hindus e muçulmanos.

37 - Não existe "aconteceu", nem "aconteceria", nem "acontecerá", somente


"ACONTECE".

38 - A Lei Hindu reconhece as outras leis inerentes aos humanos.

39 - Primeiro, aceite a religião sem dubitar. Depois renegue-a. Depois


compreenda-a e abrace-a como a uma namorada há longa data separada.

40 - Se sexo fosse a base de uma relação de um casal, então veríamos homens e


mulheres se amando.

41 - Se reprimir o sexo fosse proveitoso, não haveria perversão.

42 - Se dar plenos e totais ouvidos ao sexo, a todo momento, fosse proveitoso, os


libertinos viveriam nos maiores ceus.

43 - O imbecil vive na imbecilidade porque nunca jamais sequer questionou-a.

44 - Quem hoje diz que não tem nada a dizer então, realmente, nunca terá nada a
dizer.

45 - O amanhã é sempre amanhã. Quem faz amanhã, não faz hoje. Ou seja:
sempre faz algo em um tempo inexistente. Fazer amanhã é nunca fazer, porque
não se pode fazer algo em algum lugar irreal! Você pode construir uma casa sobre
um solo de papelão?

46 - Os judeus se lamentam tanto das amarguras de seu passado que não vivem a
beleza do presente de sua religiosidade.
47 - A essência do judaísmo é o Hassid.

48 - A essência do Islam é Tasawwuf (sufismo).

49 - A essência do Hinduísmo é o Yoga.

50 - A essência do Budismo é a própria condição de Buddhatvam (Budidade).

51 - A essência do Cristianismo é a própria condição de Cristo.

52 - O Rei trabalha para o povo e sua vontade - que deve estar em uníssono com o
Dharma - é expressa através de seus funcionários.

53 - O Chakravartin, aquele que faz a Roda da Lei girar, é um ária por direito e
por natureza. Sua palavra é Dharma, sua observação é Dharma, seu agir é Dharma.
Ele age não agindo, diz não falando, observa sem olhar, inspira a todos sem
inspiração definida. O Rei por direito de natureza é senhor não de exércitos, nem
de países ou de povos, mas de si mesmo.

54 - Se o predomínio da cultura europeia fosse de fato beneficente, não veríamos


tantas outras culturas decaindo em seu nome e vontade.

55 - Tudo aquilo que estabelece normas e regras é filosófico, nada tem de


científico. Suas constatações que levam a elaborações de teorias e de regras
podem estar vinculadas e provirem de fatos reais, mas tudo aquilo que diz "como
deve ser" não é científico, pois opina em vez de simplesmente observar. A ciência
real é "estar ciente": observar, em sua natureza última, é a própria meditação.

56 - Nunca tentar, apenas FAZER.

57 - Os shástrins apegados à palavra desconhecem a essência da mesma.

58 - É impossível viver em um mundo não-violento sem violência.

59 - É impossível viver em um mundo violento sem não-violência.

60 - A cada cem justiças ouvidas, cem injustiças serão cometidas.

61 - O que luta pela justiça peca em sua injustiça também.

62 - Um rei deve estar ciente de que, estando-se submetido à falsa identidade do


ego, em seu fervor por um mundo melhor haverá momentos de deslize existencial
e dhármico provindo não somente de si, mas daqueles que o representam nas
atividades mais minuciosas. Os Marathas mataram honradamente todos os
Mughals?

63 - A verdadeira genialidade não é oriunda da habilidade de falar de forma


perspicaz o que os outros querem ouvir (isso é apenas politicagem), ou ter grande
capacidade argumentativa, mas de advogar a Divina Verdade de forma - no
momento propício - que os ignaros A ouçam, mesmo que lhes fira os ouvidos, a
mente e o coração.
64 - Nem sempre o que tem argumentos é o que tem em si a Verdade. Convencer é
apenas comércio, passar a Verdade adiante não se trata da simples aceitação de
ideias. Mente é mente, acontecimento pleno é presente.

65 - A mente mente.

66 - O surdo ouve o que quer.

67 - O cego vê o que quer.

68 - O inerte caminha por onde quer.

69 - A Índia se submete aos estrangeiros porque seus habitantes não se unem.

70 - Se as partes têm em si próprias, vendo-se como um todo sendo apenas a


parte, a desunião, então não haverá nada que viva e respire plenamente. Como o
humano é dotado de um ego exageradamente valorizado, todos os reinos, países e
nações haverão de cair. Assim foi com os Mauryas! Bastou que morressem seus
grandes imperadores para que cada governador regional cuidasse apenas de seus
próprios afazeres pessoais. Assim será após a decadência do Império Moghul,
após a morte de Aurangzeb, seu rei! Portanto, sê consciente e não valorizes um
país abstrato acima da própria vida! Não é a noção de país também uma forma de
ego coletivo!? Egos morrem e apodrecem. Países não significam nada perante à
Rotação Eterna da dança de Shiva Nataraj, o Rei dos Dançarinos.

