Sunteți pe pagina 1din 67
Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

Prezado (a) Concurseiro (a)

É com enorme satisfação que trago até você esta “SUPER APOSTILA” contendo 1000 (mil) exercícios de Legislação PMCBM/CE devidamente gabaritados e revisados de acordo com as últimas mudanças trazidas pela nova Lei de Promoções dos militares estaduais (Lei nº 15.797/2015). Os exercícios aqui apresentados são todos, tipo certo e errado, conforme edital do último Concurso Público para Soldado da PMCE, realizado pelo CESPE/UnB em 2011 e estão rigorosamente conforme as normas vigentes até Maio de 2015. Grande parte dos exercícios deste material é de minha autoria, todavia, como forma de lhe proporcionar um aprofundamento ainda melhor nessa disciplina, trago até você, diversas questões de Legislação da PMCE que foram cobradas nos últimos Concursos Públicos, Cursos de Formação e ainda em provas e seleções realizadas pelo CESPE/UNB, no Ceará e em vários Estados do Brasil. Tenho certeza que todo aquele que estudar por este material encurtará seu caminho rumo à aprovação no próximo certame.

Desejo a você, muito sucesso nessa jornada! Nos vemos na “Gloriosa”!

CONTEÚDO

1. Lei Estadual nº 13.407/03 Código Disciplinar da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará;

2. Lei Estadual nº 13.729/06 Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará, alterado pelas leis nº 13.768/06, nº 14.113/08, nº 14.930/11, nº 14.931/11, nº 14.933/11, Lei Complementar nº 93/11, Lei nº 15.456/13 e Lei nº 15.797/15;

3. Lei nº 098/11 Dispõe sobre a criação da Controladoria Geral dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário;

4. 5. Vai dar certo! Professor Gilmar Pereira gilmarpereira.concurso@gmail.com gilmar01pereira@hotmail.com
4.
5.
Vai dar certo!
Professor Gilmar Pereira
gilmarpereira.concurso@gmail.com
gilmar01pereira@hotmail.com

Direitos Autorais Reservados

Não importa se você é novato no “mundo dos concursos” ou se já está há algum tempo na

estrada: Acredite no melhor

Tenha um objetivo

para o melhor, nunca fiques satisfeito com menos que o teu melhor, o que vai aprender aqui resolvendo todos esses exercícios de legislação da PMCE, inexoravelmente o ajudará a vencer a “guerra”.

Sergio Carvalho

Lei de Promoções dos Militares Estaduais, Lei nº 15.797/15.

Exercícios diversos, questões de concursos anteriores e de vários Cursos de Formação de militares estaduais.

Proibida a reprodução no todo ou em partes, por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa. A violação dos direitos autorais é punida como crime: Código Penal, art. 184 e seus parágrafos e art. 186 e seus incisos. (Ambos atualizados pela Lei nº 10.695/2003) e Lei nº 9.610/998 Lei dos Direitos Autorais.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

2
2

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

LEGISLAÇÃO

PMCE

(Atualizada Maio / 2015)

Professor Gilmar Pereira

1000 EXERCÍCIOS GABARITADOS

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) A Lei nº 15.797/2015, conhecida como "Lei Camilo Santana" deverá beneficiar aproximadamente 9.000 militares estaduais ainda em 2015, que terão promoções para diversas graduações. Consoante à referida Lei, julgue os itens subsequentes relativos às promoções das Praças militares.

01.

06. A promoção dentro da carreira de Praças somente ocorrerá se o militar estadual estiver classificado no mínimo no “Bom” comportamento, exceto à promoção a Subtenente que exige classificação de comportamento, no mínimo no “Ótimo”.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) O círculo dos oficiais superiores é formado por Majores, Tenentes Coronéis, Coronéis e Coronel Comandante Geral. O circulo dos oficiais intermediários é formado por Capitães e o circulo de oficiais subalternos é formado por primeiro e segundo Tenentes. Acerca da ascensão funcional dos oficiais da Polícia Militar do Ceará, julgue os próximos itens com base na Lei Estadual nº 15.797/15.

07. promoção, direito do militar estadual, consiste na 08. constante aprimoramento funcional com resultado carreira
07.
promoção, direito do militar estadual, consiste na
08.
constante aprimoramento funcional com resultado
carreira da Praça policial militar se inicia com a
09.
graduação de Soldado e 06 (seis) anos de serviço
10.
11.

Ao ingressar na Polícia Militar do Ceará, o percurso a ser traçado pelo oficial é tão longo quanto o das praças, porém o oficial que ingressa na Corporação, no posto de 2º Tenente PM, poderá chegar até o posto de Coronel Comandante Geral da Corporação.

A

elevação na carreira, tendo por objetivo o estímulo

ao

no alcance dos graus hierárquicos superiores nas

Para que um oficial intermediário seja promovido ao posto inicial do circulo de oficiais superiores deverá cumprir dentre outros requisitos; o interstício mínimo de 06 (seis) anos e 05 (cinco) anos de serviço arregimentado, sendo-lhe ainda exigido o Curso Superior de Polícia (CSP) ou curso regular equivalente realizado em Corporação Militar Estadual, supervisionado pela Academia Estadual de Segurança Pública, quando realizado no Estado.

corporações militares.

02.

A

graduação de soldado, onde o aluno deve obrigatoriamente realizar o Curso de Formação de Soldados, ou Curso de Formação Profissional, ou ainda, curso regular equivalente realizado em Corporação Militar Estadual, supervisionado pela Academia Estadual de Segurança Pública, quando realizado no Estado.

A classificação para promoção por merecimento dos oficiais será feita por avaliação da Comissão de Promoções de Oficiais - CPO, considerando a média aritmética do resultado obtido pelo militar no Relatório Individual de Promoção.

03.

Após cumprir o interstício mínimo de 07 (sete) anos

na

arregimentado, ou seja, desempenhar durante esse tempo o efetivo exercício de função de natureza ou de interesse militar estadual, especificamente na atividade-fim da Corporação, caracterizada como de execução programática ou equivalente, nas unidades de Grandes Comandos, Batalhões, Companhias, Pelotões e Destacamentos, definidas em legislação

A ficha de informação, a ser definida em decreto, conterá a pontuação positiva e negativa do militar resultante de sua atuação funcional, incluindo critérios meritórios e conceito do comandante imediato, devidamente justificado.

As Comissões para Promoções de Oficiais e Praças serão constituídas semestralmente por ato do respectivo Comandante-Geral e terão a duração no ano de referência

própria, e ainda cumprir os demais requisitos exigidos o militar poderá galgar a graduação de Cabo.

O Cabo militar estadual, mediante concurso, pode vir

a se tornar 3º Sargento após realizar com êxito o

Curso de Formação de Sargentos (CFS).

A

Praça militar estadual após chegar à graduação de

Sargento, poderá alcançar uma nova promoção,

agora a de 2º Sargento, em seguida a de 1º Sargento.

O 1° Sargento, por sua vez, poderá vir a se tornar

Subtenente, última promoção na carreira de Praças.

04.

12. A CPO (Comissão de Promoção de Oficiais) da Polícia Militar será composta de Presidente: Comandante- Geral, Membros Natos: Comandante-Geral Adjunto e Secretário Executivo e Membros Efetivos: 04 (quatro) Coronéis do serviço militar estadual ativo.

13. Às Comissões de Promoção competem, dentre outras organizar e submeter à aprovação do Comandante- Geral o Quadro de Acesso e as propostas para as

05.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

promoções por antiguidade e merecimento e

saberconcursos.com

3
3

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

organizar a relação de militares estaduais impedidos de ingresso em Quadro de Acesso.

14. As vagas para a promoção aos postos de Coronel QOPM e QOBM e de Major QOAPM e Major QOABM serão consideradas abertas: na data do ato de agregação, salvo se, no próprio ato, for estabelecida outra data, na data do início do processo de reserva à pedido ou ex officio, por um dos motivos especificados no EMECE, na data oficial do falecimento e conforme disposição na Lei de aumento de efetivo.

21.

A promoção por merecimento tem por fundamento

os valores funcionais agregados pelo militar no decorrer da carreira e que o destaquem na atuação funcional, preferencialmente no posto ou graduação ocupado por ocasião da disputa pela promoção, sendo essa aferição promovida por comissão específica de promoção.

O militar estadual será promovido post mortem quando falecer em razão do desempenho da atividade militar estadual, ou em acidente em serviço ou em consequência de doença, moléstia ou enfermidade que nele tenha sua causa imediata, conforme aferição de comissão de meritoriedade designada pelo Governador ou pelo Secretário de Segurança Pública e Defesa Social ou quando o militar fazia jus à promoção em vida, não sendo esta efetivada a tempo, em razão do seu óbito.

22.

23. A em serviço. 24. A 25. A Geral. 26. a
23.
A
em serviço.
24.
A
25.
A
Geral.
26.
a

15. Haverá, anualmente, número mínimo de vagas à promoção dentro das Corporações militares estaduais em todos os quadros e carreiras, para manter a renovação, o equilíbrio e a regularidade de acesso ao referido posto, em quantitativo a ser estabelecido em decreto.

promoção por bravura, a ser aferida por comissão

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) As Carreiras militares estaduais estão divididas pelas funções que todo o efetivo da PMCE e do CBMCE realiza. É de atribuição do quadro das praças, primordialmente, o serviço operacional e do quadro dos oficiais, as funções de comando. Todos tem em suas funções fundamental importância, assim divididos para melhor servir a missão fundamental da respectiva Corporação. A cerca das promoções nas carreiras militares estaduais, previstas na Lei nº 15.797/2015, julgue os próximos itens.

de meritoriedade designada pelo Comandante-Geral, resulta de ato, ou atos, não comuns de coragem e audácia, que, ultrapassando os limites normais do cumprimento do dever, representem feitos de notório mérito, exclusivamente em operação ou ação inerente à missão institucional da corporação militar

promoção requerida alcançará o militar estadual

que completar 30 (trinta) anos de contribuição, sendo, no mínimo, 25 (vinte e cinco) anos como de contribuição como militar ao SUPSEC, e consistirá na sua elevação, ex offício, ao grau imediatamente superior, observadas as condições estabelecidas nesta Lei.

16. A promoção a Coronel Comandante-Geral das Corporações militares se dará exclusivamente por escolha do Governador do Estado, a incidir entre os coronéis com mais de 25 (vinte e cinco) anos de tempo de contribuição militar, com relevantes serviços prestados à atividade.

promoção do oficial se dará por ato do Governador

do Estado, já a da praça por ato do Comandante-

17. A promoção em ressarcimento de preterição não será admitida em hipótese alguma.

A passagem da praça para o quadro de oficiais acontecerá por acesso, exigindo-se a conclusão, com aproveitamento, de Curso de Habilitação de Oficiais - CHO, cujo ingresso se dará metade por antiguidade e

18. Serão planejadas as promoções observando as peculiaridades de cada posto e cada graduação e objetivando assegurar um fluxo regular e equilibrado nas carreiras de oficial e de praça.

19. As promoções ocorrerão exclusivamente por antiguidade, merecimento, post mortem, bravura, requerida e em ressarcimento de preterição.

20. A promoção, por qualquer dos critérios, sempre baseia-se na precedência hierárquica do militar estadual sobre os demais de igual posto ou graduação, observados os demais requisitos estabelecidos nesta Lei.

outra metade por prévia aprovação por seleção

interna, supervisionada pela Academia Estadual de Segurança Pública, para os integrantes do QOAPM e QOABM.

27. Para fins de promoção, por quaisquer dos critérios, deve o militar figurar no Quadro de Acesso Geral, cujo ingresso requer o preenchimento dos seguintes requisitos, cumulativamente: interstício no posto ou na graduação de referência, curso obrigatório estabelecido em lei, serviço arregimentado e mérito.

28. O interstício no Posto ou na Graduação, a ser

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

completado até a data em que efetivada a promoção,

saberconcursos.com

4
4

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

aferido (avaliado) por uma comissão de meritoriedade designada pelo Comandante-Geral. 37. Mauro, Subtenente da PMCE
aferido (avaliado) por uma comissão de
meritoriedade designada pelo Comandante-Geral.
37. Mauro, Subtenente da PMCE já possui 30 (trinta)
anos de contribuição, todavia só contribuiu como
militar estadual ao SUPSEC por 25 (vinte e cinco)
anos, desta forma, não poderá requerer sua
promoção.
Tenente QOAPM ou QOABM.
Soldado e 06 (seis) anos de serviço arregimentado
38. O tempo mínimo necessário a ser desempenhado
pelo militar no exercício efetivo de função de
natureza ou de interesse militar estadual,
especificamente na atividade-fim da Corporação,
caracterizada como de execução programática ou
equivalente, nas unidades de Grandes Comandos,
Batalhões, Companhias, Pelotões e Destacamentos
denomina-se de interstício no posto ou graduação.
para que Salomão alcance a promoção a 3º
39.
graduação de Cabo e 04 (quatro) anos de serviço
Curso obrigatório é o que possibilita o acesso e a
promoção do oficial e da praça aos sucessivos postos
e
graduações de carreira, nas seguintes condições:
para acesso e para nomeação no posto de 2°
Tenente, CHO, CFO ou CFP e para a promoção a
Subtenente o CHST.
40.
A
promoção requerida, além das demais condições
deverá observar dentre outros critérios; para a
promoção requerida ao posto de Coronel, deve o
militar interessado ter constado na lista de Tenentes-
Coronéis, habilitados para promoção por
merecimento, realizada semestralmente e o número
de promoções requeridas por semestre fica limitado
a
1/3 (um terço) do efetivo previsto na lista de
Tenentes-Coronéis, habilitados para promoção por
merecimento.
41.
Ceará – SUPSEC.
Elaborado o Quadro de Acesso Geral, serão
promovidos 60% (sessenta por cento) dos militares
incluídos na relação de habilitados para graduação
ou posto, dos quais metade ascenderá por
antiguidade e a outra metade por merecimento.
42.
O militar estadual ingresso em Quadro de Acesso
Geral por 03 (três) vezes, que não conseguir
ascender, será automaticamente, na promoção
seguinte, promovido ao posto ou à graduação
subsequente, bastando que, nesta próxima
promoção, figure em Quadro de Acesso Geral.
43. Em conformidade com esta Lei, as promoções de
todos os militares estaduais, independerão de vagas.

44. Nas promoções da Praça Soldado, deverá ser observado o número mínimo de permanência na citada graduação de 40% (quarenta por cento) do efetivo de Soldado existente na Corporação respectiva.

o tempo mínimo de efetivo serviço considerado em cada posto ou graduação, descontado o tempo não computável.

é

29. Para a promoção ao posto de 1º Tenente o interstício mínimo exigido é de 05 (cinco) anos no posto de 2º Tenente.

30. Para que um 2º Tenente do QOAPM e QOABM possa ser promovido ao posto de 1° Tenente deve possuir

dentre outros requisitos, 03 (três) anos no posto de

31. Mauro é Soldado e Salomão é Cabo ambos da PMCE.

Para alcançar a graduação de Cabo, Mauro deve possuir o interstício de 07 (sete) anos na graduação

de

e

Sargento deve possuir 05 (cinco) anos de interstício

na

arregimentado.

32. Curso obrigatório estabelecido em lei para promoção

o que possibilita o acesso e a promoção do oficial e da praça aos sucessivos postos e graduações de carreira.

é

33. Para acesso e para nomeação no posto de 2° Tenente em qualquer dos Quadros existentes nas Corporações militares estaduais é exigido Curso de Formação de Oficiais - CFO ou Curso de Formação Profissional CFP.

34. O militar estadual promovido por meio de requerimento será transferido para a reserva remunerada ex officio, devendo contribuir,

mensalmente e por 5 (cinco) anos, após a inativação, para o Sistema Único de Previdência Social do Estado

do

35. O Estado não está obrigado oferecer os cursos obrigatórios para promoção dos militares estaduais, ficando o militar responsável pela realização do respectivo curso onde lhe for mais conveniente.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) A promoção, direito do militar estadual, consiste na elevação na carreira, tendo por objetivo o estímulo ao constante aprimoramento funcional com resultado no alcance dos graus hierárquicos superiores nas corporações militares. No que se refere à Lei de Promoções dos militares estaduais, julgue os próximos itens.

36.

Se determinado militar de folga ou ação inerente à

missão institucional da corporação militar praticar ato ou atos não comuns de coragem e audácia, que, ultrapassam os limites normais do cumprimento do

dever, será promovido por bravura, desde que

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

saberconcursos.com

5
5

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

45. Em caso de empate na formação do quadro de acesso por merecimento, o desempate
45.
Em caso de empate na formação do quadro de
acesso por merecimento, o desempate se dará
observando os seguintes critérios, em ordem de
precedência; o resultado no relatório individual de
promoção, a antiguidade no posto, o tempo de
serviço na respectiva corporação e a idade.
escolha do Governador do Estado, e incidirá entre os
coronéis com 25 (vinte e cinco) ou mais anos de
tempo de contribuição militar.
46.
A promoção ao posto de Coronel ocorrerá pelo
critério de merecimento e se efetivará por escolha do
Governador do Estado dentre os Tenentes-Coronéis
constantes de lista elaborada pela Corporação
respectiva. A lista conterá relação com nomes
equivalentes ao dobro do número de vagas abertas,
devendo, no mínimo, contar com 5 (cinco) nomes.
Sendo realizada semestralmente e terá por base a
ordem de antiguidade.
54. Haverá, anualmente, número mínimo de vagas à
promoção dentro das Corporações militares
estaduais em todos os quadros e carreiras, para
manter a renovação, o equilíbrio e a regularidade de
acesso ao referido posto, em quantitativo a ser
estabelecido em decreto.
55. As promoções serão semestrais, para as quais se
levarão em consideração as alterações ocorridas na
vida funcional do oficial ou praça, e acontecerão nas
datas e segundo processamento estabelecidos em
decreto
47.
Verificada a existência de vaga no posto de Coronel,
56.
o
Comandante-Geral de cada Corporação
encaminhará ao Secretário da Segurança Pública e
Defesa Social a relação dos Tenentes-Coronéis
devidamente habilitados, por ordem de
merecimento, com posterior remessa ao Governador
para
escolha e promoção na forma estabelecida em
decreto.
(Prof.
Gilmar Pereira / 2015) Consoante à Lei de
Promoções dos militares estaduais, julgue os itens
Promovido a Coronel Comandante-Geral, o oficial se
encarregará da chefia da Corporação respectiva,
desempenhando as atribuições segundo previsão em
legislação específica. O militar promovido
permanecerá na chefia a depender do Governador do
Estado, que poderá escolher, observados os
requisitos legais, outro Coronel para ser promovido a
Coronel Comandante-Geral, neste caso, o atual
Coronel Comandante-Geral será transferido ex officio
para a reserva remunerada, sendo então a vaga
ocupada pelo militar recém-promovido.
subsequentes.
57.
48.
A classificação para promoção por merecimento para
oficiais será feita por avaliação da Comissão de
Promoções de Oficiais - CPO, considerando a média
aritmética do resultado obtido pelo militar no
Relatório Individual de Promoção.
O militar estadual que for promovido, ou que deixar
de ingressar em inatividade ex officio, ou que retomar
ao serviço ativo, tudo por ordem judicial, não
ocupará vaga no respectivo quadro, ficando como
excedente até o trânsito em julgado da decisão.
58.
49. A ficha de informação, a ser definida em decreto,
conterá a pontuação positiva e negativa do militar
resultante de sua atuação funcional, incluindo
critérios meritórios e conceito do comandante
imediato, devidamente justificado.
O Coronel Comandante-Geral fará jus à Gratificação
pelo Exercício de Comando, sendo incorporável à
inatividade desde que sobre ela contribua o militar
para o SUPSEC por, no mínimo, 1 (um) ano.
59.
50.
Fica
extinto o cargo de provimento em comissão de
Comandante-Geral da Polícia Militar e do Corpo de
Bombeiros do Estado, sendo a partir da vigência
desta Lei considerado Posto, (cargo), para todos os
efeitos legais.
Os oficiais e as praças das corporações militares
serão designados para as funções em consonância
com os princípios da conveniência e da
oportunidade, visando ao interesse institucional.
51.
As Comissões para Promoções de Oficiais e Praças,
bem como as Comissões de Promoções de Oficiais
serão constituídas por ato do Governador.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Tendo como referência à
Lei de Promoções dos militares estaduais, julgue os
itens que se seguem acerca da carreira de oficiais de
administração (QOA).
52.
A CPO (Comissão de Promoção de Oficiais) da Polícia
Militar terá sempre como presidente o Comandante
Geral.
60. A promoção ao posto de Major QOAPM e Major
QOABM será efetivada exclusivamente pelo critério
de merecimento, não sendo possível por nenhum
outro critério.
61. A relação dos Capitães QOAPM e QOABM,
53.
A promoção a Coronel Comandante-Geral das
habilitados para promoção por merecimento, será
Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com
Corporações militares se dará exclusivamente por
formada por ordem de antiguidade e contará com

saberconcursos.com

6
6

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

número equivalente ao triplo de Majores QOAPM e QOABM previsto em lei.

