Sunteți pe pagina 1din 23

Origens do rosacrucianismo

Neste post o objetivo é esclarecer alguns conceitos sobre as origens do rosacrucianismo, o que é, por que existe, quando iniciou e onde se iniciou.

Segundo os defensores e praticantes rosacrucianos, independente da organização em que atuam, concordam que seus ensinamentos são oriundos de estudos e práticas vindas das antigas civilizações, tais como o Antigo Egito, Grécia, Índia, etc. ganhando mais embasamentos através da evolução da ciência nos anos atuais. Algumas linhas definem sua origem aproximada nos anos 1350 a.C. onde sob os regimes faraônicos de Hatchepsut (1479-1457 a.C.) o quinto faraó e Tutmósis III (1457-1425 a.C.) o sexto faraó da XVIII dinastia egípcia, surgiram os primeiros indícios.

da XVIII dinastia egípcia, surgiram os primeiros indícios. Capela vermelha de Hatchepsut em Karnak Hatchepsut efetuando

Capela vermelha de Hatchepsut em Karnak

primeiros indícios. Capela vermelha de Hatchepsut em Karnak Hatchepsut efetuando o ritual de fundação da capela

Hatchepsut efetuando o ritual de fundação da capela vermelha em presença de Sechat

Templo de Hatchepsut Tutmósis III e Hatchepsut na capela vermelha em Karnak Existia nesta época

Templo de Hatchepsut

Templo de Hatchepsut Tutmósis III e Hatchepsut na capela vermelha em Karnak Existia nesta época então

Tutmósis III e Hatchepsut na capela vermelha em Karnak

Existia nesta época então as escolas de mistérios onde iniciados reuniam-se para estudar os mistérios da vida e do universo, onde mais futuramente o décimo faraó da mesma dinastia (1352-1338 a.C.) haveria também sido iniciado. Este era Amenófis IV que após 5 anos de reinado se auto nomeou Akhenaton, ainda por muitos defendido a idéia deste ser o primeiro a tentar difundir a filosofia monoteísta na história.

Akhenaton e sua família em adoração ao deus sol Através dos séculos foram notadas a

Akhenaton e sua família em adoração ao deus sol

Através dos séculos foram notadas a presença destas escolas de mistérios em diversos lugares, tais como Frígia (posteriormente Anatólia), Grécia, etc. Mas com o passar dos anos, quando os ideais foram se difundindo pela Europa, por razões políticas e religiosas estes ensinamentos passaram a ser reprimidos e praticados na clandestinidade.

Os primeiros registros históricos utilizando as denominações de rosacruzes e o rosacrucianismo, apareceram a partir do século 17. Nesta época, uma crise religiosa rondava os crentes europeus, mais especificamente as disputas entre o protestantismo e o catolicismo, a reforma proposta por Martinho Lutero na Alemanha e o poder do papado em Roma. Contudo, justamente na Alemanha surgiram as séries de três manifestos nos anos de 1614, 1615 e 1616. Em linhas gerais estes manifestos chamavam para uma reforma universal privilegiando o humanismo, dando prioridade a dignidade humana e as liberdades individuais. Vale ressaltar que esta era uma proposta de reforma interior, espiritual e mística.

Os manifestos

O primeiro manifesto intitulado "Fama Fraternitatis" objetivava-se atingir aos dirigentes políticos e religiosos visando uma elite intelectual. Recontando a história alegórica de um fundador ficticio, Christian Rosenkreutz (o cristão para rosa e para cruz), um alemão nascido em 1378 e acompanhado de um monge em 1393 visitou Damasco, Egito e Marrocos, onde estudou as artes ocultas neste locais adquirindo sua sabedoria e então colocado por escrito o que seria somente revelado aos iniciados. Em 1407 novamente na Alemanha teria então fundado a Fraternidade da Rosa Cruz. Após sua morte (ficticia) em 1484, o manifesto reconta que em 1604, discípulos descobrem seu túmulo que permanecia desconhecido, tal cheio de objetos científicos e textos, sinal que o rosacrucianismo deveria renascer.

É importante ressaltar que a real existência de Christian Rosenkreutz não é comprovada, havendo rosacruzes que o aceitam como um personagem alegórico e outros que este realmente tenha existido. Do mesmo modo que Hiram Abiff.

O segundo manifesto "Confessio Fraternitatis", foi mais profético e afima que a humanidade chega

ao fim de um ciclo, que a revelação do sexto tempo se aproxima, e que o papado cristão está condenado a desaparecer. Os rosacrucianos crêem que uma regeneração do homem deve ter seu

lugar, regeneração esta possível através da ciência ensinada pelos rosacruzes.

O terceiro manifesto, "Casamento alquimico de Christian Rosenkreutz", diferente dos dois primeiros,

apresenta uma viagem iniciática que se realiza em torno de um casamento Real em um castelo, e a

história de forma geral simboliza a busca pela iluminação.

Em meio a uma época conturbada, os manifestos aumentaram muito o interesse e a controvérsia até meados do século 18, onde centenas de livros que abordam diferentes opiniões sob diverentes óticas sobre o assunto rosacruz são publicados. Por fim, o rosacrucianismo é um sincretismo vindo do hermetismo do Antigo Egito, passando pelos Essênios e absorvendo elementos místicos judaicos como a cabala, recebeu fortes influências Gregas, também inclui-se nesta lista a alquimia e as filosofias gnosticas cristãs.

nesta lista a alquimia e as filosofias gnosticas cristãs. A ordem na América Símbolo da rosa

A ordem na América

Símbolo da rosa e da cruz

O rosacrucianismo foi implantado pouco a pouco na América do Norte. Sendo mais especifico,

Harvey Spencer Lewis (1883-1939) estudioso de várias áreas científicas haveria na França recebido em mãos os documentos que o permitiam e delegavam a responsabilidade de iniciar esta

fraternidade no Estados Unidos. Desta forma se criou a primeira versão da ordem no novo mundo, a Antiga e Mística Ordem Rosa Cruz (AMORC).

