Sunteți pe pagina 1din 15
A MUSICALIZAÇÃO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DA EDUCAÇÃO INFANTIL ISQUERDO, Roberta Aparecida Manfré* BORGES, Elizabete

A MUSICALIZAÇÃO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DA EDUCAÇÃO INFANTIL

ISQUERDO, Roberta Aparecida Manfré* BORGES, Elizabete Velter** IRALA, Clovis***

RESUMO: A presente pesquisa tem como objetivo verificar a utilização do recurso da musicalização como forma de metodologia de ensino em sala de aula com as crianças e professores, na Educação Infantil, do município de Glória de Dourados. Foram alvos dessa pesquisa 3 professores da Educação Infantil, na sua prática pedagógica, da Escola Particular Centro Educacional Gloriadouradense. Os dados foram coletados por meio de questionário individual, seguindo o roteiro das questões. Em aquisição a analise dos dados elaborou-se um relatório descritivo, onde mostra a opinião dos entrevistados a respeito do tema abordado. E na pesquisa bibliográfica tem se como apoio basear nas teorias de Barreto, Camargo e Craidy. Conforme os dados alcançados indicaram que a Educação Infantil é um meio onde a criança poderá aprender inúmeros conceitos e de caráter preparatório, pois é com o auxilio de demais pessoas que o aluno conseguira melhor interpretar as questões sociais, físicos e culturais. Considera-se que a Educação Infantil exerce um papel fundamental para o processo ensino/aprendizagem na vida das crianças possibilitando assim um melhor avanço e aprendizagem nos demais meio de ensino.

ABSTRACT: This research aims to verify the use of music to feature as a way of teaching methodology in the classroom with children and teachers in kindergarten, the city of Golden Glory. Targets of this research were three kindergarten teachers, in their teaching, the Private School Education Center Gloriadouradense. Data were collected through individual questionnaires, following the script of questions. In acquisition, data analysis was conducted a descriptive report, which shows the opinion of respondents about the theme. And in literature as support has been based on the theories of Baker, Campbell and Craidy. According to data obtained indicated that the kindergarten is an environment where children can learn numerous concepts and preparation of character as it is with the help of other persons the student better able to interpret the social, physical and cultural. It is considered that the Early Childhood Education plays a key role in the teaching / learning process in children's lives thus enabling a better way forward and learning in other means of teaching.

PALAVRAS CHAVES: Educação Infantil, prática pedagógica e música.

KEY WORDS: Early Childhood Education, educational practice and music.

INTRODUÇÃO

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

1

Este trabalho tem por finalidade expor as informações obtidas por meio de uma pesquisa sobre

Este trabalho tem por finalidade expor as informações obtidas por meio de uma pesquisa sobre o tema ―A musicalização na prática pedagógica na Educação Infantil‖ tendo como objetivo analisar as práticas pedagógicas da Educação Infantil e a utilização de música dentro da sala de atividade como forma de aprendizagem. De maneira que responda certas dúvidas do cotidiano do professor da Educação Infantil, como por exemplo: A música auxilia no processo da fala da criança? Faz com que a mesma se torne menos tímida e sociável perante todos a sua volta? Auxilia em seus movimentos corporais? Cria mais capacidade de imaginação? Em que a música auxilia o professor dentro da sala de aula em seu cotidiano? Entre outros aspectos fundamentais para o desenvolvimento da criança, e para uma melhor aprendizagem.

A Educação Infantil é um direito gratuito das crianças de 0 a 6 anos e está em prioridade

na LDB nº 9394 de 1996, pois sabemos da grande importância desse período na vida da criança principalmente em seu desenvolvimento afetivo, social, cognitivo, corporal, social tendo em vista a formação da sua identidade. Nessa faixa etária o ambiente escolar deve ser prazeroso e proporcionar momentos diferenciados, e as músicas ajudam diretamente e intensamente no desenvolvimento das crianças.

O tema do projeto dessa pesquisa se originou devido a atuação profissional enquanto

professora do Jardim II, crianças na faixa etária de 3 a 4 anos, de um dos autores do

trabalho e por perceber o interesse que as crianças apresentavam quando lhe eram mostrada músicas novas, historinhas em CD, ou até mesmo DVD com danças, elas apresentavam uma aprendizagem sobre aquele tema trabalhado muito mais rapidamente do que outro trabalhado sem musica ou vídeo.

A realização desse estudo mostrou a necessidade de se trabalhar na Educação Infantil,

envolvendo aspectos como música e dança. Sabendo que a música esta presente na vida de todos os seres incontestavelmente, pois a mesma exerce diferentes funções desde a história da humanidade.

Utilizando de forma correta e didática dentro da sala de aula, proporcionando ludicidade para as crianças, pois se a musicalização for trabalhada diariamente na vida das mesmas ajudará muito no presente e no futuro, formando a sua identidade. O grande problema é

o uso incorreto da música dentro da sala de atividades, pois muitos professores ainda não sabem aproveitar esse recurso importantíssimo para auxiliar na aprendizagem da criança, e a utiliza apenas como passatempo.