As vagas a serem preenchidas para a promoção aos

postos de Coronel QOPM e QOBM e de Major QOAPM e Major QOABM serão provenientes de:

agregação, em conformidade com o previsto no EMECE, passagem à situação de inatividade, demissão, falecimento e aumento de efetivo, conforme dispuser a Lei.

As

de

Coronel do QOPM.

promoções dos militares estaduais independerão

vagas, exceto à promoção para Major do QOA e

69. Mauro e Betim, desde que atendam os requisitos previstos nesta lei, poderão requerer sua promoção.

70. Por ocasião da passagem à inatividade, ambos os militares serão promovidos ex offício.

(Prof. Gilmar Pereira/2015) A Lei nº 13.729/06, dispõe sobre o Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará e regula a situação, direitos, prerrogativas, deveres e obrigações dos militares estaduais. Consoante à referida lei, julgue os próximos itens.

71. Mauro quer ingressar nas fileiras da Polícia Militar do Ceará, porém não poderá, pois foi licenciado do Exercito Brasileiro no comportamento regular.

As férias dos militares estaduais poderão ser divididas em dois períodos iguais.

Fica assegurado ao Militar Estadual da ativa, quando fardado e mediante a apresentação de sua identidade militar, o acesso gratuito aos transportes rodoviários coletivos dentro da Capital, ficando estabelecida a cota máxima de 02 (dois) militares por veículo.

A licença à militar gestante será concedida, mediante inspeção médica, somente quando a militar encontrar-se no oitavo mês de gestação, não comportando qualquer exceção.

O militar estadual na situação de agregado, por não ocupar vaga, não fica sujeito às obrigações disciplinares concernentes às suas relações com outros militares e autoridades civis.

É vedado ao militar estadual fazer parte de associações de natureza sindical ou político- partidária ou mesmo de associações que não causem prejuízos para o exercício do respectivo cargo ou função militar que ocupe na ativa.

O falecimento do militar estadual da ativa acarreta o desligamento ou exclusão do serviço ativo a partir da data da ocorrência do óbito.

78. Como forma de dirimir dúvidas na aplicação do

caso,

o

para

79. Os militares estaduais, nos crimes militares definidos em lei, serão processados e julgados perante a Justiça Militar do Estado, em primeira instância exercitada pelos juízes de direito e Conselhos de Justiça, e em segunda instância pelo Tribunal de Justiça do Estado, enquanto não for criado o Tribunal de Justiça Militar

62.

63.

72. 73. acesso do Subtenente ao posto de 2° Tenente 74. 75. acesso do Subtenente
72.
73.
acesso do Subtenente ao posto de 2° Tenente
74.
75.
acesso do Subtenente ao posto de 2° Tenente
76.
77.

EMECE, aplica-se, subsidiariamente, Exercito brasileiro.

a

em

legislação

qualquer

em

vigor

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) A promoção requerida alcançará o militar estadual que completar 30 (trinta) anos de contribuição, sendo, no mínimo, 25 (vinte e cinco) anos como de contribuição como militar ao SUPSEC, e consistirá na sua elevação, a pedido, ao grau imediatamente superior, observadas as condições estabelecidas nesta Lei. Acerca da referida promoção prevista na Lei Estadual nº 15.797/2015, julgue os itens subsequentes.

64.

65.

66.

67.

O

QOA, pela promoção requerida, requer que o militar interessado tenha pelo menos, 1 (um) ano na graduação de Subtenente e estar no comportamento "BOM."

Não fazem jus à promoção requerida o Coronel Comandante-Geral, os Coronéis e os Majores QOA.

O

QOA, pela promoção requerida, dependerá da realização do Curso de Habilitação de Oficiais, todavia para a promoção requerida aos postos de Coronel e Major QOA independem de realização de cursos.

Curso obrigatório é o que possibilita o acesso e a promoção do oficial e da praça aos sucessivos postos e graduações de carreira, nas seguintes condições:

para promoção ao posto de Major, CAO ou CAO/QOA se for o caso, e CSP para promoção a ao posto de Tenente Coronel.

68.

Para que Salomão, Capitão QOAPM, seja promovido

a Major QOAPM, deve atender dentre outros

requisitos; o interstício de 02 (dois) anos no posto de Capitão, 01 (um) ano de serviço arregimentado e

possuir o CAO/QOA.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante à Lei de promoções dos militares estaduais do Ceará e

Considerando que Mauro seja Subtenente PM e Betim

Capitão QOAPM, julgue os próximos itens.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

do Estado.

saberconcursos.com

7
7

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

80. O militar estadual do Ceará tem livre acesso, aos locais sujeitos à fiscalização policial militar ou bombeiro militar e isenção de pagamento da taxa de inscrição em qualquer concurso público para ingresso na Administração Pública.

81. O militar estadual ao ser matriculado nos cursos regulares previstos no EMECE, exceto os de formação, e desde que esteja no exercício de cargo ou função gratificada por período superior a 6 (seis) meses, perderá o direito à percepção do benefício correspondente.

88. A transferência para a reforma, a pedido, será concedida, mediante requerimento do militar estadual que conte com 53 (cinquenta e três) anos de idade e 30 (trinta) anos de contribuição, dos quais no mínimo 25 (vinte e cinco) anos de contribuição militar estadual ao Sistema Único de Previdência Social dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos Agentes Públicos e Membros de Poder do Estado do Ceará SUPSEC.

89. O Sargento PM Mauro que se encontra no atual

cargo a 01 (um) ano tem precedência hierarquica

atual cargo a 03 (três) anos. 90. 91. 92. 93.
atual cargo a 03 (três) anos.
90.
91.
92.
93.

sobre o Sargento BM Salomão que se encontra no

82. O militar estadual, se suplente de cargo eletivo, passará automaticamente, no ato da diplomação, para a reserva remunerada, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) A Lei nº 13.407/03 institui o Código Disciplinar da Polícia Militar do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará, Corporações Militares Estaduais organizadas com base na hierarquia e na disciplina, dispõe sobre o comportamento ético dos militares estaduais e estabelece os procedimentos para apuração da responsabilidade administrativo-disciplinar dos militares estaduais. Consoante o Código disciplinar dos militares estaduais, julgue os itens que se seguem.

83. O afastamento do serviço por motivo de núpcias ou luto será concedido, no primeiro caso, se solicitado por antecipação à data do evento, e, no segundo caso, tão logo a autoridade a que estiver subordinado o militar estadual tome conhecimento, de acordo com portaria do Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado.

84. No tocante à concessão de licenças e dispensas de serviços, o militar que não se apresentar no primeiro dia útil após o prazo previsto de encerramento da autorização de licença, incorrerá nas situações de desaparecimento e extravio conforme disposto na legislação aplicável.

Estão sujeitos ao Código disciplinar os militares do serviço ativo, bem como os inativos, excluindo-se, dentre outros, os militares reformados.

É dever ético, emanado dos valores militares estaduais e que conduz a atividade profissional o militar estadual não pleitear para si, por meio de terceiros, cargo ou função que esteja sendo exercido por outro militar do Estado.

85. Somente em casos de flagrante delito, o militar estadual poderá ser preso, por autoridade policial civil, ficando retido na Delegacia durante o tempo necessário à lavratura do flagrante, comunicando-se imediatamente ao juiz competente e ao comando da respectiva Corporação Militar, após o que deverá ser encaminhado preso à autoridade militar de patente superior mais próxima da Organização Militar da Corporação a que pertencer, ficando esta obrigada, sob pena de responsabilidade funcional e penal, a manter a prisão até que deliberação judicial decida em contrário.

Cabe ao executante que exorbitar no cumprimento da ordem recebida à responsabilidade pelo abuso ou excesso que cometer, salvo se o fato é cometido sob coação irresistível ou sob estreita obediência à ordem, não manifestamente ilegal, de superior hierárquico, quando só será punível o autor da coação ou da ordem.

Transgressão disciplinar é a infração administrativa caracterizada pela violação dos deveres militares, cominando ao infrator as sanções previstas neste Código, sem prejuízo das responsabilidades penal e civil.

86. O CB PM Salomão com 10 (dez) anos de serviço e se candidatou a cargo eletivo obteve êxito na eleição e por ter sido diplomado passou para a reserva não remunerada.

87. Os militares estaduais são submetidos a regime de tempo integral de serviço, inerente à natureza da atividade militar estadual, inteiramente devotada às finalidades e missões fundamentais das Corporações Militares estaduais, sendo compensados através de sua remuneração normal.

94. A disciplina e o comportamento do militar estadual estão sujeitos à fiscalização, disciplina e orientação pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário, na forma da lei.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

8
8

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

Julgue os itens

subsequentes, a respeito das transgressões e sanções

(Prof. Gilmar Pereira / 2015)

disciplinares, com base na Lei Estadual n.º

13.407/2003.

95. É considera transgressão grave: empregar subordinado ou servidor civil, ou desviar qualquer meio material ou financeiro sob sua responsabilidade ou não, para a execução de atividades diversas daquelas para as quais foram des- tinadas, em proveito próprio ou de outrem.

96. É considera transgressão média: fazer, diretamente ou por intermédio de outrem, agiotagem ou transação pecuniária envolvendo assunto de serviço, bens da administração pública ou material cuja comercialização seja proibida.

em incisos e artigos, das causas de justificação ou das circunstâncias atenuantes e ou agravantes; decisão da autoridade impondo, ou não, a sanção.

103. O Cabo PM Mauro cometeu transgressão disciplinar de natureza média pela primeira vez, desta forma, foi punido com uma repreensão.

104. Na ocorrência de mais de uma transgressão, sem conexão entre elas, serão impostas as sanções correspondentes isoladamente; em caso contrário, quando forem praticadas de forma conexa, as de menor gravidade serão consideradas como circunstâncias agravantes da transgressão principal.

105. 106. 107.
105.
106.
107.

Na ocorrência de transgressão disciplinar envolvendo militares do Estado de mais de uma Unidade, caberá ao comandante da área territorial onde ocorreu o fato apurar ou determinar a apuração e, ao final, se necessário, remeter os autos à autoridade funcional superior comum aos envolvidos.

97. A permanência disciplinar é a sanção em que o transgressor ficará na OPM ou OBM, sem estar circunscrito a determinado compartimento. O militar do Estado sob permanência disciplinar não compa- recerá aos atos de instrução e serviço, internos e externos.

O cumprimento da sanção disciplinar, por militar do Estado afastado do serviço, deverá ocorrer após a sua apresentação na OPM ou OBM, pronto para o serviço militar, salvo nos casos de interesse da preservação da ordem e da disciplina. A interrupção de afastamento regulamentar, para cumprimento de sanção disciplinar, somente ocorrerá quando deter- minada pelo Governador do Estado ou pelo Controlador Geral dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário.

98. Ao Governador do Estado compete conhecer da custódia disciplinar em grau de recurso, quando tiver sido aplicada pelo Controlador Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário.

99. A demissão será aplicada a oficial, dentre outras situações, quando for condenado na Justiça Comum ou Militar a pena privativa de liberdade por tempo superior a 02 (dois) anos, por sentença passada em julgado.

Não será computado, como cumprimento de sanção disciplinar, o tempo em que o militar do Estado passar em gozo de afastamentos regulamentares, interrompendo-se a contagem a partir do momento de seu afastamento até o seu retorno. O afastamento do militar do Estado do local de cumprimento da sanção e o seu retorno a esse local, após o afas- tamento regularmente previsto, deverão ser objeto de publicação.

100. A comunicação disciplinar será formal, tanto quanto possível, deve ser clara, concisa e precisa, contendo os dados capazes de identificar as pessoas ou coisas envolvidas, o local, a data e a hora do fato, além de caracterizar as circunstâncias que o envolveram, bem como as alegações do faltoso, quando presente e ao ser interpelado pelo signatário das razões da transgressão, sem tecer comentários ou opiniões pessoais.

101. Não haverá aplicação de sanção disciplinar, quando o militar estadual tiver cometido a falta em preservação da ordem pública ou de interesse coletivo.

102. O enquadramento disciplinar é a descrição da transgressão cometida, dele devendo constar, resumidamente: indicação da ação ou omissão que

originou a transgressão; tipificação da transgressão disciplinar; alegações de defesa do agressor; classificação do comportamento policial-militar em

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) De acordo com a Lei Estadual n.º 13.407/2003, que dispõe sobre o Código Disciplinar dos militares estaduais, julgue os itens que se seguem.

108. A contagem de tempo para melhora do comporta- mento se fará automaticamente, bastará uma única sanção disciplinar acima dos limites estabelecidos em lei para alterar a categoria do comportamento. Para a classificação do comportamento fica estabelecido que duas advertências equivalerão a uma permanência disciplinar.

109. O militar do Estado, que considere a si próprio, a su-

que o punido permaneça ou ingresse; discriminação,

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

bordinado seu ou a serviço sob sua responsabilidade

saberconcursos.com

9
9

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

prejudicado, ofendido ou injustiçado por ato de superior hierárquico, poderá interpor recursos disciplinares.

Retificação é a declaração de invalidade da sanção disciplinar aplicada pela própria autoridade ou por autoridade subordinada, quando, na apreciação do recurso, verificar a ocorrência de ilegalidade, devendo retroagir à data do ato.

É possível somente em casos excepcionais, como em

caso de ato comprovadamente de bravura por parte do militar estadual, anular sanção disciplinar de exoneração.

116. O capitão QOPM Mauro que se graduou em Odontologia passou a fazer parte do Quadro de Oficiais de Saúde da corporação depois de entrar com requerimento administrativo junto ao comando da Corporação.

117. A duração do Curso de Formação de Oficiais do Quadro de Saúde ou de Capelães é de 06 (seis) meses, durante o qual são equiparados a Aspirantes do 3º Ano do CFO.

118. Para uma praça chegar ao oficialato, através do CHO, deve ser Subtenente com pelo menos 15 anos de efetivo serviço, classificado no mínimo no comportamento Ótimo, entre outras exigências.

Salomão, Subtenente PM almejava chegar ao oficialato, através do CHO, todavia foi impedido, por ter sido punido nos últimos 24 meses com transgressão de natureza grave.

Fazem parte dos círculos hierárquicos de Oficiais Subalternos: os 1º Tenentes e os 2º Tenentes.

Os militares da PM terão precedência hierárquica sobre os Militares do BM em igualdade de posto ou graduação.

O cargo do militar considera-se vago, dentre outras situações quando; o militar tenha falecido ou tenha sido considerado desaparecido.

“Perante a Bandeira do Brasil e pela minha honra, prometo cumprir os deveres de Oficial da PMCE e dedicar-me inteiramente ao serviço”. O compromisso de honra em destaque deve ser prestado pelos alunos oficiais e pelos Cadetes da Corporação.

O militar estadual que ocupar cargo em comissão, de forma interina, fará jus, após 30 (trinta) dias, às vantagens e outros direitos a ele inerentes.

As vagas para o ingresso no Curso de Habilitação de Oficiais serão distribuídas na proporção de 50% (cinquenta por cento) por antiguidade e 50% (cinquenta por cento) por seleção interna composta por provas de conhecimento intelectual, sendo necessário que os candidatos possuam curso superior de graduação plena, reconhecido pelo Ministério da Educação.

126. As dispensas do serviço são autorizações concedidas aos militares estaduais para afastamento total do serviço, em caráter definitivo.

110.

111.

119. 120. 121. 122. a autuação dos documentos que instruíram e os 123. 124. 125.
119.
120.
121.
122.
a autuação dos documentos que instruíram e os
123.
124.
125.

Para o cancelamento de custódia disciplinar é necessário um lapso temporal de 7 anos, salvo quando o Controlador-Geral de Disciplina cancelar uma ou mais punições do militar que tenha praticado qualquer ação militar considerada especialmente meritória, que não chegue a constituir ato de bravura. Configurando ato de bravura, assim reconhecido, o Comandante-Geral poderá cancelar todas as punições do militar, independente das condições previstas em lei.

Reunido o Conselho de Disciplina, convocado previamente por seu Presidente, em local, dia e hora designados com antecedência, presentes o acusado e seu defensor, o Presidente manda proceder a leitura

e

que constituíram o ato de nomeação do Conselho; em seguida, ordena a qualificação e o interrogatório da praça, previamente cientificada da acusação, sendo o ato reduzido a termo, assinado por todos os membros do Conselho, pelo acusado e pelo defensor, fazendo-se a juntada de todos os documentos por este acaso oferecidos em defesa.

112.

113.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto

dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), que

regula a situação, os direitos, as prerrogativas, os

deveres e as obrigações dos militares estaduais,

julgue os itens a seguir.

114. As disposições do Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará se aplicam no que couber, aos militares estaduais da reserva remunerada e aos reformados.

115. As corporações militares estaduais são consideradas forças auxiliares e reservas do Exército, nas quais

qualquer brasileiro (nato ou naturalizado) poderá ingressá-las, todavia, aquele que esteja em débito junto à justiça eleitoral será impedido por força de Lei, de ingressar na Polícia militar ou Corpo de Bombeiros militar do Ceará, a menos que regularize

sua situação em tempo hábil.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

saberconcursos.com

10
10

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) No que se refere às prerrogativas estabelecidas no Estatuto dos
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) No que se refere às
prerrogativas estabelecidas no Estatuto dos Militares
Estaduais do Ceará, julgue os itens subsequentes.
135. Os militares estaduais terão direito aos seguintes
afastamentos: núpcias e luto (08 dias), instalação (até
10
dias) e trânsito (30 dias).
136. militar poderá ser licenciado por motivo de doença
O
nas pessoas dos seguintes dependentes: pais, filhos,
cônjuge ou companheiro, irmãos e sogros.
137.
O
Soldado PM Mauro, que trabalha no quartel do
Comando de Policiamento da Capital foi convocado
pela Justiça Eleitoral, desta forma, obrigatoriamente
deverá trabalhar como mesário durante o pleito
eleitoral.
138.
A
Licença para Tratar de Interesse Particular (LTIP)
terá um prazo máximo de 2 (dois) anos, dos quais os
6
(seis) primeiros meses sem prejuízo de sua
remuneração.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante à Lei de
promoções dos militares estaduais do Ceará, julgue os
próximos itens.
139. Com o advento da Lei nº 15.797/15, os Cadetes, os
Aspirantes a oficial e os alunos soldados deixaram de
existir nas Corporações militares estaduais do Ceará.
140.
A
Praça transferida para a reserva remunerada será
promovida em reconhecimento dos bons serviços
prestados a Corporação.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Julgue os itens seguintes,
relativos ao Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.
141.
Assegura-se ao militar estadual o direito de perceber,
em reconhecimento dos bons serviços prestados e de
acordo com as normas regulamentares da
corporação, recompensas, como, por exemplo,
condecorações por serviços prestados, elogios e
dispensas do serviço.
142. direito a licença para tratar de interesse particular e
O
a
licença por motivo de doença é garantido aos
militares estaduais; entretanto, em ambos os casos, o
tempo de licença implica prejuízo da remuneração,
da contagem do tempo de serviço e (ou) de
contribuição e da antiguidade no posto ou na
graduação.
143. Nos termos do estatuto, não faz jus às férias
regulamentares o militar estadual que esteja

127. Os Subtenentes e Sargentos auxiliam e complementam as atividades dos oficiais na capacitação de pessoal e no emprego dos meios, na instrução, na administração e no comando de frações de tropa, podendo agir isoladamente nas diversas atividades. Os Cabos e Soldados são os responsáveis pela execução.