É importante destacar que os anos que se seguiram após a implantação, foram de grande impacto para a ordem na Europa. Diversos grupos esotéricos e sociedades ditas secretas foram severamente afetadas durante a segunda guerra mundial (1939-1945), seus adeptos foram perseguidos e vários terminaram seus dias em campos de concentração. Pois sob leis nazistas estas práticas passaram à ilegalidade. Os praticantes norte americanos por sua vez foram poupados, e isto explica a força da organização nos Estados Unidos ainda nos dias atuais.

Desde sua fundação em 1915 até os finais dos anos 1990 ocorreram diversos conflitos administrativos internos na AMORC, onde antigos membros da organização fundaram grupos independentes reivindicando-se como mantenedores dos príncipios rosacrucianos ou simplesmente por ideais políticos. No entanto a AMORC permanece a mais importante e bem organizada dentre elas, oficialmente registrada como uma organização sem fins lucrativos com o governo dos Estados Unidos. A Grande Loja anglófona da América está situadaa em San Jose, na Califórnia. Futuramente em outro artigo abordaremos sobre as divisões existentes.

Ser um rosacruciano hoje

Membros das fraternidades rosacrucianas se vêem como pesquisadores místicos em busca constante de conhecimento através do estudo e da prática. Em outras palavras, hoje em dia significa conduzir um desenvolvimento espiritualista não religioso, trabalhar seu desenvolvimento pessoal e fazer parte de uma fraternidade mundial e cosmopolita. As associações não exigem adesão religiosa de seus membros e todos são aceitos independentes de suas crenças, desde que estejam receptivos aos novos conceitos, dos quais se tem livre arbítrio em aplicar ou tomar como verdade. De forma geral os ensinamentos são divididos em classes de aprendizado e estudo, o que equivale aos graus de conhecimento. Cada grau abordando diferentes temas e os trabalhando de forma mística, onde cada adepto pode e deve evoluir de acordo com seus trabalhos e seu empenho.

No próximo post será abordado sobre as principais ordens rosa cruzes existentes.

ASS.: O Eterno Aprendiz

Ordens rosacruzes (parte 1 de 2)

Neste post a idéia é enumerar as diferentes ordens rosacruzes existentes. Recomendamos a leitura do artigo anterior para uma melhor compreensão. Segue uma lista dos mais notáveis grupos, estão ordenados pela data provável de sua fundação.

Os Irmãos Maiores da Rosacruz (Les Freres Aînés de la Rose-Croix)

Fundação: 1316

Sempre muito discreta em suas atividades, sua formação data em 1316 e está diretamente ligada ao mito dos Templários. Sem entrar em detalhes fantásticos, pode-se dizer que surgiu a partir de alguns membros emigrados para Escócia e reagrupadas sob uma nova bandeira, reconhecendo-se pelo

nome de Frères Aînés de la Rose-Croix. A alquimia era a sua obra mais importante. Sua sede está localizada em Paris com alegadamente apenas 33 membros oficiais. Ainda assim, existem várias linhagens defendendo a mesma origem em Paris. Roger Caro é o chefe do grupo continental, e é também o chefe de uma Igreja Gnóstica afiliada chamado L'Eglise de la Nouvelle Alliance (A Igreja da Nova Aliança).

de la Nouvelle Alliance (A Igreja da Nova Aliança). Roger Caro Societas Rosicruciana in Anglia (SRIA)

Roger Caro

Societas Rosicruciana in Anglia (SRIA)

Fundação: 1860-1865

Fundada pelo maçom Robert Wentworth Little (1840-1878), ele alegou ter encontrado alguns documentos Rosacruzes derivadas da ordem autêntica. Apesar de seu design Rosacruz, o SRIA opera como uma alternativa sob medida para os maçons. Um de seus membros importantes, foi Kenneth Mackenzie (1833-1886), que ajudou na gestão da sociedade, porém, Mackenzie em contato com o Conde Apponyi (1846-1933) da Áustria-Hungria, reclama ter recebido uma linhagem oficial. A fonte mais provável foi Societas Rosicruciana in Scotia que gradualmente foi adormecida no final do século passado. SRIA é originalmente um grupo de estudo, e não pratica rituais. Ela se espalhou no exterior, que tem um corpo no Canadá, sob a jurisdição britânica, com o nome de Societas Rosicruciana in Canadiensis, entre outos. Da mesma forma, na Pensilvânia, uma carta foi dada em 1879 para se estabelecer nos EUA. Um pouco mais tarde, a filial canadense foi chamada pelo honorável maçom Albert Pike, para fundar uma filial nos EUA, sem saber do ramo já existente decorrente do Reino Unido, estes dois esforços distintos de funcionamento do SRIA nos EUA, não foram muito bem sucedidos. Logo um deles gradualmente se encerrou, enquanto o outro ainda existe sob o nome Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederati.

O SRIA ainda têm a sua sede na Inglaterra, e têm mantido um perfil baixo, apenas oferecendo uma adesão de Mestres Maçons (terceiro grau na loja azul). Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederatis foi fundada na Pensilvânia em 1879, aberto também para os Mestres Maçons. Muitos membros da SRIA americana se juntaram a ela, especialmente depois das dissidências no grupo. No início, eles procuraram a autorização do SRIA inglesa, mas como não obteveram resposta, eles se voltaram para a Sociedade Rosacruz na Escócia, que finalmente atendeu ao pedido. Os corpos americanos desta sociedade fundaram um Supremo Conselho em 1880, com o nome de Societas Rosicruciana Republicae Americae. Ele tem trabalhado de acordo com a constituição original, e ainda existe. Em 1980 teve um total de 17 lojas com apenas 773 membros, mas agora ampliou a participação nos EUA a alguns milhares. Está atualmente em amizade com o SRIA e SRIS.

