Sunteți pe pagina 1din 47

Comportamento Empreendedor

“O que pessoas de sucesso fazem que pessoas comuns não sabem”

Estudo baseado nas principais atitudes, pensamentos e sentimentos de pessoas de sucesso, que podem sim, serem aplicadas por qualquer um para de fato ter sucesso.

Pessoas que não nasceram em famílias milionárias, que não se tornaram famosos, que não ganharam na mega sena, mas adquiririam e desenvolveram as habilidades aqui contidas neste material.

Uma leitura fácil e prática, dividida em pequenas lições que você poderá ler e reler frequentemente, um livro para sua cabeceira, para pequenas leituras antes de dormir e ao acordar pela manhã, de forma a criar e moldar o verdadeiro sucesso que já está a seu alcance.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Sobre João Cristofolini

Jovem empreendedor, começou sua trajetória empreendedora aos 21 anos de idade, abandonando a faculdade e sem dinheiro, para criar seu primeiro negócio.

Firmou parceria com os maiores autores e gurus brasileiros das áreas de empreendedorismo, liderança, vendas, marketing, educação financeira e etc.

Hoje, com 25 anos está a frente de quatro empreendimentos, nas áreas de educação, tecnologia, saúde e social, é palestrante, autor do livro “O que a escola não nos ensina, consultor e está presente nas principais mídias brasileiras quando o assunto é empreendedorismo, inovação e educação.

Apaixonado por aprender, compartilhar e construir novos negócios de impacto. Há mais de 10 anos que vem conciliando leitura de diversos livros relacionados a empreendedorismo e negócios com prática, em um processo de educação autodidata. Mesmo ainda jovem, teve a oportunidade de desenvolver importantes projetos e criar relação com grandes empreendedores de sucesso.

“Um

dos

mais

articulados

jovens

empreendedores

que

conheci.” Prof. Alessandro Saade, empreendedor e autor.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Introdução

Para não perder o costume, vamos quebrar alguns paradigmas logo de cara. Então, segure firme na cadeira e abra sua mente, prometo não pegar leve.

Meus dois primeiros livros, “O que a escola não nos ensina” e “Aprender Fazendo: A essência do ensino de empreendedorismo”, retrataram sobre as 7 habilidades que não aprendemos na escola e a revolução do modelo de trabalho e empreendedorismo, respectivamente.

Neste material meu objetivo, indiferente de sua profissão ou atuação profissional é mostrar as principais diferenças de COMPORTAMENTO de pessoas de sucesso (e pessoas milionárias) de outras pessoas “comum”, ou a grande parte da sociedade atual.

O primeiro grande erro está já no conceito que temos, e que somos induzidos a acreditar pela mídia e própria sociedade, do que de fato é ser bem sucedido, rico ou milionário.

Pergunto a você, o que vem a sua mente em primeiro momento quando imagina uma pessoa com estas características?

(pare para pensar

)

Imagino, como não deveria ser diferente, que os principais atributos foram relacionados a:

- Pessoas com roupas de marca e grife

- Carrões

- Casas e mansões

- Iates

- Viagens

- Relógios

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Muitas compras

E agora, a segunda pergunta, o que passa por sua cabeça, como primeira instância de como estas pessoas, com estas características que você imaginou, ficaram ricas ou milionárias?

(pare para pensar

)

Novamente, imagino, como não deveria ser diferente, as seguintes respostas relacionadas a:

- Jogador de futebol

- Artista

- Famoso

- Mega Sena

- Herança

- Família Rica

- Sorte

- Alto Executivo

- Político

- Doutorado em Harvard

Agora, vamos à realidade:

1 A grande maioria, mais de 60%, das pessoas milionárias ou bilionárias do mundo, construíram sua própria riqueza, sozinhos, sem fama, mega sena, herança, família e etc.

Considera-se pessoas milionárias, aqueles com patrimônio superior a 1milhão de reais, e pessoas bilionárias aquelas com patrimônio ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

superior a 1bilhão de reais. Segundo a Forbes e outros rankings americanos, estas avaliações são feitas em dólares.

2 A grande maioria destas pessoas não tem carrões, mansões, iates, relógios de ouro ou algo parecido, nem gastam ou esnobam em luxura desnecessária, como o que você imaginou.

Como pode isso?

Fomos tão bem influenciados pela mídia e pela sociedade, que ela foi capaz de moldar nosso pensamento a respeito de prosperidade de forma a termos uma visão totalmente distorcida da realidade.

Afinal, que graça teria, ou melhor, que audiência teria, mostrar um milionário sem seus carrões e mansões? Sem todo aquele luxo das novelas e cinemas? Ficaria algo tão próximo de nossas reais vidas que deixaria de ter o grande impacto e distanciamento que foi construído. Como se fossem pessoas de mundos diferentes, literalmente.

E quem consome estes milhares de produtos de luxo então?

A classe média alta, que aparenta ter sucesso, é ela quem sustenta este

grande mercado e que passa esta imagem totalmente distorcida da

realidade.

Preste atenção no que vou lhe dizer agora:

Realidade: Pessoas verdadeiramente prósperas focam na construção de seu patrimônio.

Aparência: Pessoas que aparentam ser prósperas focam no aumento de sua renda e consequentemente de seus gastos, de seu padrão de vida.

E é justamente este padrão de vida que destrói um patrimônio!

Pessoas prósperas não precisam aparentar, porque sabem que não é este o verdadeiro significado e objetivo de sua vida e de sua própria ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

prosperidade, já pessoas que apenas aparentam, bem estas nunca serão prósperas

Complexo?

Calma, falei que não iria pegar leve, mas tenho certeza que se você seguir até o final desta leitura se transformará em uma pessoa em busca da verdadeira prosperidade e não de aparências.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Missão

Pessoas de sucesso identificaram sua verdadeira missão no mundo e, vão atrás desta missão como seu maior e verdadeiro objetivo de vida. A missão é seu verdadeiro significado de estar neste mundo, ninguém nasce por acaso ou vive por viver. Todos, sem exceção, possuem uma grandiosa missão neste mundo, o seu significado de existência e de vida.

A grande diferença que pude observar entre pessoas de sucesso e pessoas comum é justamente o fato destas primeiras colocarem sua missão acima de qualquer outro fato. Enquanto pessoas comum, em grande maioria ainda não descobriram sua verdadeira missão neste mundo e crescem e vivem com o único objetivo de ser apenas mais um no mundo.

Você não acha que mais de 7 bilhões de pessoas neste mundo seriam iguais e teriam os mesmos objetivos de vida, não é? Seria insano pensar desta maneira, e a vida de fato não teria nenhum significado efetivo.

O grande problema é que grande parte desta volumosa população que habita este planeta, foi treinada e moldada para seguir o mesmo caminho, todos iguais. Se sabemos que cada um possui uma verdadeira missão no mundo, mesmo que já a descobriu ou não, como todos poderiam seguir o mesmo caminho, se diferentes missões exigem diferentes caminhos?

Analisemos a trajetória da maioria das pessoas comum deste mundo.

