Sunteți pe pagina 1din 33
Portefólio Reflexivo de Aprendizagem

Portefólio Reflexivo de

Aprendizagem

Vou aprender o quê? Saber - Saber • Conhecimentos teóricos Saber- fazer • Conhecimentos práticos
Vou aprender o quê?
Saber - Saber
• Conhecimentos teóricos
Saber- fazer
• Conhecimentos práticos
Saber - ser
• Conhecimentos sociais e relacionais
Técnico de Logística

Técnico de Logística

Perfil de Saída  Assegurar o adequado funcionamento do sistema de abastecimento a montante e

Perfil de Saída

Assegurar o adequado funcionamento do sistema de abastecimento a montante e a jusante da unidade produtiva ou entreposto, contribuindo para a otimização dos fluxos de serviços, matérias-primas e produtos acabados, bem como dos fluxos de informação, com vista à satisfação do cliente e tendo em conta as normas de qualidade, higiene, segurança e ambiente no trabalho.

Atividades Principais  Analisar as necessidades logísticas da organização, tendo em conta a evolução da

Atividades Principais

Analisar as necessidades logísticas da organização, tendo em conta a evolução da atividade, de forma a implementar as soluções logísticas mais adequadas aos objetivos, estratégias e recursos da empresa.

Programar

o

aprovisionamento da produção com base em critérios de otimização dos fluxos de serviços, matérias-primas e produtos acabados, utilizando sistemas de informação integrados.

Orientar as atividades de receção, controlo, movimentação, manuseamento, armazenagem e expedição de mercadorias e materiais.

e

preparar

a

distribuição

a

clientes

e

Atividades Principais  Coordenar e supervisionar o trabalho das equipas sob a sua responsabilidade, promovendo

Atividades Principais

Coordenar e supervisionar o trabalho das equipas sob a sua responsabilidade, promovendo e controlando a qualidade do desempenho, o cumprimento das normas de qualidade, higiene segurança e ambiente e as relações de trabalho.

Apoiar

assistência a clientes, prestando as

informações necessárias e adequando o serviço logístico às necessidades do cliente.

objetivos

Colaborar

estipulados, tendo em atenção os custos envolvidos e o nível de serviço ao cliente.

o

serviço

de

na

gestão

de

stocks,

em

função

dos

Atividades Principais  Controlar a implementação dos procedimentos de qualidade, ambiente, segurança e higiene do

Atividades Principais

Controlar a implementação dos procedimentos de qualidade, ambiente, segurança e higiene do trabalho no sistema logístico, nomeadamente, relativos à proteção dos produtos e mercadorias contra roubos, danos e deteriorações e respeitantes a condições ambientais do armazém.

Elaborar relatórios da sua atividade, organizando e sistematizando a informação técnica referente à sua área de intervenção.

Os módulos  Proporcionarão competências na definição, análise, pesquisa e resolução de problemas, gradualmente

Os módulos

Proporcionarão competências na definição, análise, pesquisa e resolução de problemas, gradualmente mais complexos.

Proporcionarão competências na definição, análise, pesquisa e resolução de problemas, gradualmente mais complexos.
Os Formandos • Adultos • Construtores do seu próprio conhecimento • Detentores de competências pessoais,

Os Formandos

• Adultos

• Construtores do seu próprio conhecimento • Detentores de competências pessoais, sociais e profissionais

Detentores de competências pessoais, sociais e profissionais Responsáveis pelas suas aprendizagens e processo formativo

Responsáveis pelas suas aprendizagens e processo formativo

A Equipa Formativa  Gestor – Engª. Vítor Nunes  Serviço Social – Dr.ª Paula

A Equipa Formativa

Gestor Engª. Vítor Nunes

Serviço Social Dr.ª Paula Gomes

Mediadora Dr.ª Marta Perpétua

Formadores : Equipa multidisciplinar e competente, motivada para contribuir para o sucesso do curso

