Sunteți pe pagina 1din 31

1 - (Mack-SP) Um menino na beira de um lago observou uma rolha que flutuava na superfície

da água, completando uma oscilação vertical a cada 2s, devido à ocorrência de ondas. Esse
menino estimou como sendo 3 m a distância entre duas cristas consecutivas. Com essas
observações, o menino concluiu que a velocidade de propagação dessas ondas era de:
a) 0,5 m/s. b) 1,0 m/s. c) 1,5 m/s. d) 3,0 m/s. e) 6,0 m/s.

gab-E

2 - Uma partícula descreve um movimento harmônico simples segundo a equação x = 0,3 · cos
( π+ 2t), no SI. O módulo da máxima velocidade atingida por esta partícula é:
a) 0,3 m/s. b) 0,1 m/s c) 0,6 m/s. d) 0,2 m/s. e) πm/s.

gab-C

3 - Um alto-falante fixo emite um som cuja frequência F, expressa em Hz, varia em


função do tempo t na forma F(t) = 1.000 + 200 t. Num determinado momento, o alto-
falante está emitindo um som com uma frequência F1 = 1.080 Hz. Nesse mesmo
instante, uma pessoa P, parada a uma distância D = 34 m do alto-falante, está ouvindo
um som com uma freqüência F2, aproximadamente, igual a Dado: velocidade do som
no ar = 300 m/s.
a) 1020 Hz
b) 1040 Hz
c) 1060Hz
d) 1080Hz
e) 1100 Hz

gab-C.

4 - Uma partícula de massa 200 g realiza um MHS de amplitude a, em torno da posição


de equilíbrio O. Considerando nula a energia potencial para a partícula, em O, a
elongação, para a qual a energia cinética é igual ao dobro da energia potencial, é:

a)  √3a/3
b)  a/3
c)  a/2
d)  a/4
e)  √2a/3

GAB-A

5- Um ponto material de massa m = 0,2 kg oscila em torno de uma posição de equilíbrio


(posição O), em MHS. O módulo da máxima velocidade atingida é 10 m/s. Determine a
energia mecânica do MHS;Dado: constante elástica da mola k = 5 N/m.

a) 10J
b) 20J
c) 30J
d) 40J
e) 50J
GAB-A

6 - (UFPE) O gráfico a seguir representa a posição y de uma rolha que se move verticalmente
em uma piscina, onde é produzida uma onda transversal com cristas sucessivas distantes 2,0
m umas das outras. Qual a velocidade de propagação da onda?

a) 0,5 m/s b) 1,0 m/s c) 2,0 m/s d) 3,0 m/s e) 4,0 m/s

gab-B

7 - Para determinar a profundidade de um poço de petróleo, um cientista emitiu com uma fonte,
na abertura do poço, ondas sonoras de frequência 220 Hz. Sabendo-se que o comprimento de
onda, durante o percurso, é de 1,5 m e que o cientista recebe como resposta um eco após 8s,
a profundidade do poço é:
a) 2640 m. b) 1440 m. c) 2880 m. d) 1320 m. e) 330 m.

gab – D

8 - A velocidade de propagação v de um pulso transversal numa corda depende da força de


tração T com que a corda é esticada e de sua densidade linear d (massa por unidade de
comprimento): v =√T/d .Um cabo de aço, com 2,0 m de comprimento e 200 g de massa, é
esticado com força de tração de 40 N. A velocidade de propagação de um pulso nesse cabo é,
em m/s:
a) 1,0. b) 2,0. c) 4,0. d) 20. e) 40.

Gab-D

9 - A figura a seguir mostra uma onda transversal periódica que se propaga com velocidade
v1 = 8 m/s em uma corda AB, cuja densidade linear é μ1. Essa corda está ligada a uma outra
BC, cuja densidade é μ2, sendo que a velocidade de propagação da onda nesta segunda corda
é v2 = 10 m/s. O comprimento de onda quando se propaga na cor da BC é igual a:
a) 7 m. b) 6 m. c) 5 m. d) 4 m. e) 3 m

gab- C

10 - As frentes de ondas planas na superfície da água mudam de direção ao passar de uma


parte mais profunda de um tanque para outra mais rasa, como mostra o esquema a seguir.

(Dados: sen 60° = 0,87 e sen 30° = 0,50.)


Se a velocidade de propagação das ondas é de 174 cm/s na parte mais profunda, na parte
mais rasa a velocidade, em cm/s, vale:
a) 87. b) 100. c) 174. d) 200. e) 348.

