Sunteți pe pagina 1din 11

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização – Conclusão (7.

ª
sessão)

Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar enquadrada na Auto-Avaliação da Escola/ Agrupamento – IGE

A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular Análise de Desempenho da


Escola
A.1 Articulação Curricular da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e
Supervisão Pedagógica e os Docentes
Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos
descritores
A.1.1 Cooperação da BE com A BE colaborou com estruturas de coord. educ. e supervisão
as estruturas de pedagógica para ser integrada nos documentos reguladores da
coordenação educativa e esc / agrup.
supervisão pedagógica da 2. O PROJECTO EDUCATIVO
e com os Coordenadores de Depto, Conselhos de Turma para se
escola/ag. 2.1 prioridades o objectivos
integrar nas respectivas planificações.
2.2 estratégias e planos de
A.1.2 Parceria da BE com os A BE apoiou as actividades no âmbito das ACND (quer na acção
docentes responsáveis pelas realização, quer na cedência de material).
áreas curriculares não
disciplinares (ACND) da A BE colaborou com os docentes responsáveis pelas actividades
escola/ag. de apoio educativo.
3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA
A.1.3 Articulação da BE com 3.1 estruturas de gestão
os A BE envolveu-se nos projectos em curso: apoiou os alunos no 3.2 gestão pedagógica
docentes responsáveis pelos âmbito das TIC e colaborou com os docentes na implementação
serviços de apoios das medidas do do PNL.
especializados e educativos
(SAE) da escola
A BE colaborou nas actividades de ocupação de alunos e
/agrupamento. também as realizou, quando esgotada a bolsa de recursos
5. CLIMA E AMBIENTES EDUCATIVOS

definida para o efeito. 5.2 motivação e empenho


A.1.4 Ligação da BE ao
PlanoTecnoló-gico da
Educação (PTE) e a outros O PAA da BE contemplou a cooperação com os docentes no
programas e projectos trabalho de sala de aula. 6. RESULTADOS
curriculares de acção, 6.1 resultados escolares
1
inovação pedagógica e A utilização da BE foi rentabilizada pelos docentes em
formação existentes na actividades de ensino.
escola /agrup.
A BE produziu e divulgou materiais de apoio às actividades
lectivas.
A.1.5 Integração da BE no
plano de ocupação dos
tempos escolares (OTE).

A.1.6 Colaboração da BE com


os
docentes na concretização
das
actividades curriculares
desenvolvidas
no espaço da BE ou tendo
por base os
seus recursos.
A . Apoio ao Desenvolvimento Curricular Análise de Desempenho da
Escola
A . 2 Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores

Actividades para formação dos utilizadores mais jovens


A.2.1 Organização de constaram do PAA e foram realizadas.
actividades de formação de 2. O PROJECTO EDUCATIVO
A BE produziu materiais para apoiar os novos utilizadores.
utilizadores na escola 2.1 prioridades o objectivos
/agrupamento. 2.2 estratégias e planos de
acção
A BE colaborou com os docentes na realização do trabalho de
pesquisa.
A.2.2 Promoção do ensino Incentivou a formação da equipa na área da literacia de
em contexto de informação.
competências de informação Produziu e divulgou guiões e outro material de apoio ao trabalho 3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA

2
da escola /agrupamento. de pesquisa. 3.1 estruturas de gestão
3.2 gestão pedagógica