Ordem Cabalistica da Rosa Cruz (Ordre Kabbalistique de la Rose Croix - OKRC)

Fundação: 1888

Fundada em Paris, com Marquês Stanislas de Guaita (1861-1897) como o primeiro Grão-Mestre. Ele tinha um conselho de 12 membros, seis deles eram desconhecidos "para que a ordem pudesse ser ressuscitada em caso de decadência". Tem havido muita especulação sobre as linhagens desta ordem, e ambos Alphonse Louis Constant (Eliphas Levi) (1810-1875) como Lord Edward George Bulwer-Lytton (1803-1873) foram mencionados como links para os primeiros irmãos, e outras linhagens menos conhecidos têm sido mencionadas também. Além disso, o médico admirável, Gerard Vincent Encausse Anaclet (Papus) (1865-1916) é dito como possuidor das conexões Rosacruzes originais. Papus e Levi parecem ter sido envolvidos em uma linhagem contendo pessoas como Charles Nodier, Golitzyn Conde e até mesmo Napoleão. No entanto, é certo que as gerações mais velhas de ocultistas franceses tiveram alguma influência sobre seus sucessores culturais, como por exemplo Saint-Yves d 'Alveydre (1842-1909) e seu conceito de "Sinárquica", algo que ainda Rudolph Steiner adotava em suas próprias teorias. OKRC também participou da FUDOSI, e a ordem continuou a operar independente após a sua dissolução. Ela ainda existe, e co-opera em algum grau com a Ordem dos Ritos de Memphis-Mizraim e a Ordem Martinista (de Paris).

Ordem Hermética da Aurora Dourada (Hermetic Order of the Golden Dawn - HOGD)

Fundação: 1888

Foi fundada por maçons e membros da SRIA. A HOGD foi estabelecida por Samuel Liddel MacGregor Mathers (1854-1918), William Robert Woodman (1828-1891) e William Wynn Westcott (1848-1925), e eles foram todos iniciados da SRIA também. A conexão Rosacruz foi alegadamente através de uma misteriosa alemã adepta - Anna Sprengel - a quem eles entraram em contato depois de ter encontrado alguns antigos manuscritos que pertenceram a sua escola. Alguns pesquisadores têm observado uma possível relação entre o HOGD Fratres Lucis e os irmãos asiáticos, dos quais um dos seus descendentes modernos é a Irmandade Hermética da Luz. De qualquer forma, o HOGD se tornou um sucesso notável, e atraiu muitas pessoas proeminentes de seu tempo, como por exemplo, Arthur Edward Waite (1857-1942), Mina Bergson (irmã de Henri), Edward Munch, August Strindberg, Rider Haggard, RF Felkin, "Aleister" Edward Alexander Crowley (1875-1947), William Butler Yeats (1865-1939), Allan Bennett, Bram Stoker, William Alexander Ayton, Frederick Leigh Gardner, Florence Farr e muitas mais.

O HOGD é a fonte para a maior parte da magia ritual moderno florescendo no mercado oculto hoje,

esta ordem também trabalhou os graus Rosacruzes clássicos, assim como o Societas Rosacrucianas e outros grupos, mas foi estruturado com uma ordem interna, chamado Rosæ Rubeæ & Aureæ Crucis.

O HOGD culminou em vários cismas entre o período 1903-1918, que originou muitos dos templos

independentes. A maioria dos membros continuaram o seu trabalho sob o nome Stella Matutina que era o templo dirigido por RW Felkin e JW Brodie Innes. Os membros do Templo de Isis- Urania continuaram o trabalho sob o nome deAlpha & Omega, mas este ramo foi adormecido nos anos trinta. Waite criou a Irmandade da Rosa Cruz e mais tarde também uma ordem interna, Ordo Sanctissimus Rosæ et Aureæ Crucis, que hoje só está aberto a Mestres Maçons, contudo originalmente admitindo mulheres e não-maçons. Crowley fundou sua Argentinum Astrum inspirado na ordem interna da HODG, e estruturada como uma escola de formação espiritual. Dion Fortune (Violet Mary Firth) (1890-1946) foi iniciado em diversos dos templos sobreviventes de HOGD, mas ela passou a criar seu próprio grupo, a Society of the Inner Light (Sociedade da Luz Interior). Esse grupo se dividiu após a sua morte devido a uma disputa fundamental sobre quanta influência os ensinamentos da Teosofia entre outros deve ter no conteúdo de suas doutrinas. Um grande número de pessoas que preferiu continuar trabalhando com a "pura" tradição ocidental do mistério e da magia cerimonial e, portanto, nasceu os Servants of the Light (Servos da Luz). Este é muito menos reacionário do que seu antecessor, que ainda existe mas não se aplica para a adesão fora do Reino Unido. Alguns membros conhecidos são William Ernest Butler, Gareth Knight, JH Brennan, WGGray e seu atual líder Dolores Ashcroft-Nowicki. Uma das ordens não thelêmicas mais bem sucedidos de hoje.

Francis Israel Regardie (1907-1985) também foi iniciado em um templo HOGD, e mais tarde publicou alguns de seus materiais e suas próprias experiências. Vários grupos que se autodenominam modernas HOGD são chefiadas por pessoas que foram iniciadas por Regardie. Mas há também algumas dessas ordens modernas que não tiveram contato físico com o HOGD original ou seus descendentes, mas sim foram inventados com base no material publicado HOGD de Regardie e outros. Ainda existe outros grupos (França e Reino Unido), que são descendentes diretos de HOGD, mas não se aplica esse nome mais. Variações deste nome foram usados pelo grupo austríaco dirigido por Edward Munninger, a ordem liderada por Theodor Reuss (que pode ser idêntico ao Papus Ordo Rose-Croix Esoterique de Reuss que era um representante alemão), a AMORC chefiada por Harvey S. Lewis, a ordem continental encabeçada por Sar Hiernoymous e assim por diante. Nenhum destes grupos estão relacionadas com os grupos HOGD (apesar de algumas fontes comuns). A semelhança dos nomes e ritos utilizados por muitos grupos neo-Rosacruzes, é devido à existência influente do OARRAC antigo europeu do século 17 e 18. A influência que o HOGD tiveram nas modernas tradições ocidentais, não pode ser subestimado, e todo o fenômeno é agora lendário, resultando em dezenas de livros escritos sobre ele.