Você nasce, vai para escola, entra em uma faculdade, consegue um emprego, trabalha, compra um carro, trabalha, compra uma casa, passa a vida trabalhando para manter este padrão de vida, durante este caminho troca de carro e às vezes compra uma segunda casa, na praia ou no campo, tem mais um filho ou não, trabalha, espera completar o tempo de sua aposentadoria, se aposenta, recebe um salário básico, para de trabalhar, e espera a vida lhe levar e o mesmo ciclo continua com seus filhos e netos ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

É claro que fui bastante genérico, e para alguns bastante rígido ou cruel neste exemplo, mas trata-se da realidade da grande maioria da população, principalmente da classe média brasileira.

Você percebe que desde o início de nossa vida, a grande “missão” que nos é dada e ensinada, seja ela com exemplos de nossos pais e familiares, ou da própria educação formal, é construir uma casa, ter um bom carro e uma família.

Não tenho nada contra isso, muito pelo contrário, principalmente no que se refere a construção da família, que é sem dúvida alguma o processo natural do ser humano de dar continuidade em sua espécie.

O grande problema está na forma de elencar as suas prioridades. Neste exemplo, o trabalho é apenas um meio para alcançar os seus objetivos, ou seja, não importa qual seja o trabalho, ou qual seja a profissão. O que importa é que este trabalho, ou esta profissão gere receita suficiente para realizar estes objetivos.

Automaticamente o ser humano passa a ser julgado pela sociedade a seu redor, pela concretização ou não deste aparente objetivo de vida. Se comprou o carro novo, se construiu sua casa e sua família, é sinal que este está cumprindo a sua missão e está de fato no caminho certo.

É por isso que é muito comum grande parte das pessoas reclamarem e não gostarem de seu trabalho. Ele é apenas o intermediário, a ponte entre sua situação atual e os seus objetivos. Quanto mais rápido ele passar, quanto menos trabalho de fato ele gerar, menos preocupação ele gerar, melhor, pois mais fácil e rápido será concretizada a sua missão no mundo.

Já chega. Você acha de fato que a missão de um ser humano é apenas esta? Se analisarmos o significado da vida e o ciclo dela, sabemos que neste mundo terreno viemos para cumprir um ciclo, determinado neste caso pelo tempo e espaço. Em geral, este ciclo da vida gera não mais do que 100 anos, se tudo acontecer conforme a normalidade, e claro, sendo bastante otimista. ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Indiferente deste tempo ou prazo, ele é finito, uma hora acaba. E quanto acaba, se analisarmos os três principais objetivos e missão do ser humano, carro, casa e família, concluímos que:

Não irá levar o carro para nenhum lugar, ele é matéria.

Não irá levar a casa para nenhum lugar, ela também é matéria.

Ok, sua família é sem dúvida um grande legado para o mundo, mas como os dois pontos acima já foram eliminados, não poderíamos dizer que a única missão do ser humano seria procriar sua espécie, não faria nenhum sentido e poderia ser comparado a uma espécie animal.

Todos nós temos uma missão muito maior e impactante do que apenas isto, todos nós temos um grande objetivo e um grande legado a deixar neste mundo, seja ele qual for. E quando esta pessoa, identifica este objetivo e seu foco de vida é em realiza-lo, não apenas estará tendo uma vida muito mais produtiva e condizente com sua verdadeira missão, está beneficiando muito mais pessoas e automaticamente, como veremos a seguir na lei da atração, trazendo muito mais frutos e recompensas.

Perceba o que esta pequena inversão de fatores pode trazer de diferente.

Pessoa 1 Missão Tradicional Trabalho é um fardo, uma ponte para missão.

Pessoa 2 Missão Maior Trabalho é a própria missão.

A primeira pessoa tem o objetivo principal de sua vida de comprar seu carro, construir sua casa e sua família. Logo o trabalho ideal é aquele que gere a maior receita para que ele possa encurtar e acelerar ao máximo este caminho.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

A segunda pessoa tem o objetivo principal de desenvolver sua missão com seu próprio trabalho. Logo o trabalho não é um meio qualquer que pode ser escolhido unicamente pelo seu valor monetário para que possa comprar ou construir algo. O trabalho é sua própria missão, qualquer outro trabalho que não esteja condizente com sua própria missão, não tem sentido algum.

Automaticamente a primeira pessoa acaba em grande parte das vezes escolhendo um trabalho que não se identifica, que não gosta, que não tem a menor paixão. Mas ele gera uma boa renda e boa renda é sinal de objetivo e missão de vida a vista. Esta pessoa consequentemente não desenvolve com a máxima qualidade e capacidade que ela possui como ser humano, apenas o mínimo necessário que necessite para que ela continue com este emprego ganhando o seu salário maior.

A segunda pessoa sabe que o seu trabalho é sua própria missão, logo somente ela é responsável por sua realização. Como realmente faz alguma coisa que gosta, que se identifica, e que está dentro de sua verdadeira missão, emprega um enorme amor, uma enorme paixão, vontade, dedicação. Extrai ao máximo sua capacidade, busca ao máximo aprimoramento e evolução.

Consequentemente esta pessoa irá beneficiar muito mais pessoas e irá ter um resultado muito maior e reconhecido. Esta pessoa também (preste muita atenção aqui) irá comprar um carro, uma casa e construir uma família.

Qual a diferença então?

Esta pequena diferença de prioridades é responsável pela grande diferença de pessoas de sucesso a pessoas comum. É a diferença que faz estas pessoas desenvolverem grandes obras neste mundo, construírem grandes empreendimentos, inovarem, beneficiar milhares de pessoas com seu negócio, produto ou serviço. E consequentemente serão recompensadas com muita riqueza, em todos os sentidos.

Descobri que minha grande missão neste mundo é levar o empreendedorismo para o maior número de pessoas, despertar o ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

espirito empreendedor e desenvolver as habilidades que não aprendemos na escola. Quando comecei a trabalhar em função do meu sincero objetivo e não de buscas materiais, a satisfação e alegria são cada vez maiores. E quanto mais aplico a minha missão, mais recompensa eu tenho, em um ciclo sem fim.

Qual sua missão? Qual o seu propósito de vida?

Pare um pouquinho para refletir sobre isso e rever alguns de seus conceitos atuais. Você se sente de fato realizado com seu trabalho hoje? Se pudesse escolher qualquer trabalho, seria o que você está hoje? Se descobrisse que hoje fosse o último dia de sua vida, estaria convicto que deixou um grande legado neste mundo?

Se a resposta foi não para uma destas perguntas, você não está seguindo sua verdadeira missão e é hora de rever seus conceitos.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Amar o que fazem

Pessoas de sucesso amam o que fazem, porque estão de fato seguindo

a sua verdadeira missão. De modo que o domingo a noite passa a ser

motivo de alegria e não de tristeza, que na segunda de manhã ao acordar e levantar na cama, o sentimento seja de alegria e não de mais um fardo.

Quando você faz algo que realmente ama, não existe dificuldade ou barreira no mundo que seja capaz de impedir você de progredir. Elas aparecem, mas não lhe derrubam.

Quando você trabalha unicamente por dinheiro, e se for em um empreendimento por exemplo, qualquer dificuldade é motivo de desistir. Afinal o dinheiro não virá antes de muita dificuldade e persistência, e sem muito amor pelo que faz, é realmente bastante difícil segurar a barra.

