Sunteți pe pagina 1din 42

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA

(INTA)

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO

O AMBIENTE DAS EMPRESAS

Prof: Me. José Batista


OBJETIVOS DA AULA

 Analisar o meio ambiente em que as empresas vivem e como


elas o percebem e o interpretam;
 Proporcionar uma visão do ambiente geral e do ambiente de
tarefa das empresas, bem como de sua dinâmica e seu
comportamento;
 Verificar como as empresas fazem a análise ambiental;
O AMBIENTE

 É a própria sociedade que, por sua vez, é constituída de


outras empresas e organizações, clientes, fornecedores,
concorrentes, agências reguladoras, etc.

 O ambiente representa todo o universo que


envolve externamente uma empresa, ou melhor, é
tudo aquilo que está situado fora dela. É a própria
sociedade maior, constituída de concorrentes,
organizações, outros grupos sociais, etc.
(CHIAVENATO, 2000).

3
ORGANIZAÇÃO E O AMBIENTE

 As organizações necessitam explorar e compreender o


contexto no qual elas estão inseridas, na perspectiva de
reduzir incertezas.
QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DAS
EMPRESAS BEM-SUCEDIDAS?
 São lucrativas, isto é, geram riqueza;
 Alcançam longevidade;
 São saudáveis, sem conflitos;
 São inovadoras: têm imaginação e criatividade;
 São flexíveis: têm elevada flexibilidade e capacidade de
ajustamento;
 São admiradas;
 Têm identidade própria;
 São os melhores lugares para se trabalhar;
 Produzem retornos para todos stakeholders.
5
STAKEHOLDERS.
 Os stakeholders são motivados para
participarem de uma organização se
recebem incentivos que excedem o
valor de suas contribuições. Existem
dois grupos principais, os internos e
os externos à organização.

Stakeholders internos são as pessoas mais próximas da organização,


como os acionistas, os gerentes e os trabalhadores.
Stakeholders externos são pessoas que possuem algum interesse na
organização, como clientes, fornecedores, governo, comunidades
locais e público em geral.
6
STAKEHOLDERS.
MAPEAMENTO AMBIENTAL

 É a maneira como a empresa faz a sondagem ambiental


para compreender e interpretar o ambiente em que está
inserida.
 As empresas precisam tatear (conhecer), explorar e
discernir o ambiente ao seu redor para reduzir a
incerteza a seu respeito.
 Constantemente mapear seu espaço ambiental.
 Dificuldades para mapeamento: Seleção ambiental,
percepção ambiental e os limites da empresa.

8
SELEÇÃO AMBIENTAL

 As empresas selecionam seus ambientes e passam a


visualizar seu mundo apenas nas partes selecionadas.
 Apenas uma pequena porção de todas as inúmeras
variáveis ambientais possíveis participa realmente do
conhecimento, da compreensão e da experiência da
empresa.
 Permite compreender uma pequena amostra do
ambiente capaz de ser interpretada pela empresa.

9
PERCEPÇÃO AMBIENTAL

 A percepção ambiental é a maneira pela qual uma


empresa percebe e interpreta seu ambiente.
 Um mesmo ambiente pode ser percebido e interpretado
diferentemente por duas empresas, logo, cada empresa
possui uma percepção ambiental.
 Depende muito daquilo que cada empresa considera
relevante no seu ambiente.

10
LIMITES OU FRONTEIRA
 São as linhas imaginárias que definem o que é a empresa e o que
é o ambiente.
 Servem para delimitar ou separar a empresa do contexto
ambiental que a envolve.
 São linhas imaginárias que delimitam o que é empresa e o que é
ambiente
 Podem ser definidos em termos de:
 Espaço físico prédios, terrenos, instalações etc.)
 Tempo (horário de trabalho, turnos etc.)
 valores e atitudes de seus empregados
 Termos fiscais
 Termos legais,

11
AMBIENTE GERAL

 Multivariado e complexo: as empresas vivem em um mundo


humano, social, político e econômico em constante
mudança.
 O ambiente geral (macroambiente) que é comum a todas as
empresas e as influência de maneira genérica, e o ambiente
de tarefa, que é o ambiente específico e imediato de cada
empresa.

12
AMBIENTE GERAL OU MACROAMBIENTE:

 Constitui-se de fatores que ocorrem no mundo e na sociedade em geral.


O ambiente geral é influenciado por forças que escapam do controle e
previsão das organizações.
 Variáveis tecnológicas
 Variáveis políticas
 Variáveis econômicas
 Variáveis legais
 Variáveis sociais
 Variáveis demográficas
 Variáveis ecológicas
VARIÁVEIS DO AMBIENTE GERAL

Tecnológicas- Invenções técnicas, aplicações e desenvolvimento


Políticas- Pol. Econômica, fiscal tributária, saúde, educação,
saneamento, etc.
Econômicas- determina volume de operações (preço e
lucratividade).
*permanentes= grau industrialização do país
*temporária = política fiscal determinada região
VARIÁVEIS DO AMBIENTE GERAL (CONT.)