Ordem da Rosa Cruz Católica e Estética, do Templo e do Graal (l'Ordre de la Rose Croix Catholique et Esthetique, du Temple et du Graal - CRC)

Fundação: 1890

Criada por Joséphin Péladan (1858-1918), que foi um dos fundadores da OKRC, mas recebeu uma antiga linhagem de seu irmão mais velho Adrien Péladan (homeopata e associado de Hahnemann), que havia recebido em Toulouse, 1858 (possivelmente a mesma que H. S. Lewis em 1909). Péladan

alegou que ele iria perpetuar o trabalho e desafiou desta forma a autoridade de seu companheiro Guaita. Guaita e vários membros OKRC tentaram em vão convencer Péladan para desistir, mas como isto estava fora de questão, um cisma era inevitável. A maioria dos membros do OKRC era leal a Guaita e devotos da ordem. Péladan tinha ambições mais altas, porém, o CRC não era apenas um lugar para treinamento esotérico, mas também preocupava-se com as atividades que envolvem a ciência, cultura, música, teatro e as artes. Péladan colaborou com muitos músicos e artistas famosos da época, como Gustav Moreau, Stravinsky, Debussy Claude, Rops Félicien, Georges Rouault e Erik Satie. Ele também era muito famoso por muitos de suas excêntricas declarações, hábitos e costumes.

A CRC propagava algum tipo de esoterismo cristão e Péladan mesmo postulou que ele descobriu a

tumba perdida de Jesus. Em seus ultimos dias, ele percorreu toda a Europa, palestrando sobre sua filosofia. Após a morte de Péladan em 1916, o CRC foi reorganizado por alguns de seus discípulos, e diferentes ramos surgiram. Gary de Lacroze continuou a ordem na França, outro disicpulo de Péladan, Jacques Brasilier, também organizou um grupo de sobreviventes, e na Bélgica alguns membros OKRC reuniram-se com os restos do CRC. Todos eles ainda existem, e alguns outros grupos

também alegam esta origem.

Ordo Templi Orientis (OTO)

Fundação: 1895

Originalmente fundada por Carl Kellner (1850-1905), Heinrich Klein (?-1913) e Franz Hartmann (1838- 1912). Albert Karl Theodor Reuss Willsson (1855-1923) conseguiu Kellner como chefe em 1902, e foi

a partir deste ponto que se tornou uma ordem realmente em operação. Enquanto Kellner tinha

viajado no oriente e trouxe consigo o conhecimento tântrico, Reuss foi mais um ocultista típico continental e maçom. Entre outros, foram incorporados Westcott da HOGD, John Yarker (1833-1913) do Memphis-Mizraim, e um co-fundador de Leopold Engel (1858-1931) na Ordem dos Illuminati. Os esforços de Reuss foram enérgicos para espalhar a OTO em todo o mundo, muitos ocultistas famosos da época eram de uma forma ou outra vinculada à Reuss ou a OTO, como por exemplo: Papus, Rudolph Steiner, Jack W. Parsons, Ron L. Hubbard, Gerald Gardner, George Plummer, Israel Regardie, Ben Kadosch (Carl Wilhelm Hansen) (1872-1936), Heinrich Traenker, Friedrich Mellinger (1890-1970)

entre outros.

A Ordem foi trazida para as Américas por Charles Stansfield Jones (Frater Achad) (1886-1950), um

personagem excêntrico que propagou o alvorecer do Aeon de Maat, também envolvido em atividades Rosacruzes, há ordens de hoje alegando sua origem a partir de Jones. OTO consiste de um grande número de tradtições esotéricas, e elas nunca enfatizam o aspecto Rosacruz acima dos outros elementos. A aumento de poder rosacruz foi somente durante o periodo de Reuss, que era considerado Rosacruz - tambem por Hartmann e Krumm-Heller, bem como por alguns outros

ocultistas fora da OTO. Representantes tem-se referido a OTO como Ordo Rosae Antiquus Arcanus Rubeæ & Aureæ Crucis. Isso não os impediu de organizar um corpo separado dentro da OTO chamado L'Ordre des Rose-Croix Esoteriques, que foi listado entre os participantes da convenção esotérica espiritual e maçônica de 1908. É interessante notar também, que Krumm-Heller FRA estava operando como um ramo da OTO. De fato, Reuss explicou as "raízes" Rosacruzes da OTO em uma de suas cartas (1921) para H. S. Lewis. Este também foi admitido na OTO por Reuss pessoalmente, mas distanciou-se um tempo depois quando Crowley assumiu a chefia da ordem. Lewis parece ter

desconsiderado Crowley, talvez por ter tentado levá-lo para o AA, e também queria com ele unir forças contra Clymer, um inimigo em comum. Depois de vários incidentes de comunicação, não foi bem sucedido, Crowley tornou-se hostil em relação a Lewis, e ainda queria ser contrátio a AMORC.