O procedimento utilizado, primeiramente foi a pesquisa bibliográfica com a fundamentação da revisão de literatura, baseada nas referencias dos seguintes autores Barreto (2008) menciona a importância da dança presente na escola capaz até mesmo de formar um dançarino profissional, para a mesma a dança propicia o autoconhecimento algo fundamental para a criança, incentiva a expressividade e é auxiliadora na formação da identidade, concordando com esta última afirmação temos também Camargo (1994)

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

2

que defende a teoria da música ligada diretamente com os movimentos corporais capaz de proporcionar

que defende a teoria da música ligada diretamente com os movimentos corporais capaz de proporcionar para a criança momentos onde a mesma será criadora de movimentos, gestos, expressar seus sentimentos enfim, de forma onde ninguém precisará ordenar, ali ela será a fundadora de suas expressões, tem se ainda como base teórica Craidy (2001) que nos mostra a importância de se trabalhar determinados conceitos durante a Educação Infantil, nos alertando do que deve ser feito para estimular o educando.

Depois da pesquisa dos conceitos desses teóricos que opinam sobre a importância da música e seus benefícios, uma pesquisa de campo com a aplicação de um questionário onde assim a pesquisa tem por finalidade apresentar as práticas pedagógicas que são utilizadas como forma de socializar o conhecimento além de estimular a criança,

desenvolvendo vários aspectos internos e externos da mesma. Desta forma, será exposto

o trabalho de maneira que se apresentará a seguir, a Revisão de Literatura, após a metodologia, seguida da Análise e Resultados de dados, as Considerações finais e Referências.

I. A TEORIA COM RELAÇÃO A MUSICALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A música tem sua participação na vida humana desde o surgimento da mesma, antes e

até mesmo nos dias atuais ela é usada como uma forma de entretenimento, comunicação, um instrumento de se manter e transmitir a cultura presente no dia a dia das pessoas era tocado em cerimoniais como: nascimento, morte, casamento, ou até simplesmente apreciada por diferentes povos, tempos e crenças entre outras formas de

ser usada, por esse motivo a música é considerada como uma linguagem universal, pois

a mesma é considerada tanto como uma ciência e uma arte e cabe a nós explorá-la e

saber manuseá-la aproveitando o máximo possível para proporcionar um efeito importante e instigador na sociedade em que esta inserida. Desde o ventre da mãe a

criança ouve sons, que inconscientemente irão permanecer na sua mente, pois a audição

é o sentido que se desenvolve primeiro. A canção eleva a emoção, o sentimento, o desejo mais intenso do ser humano.

Após o nascimento da criança todos os sons captados pela mesma são importantes para ajudar na sua capacidade linguística, o equipamento sonoro auxilia a criança a melhor entender de qual cultura é integrante e perceber em que ambiente está inserida. Segundo Antunes (2004, p. 68): ―A criança ao chegar ao nosso mundo, sua primeira manifestação de vida ocorre com o som que externa em seu primeiro choro‖ e com isso seu contato com mundo sonoro é capitada automaticamente pelo ambiente em que estará ―A música pode vir através da canção de ninar que a mãe canta para ela ou pode ser um aparelho sonoro.‖

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

3

Quando a criança entra na educação infantil, ela já traz consigo conceitos e pensamentos formados

Quando a criança entra na educação infantil, ela já traz consigo conceitos e pensamentos formados ao meio em que pertence, ou seja, sua cultura e de acordo com Gardner (1995, p, 47): ―Em resumo, a cultura circundante desempenha um papel predominante na determinação do grau em que o potencial intelectual de um indivíduo é realizado‖.

Os barulhos mais absorvidos pelas crianças nada mais é do que próprio do seu dia a dia, na infância os sons mais captados pelas crianças são dos próprios pais e brinquedos, na escola se a criança sentir que a professora a trata carinhosamente ela aprenderá a respeitar os estímulos ofertados pelo docente, ou seja, a criança tem um repertório musical, de palavras e sons diferenciado de outras crianças, as quais podem ter culturas diferenciadas, ou até mesmo pela simples falta de conversa, ou de estímulo, o professor deve respeitar quaisquer diferenças de culturas, religiões crenças enfim, porém saber trabalhar e mostrar cada uma delas.

Segundo Negrine (1997, p. 4) argumenta que "quando a criança chega à escola, traz consigo toda uma pré-história, construída a partir de suas vivências, grande parte delas através da atividade lúdica". O docente tem que ter consigo os elementos vitais da educação infantil, que são: cuidar, educar e brincar, deve também ampliar a capacidade de comunicação exercendo trocas de ideias, pensamentos, músicas e experiências. ―A ciência da música e as artes visuais são de grande importância para a Educação Infantil.‖ (RCNEI, 1998, v.3, p. 45).

tarefas primordiais da escola é assegurar a igualdade de

chances, para que toda criança possa ter acesso à música e possa educar-se musicalmente, qualquer que seja o ambiente sociocultural de que provenha‖. (1982,

p.148)

Conforme Mársico uma das: ―[

]

Conforme oficina realizada na Unigran com a temática sobre Musicalização Infantil proferida pela professora Mariéte Felix (2011) a mesma menciona que. A música é uma linguagem que se traduz em formas sonoras capazes de expressar e comunicar sensações, sentimentos e pensamentos, por meio da organização e relacionamento expressivo e o silêncio. A música esta presente em todas as culturas, nas mais diversas situações: festas e comemorações, rituais religiosos, manifestações cívicas, políticas e etc. Faz parte da educação desde há muito tempo, sendo que, já na Grécia antiga, era considerada como fundamental para formação dos futuros cidadãos ao lado da matemática e filosofia.