128. O Subtenente Mauro que se encontra no comportamento excelente e já possui 17 anos de efetivo de serviço não pode se inscrever para seleção do Curso de Habilitação de Oficiais em virtude de estar respondendo a processo-crime, decorrente do cumprimento de missão policial militar.

129. Oficiais do QOA têm os mesmos direitos, regalias, prerrogativas, vencimentos e vantagens atribuídas aos Oficiais de igual posto dos demais Quadros, exceto restrições expressas no Estatuto dos militares estaduais

130. Os oficiais do QOA no posto de Tenente Coronel terão os mesmos vencimentos dos demais Quadros.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Estatuto dos Militares Estaduais (Lei n.º 13.729/2006), julgue os itens a seguir.

131. O ingresso no Corpo de Bombeiros Militar do Ceará depende de prévia aprovação em concurso público de provas ou de prova e títulos. Além disso, devem ser atendidos outros requisitos cumulativos, como:

não ter sido isentado do serviço militar por incapacidade definitiva e ter obtido aprovação em todas as fases do concurso público, que constará de 03 (três) etapas.

132. A hierarquia e a disciplina são a base institucional das corporações militares do estado e devem ser mantidos em todas as circunstâncias entre os militares, não existindo prevalência entre os mesmos postos ou de uma mesma graduação.

133. Ato do governador do estado pode convocar para o serviço ativo os militares estaduais da reserva remunerada e os reformados, em caráter transitório, caso em que não poderá haver recusa por parte do militar.

134. O provimento do cargo efetivo dos militares estaduais postos e graduações , previstos na Lei de Fixação de Efetivo de cada corporação militar, é realizado por ato administrativo do comandante- geral.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

aguardando solução de processo de inatividade nem

11
11

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

o que esteja matriculado em curso de formação para ingresso na corporação.

144. Consideram-se dispensas do serviço as autorizações concedidas aos militares estaduais para afastamento total do serviço, em caráter temporário. Nesse caso, não há prejuízo da remuneração integral nem da contagem do tempo de efetivo serviço e(ou) de contribuição militar.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará, julgue os próximos itens, relativos ao compromisso, ao comportamento ético e à responsabilidade disciplinar e penal militar.

151. O Quadro de Oficiais de Administração destina-se a prestar apoio às atividades da Corporação, mediante

o desempenho de funções administrativas e

operacionais. Ficando vedada a designação de Oficial

integrante do QOA para as funções de Comando e comando ajunto de Unidades e Subunidades.

152. O subtenente não poderá frequentar o CHO quando estiver submetido a processo regular (Conselho de Disciplina) ou indiciado em inquérito policial militar.

153. A disciplina e o respeito à hierarquia devem ser mantidos em todas as circunstâncias entre os militares, pois a subordinação não afeta, de nenhum modo, a dignidade do militar estadual e decorre, exclusivamente, da estrutura hierarquizada e disciplinada da Corporação Militar.

154. 155. 156. os caráter eliminatório. 157. Os de de
154.
155.
156.
os
caráter eliminatório.
157.
Os
de
de

145. Ao militar estadual é expressamente assegurado o direito de recorrer ou interpor recurso, quando se julgar prejudicado ou ofendido, a qualquer ato administrativo, no prazo de cento e vinte dias, sob pena de prescrição desse direito.

A precedência entre militares estaduais da ativa, do mesmo grau hierárquico, é assegurada pela antiguidade no posto ou na graduação, salvo nos casos de precedência funcional.

146. Na Polícia Militar do Ceará o Quadro de Oficiais Policiais Militares QOPM não tem precedência sobre o Quadro de Oficiais de Administração QOAPM.

O candidato ao concurso da Polícia Militar do Ceará deverá ter concluído, na data da matrícula no Curso de Formação Profissional, no mínimo, o Ensino Médio para Praças e Superior de Graduação Plena para os Oficiais, ambos reconhecidos pelo Ministério da Educação.

147. Os militares estaduais, nos crimes militares definidos em lei, serão processados e julgados perante a Justiça Militar do Estado em 1ª instância.

148. Ao ingressar na corporação militar estadual, a praça, tão logo tenha adquirido grau de instrução compatível com o perfeito entendimento de seus deveres como integrante da respectiva corporação, deve prestar compromisso de honra, de caráter solene, na presença de tropa ou guarnição formada, no qual afirmará a aceitação consciente das obrigações e dos deveres militares e manifestará a sua firme disposição de bem cumpri-los.

O Edital do concurso público estabelecerá as notas mínimas das provas do exame intelectual, as performances e condições mínimas a serem alcançadas pelo candidato nos exames médico, biométrico, físico, toxicológico, psicológico e de habilidade específica, sob pena de eliminação no

certame, bem como, quando for o caso, disciplinará

títulos a serem considerados, os quais terão

149. Enquanto não concluir o curso de formação, o aluno- soldado submetido a procedimento de apuração de responsabilidade administrativo-disciplinar está sujeito apenas às disposições normativas disciplinares previstas no estabelecimento de ensino onde estiver matriculado.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Acerca dos direitos dos

militares estaduais, julgue os itens a seguir, de acordo

com o disposto no Estatuto dos Militares Estaduais do

Ceará.

150. O Cabo PM Salomão por estar na condição de militar reformado por incapacidade definitiva jamais poderá retornar ao serviço ativo da Corporação.

cargos de provimento em comissão dos militares

estaduais são os postos e graduações previstos na Lei

Fixação de Efetivo de cada Corporação Militar,

compondo as carreiras dos militares estaduais dentro

seus Quadros e Qualificações, somente podendo

ser ocupados por militar em serviço ativo.

158. O Comandante-Geral poderá, provisoriamente, por necessidade institucional urgente devidamente motivada, designar o oficial para o cargo em comissão ou dispensá-lo, devendo regularizar a situação no prazo de 30 (trinta) dias a contar do ato.

159. Comando é a soma de autoridade, deveres e

responsabilidades de que o militar estadual está investido legalmente, quando conduz subordinados

dirige uma Organização Militar Estadual, sendo

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

ou

saberconcursos.com

12
12

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

vinculado aos oficiais e constituindo uma prerrogativa impessoal, em cujo exercício o militar estadual se define e se caracteriza como chefe.

A exoneração a pedido é uma das formas previstas no estatuto para o desligamento do militar da corporação militar estadual. Sua concessão ocorre mediante requerimento do interessado, sendo vedada ao militar que estiver respondendo a Conselho de Justificação, Conselho de Disciplina ou processo administrativo-disciplinar ou ainda àquele que se encontrar cumprindo pena de qualquer natureza.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Julgue os itens seguintes,

relativos ao Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.

168. A agregação é a situação na qual o PM em serviço ativo deixa de ocupar vaga na escala hierárquica do seu Quadro, nela permanecendo sem número.

169. A demissão do militar estadual se efetua a pedido do interessado e será concedida mediante requerimento, com a indenização das despesas relativas à sua preparação e formação, quando contar com menos de 05 (cinco) anos de oficialato ou 03 (três) anos de graduado.

160.

170. 171. 172. 173. 174. 175.
170.
171.
172.
173.
174.
175.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com relação ao Estatuto

A transferência para a Reforma remunerada, somente ocorrerá a pedido.

dos Militares Estaduais do Ceará, julgue os itens que se

seguem.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto dos

161. O militar estadual reformado por incapacidade definitiva que for julgado apto em inspeção de saúde por junta superior, em grau de recurso ou revisão, poderá retornar ao serviço ativo, a qualquer tempo, por ato do governador do estado.

Militares Estaduais do Ceará, julgue os próximos itens.

O EMECE regula a situação, direitos, prerrogativas, deveres e obrigações dos militares estaduais.

São militares estaduais do Ceará os membros das Corporações Militares do Estado, instituições organizadas com base na hierarquia e disciplina, forças auxiliares e reserva do Exército, subordinadas à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social e vinculadas operacionalmente ao Governador do Estado.

162. Os Oficiais do QOA obedecerão aos mesmos requisitos e critérios estabelecidos neste Estatuto para a promoção de Oficiais combatentes da Corporação, até o maior posto existente no seu respectivo quadro.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) julgue os itens

A Polícia Militar do Estado tem como missões fundamentais; exercer a polícia ostensiva, preservar a ordem pública, proteger a incolumidade da pessoa e do patrimônio e garantir os Poderes constituídos no regular desempenho de suas competências, cumprindo as requisições emanadas de qualquer destes, bem como exercer a atividade de polícia judiciária militar estadual, relativa aos crimes militares definidos em lei, inerentes a seus integrantes.

subsequentes relativos às promoções dos militares do

Ceará.

163. O Coronel Comandante Geral da PMCE sempre presidirá a Comissão de Promoção de Oficiais (CPO) bem como a Comissão de Promoção de Praças (CPP).

164. De acordo com a Lei Estadual nº 15.797/15, as promoções às graduações de subtenente, sargento e cabo serão efetivadas mediante atos do governador do estado.

Os militares estaduais somente poderão estar em uma das seguintes situações: Ativa ou inativa.

165. Somente poderá requer a promoção os Capitães do QOA e os Tenentes Coronéis PM e BM.

166. O Soldado PM Mauro de está classificado no mínimo no comportamento “BOM” para concorrer à promoção à 3º Sargento.

167. A CPP do CBMCE será composta por presidente; o Comandante Geral Adjunto, membros natos; Secretário Executivo e Supervisor de Gestão de Pessoas e membros efetivos; 02 (dois) Oficiais Superiores do serviço militar estadual ativo ou inativo.

São considerados militares estaduais na ativa; os militares estaduais de carreira, os Cadetes e Alunos- Soldados de órgãos de formação de militares estaduais e ainda os alunos dos cursos específicos de Saúde, Capelania e Complementar no Corpo de Bombeiros Militar, conforme dispuser esta Lei e regulamento específico, bem como, os componentes da reserva remunerada.

176. O serviço militar estadual ativo consiste no exercício

de atividades inerentes à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros Militar, compreendendo todos os

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

encargos previstos na legislação especifica e

saberconcursos.com

13
13

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

relacionados

com

as

missões

fundamentais

da

Corporação.

177. A carreira militar estadual é privativa do pessoal da ativa e da inativa das Corporações Militares do Estado, iniciando-se com o ingresso e obedecendo- se à sequência de graus hierárquicos.

178. Os militares da reserva remunerada são inativos, quando estejam dispensados definitivamente da prestação de serviço na ativa, mas continuem a perceber remuneração pela respectiva Corporação.

exceto quanto à promoção, à qual não concorrerá, contando esse tempo como de efetivo serviço.

186.

Para a designação de militar estadual da inativa para

ativa, serão ouvidas a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social e a Secretaria da Administração.

a

187.

O

militar estadual na reserva remunerada somente

poderá ser revertido ao serviço ativo, a pedido, quando da vigência de Estado de Guerra, Estado do Sítio, Estado de Defesa, em caso de Mobilização ou de interesse da Segurança Pública.

188. 189. 190. O
188.
189.
190.
O

179. Qualquer brasileiro nato ou naturalizado poderá ingressar na carreira de praças, todavia, somente brasileiro nato poderá ingressar nos quadros de oficiais das corporações militares estaduais.

Por aceitação voluntária, o militar estadual da reserva remunerada poderá ser designado para o serviço ativo, em caráter transitório, por ato do Governador do Estado, desde que aprovado nos exames laboratoriais e em inspeção médica de saúde aos quais será previamente submetido, para prestar serviço de segurança patrimonial de próprios do Estado, conforme dispuser a lei específica, sendo computado esse tempo de serviço do militar.

180. A carreira militar estadual é caracterizada por atividade continuada e inteiramente devotada às finalidades e missões fundamentais das Corporações Militares estaduais, denominada atividade militar estadual.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Considerando, ainda,

dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), que

os preceitos contidos no EMECE e em suas

regula a situação, os direitos, as prerrogativas, os

recentes alterações, julgue os itens subsequentes

deveres e as obrigações dos militares estaduais,

acerca da convocação para o serviço ativo dos

julgue os itens a seguir acerca dos requisitos para

militares da Reserva remunerada.

ingresso nas corporações militares estaduais.

181. Os militares estaduais da reserva remunerada poderão ser convocados para o serviço ativo e poderão também ser para este designados, em caráter transitório e mediante aceitação voluntária, por ato do Governador do Estado.

O ingresso na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar do Ceará dar-se-á dentre outras, para o preenchimento de cargos vagos, no Quadro de Oficiais de Administração (QOA), mediante prévia aprovação em concurso público de provas ou de provas e títulos.

182. O militar será convocado, dentre outras situações, quando; se fizer necessário o aproveitamento de seus conhecimentos técnicos e especializados.

Concurso Público para ingresso nas corporações

militares estaduais será promovido pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social em conjunto com a Secretaria do Planejamento e Gestão, na forma que dispuser o Edital do concurso, atendidos os requisitos cumulativos previstos no EMECE, além dos previstos no Edital.

183. O militar estadual da reserva remunerada não será ser convocado, ex offício, quando houver no momento, no serviço ativo, militar habilitado a exercer a função vaga existente na Corporação Militar estadual.

184. O Coronel PM Mauro foi chamado para o serviço ativo para assumir a Diretoria de ensino, o mesmo alegou não possuir conhecimentos técnicos e especializados para exercer tal função, todavia mesmo assim, foi obrigado a voltar para o serviço ativo da corporação.

185. O militar estadual designado terá os direitos e

191. O candidato a ingresso nas corporações militares estaduais deverá ter, na data da inscrição no concurso público idade igual ou superior a 18 (dezoito) anos e inferior a 30 (trinta) anos, para as carreiras de praça e oficial do Quadro de Oficiais Policiais Militares - QOPM, ou Quadro de Oficiais e Bombeiros Militares QOBM, idade igual ou superior

a 18 (dezoito) anos e inferior a 35 (trinta e cinco)

anos, para a carreira de oficial do Quadro de Oficiais

de Saúde da Polícia Militar - QOSPM, Quadro de

-

deveres dos da ativa, em igual situação hierárquica,

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300Oficiaiswokramon@gmail.comComplementar

Bombeiro

Militar

saberconcursos.com

14
14

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

QOCPM/BM, Quadro de Oficiais Capelães - QOCplPM/BM e 30 (trinta) anos, quando militar, para as
QOCPM/BM, Quadro de Oficiais Capelães -
QOCplPM/BM e 30 (trinta) anos, quando militar, para
as carreiras de Praça e Oficial.
201. Mauro, Subtenente PM foi aprovado e classificado no
Processo Seletivo e que, em consequência, foi
matriculado e concluiu o Curso de Habilitação de
Oficiais (CHO) com aproveitamento, tendo, desta
forma, acesso ao posto de 2º Tenente do QOA.
192. Salomão foi condenado na justiça por um crime,
todavia já cumpriu sua pena. De acordo com o
EMECE, Salomão poderá ingressar em uma das
corporações militares estaduais, pois já cumpriu sua
pena e não deve mais nada a justiça.
202. O militar estadual extraviado, não será desligado do
serviço ativo, enquanto não for confirmado o
falecimento ou deserção, pois a qualquer momento
poderá retornar ao serviço.
193. Não ter sido isentado do serviço militar por
incapacidade definitiva e estar em situação regular
com as obrigações eleitorais e militares, são alguns
dos requisitos básicos para ingresso nas corporações
militares do Estado.
203. As vagas para Quadro de Oficiais Administrativos
(QOA) são estabelecidas nas normas específicas de
cada Corporação.
194. Para ingresso na carreira de praças ou de oficiais, o
candidato deverá ter concluído, na data da matrícula
no Curso de Formação Profissional, o ensino médio.
204. O 1º Tenente PM. Salomão do QOA foi escalado
para um serviço operacional na viatura, todavia,
alegou que não poderia tirar o referido serviço, pois
pertencia a um quadro administrativo.
195. Quem almeja ingressar nas corporações militares
estaduais deve ser portador de carteira nacional de
habilitação classificada, no mínimo, na categoria “B”,
na data da matrícula no Curso de Formação
Profissional.”
205.
196. Ao militar estadual é vedada à mudança de quadro,
salvo no caso de aprovação em novo concurso
público.
Salomão, Subtenente PM almejava realizar o Curso
de Habilitação de Oficiais (CHO) para posterior
ingresso no Quadro de Oficiais Administrativos
(QOA). Após a verificação dos requisitos necessários
para a matrícula, foi constatado que Salomão havia
sido punido com transgressão disciplinar de natureza
média nos últimos 24 (vinte e quatro) meses, desta
forma, o Subtenente foi impedido de ingressar no
referido curso.
197. O Militar estadual do Ceará que contrair matrimônio
terá direito a afastar-se do serviço pelo período de
oito dias úteis.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto
dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), que
regula a situação, os direitos, as prerrogativas, os
deveres e as obrigações dos militares estaduais,
198. Após o Curso de Formação de Oficiais de Capelães,
se considerado aprovado, o candidato será declarado
Cadete do Quadro de Oficiais Capelães, por ato do
Governador do Estado.
julgue os itens a seguir.
206.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) No que se refere aos
preceitos estabelecidos no Estatuto dos Militares
Estaduais do Ceará, julgue os itens subsequentes
relativos à seleção e ingresso no CHO (Curso de
Habilitação de Oficiais) e ao QOA.
O militar estadual alistável é elegível, se contar
menos de 10 (dez) anos de serviço, deverá afastar-se
definitivamente da atividade militar estadual a partir
do registro de sua candidatura na Justiça Eleitoral,
apresentada pelo Partido e autorizada pelo
candidato, com prejuízo automático, imediato e
definitivo do provimento do cargo, de promoção e
da percepção da remuneração.
199. Para a seleção e ingresso no Curso de Habilitação de
Oficiais, o Sargento deverá ter, no mínimo, 15
(quinze) anos de efetivo serviço na Corporação
Militar do Estado do Ceará, computados até a data
de encerramento das inscrições do concurso.
200. Ser Subtenente do serviço ativo, estar classificado, no
mínimo, no “ótimo” comportamento e possuir
diploma de Curso Superior em Direito, reconhecido
pelo Ministério da Educação são alguns dos
207. O militar estadual que tiver 10 (dez) ou mais anos de
serviço, e candidatar a cargo eletivo será agregado
por ato do Comandante-Geral, sem perda da
percepção da remuneração e, se eleito, passará
automaticamente, no ato da diplomação, para a
reserva remunerada, com proventos proporcionais ao
tempo de contribuição.
208. o
Respeitado
direito
adquirido,
os
proventos
da
inatividade
não
poderão
exceder
a
remuneração
requisitos para ingresso no CHO.
Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com
saberconcursos.com
15
|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE – Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

percebida pelo militar estadual da ativa no posto ou graduação correspondente.

