Sunteți pe pagina 1din 46

Perícia Contábil

Prof. Julio Cardozo


https://www.facebook.com/profjuliocardozo/
Instagram:@profjuliocardozo
prof.juliocardozo@gmail.com
NBC TP 01 – Perícia Contábil

A perícia contábil constitui o conjunto de procedimentos


técnico-científicos destinados a levar à instância decisória
elementos de prova necessários a subsidiar a justa solução
do litígio ou constatação de fato, mediante laudo pericial
contábil e/ou parecer técnico-contábil, em conformidade
com as normas jurídicas e profissionais e com a legislação
específica no que for pertinente.
Conjunto de procedimentos técnico-científicos

Instância decisória

Elementos de prova
Perícia
Contábil
Solução do litígio/constatação de fato.

Laudo pericial/Parecer técnico contábil

Conformidade normas e com a legislação


específica
Tipos de Perícia

Perícia Perícia
Judicial Extrajudicial

Poder
Arbitral Estatal Voluntária
Judiciário

Controle do
Lei da Espontanea
Estado: MP –
arbitragem mente
PF - CPI
Execução da Perícia
Perito – assistente: Contador registrado;
contratado e indicado pela Exerce a atividade pericial;
parte profundo conhecedor.

Peritos

Perito do Juízo: nomeado


Perito Oficial: investido
pelo juiz, árbitro ou
por lei; órgão especial (PF)
autoridade
Procedimentos Periciais Contábeis
•O exame é a análise de livros, registros de transações e documentos. A
palavra chave é “análise”, pessoal.
•Por exemplo: o perito está analisando o Livro de Entrada de Mercadorias para
verificar o saldo das compras no mês de Julho.
•A vistoria é a diligência que objetiva a verificação e a constatação de
situação, coisa ou fato, de forma circunstancial.
•Exemplo: O perito-engenheiro irá vistoriar determinada edificação, após um
desmoronamento.
•A indagação é a busca de informações mediante entrevista com conhecedores
do objeto ou de fato relacionado à perícia.
•Aqui, a palavra chave é “entrevista”. Imagine o perito contador entrevistando o
responsável pelo estoque de determinada empresa para saber quais são os
principais fornecedores da empresa.
Procedimentos Periciais Contábeis
•A investigação é a pesquisa que busca trazer ao laudo pericial
contábil ou parecer técnico-contábil o que está oculto por
quaisquer circunstâncias.
•A perícia contábil é por natureza um trabalho investigativo, não é
mesmo? Como dissemos, os procedimentos periciais atuam em
conjunto.
•O arbitramento é a determinação de valores, quantidades ou a
solução de controvérsia por critério técnico-científico.
•Por exemplo: o perito irá arbitrar o valor de determinado veículo
usando a tabela FIPE.
Procedimentos Periciais Contábeis
•A mensuração é o ato de qualificação e quantificação física de coisas, bens,
direitos e obrigações.
•Por exemplo: ao analisar o estoque de veículos de uma concessionária, o perito verifica
que existem 20 veículos Toyota e 15 veículos Renault. Percebam que foi feita a
qualificação e quantificação dos bens, NÃO CITAMOS VALORES!
•A avaliação é o ato de estabelecer o valor de coisas, bens, direitos, obrigações,
despesas e receitas. Aqui a ideia central é estabelecer o valor de elementos patrimoniais.
Utilizando o exemplo da concessionária, o perito determinou que o valor contábil do
estoque é igual a R$ 3.500.000,00.
•A certificação é o ato de atestar a informação trazida ao laudo ou ao parecer pelo
perito.
•Imagine que no laudo pericial seja apresentada uma cópia de um DANFE (Documento
Auxiliar de Nota Fiscal. Para certificar-se da autenticidade dessa nota, podemos acessar
o site da Nota Fiscal Eletrônica para verificar se ela realmente existe
Bizu (Não pode rir!!)
• Vistoria
• Investigação
• Avaliação
• Mensuração
• Certificação
• Exame
• Indagação
• Avaliação
(ITEP-RN/Perito Criminal/2018) Para fundamentas as conclusões que serão levadas
ao laudo pericial contábil ou parecer pericial contábil, serão considerados alguns
procedimentos, conforme a NBC TP 01 – da Perícia Contábil. Assinale a alternativa
que se refere corretamente aos procedimentos da Perícia Contábil.
(A) Vistoria, observação, certificação, exame, investigação, estimação e previsão.
(B) Indagação, fiscalização, exame, vistoria, arbitramento, pesquisa, aferição e
avaliação.
(C) Investigação, estimação, indagação, mensuração, avaliação, e certificação.
(D) Exame, vistoria, indagação, investigação , arbitramento, mensuração, avaliação
e certificação.
(E) Arbitramento, pesquisa, apreciação, previsão, arbitramento, mensuração,
avaliação e estimação.
Gabarito→D.
Planejamento da Perícia