Gab -B

11 - Uma corda feita de um material, cuja densidade linear é 10 g/m, está sob tensão
provocada por uma força de 900 N. Os suportes fixos distam 90 cm. Faz-se vibrar a corda
transversalmente e esta produz ondas estacionárias, representadas na figura. A frequência das
ondas componentes, cuja superposição causa essa
vibração, é:
a) 100 Hz. b) 200 Hz. c) 300 Hz. d) 400 Hz. e) 500 Hz.
Gab -E

12 - Um bloco oscila harmonicamente, livre da resistência do ar, com uma certa amplitude, como ilustrado
na figura a seguir:

Ao aumentar sua amplitude de oscilação, pode-se afirmar que:


a) a constante elástica da mola não se altera, aumentando o período e a velocidade máxima do oscilador.
b) o período e a constante elástica da mola não se alteram, aumentando apenas a velocidade máxima do
oscilador.
c) o período aumenta, a velocidade máxima diminui e a constante elástica da mola não se altera.
d) o período, a velocidade máxima do oscilador e a constante elástica da mola aumentam.
e) o período, a velocidade máxima do oscilador e a constante elástica da mola não se alteram.

Gab – B

13 - A partícula de massa m, presa à extremidade de uma mola, oscila num plano horizontal de atrito
desprezível, em trajetória retilínea em torno do ponto de equilíbrio, O. O movimento é harmônico simples,
de amplitude x.
Considere as afirmações:
I) O período do movimento independe de m.
II) A energia mecânica do sistema, em qualquer ponto da trajetória, é constante.
III) A energia cinética é máxima no ponto O.
É correto afirmar que somente:
a) I é correta. d) I e II são corretas.
b) II é correta. e) II e III são corretas.
c) III é correta.

Gab - E

14. (UFU-MG) Um bloco de massa m = 1 kg preso à extremidade de uma mola e apoiado sobre uma
superfície horizontal sem atrito oscila em torno da posição de equilíbrio, com uma amplitude de
0,1 m, conforme mostra a figura a abaixo. A figura b mostra como a energia cinética do bloco varia de
acordo com seu deslocamento.

É correto afirmar que:


a) quando o bloco passa pelos pontos extremos, isto é, em x = ±0,1 m, a aceleração do bloco é
nula nesses pontos.
b) o módulo da força que a mola exerce sobre o bloco na posição +0,1 m é 2,0 · 10 3 N.
c) a constante elástica da mola vale 2,0 · 104 N/m.
d) a energia potencial do bloco na posição +0,05 m vale 100 J.
e) na posição de equilíbrio, o módulo da velocidade do bloco é 20 m/s.
gab-E
15 -O período de oscilação (T) de um pêndulo simples, sistema físico que consiste de um fio de
comprimento L, mantido na vertical por um peso, em um local de aceleração da gravidade g, é dado pela
seguinte expressão:

Dessa forma, a frequência (f) do pêndulo, que está relacionada com o período (T), será dobrada, se:
a) dobrarmos L e g.
b) quadruplicarmos g.
c) quadruplicarmos L.
d) triplicarmos L.
e) mantivermos L e g.

gab-B

16 -Duas cordas, de densidades lineares diferentes, são unidas conforme indica a figura:
As extremidades A e C estão fixas e a corda I é mais densa que a corda II.

Admitindo-se que as cordas não absorvam energia, em relação à onda que se propaga no sentido
indicado, pode-se afirmar que:
a) o comprimento de onda é o mesmo nas duas cordas.
b) a velocidade é a mesma nas duas cordas.
c) a velocidade é maior na corda I.
d) a frequência é maior na corda II.
e) a frequência é a mesma nas duas cordas.
Gab-E

17 - Na figura abaixo, uma partícula A, que se encontra em queda livre, passa pelo primeiro máximo de
interferência com velocidade de 5 m/s e,após 2 segundos, atinge o máximo central. A fonte de luz F é
monocromática com comprimento de onda 5000 angstrons e a distância d entre os centros da fenda dupla é igual a
1m . Calcule a distância L (cuidado com as aproximações).Dado: aceleração da gravidade g = 10 m/s2. 1
Angstron= 10-10m

a) 5m
b) 10m
c) 20m
d) 30m
e) 40m

Gab C

18 - Um bloco de dimensões desprezíveis e massa igual a 10 g pode oscilar


entre duas molas ideais, de constantes elásticas k1 = 0,01 N/m e k2 = 0,04
N/m, em uma região plana e horizontal. As extremidades das molas, quando
não deformadas, estão separadas por uma distância de 2,00 m. Observe a
figura a seguir:

Despreze o atrito e qualquer dissipação de energia no movimento. Se o bloco


for arremessado com velocidade horizontal de módulo v0 = 8,00 m/s, para a
direita, a partir da extremidade não deformada da mola k1, determine o
período de oscilação desse sistema.

