Sunteți pe pagina 1din 2

Livro: Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa

Paulo Freire
São Paulo: Paz e Terra, 1998 – 7ª. ed. - Coleção Leitura

A temática central deste livro é a formação docente ao lado da reflexão sobre a prática
educativo-progressiva em favor da autonomia do ser dos educandos.
Evidencia a necessidade da ética na prática da docência, não uma ética restrita ao merca,
que se curva aos interesses do lucro, como demonstra a fala de Paulo Freire, a seguir:
“Num encontro internacional de ONGs, um dos expositores afirmou estar ouvindo com
freqüência em países do Primeiro Mundo a idéia de que crianças do Terceiro Mundo,
acometidas por doenças como diarréia aguda, não deveriam ser salvas, pois tal recurso só
prolongaria uma vida já destinada a miséria e ao sofrimento.” (p.16)
O livro fala da ética que condena o “cinismo” do discurso citado, a exploração do
trabalhador, a mentira, a destruição da utopia.
“A melhor maneiro de por ela lutar é vivê-la (a ética) em nossa prática.”p. 17
“Na maneira como lidamos com os conteúdos que ensinamos, no modo como citamos
autores de cuja obra discordamos ou com cuja obra concordamos.”
“O preparo científico do professor ou da professora deve coincidir com sua retidão ética”.
(p.18)
“Formação científica, correção ética, respeito aos outros, coerência, capacidade de viver e
aprender com o diferente, não permitir que o nosso mal-estar pessoal ou a nossa antipatia
com relação aos outros nos façam acusá-lo do que não fez, são obrigações a cujo
cumprimento devemos humilde mas perseverantemente nos dedicar.”
“A transgressão dos princípios éticos é uma possibilidade mas não é uma virtude. Não
podemos aceitá-la.”
O livro é um decisivo não á ideologia neoliberal que afirma que o mundo é assim mesmo,
uma realidade que não pode ser mudada, com suas injustiças sociais, pobreza, miséria,
desemprego, e que o professor se adapte a tal.
Não irei resumir cada tópico dos capítulos porque os títulos já demonstram o conteúdo.
Cap. 1
Não há docência sem discência
1. Ensinar exige rigorosidade metódica
2. Ensinar exige pesquisa
3. Ensinar exige respeito aos saberes
4. Ensinar exige criatividade
5. Ensinar exige estética e ética
6. Ensinar exige a corporeificação das palavras pelo exemplo
7. Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de discriminação
8. Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática
9. Ensinar exige o reconhecimento e a assunção da identidade cultural

Cap.2
Ensinar não é transferir conhecimento
1. Ensinar exige consciência do inacabamento
2. Ensinar exige o reconhecimento de ser condicionado
3. Ensinar exige respeito à autonomia do ser educando
4. Ensinar exige bom senso
5. Ensinar exige humildade, tolerância e luta em defesa dos direitos dos educadores
6. Ensinar exige apreensão da realidade
7. Ensinar exige alegria e esperança
8. Ensinar exige a convicção de que a mudança é possível
9. Ensinar exige curiosidade

Cap.3
Ensinar é uma especificidade humana
1. Ensinar exige segurança, competência profissional e generosidade
2. Ensinar exige comprometimento
3. Ensinar exige compreender que a educação é uma forma de intervenção no mundo
4. Ensinar liberdade e autoridade
5. Ensinar exige tomada consciente de decisões
6. Ensinar exige saber escutar
7. Ensinar exige reconhecer que a educação é ideológica
8. Ensinar exige disponibilidade para o diálogo
9. Ensinar exige querer bem aos educandos