Objetivo – Equipa Pedagógica  Adequar a formação às vossas necessidades,  Motivações e expectativas

Objetivo Equipa Pedagógica

Objetivo – Equipa Pedagógica  Adequar a formação às vossas necessidades,  Motivações e expectativas 

Adequar a formação às vossas necessidades,

Motivações e expectativas

Criar possibilidades de aprendizagem significativa

Para “puxar as preciso
Para “puxar as
preciso

Funções da mediadora

Para destacar os aspetos positivos

Para ver se andam a abusar das faltas

os aspetos positivos Para ver se andam a abusar das faltas P ara facilitar a c

Para facilitar a

comunicação e fazer a

ponte” entre

Formandos e Equipa Pedagógica

orelhas” quando for

Para fazer o

acompanhamento

individual dos formandos

Para quando quiserem

Para incentivar o espírito de cooperação no grupo

reclamar de alguma coisa.

Para motivar e encorajar

O Portefólio Outra for ma de avaliar
O Portefólio Outra for ma de avaliar

O Portefólio

Outra forma de avaliar

Área de PRA  O ser humano aprende ao longo de todo o seu percurso

Área de PRA

O ser humano aprende ao longo de todo o seu percurso de vida quer profissional, quer pessoal.

No entanto, as experiências que vive só se tornam competências,

se forem compreendidas e refletidas.

pessoal.  No entanto, as experiências que vive só se tornam competências, se forem compreendidas e
A verdadeira aprendizagem só acontece quando se pensa e reflete sobre aquilo que se fez,

A verdadeira aprendizagem só

acontece quando se

pensa e reflete sobre

aquilo que se fez, viu

e ouviu.

O PORTEFÓLIO é um conjunto de documentos (fotografias, trabalhos de pesquisa, textos escritos, desenhos, …

O PORTEFÓLIO é

um

conjunto de documentos (fotografias, trabalhos de pesquisa,

textos escritos, desenhos, ), reunidos num dossier ou CD,

acompanhados de uma reflexão do Formando e organizados tendo

em conta os objetivos que se pretende atingir/desenvolver. Nos

cursos de carácter técnico é necessário a colocação em prática

das aprendizagens efetuadas.

Pode inserir tudo no portefólio desde que devidamente datado e que

seja revelador do percurso das aprendizagens, necessidades e vivências!

16

     

Portefólio

textos escritos

fichas de trabalho

desenhos

esquemas síntese

fichas de observação

comentários pessoais

reflexões sobre o trabalho

desenvolvido

registo de fontes consultadas para aumento de informação e/ou

resolução de problemas

balanço de atividades realizadas

reflexões sobre o próprio empenho e motivação

fotografias

vídeos

músicas e sons

O PORTEFÓLIO Objetivos  Desenvolver uma maior autonomia no trabalho do Formando;  O formando

O PORTEFÓLIO

Objetivos

Desenvolver uma maior autonomia no trabalho do Formando;

O formando assumir um papel mais activo no seu processo de

ensino aprendizagem;

Exercitar a capacidade reflexiva do Formando;

Observar a capacidade de organização do Formando;

Colocação em prática, dos conhecimentos adquiridos

Acompanhar a evolução dos Formandos.

18

Características de um Portefólio  Oportunidade/significado - no portefólio não se reúnem todos os materiais

Características de um Portefólio

Oportunidade/significado - no portefólio não se reúnem todos os materiais produzidos ou recolhidos. Tem de haver uma seleção, integrando aqueles que sejam significativos e adequados ao processo de desenvolvimento do trabalho.