a) 4,75 s
b) 5,00 s
c) 5,50 s
d) 9,50 s
e) 10,00 s

Gab- B

19 - Os períodos de oscilação de dois pêndulos de comprimentos respectivamente L1 e L2


diferem entre si de 1/n do valor do período do pêndulo de comprimento L1. Determinar o
comprimento L2 em função de L1 e n.

a) L2 = L1 (1+ n2)
b) L2 = L1 (1+ 1/ n2)
c) L2 = L1 (1- n2)
d) L2 = L1 (n- n2)
e) L2 = L1 (1+1/n)2

Gab - E

20 - A figura mostra um bloco de massa M em equilíbrio quando preso a um fio


que possui, em sua extremidade, uma fonte de ondas estacionárias. O fio é
composto de um material cuja densidade linear de massa é igual a μ.
Desprezando o atrito entre o bloco de massa M e o plano inclinado, obtenha
uma expressão para a velocidade da onda estacionária que se propaga no fio.

a) v = Mg/μ
b) v = (Mg/μ) sen θ
c) v = [(Mg/μ) sen θ]1/2
d) v = [(Mg/μ) cos θ]1/2
e) v = [(Mg/μ) tan θ]1/2

Gab- C

21 - Um tubo sonoro de comprimento x , fechado numa das extremidades,


entra em ressonância, no seu modo fundamental, com o som emitido por
um fio, fixado nos extremos, que também vibra no modo fundamental.
Sendo L o comprimento do fio, m sua massa e c, a velocidade do som no
ar, pode-se determinar a tensão a que está sendo submetido o fio

a) (c / 2L)2 m x b) (c / 2 x)2 mL. c) (c/ x)2 mL. d) (c / x )2 m,. e) n.d.a.

gab- B
22. (Uerj) Um alto-falante (S), ligado a um gerador de tensão senoidal (G), é utilizado como um vibrador
que faz oscilar, com freqüência constante, uma das extremidades de uma corda (C). Esta tem
comprimento de 180 cm e sua outra extremidade é fixa, segundo a figura I.
Num dado instante, o perfil da corda vibrante apresenta-se como mostra a figura II.

Nesse caso, a onda estabelecida na corda possui amplitude e comprimento de onda, em centímetros,
iguais a, respectivamente:
a) 2,0 e 90. b) 1,0 e 90 c) 2,0 e 180. . d) 1,0 e 180

gab- D

23 - Um fio tem uma das extremidades presa a um oscilador elétrico e a outra passa por uma
roldana e sustenta nesta extremidade um peso P que mantém o fio esticado. Fazendo-se o
oscilador vibrar com uma freqüência constante f e estando a corda tensionada sob a ação de
um peso de 3 N, a corda apresenta a configuração , conforme a figura:

São conhecidos o comprimento do fio L = 1 ,0 m e a sua massa específica linear μ = 3,0 x 10–4
kg/m. O o prof Japa pede para você determinar a frequência de vibração do diapasão.

a) 100Hz
b) 150Hz
c) 200Hz
d) 250Hz
e) 300Hz
Gab- B

24 -A equação de uma onda é

com x e y dados em metros e t, em segundos. A velocidade de propagação dessa onda, em


metros por segundo, é:
a) 0,10 b) 0,25 c) 0,50 d) 2,00 e) 10,00

gab- C

25 - Uma fonte sonora emite ondas uniformemente em todas as direções. Supondo que a
energia das ondas sonoras seja conservada e lembrando que a potência P da fonte é a razão
entre a energia emitida e o tempo, define-se a intensidade sonora da fonte como a razão entre
a sua potência e a área 4πr 2 de uma esfera de raio r centrada na fonte. Então,

.
Nessas condições, considere que à distância r de uma sirene, a intensidade do som seja de
0,36 W/m2. Pode-se concluir que, à distância 3r da sirene, a intensidade sonora será, em W/m2,
de:
a) 0,36 b) 0,12 c) 0,09 d) 0,06 e) 0,04

gab-E

26- Um tubo sonoro fechado, cheio de ar, emite um som fundamental de 3,4 kHz. Sabendo-
se que a velocidade do som no ar é de 340 m/s, pode-se dizer que o comprimento do tubo é:
a) 3,4 m b) 0,340 m c) 0,50 m d) 0,25 m e) 0,025 m

Gab-D

27 - A figura representa uma onda estacionária que se forma em um tubo sonoro fechado. A
velocidade de propagação do som no ar é 340 m/s. A freqüência do som emitido pelo tubo é
aproximadamente:
a) 212 Hz b) 284 Hz c) 340 Hz d) 425 Hz e) 567 Hz
Gab-A