O mesmo pode trabalhar inúmeros conceitos no Jardim da infância, como natureza, sociedade, matemática, linguagem oral, gestual, teatro e inclusive a música. A Lei de Diretrizes e Bases para a

Educação Nacional (LDB nº 9394/1996) determina que seja realizado atividades musicais por meio do ensino da arte com crianças que frequentam a Educação Infantil, visando o pleno desenvolvimento integral das mesmas.

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

4

Nesse sentido, verifica-se que o trabalho educativo com música é um meio de expressão e

Nesse sentido, verifica-se que o trabalho educativo com música é um meio de expressão e forma de conhecimento acessível as crianças, inclusive aquelas que apresentam algum tipo de necessidade especial. Uma vez que, de acordo com o RCNEI (1998, p. 49, v. 3) menciona que a linguagem musical é excelente meio para o desenvolvimento da expressão, do equilíbrio, da autoestima e autoconhecimento, além colaborar para a integração social.

Segundo Camargo (1994, p. 17) apresenta que a ―educação através da música, envolvendo os aspectos dinâmicos, sensoriais, afetivos, mentais e espirituais do ser, não só colabora no desenvolvimento de todas as faculdades, como contribui para a formação de sua personalidade individual‖. Ou seja, de acordo com a autora a música esta direcionada em todos os aspectos considerados condutores de formação da identidade, pois desenvolve a inteligência, exercita e promove interação com outras pessoas, além do indivíduo estar naquele momento conhecendo seu próprio corpo e não somente a estrutura física, mas todo o conjunto mental e espiritual. A autora também menciona que:

A criatividade constitui-se numa exigência do mundo contemporâneo, especialmente em decorrência dos estudos de Piaget sobre o pensamento humano e o que levaram a revalorização da motricidade como fonte de inteligência prática, intimamente relacionada a atividade corporal. Assim, o conceito antigo de educação que procurava atender ao homem, diferencialmente, de acordo com a divisão de seus fenômenos-motores, intelectuais e afetivos-, é hoje superada pelo pensamento da psicologia moderna, que procura reunificá-lo num todo indivisível e abrangente. (1994, p. 136, 137)

Esses aprendizados na Educação Infantil são de extrema importância para se estabelecer também um melhor contato entre educador e aluno, pois a escola deve ser o mais aconchegante o possível principalmente nos primeiros contatos entre professor e criança, já que a escola será para a mesma como um segundo lar onde muitas vezes ali passará mais tempo acordado e tendo relações com outras pessoas, mais do que na sua própria casa.

De acordo com a autora Craidy:

Quando a criança começa a frequentar a escola, o novo ambiente precisa tornar-se, o mais breve possível, familiar e aconchegante. Além das novidades do ambiente físico, o mundo sonoro é completamente desconhecido. A música pode se tornar um espaço a partir do qual os

primeiros vínculos são criados e mantidos. [

O canto é uma atividade

eminente social, é uma abertura para o outro e um enorme enriquecimento pessoal. (2001, p. 130)

]

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

5

Ou seja, se o educador souber explorar a musicalização como forma de adaptação e conhecimento

Ou seja, se o educador souber explorar a musicalização como forma de adaptação e

conhecimento a criança se tornará muito mais feliz na sua adequação a escola, pois ali também ira conhecer um novo mundo tanto físico, pessoal e sonoro, pois até então a criança não haveria conhecido aquele ambiente com tal intensidade daquele momento.

A adaptação da criança dentro do ambiente escolar vai muito além de apenas matricular

a mesma, é sim um processo que deve ser calmo e carinhosamente analisado, pois o pequeno encontrará naquele ambiente, várias realidades diferentes da dela. De acordo com Snyders (1992, p. 14) ―propiciar uma alegria que seja vivida no presente é a dimensão essencial da pedagogia, e é preciso que os esforços dos alunos sejam estimulados, compensados e recompensados por uma alegria que possa ser vivida no momento presente‖.