Diversidade - o portefólio, para além de refletir as diferentes fases da investigação e produção do projeto, traduz o recurso a várias

fontes e pontos de vista. A lista que registamos no ponto anterior

manifesta essa diversidade;

Características de um Portefólio  Organização - enquanto um dossier é uma coleção de documentos,

Características de um Portefólio

Organização - enquanto um dossier é uma coleção de documentos, o portefólio implica organização que se reflete na integração dos documentos de modo regular e planificado. Selecionados, tendo em conta os objetivos e o percurso de trabalho, os documentos devem ser datados e devidamente contextualizados;

Criatividade - a apresentação de soluções originais é um elemento

de valorização de um portefólio;

Características de um Portefólio  Fundamentação - as opções tomadas devem ser fundamentadas, isto é,

Características de um Portefólio

Fundamentação - as opções tomadas devem ser fundamentadas, isto

é, apresentam a justificação. A escolha dos documentos selecionados

deve ser também justificada;

Reflexão - esta será uma das mais importantes componentes do

portefólio dado que deve acompanhar os trabalhos ou realizações

produzidas pelo seu autor. É a reflexão que está na base da seleção dos materiais. É pela reflexão que cada um toma consciência dos seus progressos: distingue a forma como uma mesma atividade é encarada, por exemplo, por diferentes elementos do grupo que desenvolveram a mesma tarefa. 0 portefólio deve refletir a identidade do seu autor e deve crescer e evoluir com o projeto.

Importa sublinhar, antes do mais, que um Portefólio não é um mero repositório de

Importa

sublinhar,

antes

do

mais,

que

um

Portefólio

não

é

um

mero

repositório de trabalhos “organizados”

numa

pasta de arquivo ou numa caixa.

Conceitos - Chave Refletir: pensar criticamente sobre o meu trabalho e sobre a minha experiência

Conceitos - Chave

Refletir: pensar criticamente sobre o meu trabalho e sobre a minha experiência de aprendizagem e formação (por exemplo, que

competências adquiri?, quais as principais dificuldades que senti?,

o que mais gostei?

).

Relacionar:

fazer

ligações

entre

aquilo

que

aprendi

e

as

suas

aplicações na minha vida pessoal e profissional.

Conceitos - Chave Apresentar: mostrar o meu trabalho, documentando as minhas capacidades e desenvolvimento. Partilhar:

Conceitos - Chave

Apresentar: mostrar o meu trabalho, documentando as minhas capacidades e desenvolvimento.

Partilhar: com outros formandos, com a minha família, com possíveis empregadores

• • •

Refletir é perguntar e responder a mim próprio

O que é que eu sei hoje, como resultado da participação na formação, que não sabia a semana passada?

O que é que eu posso fazer hoje que não

podia fazer a semana passada?

O que é que eu hoje poderia ensinar a um

colega que não poderia ensinar a semana

passada?

podia fazer a semana passada? O que é que eu hoje poderia ensinar a um colega
• • • • •

Refletir é perguntar e responder a mim próprio

O que é que eu aprendi sobre mim próprio? Quais são os meus pontos fortes e fracos?

O que é que eu aprendi sobre os outros?

Que experiências novas fiz?

O que é que eu agora faço/faria de forma diferente daquela que fiz no passado?

Quais são os meus planos para o futuro? Que objetivos de

aprendizagem tenho para a semana que vem?

O que aprendi com este módulo?

Quais as dificuldades e facilidades dessas aprendizagens?

O que podia ter feito melhor?

O que aprendi com este módulo? Quais as dificuldades e facilidades dessas aprendizagens? O que podia
O que aprendi com este módulo? Quais as dificuldades e facilidades dessas aprendizagens? O que podia
O que aprendi com este módulo? Quais as dificuldades e facilidades dessas aprendizagens? O que podia
Reflexão Final do Módulo  Os critérios de evidência das competências a validar;  Uma

Reflexão Final do Módulo

Os critérios de evidência das competências a validar;

Uma primeira opinião sobre a atividade a desenvolver, quais as

expectativas;

Pequeno sumário dos trabalhos realizados;

A organização do trabalho e a sua participação pessoal;

O que aprendeu com as atividades realizadas;

Dificuldades/facilidades na execução dos trabalhos;

Sugestões para alterações dos métodos de trabalho;

Grau de satisfação com o trabalho;

Todas as observações consideradas pertinentes.