209. As férias traduzem o afastamento total do serviço, concedidas anualmente, de acordo com portaria do Comandante-Geral, de gozo obrigatório após a concessão, remuneradas com um terço a mais da remuneração normal, sendo atribuídas ao militar estadual para descanso, a partir do último mês do ano a que se referem ou durante o ano seguinte, devendo o gozo ocorrer nesse período.

216. A ordenação da autoridade se faz por postos e gra- duações, de acordo com o escalonamento hierárquico, a antiguidade e a precedência funcional.

217. Mauro e Salomão foram promovidos à graduação de Sargento na mesma data, todavia, Mauro ingressou na corporação em 2001 e Salomão apenas em 2003, desta forma, Mauro é mais antigo que Salomão.

218. A deontologia militar estadual é constituída pelos valores e deveres éticos, traduzidos em normas de conduta, que se impõem para que o exercício da profissão do militar estadual atinja plenamente os ideais de realização do bem comum.

disciplina militar.
disciplina militar.

210. Os militares estaduais têm direito, ao afastamento total do serviço por 08 (oito) dias, por motivo de núpcias e por 08 (oito) dias de luto, por falecimento de pais, irmão, cônjuge, companheiro(a), filhos e sogros tios e cunhados.

219. Aplicada especificamente as Praças das Corporações Militares, independentemente de posto ou graduação, a deontologia policial-militar reúne princípios e valores úteis e lógicos a valores espirituais superiores, destinados a elevar a profissão do militar estadual à condição de missão.

211. Ser portador de carteira nacional de habilitação

classificada, na categoria “A” e “B”, possuir o ensino

médio e ainda estar em situação regular com as

220. A antiguidade entre os militares do Estado, em igualdade de posto ou graduação, será definida, sucessivamente, pelas seguintes condições: data da última promoção, prevalência sucessiva dos graus hierárquicos anteriores, data de nomeação ou admissão e por fim, classificação no curso de formação ou habilitação e maior idade.

obrigações eleitorais e militares, são alguns dos

requisitos exigidos para ingresso nas carreiras de

Praças e oficiais das Corporações militares estaduais”

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Código

Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei

n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Tendo como referência a

Lei nº 13.407/2003, do estado do Ceará, julgue os itens

212. O Código Disciplinar da Polícia Militar do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará dispõe sobre o comportamento ético dos militares estaduais e federais e estabelece os procedimentos para apuração da responsabilidade administrativo disciplinar.

subsequentes, relativos aos deveres, valores e a

221. A ofensa aos valores e aos deveres vulnera a disciplina militar, constituindo infração administrativa, penal ou civil, isolada ou cumulativamente.

213. Os militares estaduais ocupantes de cargos públicos não militares não são abrangidos pelo Código Disciplinar os militares do Estado do Ceará.

222. O militar do Estado é responsável pelas decisões que tomar ou pelos atos que praticar, exceto nas missões expressamente determinadas, bem como pela não observância ou falta de exação no cumprimento de seus deveres.

214. Hierarquia militar estadual é a ordenação progressiva da autoridade, em graus diferentes, da qual decorre a obediência, dentro da estrutura da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, culminando no Governador do Estado, Chefe Supremo das Corporações Militares do Estado.

215. Posto é o grau hierárquico dos oficiais, conferido por ato do Governador do Estado e confirmado em Carta Patente ou Folha de Apostila e Graduação é o grau hierárquico das praças, conferido pelo Secretário de Segurança Pública e Defesa Social.

223. Quando superior hierárquico presenciar o cometimento da transgressão e deixar de atuar para fazê-la cessar imediatamente responderá solidaria- mente, na esfera administrativo-disciplinar, incorrendo nas mesmas sanções da transgressão praticada por seu subordinado.

224. A violação da disciplina militar será tão mais grave quanto mais elevado for o grau hierárquico de quem a cometer.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

16
16

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

225. Os Oficiais e as Praças com mais de 10 (dez) anos de

Corporação

não

terão

classificação

de

comportamento.

 

Quando

226. o

militar

estadual

infringir

algum

dos

deveres

militares,

cometerá

transgressão

administrativa disciplinar.

227. Na PMCE, as responsabilidades das Praças, especificamente as dos cabos e as dos soldados, concernem às atividades de execução, ao passo que as responsabilidades dos oficiais referem-se ao comando, à chefia e à direção das organizações Policiais militares estaduais.

235. Mauro, SD. PM mantém relações de amizade e exibe- se em público com pessoas de notórios e desabonados antecedentes criminais ou policiais, sem motivo relevante ou de serviço, desta forma de acordo com o Código disciplinar, o referido SD comete transgressão disciplinar de natureza grave.

236. A aplicação das penas disciplinares previstas no Código Disciplinar da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará independe do resultado de eventual ação penal ou cível, contudo o acusado de cometer transgressão disciplinar não poderá responder de forma concomitante nas esferas cível, administrativa e penal.

237. Ofender a moral e 238. 239. 240. 241.
237.
Ofender a moral e
238.
239.
240.
241.

228. As transgressões disciplinares serão classificadas como médias ou graves, desde que venham a ser atentatórias aos Poderes Constituídos, às instituições ou ao Estado, atentatórias aos direitos humanos fundamentais ou de natureza desonrosa.

os bons costumes por atos,

palavras ou gestos é considerado transgressão disciplinar média.

Abandonar serviço para o qual tenha sido designado ou recusar-se a executá-lo na forma determinada constitui transgressão disciplinar média.

229. Os militares estaduais têm direito a afastamento de 08 (oito) dias para as núpcias, 08 (oito) dias para luto e 30 (trinta) dias para instalação, e ainda têm direito a 10 (dez) dias de licença paternidade e 120 (cento e vinte) dias de licença à gestante.

As transgressões disciplinares correspondem a ações que violam os valores e deveres militares. Transgressões de natureza meramente desonrosa são consideradas leves.

230. A aplicação das penas disciplinares previstas neste Código depende do resultado de eventual ação penal ou cível.

O oficial que transfira ao escrivão a responsabilidade da elaboração de inquérito policial militar e se exima da responsabilidade pelas devidas inquirições comete transgressão disciplinar grave.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Tendo como referência a

Lei nº 13.407/2003, que dispõe sobre o Código

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Tendo como referência a

Disciplinar do militares estaduais, julgue os itens

Lei nº 13.407/2003, que dispõe sobre o Código

subsequentes, relativos às transgressões disciplinares.

Disciplinar do Militares Estaduais, julgue os itens

231. As transgressões disciplinares são classificadas, de acordo com sua gravidade, em gravíssimas, graves, médias e leves.

subsequentes relativos às sanções disciplinares.

São sanções disciplinares aplicáveis aos militares do Estado, independentemente do posto, graduação ou função que ocupem: advertência, repreensão, permanência disciplinar, custódia disciplinar, reforma administrativa disciplinar, demissão, expulsão e proibição do uso do uniforme e do porte de arma.

232. Desconsiderar os direitos constitucionais da pessoa no ato da prisão e usar de força desnecessária no atendimento de ocorrência ou no ato de efetuar prisão são transgressões disciplinares de natureza grave.

242. A advertência, forma mais branda de sanção, é aplicada verbalmente ao transgressor, somente podendo ser feita de modo particular, sem constar de publicação, figurando, entretanto, no registro de informações de punições para oficiais, ou na nota de corretivo das praças.

243. A sanção de advertência aplica-se exclusivamente às faltas de natureza leve ou média, constituindo ato nulo quando aplicada em relação à falta grave.

233. Espalhar boatos ou notícias tendenciosas em prejuízo da boa ordem civil ou militar ou do bom nome da Corporação Militar constitui transgressão disciplinar de natureza média.

234. Permutar serviço sem permissão da autoridade competente e simular doença para esquivar-se ao cumprimento do dever caracterizam-se como transgressões disciplinares de natureza leve.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

17
17

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

244. A repreensão é a sanção feita por escrito ao transgressor, publicada em boletim, devendo sempre ser averbada nos assentamentos individuais.

245. A permanência disciplinar é a sanção em que o transgressor ficará na OPM ou OBM, sem estar circunscrito a determinado compartimento.

246. Mauro, SD PM foi punido com permanência disciplinar de dez dias, desta forma não participará de qualquer serviço, instrução ou atividade.

247. A pedido do transgressor, o cumprimento da sanção de custódia disciplinar poderá, a juízo devidamente motivado, da autoridade que aplicou a punição, ser convertido em prestação de serviço extraordinário, desde que não implique prejuízo para a manutenção da hierarquia e da disciplina.

praticar atos desonrosos ou ofensivos ao decoro profissional.

254. A proibição do uso de uniformes militares e de porte de arma será aplicada, nos termos deste Código, temporariamente, ao inativo que atentar contra o decoro ou a dignidade militar, até o limite de 01 (um) ano.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Código Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir acerca do Recolhimento Transitório.

255. 256. 257. 258.
255.
256.
257.
258.

A sanção disciplinar de recolhimento transitório consiste no desarmamento e recolhimento do militar à prisão, com nota de punição publicada em boletim, podendo ser excepcionalmente adotada quando houver fortes indícios de autoria de crime propriamente militar ou transgressão militar.

248. Considerar-se-á 01 (um) dia de prestação de serviço extraordinário equivalente ao cumprimento de 01 (um) dia de permanência, salvo nos casos em que o transgressor não possua nenhuma falta grave ou média, quando 01 (um) dia de prestação de serviço extraordinário equivalerá ao cumprimento de 02 (dois) dias de permanência.

A condução do militar do Estado à autoridade com- petente para determinar o recolhimento transitório somente poderá ser efetuada por superior hierár- quico ou por oficial com precedência funcional ou hierárquica sobre o conduzido.

249. A prestação do serviço extraordinário, consiste na realização de atividades, internas ou externas, por período nunca inferior a 06 (seis) ou superior a 08 (oito) horas, nos dias em que o militar do Estado estaria de folga, sendo que o limite máximo de conversão da permanência disciplinar em serviço extraordinário é de 10 (dez) dias.

As decisões de aplicação do recolhimento transitório serão sempre fundamentadas e imediatamente comunicadas ao Juiz Auditor, Ministério Público e Controlador Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário, no caso de suposto cometimento deste crime, ou apenas a este último, no caso de suposta prática de transgressão militar.”

250. A custódia disciplinar consiste na retenção do militar do Estado no âmbito de sua OPM ou OBM, sem participar de qualquer serviço, instrução ou atividade e sem estar circunscrito a determinado comportamento. Nos dias em que o militar do Estado permanecer custodiado perderá todas as vantagens e direitos decorrentes do exercício do posto ou graduação, inclusive o direito de computar o tempo da pena para qualquer efeito.

O militar do Estado sob recolhimento transitório, somente poderá permanecer nessa situação pelo tempo necessário ao restabelecimento da normalidade da situação considerada, sendo que o prazo máximo será de 6 (seis) dias, salvo determinação em contrário da autoridade judiciária competente.

251. A custódia disciplinar somente poderá ser aplicada quando da reincidência no cometimento de transgressão disciplinar de natureza grave.

252. A demissão será aplicada ao militar do Estado (oficial ou praça), que for condenado na Justiça Comum ou Militar a pena privativa de liberdade por tempo superior a 02 (dois) anos, por sentença passada em julgado.

253. A expulsão será aplicada, mediante processo regular,

ao militar do Estado (oficial ou praça), que atentar

259. Ao militar estadual recolhido transitoriamente, são garantidos os seguintes direitos: justificação, por escrito, do motivo do recolhimento transitório, identificação do responsável pela aplicação da medida, comunicação imediata do local onde se encontra recolhido à pessoa por ele indicada, ocupação da prisão conforme o seu círculo hierárquico e apresentação de recurso.

260. O recurso do recolhimento transitório será interposto perante o Comandante Geral da Corporação Militar.

contra a segurança das instituições nacionais ou

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

saberconcursos.com

18
18

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante o Código

Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei

n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir.

261. O Governador do Estado, bem como o Controlador Geral de Disciplina são competentes para aplicar todas as sanções disciplinares previstas neste Código, inclusive a demissão de oficiais.

262. Os oficiais do posto de major somente podem aplicar as sanções disciplinares de advertência, repreensão e permanência disciplinar de até 10 (dez) dias.

não será aplicada em seu limite máximo e quando as circunstâncias agravantes preponderarem, poderá ser aplicada a sanção até o seu limite máximo.

270. Pela mesma transgressão não será aplicada mais de uma sanção disciplinar, sendo nulas as penas mais brandas quando indevidamente aplicadas a fatos de gravidade com elas incompatível, de modo que prevaleça a penalidade devida para a gravidade do fato.

271. A sanção disciplinar será proporcional à gravidade e natureza da infração sendo que a sanção disciplinar não exime o militar estadual punido da responsabilidade civil e criminal emanadas do mesmo fato.

272. individuais do militar da ativa. 273. 274. 275.
272.
individuais do militar da ativa.
273.
274.
275.

263. Os oficiais do posto de tenente não são competentes para aplicar qualquer sanção disciplinar a seus subordinados.

Somente o Controlador geral de Disciplina e o

264. Na aplicação das sanções disciplinares serão sempre considerados a natureza, a gravidade e os motivos determinantes do fato, os danos causados, a personalidade e os antecedentes do agente, a intensidade do dolo ou o grau da culpa.

Comandante geral são competentes para praticar o

ato de cancelamento de sanções disciplinares, ou

seja, somente eles podem retirar as respectivas

sanções dos registros realizados nos assentamentos

265. Não haverá aplicação de sanção disciplinar quando, for reconhecida, que a falta tenha sido cometida po motivo de força maior ou caso fortuito, plenamente comprovados, em preservação da ordem pública ou do interesse coletivo.

Na ocorrência de mais de uma transgressão, sem conexão entre elas, serão impostas as sanções correspondentes isoladamente; em caso contrário, quando forem praticadas de forma conexa, as de menor gravidade serão consideradas como circunstâncias agravantes da transgressão principal.

266. Estar, no mínimo, no comportamento Regular ou ter admitido à transgressão de autoria ignorada ou, se conhecida, imputada a outrem são circunstâncias atenuantes.

Na ocorrência de transgressão disciplinar envolvendo militares do Estado de mais de uma Unidade, caberá ao comandante do militar transgressor mais antigo apurar ou determinar a apuração e, ao final, se necessário, remeter os autos à autoridade funcional superior comum aos envolvidos.

267. Consideram-se como circunstâncias agravantes estar em mau comportamento, prática simultânea ou conexão de duas ou mais transgressões, reincidência, conluio de duas ou mais pessoas, ter sido a falta praticada durante a execução do serviço, ter sido a falta praticada em presença de subordinado, de tropa ou de civil, ter sido a falta praticada com abuso de autoridade hierárquica ou funcional ou com emprego imoderado de violência manifestamente desnecessária.

Quando duas autoridades de níveis hierárquicos diferentes, ambas com ação disciplinar sobre o transgressor, conhecerem da transgressão disciplinar, competirá à de maior hierarquia apurá-la ou determinar que a menos graduada o faça.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto

dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), que

regula a situação, os direitos, as prerrogativas, os

deveres e as obrigações dos militares estaduais,

julgue os itens a seguir.

276. As licenças poderão ser interrompidas a pedido ou dentre outras situações, quando; em caso de mobilização, estado de guerra, estado de defesa ou estado de sítio e em caso de decretação de estado ou situação de emergência ou calamidade pública.

268. As sanções aplicadas a oficiais, alunos-oficiais, subtenentes e sargentos serão publicadas somente para conhecimento dos integrantes dos seus respectivos círculos e superiores hierárquicos, po- dendo ser dadas ao conhecimento geral se as circunstâncias ou a natureza da transgressão e o bem da disciplina assim o recomendarem.

269. Na aplicação das sanções disciplinares, a autoridade competente deverá observar que quando as

circunstâncias atenuantes preponderarem, a sanção

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

19
19

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

277. As dispensas do serviço são autorizações concedidas aos militares estaduais para afastamento total do serviço, em caráter permanente, sendo concedidas com a remuneração integral e computadas como tempo de efetivo serviço e/ou contribuição militar.

278. O militar que não se apresentar no primeiro dia útil após o prazo previsto de encerramento da licença incorrerá nas situações de ausência e deserção conforme disposto na legislação aplicável.

279. As recompensas constituem reconhecimento dos bons serviços prestados pelos militares estaduais e serão concedidas de acordo com as normas regulamentares da Corporação. São recompensas concedidas aos militares estaduais; prêmios de honra ao mérito, condecorações por serviços prestados, elogios e dispensas do serviço.

militares

estaduais

e

representam

o

símbolo

da

autoridade

militar,

com

as

prerrogativas

a

esta

inerentes.

286. É vedado a qualquer civil ou organizações civis o uso de uniforme ou a ostentação de distintivos, insígnias, agildas ou emblemas, iguais ou semelhantes, que possam ser confundidos com os adotados para os militares estaduais salvo as empresas de segurança privada, quando expressamente autorizadas pelo Comandante Geral.

(CESPE - PM-AC / 2007 ADAPTADA) Certo policial

Militares Estaduais, julgue os seguintes itens. 287. 288. 289.
Militares Estaduais, julgue os seguintes itens.
287.
288.
289.

militar do estado do Ceará utiliza-se de suas horas de

folga para exercer a atividade de segurança particular

de determinado político da cidade. Desempenha essa

função utilizando-se de uniforme da corporação,

apresenta-se de forma ostensiva no comitê político do

280. O militar estadual só poderá ser preso em caso de flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente.

vereador e, do mesmo modo, escolta-o na campanha

eleitoral. Além dessa atividade, o militar pratica o

exercício do comércio de roupas, na qualidade de

sócio-gerente do estabelecimento. Considerando essa

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante o Estatuto

situação hipotética e com o disposto no Estatuto dos

dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), julgue

os itens subsequentes relativos aos uniformes.

Caracteriza-se a carreira do militar estadual por atividade continuada e inteiramente devotada às finalidades das corporações, exigindo-se dedicação integral.

281. O militar estadual fardado tem as obrigações correspondentes ao uniforme que usa e aos distintivos, insígnias, divisas, emblemas, agildas e peças complementares que ostenta.

O uso do uniforme da corporação militar estadual descrito no texto está em conformidade com os preceitos contidos no Estatuto dos Militares do Estado do Ceará, contanto que o militar estadual fardado preserve as obrigações correspondentes ao uniforme que usa e aos distintivos que ostenta.

282. É proibido ao militar estadual o uso dos uniformes, dentre outras situações; no estrangeiro, quando em atividade não relacionada com a missão policial militar ou bombeiro militar, salvo quando expressamente determinado e autorizado.

283. Salomão, Capitão PM é militar da Reserva remunerada, desta forma, não pode mais usar o uniforme da corporação, salvo para comparecer as solenidades militares estaduais, cerimônias cívico- comemorativas das grandes datas nacionais ou estaduais ou a atos sociais solenes, quando devidamente autorizado pelo Secretário de segurança Pública ou pelo Comandante Geral da Corporação.

284. Os militares estaduais na inatividade, cuja conduta possa ser considerada ofensiva à dignidade da classe, poderão ser, temporariamente, proibidos de usar uniformes por decisão do Comandante-Geral, conforme estabelece o Código Disciplinar.