Digo isto por experiência própria, já tive milhares de motivos para desistir de meu trabalho e de minha missão. E se estivesse escolhido pelo dinheiro de curto prazo, com certeza existiram formas muito mais fáceis de conseguir.

Não existe coisa mais terrível do que uma pessoa presa a um trabalho, sem amor e sem vontade. Tudo começa a dar errado, o seu dia começa

e termina ruim, você começa a atrair coisas ruins e o seu sentimento é de total escravidão e frustração.

Muitas pessoas, ainda nos dias de hoje, vivem em um período de escravidão. Escravidão em seu trabalho que não gostam, em funções que não estão felizes, pelo simples fato da comodidade e medo de mudar, medo de seguir seu coração e sua missão.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Doação

Mesmo não sendo católico, já dizia a bíblia em ditado conhecido por muitos, mas praticados por poucos: “Dar e receberás”.

Ao observar pessoas de sucesso, é nítido o sentido desta afirmação.

Pessoas de mentalidade pobre querem sempre receber, colocando-se sempre que possível na situação de vítima. Esperam por receber seu salário, receber suas férias, receber seu adiantamento, receber seu aumento, receber seu vale, receber seu bônus, receber doação, receber prêmios de loteria, receber tudo o que você imagina.

É lógico que é preciso sempre ter alguém para receber, caso contrário não existiria o “doador”, e é importante receber com gratidão e com amor. O grande problema é que tem pessoas que somente querem e esperam por receber, e o pior, ainda reclamam que é pouco.

Quando você reconhece que não tem algo e precisa receber de um terceiro, você está reconhecendo para sua mente que é pobre e vítima de tal coisa. De forma que sua mente sempre obedecerá seus pedidos e isto manifestara cada vez mais forte em sua vida.

Uma pessoa de mentalidade próspera dá emprego, paga o salário, dá as férias, da o aumento, da o vale, dá a doação, e tudo o que for preciso.

E antes que você pense que só dá quem tem e recebe que não tem, deixo claro para você que só tem quem mentaliza e age como quem tem e só não tem quem mentalize e age como quem não tem.

Por exemplo:

Quando um empreendedor abre seu próprio negócio, este nos primeiros meses ou anos, muito provavelmente não irá gerar receita ou lucro para o seu dono, natural de qualquer negócio. Mas antes mesmo do próprio empreendedor (estamos falando aqui do empreendedor empreendedor e não empreendedor empregado, conforme vimos no livro “Aprender Fazendo: A essência do ensino de ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

empreendedorismo”) receber qualquer valor, ele paga seus funcionários e seus fornecedores.

Ou seja, muito provavelmente essa pessoa que começou seu próprio negócio do zero, sem dinheiro e do próprio negócio fez dinheiro, pagou primeiramente seus funcionários do que a si.

Infelizmente no Brasil ainda não temos o hábito tão frequente de doação como em países desenvolvidos, principalmente no que se refere a dinheiro. Nos EUA, por exemplo, grande parte dos homens mais ricos, milionários e bilionários, são responsáveis por enormes doações.

Bil Gates, por exemplo, que junto com sua mulher, fundou uma ONG onde dedicam-se integralmente para ajudar a combater a miséria em muitos países subdesenvolvidos. Outros, como o jovem fundador do Facebook, foi responsável pela maior valor de doação registrado no ano de 2013, provando que mesmo jovem é possível ter tal atitude.

Warren Buffer, um dos homens mais ricos do mundo, já dou grande parte de sua fortuna, e assim como outros, possui testamentos que a maior parte dela será doada para ONGs após sua morte.

A grande maioria destes homens mais ricos do mundo, os bilionários listados pela Forbes, mais de 60% deles para ser mais específico, construíram suas fortunas literalmente do zero, empreendendo. Ou seja, não herdaram de ninguém, tão pouco ganharam na mega sena. De fato construíram grandes negócios, que ajudaram milhares ou milhões de pessoas e como consequência deste trabalho formaram uma grande fortuna.

Tenha certeza disso, grandes empreendedores não trabalham por dinheiro! Warren Buffet, novamente como exemplo, mora na mesma casa desde os anos de 1970, dirigi o mesmo carro e mantem o mesmo estilo humilde de viver, mesmo estando frequentemente listado entre os três homens mais ricos do mundo.

No Brasil ainda temos uma estrutura empreendedora muito familiar e conservadora, onde empresas passam de pai para filho, fortunas ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

passam para herdeiros e conselhos de administração e diretoria de geração por geração. Nada contra isso, mas é importante refletir e analisar o comportamento dos homens mais ricos do mundo e dos países desenvolvidos, que nos mostram muito bem que é possível preservar um patrimônio familiar ao mesmo tempo que fazer o bem, doar e ajudar causas maiores.

É isso que move o mundo, é isso que gera inovações, é isso que gera progresso, e por incrível que pareça, é isso que gera ainda mais riqueza para estas pessoas de sucesso. Quanto mais ajudam, quanto mais doam, quanto mais servem, mais eles recebem, seja em outros projetos, em seus negócios, em seus investimentos e etc.

Milhares de famílias são destruídas por brigas e discursões em volta de herança, dinheiro, bens materiais, e a grande maioria de famílias de classe média ou alta.

As pessoas estão tão presas ao mundo material, a dinheiro, que perdem seus valores familiares em função disso.

Ou seja, a herança muitas vezes além de ficar não mão de poucos, que vão gastar em supérfluos e coisas materiais, causa desarmonia, intrigas e problemas familiares.

Vamos começar a nos desapegar dos bens materiais, deixar exemplos, histórias, lições, conhecimento, obras, projetos, empreendimentos, causas, que serão lembradas e que durem por muito mais tempo, além de beneficiar muito mais pessoas e famílias.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Agradecer

Você já reparou nas conversas de pessoas com mentalidade pobre?

A cada três frases, duas são de reclamações, se não mais. Reclamam

do tempo, do clima, da chuva, do sol, do calor, do frio, da segunda, do vizinho, do síndico, do filho, do marido/esposa, do irmão, do chefe, do

colega de trabalho, dos políticos, do país, do corpo, da barriga, da

idade, das contas, do carro, da casa

e a lista não para!

Enquanto mantivermos nossa mente e pensamentos em vibrações de reclamações, estaremos cada vez mais atraindo este tipo de coisa. O verbo/palavra, seja falada, escrita ou pensada, possui vibrações (positivas e negativas), essas vibrações propagam-se no ambiente, na sua mente subconsciente e de todos a seu redor.

Cada vez que você utiliza o verbo está emitindo vibrações, veja sua responsabilidade, não só perante você, mas com todos a seu redor e ambiente.

Quando você reclama da falta de alguma coisa, está reconhecendo que não possui isso, a partir do momento que você reconhece, sua mente passa a agir de acordo com o que você próprio reconheceu. De modo a atrair cada vez mais pessoas, acontecimentos e fatos com a frequência que você reconheceu. Por exemplo, se você reconhece, seja com pensamento ou palavra, que você é pobre, sua mente vai reconhecer o que você disse e atrairá cada vez mais pessoas, negócios e problemas que ajudem a concretizar o seu objetivo, que você mesmo reconheceu, ser pobre.