     

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Apresentação, criatividade, originalidade, autonomia, responsabilidade

Organização: estruturação, sequencialidade

Qualidade das reflexões e da (auto)análise desenvolvida (nível de problematização e

profundidade )

Adequada justificação/fundamentação dos Trabalhos, Atividades e Documentos incluídos

Representatividade dos trabalhos selecionados, como evidência de aprendizagens

significativas.

Adequação às competências definidas nos referenciais de formação.

28

DESENVOLVIMENTO DO PORTEFÓLIO As várias fases:  Organização e planeamento  Aprendizagem e Recolha de

DESENVOLVIMENTO DO PORTEFÓLIO

As várias fases:

Organização e planeamento

Aprendizagem e Recolha de elementos

Desenvolvimento e concretização dos Conteúdos

Reflexão

Apresentação na sessão de PRA

29

 

Começar o PRA…

Como

utilizados:

inicio

de

construção

do

PRA

podem

ser

Materiais gerais:

ou

- narrativas

relatos

autobiográficos

indiretos

recolhidos através de entrevista face a face.

Materiais biográficos adicionais:

- documentos pessoais que revelem atividades, práticas e testemunhos diários, documentos oficiais, fotografias, materiais gráficos de ordem vária, cartas,

respostas a questionários e entrevistas, textos diversos

da autoria do próprio adulto

• • • •

Mãos à obra

Passo 1

Quais são os meus objetivos de aprendizagem nesta formação?

Quais são os meus objetivos para o PRA?

Os meus objetivos são específicos? Claros, concretos?

• Posso medir o meu progresso? Vou saber quando os tiver atingido?

Posso alcançálos um passo de cada vez?

Posso atingi-los? São realistas?

Defini metas e datas para os atingir?

- - antecipadas. - - - - formadores. - - reformulação. -
-
-
antecipadas.
-
-
-
-
formadores.
-
-
reformulação.
-

Portefólio

Dossier

.- Os trabalhos não representam o percurso do formando. - Os trabalhos nem sempre são escolhidos em função das metas estipuladas. - Os formandos não conhecem os critérios de seleção ou, então, optam pelos "melhores" trabalhos.

• Os elementos escolhidos não são necessariamente

representativos das competências dos alunos.

• Os elementos são compilados de modo esporádico e não

continuo.

Em geral, os trabalhos não contem comenrios pessoais

do aluno, dos colegas, dos professores ou dos encarregados

de educação. .0 formando o faz reflexões nem estabelece objetivos, desafios ou estratégias para a sua ppria aprendizagem. .Os trabalhos raramente são datados. .Não há uma ligação entre os diferentes trabalhos.

.O dossier é um arquivo “morto”.

O formador e/ou o centro podem guardar o dossier, mas não lhe dão utilização.

0 Portefólio dá conta do percurso de aquisição de

competências do aluno.

Os elementos a inserir são escolhidos em função de metas

Os elementos são escolhidos de acordo com critérios

predeterminados e acordados entre os formandos e formadores

Os elementos escolhidos representam, de forma clara,

as competências adquiridas pelo aluno.

Os elementos são escolhidos, de modo regular, a partir de situões significativas de aprendizagem e de avaliação.

Os elementos escolhidos contêm comentários do

0formando faz reflees e estabelece objetivos, desafios e

estratégias. -Os elementos escolhidos são sempre datados.

- Há uma ligação entre os diferentes trabalhos: a reflexão

sobre os desafios estabelecidos previamente e obrigat6ria.

0 portefólio é um documento de avaliação em constante

O formando guarda o seu portefólio e é responsável por ele, podendo servir-se dele ao longo de todo o ano.

“(…) ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos
“(…) ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos
“(…) ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo.
Todos nós sabemos alguma coisa.
Todos nós ignoramos alguma coisa.”

Paulo Freire