Sunteți pe pagina 1din 4
ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia TEMAS DO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE 1- A inconstitucionalidade

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia

TEMAS DO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

1- A inconstitucionalidade por arrastamento, sequencial, por atração ou por reverberação normativa.

O Tribunal iniciou julgamento de ação direta de

inconstitucionalidade ajuizada pelo Governador

do Distrito Federal contra a Lei distrital

3.228/2003, que obriga as distribuidoras de combustíveis locais a colocar lacres eletrônicos

nos

exibam sua marca e dá outras providências.

tanques dos postos de combustíveis que

A

procedente o pedido, registrando que as normas dos artigos 1º e 2º determinam a declaração de inconstitucionalidade das demais por arrastamento, por se tornarem ineficazes, quando não inexeqüíveis, sem aqueles dispositivos, no que foi acompanhada

Min. Cármen Lúcia, relatora, julgou

pelos Ministros Ricardo Lewandowski e Joaquim Barbosa. (ADI 3236/DF, rel. Min. Cármen Lúcia, 17.9.2007)

2- A modulação temporal dos efeitos da sentença no sistema concentrado e no difuso.

Art. 27. Ao declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo, e tendo em vista razões

de

interesse social, poderá o Supremo Tribunal Federal, por maioria de dois terços de seus membros, restringir os efeitos daquela

segurança jurídica ou de excepcional

declaração ou decidir que ela só tenha eficácia

a

momento que venha a ser fixado. (Lei 9868/99)

partir de seu trânsito em julgado ou de outro

3- Ajuizamento simultâneo de ADIs perante o STF e TJ.

da República (CF, art. 102, I, “a”), qualifica-se como causa de suspensão prejudicial do processo de controle concentrado de constitucionalidade, que, promovido perante o Tribunal de Justiça local (CF, art. 125, § 2º), tenha, por objeto de impugnação, os mesmos atos normativos emanados do Estado-membro, contestados, porém, em face da Constituição estadual, como sucede na espécie. Tal entendimento, no entanto, há de ser observado sempre que tal impugnação - deduzida perante a Corte Judiciária local - invocar, como parâmetro de controle, princípios inscritos na Carta Política local impregnados de predominante coeficiente de federalidade, tal como ocorre com os postulados de reprodução necessária constantes da própria Constituição da República (RTJ 147/404 RTJ 152/371-

4- Embargos declaratórios e modulação temporal dos efeitos da sentença

“Em conclusão de julgamento, o Tribunal, por maioria, acolheu embargos de declaração para modular os efeitos de decisão proferida em ação direta de inconstitucionalidade. Esclareceu-se que o acórdão embargado tem eficácia a partir da data de sua publicação

Na espécie, o Supremo declarara a inconstitucionalidade da Lei distrital 3.642/2005, que dispõe sobre a Comissão Permanente de Disciplina da Polícia Civil do Distrito Federal v. Informativos 542 e 591. Reconheceu-se, de início, a jurisprudência da Corte, no sentido de inadmitir embargos de declaração para fins de modulação de efeitos, sem que tenha havido pedido nesse sentido antes do julgamento da ação

373,v.g.)” (21.8.2009).
373,v.g.)”
(21.8.2009).

(ADI 4138/MT, Inf. 573).

“A instauração do processo de fiscalização normativa abstrata, perante o Supremo Tribunal Federal, em que se postule a invalidação de legislação editada por Estado- membro, questionada em face da Constituição

Entendeu-se que, no caso, entretanto, a declaração não deveria ser retroativa, por estarem configurados os requisitos exigidos pela Lei 9.868/99 para a modulação temporal dos efeitos da declaração de

os requisitos exigidos pela Lei 9.868/99 para a modulação temporal dos efeitos da declaração de www.cers.com.br

www.cers.com.br

1

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia inconstitucionalidade, tendo em conta a necessidade de preservação

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia

inconstitucionalidade, tendo em conta a necessidade de preservação de situações jurídicas formadas com base na lei distrital.

Mencionou-se, no ponto, que a declaração de inconstitucionalidade com efeitos ex tunc acarretaria, dentre outros, a nulidade de todos os atos praticados pela Comissão Permanente de Disciplina da Polícia Civil do Distrito

Federal, durante os quatro anos de aplicação da lei declarada inconstitucional, possibilitando que policiais civis que cometeram infrações gravíssimas, puníveis inclusive com a demissão, fossem reintegrados”. ADI 3601, Inf.

599.