28 - A figura abaixo mostra a configuração de ondas obtida na Ilha da Ciência (UFMA),


durante uma demonstração de um estudante que utilizou um vibrador ligado a uma corda
de densidade linear 0,015kg/m, mantida sob tração, por uma carga de peso P = 2,16N. A
freqüência fundamental em Hertz da onda nessa corda é:

a) 6

b) 3

c) 9

d) 12

e) 15

Gab: A

29 – A figura mostra uma onda estacionária em um tubo de comprimento L = 5 m, fechado em


uma extremidade e aberto na outra. Considere que a velocidade do som no ar é 340 m/s e
determine a freqüência do som emitido pelo tubo, em hertz.

a) 65Hz
b) 75Hz
c) 85Hz
d) 95Hz
e) 105Hz
Gab: C

30 - Considerando que a velocidade do som no ar é igual a 340 m/s e que o canal auditivo
humano pode ser comparado a um tubo de órgão com uma extremidade aberta e a outra
fechada, qual deveria ser o comprimento do canal auditivo para que a freqüência
fundamental de uma onda sonora estacionária nele produzida seja de 3.400 Hz?

a) 2,5 m

b) 2,5 cm

c) 0,25 cm

d) 0,10 m

e) 0,10 cm

Gab: B

31 - (FAAP-SP) Considere que a velocidade máxima permitida nas estradas seja exatamente
de 80 km/h. A sirene de um posto rodoviário soa com freqüência de 700 Hz, enquanto um
veículo de passeio e um policial rodoviário se aproximam do posto emparelhados. O policial
dispõe de um medidor de freqüências sonoras. Dada a velocidade do som de 350 m/s, ele
deverá
multar o motorista do carro quando seu aparelho medir uma freqüência sonora de, no mínimo:
a) 656 Hz b) 745 Hz c) 655 Hz d) 740 Hz e) 860 Hz

gab- B

32- (ITA-SP) Um violinista deixa cair um diapasão de freqüência 440 Hz. A freqüência que o
violinista ouve na iminência do diapasão tocar no chão é de 436 Hz. Desprezando o efeito da
resistência do ar, a altura da queda é:
a) 9,4 m
b) 4,7 m
c) 0,94 m
d) 0,46 m
e) Inexistente, pois a freqüência deve
aumentar à medida que o diapasão se
aproxima do chão.

Gab-D
intensidade do som, em m W/m2, em um jardim sossegado, é da ordem de 10-4.
33 - - A
Em um restaurante, tal valor é de 10-1. Se o limiar da audição se dá a 10-6 nas mesmas
unidades, o nível sonoro em dB é:

a) 20 para o jardim e 50 para restaurante;


b) 20 para o jardim e 500 para o restaurante;
c) 2 para o jardim e 5 para o restaurante;
d) 100 para jardim e 105 para o restaurante;
e) 50 para o jardim e 20 para o restaurante.

Gab-A

34 -- Considere a velocidade máxima permitida nas estradas sendo exatamente 80km/h.


A sirene de um posto rodoviário soa com uma freqüência de 700Hz, enquanto um veículo
de passeio e um policial rodoviário se aproximam emparelhados. O passeio dispõe de um
medidor de freqüências sonoras. Dado o módulo da velocidade do som, 350m/s, ele
deverá multar o motorista do carro quando seu aparelho medir uma freqüência sonora de,
no mínimo:
a) 656Hz
b) 745Hz
c) 655Hz
d) 740Hz
e) 860Hz

Gab-B

35 -Um eletrodoméstico trabalha com uma tensão de 120V e possui uma resistência
de 18Ω. Sabendo que ele foi utilizado por um período de 10 horas e que o custo por
quilowatt-hora é de R$ 3,00, qual será o valor a ser pago para a concessionária de
energia?

a) R$ 12,00
b) R$ 18,00
c) R$ 21,00
d) R$ 24,00
e) R$ 26,00

36 - O funcionamento de alguns instrumentos de medidas elétricas, como, por exemplo,


o galvanômetro, baseia-se no efeito mecânico que os campos magnéticos provocam em
espiras que conduzem correntes elétricas, produzindo o movimento de um ponteiro que
se desloca sobre uma escala. O modelo adiante mostra, de maneira simples, como
campos e correntes provocam efeitos mecânicos. Ele é constituído por um fio condutor,
de comprimento igual a 50cm e massa de 0,02Kg , suspenso por uma mola de constante
elástica igual a 80N/m e imerso em um campo magnético uniforme, de intensidade B
igual a 0,4T, com direção perpendicular ao plano desta folha e sentido de baixo para
cima,saindo do plano da folha. Calcule, em ampéres, a corrente elétrica i que deverá
percorrer o condutor, da esquerda para a direita, para que a mola seja alongada em
2,0cm, a partir da posição de equilíbrio estabelecida com corrente nula. Adote g= 10m/s2

a) 2A
b) 4A
c) 5A
d) 7A
e) 9A

37 -Considere, no circuito elétrico a seguir, o gerador tendo uma fem de 10V e


resistência interna de 1Ω,

Pode-se afirmar que

I II

0 0 a corrente elétrica que circula pelo gerador é de 2 A.