•Antes das diligências;


•Estabelecer a metodologia de trabalho;
•Objetivos:
✓ conhecer o objeto e a finalidade da perícia, a fim de permitir a adoção de procedimentos que
conduzam à revelação da verdade, a qual subsidiará o juízo, o árbitro ou o interessado a tomar a
decisão a respeito da lide.
✓ definir a natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos a serem aplicados, em
consonância com o objeto da perícia;
✓ estabelecer condições para que o trabalho seja cumprido no prazo estabelecido;
✓ identificar potenciais problemas e riscos que possam vir a ocorrer no andamento da perícia;
✓ identificar fatos importantes para a solução da demanda, de forma que não passem
despercebidos ou não recebam a atenção necessária;
✓ identificar a legislação aplicável ao objeto da perícia;
✓ estabelecer como ocorrerá a divisão das tarefas entre os membros da equipe de trabalho, sempre
que o perito necessitar de auxiliares;
✓ facilitar a execução e a revisão dos trabalhos.
Planejamento da Perícia

diligências a serem realizadas;

deslocamentos;

necessidade de trabalho de terceiros;

Cronograma
pesquisas que serão feitas;
Pericial

elaboração de cálculos e planilhas;

respostas aos quesitos;

prazo para apresentação do laudo e/ou


oferecimento do parecer;
Termo de Diligência (TD)

• O instrumento por meio do qual o perito solicita


documentos, coisas, dados e informações necessárias
à elaboração do laudo pericial contábil e do parecer
técnico-contábil;
• Determinar o local, a data e a hora do início da
perícia;
• O termo de diligência deve ser redigido pelo perito,
ser apresentado diretamente ao perito-assistente, à
parte, a seu procurador ou terceiro, por escrito e
juntado ao laudo.
Termo de Diligência

Local, Data e
Identificação Indicação
Assinatura

o que será
Diligenciado
elaborado Termo de
Diligência

Partes,
documentos,
Interessad
coisas, dados
os

Local e prazo para a exibição dos documentos,


Perito
coisas necessários para preparação laudo
Questão Comentada
(FCC/DPE-AM/Ciências Contábeis/2018) De acordo com a NBC TP 01 –
Norma Técnica de Perícia Contábil, o Termo de Diligência é o instrumento
por meio do qual o Perito
a) solicita quaisquer informações necessárias à elaboração do laudo pericial.
b) apresenta o resultado final de seu trabalho pericial.
c) apresenta sua proposta de trabalho, juntamente com o orçamento
estimativo.
d) exime-se da responsabilidade de atestar fatos diversos dos analisados,
que são dados como incontroversos.
e) compromete-se a cumprir as normas de contabilidade.
Gabarito→A
Laudo Pericial Contábil e Parecer técnico - contábil

• “Produto Final”;
• O laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil são documentos
escritos, nos quais os peritos devem registrar, de forma abrangente,
o conteúdo da perícia e particularizar os aspectos e as
minudências que envolvam o seu objeto e as buscas de elementos
de prova necessários para a conclusão do seu trabalho.
• O laudo e o parecer são, respectivamente, orientados e conduzidos
pelo perito do juízo e pelo perito-assistente, que adotarão padrão
próprio, respeitada a estrutura prevista nesta Norma, devendo ser
redigidos de forma circunstanciada (minuciosa, detalhada), clara,
objetiva, sequencial e lógica;
O laudo deve conter, no mínimo, os seguintes itens:

✓síntese do objeto da perícia;


✓resumo dos autos;
✓metodologia adotada para os trabalhos periciais e esclarecimentos;
✓relato das diligências realizadas;
✓transcrição dos quesitos e suas respectivas respostas para o laudo
pericial contábil;
✓transcrição dos quesitos e suas respectivas respostas para o parecer
técnico-contábil, onde houver divergência das respostas formuladas pelo
perito do juízo;
✓conclusão;
✓termo de encerramento, constando a relação de anexos e apêndices;
✓assinatura do perito;
Quesitos e respostas

•O perito deve observar as perguntas efetuadas pelo juízo e/ou pelas partes, no
momento próprio dos esclarecimentos, pois tal ato se limita às respostas a
quesitos integrantes do laudo ou do parecer e às explicações sobre o conteúdo
da lide ou sobre a conclusão.

