Sunteți pe pagina 1din 8

A Rede de Ensino Juscelino Kubitschek– Faculdade JK

Recursos Humanos

A Importância do Empreendedorismo

Phelippe Elias Gonçalves Da Silva

Abril, 2017
Índice

1. Introdução............................................................................................................3
2. Empreendedorismo..............................................................................................4
2.1 Conceito de Empreendedorismo........................................................................4
2.2 A Importância do Empreendedorismo...............................................................4
2.3 Semelhanças e diferenças entre empreendedores e empresários.......................4
2.4 Características dos empreendedores...................................................................5
2.5 O perfil de um empreendedor.............................................................................5
2.6 Os empreendedores e as estratégias de negócios................................................5
2.7 Plano de negócios............................................................................................5/6
3. Conclusão.............................................................................................................7
4. Referencias ..........................................................................................................8
1. Introdução
O tema abordado no presente trabalho é mostrar a importância do empreendedorismo no
desenvolvimento das estratégias de negócios em uma empresa. O crescimento da
competitividade no mundo dos negócios exige das empresas estratégias de negócios como
o empreendedorismo, estratégia esta que pode levá-las a se destacar no mercado. O
empreendedorismo busca a visualização de oportunidades de negócios, onde existe uma
busca incessante por inovações, assumindo riscos calculados com a intenção de obter
renda, reconhecimento e crescimento no mercado. De acordo com Dornelas (2003),
empreendedorismo significa fazer algo novo, diferente, mudar a situação atual e buscar,
de forma incessante, novas oportunidades de negócio, tendo como foco a inovação e a
criação de valor. O empreendedorismo não é um tema novo tendo surgido assim que
surgiu a primeira ação inovadora. No Brasil começou a se desenvolver na década de 90 e
não parou de crescer mais. O empreendedor é um empresário que possui perseverança,
tem energia, fixa metas e faz de tudo para alcançá-las. É inovador e criativo e
principalmente conhece e gosta do que faz. Segundo Sebrae (2007), hoje os
empreendedores já não são vistos apenas como provedores de mercadorias
desinteressantes e que são movidos unicamente por lucro a curto prazo. Ao contrário, são
energizadores que assumem riscos necessários em uma economia em crescimento e
produtiva. São eles os geradores de empregos, que introduzem inovações e estimulam o
crescimento econômico. O empreendedorismo desempenha um papel importante na
empresa sendo relevante no planejamento, tomada de decisões quanto a aquisições de
equipamentos e na visão de futuro, levando em consideração o presente e as metas
traçadas.
2. Empreendedorismo