1 1 a potência dissipada no resistor de 1,5 Ω vale 1,33 W.

2 2 a ddp nos terminais do gerador vale 6 V.

3 3 o rendimento do gerador é de 80 %.

4 4 a resistência equivalente ligada aos terminais do gerador vale 4Ω .


38 -Uma bateria possui força eletromotriz  e resistência interna R0. Para determinar essa
resistência, um voltímetro foi ligado aos dois pólos da bateria, obtendo-se V0 =  (situação I). Em
seguida, os terminais da bateria foram conectados a uma lâmpada. Nessas condições, a lâmpada
tem resistência R = 4  e o voltímetro indica VA (situação II), de tal forma que V0/VA = 1,2. Dessa
experiência, conclui-se que o valor de R0 é

a) 0,8 

b) 0,6 

c) 0,4 

d) 0,2 

e) 0,1 

39 - O circuito A foi ligado ao circuito B pelo fio MN:

Determine a intensidade de corrente no circuito A, no circuito B e no fio MN.

40 - No circuito ao lado, a lâmpada L apresenta inscrição nominal (3W - 6V), o gerador elétrico utilizado
é considerado ideal e o capacitor não apresenta carga elétrica. No momento em que a chave Ch é fechada,
a lâmpada acende e o amperímetro ideal A1 acusa uma intensidade de corrente igual a 0,10 A. Instantes
depois, a lâmpada apaga, esse mesmo amperímetro marca zero e o amperímetro A2, também ideal, indica:
a) 0,10A
b) 0,20A
c) 0,30A
d) 0,40A
e) 0,50A

41 -No laboratório de eletricidade, uma equipe de alunos recebe a orientação do professor


para montar o circuito apresentado na figura a seguir. Neste circuito existe um cilindro
condutor com comprimento de 1 m, área da seção transversal de 10–6m2 e resistividade do
material de 2 x 10–5 .m. Desprezando-se a resistência dos fios, a corrente I indicada no
circuito, vale:

a) 0,20 A

b) 0,30 A

c) 0,12 A

d) 0,24 A

e) 0,15 A

42- Considere o circuito elétrico esquematizado abaixo e os valores indicados nos elementos
constituintes.
Nesse circuito é correto afirmar que a

a) intensidade da corrente elétrica em R1 vale 4A.

b) intensidade da corrente elétrica em R2 vale 3A.

c) ddp entre os pontos A e B vale 8 V.

d) potência elétrica dissipada em R1 vale 25 W.

e) potência elétrica dissipada em R2 vale 20 W.

Gab: E

43 -Um canhão de elétrons lança um elétron em direção a outros dois elétrons fixos no vácuo, como mostra a figura.
Considere que o elétron lançado se encontra apenas sob a ação das forças elétricas dos elétrons fixos. Sabendo
que o elétron lançado atinge velocidade nula exatamente no ponto médio entre os elétrons fixos, qual a velocidade
do elétron quando ele se encontra a 2 3 cm deste ponto (ver figura)? Considere: constante eletrostática no vácuo
= 9  109 Nm2/C2; massa do elétron = 9  10–31 kg; carga do elétron = –1,6  10–19 C.

a) 160 m/s

b) 250 m/s

c) 360 m/s

d) 640 m/s

e) 810 m/s

Gab: A

44 -Observe a figura:

Duas cargas puntiformes Q e (-3Q) estão separadas por uma distância de 112cm.O ponto A tem potencial nulo. A
distância entre a carga (-3Q) e o ponto A vale:

a) 90cm

b) 88cm

c) 86cm
d) 84cm

e) 82cm

Gab: D

45 -Duas cargas puntiformes, iguais e positivas Q, estão fixas num local em que a constante dielétrica é K.
Considere o eixo orientado x, de origem O, mediatriz do segmento que liga as cargas Q. A origem O dista d de cada
carga Q. Uma partícula de prova, de carga negativa q, é abandonada do repouso sobre o eixo x, num ponto
infinitamente distante de O, ficando sujeita apenas à ação da força elétrica.