285. Os uniformes das Corporações Militares Estaduais,

com seus distintivos, insígnias, divisas, emblemas,

agildas e peças complementares são privativos dos

Mesmo estando no usufruto de suas horas de folga, se o militar como descrito no texto estava devidamente fardado e vier a sofrer um acidente ao atuar como segurança particular do político, este será obrigatoriamente considerado acidente em serviço.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto

dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), que

regula a situação, os direitos, as prerrogativas, os

deveres e as obrigações dos militares estaduais,

julgue os itens a seguir.

290. Mauro é SD PM do Estado do Ceará. Sem estar em qualquer tipo de licença ou férias, Mauro ausentou- se da unidade em que serve ou do lugar em que deveria permanecer por 8 dias consecutivos. Nessa situação, Mauro é considerado desertor.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

20
20

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

291. Será oficialmente considerado extraviado o militar estadual da ativa que, no desempenho de qualquer serviço, em viagem, em operações militares estaduais ou em casos de calamidade pública, tiver paradeiro ignorado por mais de oito dias.

292. Em igualdade de graduação, os policiais militares em atividade não têm precedência sobre os da inatividade.

293. Mauro SD PM deixou de comparecer por mais de 24 horas consecutivas à Organização Policial-Militar (OPM) onde servia, sem comunicar nenhum motivo de impedimento. Nessa situação, Mauro foi considerado desaparecido.

300. O Oficial é preparado, ao longo da carreira, para o exercício do comando, da chefia e da direção das Organizações Militares Estaduais, sendo auxiliado pelos Cadetes e pelos Subtenentes na capacitação de pessoal e no emprego dos meios, na instrução, na administração e no comando de frações de tropa, mesmo agindo isoladamente nas diversas atividades inerentes a cada Corporação.

301. Os militares estaduais terão direito a exoneração, a transferência para a reserva remunerada ou para a reforma, somente à pedido.

302. 303. 304. 305. 306. 307.
302.
303.
304.
305.
306.
307.

A licença paternidade concedida ao militar estadual tão logo o comandante do militar tome conhecimento do nascimento da criança.

294. Salomão, 1º Tenente PM foi agregado por ter passado à disposição de outro órgão do Estado Ceará para exercer função de natureza civil, afastando-se temporariamente do serviço ativo. Nessa situação, exonerado da função de natureza civil, Salomão retornará ao respectivo quadro por meio da reintegração.

São considerados militares estaduais na inatividade, os Policiais ou Bombeiros militares reformados que, embora definitivamente dispensados da prestação de serviço na ativa, continuem percebendo remuneração do estado.

Um Major da PMCE pertence ao círculo dos oficiais superiores, enquanto um Subtenente pertence ao círculo dos oficiais subalternos.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante o Estatuto

dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), julgue

os itens subsequentes.

(CURSO DE FOMAÇÃO DE SOLDADOS PMCE / 2012) Com relação à Polícia Militar do Ceará (PMCE) e seus integrantes, à hierarquia e disciplina, aos direitos e prorrogativas do policial militar e às situações diversas, julgue os itens a seguir.

295. A demissão na polícia Militar, aplicada exclusivamente aos Oficiais, se efetua a pedido ou “Ex-offício”. Contudo, o direito à demissão a pedido pode ser suspenso na vigência do Estado de Guerra, Estado de Emergência, Estado de Sítio, Calamidade Pública, perturbação da ordem interna ou em caso de mobilização.

Se o soldado da PMCE deixar de comparecer, por mais de vinte e quatro horas consecutivas, à sua organização militar, sem licença e sem comunicar qualquer impedimento, será considerado ausente.

296. Mauro, Sargento PM está afastado temporariamente do serviço ativo a mais de um ano contínuo para tratamento de saúde, desta forma, foi agregado.

A PMCE uma instituição organizada com base na hierarquia e disciplina está subordinada ao Governador do Estado e à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.

297. Em igualdade de postos ou graduações, entre os integrantes da Polícia Militar do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, aqueles militares terão precedências hierárquicas sobre estes.

A estabilidade para a praça ocorre quando ela completa três anos de efetivo serviço.

298. Faz parte dos direitos do militar estadual o porte de arma, quando oficial em serviço ativo ou em inatividade, salvo por medida administrativa acautelatória de interesse social, aplicada pelo Comandante-Geral, inativação proveniente de alienação mental, condenação que desaconselhe o porte ou por processo regular, observada a legislação aplicável.

299. O ingresso nas corporações militares estaduais para a carreira de Oficial Capelão dar-se-á exclusivamente

como Cadete do Curso de Formação de Oficiais.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) No que concerne a deserção, às sanções administrativas disciplinares e às recompensas militares, previstos na Legislação da PMCE, julgue os próximos itens.

308. A sanção de expulsão da Praça da PMCE jamais poderá ser cancelada.

309. Se uma Praça da PMCE cometer transgressão disciplinar e a sanção aplicada for de advertência, ela deverá ser feita de forma ostensiva, devendo ainda

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

ser publicada no boletim interno da corporação.

saberconcursos.com

21
21

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

310. Se um militar estadual for considerado desertor, ele será agregado ao seu quadro até
310.
Se um militar estadual for considerado desertor, ele
será agregado ao seu quadro até que a decisão
judicial correspondente transite em julgado, e não
terá direito à remuneração referente ao tempo não
trabalhado.
ele ainda se aplicam no que couber, as regras do
Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.
321.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) No que se refere à lei nº
13.729/06, julgue os seguintes itens.
O SD. Mauro ao ingressar na PMCE foi escalado para
trabalhar no BPTur, em uma escala de 12x24h /
12x48. Sabendo que não traria prejuízos para o
serviço, o referido policial permaneceu exercendo
atividade de comércio na iniciativa privada em seus
horários de folga.
311. O militar da reserva remunerada, quando convocado
será considerado militar da ativa, mesmo que recuse
322.
O
1º Sargento Salomão pleiteou para si, por meio de
a
convocação.
terceiros, função que estava sendo exercida pelo Sub
312. Agregação é a situação em que o militar estadual
ativo ou inativo deixa de ocupar vaga na escala
hierárquica do seu quadro, nela permanecendo sem
número.
Tenente Mauro na Casa Militar, desta forma, Salomão
descumpriu um dos deveres dos militares estaduais,
expressamente previsto no Código disciplinar.
323.
O
SD PM. Mauro foi escalado para trabalhar no jogo
313. A passagem do militar a situação de inatividade,
mediante reforma se efetua a pedido ou ex offício.
314. Maria sonhava ingressar na PMCE, no momento sua
inscrição encontrava-se no 7º (sétimo) mês de
gestação, desta forma sua inscrição foi indeferida,
por contrariar o disposto EMECE.
da final do campeonato cearense de futebol, que
estava previsto para acontecer em um sábado. O
referido Soldado solicitou a seu superior para ser
dispensado de tal serviço, pois sua religião não o
permite trabalhar em dia de sábado. Diante do
exposto pelo soldado, o superior hierárquico não
negou tal dispensa, pois o argumento usado pelo
militar não contraria o previsto na legislação das
Corporações militares estaduais.
315. A PMCE e o CBMCE são forças auxiliares e reservas
das Forças Armadas.
324.
O
Capitão PM Salomão do serviço ativo, costuma
316. O militar estadual na situação de agregado, por não
ocupar vaga, não fica sujeito às obrigações
disciplinares concernentes às suas relações com
outros militares e autoridades civis.
trabalhar como coordenador de segurança em uma
empresa particular nos seus horários de folga, desta
forma o referido militar está contrariando o previsto
no Código Disciplinar dos militares estaduais, pois
essa atividade é expressamente proibida aos militares
tanto do serviço ativo como da inatividade.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Código
Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do
Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei
n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir.
325.
O
Major Mauro cometeu transgressão disciplinar de
natureza gravíssima por ter usado de força contra
militar que recusou agir em prol da Segurança
Pública.
317.
A
demissão será aplicada, mediante processo regular,
à praça que atentar contra a segurança das
instituições ou praticar atos desonrosos ao decoro
profissional.
326.
O
Soldado PM Salomão costuma emprestar dinheiro
a
juros, cometendo assim, de forma reiterada,
transgressão disciplinar de natureza grave.
318.
O recolhimento transitório não constitui sanção
disciplinar, sendo medida preventiva e acautelatória
da ordem social e da disciplina militar, consistente no
desarmamento e recolhimento do militar à prisão,
com nota de punição publicada em boletim.
327.
O
Soldado PM Mauro faltou novamente ao serviço
para o qual estava escalado, desta forma, cometeu
transgressão disciplinar de natureza grave com
circunstância agravante.
328.
319. O Cabo PM Mauro, ocupando cargo público não
militar, não está sujeito ao Código Disciplinar da
PMCE.
Uma Praça da PMCE, mediante progressão na
carreira, jamais poderá chegar ao Posto de Coronel.
320. O Sub Tenente Salomão após sofrer um grave
acidente em serviço ficou com incapacidade
definitiva, desta forma foi reformado, não ficando
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto
dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), julgue
os itens subsequentes.
329.
O
Subtenente PM Mauro será, a pedido, transferido
Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com
mais sujeito ao Código Disciplinar da PMCE, porém a
para a reforma ao atingir a idade-limite de 60
saberconcursos.com
22
22

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

(sessenta) anos de permanência na reserva remunerada. 339. O Capitão PM. Mauro do serviço ativo
(sessenta)
anos
de
permanência
na
reserva
remunerada.
339. O Capitão PM. Mauro do serviço ativo é superior
hierárquico do Capitão PM. Salomão da reserva
remunerada.
340. Dentro de um mesmo Posto, considera-se
hierarquicamente superior à Praça policial militar
mais antiga na Corporação.
341. A praça que tiver exatamente 10 (dez) anos de
serviço, ao cometer transgressão disciplinar será
submetida a conselho de disciplina.
342.
A disciplina e o respeito à hierarquia devem ser
mantidos, permanentemente, pelos militares do
Estado, tanto no serviço ativo, como na reserva
remunerada ou na reforma.
343.
Ao ingressar na carreira de praças da Polícia militar
do Ceará,
o
militar será classificado no
comportamento “BOM”.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante o Estatuto
dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), julgue
os itens subsequentes.
344.
Os oficiais do QOA obedecerão aos mesmos critérios
requisitos estabelecidos no Estatuto dos militares
estaduais do Ceará do QOPM, podendo chegar até o
círculo de oficiais superiores.
e
Os militares inativos (da reserva remunerada e
reformados) estão definitivamente proibidos de usar
os uniformes da Corporação, não havendo nenhuma
exceção a essa proibição.
345.
O
Subtenente PM mauro, foi nomeado para exercer o
cargo de Assessor de um Prefeito de determinado
município do Ceará, desta forma o referido militar foi
agregado, sendo-lhe permitido receber de forma
cumulativa a remuneração dos dois cargos públicos
ocupados.
346.
A
agregação do militar estadual se faz por ato do
Comandante Geral, devendo ser publicada em
boletim interno da Corporação até 10 (dez) dias,
úteis, contados do conhecimento oficial do fato que a
motivou, recebendo o agregado a abreviatura “AG”.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto
dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), julgue
os itens subsequentes relativos à transferência
para a reserva remunerada.
347. A transferência “ex offício” para a reserva remunerada
verificar-se-á dentre outras, sempre que o militar
atingir a idade limite de 70 (setenta) anos.
348. Mesmo o militar estadual que ingressou na
Corporação antes da data de aprovação desta lei, ou
seja, em 2006, deverá ter no mínimo 53 (cinquenta e

restrita aos oficiais ocupantes das funções próprias do posto de Coronel e demais autoridades competentes prevista no Código Disciplinar dos

três) anos de idade, 30 (trinta) anos de contribuição, dos quais no mínimo 25 (vinte cinco) anos de

militares estaduais.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

contribuição ao SUSPEC para que possa ser

saberconcursos.com

330. O militar estadual que foi revertido da inatividade para o serviço ativo temporário somente poderá ser reformado ao ser conduzido novamente para inatividade por ter cessado o motivo de sua reversão ou por ter atingido a idade-limite de (setenta) 70 anos.

331. O Soldado PM Salomão após ficar 30 (trinta) dias desaparecido será considerado oficialmente extraviado, sendo que somente após 06 (seis) meses de agregação por motivo de extravio é que o referido militar será desligado do serviço ativo da corporação.

332. O reaparecimento de militar estadual, já desligado do serviço ativo da corporação por motivo de extravio ou desaparecimento, resulta em sua reinclusão e nova agregação, enquanto se apura as causas que deram origem ao seu afastamento.

333. Betim foi aprovado em concurso público para o cargo de Soldado PM, sendo que, o tempo passado no curso de formação, não lhe dará direito às ferias, todavia, Betim, entrará na escala hierárquica.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante à lei nº 13.729/06, julgue os seguintes itens.

334.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) No que se refere à lei nº 13.407/03, julgue os seguintes itens.

335. A sanção de advertência somente poderá ser aplicada às transgressões disciplinares de natureza leves, sendo indevidas quando aplicadas as transgressões de natureza média ou grave.

336. A suspensão, a expulsão e a demissão poderão ser aplicadas mediante processo regular à praça que atentar contra a segurança das instituições nacionais ou praticar atos desonrosos ou ofensivos ao decoro profissional.

337. Quando a Permanência Disciplinar for convertida em prestação de serviço extraordinário o comportamento do militar, não poderá ser alterado.

338. A aplicação da sanção de Custódia Disciplinar é

23
23

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

transferido para a reserva remunerada a pedido ou ex offício.

349. O militar estadual da ativa aguardando transferência para a reserva remunerada continuará, pelo prazo de 90 (noventa) dias, no exercício de suas funções até ser desligado da Corporação Militar Estadual em que serve o que ocorrerá, após a devida da publicação em Diário Oficial do ato correspondente.

350. Não será concedida transferência para a reserva remunerada, a pedido, ao militar estadual que: estiver respondendo a processo na instância penal ou penal militar, a Conselho de Justificação ou Conselho de Disciplina ou processo regular ou que estiver cumprindo pena de qualquer natureza.

357. O militar estadual da reserva remunerada, ao passar à condição de reformado, manterá todos os direitos e garantias asseguradas no Estatuto dos Militares Estaduais, podendo inclusive retornar ao serviço ativo da Corporação, a pedido ou “ex offício”.

358. O militar estadual da ativa, julgado incapaz definitivamente por motivo de acidente em objeto de serviço ou por doença, moléstia ou enfermidade adquirida, com relação de causa e efeito inerente às condições de serviço será reformado com remuneração proporcional ao tempo de contribuição, desde que possa prover-se por meios de subsistência fora da Corporação ou com remuneração integral do posto ou da graduação, desde que, com qualquer tempo de contribuição, seja considerado inválido, isto é, impossibilitado total e permanentemente para qualquer trabalho.

359. 360. 361. O militar estadual da ativa que 362. do serviço com remuneração. 363.
359.
360.
361.
O
militar
estadual
da
ativa
que
362.
do serviço com
remuneração.
363.

351. Somente em caso de Guerra declarada, o militar estadual na reserva remunerada poderá ser revertido ao serviço ativo, de forma ex officio.

O militar estadual reformado por alienação mental, enquanto não ocorrer à designação judicial do curador, terá sua remuneração paga aos beneficiários, legalmente reconhecidos, desde que o tenham sob responsabilidade e lhe dispensem tratamento humano e condigno.

352. A reserva remunerada, a pedido, é um direito do militar estadual, desta forma jamais poderá ser suspenso.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Ainda acerca da lei estadual nº 13.729/06, julgue os seguintes itens.

A demissão e a exoneração do militar estadual se efetuam “ex officio” ou a pedido.

353. O militar estadual designado para o serviço ativo por ato do Governador do Estado, desde que aprovado em exames laboratoriais e em inspeção médica de saúde aos quais será previamente submetido, quando se fizer necessário os seus aproveitamentos técnicos e especializados e mediante sua aceitação voluntária, terá os direitos e deveres dos da ativa de igual situação hierárquica, exceto quanto à promoção, a que não concorrerá, sendo-lhe permitido ser promovido única e exclusivamente por ato de bravura.

perder a

nacionalidade brasileira será submetido a processo judicial ou regular para fins de demissão ex officio.

A deserção do militar estadual acarreta interrupção

a consequente perda da

O militar estadual desertor que for capturado, ou que se apresentar voluntariamente, será submetido à inspeção de saúde e aguardará a solução do processo. Compete à Justiça Militar Estadual processar e julgar o militar estadual desertor, cabendo ao tribunal competente decidir sobre a perda do posto e da patente dos oficiais e da graduação das Praças.

354. A passagem do militar estadual à situação de inatividade, mediante reforma, se efetua ex officio.

355. O Subtenente e o Sargento serão transferidos da reserva remunerada para a reforma ao atingirem a idade limite de 65 (sessenta e cinco) anos, já o Major do QOA e o Coronel do quadro de combatentes somente serão transferidos da reserva remunerada para a reforma ao atingirem a idade limite de 70 (setenta) anos.

356. O militar estadual será reformado, dentre outras quando for julgado incapaz definitivamente para o serviço ativo, caso em que fica o militar inativo obrigado a realizar avaliação por junta médica da Corporação a cada 03 (três) anos, para atestar que sua invalidez permanece irreversível.

364. O extravio do militar estadual da ativa acarreta interrupção do serviço militar estadual com o consequente afastamento temporário do serviço ativo, a partir da data em que o mesmo for oficialmente considerado extraviado.

365. O desligamento do serviço ativo será feito 01 (um) ano após a agregação por motivo de extravio.

366. O reaparecimento do militar estadual extraviado ou

desaparecido, já desligado do serviço ativo, resulta

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

em sua reinclusão e nova agregação, enquanto se

saberconcursos.com

24
24

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

apura as causas que deram origem ao seu afastamento. O militar estadual reaparecido será submetido
apura as causas que deram origem ao seu
afastamento. O militar estadual reaparecido será
submetido a Conselho de Justificação, a Conselho de
Disciplina ou a Processo Administrativo Disciplinar.
367. O militar estadual, enquanto em serviço ativo ou
inativo, não pode estar filiado a partido político.
368. O policial militar do Ceará terá direito até 02 (dois)
anos de Licença para Tratar de Interesse Particular, já
o
bombeiro militar estadual terá direito ao
afastamento total do serviço por dez dias úteis em
virtude de licença paternidade.
369. O candidato que almeja ingressar na PMCE e já se
encontra na situação de militar de qualquer Estado
da
Federação ou das Forças Armadas, pode ter 30
(trinta) anos na data de matrícula no Curso de
Formação Profissional.
(Prof.
Gilmar
Pereira
/
2015)
julgue
os
itens
subsequentes
relativos
às
promoções
das
Praças
militares.
370.
A promoção ao Posto de Coronel Comandante Geral
ocorrerá mediante livre escolha do Governador do
Estado, podendo a escolha recair em qualquer
Coronel do serviço ativo da respectiva Corporação.
378.
371.
Os
membros efetivos da Comissão de Promoção de
379.
Oficiais (CPO) serão nomeados pelo prazo de 2 (dois)
anos, podendo ser reconduzidos por igual período.
372.
O SD PM Salomão poderá dentro da carreira de
Praças,
chegar
no
máximo,
até
o
posto
de
Subtenente.
380.
(SOLDADO PMCE 2008 – CESPE) Considerando os
preceitos contidos no Código da Disciplina da Polícia
Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do
Ceará (CD-PMCBM-CE), que dispõe sobre o
comportamento ético e estabelece os procedimentos
para apuração da responsabilidade administrativo-
disciplinar dos militares estaduais, julgue os seguintes
itens.
373. O CD-PMCBM-CE aplica-se aos militares do estado
do
serviço ativo, da reserva remunerada e também
aos
militares do estado ocupantes de cargos públicos
não-militares ou eletivos.
374.
O governador do estado é o chefe supremo das
corporações militares do estado e compete a ele,
observando sempre os requisitos da antiguidade e da
precedência funcional, conferir a graduação das

375. Suponha que Mauro, Soldado da PMCE tenha deixado de comparecer por 24 (vinte e quatro) horas consecutivas, à sua organização militar, sem licença e sem comunicar qualquer impedimento, nesta situação de acordo com os preceitos contidos no EMECE, Mauro será considerado ausente.