Enquanto não entendermos o poder que existe dentro de nossa mente e das palavras e pensamentos que proferimos, não conseguiremos mudar o nosso próprio destino. Sim, você é o único responsável pelo seu destino, que é consequência de seus pensamentos, de suas afirmações, de suas atitudes e sentimentos.

A partir do momento que você entende isso e começa a focar sua

mente para o que você já tem, ou para o que você deseja, e não para o

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

que você não tem ou que não deseja, você reconhece as coisas boas de sua vida e agradece por isso.

Agradecer, assim como reclamar, possui o mesmo poder do verbo, da

palavra, do pensamento, da oração, mas este é positivo, enquanto que

a reclamação é negativo.

Portanto, quanto mais você agradecer, mais reconhecerá aquilo em você e consequentemente mais atrairá isso para você.

O mais incrível, se pararmos para analisar de forma lógica, é que a

situação atual é a mesma, com você reclamando ou agradecendo, mas

o sentimento e vibração que gera dentro de você e a seu redor é impressionantemente diferente.

Por exemplo:

- Está chovendo:

Negativo: Que saco, mais um dia de chuva

Positivo: Que ótimo que está chovendo, não precisamos nos preocupar com a falta de agua, que é vital para todos os seres vivos.

Indiferente do comportamento e atitude, a chuva não irá passar, irá continuar chovendo. A diferença que no primeiro você gerou

E no segundo você

gerou vibrações positivas, seu estado de espirito ficou muito melhor e

você abriu sua mente.

vibrações negativas, fechou sua mente, reclamou

Este é um exemplo muito simples, eu sei, mas um dos mais comuns em elevadores e rodas de conversa. Não estou querendo que você mude sua atitude mental por causa deste exemplo especificamente, mas este é um teste banal, para uma serie de outros acontecimentos

que acontecem durante o seu dia, e sua vida, que você possui a opção

de escolher entre reclamar e agradecer.

Pense no final do dia, depois de um série de pequenos acontecimentos, como este exemplo singelo da chuva, quanto coisa que você gerou para sua mente, positiva ou negativamente. Agora durante uma ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

semana, um mês, um ano e etc. São justamente as somas destas pequenas atitudes mentais do dia a dia que podem mudar o destino de uma pessoa.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Leitura de coisas de sucesso

Observe as atitudes que pessoas com mentalidade de sucesso tem em suas horas livre e as atitudes de pessoas de mentalidade pobre.

Pessoas de sucesso estão sempre ocupando o seu tempo e trabalho de forma útil para o mundo, principalmente no que diz respeito a busca contínua de conhecimento e informação.

Já vimos nos livros “O que a escola não nos ensina” e “Aprender Fazendo” que o processo de capacitação é um processo continuo e vitalício, aprendizado e trabalho andam lado a lado durante toda a vida.

Pessoas de sucesso leem biografias de outras pessoas de sucesso, vão a palestras, seminários, eventos, feiras, cursos, leem revistas e tudo que possa de alguma forma agregar valor para sua missão e vida.

Lembre também que tudo que lemos e vemos está sendo arquivado em nosso subconsciente e consequentemente materializado em nossa vida.

Enquanto pessoas de sucesso fazem isso, pessoas de mentalidade pobre estão assistindo tv, jogando vídeo game, vendo coisas inúteis na internet, dormindo, ou fazendo qualquer outra coisa que não agregará em nada para o seu sucesso.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Convívio com pessoas de sucesso

Pessoas prósperas estão rodeadas de pessoas prósperas, porque a mentalidade próspera atrai outras mentalidades prósperas.

Preste atenção nesta frase, eu não disse que dinheiro atrai dinheiro, e sim que mentalidade próspera atrai mentalidade próspera. E para ter mentalidade próspera, é preciso ter pensamentos positivos, leitura de pessoas de sucesso e postura de pessoas de sucesso.

Como já relatei nos livros anteriores, muito antes de ganhar qualquer valor financeiro e se quer me tornar rico financeiramente, já estava reunido com pessoas de sucesso.

E eu não nasci em família rica, não era famoso, tão pouco tive amigos milionários da minha idade em meu circulo de amizades.

A verdadeira prosperidade está na forma de pensar e na atitude mental. Tem muita gente com muito dinheiro que é pobre e muita gente com pouco dinheiro, provisoriamente, que é rica.

Não importa o seu estado financeiro atual e sim onde você quer chegar, a sua atitude mental, a sua postura, o seu comportamento. É isso que atrai verdadeiramente as pessoas. É isso que o subconsciente reconhece e molda a seu redor, esta é a força da atração.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

-Assumem Riscos

Talvez uma das características mais notáveis e mais visíveis de se compreender, entre a diferença dos dois tipos de pessoas e seus resultados.

A grande massa das pessoas, por medo de errar, por medo de assumir

riscos, por medo de ser diferente, por medo do incerto, evitam a todo custo a palavra risco.

Risco para eles é uma palavra proibida, falou em risco já causa inclusive arrepios pelo corpo e o coração bate mais forte.

Mal sabem elas que viver é um grande risco, a vida é feita de riscos e em tudo há risco. Inclusive, eles estão assumindo os maiores riscos do mercado, mesmo inconscientemente.

O

risco da falsa impressão da segurança no emprego.

O

risco da falsa impressão da segurança e garantia do INSS em sua

aposentadoria.

O

risco da falsa impressão da segurança de um diploma acadêmico.

O

risco da falsa impressão da segurança da poupança.

O

risco da falsa impressão da casa própria.

Não existem maiores riscos do que estes!

Não existe maior risco do que fazer a mesma coisa que você sempre fez e esperar resultados diferentes. De seguir a boiada e ter resultado diferente da boiada. Isso é risco e do mais alto nível! É isso que me dá arrepios pelo corpo e faz meu coração bater mais forte quando ouço estas frases.

Quando sei que esta falsa interpretação da palavra risco poderá lhe causar danos e prejuízos assustadores em um futuro não muito distante.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Pessoas de sucesso estão dispostas a assumirem riscos, sabem que este é um processo natural e inevitável em sua vida.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Sem medo de errar

Como vimos no livro “Aprender Fazendo: A essência do ensino de empreendedorismo”, a grande diferença de empreendedores de sucesso para pessoas comuns, é que estas não tiveram medo de errar e tentar.

Fomos ensinados desde pequenos, nas escolas e famílias tradicionais, que errar é ruim, que errar é feio, que errar é sinal de fracasso, que devemos cuidar para não errar, que esta palavra definitivamente não deveria fazer parte de seu vocabulário.

Acontece que o erro faz parte de qualquer processo de evolução e próprio acerto, o erro é um treino, algo totalmente natural, simples, bom, necessário, presente e comum para qualquer pessoa de sucesso.

Obs.: Perceba as diferenças de palavras que utilizei para descrever o mesmo verbo “errar”, a diferença de vibrações (negativas e positivas) que isso pode gerar na cabeça de uma criança ou de qualquer pessoa.

Enquanto não mudarmos e aceitarmos este verdadeiro significado de erro, vamos ficar bloqueados, paralisados, amedrontados e presos para agir, para realizar sonhos, construir projetos, empreendimentos, vidas e etc.