A música na Educação infantil deve ser trabalhada, pois desenvolve inúmeros fatores

primordiais para seu desenvolvimento como: explorar os sons, ouvir, cantar, movimentar-se, concentrar-se, expressar, comunicar entre outros, além de que a musica ira proporcionar a maior integração entre aluno, educador e entre outras crianças por inúmeros motivos, como brincadeiras de rodas, danças, proporcionadas através da musica. Campbell; Campbell; Dickinson (2000), dialogando sobre inteligências múltiplas, e a valorização da música na escola afirmam que:

Conhecer música é importante. A música transmite nossa herança cultural. É tão importante conhecer Beethoven e Louis Armstrong quanto conhecer Newton e Einstein. A música é uma aptidão inerente a todas as pessoas e merece ser desenvolvida. A música é criativa e auto-expressiva, permitindo a expressão de nossos pensamentos e sentimentos mais nobres. A música ensina os alunos sobre seus relacionamentos com os outros, tanto em sua própria cultura quanto em culturas estrangeiras. A música oferece aos alunos rotas de sucesso que eles podem não encontrar em parte alguma do currículo. A música melhora a aprendizagem de todas as matérias. A música ajuda os alunos a aprenderem que nem tudo na vida é quantificável. A música exalta o espírito humano. (2000, p.147)

Segundo Camargo (1994, p. 72) ―A música exerce um efeito estimulante sobre a motricidade, podendo está ser ativada ou retardada de acordo com o caráter melódico ou a tonalidade da peça musical‖. Lembrando que a música deve ser trabalhada com as crianças de forma criativa podendo ser diversificada de acordo com a intensidade e velocidade de cada fala, ou exercício, se tornando instigante para os pequenos, desta forma determinará o ritmo da atividade, portanto trabalhando o ritmo, a fala, o movimento, consequentemente e inconscientemente se desenvolverá a motricidade, o que possibilitará inúmeras vantagens pela conciliação de movimentos com música.

O professor deve perceber que os sons do dia a dia da criança também se fazem necessário, pois cabe ao educador estimular e a desvendar os sons, conhecendo e explorando cada vez mais para que assim se tenha uma melhor capacidade auditiva e

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

6

percepção do ambiente, Gainza (1988, p. 22) ressalta que: ―A música e o som, enquanto

percepção do ambiente, Gainza (1988, p. 22) ressalta que: ―A música e o som, enquanto energia estimula o movimento interno e externo no homem; impulsionam-no ‗a ação e promovem nele uma multiplicidade de condutas de diferentes qualidade e grau‖.

O educador poderá promover uma aula onde cada aluno representará um som do seu

cotidiano, como automóveis, ventiladores, natureza enfim, o educador deve ser criativo

e, além disso, deve proporcionar momentos onde ali as crianças poderão desenvolver a

sua capacidade criativa, e se integrar com os demais, pois dentro de uma sala de atividades encontraremos inúmeras realidades, de crianças que possam moram no sitio, apartamentos cidade grande, pequena, onde o som do cotidiano de uma que mora no sitio se torna bem diferenciado de uma que mora na cidade grande, e essa troca de experiências para as crianças é extraordinariamente necessário, para que assim todas possam conhecer as diferentes realidades existentes. De acordo com Craidy (2001, p. 130), ―o manuseio de objetos sonoros é de extrema importância. A escola esta atenta para a construção de conceitos que se fundamentam na percepção visual e tátil, mas muito pouco alerta para a construção de conhecimentos a partir daquilo que se ouve.‖

A prática pedagógica se faz importante nesse momento para a escolha do repertório

musical, se utilizada de forma correta a musicalização só trará benefícios, devemos também estar sempre atento a faixa etária da criança, e que música está sendo trabalhada ou apenas ouvida no seu dia a dia, hoje existem inúmeros filmes infantis musicais, porém com boa qualidade em seu repertório cabe ao professor investigar qual será a melhor ocasião para ser trabalhada. De acordo com Camargo (1994) ―A faixa etária dos executantes é outro aspecto que não pode ser desconsiderado, quando se tem em mente adequar o repertorio musical às atividades motoras‖. (1994, p.72). O

professor deve oferecer o máximo de conhecimento possível para as crianças, se a mesma já é ouvinte de sertanejo, pode ser trabalhada com ela outros conceitos como MPB da qual para a mesma ainda é desconhecida, ou até música clássica, de ritmos diferenciados, não é porque a criança não ouve aquele estilo musical que a mesma não gosta, mais sim pelo motivo de que ainda não a foi oferecida, de acordo com Snyder (1992) ―propiciar uma alegria que seja vivida no presente é a dimensão essencial da pedagogia,

e é preciso que os esforços dos alunos sejam estimulados, compensados e

recompensados por uma alegria que possa ser vivida no momento presente‖ (1992, p.

14).

No filme A Branca de Neve, podemos encontrar música clássica, no Rei Leão já

encontramos uma grande diversidade musical, A pequena Sereia, Tarzan, Irmão Urso e

A Bela Adormecida também fazem parte dessa heterogeneidade musical, o docente

pode trabalhar cada gênero desses para que assim possa ser condutor ou auxiliador para a formação da identidade da criança, pois a mesma ao ouvir vários gêneros musicais

conseguirá compreender esse mundo tão amplo da música. Outro aspecto que deve ser levado em conta são as próprias experiências já vividas pelas crianças, pois como já mencionado a criança ao entrar na escola já teve demais contatos outras relações e

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

7

consequentemente adquiriu experiências, esse conhecimento deve ser explorado e através do mesmo promover a integração

consequentemente adquiriu experiências, esse conhecimento deve ser explorado e através do mesmo promover a integração entre as crianças.

