Sunteți pe pagina 1din 21
REGULAMENTO DE S EGURANÇA PARA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PAR A A EDP DPS 38.008-4

REGULAMENTO DE S EGURANÇA PARA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PAR A A EDP

DPS 38.008-4 EDP(DPS 4/20 04 EDP) Natureza do documento Versão Data Emi ssor Procedimento de
DPS 38.008-4 EDP(DPS 4/20
04 EDP)
Natureza do documento
Versão
Data
Emi ssor
Procedimento de Segurança (DPS)
R4
14-12-2012
EDP Valor – Direção de Segurança e Saúde
Lista de Distribuição:
Anexos:
− Direções e Unidades do Centro Cor porativo
de Estaleiro/ Início de
− Empresas do Grupo EDP (PT)
1. Modelo de Participação de Início
Trabalhos
2. Modelo de Ficha de Participação de Acidente de
Trabalho
3. Modelo de Participação de Quas e-acidente
Observações:
4. Modelo de Participação de Dado s Estatísticos de
Acidentes de Trabalho
Esta revisão teve como objeto:
− Inclusão do ponto 8.3 -. Investi gação dos
acidentes e quase-acidentes
− Alteração de referência (anteri or DPS 4/2004 –
EDP)
Ac essibilidade
Livre
Substitui: DPS 4/2004 EDP
Aprovado por: CAE da EDP
Documento de aprovação: OS 4/2013/CAE , de 8 de março
Grupo EDP
X
Restrita
Co nfidencial

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

ÍNDICE

PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) ÍNDICE 0. DEFENIÇÕES E CONCEI TOS

0. DEFENIÇÕES E CONCEI TOS

3

1. DISPOSIÇÕES GERAIS

6

1.1

Objetivo do Reg ulamento

6

1.2

Domínio de atuação

6

1.3

Documentação de r eferência

6

7

1.5 Identificação dos tr abalhos 7 1.6 Formação Básica de Segurança 7 1.7 Seguros 7
1.5 Identificação
dos
tr abalhos
7
1.6 Formação Básica de
Segurança
7
1.7 Seguros
7
2. ORGANIZAÇÃO DA SE GURANÇA
7
2.1 Deveres e responsa bilidades do Adjudicatário
7
2.2 Dever de informaçã o
8
2.3 Organização das ati vidades de Segurança e de Saúde
8
2.4 Coordenação das at ividades
9
3. PRESCRIÇÕES DE SEGU RANÇA QUANTO A EQUIPAMENTOS DE PROTE CÇÃO INDIVIDUAL
(EPI), DE EQUIPAMEN TOS DE PROTECÇÃO COLECTIVA (EPC) E EQUIPA MENTOS DE
TRABALHO (ET)
9
3.1 Qualidade dos equi pamentos
9
3.2 Equipamentos de P roteção Individual (EPI)
10
3.3 Equipamentos de P roteção Coletiva (EPC)
10
3.4 Equipamentos de T rabalho (ET)
10
3.5 Equipamentos
do
A djudicatário utilizados por pessoal
da EU
10
3.6 Equipamentos da E U utilizados pelo Adjudicatário
11
4. ORGANIZAÇÃO DO ES TALEIRO
11
4.1 Início do estaleiro
11
4.2 Acesso ao estaleiro
11
4.3 Colocação de equip amentos e materiais
12
4.4 Circulação de veícu los
12
5. MEDIDAS DE HIGIENE
12
6. UTILIZAÇÃO DE SUBST ÂNCIAS E PREPARAÇÕES PERIGOSAS
12
7. PROTEÇÃO DO AMBIE NTE NO LOCAL DE TRABALHO
13

