Sunteți pe pagina 1din 5
GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL ESTADO - MAIOR PORTARIA PMDF Nº

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL ESTADO - MAIOR

FEDERAL POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL ESTADO - MAIOR PORTARIA PMDF Nº 1013, DE 23 DE

PORTARIA PMDF Nº 1013, DE 23 DE AGOSTO DE 2016

Dispõe sobre a obrigatoriedade de apresentação das Declarações de Bens e Rendas dos policiais militares ocupantes de cargos ou funções que especifica e dá outras providências.

O COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL, no uso da

competência prevista no artigo 4º da Lei Federal n° 6.450 / 1977, combinado com o inciso IV do artigo 3º do Decreto Federal nº 7.165 / 2010, Considerando o disposto na Lei Federal nº 8.429/1992, que trata das sanções aplicáveis aos agentes públicos; Considerando o disposto na Lei Federal nº 8.730/1993, que estabelece a obrigatoriedade da declaração de bens e rendas para o exercício de cargos, empregos e funções públicas, adotada, inclusive, como norma geral de direito financeiro;

Considerando o disposto no artigo 31 da Lei Federal nº 7.289 / 1984 – Estatuto dos Policiais Militares da Polícia Militar do Distrito Federal; Considerando a Instrução Normativa - TCU nº 067, de 6 de julho de 2011, que dispõe sobre os procedimentos referentes à apresentação de Declarações de Bens e Rendas a que aludem as Leis 8.429,/1992 e 8.730/1993; e

Considerando que os dados e informações a serem apresentadas pelos policiais militares nomeados

ou designados para o exercício de cargo ou função estão contidas na Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda Pessoa Física apresentada à Secretaria da Receita Federal do Brasil,

RESOLVE:

Art. 1º A posse e o exercício de cargos ou funções de confiança, assim considerados aqueles em comissão ou de natureza especial da estrutura de pessoal da Polícia Militar do Distrito Federal, bem como na função de Pregoeiro, ficam condicionados à apresentação de declaração dos bens e Rendas que compõem o seu patrimônio privado, observado o disposto nesta Portaria e na legislação específica. Art. 2º O policial militar nomeado ou designado para ocupar cargo ou função, inclusive no caso de Gratificação de Função de Natureza Especial, bem como na função de Pregoeiro deverá apresentar

ao Departamento de Gestão de Pessoal Declaração de Bens e Rendas detalhadamente descritos na

forma exigida no art. 13, caput e § 1º, da Lei 8429/1992, e 2º, caput e §§ 1º a 6º, da Lei 8.730/1993 e das respectivas retificações apresentadas à Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB).

§ 1º A declaração de que trata o caput deste artigo deverá ser apresentada no momento da posse ou da entrada em exercício do respectivo cargo ou função, bem como no final de cada exercício financeiro, nas hipóteses de exoneração, renúncia ou afastamento definitivo.

§ 2º Os ocupantes de cargos e funções previstos nesta Portaria deverão, também, apresentar

anualmente a declaração mencionada no caput deste artigo correspondente ao exercício - e das respectivas retificações, se houver - no prazo de 30 (trinta) dias após a data-limite estipulada pela

Secretaria da Receita Federal do Brasil para entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

§ 2º A declaração a que alude o caput deste artigo deverá ser preenchida em formulário em papel,

reproduzido a partir do modelo que constitui o anexo I desta instrução, devidamente assinada e

entregue no Departamento Geral de Pessoal. Art. 3º Em alternativa ao formulário a que se refere o artigo anterior, os militares mencionados no art. 1º, poderão apresentar ao Departamento Geral de Pessoal, autorização de acesso exclusivamente aos dados de Bens e Rendas exigidos nos arts. 13, caput e § 1º, da Lei 8.429/1992, e 2º, caput e §§

1º a 6º, da Lei 8.730/1993, das suas Declarações de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa

Física e das respectivas retificações apresentadas à RFB, nos termos do anexo II desta Portaria. Parágrafo único. A autorização perderá efeito sobre os exercícios subsequentes àqueles em que a

autoridade, o empregado ou o servidor deixar de ocupar o cargo, emprego ou função. Art. 4º Compete ao Departamento de Gestão de Pessoal - DGP:

I

– determinar à Diretoria de Pessoal Militar – DPM o recebimento e arquivamento das informações

e

documentos relacionados ao disposto nesta Portaria;

II

– exercer o controle e registro de entrega das Declarações de Bens e Rendas, verificando a

tempestividade das informações e do encaminhamento; III – apresentar informações ou remeter as Declarações de Bens e Rendas ao Tribunal de Contas da União, sempre que requisitadas; IV – apresentar informações sobre as Declarações de Bens e Rendas ao Tribunal de Contas do Distrito Federal, sempre que requisitadas;

V – estabelecer as instruções necessárias para o cumprimento da presente Portaria.

Art. 5º O dever de sigilo sobre informações de natureza fiscal e de riqueza de terceiros, imposto aos servidores da Fazenda Pública e do Tribunal de Contas, deverá ser observado por todos aqueles que tenham conhecimento decorrente do cumprimento do disposto nesta Portaria.

Art. 6º Estará sujeito à exclusão do serviço ativo da Polícia Militar do Distrito Federal, sem prejuízo

de outras sanções cabíveis, o policial militar que se recusar a prestar Declarações de Bens e Rendas,

dentro do prazo determinado, ou que a prestar falsa, tendo em vista o disposto no § 3º do artigo 13

da Lei Federal nº 8.429/1992 .

Art. 7º Os policiais militares ocupantes de cargo ou função de confiança, inclusive no caso de Gratificação de Função de Natureza Especial, bem como Pregoeiros que ainda não apresentaram a Declaração de Bens e Rendas no presente exercício financeiro, a partir da entrada em vigor desta Portaria, terão 20 (vinte) dias para apresentar a Declaração de Bens e Rendas e das respectivas retificações, se houver, à Diretoria de Pessoal Militar – DPM. Art. 8º Revoga-se a Portaria PMDF nº 754, de 02 de setembro de 2011.

Art. 9º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

MARCOS ANTÔNIO NUNES DE OLIVEIRA – CEL QOPM Comandante-Geral

Este texto não substitui o publicado no BCG Nº 156, de 26 de agosto de 2016.

ANEXO I

FORMULÁRIO DE DECLARAÇÃO DE BENS E RENDAS (DBR)

I - PATRIMÔNIO DO DECLARANTE

         

VALOR DO

VALOR DO

DESCRIÇÃO DO BEM (2)

VALOR DE

DATA DE

VALOR VENAL

BEM AO

BEM AO

TIPO DO

BEM (1)

AQUISIÇÃO

(3)

AQUISIÇÃO

(4)

ATUALIZADO

(5)

FINAL DO

EXERCÍCIO

FINAL DO

EXERCÍCIO

 

(6)

ANTERIOR (7)

Observações:

(1) Para cada bem, informar um único tipo: imóvel, móvel, semovente, veículo terreste, embarcação, aeronave, títulos ou valores mobiliários, aplicação financeira, depósitos em conta bancária. (2) Para cada bem, informar as características que o descrevem ou identificam. (3) Para cada bem, informar o valor de aquisição constante no instrumento de transferência de propriedade ou do ato que transferiu tal direito, expresso em moeda nacional, se adquirido no Brasil, ou na moeda do país onde o bem foi adquirido. (4) Para cada bem, informar a data de aquisição constante no instrumento de transferência de propriedade ou do ato que transferiu tal direito. (5) Para cada bem, quando não for possível informar o valor de aquisição, informar o valor de venda atualizado até a data do último mês que integra o período relativo à DBR. (6) Para cada bem, informar o valor de aquisição, caso o bem integre o patrimônio ao final do exercício financeiro a que se refere a DBR; caso contrário, informar zero. (7) Para cada bem, informar o valor de aquisição, caso o bem integre o patrimônio ao final do exercício financeiro anterior ao que se refere a DBR; caso contrário, informar zero.

