Sunteți pe pagina 1din 5

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:


Metodologias de Operacionalização

A escolha do domínio B:

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares proposto pela RBE, deve ser entendido como um processo orientador e de
acompanhamento, como uma verdadeira oportunidade de conhecer e melhorar os serviços que a BE presta, pois só desta forma poderá alcançar
os objectivos que lhe estão subjacentes. Progressivamente, através das reflexões desenvolvidas no decurso desta formação, o modelo revela-se-
me um instrumento pedagógico fundamental, para delinear o plano de acção, que a Biblioteca Escolar deve seguir, com vista à melhoria do seu
desempenho. Este é um processo contínuo em permanente actualização num determinado contexto. “O modelo de auto-avaliação das bibliotecas
escolares deve estar, deste modo, perfeitamente contextualizado e ancorado na escola e no diálogo que a biblioteca tem que estabelecer com ela e
com a comunidade, afastando-se de uma concepção mais fechada…” (Como refere o texto da sessão)
Ao ter que seleccionar um domínio para avaliação, optei de imediato pelo domínio B. Leitura e Literacia, tendo em conta dois factores
fundamentais, por um lado, a falta de hábitos de leitura, de pesquisa e tratamento de informação e valorização exagerada da informação online
pelos alunos e, por outro, a “urgência” de os dotar das competências necessárias para enfrentarem os novos desafios colocados pela sociedade do
SEC XXI, onde cada vez mais a leitura é vista como base do conhecimento. Daí que esta pareceu-me a oportunidade ideal para reflectir sobre a
forma como avaliar os outcomes (impactos) da BE nos utilizadores e no processo ensino/aprendizagem.

Elsa Pinto – Turma 5


Agrupamento de Escolas Gomes Eanes de Azurara -Mangualde
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

Estabelecer um Plano de Avaliação do domínio B (leitura e literacia) foi simultaneamente um desafio, uma vez que nunca apliquei o
modelo, e uma oportunidade de compreender como é que a auto-avaliação pode ser concretizada para demonstrar a contribuição da BE para o
sucesso do processo ensino/aprendizagem.

Plano de avaliação da do Domínio B) Leitura e Literacia

Indicadores Factores críticos de Evidências Instrumentos de Calendarização


sucesso recolha
1º Período:
A BE disponibiliza uma colecção variada
B.1. Trabalho da BE e adequada aos gostos, interesses dos Plano de actividades da BE Questionários aos docentes  Analisar os factores críticos de
ao serviço da promoção utilizadores (QD2) sucesso
da leitura na escola/ A BE identifica novos públicos e adequa a
agrupamento colecção e as práticas às necessidades desses Projecto Curricular de Questionários aos alunos Estudar a recolha de evidências
públicos turma (QA2) necessárias
 A BE promove acções formativas que
ajudem a desenvolver as competências na área 
da leitura.
Estatísticas de requisição, Estatística de ocupação  Escolher os grupos alvo para
circulação no agrupamento e para leitura, em sala de aula e aplicar os questionários
A Biblioteca Escolar incentiva o uso de recursos relacionados na biblioteca
empréstimo domiciliário com a leitura.
Aplicar questionários relativos
 A BE está conhece as linhas de orientação ao domínio B)
e actividades propostas pelo PNL e  Registos de actividades Estatística de requisição
desenvolve as acções propostas. /projectos. domiciliaria
Tratamento estatístico dos dados
A BE incentiva a leitura informativa, recolhidos
associando-se e articulando com os  Questionário aos docentes
departamentos no desenvolvimento das (QD2)
actividades de ensino/ aprendizagem ou a
Estatísticas de participação
nas actividades previstas no
projectos e actividades que incentivem a  Questionário aos alunos PAA da BE Fazer o balanço de todas as
leitura informativa. actividades dinamizadas em torno
(QA2)