"Partido político. Legitimidade ativa. Aferição no momento da sua propositura. Perda superveniente de representação parlamentar. Não desqualificação para permanecer no pólo ativo da relação processual. Objetividade e indisponibilidade da ação." (ADI 2.618-AgR- AgR, Rel. Min. Gilmar Mendes, julgamento em 12-8-2004, Plenário, DJ de 31-3-2006.)

A NORMA AINDA CONSTITUCIONAL. A

8- 9- e parcial sem redução de texto (ADI 4071, Inf. 543). 11. Reclamação Constitucional
8-
9-
e
parcial sem redução de texto
(ADI 4071, Inf. 543).
11. Reclamação Constitucional

INCONSTITUCIONALIADE PROGRESSIVA. RE 341.717. INF. 272

A Interpretação Conforme à Constituição

a Declaração de Inconstitucionalidade

5. Intervenção de “Amicus Curiae”:

Limitação e Data da Remessa dos Autos à Mesa para Julgamento

Art. 28. Dentro do prazo de dez dias após o trânsito em julgado da decisão, o Supremo Tribunal Federal fará publicar em seção especial do Diário da Justiça e do Diário Oficial da União a parte dispositiva do acórdão.

“ A possibilidade de intervenção do amicus curiae está limitada à data da remessa dos autos à mesa para julgamento. Ao firmar essa orientação, o Tribunal, por maioria, desproveu agravo regimental interposto contra decisão que negara seguimento a ação direta de inconstitucionalidade ajuizada pelo Partido da Social Democracia Brasileira - PSDB contra o art. 56 da Lei 9.430/96, o qual determina que as sociedades civis de prestação de serviços de profissão legalmente regulamentada passam a contribuir para a seguridade social com base na receita bruta da prestação de serviços, observadas as normas da Lei

Complementar 70/91

Parágrafo único. A declaração de constitucionalidade ou de inconstitucionalidade, inclusive a interpretação conforme a Constituição e a declaração parcial de inconstitucionalidade sem redução de texto, têm eficácia contra todos e efeito vinculante em relação aos órgãos do Poder Judiciário e à Administração Pública federal, estadual e municipal.(Lei 9868/99).

10. A Norma pré- constitucional e o parâmetro por meio da EC.

6.

Pressupostos Constitucionais

Medida Provisória: Controle Judicial dos

Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:

I - processar e julgar, originariamente:

l) a reclamação para a preservação de sua competência e garantia da autoridade de suas decisões;

1. Histórico. Base legal

2. Natureza Jurídica

“No mérito, enfatizou-se orientação da Corte segundo a qual os requisitos constitucionais legitimadores da edição de medidas provisórias relevância e urgência podem ser apreciados, em caráter excepcional, pelo Poder

Judiciário

(ADI 1910, Inf. 599).

7. Partidos Políticos e perda superveniente

da Representação no Congresso Nacional.

1910, Inf. 599). 7. Partidos Políticos e perda superveniente da Representação no Congresso Nacional. www.cers.com.br 2

www.cers.com.br

2

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia “A reclamação, qualquer que seja a qualificação que se

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia

“A reclamação, qualquer que seja a qualificação que se lhe dê ação (Pontes de Miranda, “Comentários ao Código de Processo Civil, tomo v/384, Forense), recurso ou sucedâneo recursal (Moacyr Amaral Santos, RTJ 56/546-548; Alcides de Mendonça Lima, O Poder Judiciário e a Nova Constituição, p. 80, 1989, Aide), remédio incomum (Orosimbo Nonato, apud Cordeiro de Mello, O Processo no Supremo Tribunal Federal, vol.1/280), incidente processual (Moniz de Aragão, A Correição Parcial, p.110, 1969) ( ) configura, modernamente, instrumento de extração constitucional, inobstante a origem pretoriana de sua criação (RTJ 112/504,

"Não cabe reclamação constitucional para questionar violação a súmula do STF destituída de efeito vinculante. Precedentes. As atuais súmulas singelas do STF somente produzirão efeito vinculante após sua confirmação por dois terços dos Ministros da Corte e publicação na imprensa oficial (art. 8º da EC 45/2004)." (Rcl 3.284-AgR, Rel. Min. Ayres Britto, julgamento em 1º-7-2009, Plenário, DJE de 28-8-2009).