E quanto isto acontece, a probabilidade de isto não se concretizar é de 100%, afinal você não vai fazer, você está paralisado.

Não existem super heróis, ninguém é melhor do que ninguém, apenas uns cometem mais erros do que outros. Este é o grande segredo de empreendedores de sucesso.

Fazer, fazer, fazer.

Errar bastante, o quanto antes.

Refazer, fazer, fazer.

Errar de novo, errar mais um pouco.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Refazer, fazer, fazer.

Errar, errar

Até o momento que seus acertos começam a ser maiores do que seus erros e o resultado começa a aparecer, a recompensa começa a surgir, o que lhe dá ainda mais confiança e vontade para fazer, em um ciclo sem fins.

Já uma pessoa de mentalidade pobre, muito frequente tem uma das duas atitudes:

1 Medo de Errar = Não fazer, fica com mais está, mais seguro, mais confortável, mais fácil, mais cômodo.

2 Faz erra desiste. Pensamento: “Sou um azarado, nada do que

faço da certo, não nasci para isso, não sou bom nisso, não sou um

super herói e etc.”

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Pensamentos Positivos

A sua mente possui a capacidade de moldar a sua personalidade, as suas habilidades e o seu destino, acredite nisso!

Somos bombardeados todos os dias, a todo momento, com informações, pensamentos e vibrações negativas.

Você não pode fazer isso

Você não consegue

Você não é capaz

Você é pobre

Você é feio

Você é tímido

Você não é inteligente e etc.

Sabe de uma coisa, anule tudo o que você ouviu com estas vibrações, não acredite em ninguém que fale isto para você.

Ou melhor, isto pode até ser verdadeiro, desde que você acredite e afirme isto novamente. Henry Ford já dizia isso: “Se você achar que pode, ou não pode, estará certo”.

Só há uma formula de você combater este tipo de pensamento, que infelizmente ouvimos todos os dias, em todos os lugares.

Evitá-lo, ignorá-lo e principalmente incluir cada vez mais pensamentos contrários para sua mente, para seu subconsciente. Se você ouviu durante o dia, uma pessoa dizendo que você não pode, repita e mentalize para você mesmo no mínimo dez vezes que você pode.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

A sua mente reconhece aquilo que você pensa, você é fruto de seus pensamentos. Então sempre, sempre, sempre, tenha mais pensamentos positivos do que negativos. Para isso você pode evitar os negativos vindo de outras pessoas e meios de comunicação ou aumentar os positivos que podem vir de você mesmo, você pode mentalizar dezenas de vezes todos os dias afirmações positivas:

- Eu posso

- Eu sou capaz

- Eu consigo

- Eu sou inteligente

- Eu sou um sucesso

- Eu sou rico

- Eu sou milionário

- Eu tenho ideias milionárias

- Eu tenho muita sorte

- Eu atraio somente coisas boas

- Somente coisas boas acontecem comigo

- Eu atraio pessoas maravilhosas

- Eu atraio pessoas prósperas e bem sucedidas

- E etc. etc. (use sua imaginação, para atrair o que você quiser).

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Saber vender

Pessoas de sucesso:

1 São ótimos vendedores

2 Aprendem a vender

3 Se unem ou contratam um ótimo vendedor

Não importa o que você faça, em que área ou segmento atue, todo trabalho, serviço, negócio, ONG, precisa vender algo.

Infelizmente nem sempre o melhor vence. Quantos bons profissionais, quantos bons jogadores de futebol, atletas, cantores, você conhece que não tiveram tanto sucesso quanto poderiam?

Tenho certeza que muitos, o mundo está repleto de ótimos profissionais, ótimas pessoas, com ótimas habilidades, mas nem todos conseguem de fato exteriorizar este máximo. Por melhor que seja seu trabalho, seu serviço, seu negócio, seu produto, sua ideia, você vai precisar mostrar e provar isto para outras pessoas.

E para isso vai precisar utilizar recursos de comunicação e persuasão.

Como já abordado em meu livro “O que a escola não nos ensina”, em uma das 7 habilidades que não aprendermos na escola e são fundamentais para uma vida de sucesso, a habilidade de vendas.

Desde pequenos, também fomos ensinados a não falar com estranhos,

a não nos relacionarmos com pessoas que não conhecíamos, e de

forma bastante resumida, construímos um bloqueio mental em nossa

vida adulta, de se comunicar com outras pessoas, aqueles mesmos estranhos que inicialmente éramos proibidos.

A boa notícia, mesmo tendo passado por isso, mesmo de não ter a sorte de nascer uma pessoa tagarela e extrovertida, que possui habilidades natas de se comunicar com as pessoas, você pode aprender

e treinar tudo isso.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Eu, assim como várias outras pessoas de sucesso de conheço, me encaixo exatamente nesta situação, onde tive que me dedicar, estudar, treinar e praticar muito para desenvolver esta habilidade, e garanto para você que é possível!

Você pode!

Mas, mesmo que por algum motivo, você não nasceu com esta habilidade e também não quer aprender e desenvolve-la, tenha ciência que precisará ter junto a você uma pessoa com esta habilidade.

Seja um sócio, um funcionário, um parceiro, alguém precisa vender!

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Formar equipe

Definitivamente, ninguém faz nada sozinho. Já vimos que não existem super heróis, tão pouco pessoas com habilidades suficientes para executar todas as atividades dentro de uma empresa.

Pessoas de sucesso tem como grande característica se cercar dos melhores profissionais, focando unicamente naquilo que melhor fazem. Não quer dizer que você não precisa conhecer outras áreas, é importante sim ter o mínimo de conhecimento, até mesmo para poder acompanhar os trabalhos.

É muito comum pessoas de mentalidade pobre, terem a atitude de não querer dividir seu sucesso ou lucro com outras pessoas, de forma a abraçar todas as atividades, ou até mesmo, achar que ele é o centro do universo e dos trabalhos e nada pode ser feito sem sua presença.

Aprender a delegar e confiar nas pessoas é uma característica básica de pessoas de sucesso. Como líder, não é um trabalho rápido de se desenvolver, segundo Jorge Paulo Lemann, o atual homem mais rico do Brasil, são necessários ao menos dez anos para formar um grande líder.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Administrar bem seu dinheiro

Infelizmente não somos ensinados a lidar e cuidar de nosso tão suado dinheiro. Seja na escola, na faculdade, ou na maioria das famílias brasileiras, somos ensinados a ganhar dinheiro através de nosso trabalho, mas não em como administrá-lo.

Se refletirmos sobre isso, veremos que todos as pessoas que trabalham

recebem um valor financeiro, não importante em que área ou função,

nem tão pouco o valor, alto ou baixo, o fato é que vivemos em um mundo capitalista onde a moeda de troca é o dinheiro.

Como algo de tanta importância, para todas as pessoas, foi esquecido em nossa educação tradicional?

O resultado disso é visível nos dias de hoje, milhões de pessoas

endividadas, com problemas e dificuldades financeiras, que muitas vezes são a essência de brigas dentro de famílias, casais, amigos e parentes.

