Sunteți pe pagina 1din 5

* 10 Razões Por Que o Sábado NÃO É Um Preceito Cerimonial **

Interessante O. S. Boyer dizer que o sábado é cerimonial. Erro total. Nenhum dos
preceitos do Decálogo é cerimonial. E nem é esse o pensamento consensual dos
cristãos todos. Os batistas e presbiterianos dizem que o sábado é mandamento
MORAL, e originário da Criação, ainda que o reinterpretando para o domingo, nas
respectivas confissões de fé OFICIAIS.

Você diz que o sábado é mandamento moral e alega que os cristãos e as confissões
confirma seu ponto de vista, mais isso não é verdade.

O dia fixo “sábado é cerimonial”, e está nos dez mandamentos para representar os
dias santos e cerimônias do antigo pacto. Quando os batistas e presbiterianos dizem
que o sábado é mandamento MORAL ele se refere ao repouso e adoração que é feito
nesse dia, e não o dia fixo, veja que a bíblia de estudo pentecostal em Mateus 12:5 é
direto em afirmar que o dia fixo é cerimonial mais adoração e o repouso são princípios
morais e universal e ninguém nesse mundo nega essa verdade.

BEP o sábado é preceito judaico, e esta inserido nos 10 mandamentos como forma de
lei cerimonial (religiosa) obrigatória para o povo de Israel (Ex 31.16). Jesus e os
apóstolos em nenhuma ocasião obrigaram a guarda do sábado, e quando o
mencionaram, restringiram sua observância (Mateus 12.913, Lucas 6.1-5, etc).

Eis estudo abaixo com 10 razões por que o sábado NÃO É CERIMONIAL.

* 1a. - Porque foi instituído antes do ingresso do pecado no mundo (Gên. 2:2, 3; Êxo.
20:8-11 e Mar. 2:27). As cerimônias são posteriores ao pecado e servem ao propósito
de propiciar sua expiação pelo seu valor simbólico de apontar ao “Cordeiro de Deus
que tira o pecado do mundo” (João 1:29).

1) – Você alega que Deus instituído o sábado antes do ingresso do pecado no mundo
como prova que ele é moral, mais você engana e se deixa enganar por essa afirmativa.
O dia fixo não poder se moral porque foi originário no descanso de Deus na criação e antes do
pecado.
A moralidade não está porque foi antes do pecado, lei morais são leis eternas e está na razão
divina, se o sábado foi criado logo não pode ser uma lei moral universal. lei moral ou natural
é uma idéia eterna e necessária da razão divina. É a regra eterna, autônoma da
conduta divina, a lei que a inteligência de Deus prescreve para si mesmo. A lei moral,
não se origina, e não pode originar-se, na vontade de Deus. Ela existe eternamente na
razão divina. É a idéia daquele estado de vontade que permanece obrigatoriamente
em Deus, sob condição de seus atributos naturais ou, em outras palavras, sob condição
de sua natureza.
Segundo em Gênesis 2:3 apenas diz que Deus descansou no 7ª dia da criação, e esse
acontecimento não faz ser um lei para toda humanidade, nada diz que tem que ser observado
um dia fixo.

* 2a. - Porque o relato da Criação lembra que Deus DESCANSOU [cessou Suas
atividades da semana da criação, pois a Divindade não se cansa--Isa. 40:28] naquele
primeiro sábado deixando com isso um exemplo para os seres que criara (Gên. 2:3;
Êxo. 20:11). Nenhum preceito cerimonial adquire tal relevância à vista de Deus.

2) O descanso de Deus no sétimo dia da criação não faz o dia fixo ser um mandamento
moral, e o exemplo de do descanso de Deus não torna o dia fixo moral.
A moralidade está no descanso e adoração que é dedicado a Deus. O Novo Testamento
cita vários dos Dez Mandamentos, o 4 º mandamento, (o sábado) nunca é citado! A lei
do sábado nunca é o mesmo citado no Novo Testamento, em vez disso, afirma-se a ser
abolido: Col 2:14-16.
Todas as vezes que Jesus cita os mandamentos morais eles nunca cita o sábado e
sempre ele ser segue outra ordem de mandamentos nunca como está escrito no
decálogo, além do mais em EX 20 e Dt 5 não numera os mandamento como
conhecemos hoje.
Em Mt 19:18,19, Quando Jesus fala como o jovem rico Jesus, ele pergunta quais os
mandamentos ele dever seguir, Jesus responde; não matarás, não cometerás
adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho; Honra teu pai e tua mãe, e amarás
o teu próximo como a ti mesmo. Veja que amar o próximo é o ressumo de todos seis
mandamento do decálogo.

Os dez mandamentos abrange todos os mandamento da lei então o “desdobramento”


do decálogo ou seja “dez falas” veja que o maior abrange o menor. O sexto
mandamento proíbe homicídio, o maior crime do tipo, e que abrange e proíbe todos
os pecados do menor espécie, como raiva, maldade, ódio, etc .
Agora procure no quarto mandamento e você vai bater de frente em uma verdade que
você deve abrir os olhos: o sábado semanal, como chefe e cabeça de todas os dias
santos e cerimoniais, foi colocado lá para representar todas os dias santos do povo de
Judeu, Lv 23. Agora vamos ver o que diz o judaísmo, mo comentário de Ex 20:11.