1.4

Identificação dos tr abalhadores

8. NOTIFICAÇÕES

13

8.1 Participação para In ício de Trabalhos/Início de Estaleiro

13

8.2 Participação de acid entes e quase-acidentes

13

8.3 Investigação dos ac identes e quase-acidentes

14

8.4 Participação de dad os estatísticos de acidentes de trabalho

14

9. SITUAÇÕES DE EMERG ÊNCIA

14

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) 0. DEFENIÇÕES E CONCEITOS

0. DEFENIÇÕES E CONCEITOS

Para efeitos do Presente

Acidente (de trabalho): I ncidente que se verifique no local e no tempo d e trabalho e produza direta ou indiretamen te lesão corporal, perturbação funcional ou do ença de que resulte

Regulamento entende-se por:

redução na capacidade

de trabalho ou de ganho ou a morte.

Adjudicatário: Entidade

com a qual a Empresa Dono da Obra celebrou

um contrato para a

execução de uma obra , ou para a prestação de um serviço.

Autor do Projeto da Ob ra: adiante designado por autor do projeto , a pessoa
Autor
do
Projeto
da
Ob ra:
adiante
designado
por
autor
do
projeto ,
a
pessoa
singular,
reconhecida como pro jetista, que elabora ou participa na elaboração
do projeto da obra.
Certificado de “Formaçã o Básica em Segurança”: Documento emitido
por
uma
entidade
formadora acreditada
que assegura que o trabalhador frequentou com
aproveitamento um
curso de “Formação Bás ica em Segurança”.
Compilação Técnica: “ dossier” técnico que contém um registo
de informações e
recomendações releva ntes em matéria de segurança e de saúde, ten do em vista garantir
uma adequada segura nça nos trabalhos em intervenções posteriores
à conclusão da obra.
Coordenador em matéri a de Segurança e Saúde durante a execuçã o da Obra: adiante
designado por Coorde nador de Segurança em Obra, a pessoa sing ular ou coletiva que
executa, durante a r ealização da obra, as tarefas de coordena ção em matéria de
segurança e saúde pre vistas no DL 273/2003.
Coordenador em matéria
de Segurança e Saúde durante a elaboração
do Projeto da obra:
adiante designado po r Coordenador de Segurança em Projeto, a
coletiva que executa,
matéria de segurança
durante a elaboração do projeto, as tarefas
pessoa singular ou
de coordenação em
e saúde previstas no DL 273/2003.
Dono da Obra: a pessoa
singular ou coletiva por conta de quem a ob ra é realizada, ou o
concessionário relativ amente a obra executada com base em contr ato de concessão de
obra pública.
Na EDP, entende-se p or Dono da Obra a Empresa que contrata a ex ecução da obra ou a
prestação de serviços
a
uma empresa exterior.
O Dono da Obra pod
e
delegar as suas atribuições a uma pessoa de
autoridade, de competê ncia e dos meios necessários para a execução das
um nível dotado de
operações previstas.
Empresa
Exterior
(EE):
a
empresa
que
efetua
trabalhos
ou
que
presta
serviços
em
instalações da empres a utilizadora.
Empresa
Utilizadora
(EU ):
a
empresa
do
Grupo
EDP
quando
utiliza
os
serviços
de
uma
empresa exterior.
Entidade Executante: a
obra, de acordo com
pessoa singular ou coletiva que executa a tot alidade ou parte da
o projeto
aprovado
e
as
disposições
legais

ou regulamentares pessoa autorizada a

empreiteiro de obras públicas ou de industria l de construção civil,

que esteja obrigada m ediante contrato de empreitada com aquele a e xecutar a totalidade

ou parte da obra.

exercer a atividade de

aplicáveis; pode ser s imultaneamente o Dono da Obra, ou outra

Equipa de Projeto: conj unto de pessoas reconhecidas como projetista s que intervêm nas

definições de projeto

da obra.

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) Equipamento de Proteç ão

Equipamento de Proteç ão Coletiva (EPC): Qualquer equipamento d estinado a proteger coletivamente os trab alhadores de um ou vários riscos que possam a meaçar a sua saúde ou segurança no traba lho.