A BE apoiou as actividades que fomentassem a utilização das


A.2.3 Promoção do ensino TIC: Área de Projecto.
em contexto de Elaborou material conducente à correcta utilização da Internet.
competências tecnológicas e 5. CLIMA E AMBIENTES EDUCATIVOS
digitais na 5.1 disciplina e
escola/agrupamento. De acordo com o respectivo nível de ensino, os alunos utilizaram comportamento cívico
suportes e linguagens informáticas e realizaram as diferentes 5.2 motivação e empenho
fases de pesquisa e tratamento de informação.
A.2.4 Impacto da BE nas
competências tecnológicas,
digitais e de informação 6. RESULTADOS
dos alunos na escola Na utilização de BE, os alunos cumpriram as normas 6.1 resultados escolares
/agrupamento. estabelecidas, desenvolveram hábitos de cooperação e
reconheciam a necessidade de se tornarem mais autónomos e
responsáveis.
A.2.5 Impacto da BE no
desenvolvimen-to de valores
e atitudes indispensáveis à
formação da cidadania e à
aprendiza-gem ao longo da
vida.
B. Leitura e Literacia Análise de Desempenho da
Escola

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores

A BE disponibiliza uma colecção variada e tanto quanto possível


adequada aos gostos e interesses dos utilizadores. 2. O PROJECTO EDUCATIVO
Desenvolveu acções implicadas nas medidas do PNL. 2.1 prioridades o objectivos
B.1 Trabalho da BE ao 2.2 estratégias e planos de
3
serviço da Incentivou o empréstimo domiciliário. acção
promoção da leitura na
escola /agrupamento. Desenvolveu de forma sistemática actividades conducentes à
promoção da leitura e da escrita.
Promoveu a leitura possibilitada pela WEB.
Divulgou e disponibilizou as novidades literárias. 3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA
3.1 estruturas de gestão
3.2 gestão pedagógica
A BE sensibilizou a escola para a importância da leitura e para a
necessidade de se criarem leitores autónomos e para a vida.
Forneceu livros e outros recursos para as salas de aula.
B.2 Integração da BE nas
Divulgou livros e autores mensalmente.
estratégias e 5. CLIMA E AMBIENTES EDUCATIVOS
programas de leitura ao nível Elaborou guiões de leitura. 5.2 motivação e empenho
da Colaborou com os docentes em actividades para melhoria das
escola/agrupamento. competências da leitura e da literacia.

Durante o tempo livre, os alunos frequentaram a BE para a


prática de leitura ou para a realização de trabalhos, solicitando
apoio sempre que necessário.
Participaram activamente na Hora do Conto e nas sessões de
B.3 Impacto do trabalho da Escrita Recreativa.
BE nas
atitudes e competências dos
alunos, no
âmbito da leitura e da
literacia.

C. Projectos, parcerias e actividades livres de apoio à comunidade Análise de Desempenho da


Escola
C.1 Apoio a actividades livres, extra curriculares e de enriquecimento curricular

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores
O horário da BE coincidiu com o horário escolar, o que
4
possibilitou o apoio prestado aos alunos na realização de 1. CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL
C.1.1 Apoio à aquisição e trabalho autónomo e a prática de técnicas de estudo, DA ESCOLA
desenvolvimento de métodos contribuindo para a melhoria de hábitos de trabalho. 1.3 caracterização da
de população discente
trabalho e de estudo
autónomos. A BE colaborou na realização de actividades propostas no PAA do
Agrup.
Proporcionou, regularmente, aos alunos iniciativas de animação
cultural: exposições, comemorações de efemérides, divulgação
C.1.2 Dinamização de de notícias, concursos, dramatizações e jogos. 2. O PROJECTO EDUCATIVO
actividades 2.1 prioridades o objectivos
livres, de carácter lúdico e 2.2 estratégias e planos de
cultural na Os alunos beneficiaram de acesso livre e permanente à BE. acção
escola/agrupamento. Habituaram-se a fazer visitas diárias, nos tempos livres
aproveitar os recursos existentes, ou mesmo só durante os
intervalos para se inteirarem das novidades.

C.1.3 Apoio à utilização 4. LIGAÇÃO À COMUNIDADE


autónoma e voluntária da BE 4.2 articulação e participação
como espaço de lazer e livre Os alunos mais velhos (6.º ano) colaboram na preparação de da autarquia (BM)
fruição dos recursos. algumas iniciativas.