376. Alimentação e recompensas ou prêmios, instituídos por lei são alguns dos direitos dos militares estaduais do Ceará.

377. Os deveres éticos emanados dos valores militares estaduais e que conduzem a atividade profissional sob o signo da retidão moral incluem: dedicação em tempo integral ao serviço militar, buscando, com todas as energias, o êxito e o aprimoramento técnico-profissional e moral; abstenção do uso do posto, graduação ou cargo para obter facilidades pessoais de qualquer natureza ou para encaminhar negócios particulares ou de terceiros; exercício constante da função pública com honestidade, não aceitando vantagem indevida, de qualquer espécie.

(SOLDADO PMCE 2008 CESPE) Ainda com base no CD-PMCBM-CE, julgue os itens que se seguem.

Aos militares do estado da ativa são proibidas manifestações coletivas de caráter reivindicatório ou de cunho político-partidário e em relação a atos de superiores.

Ao militar do estado em serviço ativo é vedado exercer atividade de segurança particular e de comércio ou integrar a administração ou gerência de sociedade empresária ou dela ser sócio ou participar, exceto como acionista, cotista ou comanditário.

A disciplina militar traduz-se no exato cumprimento dos deveres, em especial, na rigorosa observância e acatamento integral das leis, regulamentos, normas e ordens, na obediência às ordens legais dos superiores, no emprego de todas as energias em benefício do serviço e nas manifestações espontâneas de acatamento dos valores e deveres éticos.

381. A situação de desaparecido será considerada sempre que o militar tiver paradeiro ignorado por mais de 08 (oito) dias.

382. O comportamento “insuficiente” caracteriza-se

quando, no período de 01 (um) ano, lhe tenham sido

aplicadas mais de 02 (duas) permanências

disciplinares ou mais de 01 (uma) custódia disciplinar.

praças.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

25
25

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

390. A transferência para a reserva remunerada, a pedido, será concedida mediante requerimento do militar
390. A transferência para a reserva remunerada, a pedido,
será concedida mediante requerimento do militar
estadual que conte com 53 anos de idade e 30 anos
de contribuição, dos quais, no mínimo, 25 anos de
contribuição militar estadual ao Sistema Único de
Previdência Social dos Servidores Públicos Civis e
Militares, dos Agentes Públicos e Membros de Poder
do Estado do Ceará (SUSPEC).
391. Agregação é a situação em que o militar estadual em
serviço ativo deixa de ocupar vaga na escala
hierárquica do seu quadro, nela permanecendo sem
número. A agregação ocorre dentre outras situações,
quando o militar toma posse em cargo, emprego ou
função pública civil temporária não eletiva, inclusive
da administração indireta, e é contada a partir da
data da posse no novo cargo, emprego ou função até
o
retorno à corporação ou transferência de ofício
para a reserva remunerada.
392.
Considere a seguinte situação hipotética: Rosa foi
aprovada no concurso público para ingresso na
Carreira de Praças da PMCE. No momento de sua
matrícula no Curso de Formação de Profissional
encontrava-se grávida de 09 (nove) meses. Como
estava no final da gestação, sua matricula no referido
curso foi efetivada, pois a candidata atendeu os
requisitos previstos no EMECE.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Código
Disciplinar da PMCE, julgue os itens que se seguem.
393.
Mauro agrediu fisicamente, sem motivo aparente,
preso que estava sob sua guarda sendo punido após
Processo Disciplinar com Advertência.
394.
Mauro que cumpria 10 dias de Custódia Disciplinar
foi escalado de serviço na guarda do quartel no
quarto dia após o início da sanção, devendo trabalhar
normalmente.
395.
A
sanção de Permanência Disciplinar poderá ser
convertida em prestação de serviço extraordinário ou
em multa no valor de 50% dos vencimentos do
militar.
396.
A
soldado Maria foi punida disciplinarmente com 04
(quatro) dias de Permanência Disciplinar e como já
havia sido punida com transgressão grave conseguiu
converter em 02(dois) serviços extraordinários.
397.
O
Major comandante da 4ªCia / 5ºBPM aplicou 10
(dez) dias de Custódia Disciplinar ao Sargento
Eduardo, que estava sendo punido pela 3ª vez em
virtude de transgressão grave.
398.
O
Capitão Salomão foi identificado como o líder de

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

movimento grevista praticado por cerca de 400

(SOLDADO PMCE 2008 CESPE) Com base no Estatuto

dos Militares Estaduais do Ceará (EME-CE), que regula

a situação, os direitos, as prerrogativas, os deveres e as

obrigações dos militares estaduais, julgue os itens a

seguir.

383. O militar estadual que, embora efetivo e classificado no quadro de organização e distribuição de uma organização policial militar ou de bombeiro militar, venha exercer atividade funcional em outra organização militar ficará na situação de adido.

384. É vedado ao militar estadual fazer parte de associações de natureza sindical ou político- partidária ou mesmo de associações que não causem prejuízos para o exercício do respectivo cargo ou função militar que ocupe na ativa.

385. Não será computado, para nenhum efeito, o tempo que o militar estadual ficar afastado do exercício de suas funções em consequência de ferimentos ocorridos durante o serviço ou, mesmo quando de folga, em razão da preservação de ordem pública, de proteção do patrimônio e da pessoa, visando a sua incolumidade em situações de risco, infortúnio ou de calamidade, bem como em razão de moléstia adquirida no exercício de qualquer função militar.

386. O falecimento de militar estadual da ativa acarreta o desligamento ou exclusão do serviço ativo a partir da data da ocorrência do óbito.

387. Como forma de dirimir dúvidas na aplicação do EME- CE aplica-se, em qualquer caso, subsidiariamente, a legislação em vigor para o Exército Brasileiro.

(SOLDADO PMCE 2008 CESPE) Considerando, ainda, os preceitos contidos no EME-CE e em suas recentes alterações, julgue os itens subsequentes.

388. A deserção do militar estadual acarreta interrupção do serviço, com a consequente perda da remuneração. Se o desertor for capturado ou apresentar-se voluntariamente, será submetido à inspeção de saúde e aguardará a solução do processo. Compete à justiça militar estadual processar e julgar o militar estadual desertor, cabendo ao tribunal competente decidir sobre a perda do posto e da patente dos oficiais e da graduação das praças.

389. A demissão do militar estadual se efetua a pedido do interessado e será concedida mediante requerimento, com a indenização das despesas relativas à sua preparação e formação, quando contar com menos de 5 anos de oficialato ou 3 anos de graduado.

saberconcursos.com

26
26

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

Policiais Militares armados, por isso, poderá ser expulso da PM.

399. Mauro Bombeiro militar do Ceará foi cedido para exercer uma função de natureza civil, na Procuradoria Geral do Estado, desta forma enquanto estiver exercendo a função não militar, não estará sujeito ao Código Disciplinar dos militares estaduais.

400. O militar que estiver recolhido transitoriamente terá descontado do seu salário o valor correspondente aos dias que deixar de trabalhar.

410. Somente as Praças da PMCE estão sujeitas a cometer transgressões disciplinares. Os Oficiais por sua vez, estão sujeitos apenas a desvios de conduta.

411. O Sargento Mauro foi punido disciplinarmente em virtude de ter usado da força para compelir o SD Caetano (que estava saindo de serviço) a dar apoio ao efetivo que trocava tiros com bandidos que acabavam de assaltar um banco na cidade.

412. São considerados agravantes na aplicação das sanções disciplinares: conluio de duas ou mais pessoas e estar no mau comportamento.

o militar estadual seja recolhido 413. 414. 415. A deserção do militar estadual 416. 417.
o
militar
estadual
seja recolhido
413.
414.
415.
A
deserção
do
militar
estadual
416.
417.

401. Caso

transitoriamente não poderá entrar com recurso, pois o referido recolhimento não corresponde à sanção disciplinar.

(PMCE 2008 CURSO DE FORMAÇÃO/CESPE) Considerando a legislação da polícia militar no que diz respeito aos afastamentos temporários do serviço, às licenças e à deserção, julgue os itens a seguir.

402. Quando a autoridade competente tiver convencimento suficiente para elaboração de termo acusatório poderá ser dispensada a manifestação preliminar do acusado, devendo esta circunstância ser constada no respectivo termo.

O militar estadual tem direito ao afastamento total do serviço por dez dias, por motivo de núpcias.

Ao militar estadual podem ser concedidos dez dias de licença paternidade.

403. O prazo máximo para que um procedimento disciplinar seja solucionado é de 30 dias do recebimento da defesa do acusado, prorrogável por 15 dias.

acarreta

necessariamente a perda do posto e da patente, no caso de ele ser oficial, ou a perda da graduação, no caso de ele ser praça.

404. O Capitão Mauro que respondia Processo disciplinar entrou de Licença para tratamento de saúde, de 60 dias, após apresentação de sua Defesa. Ao retornar da Licença o processo estava arquivado por expiração de prazo.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Com relação à disciplina militar e aos deveres dos policiais militares do estado do Ceará, julgue os itens seguintes.

Ao militar inativo é assegurado o direito de opinar sobre assunto político e externar pensamento e conceito ideológico, filosófico ou relativo a matéria pertinente ao interesse público; contudo, ao exercer esse direito, deve o militar observar os preceitos da ética militar e preservar os valores militares em suas manifestações essenciais.

405. O soldado PM Mauro que presenciou o Sargento Salomão dando uma carona de forma indevida e sem autorização na viatura da PMCE comunicou o fato ao superior do Sargento através de Representação.

406. A Representação contra ato disciplinar só poderá ser feita após solucionados a reconsideração de ato ou recurso hierárquico se forem impetrados.

Constitui dever ético imposto aos militares emanado dos valores militares estaduais abster-se, exceto se na inatividade, do uso das designações hierárquicas em atividade comercial ou industrial.

407. Somente os oficiais do posto de Coronel, o Secretário da SSPDS e o Governador do Estado podem aplicar sanção disciplinar aos militares estaduais.

408. Mauro, que foi punido com Permanência Disciplinar de 08 (oito) dias, sendo a sanção convertida em seu limite máximo em serviço extraordinário, tendo Carlos cumprido 04 dias de permanência e os 04 últimos dias foram convertidos em serviço.

409. Ao

PM

recolhido

transitoriamente

é

garantida

a

identificação do responsável pela sua prisão.

418. Ao militar candidato a cargo eletivo impõe-se o dever ético de abster-se do uso das designações hierárquicas nas atividades político-partidárias.

419. É vedado ao militar em serviço ativo exercer atividade de segurança particular e comércio, bem como tomar parte da administração ou gerência de sociedade empresária, dela ser sócio ou participar, exceto como acionista, cotista ou comanditário.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

27
27

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Tendo como referência a Lei nº 13.407/2003, do estado do Ceará, julgue os itens subsequentes, relativos à transgressão disciplinar militar.

420. A aplicação das penas disciplinares previstas no Código Disciplinar da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará independe do resultado de eventual ação penal ou cível, exceto nos casos de absolvição criminal do acusado por falta de comprovação da autoria ou da materialidade do fato.

421. Ofender a moral e

os bons costumes por atos,

obediência a ordem superior, desde que a ordem recebida não seja manifestamente ilegal.

429. Na ocorrência de mais de uma transgressão, havendo ou não conexão entre elas, serão impostas as sanções correspondentes a cada uma delas isoladamente.

430. Nenhum militar pode ser interrogado ou sofrer sanção se estiver em estado de embriaguez ou sob a ação de substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica, sendo vedado, nesse caso, o recolhimento transitório preventivo.

431. 432. 433. 434. 435.
431.
432.
433.
434.
435.

palavras ou gestos é considerado transgressão

Compete aos oficiais do posto de capitão a aplicação, aos seus subordinados, das sanções disciplinares de advertência, repreensão e permanência disciplinar de até dez dias.

disciplinar média.

422. Simular doença para esquivar-se do cumprimento do dever constitui transgressão disciplinar média.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) À luz do Código Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir.

423. As transgressões disciplinares correspondem a ações que violam os valores e deveres militares. Transgressões de natureza meramente desonrosa são consideradas leves.

Posto é o grau hierárquico das praças, conferido por ato do comandante-geral da respectiva corporação militar.

424. O oficial que transfira ao escrivão a responsabilidade da elaboração de inquérito policial militar e se exima da responsabilidade pelas devidas inquirições comete transgressão disciplinar grave.

Hierarquia militar estadual é a ordenação progressiva da autoridade, em graus diferentes, da qual decorre a obediência, dentro da estrutura da polícia militar e do corpo de bombeiros militar. Nessa hierarquia, o mais alto grau refere-se ao secretário de segurança pública do estado, chefe supremo das corporações militares do estado.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Em relação às sanções administrativas disciplinares a que se sujeitam os militares do estado do Ceará, julgue os itens a seguir.

425. A condenação, na justiça comum ou militar, à pena privativa de liberdade por tempo superior a dois anos, por sentença passada em julgado, implica a aplicação à praça ou ao oficial da pena de demissão.

Tratando-se de promoção a primeiro-tenente, de nomeação de oficiais ou de admissão de cadetes ou alunos-soldados, prevalece, para efeito de antiguidade, a ordem de classificação obtida nos respectivos cursos ou concursos.

426. A advertência aplica-se, verbalmente, exclusivamente nos casos de faltas de natureza leve, constituindo ato nulo a sua aplicação a casos de faltas médias ou graves.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Acerca da deontologia policial-militar, conforme a Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os próximos itens.

427. Nos dias em que permanecer sob a sanção denominada custódia disciplinar, o militar terá assegurados todos os direitos e vantagens decorrentes do exercício do posto ou graduação, inclusive o direito de computar o tempo da pena para todos os efeitos.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Com base nas previsões do Código Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará, julgue os itens subsequentes, a respeito da competência, do julgamento, da aplicação e do cumprimento das sanções disciplinares.

428. Não haverá aplicação de sanção disciplinar quando a

Aplicada aos componentes das corporações militares, independentemente de posto ou graduação, a deontologia policial-militar reúne princípios e valores úteis e lógicos e valores espirituais superiores, destinados a elevar a profissão do militar estadual à condição de missão.

436. A probidade consta expressamente em lei como um valor fundamental, determinante da moral militar estadual.

suposta transgressão tiver sido praticada em

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

saberconcursos.com

28
28

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Julgue os itens seguintes, acerca do recolhimento transitório e sobre a violação dos valores, dos deveres e da disciplina militar, tendo como referência a Lei Estadual n.º

13.407/2003.

437. O superior hierárquico responde solidariamente, na esfera administrativo-disciplinar, incorrendo nas mesmas sanções da transgressão praticada por seu subordinado, quando presenciar o cometimento da transgressão e deixar de atuar para fazê-la cessar imediatamente.

444. O elogio individual, ato administrativo que coloca em relevo as qualidades morais e profissionais do militar, só pode ser formulado ao militar que ostenta, no mínimo, bom comportamento.

445. A dispensa do serviço é uma recompensa militar e somente poderá ser concedida por oficiais dos postos de tenente-coronel e coronel a seus subordinados funcionais.

446. Para fins disciplinares e outros efeitos, o comportamento do militar classifica-se em ótimo quando, no período de dez anos, não lhe tenha sido aplicada qualquer sanção disciplinar, mesmo em decorrência de falta leve.

447. 448. 449. – CESPE) A respeito do 450.
447.
448.
449.
– CESPE) A respeito do
450.

438. A violação da disciplina militar será tão mais grave quanto mais baixo for o grau hierárquico de quem a cometer.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Acerca do processo regular, segundo a Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os itens a seguir.

439. O recolhimento transitório caracteriza sanção disciplinar, sendo medida preventiva e acautelatória da ordem social e da disciplina militar, consistente no desarmamento e recolhimento do militar à prisão, com nota de punição publicada em boletim. Essa sanção poderá ser adotada quando houver fortes indícios de autoria de crime propriamente militar ou transgressão militar.

440.

O Conselho de Disciplina dispõe do prazo de quarenta e cinco dias, a contar da data de sua nomeação, para a conclusão dos trabalhos relativos ao processo, e de mais quinze dias para deliberação, confecção e remessa do relatório conclusivo.

A condução do militar à autoridade competente para determinar o seu recolhimento transitório somente poderá ser efetuada por superior hierárquico ou por oficial com precedência funcional ou hierárquica sobre o conduzido.

O militar submetido a processo regular deverá, quando houver possibilidade de prejuízo para a hierarquia, disciplina ou para a apuração do fato, ser designado para o exercício de outras funções, enquanto perdurar o processo, podendo ainda a autoridade instauradora proibir-lhe o uso do uniforme e o porte de arma, como medida cautelar.

441. O militar sob recolhimento transitório somente poderá permanecer nessa situação pelo tempo necessário ao restabelecimento da normalidade da situação considerada, não podendo o recolhimento ultrapassar cinco dias, salvo determinação em contrário da autoridade judiciária competente.

O Conselho de Justificação destina-se a apurar as transgressões disciplinares cometidas pela praça e a incapacidade desta para permanecer no serviço ativo militar.

(SOLDADO PMCE 2011

O Conselho de Disciplina destina-se a apurar as transgressões disciplinares cometidas pelos oficiais da ativa ou da reserva remunerada e a sua incapacidade moral para permanecer no serviço ativo militar ou na situação de inatividade em que se encontra.

procedimento disciplinar, de acordo com a Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os itens que se seguem.

442. A comunicação disciplinar deverá ser apresentada no prazo de cinco dias, contado da constatação ou do conhecimento do fato, inclusive no caso de recolhimento transitório.

443. A representação contra ato disciplinar será feita somente depois de solucionados os recursos disciplinares e desde que a matéria recorrida verse sobre a legalidade do ato praticado.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Julgue os itens subsequentes, a respeito do comportamento e das

recompensas dos militares, com base na Lei Estadual

n.º 13.407/2003.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Julgue os itens seguintes, com base no Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.

451. O ingresso na Polícia Militar do Ceará depende de prévia aprovação em concurso público de provas e títulos. Além disso, devem ser atendidos outros requisitos cumulativos, como: ter boa reputação

social, não estar respondendo a processo criminal nem ter sido indiciado em inquérito policial e ser confirmado na etapa dos exames médico-

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

odontológico, biométrico e toxicológico.

saberconcursos.com

29
29

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

452.

A hierarquia e a disciplina são a base institucional das

corporações militares do estado e devem ser mantidos em todas as circunstâncias entre os militares, não existindo prevalência entre os mesmos postos ou de uma mesma graduação.

Aplica-se o disposto no estatuto, no que couber, aos militares estaduais da reserva remunerada e aos reformados.

Ato do governador do estado pode convocar para o serviço ativo os militares estaduais da reserva remunerada e os reformados, em caráter transitório, caso em que não poderá haver recusa por parte do militar.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Julgue os itens seguintes, relativos ao Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.

461.

Assegura-se ao militar estadual o direito de perceber, em reconhecimento dos bons serviços prestados e de acordo com as normas regulamentares da corporação, recompensas, como, por exemplo, condecorações por serviços prestados, elogios e dispensas do serviço.