Equipamento de Proteçã o Individual (EPI): qualquer equipamento desti nado a ser usado por

que o proteja de um ou vários riscos que po ssam ameaçar a sua

saúde ou segurança n o trabalho, bem como qualquer complement o ou acessório para esse fim.

instalação utilizada

Equipamento de Trabalh o: qualquer máquina, aparelho, instrumento ou no trabalho.

aos trabalhos de execução da obra com t udo o que para eles

Estaleiro: área reservada concorre, incluindo os

um trabalhador, para

locais de apoio para instalações, depósito de de equipamentos, ace ssos internos − ou de
locais de apoio para instalações, depósito de
de equipamentos, ace ssos internos − ou de apoio à prestação dos ser viços.
Fiscal da Obra: a pessoa
singular ou coletiva que exerce, por conta
do Dono da Obra,
cumprimento das disp osições legais e regulamentares aplicáveis.
Fichas de Procedimentos
com riscos especiais e
Gestor
de
Projeto:
pes soa,
singular
ou
coletiva,
responsável pela obra
no âmbito do projeto.
- Um incidente que
constitui um aciden te de trabalho.
- Um incidente no q ual não tenha ocorrido fatalidade, dano físico
pessoas ou dano pa ra o ambiente, é classificado como “quase- acid ente” (near-miss).
Plano de Prevenção: plan o redigido pelo Dono da Obra, sempre que sejam
Plano
de
Segurança
e
indicações relevantes
em matéria de segurança e de saúde que se
para reduzir o risco
trabalhadores durant e a fase de construção ou reparação e
subsequente fase de e xploração.
Quase-acidente: incidente

materiais, colocação

a

fiscalização da execu ção da obra, de acordo com o projeto aprov ado, bem como do

de Segurança (FPS): as fichas técnicas que des crevem as atividades as respetivas medidas de prevenção e seguranç a.

que em nome d o Dono da Obra é

Gestor de Obra ou Gesto r de Contrato: a pessoa singular na qual é atr ibuída, pelo Dono da Obra, a competência d e gerir os trabalhos referentes a um determina do contrato.

Incidente – Acontecimen to relacionado com o trabalho no qual oco rreu ou poderia ter ocorrido fatalidade, da no físico ou de saúde para as pessoas, dano p ara as instalações ou para o ambiente:

deu origem a fatalidade, dano físico ou de sa úde para as pessoas

ou de saúde para as

previsíveis riscos de

interferência, trabalh os com riscos especiais ou ainda trabalh os perigosos, para obras/trabalhos que nã o seja obrigatório PSS;

de Saúde (PSS): documento que reúne toda s as informações e

mostrem necessários

de ocorrência de acidentes e para a prot eção da saúde dos

dos utilizadores na

relacionado com o trabalho no qual não ocorr eu, dano físico ou de

saúde para as pessoa s ou para o ambiente. Situação onde um a cidente poderia ter

acontecido se as circu nstâncias tivessem sido ligeiramente diferentes tivesse sido suspensa.

ou se atividade não

Responsável pela Direçã o Técnica da Obra: o técnico designado pela para assegurar a direç ão efetiva do estaleiro.

acrescem aos riscos trabalhos.

Subempreiteiro: a pess oa singular ou coletiva autorizada a exer cer a atividade de empreiteiro ou de ind ustrial que executa parte da obra mediante con trato com a Entidade Executante.

Riscos associados ao Me io Envolvente: os riscos suplementares que

Entidade Executante

próprios da atividade,

associados ao local em que se desenvolvem os

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) Técnico de Segurança: pr

Técnico de Segurança: pr ofissional designado pela Empresa para colabo rar e apoiar o Gestor de Obra na fase de pr ojeto e/ou na fase de construção, respetivame nte, na elaboração e

no

cumprimento do P lano de Segurança e de Saúde.

Técnico Responsável da do regime de licenciam

Trabalhador Independent e: pessoa singular que exerce atividade por con ta própria.