Quanto mais o professor oportunizar o conhecimento musical mais a criança irá desenvolver a sua linguagem oral, auditiva e corporal, o que ajudará muito na alfabetização da mesma. O educador deve estar atento a todas as expressões da criança explorar todos os sons, todos os movimentos, ritmos, melodias enfim. De acordo com Camargo (1994) ―A educação musical deve ser iniciada através do ritmo – elemento vital, presente na palavra, na música e no movimento‖ (1994, p. 45). O ritmo pode ser trabalhado com elementos simples como estalos de dedos, da língua, palmas, enfim com isso a criança também perceberá que seu corpo também é produtor de som, e analisará que o próprio corpo interagindo com o processo mental possibilitara um ritmo, trazendo consigo elementos importantes, ele irá conduzir a criança a um acompanhamento muito necessário que desenvolve a concentração, através do ritmo os movimentos se afloram onde inconscientemente temos movimentos espontâneos gerados pelo corpo, lembrando que o ritmo pode ser proporcionado pela velocidade da fala, pode ser elaborado também com o auxilio do próprio corpo, como instrumento e afirma (Ibid, 1994, p. 50) que ―O ritmo além de ser ouvido, é vivenciado através do movimento e em percussões corporais: batidas de palmas, estalos de dedos, batidas de pés no chão, batidas nas cochas‖.

A musicalização infantil pode ser trabalhada como expressão corporal, pois através da dança se consegue promover uma criatividade inúmera estimulando também a improvisação, de acordo com Barreto (2008) deve se ensinar dança na escola para:

1- Propiciar o autoconhecimento. 2- Estimular vivências na corporeidade na escola. 3- Proporcionar aos educandos relacionamentos estéticos com as outras pessoas e com o mundo. 4- Incentivar a expressividade dos indivíduos.5-Possibilitar a comunicação não verbal e os diálogos corporais, na escola. 6-Sensibilizar as pessoas, contribuindo para que elas tenham uma educação estética, promovendo relações mais equilibradas e harmoniosas diante do mundo, desenvolvendo a apreciação e a fruição da dança. (2008,

p.65.66)

A música engloba vários fatores que podem gerar uma melhor aprendizagem na criança através de suas manifestações, a dança é uma delas, porém deve ser utilizada de forma correta, devemos ter em mente que expressão corporal não é o mesmo que imitar, pois na imitação a criança se limita a apenas copiar movimentos, diferentemente da expressão, onde ali o pequeno irá expor demonstrar, transmitir, sentimentos, emoções, relacionando com a música, e com o que esta sentindo naquele momento gerando infinitamente mais a capacidade de improvisação, na educação infantil pode ser utilizado todos esses fatores presentes na musica como forma de aprendizado, de acordo com Weigel (1988) a música é composta basicamente por:

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

8

Som : são as vibrações audíveis e regulares de corpos elásticos, que se repetem com

Som: são as vibrações audíveis e regulares de corpos elásticos, que se repetem com a mesma velocidade, como as do pêndulo do relógio. As vibrações irregulares são denominadas ruído. Ritmo: é o efeito que se origina da duração de diferentes sons, longos ou curtos. Melodia: é a sucessão rítmica e bem ordenada dos sons. Harmonia: é a combinação simultânea, melódica e harmoniosa dos sons. (1988, p. 10)

Com o auxílio da música a criança poderá se relacionar melhor, observando suas práticas no dia a dia de acordo com a letra musical, poderá melhor se interagir no ambiente tanto escolar, ou não, estimula a expressão de todas as formas, sensibilizando para a promoção da arte, pois a música e a dança também são uma ciência. Para Bréscia

(2003) ―[

o aprendizado de música, além de favorecer o desenvolvimento afetivo da

criança, amplia a atividade cerebral, melhora o desempenho escolar dos alunos e contribui para integrar socialmente o indivíduo‖. (2003, p. 81)

]

Se relacionarmos a música como instrumento corporal e expressivo podemos perceber que a mesma poderá ajudar a superar grandes desafios, como a timidez, a coordenação motora relacionando ritmo com movimento, por isso que a escola deve se tornar um ambiente prazeroso, para que a criança consiga participar e interagir com os demais.

Cunha ressalta a seriedade da metodologia da dança dentro da escola: ―Acreditamos que somente a escola, através do emprego de trabalho consciente de dança, terá condições de fazer emergir e formar um indivíduo com conhecimentos de suas verdadeiras possibilidades corporais-expressivas (1992, p.13 apud GARIBA, 2005)‖. A musicalização é uma metodologia que edifica o conhecimento, que tem como alvo o apreciar da música, acarretando assim vários desenvolvimentos, de acordo com o Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil,

Compreende-se a música como linguagem e forma de conhecimento. Presente no cotidiano de modo intenso, no rádio, na TV, em gravações, jingles etc., por meio de brincadeiras e manifestações espontâneas ou pela intervenção do professor ou familiares, além de outras situações de convívio social, a linguagem musical tem estrutura e características próprias, devendo ser considerada como:

• produção — centrada na experimentação e na imitação, tendo como

produtos musicais13 a interpretação, a improvisação e a composição;