Art. 465. O juiz nomeará perito especializado no objeto da perícia e fixará de


imediato o prazo para a entrega do laudo. § 1o Incumbe às partes, dentro de
15 (quinze) dias contados da intimação do despacho de nomeação do perito:
I - arguir o impedimento ou a suspeição do perito, se for o caso;
II - indicar assistente técnico;
III - apresentar quesitos.
Art. 470. Incumbe ao juiz:
I - indeferir quesitos impertinentes;
II - formular os quesitos que entender necessários ao esclarecimento da causa.
Exemplos

Queira o senhor perito determinar o saldo devedor do


fianciamento habitacional no dia 31.12.x0.

A empresa ACME S.A, na data 26.01.x5, cumpria


os requisitos para gozar do benefício fiscal
INVESTE?

Ao senhor perito determinamos a elaboração do Livro


Quesitos de Entrada de Mercadorias do ano x.4

Qual o Lucro Líquido do exercício x.1 apurado pela


ACME S.A.

Queira o senhor perito identificar quanto foi pago ao senhor


Dioguinho de indenização de férias em x7.
Quesitos Suplementares Quesitos de Esclarecimento

Após a diligência;
Durante a diligência;
Obscuridade,
incompletudes,
Fatos novos ou contradições;
detalhamento de situações
nos quesitos iniciais; Divergência entre perito e
assistente

Honorários adicionais; Pode não ter novos


honorários;
LISTA DE QUESTÕES!
1.(IBFC/PC-PR/Perito Criminal/2017) Conforme estabelece a Norma
Brasileira de Contabilidade (NBC TP 01, 2015) o planejamento da perícia
contábil tem como objetivos:
I. Conhecer o objeto e a finalidade da perícia, a fim de permitir a adoção de
procedimentos que conduzam à revelação da verdade, a qual subsidiará o
juízo, o árbitro ou o interessado a tomar a decisão a respeito da lide.
II. Identificar potenciais problemas e riscos que possam vir a ocorrer no
andamento da perícia.
III. Identificar fatos importantes para a solução da demanda, de forma que
passem despercebidos ou não recebam a atenção necessária.
IV. Identificar a legislação aplicável ao objeto da perícia.
V. Estabelecer como ocorrerá a divisão das tarefas entre os membros da
equipe de trabalho, sempre que o perito necessitar de auxiliares.
VI. Definir a natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos a
serem aplicados, em consonância com o objeto da perícia.
VII. Facilitar a execução e a revisão dos trabalhos.
Estão corretas as afirmativas:
a) Todas as afirmativas
b) As afirmativas I, II, III, V e VI, apenas
c) As afirmativas I, II, IV, V, VI e VII, apenas
d) As afirmativas II, IV, V, VI e VII, apenas
Comentários:
Identificar fatos importantes para a solução da demanda, de forma que NÃO
passem despercebidos ou não recebam a atenção necessária.
Gabarito→C
2. (FBC/EQT/2017) Quando uma parte se recusar a atender ao que foi
solicitado em termo de diligência ou surgir dificuldade impeditiva para a
execução do trabalho pericial, em conformidade com a NBC TP 01 – Perícia
Contábil, o perito do juízo DEVE:
a) comunicar o fato ao juízo, com a devida comprovação ou justificativa.
b) elaborar novo termo de diligência, concedendo um prazo maior.
c) comunicar o fato ao Ministério Público para providências.
d) elaborar o parecer contábil, baseado apenas nos documentos disponíveis.
Gabarito→A
Questões Comentadas
3.(FBC/Exame de Suficiência/2017.2) De acordo com a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL, julgue os itens a seguir
como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.
I. O laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil têm por limite o próprio objeto da perícia deferida ou
contratada.
II. A perícia contábil é de competência exclusiva de contador em situação regular perante o Conselho Regional
de Contabilidade de sua jurisdição.
III. Os procedimentos periciais contábeis visam a fundamentar o laudo pericial contábil e o parecer técnico-
contábil e abrangem, total ou parcialmente, segundo a natureza e a complexidade da matéria, exame, vistoria,
indagação, investigação, arbitramento, mensuração, avaliação e certificação.