Adotando o referencial nulo de potencial no infinito, a energia cinética que essa partícula terá adquirido, o ao passar
por O, terá um valor absoluto dado por

a) kQq/d2.

b) 2kQq/d2.

c) 2kQq/d.

d) kQq/d.

e) kQq/2d.

Gab: C

47 - No circuito elétrico representado na figura, o módulo da diferença de potencial entre


os pontos A e B é:

a) 2 V .

b) 4 V .

c) 6 V .
d) 8 V .

e) 10 V .

Gab: C

48 - Na figura, o potencial do ponto M é igual a 36 volts. De M para N circula corrente de


intensidade 2A. A f.e.m. da bateria Q é de 3V e não há resistência interna a considerar. As
resistências do trecho são as indicadas. O potencial do ponto N é mais corretamente
expresso, em volts, pelo valor:

Q

5
,
0 
1
0 i
M N

a) 30

b) 27

c) 18

d) 12

e) 3

Gab: E

49 - No circuito, com a chave desligada, o voltímetro mede 1,68 V. Ao se ligar a chave, fecha-
se um circuito com um resistor de resistência 250 e então o voltímetro passa a indicar o
valor 1,50 V. Nessas condições, o valor da resistência interna da pilha é, em  , de
a) 6.

b) 15.

c) 25.

d) 30.

e) 108.

Gab: D

50 -INSTRUÇÃO: Considere o enunciado abaixo e a figura referente a ele.

Uma espira retangular, movendo-se com velocidade v  24 m/s , está saindo de uma região
onde existe um campo magnético uniforme de módulo B  0,10 T (veja a figura abaixo). A
resistência elétrica da espira é R  0,60  .

A quantidade de calor dissipada na espira durante 0,10 segundo de movimento é igual a

a) 2,24 J.

b) 2,40 J.

c) 4,20 J.

d) 0,24 J.

Gab: D

51 -Duas barras condutoras são unidas pelas extremidades, formando um ângulo reto. Uma
terceira barra condutora é colocada em contato com as duas primeiras, a partir da
extremidade que as une, no tempo t  0 , e, imediatamente, passa a se mover para a direita,
com velocidade constante, de módulo 5,2 m/s (veja a figura). No local, existe um campo
magnético constante e uniforme, apontando para fora da página, de módulo 0,350 Tesla. O
módulo da força eletromotriz média, em torno do triângulo formado pelas barras, entre t =
0 e t = 3s, é igual a, aproximadamente,
a) 45,8 Volts.

b) 28,4 Volts.

c) 26,8 Volts.

d) 56,5 Volts.

Gab: B

52 - Um fio condutor percorrido por uma corrente I produz um campo magnético de


intensidade B num ponto situado a uma distância d do fio. Se dobrarmos a corrente elétrica
que passa pelo fio, a intensidade do campo magnético, num outro ponto distante d/4 do fio,
será:

a) B/4

b) 4B

c) 2B

d) B/2

e) 8B

53 - Considere os três fios longos, retos e paralelos da figura, onde estão indicados os
sentidos das correntes em cada fio, assim como os seus valores em ampères. Considere
0  4 x 107 Tm/A . Analise as afirmações e assinale-as devidamente.
00. Os fios a e b se atraem.

01. Os fios b e c se repelem.

02. Os fios a e c se atraem.

03. O campo resultante no fio b, devido ao fio a e ao fio c, é de 3,2 x 10-4 T.

04. O módulo da força resultante em 25,0cm do fio b, devido aos fios a e c, é de 5 x 10 -4 N.

Gab: FVVFF

54 - O Professor letinho montou, para seus alunos, a demonstração de magnetismo que se


descreve a seguir e que está representada na Figura I.

Uma barra cilíndrica, condutora, horizontal, está pendurada em um suporte por meio de
dois fios condutores ligados às suas extremidades. Esses dois fios são ligados eletricamente
aos pólos de uma bateria.

Em um trecho de comprimento L dessa barra, atua um campo magnético B, vertical e


uniforme.

O módulo do campo magnético é de 0,030 T, o comprimento L = 0,60 m e a corrente elétrica


na barra é de 2,0 A.

Despreze a massa dos fios.

Nessas circunstâncias, a barra fica em equilíbrio quando os fios de sustentação estão


inclinados 30º em relação à vertical.
Na Figura II, está representada a mesma barra, agora vista em perfil, com a corrente elétrica
entrando na barra, no plano do papel.

DETERMINE a massa da barra.