"( ) 105, I, “f”) ( ). (j. 10-2009. QUESTÃO IX EXAME
"(
)
105,
I,
“f”)
(
).
(j.
10-2009.
QUESTÃO IX EXAME

somente as decisões concessivas das

liminares em ADIs e ADCs é que se dotam de efeito vinculante. Não as denegatórias. Ante a natureza subjetiva do processo, as decisões proferidas em reclamação não têm eficácia erga omnes (contra todos)." (Rcl 3.424- AgR, Rel. Min. Ayres Britto, julgamento em 11- 10-2007, Plenário,DJE de 1º-8-2008). No

destinado a viabilizar, na concretização de sua dupla função de ordem político-jurídica, a preservação da competência e as garantia das autoridades das decisões do STF (CF, art. 102,

I, “l”) e do STJ (CF, art. 19.12.90, DJU 15.03.91).

mesmo sentido: Rcl 2.658-AgR, Rcl 2.811- AgR e Rcl 2.821-AgR, Rel. Min. Marco Aurélio, julgamento em 16-9-2009, Plenário, DJE de 16-

3. Cabimento

4. Legitimidade Ativa

5. Decisão Objeto da reclamação

6. Prazo

"Reclamação não é recurso e não se destina a examinar o ato impugnado com vistas a repudiá-lo por alguma invalidade processual- formal ou corrigi-lo por erros em face da lei ou da jurisprudência." (Rcl 3.800-AgR, Rel. Min. Ellen Gracie, julgamento em 2-2-2006, Plenário, DJ de 9-6-2006.)

Súmula 734 - STF

Não cabe reclamação quando já houver transitado em julgado o ato judicial que se alega tenha desrespeitado decisão do Supremo Tribunal Federal.

1. Instituto destinado a dar maior eficiência aos comandos constitucionais, a medida provisória possibilita que, em situações excepcionais, o Presidente da República edite norma com força de Lei Ordinária. A avalanche de medidas provisórias, porém, vem atravancando o trâmite dos projetos de lei, o que motivou nova orientação do então presidente da Câmara dos Deputados: a pauta não fica travada em relação a matérias que não podem, em tese, ser objeto de medida provisória.

7- JURISPRUDÊNCIA

(Orosimbo Nonato, apud Cordeiro de Mello, O Processo no Supremo Tribunal Federal, vol.1/280), incidente processual (Moniz de Aragão, A Correição Parcial, p.110, 1969) ( )

"Inexiste ofensa à autoridade de Súmula Vinculante quando o ato de que se reclama é anterior à decisão emanada da Corte Suprema." (Rcl 6.449-AgR, Rel. Min. Eros

Grau,

25-11-2009,

Plenário, DJE de 11-12-2009).

julgamento

em

( Rcl 6.449-AgR , Rel. Min. Eros Grau, 25-11-2009, Plenário, DJE de 11-12-2009). julgamento em www.cers.com.br

www.cers.com.br

3

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia Em relação ao tema medida provisória, responda,

ISOLADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Flávia Bahia

Em relação ao tema medida provisória, responda, fundamentadamente, aos seguintes itens.

A) Quais os limites para sua edição? (Valor:

0,40)

B) É possível Constituição Estadual prever

edição de medida provisória pelo Governador do Estado? Nesse caso, a norma constitucional estadual poderia estabelecer limites diferentes daqueles previstos na Constituição da República Federativa do Brasil? (Valor: 0,45)

da República Federativa do Brasil? (Valor: 0,45) C) requisitos de relevância e urgência da medida É

C)

requisitos de relevância e urgência da medida

É possível o controle jurisdicional dos

provisória? (Valor: 0,40)

QUESTÃO IX EXAME

2. O Brasil assinou tratado internacional, discutido e votado no âmbito da Organização Mundial do Comércio, que regulamentava novas formas de controle sobre o comércio exterior. Ao invés de a função ser exercida pelo Ministério da Fazenda, como preceitua o Art. 237 da Constituição Federal, o texto do tratado veda qualquer possibilidade de controle interno do comércio internacional pelos países signatários.

A partir do fato acima, responda aos itens a seguir.

A) De acordo com o ordenamento constitucional vigente, a que autoridade ou órgão compete promover a internalização do referido tratado internacional? (Valor: 0,50)

B) Uma vez internalizado o tratado em questão, com que hierarquia ele passa a integrar o ordenamento jurídico pátrio? (Valor: 0,25)

C) Qual (is) princípio(s) de Interpretação Constitucional deve(m) nortear a resolução do conflito entre o texto do tratado e o texto constitucional? (Valor: 0,50)

nortear a resolução do conflito entre o texto do tratado e o texto constitucional? (Valor: 0,50)

www.cers.com.br

4