71- A discussão religiosa como fundamento de um Caminho é apenas encher uma


casa de belos decorativos sem dar-lhe função real.

72 - Negar é tão estúpido quanto aceitar cegamente. A negação não é em sua


natureza uma forma de crença?

73 - Mais verdades podem ser ditas no silêncio do que na profusão ordenada de


ideias que têm entre si uma relação paradigmática, ficando ao
ouvinte a interpretação que melhor lhe convir.

74 - A ação não é apenas o agir. Ação é em sua essência pura e plena consciência.
Agir em consciência é a natureza da ação.

75 - Fugir-se dos olhos de Indra é tarefa simples comparado a fugir-se de si


mesmo.

76 - A Ira de Deus é algo tão real quanto o fogo que molha. Deus não tem ira, pois
esta é uma qualidade aplicável somente ao gênero humano. Deus, tampouco, é
vingativo. O que pune o homem é a sua própria ignorância, seu Karma e a
identificação com as ações e suas consequências.

77 - A essência de Deus é Sat (Verdade), e Sua respiração é Dharma (a Lei).

78 - Deus não é uma entidade em particular e delimitada.


79 - Um conceito para Deus é como uma porta em um lugar ausente de casa:
passa-se do nada para o nada.

80 - Considerar somente a razão e os sentimentos humanos é uma estultice de


tamanhos imensuráveis.

81 - Os ateus são mais ousados e inteligentes do que os que aceitam


automaticamente, mas ainda não O viram. Se não O viram, permanecem na
escuridão da solidão egoica.

82 - Aquele que diz que não tem religião pode, muitas vezes, ser mais religioso do
que o religioso.

83 - Pior do que o vício da bebida alcoólica é o vício da bebida da raiva. Um tolo


pode parar de beber, mas o raivoso ama a própria raiva.

84 - Ver-se não se trata de olhar-se.

85 - Um cego pode ver muito mais do que a águia.

86 - A beleza, a riqueza e o desenvolvimento de um país estão intimamente


relacionados à sua interação com outros países que lhe trazem riquezas,
novas ideias e pessoas.

87 - Aquele que mata o que mata torna-se aquele que mata.

88 - Podemos ser sinceros sempre? Se nosso exército atacar de surpresa,


exporemos nossos movimentos e planos? A sinceridade é para os
relacionamentos superiores, entre seres superiores. Esconder a verdade às vezes
pode implicar o salvar de milhares de vidas.

89 - Impossível haver amizade sem sinceridade: se há sua ausência, trata-se


apenas de uma relação social conveniente.

90 - Às vezes o mendigo é mais rico do que o maior dos reis, pois pode ter mais
liberdade de movimento. Muitos querem ser rei e invejam sua posição e farão de
tudo para retirá-lo. O rei, desesperado, ficará isolado e confiará desconfiado em
poucos, ficará limitado a certas atitudes que podem ser perfeitamente repulsivas.
Enfim, suas ações terão de ser medidas e calculadas, sua espontaneidade,
aniquilada. Mais caminha aquele que nada tem do aquele que fica cuidando de
seus pertences.

91 - É mais conveniente, fácil e sábio ver do que manter uma visão de outrem
sobre certos fatores que são artificialmente isolados do resto da vida.

92 - O que se constroi é mais válido do que o que se toma.

93 - O esforço individual é a chave para que haja uma ação coletiva renovadora.
Ninguém poderá agir pelo indivíduo além dele mesmo.

94 - Caridade é algo provindo daquele que muito tem. Aquele que muito esbanja é
como um copo que não suporta todo o líquido que transborda. Ser pobre de
espírito e desejar ser caridoso é algo no mínimo risível. Sê caridoso contigo
mesmo, ama-te, e verás que não há diferença entre ti e os outros, pois são todos
manifestações dEle. Mas aviso: ego é ego, esquece teu nome e rememora tua
essência.

95 - Deus é Shunyata, a qualidade do Vazio. O Zero Primordial. O Vazio é pleno e


é totalidade. Seu significado é nulo, pois o que atribui significados é a mente.
Embora Ele esteja presente na mente, ela não está nEle. É inútil discutir-se Sua
verdadeira natureza, pois são apenas atribuições em uma
realidade mental preconceituosa. Por isso, dizemos que Ele é Nulo, Vazio. Não
temos interesse em discutir o indiscutível.

96 - Deus é amor, pois a única coisa que existe é Ele. Aquilo que é único ama a si
próprio, é a sua própria essência. Diferentes seres se amando em
realidade são apenas Ele amando a Si mesmo. A real natureza de quaisquer seres
é a de se atrair mutuamente, tal como ímãs de um conjunto
infinitamente maior e de igual tamanho, pois o finito possui em si o infinito.

97 - Nenhum pecado tem relevância ao se observá-Lo. Isso é lixo egoico inútil. Na


contemplação e prece profundas, tais poeiras mentais perdem seu
significado. "Meu" pecado, "estou errado", "eu" é sempre o ponto de referência.
Como pode haver alguma mudança se o foco continua o mesmo?