Gab:

m = 6,2 x 10–3 kg

55 -A figura mostra, esquematicamente, um dispositivo capaz de medir a massa de uma


partícula carregada eletricamente, consistindo basicamente em duas partes contíguas,
denominadas seletor de velocidade e câmara de deflexão. Ao passar pelo seletor de
velocidade, uma partícula de massa m e carga elétrica positiva q fica sujeita a ação
simultânea de um campo elétrico E e de um campo magnético B, este dirigido para dentro
do plano desta folha, cujos módulos, E e B, são escolhidos de modo que a resultante das
forças devido a esses dois campos se anule nesta região. Em seguida, ao penetrar na câmara
de deflexão, a partícula fica submetida somente à ação do campo magnético, igual ao
anterior, que faz com que a trajetória da partícula nesta região seja um círculo de raio R (v.
figura). Admitindo que q, R, E e B sejam conhecidos, então a massa da partícula pode ser
calculada através da seguinte expressão (despreze a ação do campo gravitacional):

Nota: O módulo da força exercida por um campo magnético B sobre uma carga q em
movimento com velocidade v é dada por FM  qvB sen , onde  é o ângulo entre os vetores
v e B.

qBR
a) m
E2

q 2BR
b) m 
E

qBR 2
c) m
E

2
d) m  qB 2R
E

qB 2R
e) m 
E

Gab: E

56 -O ímã da figura é movimentado ao longo da linha tracejada, que passa pelo centro da
espira circular condutora, formando ângulo reto com o plano da mesma.
Na posição mostrada na figura, observa-se que, quando o ímã se

a) aproxima da bobina, ocorre uma corrente induzida alternada.

b) aproxima da bobina, ocorre uma corrente induzida no sentido horário para um


observador próximo ao ímã.

c) aproxima da bobina, ocorre uma corrente induzida no sentido anti-horário para um


observador próximo ao ímã.

d) afasta da bobina, ocorre uma corrente induzida no sentido anti-horário para um


observador próximo ao ímã.

e) afasta da bobina, ocorre uma corrente alternada.

Gab: C

57 - Uma haste metálica com 5,0 kg de massa e resistência de 2 , 0  desliza sem atrito sobre
duas barras paralelas separadas de 1,0 m, interligadas por um condutor de resistência nula
e apoiadas em um plano de 30o com a horizontal, conforme a figura. Tudo encontra-se
imerso num campo magnético B , perpendicular ao plano do movimento, e as barras de
apoio têm resistência e atrito desprezíveis.

Considerando que após deslizar durante um certo tempo a velocidade da haste permanece
constante em 2,0 m/s, assinale o valor do campo magnético.

a) 25,0 T

b) 20,0 T

c) 15,0 T

d) 10,0 T
e) 5,0 T

Gab: E

58 - É possível acender um LED, movimentando-se uma barra com as mãos? Para verificar essa possibilidade,
um jovem utiliza um condutor elétrico em forma de U, sobre o qual pode ser movimentada uma barra M,
também condutora, entre as posições X1 e X2. Essa disposição delimita uma espira condutora, na qual é inserido
o LED, cujas características são indicadas na tabela a seguir. Todo o conjunto é colocado em um campo magnético
B (perpendicular ao plano dessa folha e entrando nela), com intensidade de 1,1 T. O jovem, segurando em um
puxador isolante, deve fazer a barra deslizar entre X1 e X2. Para verificar em que condições o LED acenderia
durante o movimento, estime:

a) A tensão V, em volts, que deve ser produzida nos terminais do LED, para que ele acenda de acordo com suas
especificações.

b) A variação   do fluxo do campo magnético através da espira, no movimento entre X1 e X2.

c) O intervalo de tempo t , em s, durante o qual a barra deve ser deslocada entre as duas posições, com
velocidade constante, para que o LED acenda.

NOTE E ADOTE:

A força eletromotriz induzida  é tal que     / t .

Gab:

a) V = 1,2 V

b)   0,264Wb

c) t  0,22s

59 -As portas automáticas, geralmente usadas para dividir ambientes, com climatização, do
meio externo, usam células fotoelétricas, cujo princípio de funcionamento baseia-se no
efeito fotoelétrico, que rendeu ao físico Albert Einstein o Prêmio Nobel de 1921, por sua
explicação de 1905. No experimento para observação desse efeito, incide-se um feixe de luz
sobre uma superfície metálica polida, localizada em uma região sob uma diferença de
potencial V, conforme a figura, e mede-se o potencial freador que faz cessar a corrente entre
os eletrodos, sendo este o Potencial Limite. O gráfico representa a dependência entre o
Potencial Limite e a freqüência da luz incidente sobre a superfície de uma amostra de níquel.
Tendo em vista o exposto, responda:

a) Qual é a menor freqüência da luz, em Hertz, que consegue arrancar elétrons da


superfície do metal?

b) Para o potencial de 1,5 V, qual é a energia cinética (em Joules) do elétron ejetado da
superfície do metal?