Trabalhos

Obra: técnico responsável pela direção técnica

ento de obras particulares.

E speciais:

os

trabalhos

onde

se

preveja

a

da obra nos termos

existência de riscos

com agravados para a segu

sobre os quais o PSS o u as FPS deve incluir medidas protetivas adequa das.

Riscos

rança e saúde dos trabalhadores, cuja lista c onsta no Anexo 1, e

Riscos rança e saúde dos trabalhadores, cuja lista c onsta no Anexo 1, e Versão: R4

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) 1. 1.1 1.2 1.3

1.

1.1

1.2

1.3

DISPOSIÇÕES GERAIS

Objetivo do Regulamento

O presente Regulamento,

tem como objetivo es tabelecer um conjunto de prescrições de

Adjudicatário e fornecer contratados pela Empresa

em reforço das exigências estabelecidas no C aderno de Encargos,

segurança para o

as informações adequadas para que os tr abalhos ou serviços Utilizadora (EU) sejam executados em seguran ça.

O respeito das regras de segurança estabelecidas no presente Regula ento do contrato de empreitada.
O
respeito das regras de
segurança estabelecidas no presente Regula
ento do contrato de empreitada.
mento constitui uma
das condições de cumprim
As disposições do Pres ente Regulamento abrangem igualmente os
subempreiteiros e
trabalhadores independe ntes subcontratados pelo Adjudicatário, que r esponde plenamente
perante a EU para a sua o bservância.
Domínio de atuação
Os trabalhos a executar p elo Adjudicatário podem localizar-se em instala ções propriedade da
EU, em propriedades de t erceiros ou na via pública.
O
Adjudicatário terá que
ter em conta os riscos particulares em funç ão da natureza dos
trabalhos e da sua localiz ação, nomeadamente:
trabalhos em
instalações
elétricas
ou
na
sua
vizinhanç a e trabalhos na
teledistribuição:
risco
de
eletrocussão,
de
queimaduras
por
arco
ou
por
curto-
circuito, de efeit o de indução (linhas de MT e de AT), de projeto
de partículas;
trabalhos na pro ximidade do instalações de gás: risco de explo são, de incêndio, de
queimaduras, de
intoxicação, de projeto de partículas;
trabalhos na pro ximidade de água: risco de afogamento, de pro jeto, de exposição à
pressão, de quei maduras;
trabalhos na via
pública: risco de acidente de viação ou de atro pelamento;
trabalhos em alt ura: risco de queda;
trabalhos com e scavações: risco de soterramento.
Documentação de referê ncia
O
Adjudicatário obriga-s e a respeitar estritamente, dentro do seu âm bito de atuação, as
seguintes disposições e p rescrições:
Todas as disposições
legais e regulamentares em vigor sobre seguranç a, higiene e saúde no

trabalho, em particu lar a Lei n.º 102/2009 de 10 de Setembro, e resp etiva regulamentação

complementar, e o D ecreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

Todas

as

disposiç ões

legais

relativas

à

Segurança

utilização de instala ções elétricas;

na

constru ção,

manutenção

e

As disposições sob re medicina e segurança no trabalho consta ntes do Caderno de Encargos;

As prescrições de s egurança contidas no presente documento;

As prescrições ou r egulamentos específicos que venham a ser indic ados pela EU.

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

1.4

Identificação dos trabalh adores

Os trabalhadores devem te r identificação no fato de trabalho da empresa a

devem te r identificação no fato de trabalho da empresa a que pertencem. 1.5 1.6 1.7

que pertencem.

1.5

1.6

1.7

2.

2.1

Identificação dos trabalh os

duração superior a 1

dia devem estar devidam ente identificados no local, com placa(s) em qu e figuram o nome do

Adjudicatário, o nome da contacto.