II - DÍVIDAS E ÔNUS DO DECLARANTE

DÍVIDAS/ÔNUS DO EXERCÍCIO (1) DÍVIDAS/ÔNUS DO EXERCÍCIO ANTERIOR (2)
DÍVIDAS/ÔNUS DO EXERCÍCIO (1)
DÍVIDAS/ÔNUS
DO EXERCÍCIO ANTERIOR (2)

Observações:

(1) Informar o total das dívidas ou ônus a gravar o patrimônio declarado no final do exercício financeiro a que se refere a DBR. (2) Informar o total das dívidas ou ônus a gravar o patrimônio declarado no final do exercício financeiro anterior ao que se refere a DBR.

III - RENDIMENTOS DO DECLARANTE

RENDIMENTO TRIBUTÁVEL (1)

RENDIMENTO NÃO TRIBUTÁVEL (2)

RENDIMENTO SUJEITO À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA (3)

RENDIMENTO DO CÔNJUGE (4)

IMPOSTO PAGO (5)

IMPOSTO PAGO SOBRE GANHO DE CAPITAL (6)

RESULTADO NEGATIVO DA ATIVIDADE RURAL (7)

OUTROS PAGAMENTOS (8)

Observações:

(1) Informar o total de rendimento tributável obtido no exercício financeiro a que se refere a DBR que compõe a base de cálculo para fins de apuração do imposto pago a título de IRPF. (2) Informar o total de rendimento não tributável obtido no exercício financeiro a que se refere a DBR. (3) Informar o total de rendimento sujeito à tributação exclusiva obtido no exercício financeiro a que se refere a DBR. (4) Informar o total geral de rendimentos obtido pelo cônjuge no exercício financeiro a que se refere a DBR, quando for o caso. (5) Informar o total de imposto pago a título de IRPF no exercício financeiro a que se refere a DBR. (6) Informar o total de imposto pago sobre o ganho de capital aferido no exercício financeiro a que se refere a DBR. (7) Informar o prejuízo apurado com atividade rural, quando for o caso. (8) Informar outros pagamentos efetuados no exercício financeiro a que se refere a DBR.

IV - INFORMAÇÕES PRESTADAS À RFB

Declaro que as informações constantes do presente formulário são as mesmas constantes da Declaração Anual de Ajuste de

Renda Pessoa Física apresentada à Receita Federal do Brasil, relativa ao exercício financeiro de

(1).

Número do recibo de entrega da Declaração Anual de Ajuste de Renda Pessoa Física apresentada à Receita Federal do

Brasil:

(2).

Observações:

(1) Informar o exercício financeiro a que se refere a Declaração Anual de ajuste de Renda Pessoa Física apresentada à Receita Federal do Brasil e que serviu de base para a elaboração da DBR. (2) Informar o número do recibo de entrega da Declaração Anual de ajuste de Renda Pessoa Física apresentada à Receita Federal do Brasil.

LOCAL E DATA

ASSINATURA Autoridade / Servidor

ANEXO II

FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO DE ACESSO AOS DADOS DE BENS E RENDAS DAS DECLARAÇÕES DE AJUSTE ANUAL DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

1)

DADOS PESSOAIS MATRICULA Nº CPF Nº NOME CARGO/FUNÇÃO CÓDIGO UNIDADE DE LOTAÇÃO RAMAL
DADOS PESSOAIS
MATRICULA Nº
CPF Nº
NOME
CARGO/FUNÇÃO
CÓDIGO
UNIDADE DE LOTAÇÃO
RAMAL

2)

AUTORIZAÇÃO

Autorizo, para fins de cumprimento da exigência contida no art. 13 da Lei 8.429, de 1992, e no art. 1º da Lei 8.730, de 1993, e enquanto sujeito ao cumprimento das obrigações previstas nas Leis 8.429, de 1992, e 8.730, de 1993, o Tribunal de Contas da União - TCU a ter acesso aos dados de Bens e Rendas exigidos nas mencionadas Leis, das minhas Declarações de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física e das respectivas retificações apresentadas à Secretaria da Receita Federal do Brasil.

3)

LOCAL E DATA

ASSINATURA

AUTORIDADE/SERVIDOR

Este texto não substitui o publicado no BCG Nº 156, de 26 de agosto de 2016.