A sequência CORRETA é:
a) V, V, V.
b) V, F, F.
c) F, V, V.
d) F, F, F.
Gabarito→A
4. FBC/Exame de Suficiência/2016.1) Com base na NBC TP 01 – Perícia Contábil,
especificamente em relação aos procedimentos técnico-científicos aplicados na atividade
de Perícia Contábil, julgue os itens abaixo como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em
seguida, assinale a opção CORRETA.
I. O exame é a análise de livros, registros das transações e documentos.
II. A vistoria é a diligência que objetiva a verificação e a constatação de situação, coisa
ou fato, de forma circunstancial.
III. O arbitramento é a determinação de valores ou a solução de controvérsia por critério
técnico-científico.
IV. A avaliação é o ato de estabelecer o valor de coisas, bens, direitos, obrigações,
despesas e receitas.

Estão CORRETOS os itens:

a) III e IV, apenas.


b) II e III, apenas.
c) I, II e IV, apenas.
d) I, II, III e IV.
Comentários:

O exame é a análise de livros, registros de transações e documentos. A palavra


chave é “análise”, pessoal. Por exemplo: o perito está analisando o Livro de Entrada de
Mercadorias para verificar o saldo das compras de mercadorias no mês de Julho.

A vistoria é a diligência que objetiva a verificação e a constatação de situação,


coisa ou fato, de forma circunstancial. Exemplo: O perito engenheiro irá vistoriar
determinada edificação, após um desmoronamento.

O arbitramento é a determinação de valores, quantidades ou a solução de


controvérsia por critério técnico-científico. Por exemplo: o perito irá arbitrar o valor
de determinado veículo usando a tabela FIPE.

Portanto, mais uma questão que apresentou todos os itens corretos!

Gabarito→ D
NBC PP 01 – Perito Contábil
Perito é o contador, regularmente registrado em Conselho Regional de
Contabilidade, que exerce a atividade pericial de forma pessoal, devendo ser
profundo conhecedor, por suas qualidades e experiências, da matéria periciada.

Perito oficial é o investido na função por lei e pertencente a órgão especial do
Estado destinado, exclusivamente, a produzir perícias e que exerce a atividade por
profissão. É o caso dos Peritos Criminais Federais da Polícia Federal do Brasil.

Perito do juízo é nomeado pelo juiz, árbitro, autoridade pública ou privada


para exercício da perícia contábil. Como já estudamos, o perito é um dos
auxiliares da justiça que irá auxiliar o magistrado quando a produção de prova
demandar conhecimento técnico ou científico.

Perito-assistente é o contratado e indicado pela parte em perícias contábeis
NBC PP 01 – Perito Contábil
• Impedimento x Suspeição: são situações fáticas ou circunstanciais
que impossibilitam o perito de exercer, regularmente, suas funções
ou realizar atividade pericial em processo judicial ou extrajudicial,
inclusive arbitral.
• Quando nomeado, o perito do juízo deve dirigir petição, no prazo
legal (15 dias), justificando a escusa ou o motivo do impedimento ou
da suspeição.
Impedimento e Suspeição

• Situações fáticas ou circunstanciais que impossibilitam o


perito de exercer, regularmente, suas funções ou realizar
atividade pericial.
• CPC x NBCs;
• Art. 148. Aplicam-se os motivos de impedimento e de
suspeição:
• I - ao membro do Ministério Público;
• II - aos auxiliares da justiça; (peritos).
• Impedimento: Objetivas;
• Suspeição: Subjetivas;
Impedimento
O perito do juízo deve se declarar impedido quando não puder exercer suas
atividades, observados os termos do Código de Processo Civil.
Art. 144. Há impedimento do juiz, sendo-lhe vedado exercer suas funções no
processo:
III - quando nele estiver postulando (atuando), como defensor público,
advogado ou membro do Ministério Público, seu cônjuge ou companheiro, ou
qualquer parente, consanguíneo ou afim, em linha reta ou colateral, até o
terceiro grau, inclusive;
IV - quando for parte no processo ele próprio, seu cônjuge ou companheiro,
ou parente, consanguíneo ou afim, em linha reta ou colateral, até o terceiro grau,
inclusive;
V - quando for sócio ou membro de direção ou de administração de pessoa
jurídica parte no processo;
Impedimento
VI - quando for herdeiro presuntivo, donatário ou
empregador de qualquer das partes;(Também é suspeição??!!)
VII - em que figure como parte instituição de ensino com a
qual tenha relação de emprego ou decorrente de contrato de
prestação de serviços;
VIII - em que figure como parte cliente do escritório de
advocacia de seu cônjuge, companheiro ou parente,
consanguíneo ou afim, em linha reta ou colateral, até o terceiro
grau, inclusive, mesmo que patrocinado por advogado de outro
escritório;
IX - quando promover ação contra a parte ou seu advogado
Suspeição
(a) ser amigo íntimo de qualquer das partes;
(b) ser inimigo capital de qualquer das partes;
(c) ser devedor ou credor em mora de qualquer das partes, dos seus
cônjuges, de parentes destes em linha reta ou em linha colateral até o
terceiro grau ou entidades das quais esses façam parte de seu quadro
societário ou de direção;
(d) ser herdeiro presuntivo ou donatário de alguma das partes ou dos seus
cônjuges;
(e) ser parceiro, empregador ou empregado de alguma das partes;
(f) aconselhar, de alguma forma, parte envolvida no litígio acerca do
objeto da discussão; e
(g) houver qualquer interesse no julgamento da causa em favor de alguma das
partes