Legais- Leis que regulam e controlam comportamentos


empresariais
Sociais- Influência do meio social e cultural
Demográficas- Característica populacional (crescimento,
raça, religião, etc)
Ecológicas - Tipo de terreno, clima, vegetação e a utilização
dele pelo Homem.
A escolhe o seu domínio para
exercer um certo tipo de
atividade.

16
17
BATE-BOLA
 Como entender o macroambiente e extrair dele informação
relevante?

18
EMPRESA

 Dentro do ambiente geral a empresa escolhe o seu domínio


para exercer um certo tipo de atividade. Ao escolher o
domínio, a empresa define o seu ambiente de tarefa, dentro
do qual ela vai operar para executar o tipo de tarefa
escolhida
 Embora cada empresa tenha seu ambiente tarefa, pode
acontecer de alguns segmentos de um ambiente tarefa de
uma empresa também pertencerem a ambientes tarefas de
outras empresas

19
AMBIENTE DE TAREFA
 Enquanto o ambiente geral influenecia genericamente todas
as empresas, o ambiente de tarefa é específico e singular
em cada empresa.
 É constituído pelas partes do ambiente que são relevantes
para que a empresa possa estabelecer e alcançar seus
objetivos.
 É constituido de empresas, instituições, grupos e indivíduos
com os quais a empresa mantém interface e entra em
interação direta para poder operar.
 Cada empresa tem o seu particular ambiente de tarefa.

20
AMBIENTE TAREFA OU MICROAMBIENTE:

 É o contexto ambiental mais próximo e imediato da organização,


específico da empresa, estando localizadas as interfaces (área de
contato entre uma empresa e seu ambiente), as entradas e saídas
do sistema, isto é, os fornecedores de recursos(materiais,
financeiros, humanos, clientes, consumidores, etc).
AS ORGANIZAÇÕES E O AMBIENTE

Concorrentes
(quanto a fornecedores ou a clientes)
(restrições quanto a entradas e/ou saídas)

Fornecedores de Clientes, Usuários


Recursos ou Consumidores
(materiais, humanos,
financeiros, etc.)
Organização
Entradas Saídas

Agências regulamentadoras
(Outras restrições e limitações)
SETORES DO AMBIENTE DE TAREFA
 Consumidores
 Fornecedores de recursos
 Concorrentes
 Grupos reguladores

23
VARIÁVEIS DO AMBIENTE DE TAREFA

Consumidores/Usuários = Mercado de clientes que absorve os


resultados da empresa
Fornecedores de Recursos = Mercado de suprimento de entradas e
insumos
Concorrentes = do mercado de clientes (saídas) ou mercado de
suprimentos (entradas)
Grupos Regulamentadores = impõem limites, controles, e restrições de
ação (Governo, Sindicatos, Assoc. de Classes, etc.)
AMBIENTE TAREFA OU MICROAMBIENTE:

• Neste ambiente estão também os concorrentes, sindicatos, entidades


e etc, que impõem condições, restrições e limitações atividades
organizacionais.
26
BATE-BOLA

 Como as empresas conhecem e mapeiam seus ambientes?

27
DINÂMICA AMBIENTAL
 O ambiente não é uma massa homogênea e estável, uniforme e
bem disciplinada, mas um campo dinâmico em que atua uma
multidão de diferentes forças, naturezas e dimensões distintas, em
direções e sentidos diferentes, mudando a cada momento.
 Restrições: salário mínimo, tabelamento de preços pelo Governo
ou recursos escassos.
 Coação: falências.
 Contingência: evento futuro provável (mas não certo)
 Problema: quebra de equipamento.
 Oportunidade
 Ameaça
28
TIPOLOGIAS DE AMBIENTES
 Ambiente de tarefa estável e estático
 Ambiente de tarefa mutável e dinâmico
 Ambiente de tarefa homogêneo
 Ambiente de tarefa heterogêneo

29
TIPOLOGIAS DE AMBIENTES
 Ambiente Tarefa Homogêneo X Ambiente Tarefa
Heterogêneo
 Homogêneo: Quando clientes, concorrentes, fornecedores e
agentes reguladores apresentam pouca diferenciação entre si,
podendo portanto serem tratados com certa uniformidade de
critérios por parte da empresa. Geralmente são empresas que
concentram-se em apenas um único produto ou serviço: exemplo:
refrigeração.
 Heterogêneo: Impõe maior variedade à organização, apresentam
uma estrutura complexa, com várias divisões funcionais.
Geralmente são empresas com diversos produtos e serviços, que
relacionam-se com diversos clientes, fornecedores e
concorrentes: Exemplo: Riachuelo.
ESTABILIDADE X INSTABILIDADE

 Estabilidade: O ambiente tarefa pode ser considerado


estável quando não há mudanças relevantes no
comportamento de seus fornecedores, clientes, concorrentes
ou agentes reguladores. Exemplo: UFC. O ambiente de
tarefa é conservador, previsível e rotineiro.
 Ambiente tarefa dinâmico/mutável: Apresenta
instabilidade no comportamento dos clientes, fornecedores,
concorrentes e grupos reguladores, portanto provoca
incerteza nas organizações que lidam com ele. Exemplo:
Google.