Outro empate Rosacruz para a OTO, é que eles podem ter linhagens decorrentes da HBL e FL. No entanto, como o nome indica, OTO é considerado um herdeiro da tradição dos Cavaleiros Templários. Quando Crowley assumiu a organização em 1924, o aspecto Rosacruz da OTO não foi enfatizado em tudo. Na verdade, Crowley deu à organização uma reestruturação completa, em ambos os conteúdos e formas. Nem todo mundo viu isso ao seu gosto, por isso vários ramos se separaram. Além disso, Crowley teve um tempo difícil tentando rastrear até muitos dos demais ramos da área anterior a Reuss, que havia caido no esquecimento. As linhagens pós-Reuss da OTO são no mínimo controversos. Há quem afirma que Crowley não era o herdeiro por Reuss, e desde aquele tempo até o presente, muitos grupos se dividiram pretendendo representar a verdadeira ordem. A maioria das versões modernas da OTO são thelêmicas, o que tecnicamente significa que eles reconhecem as mudanças de Crowley. Há grupos na Suíça ainda ativos, que derivam da OTO de Reuss. Um desses grupos foi liderado por Herman Joseph Metzger (1919-1990).

O mais conhecido e talvez mais genuíno ramo da OTO moderna, é a organização Thelêmica localizada na Califórnia, criada por Grady Louis McMurtry (1918-1985) por volta de 1979, depois de ter viajado a fim de recolher os restos do que sobrou das prática de Crowley, Karl Johannes Germer (1885-1962), não estava interessado em expandir a ordem, e portanto, diminuiu em quantidade e atividade. McMurtry reavivou aAgape Lodge, que originalmente tinha sido criado na Califórnia por Wilfred Talbot Smith (1885-1957). Devido aos esforços de McMurtry, a ordem mais uma vez se espalhou pelo mundo, e a sede se mudou para Nova York. Além de trabalhar com a versão thelêmica de Crowley, ela ainda é muito influenciada por suas antigas raízes maçônicas. Ela também está envolvida no trabalho de uma versão thelêmica da Igreja Gnóstica. Cerca de dez anos atrás, a OTO de McMurtry batalhou no tribunal com uma versão brasileira chamadaSocietas Ordo Templi Orientis (SOTO). SOTO foi liderado por Marcelo Ramos Motta (1931-1987), e afirmou ser herdeiro autêntico da OTO de Crowley. Marcelo e seu pai Samuel Cantarino Motta eram membros no âmbito do "Comendador" Duval Ernani de Paula. Os Mottas procuraram contato com Clymer após a morte de Krumm-Heller, pois os brasileiros rejeitavam a orientação de Clymer. Motta foi para a Alemanha em 1952 para ver Parsifal Krumm-Heller, que por sua vez o encaminhou para Karl Germer, um ex-associado de Arnoldo Krumm-Helller. Germer era, como seu chefe Crowley, em oposição ao uso aberto do termo "Rosacruz" e disse a Motta para romper com o "Comendador", o que fez. O resultado do julgamento entre Motta e McMurtry, era que a OTO de McMurtry ganhou os direitos legais de usar o nome e publicar as obras da ordem.

Existem numerosos outros grupos que reivindicam a autenticidade, mas nos EUA, a OTO de McMurtry tem os direitos exclusivos legais para o nome. É fora de dúvida que a OTO é uma das ordens mais respeitáveis, bem como notórias de hoje. A razão para tanto sua fama e polêmica, é principalmente devido a Crowley. Independentemente do que pensar sobre ele e suas obras (dos quais a maioria é publicada), deve-se admitir que ele tem sido um dos ocultista mais influentes do século passado, especialmente para as gerações mais recentes.

Sociedade Alquimica da França (Société Alchimique de France)

Fundação: 1896

Foi chefiada pelo alquimista e obscuro escritor excêntrica, Conde François Jollivet-Castelot (1874- 1939). Alguns dos membros são personagens bem conhecidos como Gerard e Philippe Encausse, HE Lalande, Charles Barlet, Paul Sedir, Stanislas De Guaita, Tabris, etc. Numa determinada época a Société Alchimique de France foi uma parte da Faculté des Sciences Hermetiques. Jollivet-Castelot também foi associado com outras ordens, como a AMORC, a ordem martinista, OKRC, OHMT, OARC. Jollivet-Castelot mesmo fundou uma organização chamada "não-materialista Comunista da União", como uma alternativa à dominação atéia "Internacional Socialista". Agosto Reichel, outro esoterista envolvido em várias ordens continentais, também um associado de Reuss, era um fiel discípulo de Jollivet-Castelot. Reichel também era o Grão-Mestre de uma ordem muito interessante e obscura chamada de Brotherhood of the Illumined Brethren of the Rose-Croix (Fraternidade dos Irmãos Iluminados da Rosa Cruz).

August Strindberg foi um outro discípulo de Jollivet-Castelot, foi o cérebro por trás de uma revista de ocultismo popular que já existia desde 1875, chamado l'Hyperchimie. Sedir era o editor-chefe e Jollivet Castelot era o gerente. De 1904 a 1914, a revisão foi publicada sob o nome de Nouveaux horizontes de la Science et de la Pensée (Novos horizontes da ciência e do pensamento). Em 1920, ele se tornou La Rose-Croix. Este periódico, que era a versão Rosacruz de L'initiation, anunciou a formação da FUDOSI em 1934, e também publicou a Fama Fraternitatis de Lewis e Jollivet-Castelot. Sua sociedade alquímica não parece ter sobrevivido, mas muitos de seus livros que explicam o seu trabalho oculto e político ainda existem. Alguns dos trabalhos alquimicos continuaram nas classes da AMORC, especialmente pelo Frater Albertus (Albert Richard Reidel) e Orval Graves. Parece também que a organização moderna de alquimia, "filósofos da natureza" está reeditando alguns dos trabalhos de Jollivet-Castelot e suas idéias.

reeditando alguns dos trabalhos de Jollivet-Castelot e suas idéias. François Jollivet-Castelot em seu laboratório 11

François Jollivet-Castelot em seu laboratório

Fraternidade Rosacruz (Rosicrucian Fellowship)

Fundação: 1909-1911

Fundada por Carl Louis Fredrik Graßhoff (mais tarde adotou o nome Max Heindel) (1865-1919) e por Dane nos Estados Unidos, não reivindica o título de "Ordem Rosacruz". Considera-se apenas uma uma escola de exposição de suas doutrinas e de preparação para o indivíduo para ingresso em caminhos mais profundos na Ordem espiritual, sendo que a verdadeira Ordem Rosacruz funciona apenas nos mundos espirituais. Ao contrário da maioria das organizações rosacruzes, as escolas de Max Heindel se consideram indissociáveis do Cristianismo considerando-o como a única verdadeira religião universal e Cristo como o único salvador, daí ser mais propriamente chamada de Cristianismo Rosacruz, ou, por vezes, Cristianismo Esotérico. Outras organizações rosacruzes também consideram- se cristãs, mas não com esta ênfase.