O perito pode ainda declarar-se suspeito por motivo íntimo


RESPONSABILIDADE
• A “responsabilidade” refere-se à obrigação do perito em respeitar os
princípios da ética e do direito, atuando com lealdade, idoneidade e
honestidade no desempenho de suas atividades, sob pena de responder civil,
criminal, ética e profissionalmente por seus atos.

• Art. 158. O perito que, por dolo ou culpa, prestar informações inverídicas
responderá pelos prejuízos que causar à parte e ficará inabilitado para atuar
em outras perícias no prazo de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, independentemente
das demais sanções previstas em lei, devendo o juiz comunicar o fato ao
respectivo órgão de classe para adoção das medidas que entender cabíveis.

• O Código Penal tipifica o crime de Falso Testemunho ou Falsa Perícia em seu


art.342, vejam: Art. 342. Fazer afirmação falsa, ou negar ou calar a verdade
como testemunha, perito, contador, tradutor ou intérprete em processo judicial,
ou administrativo, inquérito policial, ou em juízo arbitral: Pena - reclusão, de 2
(dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
Responsabilidade
• Escusa é excepcional!
• Imparcialidade;
(a) atender às partes ou assistentes técnicos, desde que se assegure
igualdade de oportunidades; ou
(b) fazer uso de trabalho técnico-científico anteriormente publicado
pelo perito do juízo;
ZELO
• Refere-se ao cuidado que ele deve dispensar na execução de suas
tarefas, em relação à sua conduta, documentos, prazos,
tratamento dispensado às autoridades, aos integrantes da lide e
aos demais profissionais, de forma que sua pessoa seja
respeitada, seu trabalho levado a bom termo e, consequentemente,
o laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil dignos de fé
pública.
• Transparência;
• Sempre que não for possível concluir o laudo pericial contábil no
prazo fixado pelo juiz, deve o perito do juízo requerer a sua dilação
antes de vencido aquele, apresentando os motivos que ensejaram a
solicitação.
• Trabalho de Especialista (não altera a responsabilidade);
Proposta de Honorários