Não quero passar uma imagem de capitalista burguês, o dinheiro não é ou não deveria ser, como já falamos diversas vezes, a essência ou principal ambição do ser humano. Mas a falta dele é sim, comprovadamente, o causador de diversos problemas da sociedade atual.

Diversos estudos mostram que uma média de valor mensal para suprir

as necessidades básicas de um ser humano, podem refletir em todos os

sentidos de sua vida. Já valores acima desta média e padrão de vida básico, passam a não ter nenhuma relevância com sua felicidade e qualidade de vida. Comprovando que dinheiro não tem nenhuma relação com felicidade, desde que supra as necessidades básicas.

E sabemos que hoje, milhões de pessoas vivem abaixo de suas

necessidades básicas.

Lições básicas de como gastar menos do que ganha e construir planos futuros são noções básicas de educação financeira, mas desconhecidos por muitos.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Não depender do governo para sua aposentadoria

A falta de educação financeira é origem de um dos principais

problemas das pessoas que chegam em sua “idade” de aposentadoria. Como não tiveram a capacidade de construírem e planejarem sua própria aposentadoria financeira, vão depender do governo, o que sabemos ser um grande problema.

Pessoas de sucesso assumem o controle de sua vida, elas são responsáveis pelo seu destino, pelo seu futuro, pelo seu sucesso, sua prosperidade, e também por sua aposentadoria.

Para de depender ou culpar terceiros pelos seus problemas e fracassos, não é culpa do governo, não é culpa do atual presidente, e unicamente

de você.

Depender sua aposentadoria pelo próprio governo, é colocar em risco uma grande parte de sua vida. Parte esta que exigirá inclusive mais gastos e muito provavelmente você gostaria de trabalhar menos e aproveitar mais.

A aparente sensação de segurança, representada pela contribuição

mensal que a maioria dos trabalhadores fazem, direta ou indiretamente, assim como o próprio financiamento como veremos a seguir, é um mecanismo para aqueles que não possuem o hábito de poupar, investir e construir seu próprio patrimônio. De forma a delegar esta grande responsabilidade para terceiros, e logicamente pagando muito caro para isso.

Um pouquinho de disciplina e planejamento colocarão você em outro patamar, em real comando de sua vida e futuro.

Todos sabemos da grande máquina e ineficiência que é o governo, principalmente brasileiro, dos grandes gastos, corrupção, falta de planejamento e etc. E é aqui que você dependerá seu futuro?

Diversos países desenvolvidos já vivem um período de sua economia, onde cada vez maior o número de pessoas da terceira idade, se aposentando de fato, e cada vez menor o número de jovens, ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

trabalhando. Como o valor desta contribuição vem, ou deveria vim, de quem está trabalhando e produzindo no mercado de trabalho, a conta não fecha. Menos contribuição e mais pessoas se aposentando.

Tenho certeza que você não gostará ter pagar o pato para ver o final desta história, então comece desde agora a pensar em seu futuro e sua aposentadoria.

E quanto falamos em aposentadoria financeira, a primeira coisa que vem a mente na maioria das pessoas é a terceira idade. Pois saiba que aposentadoria financeira não tem nenhuma relação com idade, quem determina o período e a idade é você.

Aposentadoria financeira, ou independência financeira, é o momento que seu patrimônio e seus rendimentos, que não dependem de seu trabalho direto, são suficientes para manter o padrão de vida que você possui.

Por exemplo, se o seu padrão de vida, ou se sua família, é de 10 mil reais por mês, ou seja, se a soma de todos os gastos que você tem para manter uma vida confortável e estável representam este, ou qualquer outro valor, este é o valor de seu padrão de vida.

Para você manter este padrão de vida atual, espera-se que você esteja ganhando com seu trabalho ou negócio, no mínimo este valor mensalmente, caso não esteja gastando mais do que você ganha.

Naturalmente você obrigatoriamente precisa estar trabalhando todos os meses para conseguir manter este padrão de vida, ou seja, este rendimento e padrão de vida estão totalmente atrelados ao seu trabalho direto.

Caso tenha um problema no emprego, no negócio, ou no trabalho, e não possui nenhuma reserva para isso, seu padrão de vida estará em grande perigo. Ou, muito comum, quando chegar em seu tradicional aposentadoria, o valor que receberá de sua contribuição social será possivelmente bem inferior ao valor que você recebe hoje.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Logo, seu padrão de vida deverá diminuir, se você ganhava 10 mil reais no período ativo de trabalho, seja com salários, benefícios, comissões e etc. passará a ganhar apenas o valor da contribuição, que possui um teto máximo, inferior a este valor.

Aposentadoria financeira ou independência financeira é justamente não passar por esta situação, de fato que você construa um patrimônio, seja com poupança mensal e investimentos, negócio próprio, ou qualquer outro fonte de receita que seja suficiente para cobrir seu padrão de vida, sem necessariamente você estar trabalhando nele.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Fazer o dinheiro trabalhar

“Pessoas de sucesso fazem o dinheiro trabalhar para elas, enquanto os outros trabalham pelo dinheiro.”

“Quem trabalha não tem tempo para ganhar dinheiro”.

O que estas frases significam?

Fazer o dinheiro trabalhar para você significa construir ativos que gerem receita, sem a necessidade de sua presença física ou trabalho direto. Por isso diz que o dinheiro trabalha para eles, gerando dividendos mensais, sem sua presença.

Enquanto trabalhar pelo dinheiro significa o formato tradicional da grande maioria das pessoas, que primeiro trabalha durante 30 dias, exigindo necessariamente seu esforço ou presença, para depois disso ser remunerado por isso. Ou seja, depende de você, se não trabalhar não ganha.

No primeiro exemplo temos diversas possibilidades de fazer o dinheiro trabalhar para nós, seja com a construção de um negócio próprio, investimentos financeiros, imóveis, ações, royalties etc.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Ler e entender as opções de investimento

Já vimos que é necessário gastar menos do que ganha, planejar a aposentadoria para não depender do governo, mas e o que eu faço com meu dinheiro? Esta também é uma dúvida e dificuldade de muitas pessoas, novamente pela falta de educação financeira e por não sermos ensinados a isso.

A partir do momento que você não é ensinado sobre isso, ou que não

busca conhecimento e informação sobre isso, outras pessoas ou empresas mais inteligentes financeiramente (QI Financeiro) literalmente aproveitam-se desta situação e lucram muito com isso.

A falta de informação cega as pessoas, deixa a mercê de comentários e

opiniões de terceiros sem relevância, da mídia, e o pior de todos

daqueles que justamente vendem este serviço.

Qual a primeira coisa que vem a cabeça da maioria das pessoas quando recebem ou poupam um valor mensal e precisam buscar um investimento para isso?

- Poupança

- Meu gerente de banco

Vamos analisar cada um deles.

1 - Poupança

poupança sf (de poupar ) 1 Ação ou efeito de poupar ou de economizar. 2 fam Economia exagerada; sovinice.

investimento in.ves.ti.men.to sm ( investir+mento 2 ) 1 Ato

investir. 2 Econ Aplicação de capitais.

ou

efeito

de

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Poupança = Ato de Poupar

Investimento = Ato de Investir

Poupar e investir são dois atos totalmente diferentes, o primeiro com o objetivo de guardar, acumular, juntar dinheiro suficiente para ai sim conseguir investi-lo da melhor forma possível.