A guarda do chabat só é obrigatória aos filhos do pacto. Os demais são obrigados com
estabelecido a Noé quando saiu da arca, e não está incluída a guardia do chabat.
Então meu amigo uma coisa é ter forte base histórica e bíblica outra coisa é não ter
nenhum base.

* 3a. - Porque o relato da Criação lembra que Deus ABENÇOOU aquele primeiro
sábado. Como Deus já é absolutamente bendito, para quem abençoou aquele primeiro
sábado a não ser para o homem, como uma marca especial de Sua aprovação e
contínuo benefício físico, mental e espiritual aos que o observarem, tal como a
promessa apresentada em muitas ocasiões na Bíblia, como Isaías 56: 3-8; 58: 13, 14?
Tal bênção divina sobre o sábado é lembrada no texto do mandamento (Êxo. 20:11) e
não há nenhum preceito cerimonial que obtenha tal relevância.

3) Como já foi provado, que o dia fixo é cerimonial e que o descanso de Deus não faz o
dia fixo ser moral , mais é reconhecido por todos que a necessidade de um descanso
físico é universal e que adoração é um principio da crença de um único Deus, esse
atributos são morais porque são universais.
Amar a Deus é seguir os 4 primeiros, se dedicando um dia ou todos os dias ao Senhor
Jesus estamos cumprindo perfeitamente o maior mandamento.
Veja por exemplo que em em Mt 22: 37,39 um doutor da lei pergunta qual é o maior
mandamento da lei? E Jesus responde : Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu
coração..., é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Como ver esses dois
mandamento não estão diretamente escrito no decálogo com as palavras exatas, mais
aplicação moral desses dois mandamento é o ressumo de toda lei do novo pacto.
Então os Dez Mandamentos foram inseridos na nova aliança com outros aspecto e
com outro propósito, Paulo afirma em 1Cor 14:37 o que ele escreve são mandamentos
do Senhor, então as leis de não são 10 ou 2 mandamentos mais dezenas de
mandamentos.

* 4a. - Porque o relato da Criação lembra que Deus SANTIFICOU aquele primeiro
sábado separando-o como memorial de Sua obra como Criador, o que é confirmado no
texto do mandamento. A palavra “santificar” significa separar algo consagrando-o a
Deus. Sendo que Deus, absolutamente bendito, é também absolutamente santo, para
quem santificou [separou] o sábado, a não ser para as Suas criaturas humanas?
Ademais, sendo o sábado “memorial da criação” não faria sentido estabelecer um
memorial de um evento em época tão distanciada do mesmo.

* 5a. - Porque ao pronunciar solenemente a lei moral dos Dez Mandamentos no Sinai
aos ouvidos do povo de Israel, Deus incluiu naturalmente o sábado como o seu 4o.
mandamento e não fez o mesmo com nenhum dos preceitos cerimoniais. E ao
concluir, diz o texto que Ele “nada acrescentou” (Deu. 5:22). Quem acrescentar
preceitos cerimoniais ao Decálogo está contrariando o que Deus fez, indo além do que
está escrito (1 Cor. 4:6).

* 6a. - Porque ao concluir tal proclamação, Deus escreveu aquelas palavras em duas
tábuas de pedra, que Moisés colocou dentro da arca (Deu. 10:5). Ele não escreveu nas
tábuas NENHUM PRECEITO CERIMONIAL. Tudo quanto tinha caráter cerimonial foi
ditado noutra ocasião a Moisés para ser registrado em livros (rolos).

* 7a. - Porque Deus escolheu o sábado como sinal especial entre Ele e Seu povo
escolhido (Êxo. 31:17 e Eze. 20:12, 20). Ele não escolheria para tal objetivo um
mandamento cerimonial que seria abolido no futuro pois o Seu plano era que Israel
permanecesse sempre como Seu povo escolhido e Suas testemunhas entre os
moradores da Terra, e se Israel tivesse aceito o Messias isso sem dúvida se confirmaria
(Isa. 43:10, 11 e 49:6) e se teria o cenário descrito no Salmo 67.

* 8a. - Porque Jesus reforçou o conceito de ser o sábado uma instituição divina
estabelecida “por causa do homem” (Mar. 2:27), a fim de que servisse ao homem no
aspecto físico, mental e espiritual. Nenhum mandamento cerimonial mereceria tal
tratamento. Hoje, como nunca, os homens carecem desse regime de descanso regular,
entre outros fatores, diante de tantos fatos estressantes que enfrentamos na
sociedade moderna. Sem falar nos aspectos de benefícios espirituais.

* 9a. - Porque Jesus, que é o Santíssimo Senhor e Criador (Heb. 1:2), deu o exemplo de
observância do sábado (Luc. 4:16) e Se preocupou quanto à sua correta observância,
discutindo com os líderes religiosos sobre os Seus atos de curar nesse dia, explicando
que fazia o que era “lícito” no sábado (Mat. 12:12). O teor das discussões de Cristo
com os líderes judaicos não era SE deviam observar o sábado, QUANDO deviam
observar o sábado, e sim COMO fazê-lo. Ele não revelou a mesma preocupação com
qualquer preceito cerimonial.

* 10a. - Porque embora as cerimônias hajam cessado na cruz, e ocorra longa discussão
sobre o sentido das mesmas, especialmente em Hebreus caps. 7 a 10, nunca o 4o.
mandamento é discutido como tendo caráter cerimonial. Pelo contrário, na própria
epístola de Hebreus, o sábado recebe tratamento especial nos capítulos 3 e 4 onde
nunca é referido como tendo cessado.