As actividades de enriquecimento curricular sensíveis à BE


C.1.4 Disponibilização de (Oficina de Leitura), são dinamizadas por técnicos da BM 5. CLIMA E AMBIENTES EDUCATIVOS
espaços, potenciando os recursos aí existentes. 5.2 motivação e empenho
tempos e recursos para a
iniciativa e intervenção livre A BE partilha boas práticas e disponibilizou-se para suprir
eventuais necessidades de recursos.
dos alunos.

C.1.5.Apoio às actividades de
enriquecimento curricular
(AEC),
conciliando-as com a
utilização livre da BE.
* Só para o 1º Ciclo Ensino

5
Básico

C. Projectos, parcerias e actividades livres de apoio à comunidade Análise de Desempenho da


Escola
C. 2 Projectos e parcerias

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores

C.2.1 Envolvimento da BE
em projectos da respectiva A colaborou em projectos da escola: Prosepe e a nível mais
escola /agrupamento ou amplo Sócrates-Coménius. 1. CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL
desenvolvidos em parceria, a DA ESCOLA
nível local ou mais amplo. 1.3 caracterização da
população discente
C.2.2 Desenvolvimento de A BE colaborou com BE do concelho, no empréstimo de livros.
trabalho e
serviços colaborativos com
outras
escolas, agrupamentos e BE.
O professor bibliotecário participou em todas as reuniões
promovidas pela BM/SABE.
C.2.3 Participação com 4. LIGAÇÃO À COMUNIDADE
outras 4.1 articulação e participação
escolas/agrupamentos e, dos pais e encarregados de
eventualmente, com outras educação na vida da escola
entidades A BE participou em reuniões de pais e EE, convocadas por 4.2 articulação e participação
(RBE, DRE, CFAE) em professores titulares (1.º ciclo) ou Directores de Turma (2.º ciclo) da autarquia (BM)
reuniões da para sensibilizar à importância da Leitura.
BM/SABE ou outro grupo de
A BE convidou os pais para a visita à Feira do Livro, em horário
trabalho pós-laboral.
a nível concelhio ou
interconcelhio.
A BE tem como parceiro a BM e neste âmbito disponibilizou os
seus recursos.
C.2.4. Estímulo à participação e

6
mobilização dos
pais/encarregados de
educação no domínio da
promoção
da leitura e do
desenvolvimento de
competências das crianças e
jovens
que frequentam a
escola/agrupamento.

C.2.5 Abertura da BE à
comunidade
local.

D. Gestão da BE Análise de Desempenho da


Escola
D.1 Articulação de BE com a Escola / Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores
A BE consta da documentação institucional do Agrupamento.

D.1.1 Integração/acção da BE O Coordenador da BE teve assento no C. P.


na Questões inerentes à BE foram discutidas e aprovadas pelos
escola/agrupamento. órgãos de Administração e Gestão e estruturas de coordenação 2. O PROJECTO EDUCATIVO
educativa. 2.2 estratégias e planos de
A BE conjugou os objectivos, recursos e actividades com as acção
medidas definidas no PCA e PCT’s.

Os órgãos de direcção, administração e gestão apoiaram a BE na


D.1.2 Valorização da BE procura de soluções, na articulação com outras estruturas
7
pelos órgãos de direcção, educativas, afectaram recursos humanos adequados e
administração e gestão disponibilizaram fundos.
da escola/agrupamento.
Os professores utilizaram a BE para as suas práticas de ensino/ 3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA
aprendiz.
3.1 estruturas de gestão
3.2 gestão pedagógica
O horário da BE coincidiu com o horário escolar. 3.3 procedimentos de auto-
D.1.3 Resposta da BE às avaliação institucional
Os recursos e serviços da BE respondem às metas, e estratégias
necessidades da escola
dos:
/agrupamento. - Projecto Educativo e Projecto Curricular.
A utilização livre da BE foi de _% e o apoio prestado evidencia _
registos.
Realizaram-se _ reuniões/ encont. de trabalho e _ planificações
conjuntas.