A poupança é ótima para ajudar a criar o hábito de poupar, conheço

muitas pessoas que ensinam seus filhos desde pequeno a colocar um valor mensal na poupança. Este ato de colocar na poupança é uma forma de ensinar a justamente não gastar este dinheiro, de modo que muitas vezes se este dinheiro poupado é deixado em casa, no cofrinho, ou na carteira, acaba sendo gasto.

O hábito de poupar é um dos primeiros passos dentro de educação

financeira, juntamente com gastar menos do que se ganha, planejar e estudar sobre isso.

Feito isto, como segundo passo é hora de começar a falar de investimento. Percebeu a diferença? Poupança pode ser uma ótima ferramenta para quem não possui o hábito de poupar, forçando você a mentalmente colocar esse dinheiro em uma conta que você não utilizará, e automaticamente não cairá no impulso de gastá-lo com o que não deveria.

Isso não tem nenhuma relação com investimento, passado este primeiro passo ai sim vamos falar de investimento.

Portanto se alguém disser que investe em poupança, é o mesmo que dizer: “Invisto em poupar meu dinheiro”. Ou seja, não, você não investe em poupança, você guarda/poupa/separa seu dinheiro na poupança.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

2 - Meu gerente de banco

E o segundo investimento mais comum é com o gerente de seu banco.

Ou seja, quando recebe um valor maior ou quando conseguiu poupar uma boa quantia em sua poupança, vai até o seu banco e pergunta o que fazer com este dinheiro.

Não quero de forma alguma fazer uma crítica ao banco, ao gerente, ou com quem quer que seja que trabalha em instituições financeiras. Admiro muito estas profissões e de fato precisamos deles para muitas coisas em nosso dia a dia.

O fato é que uma instituição financeira, também visa lucro para seus

acionistas. Geralmente, as maiores, possuem capital aberto na bolsa de

valores, automaticamente investidores que investiram seu dinheiro nela e que esperam por retornos financeiros, como qualquer outra empresa.

Desta forma, as pessoas que ali trabalham, assim como qualquer outra pessoa em qualquer outra empresa, de qualquer segmento ou área, são treinadas para vender os produtos e serviços da empresa a qual trabalham. Afinal, são eles que pagam seu salário, nada mais do que justo e correto.

Naturalmente, uma empresa ou instituição, escolhe os produtos e serviços que vão oferecer, ou, mesmo que por padrão, divulgam, aconselham, incentivam, orientam, estimulam, aqueles que darão melhor retorno para a empresa. Novamente, algo absolutamente normal.

O grande problema, não está com estas instituições, empresas, gerentes, ou funcionários, e sim com as pessoas, seus clientes, que não possuem conhecimento necessário para opinar e avaliar as opções oferecidas.

Desta forma corre-se um grande risco de colocar o seu tão suado dinheiro ou economia em um investimento que é melhor para o banco

e seus acionistas, e não para você!

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

Infelizmente, isto é muito mais comum que você possa imaginar!

E isso vale para qualquer outra coisa que você for comprar, seja um

carro, um imóvel, um seguro, uma franquia, ou o que quer que seja. O vendedor está vendendo o seu produto ou serviço e ganhando uma comissão sobre esta venda, a grande maioria das vezes indiferente se você tiver sucesso ou não.

Mas novamente, a responsabilidade e/ou culpa é unicamente de você,

e mais ninguém. É sua função antes de investir seu dinheiro, ou

comprar qualquer coisa, pesquisar e conhecer as opções oferecidas no mercado, para depois disso buscar o vendedor.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Ler e entender de economia e política

O mesmo que falamos sobre investimentos, vale para economia e

política. Eu sei que para muitos estes assuntos dão arrepios só em

pensar, e que muitas vezes não é tão prazeroso como falar de futebol

ou qualquer outra coisa do gênero. Até porque não fomos ensinados e

acostumados a falar sobre isso desde pequeno nas escolas e maioria das famílias.

O pior, crescemos com remorsos destes assuntos, de tanto ouvir de

terceiros comentários negativos a respeito.

Mas o grande problema é que assim como nos investimentos, que corremos um grande risco de sermos iludidos e literalmente enganados com opções de investimentos pela falta de conhecimento no assunto, ocorre na economia e política de sua empresa, cidade, estado, país e etc.

Quanto menos interesse e menos conhecimento as pessoas tiveram sobre estes assuntos, maior a facilidade que haverá para quem está nestas posições agir como bem entender.

É sua responsabilidade e obrigação saber e buscar o mínimo de

informações sobre isso. Confesso para você que também não sou fã de política, tão pouco gostava ou era bom em matemática na escola. Para falar bem a verdade nunca gostei de um deles.

Mas aprendi, ainda muito cedo, fora da escola que se quisesse ter

sucesso precisaria estudar e aprender sobre estes assuntos, gostando

ou não, querendo ou não.

Isso não quer dizer que não posso ler, estudar e falar de outros assuntos, ou hobbies de qual me identifico ou que passarei a ser um especialista na área. Apenas que preciso estar informado e entender no mínimo, os conceitos básicos que regem cada um deles.

Assim como a operadora de cartão de crédito não ensinará você a gastar o seu dinheiro, o banco não ensinará você a investir seu dinheiro, o governo não ensinará você sobre política. Vai contra seus ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

interesses, mas somente você, sempre, será responsável por seu futuro. Então, nada de depender de ninguém, vá atrás!

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Pessoas de sucesso não assistem televisão.

Quando foi criada, poucos acreditavam que ela poderia despender tanta atenção, ou que poderia fazer alguém passar uma tarde ou dia inteiro sentado olhando para aquele quadrado preto.

Pois é, estavam errados, a televisão foi uma das maiores invenções e sucesso das décadas passadas. Com ela você poderia, literalmente estar dentro de lugares que jamais imaginou. Quem passava por lá ficava rapidamente famoso, visto a grande audiência que possui.

Mas não é muito difícil entendermos esse comportamento e tamanho sucesso, pois soube explorar muito bem alguns das grandes necessidades ou ponto fracos do ser humano.

Comodidade: O máximo de trabalho que dá hoje é apertar um botão, antes talvez era preciso se levantar e ir até o aparelho, hoje basta se esparramar no sofá.

Fantasia: Novelas e séries são o maior exemplo disso, a vida que você sempre quis viver, como não vive ele, se contenta por fazer parte da história, assistindo loucamente e vivendo uma fantasia mental.

Desgraça e polêmica: Nosso cérebro é atraído por todo e qualquer sentimento que desperte o medo. O medo de perder é maior do que o medo de ganhar. Por isso notícia ruim vende e a tv está repleta delas.

É por isso que pessoas de sucesso não assistem, ou perdem muito pouco de seu tempo assistindo a televisão. Afinal, comodidade, fantasia, desgraça e polêmica são pontos que vão totalmente contra ao que estamos estudando sobre o comportamento de pessoas de sucesso.

Comodidade é uma palavra que não existe em seu vocabulário, atitudes, riscos, ação, determinação, pois sabem que somente eles são responsáveis por seu destino e futuro, por isso somente eles podem fazer alguma coisa.