Heindel tinha sido um ex-aluno do criador iugoslavo/austríaca de antroposofia, o "Rosacruz" Dr. Rudolph Steiner (1861-1925). As "mesas Rosacruzes de casas e efemérides", é uma criação de circulação e astrologia que fazem parte dos seus ensinamentos. Sua revista é chamado de "Raios da Rosa Cruz". A ordem tem sido também editora de vários livros, incluindo as obras de Heindel, e sua Magnum Opus chamado "O Conceito Rosacruz do Cosmos". Esta fraternidade não funciona em lojas, mas em igrejas, e assemelha-se mais uma religião do que uma ordem. Existem alguns poucos critérios para a adesão, como por exemplo, eles não admitem hipnotizadores profissionais, advinhadores e astrólogos. Sua sede original fica em Seattle, mas mais tarde mudou-se para Oceanside, Califórnia, onde ainda está localizado.

original fica em Seattle, mas mais tarde mudou-se para Oceanside, Califórnia, onde ainda está localizado. Max

Max Heindel

Ordem do Templo da Rosa Cruz (Order of the Temple of the Rosy Cross - OTRC)

Fundação: 1912

Foi fundada em Londres por Annie Besant (1847-1933), Marie Russak (conhecido por Hotchener) (1865-1945) e H. Wedgwood (). Os membros desta ordem foram fortemente constituídos por teosofistas e maçons (Le Droit Humain), como seus líderes também foram muito ativos nesses grupos. Eles trabalharam com magia cerimonial transcendental, e afirmam estar representando o Templarismo bem como Rosacrucianismo (que eles consideravam como muito relacionada). Seus ensinamentos podem ser percebidos como a Teosofia apresentado através de um quadro Rosacruz. OTRC não era apenas uma ordem doutrinal, mas também foram envolvidos em várias atividades culturais. A ordem não foi muito difundida, contudo eles tiveram uma filial norueguesa em 1914. Parece que a ordem se dissolveu em torno de 1918.

em 1914. Parece que a ordem se dissolveu em torno de 1918. Annie Besant Assim se

Annie Besant

Assim se conclui a primeira parte sobre as ordens rosacruzes, em breve a continuação.

ASS.: O Eterno Aprendiz

Ordens rosa cruzes (parte 2 de 2)

Demorou, mas finalmente foi possível postar a segunda parte abordando as ordens rosa cruzes de forma cronológica.

Antiga e Mística Ordem Rosa-Cruz (Antiquus Mysticusque Ordo Rosæ Crucis - AMORC)

Fundação: 1915

Sem dúvida a ordem rosacruz em maior atividade e expansão na atualidade. Foi fundada nos Estados Unidos por Harvey Spencer Lewis (1883-1939).

É a maior fraternidade rosacruz existente em número de membros e de países nos quais possui membros ativos. Esta denominação é a simplificação de Antiga e Arcana Ordem da Rosa Vermelha e da Cruz Dourada. Em sua forma atual o rosacrucianismo foi restabelecido no começo do século vinte, precisamente em 1915. Cientista, escritor, filósofo, pintor e místico, o H. S. Lewis, assumiu a responsabilidade de reativar a Ordem Rosacruz na América do Norte. Sob sua orientação foi construído o Parque Rosacruz em San José, Califórnia, e a AMORC floresceu no mundo inteiro.

Segundo a AMORC, suas origens remontariam às supostas antigas escolas de mistérios egípcias. É tido como fundador da tradição Rosacruz o faraó Tutmés III, da XVIII dinastia, por volta de 1350 a.C. Teria o faraó fundado uma fraternidade secreta, com o objetivo de estudar os mistérios da vida. A Fraternidade Rosacruz ainda não se auto denominava assim, sendo oficialmente estabelecida em El Amarna pelo faraó Amenhotep IV, conhecido também como Akhenaton.

Abordaremos mais sobre a AMORC em postagens futuras.

IV, conhecido também como Akhenaton. Abordaremos mais sobre a AMORC em postagens futuras. Harvey Spencer Lewis

Harvey Spencer Lewis

Símbolo utilizado pela AMORC Grande Loja da jurisdição portuguesa da AMORC, Curitiba, Brasil Fraternidade Rosacruciana

Símbolo utilizado pela AMORC

Símbolo utilizado pela AMORC Grande Loja da jurisdição portuguesa da AMORC, Curitiba, Brasil Fraternidade Rosacruciana

Grande Loja da jurisdição portuguesa da AMORC, Curitiba, Brasil

Fraternidade Rosacruciana da Corona (Corona Fellowship of Rosicrucians - CFR)

Fundação: 1918

Foi fundada quando a OTRC (Ordem do Templo da Rosa Cruz) parou seus trabalhos, por alguns de seus membros. Um destes membros foi um certo Frater Aurelius, e outro conhecido, também membro da co-maçonaria rosacruciana e fundador da bruxaria moderna, conhecida como Wicca, Gerald Brosseau Gardner (1884-1964). Poucos registros se tem sobre a história desta fraternidade, acredita-se não ter sobrevivido a segunda guerra mundial.