98 - O que é pecado? A violação do Dharma e a identificação com a mentira ladina


do ego.

99 - A falta de espontaneidade é uma doença.

100 - O verdadeiro advogado não é aquele que está perante nossa corte de Raigad
a defender um ente querido ou cliente por amizade limitada e relativa ou por
relações de contrato. Sua única concepção é a aplicação prática do Dharma. O
verdadeiro advogado não advoga ninguém em específico, advoga apenas o
Dharma. Suas objeções são em realidade guiadas pelo desejo natural do direito
do uttarvadi (aquele que fala depois do que se postulou ou o reu) de ajustar
melhor sua situação de acordo com aquilo que lhe é devido. Defender svadharma
(direitos individuais) é defender o Dharma. Para nós não há a Balança da Justiça
que Akbar sustentava, pois representa dois lados. Para nós não há dois lados, há
apenas uma realidade e a interação de todos, uns levados pelo bom-senso da boa
exposição da verdade e outros pela compreensão da relação entre os fatos. Ao se
ver o bem real do indivíduo, vê-se o bem de todos. E, ao se ver o bem de todos, vê-
se o bem do indivíduo.

101 - Gratidão é o maior caminho para se aproximar de Deus.

102 - Na contemplação suprema nada mais importa, porque não existe "outra
coisa".

103 - A verdade sempre fere e sempre é mais doce do que as maiores mentiras.
Fere porque abre velhas feridas e é doce porque é como o alívio de se pôr algo
para fora há muito trancado. Ao se saber a verdade, há de se saber o que se fazer.
104 - As mulheres confundem os homens com sua beleza e sexualidade, e estes,
confusos consigo mesmos, confundem as mesmas.

105 - Praticidade é algo consequente de uma visão clara e esclarecida, não vem do
desejar materialista cegueta de querer modificar matéria
engendrada.

106 - Quem precisa de poder terreno não possui poder interno nenhum ou, em
realidade, o despreza e olvida.

107 - O maior desafio nos relacionamentos é amar o indivíduo, externo, ocalizado


e engendrado, e ainda assim, no fundo, continuar a amar Deus. Como amar o ser e
não nossas aspirações projetadas em outrem? Só o de coração e de mente
silenciosa pode.

108 - Dai-nos inspiração, ó Mãe, para que façamos tudo conforme Vossa vontade.
No dormir, no acordar, no comer, no trabalhar em todas as profissões possíveis,
desde o mais requintado alto funcionário até o mais humilde dalit, estais somente
Vós presente. A ninguém mais interessa agradar do que a Mãe, oh, Matah! Que nos
corredores das profissões administrativas e jurídicas, que tanto trabalham com o
Incerto, no ensinar e no saber, na construção e planejamento, na limpeza e até
mesmo na sujeira, nas situações mais altas e nas mais inferiores, somente Vós, ó
Matah, deis o silencioso cochicho em meus ouvidos! Muitos são os inimigos e
muito nos sabotam e nos sabotamos, mas somos eles e nós em realidade Vós,
escondida, para ensinar-nos a ouvir-Vos. Mãe, somos abençoados por termos sido
escolhidos para trabalhar nesta Terra sempre tão necessitada, tão bela, tão
horrenda! Que maravilhoso jogo mandastes a nós, este xadrez complexo de estar
em meio ao redemoinho e ainda centrado! Não possui o mesmo um centro
também? Que graça haveria de vir se esta terrível e ilusória jogada da vida fosse
apenas uma leve brincadeira? Um dia perdemos, outro ganhamos, sempre
perdemos e ganhamos batalhas, mas a Vitória Final, ah, esta, há de vir! Mãe,
divina, sede minha Estre Polar em meio a este oceano ora escuro ora claro da vida,
que eu perceba tudo, mas que só veja a Vós. Belos homens e mulheres, sexo,
vinho, sonhos, profissões de sucesso e de fracasso, viagens... que eu passe por
tudo isso e volte a Vós, desta vez consciente.
Desta forma se encerra esta Mala trabalhada por Ajit, discípulo do Supremo
Cisne. Tais versos se baseiam na grande pessoa do rei Maratha Shivaji Bhonsle
Chhatrapati, pessoa de suma importância histórica e espiritual que derrotou os
Mughals e estabeleceu o penúltimo grande Império da Índia pré-colonial. Que sua
inspiração pessoal, amor e respeito pelas mulheres e necessitados fiquem
registrados no coração daqueles que possuem a mesma natureza. Que seu
trabalho inspire outros mais a modificar este desajeitado mundo humano. Que
todos aqueles que lerem esta Mala e que trabalham com fatos ligados ao Governo
de sua nação se inspirem e não visem a relativa riqueza egoica e pessoal. Antes a
glória da eternidade de Deus e gratidão do mundo do que efemeridades banais.

हर ॐ तत सत
Hari Om Tat Sat.

‫ال أكبر‬
Allahu-Akbar.