Porque viver na fantasia se podemos viver um mundo real de coisas boas. Pessoas de sucesso sabem novamente que eles podem construir ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

uma vida ótima, feliz e de sucesso, só depende delas mesmas, e por isso não precisam viajar em ilusões de outros.

E desgraça e polêmica, bom, melhor nem falar muito sobre isso. Pessoas de sucesso aprenderam a utilizar sua mente e sabem que seu subconsciente é moldado com tudo que ouvimos, vimos e pensamos. Então afasta-se, fique longe, evite, notícias, vibrações, imagens que vão contra a este objetivo!

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Não seguir a boiada

A sociedade atual tem como padrão de comportamento comparar pessoas com outras pessoas, lugares com outros lugares, hábitos e crenças com outras e etc.

A comparação surge a partir do momento que se estipula um aparente padrão correto pela sociedade. Aparente porque em sua essência poucas pessoas se questionadas saberão responder com convicção porque fazem isso e não aquilo, porque seguem este caminho e não aquele, simplesmente porque sempre foi assim

- Todo mundo sempre fez assim

- Meus pais e avos já faziam assim

- Meus amigos fazem assim

- Vi na TV que era assim

- Assim, assim, assim

Esqueça esta palavra “TODO MUNDO”, se todo mundo faz assim está ai uma grande oportunidade para você ser diferente. Se no meio de todo mundo que estiver de camisa branca, você estiver de camisa vermelho, você será diferente.

Não estou querendo dizer que isto é certo ou errado, ou que você a partir de agora deve se tornar um rebelde e ser contrário a tudo e a todos. Não é isso! E sim que você vai começar a questionar, perguntar e refletir, sobre tudo que até o momento era o padrão.

Nenhuma inovação surge no meio do padrão!

Está talvez seja uma das mais incríveis habilidades que uma criança possui: “Por que?, Por que?, Por que?”. O poder de questionar, de perguntar, de querer saber o motivo.

Quantas vez você já não foi pego por uma criança em um desses porquês e ficou sem saber o que responder. É incrível, confesso que ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

não me foram poucas. Elas fazem você refletir: “Caramba, porque mesmo?”

E este ponto de interrogação tem um grande impacto em sua vida, ele

faz você pensar, refletir, pesquisar, estudar, buscar outras opiniões, seja para confirmar aquele mesmo fato com argumentos, seja para enxergar outras possibilidades.

Perceba a grande diferença entre se rebeldar, como muitos jovens fazem, e questionar buscando novas possibilidades. A primeira simplesmente quer ser diferente, a segunda alimenta a vontade de buscar e pesquisar novas coisas. E isso que faz o mundo e a sociedade evoluir e melhorar sempre.

Se seguíssemos exatamente as mesmas coisas que nossos antepassados faziam há 1000 anos atrás, estaríamos vivendo nas mesmas condições daquela época. Devemos sim respeitar, ouvir e aprender com exemplos padrões, mas não nos limitarmos sempre para questionar e buscar outras possibilidades.

Seguir a boiada e o padrão é sempre mais cômodo, mais seguro, mais fácil , dá menos trabalho, gera menos polêmicas, preserva mais amizades, e tudo parece melhor.

É justamente por isso que tão poucas pessoas vão contra o rebanho,

contra a boiada, buscam novos caminhos, porque dá trabalho, e muito.

Porque muitas vezes doi.

E são estes poucos que são de fato as pessoas de sucesso que estamos

estudando.

Quem você quer ser?

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Admirar outras pessoas de sucesso

Pessoas de sucesso admiram outras pessoas de sucesso, usam como exemplo, inspiração, case, fonte de estudo, referência, motivação.

Pessoas comum tem inveja de pessoas de sucesso, nutrem pensamentos negativos a seu respeito: “Tem muita sorte, assim é fácil, é um metido, só pode ter roubado, nasceu em família rica e etc.”

A palavra inveja tem o sentido de não querer ver, neste caso não querer ver o sucesso de outro. Com isso, além de desperdiçar uma grande oportunidade de aprendizado e motivação, você gera para sua mente informações que não deve ser assim como ele, afinal associou o sucesso com pensamentos negativos.

Não tem coisa melhor do que você ter a oportunidade de conhecer pessoas de sucesso, interagir com ela, descobrir como ela começou, quais foram suas dificuldades, aprendizados, erros. Esta é a melhor aula de vida prática que você pode ter, o maior exemplo de que é possível, de que você também pode.

Nem todos tem a oportunidade de estar próximas fisicamente, ou terem contato direto com estas pessoas, até porque são poucas comparadas a grande multidão. Mas todos tem a oportunidade de estudar e conhecer sobre elas, através da internet, vídeos, livros, palestras e etc.

E só de pensar que posso, por um pouquíssimo valor ou muitas vezes de graça, aprender o que anos de erros e acertos proporcionaram a pessoas de sucesso, realmente não consigo entender como alguém ainda que almeja o sucesso, não fazer isso.

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

- Mente milionária

Tudo começa a ser construído na mente para depois se manifestar de fato no mundo, e não o contrário. Ou seja, você não vai esperar ficar milionário para começar a pensar como um milionário. Você vai começar a pensar como um milionário para manifestar o milionário em sua vida.

Parece simples, mas esta pequena inversão de fatores, pode resultar em uma grande diferença em sua vida.

Agora a melhor parte.

Se o primeiro passo é começar a pensar como um milionário, significa que esta etapa não custa absolutamente nada. Você manter pensamentos de pobre ou de verdadeiro milionário custa o mesmo valor (zero), dá o mesmo trabalho (zero), paga a mesma quantidade de imposto (zero) e muda drasticamente sua vida (milhões ).

Ter uma mente milionária, além de nutrir diariamente pensamentos positivos com tais afirmações, é ter a firme convicção que você já um milionário.

Vamos a prática:

- Quero atrair ou conversar com outras pessoas de sucesso:

Meu comportamento não é de inferioridade, o que não tem nenhuma relação com arrogância, mas sim de que eu também já sou uma pessoa de sucesso e milionária, logo o nível de conversa e comportamento é o mesmo destes. Não preciso ter medo, ter receio, ter bloqueios, ter vergonha, somos iguais. Mesmo que a conta bancária ainda não seja, mentalmente e comportalmente somos iguais. E é isso que conta, não sua conta bancária. Sim ela pode ajudar, tudo bem, mas não é fator único.

- Quero iniciar um novo negócio que exige alto investimento.

Posso simplesmente me limitar e de cara descartar a possibilidade pelo fato de não possuir este valor financeiro no momento, ou posso ® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br

utilizar minha mente milionária, para pensar como milionário e buscar soluções e alternativas para conseguir desenvolver.

Perceba a diferença, no primeiro caso você bloqueia e limita sua mente, no segundo você abre sua mente em busca de possibilidades.

Continua

JOÃO CRISTOFOLINI

Empreendedor, Escritor, Palestrante e Consultor.

“Referência em formar novos empreendedores”

www.joaocristofolini.com.br - Facebook - Linkedin ® João Cristofolini – www.joaocristofolini.com.br

® João Cristofolini www.joaocristofolini.com.br