Os trabalhos a executar q ue impliquem estaleiros fixos ou móveis com

EU, o trabalho a executar e os respetivos núm eros de telefones de

No caso de obras na via pública que impliquem uma frente superior a existir placas
No caso de obras na via
pública que impliquem uma frente superior a
existir placas de identifica ção em cada extremidade.
Formação Básica de Segu rança
infra-estruturas da produ ção e distribuição de energia elétrica, devem
certificado de “Formação
Básica de Segurança”.
Seguros
O Adjudicatário obriga-s e a manter todo o seu pessoal empregue na
posteriormente, sempre q ue tal lhe for solicitado.
Esta condição abrange
ORGANIZAÇÃO DA SEGURA
NÇA
Deveres e responsabilida des do Adjudicatário
O adjudicatário obriga-se
definir as medidas de pre venção adequadas.
O Adjudicatário é respon sável pela segurança dos trabalhos que lhe são
regulamento deverão ser
cumpridas pelo Adjudicatário e pelos seus
respeitar estas disposiçõe s.

Adjudicatário

garante

100 metros, devem

Todos os trabalhadores q ue realizem trabalhos de construção, manutenç ão ou demolição nas

ser possuidores dum

obra seguro contra

acidentes de trabalho, c ujas apólices apresentará à EU antes do iníc io dos trabalhos e,

igualmente o pessoal dos subempreiteiro s e trabalhadores

independentes, por si c ontratados, que trabalhem na obra, respond endo plenamente o Adjudicatário, perante a E U, pela sua observância.

a avaliar todos os riscos associados à execuç ão de cada obra e a

confiados, devendo

tomar as medidas neces sárias para o efeito. As instruções de segur ança contidas neste

subempreiteiros. O

Adjudicatário zelará par a que os subempreiteiros transmitam ao se u pessoal e façam

O

inerentes às tarefas q ue lhes forem confiadas, bem como dos ris cos que lhes estão

associados, e que dispõe m de adequados equipamentos de trabalho, de de proteção individual.

O Adjudicatário obriga-s e a cumprir o estabelecido na legislação d e proteção do meio

ambiente, nomeadament e a manter em perfeito estado de limpeza os l ocais de trabalho, os espaços envolventes e a s vias adjacentes. Em caso de incumprimento , a EU reserva-se o

direito de mandar execut ar os trabalhos necessários, por conta do Adjud icatário.

O Adjudicatário é respon sável por eventuais danos provocados pelo se u pessoal e dos seus

subempreiteiros e proced erá aos seguros necessários para cobrir as sua s responsabilidades,

proteção coletiva e

que os seus trabalhadores possuem os con hecimentos técnicos

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) cujas apólices apresentar á

cujas apólices apresentar á à EU antes do início dos trabalhos e, posterio rmente, sempre que

tal for solicitado.

2.2

2.3

Dever de informação

se

familiarizar com as con dições de trabalho e tomar todas as me didas de segurança necessárias à sua execuçã o.

O Adjudicatário, antes de

trabalho

O Adjudicatário

visitará

previamente

o

local

onde

irão

decorrer

os

trabalhos,

para

iniciar os trabalhos, obriga-se a tomar conheci mento:

aos

trabalhos

a

executar

e

das

con dições

dos

riscos

inere ntes

de

particulares event ualmente existentes; − das instalações el étricas e dos riscos específicos das mesmas;
particulares event ualmente existentes;
− das instalações el étricas e dos riscos específicos das mesmas;
− da sinalização a
proibição);
utilizar obrigatoriamente (painéis de informa ção, de aviso ou de
− das medidas de p revenção e proteção.
O
Adjudicatário, após not ificação da adjudicação, deverá, antes do início
dos trabalhos ou no
prazo que lhe for estabel ecido, fornecer à EU:
Identificação do R esponsável Técnico pela Direção da Obra.
Identificação do T écnico de Segurança.
Indicação, quand o for caso disso, dos trabalhos a subcontrat ar, identificando os
subempreiteiros
ou os trabalhadores independentes j á contratados e,
posteriormente, d os que vier a contratar.
No caso dos trabalhos
interferência (1) ou riscos
medidas necessárias para
exigida no caso de riscos
a desenvolver pelo Adjudicatário comp ortarem riscos de
especiais (2) , cabe a este informar a EU, para que
a proteção do seu pessoal e instalações. Esta
esta possa tomar as
obrigação é também
particulares inerentes aos materiais utilizados p elo Adjudicatário.
O
Gestor da Obra design ado pela EU poderá, quando solicitado, fornece r outras informações
para além das inerentes
deverão ser transmitidas
ao Caderno de Encargos e ao presente Re gulamento, as quais
pelo Adjudicatário ao seu pessoal.
O
Adjudicatário informar á imediatamente a EU de qualquer circunstâ ncia externa que o
coloque na impossibilida de de executar os trabalhos conforme as presc rições de segurança
em vigor. Esta informação
deverá ser confirmada por escrito no prazo de
24 horas.
Organização das atividad es de Segurança e de Saúde
O
Adjudicatário encarrega r-se-á da organização da segurança dos seus tr abalhos, assim como
da segurança dos seus
trabalhadores
e
dos
seus
subempreiteiros.
O
efetuar uma boa coorde nação das atividades de segurança e saúde
Adjudicatário para
no trabalho, deverá

exercer vigilância sobre contrato de empreitada.

todos os que por sua conta executam trab alhos no âmbito do

(1)

Riscos suplementares que acr escem aos riscos próprios à atividade de cada empre sa, podendo explicar- se pela presença de instalaçõ es, de materiais, e de atividades de diferentes empr esas no mesmo local de trabalho.

(2)

Vide trabalhos que implicam r iscos especiais referidos no artigo 7.º do Decreto-Le i n.º 273/2003, de 29 de Outubro.

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) Para cumprimento dos se

Para cumprimento dos se us deveres e responsabilidades o Adjudicatári o deverá organizar o seu serviço de seguranç a e designar um responsável pela direção té cnica da obra e um

nome e número do

certificado serão mencion ados na "Participação para início de trabalhos /início de estaleiro",

referida no ponto 8.1.

O Adjudicatário deverá a ssegurar uma vigilância adequada da saúde do s seus trabalhadores

em função dos riscos a q ue se encontram expostos no local de trabalho . Sempre que a EU o

técnico responsável pela s atividades da segurança no trabalho, cujo

2.4

3.

3.1

solicite, o Adjudicatário serviço.

Sempre que a dimensão d o estaleiro ou o tipo de atividade o exigirem,

obriga-se a confirmar a aptidão médica dos t rabalhadores ao seu

o Adjudicatário deve

dispor de instalações e feridos ligeiros ou para ad ministrar os primeiros socorros em caso
dispor de instalações e
feridos ligeiros ou para ad ministrar os primeiros socorros em caso de aci dente.
O Adjudicatário é respons ável pela evacuação dos seus feridos.
Coordenação das
ativida des
trabalhadores da EU, as
quando aplicável, e em c onformidade com as disposições de segurança
este efeito a EU designará
um Coordenador de Segurança na Obra.
A EU, ou o Coordenador
participarão:
− Pela EU:
• Gestor da Obra;
• O Coordenador d e Segurança da Obra nomeado pela EU (quando
representante da
Prevenção e Segurança da EU.
− Pelo Adjudicatário:
• O Responsável Té cnico pela Direção da Obra;
• O
Técnico de Seg urança
Dessas reuniões será elab orada ata que será aprovada e assinada pelas p artes.

equipamentos adequados e de pessoas habilita das para cuidar dos

Compete ao adjudicatári o assegurar a aplicação do plano de seguran ça e saúde, quando existir, e das fichas de p rocedimentos de segurança por parte dos se us trabalhadores, de subempreiteiros e trabalh adores independentes.