Elsa Pinto – Turma 5


Agrupamento de Escolas Gomes Eanes de Azurara -Mangualde
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

da promoção da leitura no decorrer


A BE promove encontros com escritores
do 1º período.
ou outros eventos culturais que aproximem os Projecto Educativo
alunos dos livros ou de outros
materiais/ambientes e incentivem o gosto pela 2º Período:
leitura.  Plano Anual de  Aplicar questionários relativos
Actividades ao domínio B)
A BE apoia os alunos nas suas escolhas e
conhece as novidades literárias e de
divulgação que melhor se adequam aos seus  Projecto Curricular de Tratamento estatístico dos dados
gostos. Turma recolhidos

Actas de reuniões Analisar cada factor crítico de


B.2. Integração da BE  A leitura e as literacias constam como sucesso em articulação com as
nas estratégias e meta no Projecto Educativo e curricular de evidências correspondentes
programas de leitura ao  Projectos e actividades Relatórios diversos
Escola/ agrupamento, em articulação com a comuns
nível da escola/ BE.
agrupamento realizadas neste âmbito. Estabelecer, à medida que se vai
A BE trabalha articuladamente com procedendo à análise de cada factor
docentes e departamentos na implementação  Materiais de apoio crítico de sucesso em articulação
de estratégias/ planos de trabalho para produzidos e editados. com as evidências, acções para a
promoção da leitura por prazer (ficção e não melhoria
ficção).
 A BE envolve a família em Questionário aos docentes
(QD2).
projectos e actividades na área da Fazer o balanço de todas as
leitura actividades dinamizadas em torno
 Questionário aos pais/EE da promoção da leitura no decorrer
 A BE articula actividades (QEE 1)
com os docentes/ sala de aula nop âmbito do do 2º período.
PNL
 A BE promove a articulação da leitura No 3º Período:
com os diferentes domínios curriculares, com
os diferentes docentes e com a BM.
Será feita a análise e tratamento
estatístico dos dados recolhidos
 A BE informação sobre livros e autores,
organiza guiões de leitura e bibliografias

Elsa Pinto – Turma 5


Agrupamento de Escolas Gomes Eanes de Azurara -Mangualde
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

B.3. Impacto do Os alunos usam o livro e a BE para ler de Estatísticas de utilização da Fazer o balanço de todas as
trabalho da BE nas forma recreativa, para se informar ou para BE para actividades de leitura. actividades dinamizadas em torno
atitudes e competências realizar trabalhos escolares. da promoção da leitura no decorrer
dos alunos, no âmbito Estatísticas de requisição do ano.
da leitura e da literacia  Os alunos, de acordo com o seu nível de domiciliária.
escolaridade, manifestam progressos nas
competências de leitura, lendo mais
Trabalhos realizados pelos
alunos
Analisar onde a BE se posiciona
Os alunos participam activamente em  Questionário aos docentes no “perfil de desempenho”
(QD2).
diferentes actividades associadas à promoção
da leitura: hora do conto e blog Questionário aos alunos Elaboração do relatório final,
(QA2). com indicação de pontos fortes/
fracos e acções de melhoria

Divulgação dos resultados no


Concelho Pedagógico, Plataforma
Moodle e Blog da BE

Bibliografia:

GABINETE DA REDE DE BIBLIOTECAS ESCOLARES. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares http://www.rbe.min-
edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelo_de_avaliacao.pdf

GABINETE DA REDE DE BIBLIOTECAS ESCOLARES. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares – Instrumentos de recolha de
dados http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelos_instrumentos.pdf

Elsa Pinto – Turma 5


Agrupamento de Escolas Gomes Eanes de Azurara -Mangualde
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

MCNAMARA, Cárter. Basic Guide to Program Evaluation http://www.managementhelp.org/evaluatn/fnl_eval.htm

Texto da sessão http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt/mod/resource/view.php?id=6702

Elsa Pinto – Turma 5


Agrupamento de Escolas Gomes Eanes de Azurara -Mangualde