• apreciação — percepção tanto dos sons e silêncios quanto das estruturas e

organizações musicais, buscando desenvolver, por meio do prazer da escuta, a capacidade de observação, análise e reconhecimento;

• reflexão — sobre questões referentes à organização, criação, produtos e produtores musicais. (RCNEI, 1998. 3 v. p.48)

Sem dúvida a musicalização na educação infantil deve estar presente como uma solução de grandioso valor para grandes problemas, pois a musica nada mais é do que uma forma de se expressar e se interagir com as pessoas ela quando trabalhada desde cedo

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

9

como forma lúdica acelera o aprendizado das crianças fazendo assim com que as mesmas aprendam

como forma lúdica acelera o aprendizado das crianças fazendo assim com que as mesmas aprendam também a ser mais sociável, porém para isso é necessário que os educadores do mesmo modo sejam conscientizados desse processo social e da importância da música, no crescimento e bem-estar proporcionado e oferecido as crianças, nos dias atuais seria interessante que os professores da educação infantil obtivesse maiores conhecimento desse campo, para melhor transmiti-lo para os pequenos.

Para que a aprendizagem da música possa ser fundamental na formação de cidadãos é necessário que todos tenham a oportunidade de participar ativamente como ouvintes, intérpretes, compositores e improvisadores, dentro e fora da sala de aula. Envolvendo pessoas de fora no enriquecimento do ensino e promovendo interação com os grupos musicais e artísticos das localidades, a escola pode contribuir para que os alunos se tornem ouvintes sensíveis, amadores talentosos ou músicos profissionais. (BRASIL- Curriculares Nacionais: Arte/ Ministério da Educação: Secretária de Educação Fundamental, 1997, p. 77).

Nesse sentido, a dança com o auxilio da música é muito favorável dentro da escola, tanto para coordenar tempo, espaço, ritmo, movimento enfim, ambas estão conectadas mediantes a tal desenvolvimento proporcionadas juntas Pereira (2001) coloca que:

a dança é um conteúdo fundamental a ser trabalhado na escola: com ela, pode-se levar os alunos a conhecerem a si próprios e/com os outros; a explorarem o mundo da emoção e da imaginação; a criarem; a explorarem

[

]

Verifica-se assim, as infinitas

possibilidades de trabalho do/para o aluno com sua corporeidade por meio dessa atividade. (2001, p.61)

novos sentidos, movimentos livres [

].

Torna-se desnecessário com toda a modernidade nos dias atuais, trabalhar conceitos individualmente, tendo em vista que a aprendizagem de um modo global proporciona melhores conceitos e valoriza o trabalho em grupo, logo formando a sua personalidade, sabendo diferenciar tais aspectos, respeito conforme diferentes culturas, crenças e religiões, proporciona um melhor convívio sabendo se ter um relação mais harmoniosa um com o outro, lembrando que hoje nas salas de aulas os professores devem sempre estar atentos e preparados para quaisquer situações e a tudo o que o ocorre, exercendo assim a improvisação. Camargo (1994) nos esclarece os desenvolvimentos ocasionados pela mesma:

Desenvolve a faculdade criativa, através da elaboração de seu próprio movimento, compatível com suas possibilidades, e integradas às outras

contribui para o enriquecimento da vivencia pessoal, através

atividades; [

da manipulação e emprego dos mais variados materiais que estarão a

disposição de todos. (1994, p. 138.139)

]

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

10

Essa é a pedagogia esperada para os dias atuais, a escola moderna que valoriza o

Essa é a pedagogia esperada para os dias atuais, a escola moderna que valoriza o conhecimento da criança, ressaltando que todos com ajuda de treinos e concentração é capaz de desenvolver qualquer atividade. Com aulas dinâmicas, e consequentemente prazerosa, se desprendendo da teoria das referências e planos de ensinos, estimulando a improvisação e trabalhos coletivos, onde o professor deve estar habilitado para tal procedimento, conhecendo as necessidades de cada aluno, e não simplesmente lançando atividades e deixando o desenvolver sozinho e lentamente

II. RFLETIR SOBRE OS DADOS COLETADOS

A metodologia aplicada neste estudo possibilitou, estudar, considerar, observar, conhecer a prática pedagógica utilizada na Educação Infantil com o apoio da pesquisa bibliográfica, expondo a revisão literária, com a fundamentação teórica retratando sobre a importância da música na prática pedagógica na Educação Infantil. E também a realização da pesquisa de campo.

Segundo Lakatos & Marconi (2007), a pesquisa de campo é utilizada com a finalidade de obter informações, como também conhecimentos acerca de um problema, onde se pretende buscar uma resposta ou uma hipótese referente ao tema pesquisado. Também se pode mencionar conforme argumentação de Lakatos & Marconi (2007, p. 189) que: ―o interesse da pesquisa de campo está voltado para o estudo de indivíduos, grupos, comunidades, instituições e outros campos, visando à compreensão de vários aspectos da sociedade‖.

Desta forma, a pesquisa de campo teve a finalidade de proporcionar um acúmulo de informações sobre o determinado assunto, neste caso referente à utilização do recurso da musicalização como forma de metodologia de ensino em sala de aula com as crianças e professores.