Dados:

Constante de Planck h  6, 6 x10 34 J.s

Gab:

a) f 0  1, 2 10 15 Hz

b)  E c , max  6,6 10 20 J

60 - A tabela mostra alguns dos níveis de energia para o átomo de hidrogênio.


Dado:

h = 4,1  10–15 e V  s

61 -De acordo com a teoria de Bohr, quando o elétron passa do nível estacionário excitado
2 para o nível fundamental 1, o fóton é emitido com energia, em eV, e freqüência
aproximada, em hertz, respectivamente,

a) −17 e 4,0  1015

b) −13,6 e 4,0  1015

c) −10,2 e 4,0  1015

d) 10,2 e 2,5  1015

e) 13,6 e 2,5  1015

Gab: D

62- Segundo a Teoria da Relatividade Restrita de Albert Einstein, o tempo transcorre de


maneira diferente para observadores com velocidades diferentes. Isso significa que, para
um observador em um referencial fixo, transcorre um intervalo de tempo t entre dois
eventos, enquanto para um observador em um referencial que viaja com uma velocidade
constante v, em relação ao referencial anterior, o intervalo de tempo entre os mesmos
eventos será t ' . Os dois intervalos de tempo estão relacionados por

t'
t  ,
2
v
1-  
c

que representa uma dilatação temporal. Nesta expressão, c é a velocidade da luz no vácuo.
Com esta teoria surge o paradoxo dos gêmeos: para o piloto de uma espaçonave que
realizou uma viagem espacial, com uma velocidade constante de 0,8c, transcorreram 18
anos até o seu retorno à Terra.

Para o gêmeo que ficou na Terra, calcule quanto tempo durou a viagem do seu irmão, o
piloto.

Gab:

30 anos
63 - Utilizando a idéia de quantização de energia (fótons) proposta por Planck, Bohr propôs
que os elétrons de um átomo ocupam certos níveis estáveis de energia.

Nesses níveis de energia, os elétrons não emitem radiação e, portanto, não perdem energia.
Um elétron só passa de um nível de energia mais baixo (Ei) para um nível superior (Ek) se
absorver do meio externo uma energia E  E k  Ei . Um átomo de hidrogênio tem níveis de
energia dados pela equação:

E n  13,6 / n 2 elétron–Volts (eV), em que n é um número inteiro e n  1 .

Leia as afirmativas abaixo:

I. O primeiro nível fundamental (n = 1) do hidrogênio tem energia 13,6eV .

II. O primeiro nível de energia excitado do hidrogênio tem energia 1,5eV .

III. O elétron no nível fundamental (n = 1) é excitado até o terceiro nível excitado (n = 4) se


receber uma energia de 12,75eV .

Das afirmativas acima, a(s) correta(s) é(são):

a) I

b) II

c) I e II

d) I e III

e) II e III

Gab: D

64 - Sobre efeito fotoelétrico, considere as seguintes afirmações.

I. No efeito fotoelétrico o número de elétrons arrancados aumenta com o aumento da


intensidade da radiação incidente.

II. O efeito fotoelétrico só é obtido quando a freqüência da radiação é igual ou superior a


um valor mínimo chamado freqüência de corte.

III. A energia cinética dos elétrons arrancados no efeito fotoelétrico depende da


intensidade da radiação incidente e não depende da freqüência dessa radiação.
Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas I e II.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

Gab: C

65 - O girotron é um gerador de microondas de alta potência em altas freqüências. Um


girotron, com freqüência de 32 GHz, funciona a 225 kW.

a) Qual o comprimento de onda da radiação e a energia do fóton emitida?

b) Quantos fótons por segundo emite o gerador de microondas?

Considere que a constante de Planck h  6,62x10 34 J.s

Gab:

a) Sendo uma radiação eletromagnética, a velocidade da microonda é a mesma da luz.


3x108
Uma vez que c  f , temos então que:   c f   0,0093m . Por outro lado, a
3,2x1010
energia dos fótons da radiação é dada por:
E  hf  6,62x10 34 x3,2x1010  21,18x10 24  2,118x10 23 J .

b) A potência do equipamento indica a energia consumida por unidade de tempo. Assim,


para sabermos o número de fótons emitidos por segundo, basta dividir a potência pela energia
P 2,25x105 J/s
de cada fóton. Desta forma:   1,06x10 28 fótons/s
E 2,118x10 23 J