Gerald Gardner Antiga Ordem do Mistério da Rosa Vermelha e Cruz Dourada (Antiquus Arcanus Ordo

Gerald Gardner

Antiga Ordem do Mistério da Rosa Vermelha e Cruz Dourada (Antiquus Arcanus Ordo Rosæ Rubæ Aureæ Crucis - AAORRAC)

Fundação: 1921

Esse título já tinha aparecido em 1921, em associação com Arnold Krumm-Heller e Theodor Reuss, quetambém havia sido dado como o nome completo da AMORC por Harvey Spencer Lewis.

O

as seus Fraternitatis Rosae Crucis, Clymer procurourecrutar

às animosidadesentre

originalmente

fundador

Eduard

Munninger (1901-1965) parece

ordens Rosacruzes de

o

aliados para

diversas

ter

dado pouca

sua

a

atenção

época. Com

se

seu círculo,

fim

de

como o Fraternitas Segundo Fama. Para um

identificar

ordem

original. No

começo da

Nova

entanto, Munningerescreveu

XX emitido

Era no

século

pelo RosaeCrucis Fraternitas,

 

sob o

selo

da Arcanus Ordo Rosae Antiquus Rubeæ Aureæ Crucis, encurtado

paraAAORRAC,

distribuidos da

seguinte forma:

1. Seção de neófitos, a liberdade condicional;

2. Círculo exterior, Fraternitatis Rosae Crucis (FRC), serviço fraterno;

3. Ordem interna, Ordo Rosae Crucis (ORC), serviço sacerdotal gnóstico.

Impressão sob o selo AAORRAC Construtores do Adytum (Builders of the Adytum - BOTA) Fundação:

Impressão sob o selo AAORRAC

Construtores do Adytum (Builders of the Adytum - BOTA)

Fundação: 1922

Fundado por Paul Foster Case (1884-1954), depois de ter sido expulso da Ordem Hermética da Aurora Dourada nos Estados Unidos, alegadamento por causa de publicações de materiais secretos.

No entanto, ele alegou estar em contato com os "mestres invisível R+C". BOTA também é conhecido portrabalhar com o Tarot, possuindo inclusive um deck de cartas do BOTA e que é relativamente bem conhecido e popular.

Tarot, possuindo inclusive um deck de cartas do BOTA e que é relativamente bem conhecido e

Paul Foster Case

Collegium Pansophicum

Fundação: 1923

Fundado por Heihrich Tranker, foi o cabeça da OTO (Ordo Templi Orientis) na Alemanha. Considera-

se como o verdadeiro sucessor de Theodor Reuss ao invés de Aleister Crowley.

Alegou ser a única ordem que contém os verdadeiros segredos dos antigos irmãos R+C, mas o fato osimpediu de cooperar com a AMORC, pelo menos até 1931. Juntamente com Spencer Lewis, Traenker emitiauma chamada Second Fama, para reanunciar a presença da R+C.

Irmandade da Ordem Rosacruciana de Crotona (Confrérie de Crotone de l'Ordre Rosicrucien)

Fundação: 1924

Esta irmandade foi fundada por George Alexander Sullivan (1890-1942). Alguns o vêem como uma continuação da Ordem dos Doze (sociedade esotérica), dirigido por Sullivan entre os anos de 1911- 1914 e novamente em 1920.

Inicialmente esta irmandade funcionou na região de Liverpool, em seguida, em 1935, em Christchurch na Nova Zelandia. A sede do grupo, perto de Christchurch, era uma construção de madeira chamada AshramaHall, cuja construção foi concluída em 1936. Em 1938, ainda na área de Christchurch, o grupo erguido, especialmente na pessoa de Mabel Besant- Scott, o "Christchurch Garden Theatre". Peças de tema místicoforam apresentadas lá, de junho

a setembro de 1938.

Membros começaram a estudar disciplinas esotéricas de leituras públicas, peças de teatro e correspondência do material preparado pelo George Sullivan. Após a morte deste, as atividades do grupo e do número de membros gradualmente foi diminuindo. O número de participantes foi sempre pequeno de qualquer maneira.

Escola da Rosa-Cruz d'Ouro (École de la Rose-Croix d'Or)

Fundação: 1924

Também conhecida sob o nome Rosicrucianum Lectorium, foi fundada por Jan van Rijckenborgh (ex- aluno de Max Heindel, fundador da Fraternidade Rosacruz) que adotou o nome Leene (18961968),

e Henriette Stok-Huizer (1902-1990), na Holanda. Afirmam ser o único e verdadeiro grupo rosacruz, algo característico de seu ponto de vista geralmente extremo.

É postulado uma tradição gnóstica e pagã, e seus ensinamentos podem ser definidos como religiosos

e cristãos. Exige-se comprometimento total de seus membros, sendo vetado a participação em outras ordens.

Tentaram se aproximar da Fraternidade Rosacruz, onde em 1929 trouxeram o chefe da filial holandesa para escola, sendo que essa pratica de captação de membros em outras fraternidades foi barrada em 1930 por Stok-Huizer. A partir daí eles fundaram um conjunto independente em 1935 sob o nome de Rozekruisers Genootschap (Socidade Rosacruz). Leene morreu em 1938, mas Stok- Huizer continuou a escrever muitos livros .Durante a Segunda Guerra Mundial, eles são forçados a interromper suas atividades, mas em 1945 foi criada então a Escola da Rosa-Cruz d'Ouro. Depois da

morte de Stok-Huizer, em 1990, a direção do movimento é confiada a um conselho de 13 membros, a "direção espiritual internacional".