Foi executado o processo de auto-avaliação da BE, envolvendo a


D.1.4 Avaliação da BE na
Direcção, o Cons. Pedagógico e a comunidade educativa.
escola/agrupamento
Foram aplicados os instrumentos e analisada a informação
recolhida.
Os resultados da auto-avaliação foram divulgados: valorizadas
as mais-valias, alertados os pontos fracos e redefinidas
estratégias.
A auto-avaliação da escola integrou os resultados da auto-aval.
da BE.

D. Gestão da BE Análise de Desempenho da


Escola
D. 2 Condições humanas e materiais para prestação dos serviços

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores
O professor bibliotecário procurou exercer liderança,
promovendo:

8
D.2.1 Liderança do professor - a comunicação com os órgão de direcção, administração e
bibliotecário na gestão,
escola/agrupamento.
-intervenções adequadas no Conselho Pedagógico,
-a boa gestão dos recursos e a boa relação com a equipa,
-o trabalho colaborativo com os demais docentes,
3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA
-a implementação das medidas do PTE e PNL, 3.1 estruturas de gestão
-a colaboração na realização de formação sobre literacias, 3.2 gestão pedagógica
-a implementação da auto-avaliação da BE.

D.2.2 Adequação dos


recursos O professor bibliotecário possui formação.
humanos às necessidades de Este e a equipa afecta à biblioteca asseguraram os serviços
funcionamento da BE na eficazes à escola e garantiram a mediação entre o uso dos
escola /agrupamento. recursos e as necessi-dades dos utilizadores.
Formaram os alunos para o uso da BE.

A BE cumpre as orientações da RBE quanto ao espaço e


D.2.3 Adequação da BE em equipamento e organiza-os para facilitar a sua utilização.
termos de
espaço às necessidades da
escola /agrupamento. A colecção e o equipamento informático respondem
satisfatoriamente às necessidades dos utilizadores.

D.2.4 Adequação dos A BE divulga os resultados da auto-avaliação como justificação


computadores e para o investimento efectuado.
equipamentos tecnológicos
ao trabalho da BE e dos
utilizadores na escola
/agrupamento.

D. Gstão da BE Análise de Desempenho da

9
D. 3 Gestão da Colecção /da informação Escola

Indicadores Auto-Avaliação de BE Campos / Tópicos


descritores
A política documental, sobre aquisição, desbaste, organização e
D.3.1 Planeamento/ gestão da
circulação, foi definida para a escola e submetida à apreciação
colecção de acordo com a
do CP.
inventariação das necessidades
curriculares e dos utilizadores Foram tidas em conta as necessidades de informação do
da escola/agrupamento. Projecto Educ.
Os órgãos de administração e gestão disponibilizaram fundos
para a actualização da documentação.
D.3.2 Adequação dos livros e de
outros recursos de informação A colecção é equilibrada em quantidade e variedade, para 3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA
(no local e on-line) às satisfação das necessidades dos utilizadores, do currículo 3.1 estruturas de gestão
necessidades curriculares e aos nacional, do PCA e PCT’s. 3.2 gestão pedagógica
interesses dos utilizadores na
escola /agrupamento.

A BE assegurou a circulação do fundo, nomeadamente o


destinado à LEITURA ORIENTADA (PNL) por todo o agrupamento.
D.3.3 Uso da colecção pelos A BE promoveu o empréstimo domiciliário para satisfação das
utilizadores da necessidades dos utilizadores.
escola/agrupamento.
Valorizou o uso dos documentos nas práticas de ensino e
aprendizagem.
Os utilizadores docentes e discentes utilizaram o fundo para
recreio e trabalho.

D.3.4 Organização da A BE orientou os utilizadores na consulta do Catálogo.


informação.
Informatização da colecção.
A BE utilizou diferentes suportes para promover a colecção e
divulgar os recursos de informação.
D.3.5 Difusão da informação
10
11