Relevância

Vulto

Honorários
Risco

Complexidade

Horas

Etc
Questões Comentadas
1. (AOCP/ITEP-RN/Perito Criminal/2018) Considerando a Norma Brasileira de
Contabilidade – NBC PP 01 , de 27 de fevereiro de 2015, a qual trata sobre o Perito
Contábil, assinale a alternativa INCORRETA.
(A) Perito é o contador, regularmente registrado em Conselho Regional de
Contabilidade, que exerce a atividade pericial de forma pessoal , devendo ser
profundo conhecedor por suas qualidade e experiências , da matéria periciada.
(B) Perito oficial é o investido na função por lei e pertencente a órgão especial do
Estado destinado , exclusivamente, a produzir perícias e que exerce a atividade por
profissão.
(C) Perito-facultativo é o nomeado pelo juiz, autoridade pública ou privada para
fazer parte em perícias contábeis.
(D) Perito do juízo é nomeado pelo juiz, árbitro, autoridade pública ou privada para
exercício da perícia contábil.
(E) Perito-assistente é o contratado e indicado pela parte em perícias contábeis.
Gabarito→C.
Questões Comentadas
2. (FBC/Exame de Qualificação Técnica - Peritos/2017) De acordo
com a NBC PP 01 – Perito Contábil, o Perito do juízo estará sendo
parcial se:
a) dispensar igual tratamento às partes.
b) utilizar argumentos baseados em trabalho técnico por ele publicado.
c) atender aos assistentes técnicos com iguais oportunidades.
d) omitir algum argumento técnico com o objetivo de não prejudicar
uma parte.
Questões Comentadas
Comentários:
22. O perito do juízo, no desempenho de suas funções, deve propugnar
pela imparcialidade, dispensando igualdade de tratamento às partes
(alternativa “a”) e, especialmente, aos peritos-assistentes. Não se
considera parcialidade (cuidado), entre outros, os seguintes:
(a) atender às partes ou assistentes técnicos, desde que se assegure
igualdade de oportunidades (alternativa “c”); ou
(b) fazer uso de trabalho técnico-científico anteriormente
publicado(b) pelo perito do juízo.
Gabarito→D
Questões Comentadas
3. (FBC/Exame de Qualificação Técnica - Peritos/2017) O contador, Perito do juízo,
elaborou seu trabalho utilizando-se de Equipe Técnica formada por um engenheiro
mecânico e um engenheiro agrônomo. No Laudo Pericial Contábil, ao abordar a
metodologia empregada, citou os trabalhos técnicos das áreas da Mecânica e
Agronomia, detalhando a parte elaborada por cada membro da equipe e suas
aplicações em auxílio à produção da prova. De acordo com a NBC PP 01 – Perito
Contábil, julgue as situações citadas e, em seguida, assinale a opção INCORRETA.
a) O contador assumiu a responsabilidade pela totalidade das informações e
resultados técnicos expostos em seu laudo.
b) O contador assumiu somente a responsabilidade relativa às questões contábeis
expostas em seu laudo.
c) O contador foi prudente, no limite dos aspectos técnico-científicos, e atento às
consequências advindas dos seus atos.
d) O contador demonstrou seu zelo profissional à medida que utilizou o trabalho de
especialistas de outras áreas.
Questões Comentadas
38. Quando a perícia exigir a necessidade de utilização de trabalho de
terceiros (equipe de apoio, trabalho de especialistas ou profissionais de
outras áreas de conhecimento), o planejamento deve prever a
orientação e a supervisão do perito, que responderá pelos trabalhos
executados, exclusivamente, por sua equipe de apoio.
Gabarito→B
Questões Comentadas
4.(FBC/Exame de Qualificação Técnica - Peritos/2017) À luz da NBC PP 01 – Perito
Contábil, analise a seguinte situação:
O contador Y, em 15/6/20X1, aconselhou o Sr. Z a respeito da situação patrimonial
de uma sociedade empresarial, objeto de uma discussão societária em um litígio
judicial. Em 1º/7/20X1, o Contador Y tomou ciência de sua nomeação para a função
de perito do juízo, ocorrida em 1º/6/20X1, e constatou que o Sr. Z é parte do citado
litígio judicial.
Marque a opção CORRETA que apresenta a atitude a ser tomada pelo contador Y no
processo judicial que fora nomeado para a função de perito do juízo.
a) Recusar o encargo alegando seu impedimento.
b) Aceitar o encargo visto que o aconselhamento dado à parte ocorreu após sua
nomeação.
c) Recusar o encargo alegando sua suspeição.
d) Aceitar o encargo porque o aconselhamento ocorreu quando ainda não sabia de
sua nomeação, ficando assim afastada a hipótese de suspeição
Questões Comentadas
A NBC PP 01, item 16, elenca os casos de suspeição a que o perito do juízo está sujeito:
(a) ser amigo íntimo de qualquer das partes;
(b) ser inimigo capital de qualquer das partes;
(c) ser devedor ou credor em mora de qualquer das partes, dos seus cônjuges, de parentes destes
em linha reta ou em linha colateral até o terceiro grau ou entidades das quais esses façam parte de
seu quadro societário ou de direção;
(d) ser herdeiro presuntivo ou donatário de alguma das partes ou dos seus cônjuges;
(e) ser parceiro, empregador ou empregado de alguma das partes;
(f) aconselhar, de alguma forma, parte envolvida no litígio acerca do objeto da discussão; e
(g) houver qualquer interesse no julgamento da causa em favor de alguma das partes

Percebam que o contador Y, em 15/6/20X1, aconselhou o Sr. Z a respeito da situação patrimonial,


objeto de uma discussão societária em um litígio judicial. Percebam que o contador efetuou o
aconselhamento antes de sua nomeação, mas isso não é relevante para a norma. Podemos afirmar
que que o contador deve recusar o encargo alegando sua suspeição.
Gabarito→C
Boa Prova!
• Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o
resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o
inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se
você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as
batalhas...
• Sun Tzu