462.

O

subsídio ou os vencimentos dos militares estaduais

são irredutíveis e não estão sujeitos a penhora, sequestro ou arresto, salvo nos casos previstos em lei.

453.

454.

463. O a 464. 465. estatuto veda, expressamente, ao militar estadual militar que utiliza uniforme
463.
O
a
464.
465.
estatuto veda, expressamente, ao militar estadual
militar que utiliza uniforme da corporação militar
466.

455.

O provimento do cargo efetivo dos militares estaduais postos e graduações , previstos na Lei de Fixação de Efetivo de cada corporação militar, é realizado por ato administrativo do comandante- geral.

direito a licença para tratar de interesse particular e

licença por motivo de doença é garantido aos

militares estaduais; entretanto, em ambos os casos, o tempo de licença implica prejuízo da remuneração, da contagem do tempo de serviço e(ou) de contribuição e da antiguidade no posto ou na graduação.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) No que se refere às prerrogativas estabelecidas no Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará, julgue os itens subsequentes.

456.

Nos termos do estatuto, não faz jus às férias regulamentares o militar estadual que esteja aguardando solução de processo de inatividade nem o que esteja matriculado em curso de formação para ingresso na corporação.

Nos casos de transgressão disciplinar ou de crime propriamente militar, o militar só poderá ser preso por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente.

Consideram-se dispensas do serviço as autorizações concedidas aos militares estaduais para afastamento total do serviço, em caráter temporário. Nesse caso, não há prejuízo da remuneração integral nem da contagem do tempo de efetivo serviço e(ou) de contribuição militar. Essas dispensas podem ser descontadas em férias já publicadas e não gozadas, no todo ou em parte, ou concedidas em razão de prescrição médica.

457.

Nos termos do estatuto, somente em casos de flagrante delito o militar estadual poderá ser preso por autoridade policial civil, ficando retido na delegacia durante o tempo necessário à lavratura do flagrante, comunicando-se imediatamente ao juiz competente e ao comando da respectiva corporação militar.

458. O

usar uniformes em manifestação de caráter político- partidário.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) À luz do Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará, julgue os próximos itens, relativos ao compromisso, ao comportamento ético e à responsabilidade disciplinar e penal militar.

459. O

para, por exemplo, apresentação artística, responde por seu uso. Essa regra, entretanto, não se aplica ao uso isolado, sem o respectivo uniforme, de distintivos, insígnias, divisas e emblemas.

O estatuto assegura ao militar estadual o cumprimento de pena de prisão ou detenção, mesmo após o trânsito em julgado da sentença penal

condenatória, em organização militar da corporação

a que pertença o preso e na qual o comandante,

chefe ou diretor preceda-o hierarquicamente.

Ao militar estadual é expressamente assegurado o direito de recorrer ou interpor recurso, quando se julgar prejudicado ou ofendido, a qualquer ato administrativo, no prazo de cento e vinte dias corridos, sob pena de prescrição desse direito.

460.

467. A competência para conhecer, processar e julgar os crimes militares ou comuns praticados por militares estaduais contra civis é do Conselho de Justiça, presidido por um de juiz de direito.

468. As ações judiciais contra atos disciplinares militares,

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

com recurso para o Tribunal de Justiça do Estado do

saberconcursos.com

30
30

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

Ceará, são julgadas singularmente por juízes de direito do juízo militar.

469. Ao ingressar na corporação militar estadual, o praça, tão logo tenha adquirido grau de instrução compatível com o perfeito entendimento de seus deveres como integrante da respectiva corporação, deve prestar compromisso de honra, de caráter solene, na presença de tropa ou guarnição formada, no qual afirmará a aceitação consciente das obrigações e dos deveres militares e manifestará a sua firme disposição de bem cumpri-los.

476. Na apuração do tempo de contribuição do militar estadual, não poderá ser computada superposição de tempos, de quaisquer naturezas.

477. Nos termos do estatuto, a deserção do militar estadual acarreta interrupção do serviço, com a consequente perda da remuneração. O militar desertor será agregado ao seu quadro ou qualificação, até a decisão transitar em julgado.

478. O estatuto veda, expressamente, que sociedade simples ou empresária ou organização civil de modo geral use de designação que possa sugerir sua vinculação a corporação militar estadual.

479. praça é assegurado o livre acesso, 480. 481.
479.
praça
é
assegurado
o
livre
acesso,
480.
481.

470. Enquanto não concluir o curso de formação, o aluno- soldado submetido a procedimento de apuração de responsabilidade administrativo-disciplinar está sujeito apenas às disposições normativas disciplinares previstas no estabelecimento de ensino onde estiver matriculado.

O comandante-geral da polícia militar poderá determinar o emprego da força militar em regime de tempo integral de serviço em razão de rebelião, fuga, invasão, greve, mobilização, protesto e agitação que causem grave perturbação da ordem pública. Nesse caso, a adesão do militar estadual será voluntária e àquele que se dispuser a participar de escala de serviço, durante parte do período de sua folga, estará assegurada, como retribuição, vantagem pecuniária, eventual, compensatória e específica, não incorporável à remuneração normal.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Acerca dos direitos dos militares estaduais, julgue os itens a seguir, de acordo com o disposto no Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.

471. A

independentemente de encontrar-se ou não em serviço ou de estar agindo em razão deste, aos locais que estejam sujeitos à fiscalização da polícia ou do bombeiro militar.

A exoneração a pedido é uma das formas previstas no estatuto para o desligamento do militar da corporação militar estadual. Sua concessão ocorre mediante requerimento do interessado, sendo vedada ao militar que estiver respondendo a Conselho de Justificação, Conselho de Disciplina ou processo administrativo-disciplinar ou ainda àquele que se encontrar cumprindo pena de qualquer natureza.

472. Ao militar estadual da ativa e ao em inatividade, fardado e mediante a apresentação de sua identidade militar, é garantido o acesso gratuito aos transportes rodoviários coletivos, intermunicipais e interestaduais, estabelecida cota máxima de dois militares por veículo.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Com relação ao Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará e o disposto na Lei Complementar n.º 93/2011, julgue os itens que se seguem.

473. O militar estadual alistável é elegível. No caso de ser suplente, ao assumir o cargo eletivo, o militar passará automaticamente, no ato da diplomação, para a reserva remunerada, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição.

Considera-se comando a prerrogativa pessoal do militar investido nessa função, vinculada ao grau hierárquico. Essa prerrogativa consiste na soma de autoridade, deveres e responsabilidades de que o militar estadual está legalmente investido quando conduz subordinados ou dirige uma organização militar estadual.

474. O porte de arma é direito dos militares estaduais, tanto para os do serviço ativo como para os em inatividade, salvo se a inativação for proveniente de alienação mental ou de condenação que desaconselhe o porte.

475. É assegurado ao militar estadual, oficial ou praça, o direito à assistência jurídica integral, gratuita e oficial do estado em caso de questionamento de ato por ele praticado no legítimo exercício da missão.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Ainda com base no

Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará, julgue os

próximos itens.

482. O militar estadual reformado por incapacidade definitiva que for julgado apto em inspeção de saúde por junta superior, em grau de recurso ou revisão, poderá retornar ao serviço ativo, a qualquer tempo, por ato do governador do estado.

483. O ingresso na carreira de oficial em qualquer dos

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

quadros pertencentes à PMCE ou BMCE ocorre se o

saberconcursos.com

31
31

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

candidato possuir dentre outros requisitos, curso superior em qualquer área de formação desde que o
candidato possuir dentre outros requisitos, curso
superior em qualquer área de formação desde que o
referido curso seja reconhecido pelo MEC.
493.
Discutir ou provocar discussão, por qualquer veículo
de
comunicação, sobre assuntos políticos, militares
484. O Soldado PM Mauro deixou de comparecer por
mais de 08 (oito) horas consecutivas à Organização
Policial Militar (OPM) onde servia, sem comunicar
nenhum motivo de impedimento. Nessa situação, o
soldado foi considerado desaparecido.
ou policiais, excetuando-se os de natureza
exclusivamente técnica, quando devidamente
autorizado, é transgressão disciplinar de natureza
grave.
494.
A
custódia disciplinar pode ser aplicada pelo
Secretário da Segurança Pública e Defesa Social, pelo
Comandante Geral e pelos demais oficiais da
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Estatuto dos
Militares Estaduais (Lei n.º 13.729/2006), julgue os
itens a seguir.
respectiva Corporação.
495.
O militar estadual que sofrer reforma administrativa
disciplinar perderá definitivamente sua remuneração
485. A ordenação da autoridade se faz por postos e
graduações, de acordo com o escalonamento
hierárquico, a antiguidade e a precedência funcional.
496.
A demissão poderá ser aplicada à praça, após a
mesma cumprir a pena referente ao crime de
deserção ou de ausência.
486. A precedência funcional ocorrerá quando, em
igualdade de posto ou graduação, o oficial ou a
praça, ocupar cargo ou função que lhe atribua
superioridade funcional sobre os integrantes do
órgão ou serviço que dirige, comanda ou chefia e
estiver no serviço ativo, em relação aos inativos.
497.
Liberar preso ou detido ou dispensar parte de
ocorrência sem competência legal para tanto
corresponde à transgressão disciplinar de natureza
grave.
498.
O Sargento
PM
Mauro
que
foi
punido
disciplinarmente com repreensão por ter cometido
487. O Curso de formação para ingresso nas carreiras de
Praças ou Oficiais da Corporação constitui-se como a
3ª etapa do concurso público.
transgressão disciplinar leve, tendo sido a punição
publicada em Boletim e
assentamentos individuais.
averbada nos seus
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Código
Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do
Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei
n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir.
(Prof. Gilmar Pereira / 2015) A lei 13.729 dispõe sobre
o Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará e regula a
situação, direitos, prerrogativas, deveres e obrigações
dos militares estaduais. Consoante a referida lei,
julgue os itens subsequentes:
488. São valores fundamentais, determinantes da moral
militar o patriotismo, o civismo, a hierarquia, a
disciplina, a lealdade, a constância, a verdade, a
dignidade humana, a honestidade, a coragem, o
profissionalismo.
499. O Sargento BM Salomão por está na condição de
militar reformado por incapacidade definitiva, em
hipótese alguma poderá retornar ao serviço ativo da
Corporação.
489. A passagem do militar estadual à situação da
inatividade, mediante transferência para a reserva
remunerada, se efetua a pedido ou “ex officio”.
500.
O Quadro de Oficiais de Administração destina-se a
prestar apoio às atividades da Corporação, mediante
o
desempenho de funções administrativas e
490. Recusar ou devolver insígnia, salvo quando a regula-
mentação o permitir é transgressão disciplinar de
natureza média.
operacionais. Ficando vedada a designação de Oficial
integrante do QOA para as funções de Comando e
Comando Adjunto de Unidades, todavia poderá
comandar Subunidades da respectiva corporação.
491. A sanção de que aplica‑se exclusivamente às faltas de
natureza leve, constituindo ato nulo quando aplicada
em relação à falta média ou grave, trata-se da
advertência.
501. Somente o 1º colocado no Curso de Formação de
Oficiais será declarado Cadete.
492. A permanência disciplinar é a sanção disciplinar que
pode ser aplicada por qualquer superior hierárquico a
seus subordinados.
502. A disciplina e o respeito à hierarquia devem ser
mantidos em todas as circunstâncias entre os
militares. A subordinação não afeta, de nenhum
modo, a dignidade do militar estadual e decorre,
exclusivamente, da estrutura hierarquizada e
Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com
disciplinada da Corporação Militar.

saberconcursos.com

32
32

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

503. A precedência entre militares estaduais da ativa, do mesmo grau hierárquico, é assegurada pela antiguidade no posto ou na graduação, salvo nos casos de precedência funcional.

504. O candidato ao concurso público para ingresso na PMCE deverá ter concluído, na data da matrícula no Curso de Formação Profissional, no mínimo, o Ensino Médio para Praças e Superior de Graduação Plena para os Oficiais, ambos reconhecidos pelo Ministério da Educação.

505. Os cargos de provimento em comissão dos militares estaduais, somente poderão ser ocupados por militar em serviço ativo ou em inatividade.

513. A exclusão mediante demissão do Oficial militar estadual ou da Praça acontecerá, dentre outras quando condenado a pena de perda da função pública, por sentença passada em julgado.

514. A reforma da praça policial militar, a bem da disciplina, acarreta sua transferência para a situação de inativo da Corporação.

515. O Governador do Estado poderá aplicar dentre outras sanções disciplinares, a expulsão às praças das corporações militares estaduais.

516. 517. 518. 519. 520. 521. disciplinar de até 05 (cinco) dias
516.
517.
518.
519.
520.
521.
disciplinar de até 05 (cinco) dias

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Julgue os itens seguintes, relativos às normas relativas às recompensas e dispensas do serviço previstas na Legislação da PMCE.

(SOLDADO PMCE 2011 CESPE) Acerca do processo regular, segundo a Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os itens a seguir.

O Cabo Mauro que prestou serviços relevantes à corporação foi elogiado, mesmo estando classificado no mau comportamento.

506. A sanção disciplinar exime o militar estadual punido da responsabilidade civil e criminal emanadas do mesmo.

As dispensas do serviço podem ser concedidas aos policiais militares para desconto em férias e em decorrência de prescrição médica, por exemplo.

507. Os alunos dos cursos de formação para ingresso na Corporação estão sujeitos ao Código Disciplinar dos militares estaduais.

São recompensas policiais militares, os prêmios de honra ao mérito, elogios e as condecorações por serviços prestados.

508. A constância, a verdade real e a honra são valores fundamentais determinantes da moral militar.

As dispensas do serviço serão concedidas com remuneração integral, mas não serão computadas como de efetivo serviço.

509. Conduzir-se de modo subserviente, sem ferir os princípios de hierarquia, disciplina, respeito e decoro constitui-se como dever dos militares estaduais.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante à Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os itens a seguir.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Estatuto dos Militares Estaduais (Lei n.º 13.729/2006), julgue os itens a seguir relativos à deserção, expulsão, demissão e exoneração dos militares estaduais.

Cultuar os símbolos e as tradições da pátria, do Estado do Ceará e da respectiva Corporação Militar e ainda zelar por sua inviolabilidade constitui dever ético, emanado dos valores militares e que conduz a atividade profissional sob signo da retidão moral.

510. O militar estadual exonerado a pedido, não poderá mais ingressar na corporação militar estadual, mesmo diante de nova aprovação em concurso público.

As faltas leves são puníveis com advertência ou

repreensão e, na reincidência, com permanência

511. A deserção do policial militar acarreta interrupção do serviço policial com sua consequente demissão “ex- offício”.

512. A praça ou o oficial sem estabilidade assegurada será automaticamente excluída do serviço ativo após oficialmente declarada desertora.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Tendo como referência a Lei nº 13.407/2003, que dispõe sobre o Código Disciplinar do militares estaduais, julgue os itens subsequentes.

522. O Soldado Salomão foi dispensado do serviço por 10 (dez) dias pelo Ten. Coronel Mauro.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) À luz do Código Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Lei n.º 13.407/2003), julgue os itens a seguir em relação à revisão dos atos disciplinares.

523.

A atenuação é a redução da sanção proposta ou aplicada, para outra menos rigorosa ou, ainda, a

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

redução do número de dias da sanção.

saberconcursos.com

33
33

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

524. Não caberá agravamento da sanção em razão da interposição de recurso disciplinar pelo militar acusado.

525. anulação da sanção administrativo-disciplinar tem

A

o

prazo prescricional de 5 (cinco) anos, a contar da

data da publicação do ato que se pretende invalidar.

526. Retificação é a declaração de invalidade da sanção disciplinar aplicada pela própria autoridade ou por autoridade subordinada, quando, na apreciação do recurso, verificar a ocorrência de ilegalidade, devendo retroagir à data do ato, já o cancelamento não retroage.

534. O

prazo

máximo

para

que

um

procedimento

disciplinar seja solucionado

é

de

30

dias,

improrrogáveis.

535. Ao Policial Militar recolhido transitoriamente é garantido dentre outros direitos; a identificação do responsável pela sua prisão.

536. Não será conhecido recurso hierárquico ou reconsideração de ato intempestivos.

537. A reconsideração de ato será a única chance de um Policial militar do Estado de anular sanção disciplinar após encerrado o processo disciplinar.

538. 539. 540. soldado, aos 51 anos de idade, deve ser transferido 541. 542.
538.
539.
540.
soldado, aos 51 anos de idade, deve ser transferido
541.
542.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Em relação ao Tempo de Serviço, Julgue os itens seguintes, de acordo com a Legislação da PMCE.

O militar estadual que ameaçar alguém para que não declare a verdade cometerá transgressão disciplinar de natureza Grave.

527. Será computado para efeito de contribuição o tempo que o militar estadual passar de “LTIP”.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Com base no Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará (EMECE), que regula a situação, os direitos, as prerrogativas, os deveres e as obrigações dos militares estaduais, julgue os itens a seguir.

528. Os policiais militares começam a contar tempo de serviço na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros militar do Ceará a partir da data de sua inclusão no posto e graduação.

Os Quadros dos oficiais na Polícia militar do Ceará são denominados de: QOPM (Oficiais Combatentes) , QOSPM (Oficiais de Saúde), QOCplPM (Oficiais Capelães) e QOA (Oficiais da Administração).

529. Considera-se como data de inclusão, dentre outras situações, a data de matrícula em órgão de formação de militares estaduais.

O Tenente QOPM Mauro concluiu sua faculdade de Medicina, e de acordo com a legislação da PM do Ceará, será permitida sua mudança para o quadro de Saúde, caso o mesmo venha a requerer a mudança mediante oficio formal ao Comando Geral.

(CESPE - PM-DF / 2009 ADAPTADA) Em conformidade com a Legislação da Policia Militar do Ceará, julgue os itens seguintes.

530. O

para reserva remunerada, de ofício, enquanto o coronel da PMCE pode permanecer no posto até os 59 anos de idade.

Os círculos dos militares estaduais são assim definidos: Oficiais Superiores; (Major, Tenente- Coronel, Coronel e Coronel Comandante Geral); Oficiais Intermediários; (Capitães) e Quadro de Oficiais Subalternos; (1º e 2º Tenentes).

531.

Graduação exprime o grau hierárquico da praça, conferido pelo comandante geral da corporação, enquanto posto é o grau hierárquico do oficial, conferido por ato do governador do Ceará e confirmado em carta patente.

Os cargos na Polícia Militar do Ceará são divididos em cargos de provimento efetivo e cargos de provimento em comissão. Aqueles (provimento efetivo) são os postos e graduações, compondo as carreiras dos militares estaduais dentro de seus quadros e qualificações, somente podendo ser ocupados por militar da ativa, de livre nomeação e exoneração pelo Chefe do Poder Executivo.

532.

O Policial Militar a fim de cumprir os preceitos do Estatuto dos militares estaduais deve obedecer todas as ordens dos superiores hierárquicos, independentemente de legalidade.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante à Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os itens a seguir.

533.

O oficial da PMCE ocupante do posto de Capitão do

QOA, não é competente para aplicar sanções

disciplinares, pois é uma prerrogativa exclusiva dos

oficiais combatentes.

543. Os cargos de provimento em comissão, inerentes à comando, direção, chefia e coordenação de militares estaduais, previsto na Lei de organização básica da corporação Militar, de livre nomeação e exoneração pelo chefe do poder executivo, somente podendo ser providos por militares do serviço ativo da corporação.