Para coleta de dados, foi aplicado um questionário com o intuito de verificar e analisar a prática pedagógica na Escola Particular Centro Educacional Gloriadouradense, e também, entrevista à pais e professores de alunos da Educação Infantil e dos primeiros anos do Ensino Fundamental. As perguntas do questionário foram realizadas de forma abertas e relacionadas ao cotidiano das crianças, se é trabalhado a música, de que forma e quais estilos musicais, etc.

III. ANÁLISE E RESULTADO DOS DADOS

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

11

De acordo com os resultados obtidos na pesquisa de campo, foi possível verificar quanto a

De acordo com os resultados obtidos na pesquisa de campo, foi possível verificar quanto a importância da música na prática pedagógica, onde os professores opinaram sobre o quesito musicalização na Educação Infantil ressaltando que a mesma contribui para ter um melhor diálogo com as crianças e para um bom convívio entre eles, auxiliando também na formação de sua identidade e na capacidade linguística, motora e auditiva das crianças.

O questionário foi aplicado para três professoras da Educação Infantil da escola

Particular Centro Educacional Gloriadouradense, situada na cidade de Glória de Dourados. Duas das três educadoras estão cursando pedagogia e uma já completou a graduação, e ambas acreditam que a música inserida no cotidiano da criança auxilia para

seu desenvolvimento de uma forma ampla levando em consideração que todas trabalham com música, na prática pedagógica.

Perguntado para as professoras quais estilos musicais são trabalhadas na sala de aula com as crianças, as respostas alcançadas foram: musicas infantil e gospel, ressaltasse, porém que são trabalhado filmes com as crianças e dentro dos mesmos se faz presentes musicas de vastos gêneros, e que o processo musical auxilia muito na coordenação motora, no raciocínio lógico e também para que a criança possa melhor se expressar, tornando se assim mais comunicativo e consequentemente ajuda principalmente a melhor comunicação com crianças mais reservadas, tímidas.

As músicas trabalhadas com as crianças são apresentadas de diferentes formas para as

três salas da Educação Infantil, com a professora A os alunos cantam as músicas um pouco antes do horário de ir embora, com a professora B as crianças logo na entrada

sentam-se em um tapete de frente para o cantinho da música, onde ali está apresentado um cartaz com desenhos e escritas de nomes de músicas, e geralmente canta-se até o horário do lanche, com a professora C é mais trabalhado no dia de se cantar o hino nacional, e nos dias de assistir o filme, lembrando que todas as pesquisadas se movimentam junto com as crianças, ou seja, incentivando as mesmas a prática de gestos, movimentos e sons. Ambas educadoras acreditam estar aptas ao ensino através

da música e as mesmas creem que a aprendizagem captada através da oportunidade do

canto, se torna mais prazerosa e de forma descontraída. Acrescentam também que as crianças que tem maior relação com as músicas se tornam mais comunicativas e se expressam com mais facilidade.

Foi mencionado ainda que pode se conciliar as teorias apresentadas pelo método de ensino que no caso da escola citada é o Dom Bosco, onde o mesmo também disponibiliza CD‘s com músicas para serem trabalhadas no decorrer das atividades, com a prática do ensino, intercalando musicalização com atividades da apostila. Acredita-se até que com a música a criança entra em um mundo de faz de conta, onde ali não

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

12

consigamos nem ao menos arriscar o quanto de imaginação que pode ser proporcionada através do

consigamos nem ao menos arriscar o quanto de imaginação que pode ser proporcionada através do ensino da música.

O professor além de ter como missão o cuidar/educar e brincar precisa saber o quanto é

importante e necessário adequar a musicalização no dia a dia da criança e fazer com a

mesma sinta a liberdade e o grande presente de se viver uma infância de verdade, e que

a escola deve ser um ambiente prazeroso e aconchegante.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Os resultados do presente projeto apresentou que a musicalização na Educação Infantil traz pontos positivos, tanto na aprendizagem e desenvoltura da criança, como também auxiliando na prática pedagógica como forma de instrumento de transmitir o conhecimento, possibilitou a constatação que a música esta inserida no dia a dia da criança como uma forma de aprendizado, e que de acordo com grandes teóricos a mesma proporciona momentos únicos, capazes de serem a grande inspiração para a formação de sua identidade, auxiliando nos processos linguísticos, auditivos, social e cognitivo.

Que o professor deve estar ciente do seu papel na Educação Infantil e que deve fazer com que o ambiente escolar se torne o mais agradável o possível, pois as crianças relacionam a escola como seu segundo lar, devem se sentir protegidos e cuidados de forma carinhosa e respeitadora. O Educador deve oferecer formas de adquirir conhecimentos e que a música é um meio de se ensinar e educar de modo prazeroso desenvolvendo na criança a capacidade de imaginação e principalmente de se expressar, lembrando que expressão corporal não quer dizer imitação, pois a criança deve criar

seus movimentos, gestos e sons, se expressar de acordo com o que o seu próprio corpo, mente, organismos podem, despertar e promover a sua inteligência. Lembrando que o professor deve ser o mais criativo o possível para fazer com que os alunos não se cansem de frequentam a escola, que aquilo é algo monótono, e sim que aquele ambiente

é de extrema importância para a sua aprendizagem e que aquele meio é prazeroso alegre

e disponibiliza inúmeros conhecimentos para o seu crescimento e para se formar um cidadão critico e pensante.

