Sunteți pe pagina 1din 3

O papel do Engenheiro de

Produção em um Hospital
Por Brendley Fontes
Luccas Costa 10/08/2017 0 2.646 2 minutes read

Um hospital é tão, ou até mesmo, mais complexo que uma indústria. Recursos como aparelhos de
exames, macas, salas de cirurgia e leitos, precisam estar disponíveis no tempo e quantidade certa;
operadores como, por exemplo, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de modo geral,
precisam estar bem alocados nos diversos postos de trabalho; os serviços devem ser entregues em
tempo hábil; os custos precisarão ser reduzidos, bem como os desperdícios. Enfim, o hospital é uma
fábrica de saúde.

Os hospitais passaram a serem vistos dessa forma, como uma “indústria da saúde”, após publicações
realizadas nos anos 1980 por Donald Berwik que analisou os conceitos relacionados a melhoria de
processos aplicados nas indústrias, adaptando-os aos hospitais no intuito de reduzir os custos com a má
qualidade. Países como EUA, Canadá, Inglaterra, já trabalham com diversos engenheiros em seus
hospitais para melhorar as operações, seja na manutenção de máquinas; gerenciamento de leitos;
redução nos tempos de espera; gerenciamento de estoques de sangue, medicamentos e materiais em
geral; logística na entrega de exames; alocação de salas cirúrgicas e escalonamento de médicos e
enfermeiros.

+ Dentro desse aspecto, onde a Engenharia de Produção pode ser aplicada?


Observando o estudo de Dias (2015) de forma mais ampla, pode-se analisar os campos onde os estudos
na área de produção poderão ser aplicados de uma forma geral dentro dos hospitais. Segue agora cinco
das principais áreas de atuação:
1- Planejamento e Controle das Operações:
É um tanto complicado, não se pode saber ao certo quantos pacientes entrarão na emergência de um
hospital amanhã, por exemplo. Em um dia atípico, poderá ocorrer uma catástrofe, consequentemente,
lotando a emergência do hospital repentinamente. Então, para um planejamento adequado de recursos
e contingências, serão necessários métodos arrojados de estatística e probabilidade, ramos da
matemática aplicada. Também poderão ser utilizados técnicas de simulação para estudar planos que
deverão ser aplicados em estados de emergência. Essas áreas são de conhecimento da Engenharia de
Produção; usando-as, este profissional poderá auxiliar na previsão de demanda; controle da capacidade
e na localização de novas instalações.
2- Qualidade
A qualidade no serviço de saúde vai além de deixar o paciente satisfeito. Em um hospital, deve-se seguir
padrões estabelecidos para mensuração da qualidade. Os processos deverão seguir conforme os
padrões para que o hospital possa ser reconhecido com nível excelência. Dentro dessa necessidade, o
conceito de Lean desenvolvido nas indústrias, passou a ser executado em hospitais como Lean
Healthcare. Uso de ferramentas e metodologias para aprimoramento dos serviços hospitalares também
poderão ser desenvolvidos por engenheiros. Com um programa de Lean Healthcare, o Instituto de
Oncologia do Vale (IOV) vem alcançando grandes resultados desde o ano de 2008, como mostra o
quadro abaixo:

Fonte: BATTAGLIA (2014) – http://www.lean.org.br/artigos/262/aplicando-lean-na-saude.aspx


3- Logística
O Engenheiro de Produção também poderá trabalhar para resolver os problemas relacionados ao
Agendamento de Paciente; Escalas de médicos e enfermeiros; Gerenciamento de leitos; Entrega de
exames; Alocação de salas cirúrgicas; Gerenciamento de estoques de sangue, medicamentos e materiais
em geral.

4- Prática em Healthcare
Pesquisadores deram contribuição significativa para o planejamento nos tratamentos de drogas, na
prevenção e controle de doenças infecciosas. Além dos processos de doação de órgãos. A engenharia
nesse caso poderá contribuir para a minimização do tempo total de tratamento de doenças. Por
exemplo: os tratamentos de radioterapia. Também no auxílio da elaboração do planejamento do
tratamento, observando problemas de avaliação do custo e eficácia para uma terapia ideal, e uma
estratégia para maximizar o bem-estar do paciente (DIAS, 2015).
5- Gestão na Saúde
Também é possível que o engenheiro assuma um cargo de gestão como, por exemplo, Gerente
Financeiro, Coordenador de Planejamento, Diretor de Qualidade e Gerente de Projetos. Alguns dos
muitos cargos de gestão estratégica e tática em hospitais são ocupados por médicos e enfermeiros. A
Engenharia de Produção com uma visão mais técnica, voltada para o melhoramento de processos, sem a
redução da qualidade do produto final, poderá assumir a maior parte desses cargos em breve.

É bem verdade que a visão de um hospital como “indústria da saúde” é relativamente nova. As primeiras
publicações são dos anos 80, como dito no início desse texto. Aos poucos, os Engenheiros de Produção
vão assumindo esse mercado e desenvolvendo grandes trabalhos nas empresas do ramo. Sendo assim, é
importante estar atualizado a este mercado, sempre pesquisando, lendo publicações e, se possível,
desenvolvendo trabalhos dentro dos hospitais. Sem dúvida, com mais engenheiros, muito dos
problemas encontrados hoje no sistema de saúde serão resolvidos.

Autor: Brendley Fontes

Fonte: https://eproducao.eng.br/o-papel-do-engenheiro-de-producao-em-um-hospital/