13 membros, a "direção espiritual internacional". Símbolo adotado pela Rosicrucianum Lectorium Château de

Símbolo adotado pela Rosicrucianum Lectorium

espiritual internacional". Símbolo adotado pela Rosicrucianum Lectorium Château de la Haye, Guerville, França 19

Château de la Haye, Guerville, França

Jan van Rijckenborgh Antiga Fraternidade Rosacruciana (Fraternitas Rosacruciana Antiqua - FRA) Fundação: 1927 Fundada

Jan van Rijckenborgh

Antiga Fraternidade Rosacruciana (Fraternitas Rosacruciana Antiqua - FRA)

Fundação: 1927

Fundada pelo médico e ocultista alemão Arnold Krumm-Heller (1876-1949), conhecido nos círculos esotéricos como Mestre Huiracocha, destacado iniciado da Ordem Martinista, da Ordre Kabbalistique de la Rose+Croix, do Antigo e Primitivo Rito de Memphis-Mizraim, da Hermetic Brotherhood of Luxor, da Societas Rosicruciana in Anglia, do Collegium Pansophicum e da Ordo Templi Orientis de Theodor Reuss, bem como Patriarca da Igreja Gnóstica por sucessão de Ernst Christian Heinrich Peithman (Basilides).

A despeito do ano de fundação, é certo que, já em 1921, o Dr. Krumm-Heller apresentava-se publicamente ao lado de Theodor Reuss (Peregrinus), como membro do círculo hermético de Rosacruzes alemães anteriormente capitaneado por Karl Kellner e Franz Hartmann e co-fundador da Societas Rosicruciana in Germania et Austria.

Já no início de 1928, anunciava, em sua revista rosacruz, a criação de uma "nova seção, sob os auspícios e a proteção do Templo Central, chamada Fadas e Mosqueteiros Rosa-Cruz", de declarada inspiração Arturiana, cerimonialmente instalada com a assistência do "Maestro Recnartus" (Heinrich Tränker) e voltada especialmente "aos jovens e às damas".

Krumm-Heller Fraternidade Rosacruciana São Paulo (Saint Paul Rosicrucian Fellowship) Fundação: 1929 Uma referência a

Krumm-Heller

Fraternidade Rosacruciana São Paulo (Saint Paul Rosicrucian Fellowship)

Fundação: 1929

Uma referência a Paulo

por Lourival Pereira Camargo, nacidade de São Paulo, Brasil, com base nos ensinamentos de Max Heindel, Eliphas Levi, Gurdjieff,Dem'ǐanovič Petr Uspenskiǐ e Maurice Nicoll.

esotérica cristã, fundada

de

Tarso,

é

uma

escola

É a mais antiga organização Rosacruz brasileira e criada antes mesmo da Fraternidade Rosacruz no Brasil.

Ordo Rosæ Aureae (ORA)

Fundação: 1956

Descende originalmente

a ordemjunto com seus fraters, e se tornou seu novo Imperator.

e R+C Interioure (a

ordem interna). Além

de Péladan. Seu sucessor Émile Dantinne (1884-1969) reformou

da ordem

Sendo rebatizado como: R+C Universitaire (9 graus),R+C Universalis (3 graus)

destes foi criado o Celestian R+C, que só foi reservada a muito poucos,

nomeadamente aqueles que atingiram tais alturas de iluminação.

da OMM belga,

entre outros), também sendo um dos seus membros mais importantes. Jules Rochat de Abbaye foi feito o Imperator da ordem interna. Dantinne renunciou ao cargo em 1952, substituído pelo alemão ex-grão-mestre da AMORC,Martin Erler (?-1980). Mais uma vez a ordem foi submetido

O Imperator adjunto

do RCU foi François Soetewey,

e

Jean Mallinger (líder

a reorganização, e obteve o nome atual em 1956.

Confraternidade Rosæ + Crucis (ConFraternity Rosæ + Crucis - CR+C)

Fundação: 1989

Dentre as variadas divisões a partir da AMORC, esta é uma organização que reuniu vários deles, sendochefiada pelo ex-imperator da AMORC, o Gary L. Stewart (1953-2003). Eles trabalham com antigas lições e rituais da AMORC, bem como alguns materiais suplementares. No entanto, eles estão conectados, e em parte controlada pela OMCE (Ordo Militiae Cruciferae Evangelicae), uma que defende ser tambem sucessorada ordem templária, que também é liderada por Stewart. Esta ordem não têm qualquer linhagem advinda daAMORC original, mas eles apresentam a sucessão pelo Imperator.

original, mas eles apresentam a sucessão pelo Imperator. Símbolo utilizado pela CR+C Antiga Ordem Rosacruciana

Símbolo utilizado pela CR+C

Antiga Ordem Rosacruciana (Ancien Ordre des Rosicruciens - AOR)

Fundação: 1989

Baseada em Autriche na Alemanha, segundo se autodefinem, de associações visiveis e invisiveis, a verdadeira ordem secreta e preservada há milenios intacta. Atualmente o grão mestre é Elias Rubestein.

Reunidos os iniciados de altos mistérios e trabalhando juntos desde 1988 para criar uma nova associação, onde adaptado ao novo milenio e guardando todas as chaves, foi possivel em 1989 sob o um novo nome instalar esta ordem.

novo milenio e guardando todas as chaves, foi possivel em 1989 sob o um novo nome

Elias Rubestein

Antiga Rosa Cruz (Ancient Rosae Crucis - ARC)

Fundação: 1990

Foi fundada por pessoas que deixaram a AMORC alguns anos antes por causa do rompimento de Stewart na época. Atualmente sob a liderança da fundadora e grã mestra Ashley McFadden (). Seus ensinamentos são baseados nas monografias da AMORC. Sendo seu co-fundador Paul Walden ().

Inicialmente foi criada como uma nova ordem onde Stewart trabalharia, mas devido a divergências entre a liderança, Stewart na epoca deixou para fundar a CR+C. A ordem continuou a funcionar após a separação. Em 1997 Ashley McFadden anunciou que assumiria em sucessão a Stewart.

ASS.: O Eterno Aprendiz