Não se teve grandes dificuldades ao questionar as professoras sobre musica na Educação Infantil, pois todas já trabalhavam com a mesma no seu cotidiano, o maior problema para elas foram entender a grandiosidade e dimensão de conhecimentos que a musica lhe proporciona, pois até a pesquisa as mesmas entendiam que a musica desenvolve a criança e sua capacidade de aprendizado, porém não sabiam é uma lei, que faz parte do Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil a musicalização no dia a dia na escola, sendo utilizada como uma prática pedagógica.

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

13

Conforme os resultados obtidos através da realização da pesquisa a Educação Infantil é um direito

Conforme os resultados obtidos através da realização da pesquisa a Educação Infantil é um direito de todas as crianças e gratuito de 0 a 6 anos, que a música esta presente na vida humana deste o surgimento da mesma, que a canção traz consigo sentimentos e emoções e que os mesmos são transmitidos, onde cada criança será captadora dessas ideias e transformaram assim para o seu conceito, ou seja, para o seu mundo.

A música tem a capacidade de transformar um cidadão e que contribui para a formação da identidade do individuo, e que se o professor souber explorar as manifestações ocorridas pela musicalização dentro da sala de aula como forma de aprendizagem e não passatempo, a criança se tornará muito mais feliz na sua adequação escolar, com o professor e com os demais colegas, e compreenderá melhor o meio em que esta inserido. Sendo assim é importante que a escola da Educação Infantil tenha perceptibilidade e comprometimento com a sua prática nas atividades dirigidas às crianças, principalmente quando relacionadas a música.

Enquanto acadêmica pesquisadora a presente pesquisa, me possibilitou conhecer os procedimentos adequados para se elaborar e fazer acontecer uma pesquisa, tanto bibliográfica quanto de campo, e como futura pedagoga a compreender melhor o cotidiano de um educador na sala de aula e sua prática pedagógica, conectando a com a música, gerando nas crianças maior interesse e participação nas aulas.

REFERÊNCIAS

BARRETO, Débora. Dança, Cortez, 2008.

ensino, sentidos e possibilidades na escola. São Paulo:

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB nº 9394/1996). Brasília: MEC, 1996.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil RCNEI. Vol. 3. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais:

Arte. Secretária de Educação Fundamental. 3ª ed. 1997, Brasília: MEC, 2001. 130p. Vol. 06.

BRÉSCIA, Vera Lúcia Pessagno. Educação Musical: bases psicológicas e ação preventiva. São Paulo: Átomo, 2003.

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

14

CAMARGO, Maria Ligia Marcondes. Musica/movimento: um universo em duas dimensões. Aspectos técnicos e pedagógicos na

CAMARGO, Maria Ligia Marcondes. Musica/movimento: um universo em duas dimensões. Aspectos técnicos e pedagógicos na educação física. Belo Horizonte: Villa Rica, 1994.3v.

CAMPBELL, Linda; CAMPBELL, Bruce; DICKINSON, Dee. Ensino e

Aprendizagem por meio das Inteligências Múltiplas. 2. ed. Porto Alegre: Artmed,

2000

CRAIDY, Carmem; Kaercher, Gládis Elise P. da Silva. Educação infantil: Pra que te quero? São Paulo: Cortez, 2001.

GAINZA, Violeta Hemsy de. Estudos de Psicopedagogia Musical. 3. ed. São Paulo:

Summus, 1988.

GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

GARIBA, C. M. S. Dança escolar: Uma linguagem possível na educação física. Disponível em: <. http://www.efdeportes.com/efd85/danca.htm > Acesso em 17 de maio 2013.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2007

MÁRSICO, L. O. A criança e a música: um estudo de como se processa o desenvolvimento musical da criança. Rio de Janeiro: Globo, 1982.

NEGRINE, A. S. Aprendizagem e desenvolvimento infantil a partir da perspectiva lúdica. Revista Perfil, ESEF/UFRGS, v. I n. 01, p. 04-12, 1997.

PEREIRA, S. R. C. et al., Dança na escola: desenvolvendo a emoção e o pensamento. Revista Kinesis, Porto Alegre, n. 25, p.60- 61,2001.

SNYDERS, Georges. A escola pode ensinar as alegrias da música? 2. ed. São Paulo:

Cortez, 1994.

WEIGEL, Anna Maria Gonçalves. Brincando de Música: Experiências com Sons, Ritmos, Música e Movimentos na Pré-Escola. Porto Alegre: Kuarup, 1988.

*Aluna egressa do curso de Pedagogia da UNIGRAN (2011). **Professora Orientadora do curso de Pedagogia UNIGRAN. ***Professor do curso de Pedagogia UNIGRAN.

INTERLETRAS, ISSN Nº 1807-1597. V. 4, Edição número 22, de Outubro/2015 a Março,/ 2016 - p

15