2.1 Conceito de Empreendedorismo:


Atualmente o mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e sofre mudanças
constantemente. Para enfrentar estas mudanças e manter-se competitivo no mercado as
empresas utilizam-se cada vez mais do empreendedorismo como estratégia de negócios
que visa a exploração de oportunidades e a satisfação das necessidades dos clientes de
uma forma criativa e inovadora, assumindo riscos de forma calculada, ou seja, ter
coragem para enfrentar desafios e escolher novos caminhos de forma consciente.
O empreendedor deve ter visão e percepção para identificar as oportunidades. Suas
atitudes empreendedoras devem focar as pessoas e não somente as empresas, atitudes
estas que são fundamentais para o sucesso ou o fracasso da empresa. “Um estereótipo
comum do empreendedor enfatiza características como uma enorme necessidade de
realização, uma disposição para assumir riscos moderados e uma forte autoconfiança”.
(LONGENECKER; MOORE; PETTY, 2004, p.9).
2.2 A Importância do Empreendedorismo:
A importância do empreendedorismo Conforme Longenecker; Moore; Petty (2004), os
empreendedores são heróis populares da moderna vida empresarial. Eles fornecem
empregos, introduzem inovações e estimulam o crescimento econômico. A presença do
empreendedor torna-se cada vez mais fundamental para as organizações, quando as
mesmas avaliam a necessidade cotidiana de criatividade, do trabalho eficiente, da
inserção de novas possibilidades, da criação de uma nova postura de trabalho, fazendo
com que a empresa tenha um centro espontaneamente criativo, gerando soluções rápidas,
constantes e funcionais a estas organizações. “Atualmente os empreendedores são
reconhecidos como componentes essenciais para mobilizar capital, agregar valor aos
recursos naturais, produzir bens e administrar os meios para administrar o comércio”.
(SEBRAE, 2007, p.2). O empreendedorismo é importante para a empresa, pois permite
que a mesma mantenha-se competitiva no mercado, através de atitudes inovadoras.
2.3 Semelhanças e diferenças entre empreendedores e empresários:
Muitas vezes o termo empreendedor e o termo empresário são usados como sinônimos
no dia-a-dia, porém existem diferenças conceituais e prática entre eles. Nem todo
empreendedor é empresário, enquanto nem todo empresário é empreendedor, no entanto,
o ideal é ser empresário empreendedor, o que certamente facilita a sobrevivência no
mundo dos negócios. O empreendedor costuma ter boas ideias, não somente quando cria
uma empresa, mas durante toda a existência dela, tendo a iniciativa de renová-la sempre.
Já o empresário é sinônimo de cautela. Ele consegue a empresa porque a montou,
comprou ou herdou, mas sua atuação limita-se a administrá-la da maneira em que ela está
montada. Possui um estilo conservador. O empreendedor tem a capacidade de enxergar
objetivos com clareza e traçar planos para atingi-los em prazo pré-estabelecido, tendo a
capacidade de identificar oportunidades nos locais mais improváveis. Ele sabe montar um
projeto e ainda colocá-lo em prática, mesmo que, para isso, ele corra riscos, o que exige
tolerância às frustrações e motivação diante dos desafios.
2.4 Características dos empreendedores:
O empreendedorismo está cada vez mais se tornando essencial nas atitudes diárias dentro
de uma empresa. Em um período em que a duração dos empregos formais está menor e,
os mais diversos setores industriais 22 comerciais são caracterizados por expressiva
volatilidade, o empreendedorismo ao ser aplicado diariamente, passa a ser um importante
diferencial para fortalecer a capacidade de superar desafios. Para Leite (2002), ser
empreendedor significa ter capacidade de iniciativa, imaginação fértil para conceber as
ideias, flexibilidade para adaptá-las, criatividade para transformá-las em uma
oportunidade de negócio, motivação para pensar conceitualmente e a capacidade para ver,
perceber a mudança como uma oportunidade.
2.5 O perfil de um empreendedor:
Embora cada empreendedor seja uma pessoa diferente, há algumas características que
todo empreendedor precisa ter:
Otimismo: sempre ver e esperar o melhor. Sempre acreditar que vai dar certo.
Autoconfiança: o empreendedor precisa acreditar em si mesmo, em seus talentos e
opiniões.
Coragem para aceitar riscos: um empreendedor precisa lidar bem com riscos.
Desejo de protagonismo: desejo de ser reconhecido, tomar as rédeas da sua vida e ser
pleno.
Resiliência e perseverança: não desistem facilmente. Superam desafios e vão até o fim.
2.6 Os empreendedores e as estratégias de negócios:
As estratégias sempre estiveram relacionadas à ciência militar desde os primórdios da
conquista do homem pelos territórios alheios durante a formação dos primeiros exércitos
retratados pela história. Atualmente as estratégias estão diretamente relacionadas às ações
das organizações frente ao mercado. As organizações iniciaram a utilização de estratégias
para obtenção de vantagens sobre seus concorrentes e identificar ameaças e oportunidades
no seu macro ambiente operacional.
2.7 Plano de negócios:
O plano de negócios é um documento de planejamento que é elaborado de acordo com
as necessidades do empreendimento. Conforme Longenecker; Moore; Petty (2004), o
plano de negócios é, em certo sentido, a primeira criação do empreendedor. Isso porque,
em qualquer coisa que construímos, seja uma casa ou um negócio, há sempre duas
criações, sendo a primeira mental e a segunda, concreta. Ou seja, não pode haver
segunda criação sem que haja a primeira. Certamente, algumas coisas acontecem como
meros eventos casuais, nos quais não há duas criações, mas raramente são algo de
importância duradoura. Também o plano, para ser bem sucedido, deve se basear em
uma necessidade de mercado para o produto ou serviço.
A seguir apresenta-se os usuários de um plano de negócios.

Plano de negócio do novo empreendimento

Gerenciamento do novo negócio (uso


interno)

Investidores

Fornecedores

Clientes
3. Conclusão
Uma organização só se mantém no mercado se tiver estrutura e conhecimento do mesmo.
Mediante essa afirmação, observa-se a importância de conhecer a empresa, o mercado e
seu potencial. No mundo em constantes transformações, o sucesso ou fracasso de uma
empresa está diretamente ligado à capacidade de entender e conhecer o mercado em que
atua, sua estrutura, seu know-how, atrair e satisfazer os clientes, isso deve ser
desenvolvido e fortalecido constantemente. E para isso, é necessário que o empresário
possua um perfil empreendedor. O empreendedorismo é uma ferramenta essencial no
gerenciamento de uma empresa. O trabalho reafirma a importância do empreendedorismo
no crescimento e desenvolvimento da mesma. Conclui–se, portanto, que através do
espírito empreendedor de seu proprietário, que possui características como perseverança,
tenacidade, liderança e visão de futuro, a empresa utiliza o empreendedorismo como
estratégia de negócios à medida que define metas e assume riscos calculados para alcançar
seus objetivos, riscos estes que são baseados em um planejamento, estudo do mercado e
dos concorrentes.
4. REFERÊNCIAS

ALFREDO, L. H. P. Empreendedorismo: origem e desafios para o Brasil do século XXI,


23 fev. 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 fev.2011.
BATISTA, I. Histórias. Site do empreendedor, 08 fev. 2011. Disponível em: . Acesso em:
08 fev. 2011.
BRITTO, F; WEVER, L. Empreendedores brasileiros: vivendo e aprendendo com
grandes nomes. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
CAMARGO, S. H. C. R. V.; FARAH, O. E. Gestão empreendedora e intra
empreendedora: estudos de casos brasileiros. Ribeirão Preto: Villimpress, 2010.
CAVAGNOLI, I. Por que construir uma estratégia de negócio Openinnovatio, [s.l.], 03
jan. 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 fev.2011.
COSTA, C. da. O empreendedor no Brasil. Administradores, [s.l.], 23 mar. 2009.
Disponível em: . Acesso em: 18 mai.2011.
DOLABELLA, F. Pedagogia Empreendedora. São Paulo: Cultura Editores, 2003.
DOLABELLA, F. O segredo de Luisa. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.
DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2001.