31
32
ANÁLISE AMBIENTAL
 É o estudo das diversas forças do ambiente, as relações entre elas no tempo e
seus efeitos ou potenciais efeitos sobre a organização.
 Análise do Ambiente é o processo de identificação de Oportunidades,
Ameaças, Forças e Fraquezas que afetam a empresa no cumprimento da sua
Missão.
 Oportunidades são situações externas, atuais ou futuras que, se
adequadamente aproveitadas pela empresa, podem influencia-la
positivamente.
 Ameaças são situações externas, atuais ou futuras que, se não eliminadas,
minimizadas ou evitadas pela empresa, podem afeta-la negativamente.
 Forças são características da empresa, tangíveis ou não, que podem ser
potencializadas para otimizar seu desempenho.
 Fraquezas são características da empresa, tangíveis ou não, que devem ser
minimizadas para evitar influência negativa sobre seu desempenho.
33
34
ANÁLISE AMBIENTAL

 Este conceito pode ser sintetizado no pensamento de Zun Tsu, em


seu livro "A Arte da Guerra".
 'Se conhecemos o inimigo (ambiente externo) e a nós mesmos
(ambiente interno), não precisamos temer o resultado de uma
centena de combates. Se nos conhecemos, mas não ao inimigo,
para cada vitória sofreremos uma derrota. Se não nos conhecemos
nem ao inimigo, sucumbiremos em todas as batalhas."

35
ANÁLISE AMBIENTAL

 Peter Drucker, em seu livro "A administração em Tempos


Turbulentos", faz as seguintes afirmações:
 "Em épocas turbulentas as empresas não podem pressupor que o
amanhã será sempre uma extensão do presente. Pelo contrário,
devem administrar visando mudanças que representem
oportunidades e ameaças.“

36
ANÁLISE AMBIENTAL

 Os que se acomodam e se desculpam dizendo que "Não temos


certeza de coisa alguma", devem se lembrar da famosa afirmação
de Toffler:
"As mudanças são a única certeza que temos."
 Para os que temem mudanças, Drucker adverte:
"Mudanças são oportunidades. Podem ser vistas como
ameaças por muitos executivos - mas todas precisam ser
exploradas como uma oportunidade - para fazer algo de diferente,
algo de novo e, acima de tudo, para fazer algo melhor, algo mais
produtivo e lucrativo."
37
ANÁLISE AMBIENTAL

 George Steiner, renomado consultor e professor da Universidade


da Califórnia em Los Angeles (UCLA), no livro "Política e
Estratégia Administrativa", afirmou:
 "A influência mais importante sobre a política e a estratégia de
uma empresa é o ambiente externo. Quanto mais complexo,
turbulento e variável for este ambiente, maior será o seu impacto
sobre a empresa. Todas as organizações, grandes e pequenas têm
que prestar mais atenção, para sua sobrevivência, a seus
ambientes quando formulam e implantam políticas e estratégias."

38
RECONHECIMENTO DO AMBIENTE
DE TAREFA
1) Quais os clientes da empresa?
2) Quais os fornecedores?
3) Quais os concorrentes para suas entradas e saídas?
4) Quais as agências regulamentadoras?

39
CENÁRIOS

 Como será o ambiente no próximo ano ou nos anos


seguintes?
 Cenários são estudos do futuro para se construir diferentes
imagens e visões alternativas favoráveis ou desfavoráveis do
ambiente futuro de negócios e suas interligações.

40
REFERÊNCIA

CHIAVENATO, Idalberto. Administração: teoria, processo


e prática. 5º ed. São Paulo: Manole, 2014.
QUESTÃO
As organizações são sistemas abertos, pois exercem e
recebem influência do ambiente externo. Nesse contexto,
há variáveis do ambiente externo que interferem nas
tarefas organizacionais de forma direta e indireta e de
maneira incontrolável. Assinale a alternativa que
apresenta somente as variáveis de ação direta nas
organizações.
a) Econômico, político/legal, social.
b) Tecnológico, internacional, regulatório.
c) Grupo de interesse especial, meio ambiente natural,
tecnológico.
d) Fornecedores, clientes, concorrentes.