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

saberconcursos.com

34
34

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

544. Função é a soma de autoridade, deveres e responsabilidades de que o militar estadual está investido legalmente, quando conduz subordinados ou dirige uma organização militar, sendo vinculado ao grau hierárquico e constituindo uma prerrogativa impessoal, em cujo exercício o militar estadual se define e se caracteriza como chefe.

545. As prerrogativas dos militares estaduais são constituídas pelas honras, dignidades e distinções devidas aos graus hierárquicos e cargos que lhe são afetos.

É

546. uma prerrogativa do militar estadual o julgamento por crimes comuns, em foro especial, na conformidade das normas constitucionais e legais aplicáveis.

547. O militar estadual tem a prerrogativa de cumprimento de pena de prisão ou detenção, mesmo após o transito em julgado da sentença, somente em Organização Militar da Corporação a que pertence.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Em conformidade com o Estatuto dos Policiais Militares do Ceará, julgue os itens seguintes relativos às licenças e aos afastamentos concedidos aos militares estaduais.

548. Uma vez tendo suas férias publicadas, os militares estaduais serão obrigados a gozá-las não podendo em nenhuma hipótese ser interrompidas.

549. Os militares estaduais têm direito, dentre outros afastamentos, a 10 (dez) dias por motivo de luto.

550. Licença é a autorização para afastamento total do serviço, em caráter temporário, concedida ao militar estadual e pode ser: à gestante: 120 dias quando a criança tiver até 1 ano de idade, 60 dias quando a criança tiver de 1 a 4 anos de idade e 30 dias quando

551. Os militares estaduais tem direito a tratamento especial, quanto à educação de seus dependentes, para os militares estaduais do serviço ativo, através dos Colégios da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

552. O militar estadual poderá ser autorizado para afastamento total do serviço, em caráter temporário para tratamento de saúde de dependente ou tratamento de saúde própria ou licença para tratar de interesse particular, todas com duração máxima de 02 (dois) anos.

553. Uma vez sendo autorizado para afastar-se do serviço, por motivo de qualquer licença, não terá qualquer

computado como tempo de efetivo serviço e/ou contribuição militar o período em que permanecer afastado.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Consoante à Lei Estadual n.º 13.407/2003, julgue os itens a seguir.

554. O cancelamento de sanções é ato de oficio do comandante geral, depois de decorrido os lapsos temporais respectivos, de serviço sem qualquer outra sanção, a contar da data da última pena imposta.

555.

Independente de qualquer condição especificada na lei, o Controlador-Geral poderá cancelar uma ou mais punições do militar estadual, que não chegue a constituir ato de bravura, sendo reconhecido ato de bravura o comandante-geral poderá cancelar todas, independente das condições previstas no CDPM/BM.

O cancelamento de sanções tem efeito retroativo e motivara a revisão dos atos administrativos decorrentes de seu cancelamento.

(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB 4ª TURMA - 2015) À luz da Lei Complementar nº 098/2011, que dispõe sobre a criação da Controladoria Geral dos órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário, julgue os próximos itens.

A Controladoria-Geral de Disciplina dos órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário, foi criada com objetivo único e exclusivo de apurar a responsabilidade disciplinar e aplicar as sanções cabíveis aos militares da Polícia Militar, militares do Corpo de Bombeiro Militar, membros das carreiras de Polícia Judiciária, e membros da carreira de Segurança Penitenciária.

O dirigente maior da CGD denomina a ei de Controlador-Gerencial de Disciplina, cargo preenchido mediante concurso público, equiparado a Secretário de Estado.

Os Conselhos Militares Permanentes Justificação, dirigido à apuração dos desvios de conduta dos oficiais, são compostos, cada um, por 04 (quatro) oficiais, militares e/ou bombeiros militares estaduais, ou militares das Forças Armadas.

(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB 4ª TURMA - 2015) Em relação ao Código Disciplinar da Polícia Militar do Estado do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará, julgue os itens a seguir.

560. Com exceção dos militares estaduais reformados, os demais (serviço ativo e os da reserva remunerada) estão sujeitos ao CDPM/BM. Também estão na regra

a

556. 557. 558. 559.
556.
557.
558.
559.

criança tiver de 4 a 8 anos de idade.

prejuízo em sua remuneração e ainda, terá

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

de exceção, os ocupantes de cargos públicos não

saberconcursos.com

35
35

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

Administrativo Disciplinar, Conselhos de Disciplina e/ou Justificação. 567. Os policiais civis, militares e bombeiros
Administrativo Disciplinar, Conselhos de Disciplina
e/ou Justificação.
567.
Os policiais civis, militares e bombeiros militares
estaduais que desempenhem suas atividades na
Controladora Geral de Disciplina, terão seu
desempenho e produtividade avaliados
semestralmente e consolidado anualmente, com base
nos seguintes critérios sem prejuízo de outros
estabelecidos em regulamento; assiduidade,
urbanidade, pontualidade e produtividade, correção
formal e jurídica dos processos administrativos e
sindicâncias, cumprimento dos prazos processuais
administrativos e cumprimento dos planos de metas
e das tarefas determinadas pelo Controlador Geral.
568.
receber, se não for de sua alçada a solução
Compete ao Governador do Estado e ao Controlador
Geral, sem prejuízo das demais autoridades
legalmente competentes afastar, preventivamente,
das funções os servidores integrantes do grupo de
atividades policiais militares.
569.
advertência consiste na forma mais branda de
O período de afastamento das funções do policial
militar será computado, para todos os efeitos legais,
como de efetivo exercício, salvo para fins de
promoção, seja por merecimento ou por antiguidade.
(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB – 3ª TURMA - 2014)
Julgue os itens seguintes, no que se refere ao Código
Disciplinar dos Militares Estaduais.
sem estar circunscrito a determinado
570.
Todos os
Policiais Militares estão sujeitos ao
CDPM/BM, inclusive os reformados e da reserva
remunerada.
571.
O Policial Militar tem o dever de pleitear para si, por
meio de terceiros, função ou cargo que esteja sendo
exercido por outro Policial Militar, desde que este
não esteja agindo dentro dos parâmetros da
hierarquia e disciplina.
572.
O Policial Militar que agride moralmente um preso
sob sua guarda ou permite que outros o façam
pratica transgressão disciplinar média.
573.
O Policial Militar que falta com a verdade pratica
transgressão disciplinar grave.
574.
Para fins disciplinares e para outros efeitos, o
comportamento do Policial Militar será classificado
como: Excelente - quando, no período de 10 (dez)
anos, não lhe tenha sido aplicada qualquer sanção

disciplinar, mesmo por falta leve; Ótimo - quando, no período de 5 (cinco) anos, lhe tenham sido aplicadas até 2 (duas) repreensões; Bom - quando, no período de 2 (dois) anos, lhe tenham sido aplicadas até 2 (duas) permanências disciplinares; Regular - quando,

militares ou eletivos e os Magistrados da Justiça Militar.

Os valores fundamentais, determinantes da moral militar estadual, são os seguintes: nacionalismo, civismo, hierarquia, disciplina, profissionalismo, legalidade, constância, verdade formal, honra subjetiva, dignidade humana, honestidade e coragem.

561.

(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB 4ª TURMA - 2015) De acordo com o Código Disciplinar da PMBMCE (Lei nº 13.407/2007), julgue o item a seguir.

562.

Consiste em transgressão disciplinar grave: deixar de encaminhar autoridade competente, no mais curto prazo e pela via hierárquica, documento ou processo

que

(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB 4ª TURMA - 2015) Em relação às sanções administrativas disciplinares previstas no CDPM/BM, julgue os itens a seguir.

563. A

sanção. É aplicada verbalmente, podendo ser feita particular ou ostensivamente, sem constar de

564.

publicação.

Permanência Disciplinar consiste na retenção do militar no âmbito de sua OPM ou OBM, sem

participar de qualquer serviço, instrução ou atividade

e

comportamento. Perde vantagens e direitos inclusive

direito de computar o tempo da pena para qualquer efeito.

o

(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB 4ª TURMA - 2015) Em relação ao Estatuto dos Militares Estaduais, julgue o item a seguir.

565.

A carreira militar estadual caracterizada por atividade continuada e inteiramente devotadas às finalidades e missões fundamentais das Corporações Militares estaduais, denominada atividade militar estadual, sendo privativa do pessoal da ativa, iniciando-se com

ingresso e obedecendo-se sequência de graus hierárquicos.

o

(CFP DE PRAÇAS-PMCE / FUNCAB 3ª TURMA - 2014) Julgue os itens seguintes, consoante à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário CGD.

566.

O Controlador Geral de Disciplina, poderá solicitar ao Governador do Estado a cessão de Oficiais das Forças Armadas, Oficiais de outras Polícias Militares Estaduais para comporem Comissão de Processo

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

no período de 1 (um) ano, lhe tenham sido aplicadas

saberconcursos.com

36
36

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

até 2 (duas) permanências disciplinares ou 1 (uma) custódia disciplinar; Mau - quando, no período de 1 (um) ano, lhe tenham sido aplicadas mais de 2 (duas) permanências disciplinares ou mais de 1 (uma) custódia disciplinar.

575. Custódia Disciplinar consiste na retenção do militar no âmbito de sua OPM ou OBM, sem participar de qualquer serviço, instrução ou atividade e sem estar circunscrito a determinado comportamento. Perde vantagens e direitos inclusive o direito de computar o tempo da pena para qualquer efeito.

Tenente. Nessa situação, como os oficiais pertencem

a corporações diversas, não há precedência hierárquica entre eles.

(CESPE - PM-ACRE / 2008 ADAPTADA) De acordo com os dispositivos legais contidos no Estatuto dos Militares do Estado do Ceará, julgue os próximos itens.

582.

Constituem requisitos exigidos para ingresso na carreira de Praças da PMCE; nível médio de escolaridade, com diploma reconhecido pelo Ministério da Educação, e habilitação para condução de veículo automotor, comprovada mediante apresentação da carteira nacional de habilitação nas categorias “AD”.

583. 584. 585. 586. 587.
583.
584.
585.
586.
587.

(CFO-PMCE / CESPE - 2014) Cada um dos próximos itens apresenta uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada com base no Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará.

576.

Os cabos e soldados auxiliam e complementam as atividades dos oficiais, no adestramento e no emprego dos meios, na administração na execução de atividades peculiares à PMBMCE, sendo-lhes vedada as atividades de instrução e ensino.

Em determinada operação policial, um sargento da PMCE foi ferido e, durante o ano subsequente inteiro, permaneceu em tratamento de saúde. Após esse período, ele foi afastado temporariamente do serviço ativo, por ter sido julgado incapaz temporariamente. Nessa situação, ele passará à situação de excedente.

De acordo com a ética militar estadual, o militar deve respeitar a dignidade da pessoa humana e empregar todas as suas energias em benefício do serviço.

577. Considera-se acidente em serviço aquele ocorrido no exercício de atividade em objeto de serviço aquele ocorrido no exercício de atividades profissionais inerentes ao serviço policial-militar ou bombeiro- militar ou ocorrido no trajeto casa-trabalho-casa.

Tem o militar estadual o dever de cumprir os deveres especificados nas leis e regulamentos. A inobservância destes poderá acarretar responsabilidade administrativa disciplinar, civil e penal.

578. Um capitão da PMCE, com nove anos de efetivo serviço, requereu à autoridade responsável licença para tratar de interesse particular pelo período de dois anos. Nessa situação, a licença poderá ser-lhe concedida, somente se o afastamento do serviço pelo período requerido for contínuo.

O militar estadual poderá sofrer pena de reforma, prevista no Código Penal Militar, por sentença passada em julgado.

(CESPE - PM-ACRE / 2008 ADAPTADA) Julgue os itens subsequentes tendo por referência o disposto no Estatuto dos Militares do Estado do Ceará.

579. Em razão de seus conhecimentos técnicos, um tenente-coronel que estava na reserva remunerada foi convocado pela PMCE. Nessa situação, o referido oficial passará, durante o período de convocação, à situação de militar da ativa.

Mauro é soldado PM do Estado do Ceará. Não sendo período em que houvesse feriados e sem estar em qualquer tipo de licença ou férias, Mauro ausentou- se da unidade em que serve por 18 dias consecutivos. Nessa situação, Mauro foi considerado desertor.

580. Tendo passado à reserva remunerada da PMCE, um primeiro tenente requereu à autoridade responsável a concessão de porte de arma de fogo, mas seu requerimento lhe foi indeferido sob a alegação de estar ele na inatividade. Nessa situação, caberá recurso contra tal indeferimento, pois, ainda que não esteja no serviço ativo, o referido militar tem direito ao porte requerido.

581. Em determinada ocorrência no estado do Ceará, apresentaram-se uma equipe da Polícia Militar, chefiada por um 1º Tenente, e uma equipe do Corpo

de Bombeiros Militar, chefiada também por um 1º

588. Será oficialmente considerado extraviado o militar estadual da ativa que, no desempenho de qualquer

serviço, em viagem, em operações militares estaduais

ou em casos de calamidade pública, tiver paradeiro

ignorado por mais de oito dias.

589. Conta-se o tempo de efetivo serviço do militar estadual do Ceará, dentre outras situações, a partir da matrícula em órgão de formação de militares estaduais. Computando-se, ainda para todos os

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com

efeitos legais, o tempo decorrido em cumprimento

saberconcursos.com

37
37

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

597. Considere que um indivíduo tenha sido aprovado no concurso público para o cargo de
597.
Considere que um indivíduo tenha sido aprovado no
concurso público para o cargo de soldado da carreira
de praças do CBMCE e devidamente empossado.
Nessa situação, é correto afirmar que, caso esse
consonância
com
o Estatuo dos militares
indivíduo deseje migrar para cargo da carreira de
Praças combatentes, ele deverá ser aprovado em um
novo concurso público.
(CFO BMCE / CESPE – 2014 - ADAPTADA) Em cada um
dos itens a seguir, é apresentada uma situação
hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada,
com base no que dispõe o Código Disciplinar da
Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do
Estado do Ceará (CBMCE) e o Estatuto dos Militares
Estaduais do Ceará.
598.
Em determinado final de semana, um tenente e sua
guarnição que estavam de serviço ingeriram bebida
alcoólica em comemoração ao aniversário de um dos
integrantes da equipe. No primeiro dia útil seguinte,
ao tomar conhecimento do ocorrido, o comandante
da organização militar instaurou procedimento
administrativo e, ao final, advertiu verbalmente todos
os militares envolvidos. Tendo em vista que nenhum
dos militares possuía registro de punição anterior em
seus assentamentos, é correto afirmar que a
advertência foi à sanção adequada.
599.
No quartel do CBMCE, houve indícios de que um
tenente havia assumido compromisso no comércio
local em nome da corporação sem estar devidamente
autorizado. Ao ser questionado acerca do fato, o
oficial, ao negar a autoria, apresentou
comportamento agressivo e violento, pondo em risco
a própria vida e a de terceiros. Nessa situação, o
comandante da organização poderia recolhê-lo
transitoriamente, mesmo sem nota de punição
publicada em boletim, pois esse recolhimento não
constitui sanção disciplinar.
600. Um tenente, em razão do nascimento de seu filho,
está em gozo de licença paternidade por dez dias, a
contar da data do natalício. Nessa situação, se,
durante esse período, o oficial for indiciado em
inquérito policial militar, a licença poderá ser
interrompida.

601. Segundo o Estatuto dos militares estaduais do Ceará, os reformados, quando, não estejam dispensados definitivamente, da prestação de serviço na ativa, mas

Paulo Ramon Lima Braga CPF: 02451981300 wokramon@gmail.com saberconcursos.com

de pena privativa de liberdade por sentença transitada em julgado, mesmo que não tenha sido concedida suspensão condicional da pena.

590. Em

estaduais, a transferência para a reserva remunerada, a pedido, será concedida mediante requerimento, ao militar estadual que conte, no mínimo, trinta anos de serviço, se homem, e vinte e cinco anos de serviço, se mulher.

(SOLDADO-BMCE / CESPE - 2014) Com base no Código

Disciplinar da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros

Militar do estado do Ceará (CBMCE), julgue os itens a

seguir.

591. Em face do silêncio do Código Disciplinar da Polícia

Militar e do CBMCE quanto à matéria, é permitido

aos bombeiros militares da ativa o direito de

promover manifestações coletivas para reivindicar

melhorias nas condições de trabalho.

592. A disciplina, a hierarquia, o heroísmo e o patriotismo

constituem valores militares inerentes ao CBMCE.

593. Expulsão, demissão, custódia disciplinar e

repreensão são algumas das sanções disciplinares

aplicáveis aos membros dos CBMCE.

(SOLDADO-BMCE / CESPE 2014 - ADAPTADA) À luz

do Estatuto dos Militares Estaduais do Ceará, julgue os

itens seguintes.

594. O círculo dos oficiais superiores do CBMCE é

composto por oficiais dos postos de coronel,

tenente-coronel e major. O círculo dos oficiais

subalternos, por seu turno, é composto por oficiais

com a graduação de primeiro tenente, segundo

tenente e subtenente.

595. No CBMCE, as responsabilidades dos praças,

especificamente as dos cabos e as dos soldados,

concernem às atividades de execução, ao passo que

as responsabilidades dos oficiais referem-se ao

comando, à chefia e à direção das organizações

militares estaduais de bombeiro.

596. Os bombeiros militares têm direito a afastamento de

oito dias para as núpcias, oito dias para luto e trinta

dias para instalação.

38
38

|1000 Exercícios Gabaritados de Legislação PMCE Atualizados MAIO de 2015 / Professor Gilmar Pereira

continuem a perceber remuneração pela respectiva corporação são considerados em efetivo serviço.

(Prof. Gilmar Pereira / 2015) Em relação ao Tempo de

Serviço dos militares estaduais, Julgue os itens

seguintes, de acordo com a Legislação da PMCE.

602. O ingresso na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar do Ceará dar-se-á para o preenchimento de cargos vagos, mediante prévia aprovação em concurso público de provas ou de provas e títulos.

612. Fica autorizada a designação de oficial integrante do QOA para as funções de Comando e Comando Adjunto de subunidades.

613. Os militares estaduais têm o direito aos seguintes períodos de afastamento total do serviço, por motivo de núpcias: 08 (oito) dias, luto: 08 (oito) dias (falecimento de pais, irmão, cônjuge, companheiro (a), filhos e sogros) instalação: 10 dias, trânsito: até 30 (trinta) dias.

614. Os militares estaduais somente poderão ser dispensados do serviço, em todos os casos, mediante autorização concedida pela autoridade superior competente.

615. 616. 617. 618. 619. 620.
615.
616.
617.
618.
619.
620.

603. O ingresso no curso da habilitação de oficiais (CHO) dar-se-á exclusivamente através de concurso público.

O comportamento do policial militar, oficial ou praça, demonstra o seu procedimento na vida profissional e particular.

604. A hierarquia é a ordenação da autoridade em níveis iguais dentro a estrutura da corporação, obrigando os níveis inferiores em relação aos superiores.

Considera-se transgressão disciplinar a infração administrativa caracterizada pela violação dos deveres militares e são classificadas de acordo com sua gravidade, em graves, médias e leves.

605. O exercício das obrigações inerentes a cargo militar estadual denomina-se, Cargo.

606. O Comandante Geral da Polícia Militar do Ceará e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará excepcionalmente poderá nomear militares da ativa para exercer cargos em comissão, inerentes a comando, direção, chefia e coordenação de militares estaduais.

O militar estadual que permanecer ausente do serviço por mais de 30 (trinta) dias, será oficialmente considerado extraviado.

O elogio individual é ato administrativo que coloca em relevo as qualidades morais e pessoais do militar.

607.