Quando na obra existam , para além de trabalhadores do Adjudicatári o, trabalhadores de outras empresas, traba lhadores independentes subcontratados pel o Adjudicatário ou

medidas de segurança a tomar serão as de terminadas no PSS,

em vigor na EU. Para

de Segurança da Obra quando existir, pode rão no decorrer dos

trabalhos organizar reuni ões de coordenação e de avaliação da seguran ça na obra, em que

for o caso) ou um

Qualquer das partes pod e, caso o entenda necessário, fazer-se assesso rar nas reuniões por outros elementos.

PRESCRIÇÕES DE SEGURA NÇA QUANTO A EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃ O INDIVIDUAL (EPI),

DE EQUIPAMENTOS DE P ROTECÇÃO COLECTIVA (EPC) E EQUIPAMENTOS

DE TRABALHO (ET)

Qualidade dos equipame ntos

O Adjudicatário e o seu p essoal utilizarão exclusivamente ET, EPC e EPI c om as características

de segurança requeridas ambiente de trabalho e a

resistência a condicionamentos específicos, t ais como a presença

impactos, trabalhos

riscos inerentes ao

para o trabalho a realizar, tendo em conta os

de eletricidade, água, sub stâncias perigosas, calor, frio, ruído, vibrações,

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) em altura, poeiras e

em altura, poeiras e atm osferas explosivas. Estes equipamentos dever ão estar adaptados

aos utilizadores, em bom

Os equipamentos a utili zar obedecerão às normas nacionais existen tes ou, na ausência destas, a normas europei as ou a outras normas internacionais aceites pe la EDP.

estado de funcionamento e de manutenção.

3.2

Equipamentos de Proteçã o Individual (EPI)

ao seu pessoal os fatos de trabalho e os EP I de acordo com as

exigências da execução d o contrato. Os EPI devem estar em conformid ade com a legislação

O Adjudicatário fornece

3.3

3.4

em vigor.

Compete ao Adjudicatári o zelar para que os seus trabalhadores usem proteção fornecidos e sej
Compete ao Adjudicatári o zelar para que os seus trabalhadores usem
proteção fornecidos e sej am informados da importância da sua utilizaçã o.
Salvo acordo prévio em
qualquer Equipamento de
contrário, a EU não cederá, a qualquer título ,
Proteção Individual.
Equipamentos de Proteçã o Coletiva (EPC)
É
O Adjudicatário deverá c olocar
a sinalização e as barreiras de proteção
execução de trabalhos de
soldadura.
O
As valas ou trincheiras no
Equipamentos de Trabalh o (ET)
soldadura a autogéneo,
legislação aplicável.

os equipamentos de

ao Adjudicatário,

obrigatória a utilizaçã o de EPC, tais como os guarda-corpos nos an daimes, guardas de proteção de valas e poços , proteções e resguardos das máquinas-ferrame nta.

necessárias quando

se efetuem trabalhos q ue comportem perigo para terceiros, tais c omo, por exemplo, trabalhos na via pública , escavações, trabalhos efetuados sobre via s de passagem e a

Adjudicatário deve info rmar o Gestor da Obra e o Coordenador de S egurança na Obra da

existência e localização d e qualquer obstáculo perigoso que tenha coloca do no local da obra.

solo, tendo em conta a natureza do terreno, de vem ser entivadas.

As aberturas existentes n as paredes e pisos de um edifício, para passag em de pessoal e/ou materiais, serão permane ntemente protegidas por guarda-corpos.

Os equipamentos de tra balho, tais como gruas, escavadoras, guinc hos, dispositivos de

amarração, máquinas el evatórias, posto de soldadura por arco elét rico, instalações de

postos de manobra eletretos, andaimes, esca das, elevadores com

plataforma móvel, comp ressores, motosserras, etc. devem obedece r às prescrições da

Todas as pessoas que o cupem postos de trabalho que incluam a co ndução/operação de veículos ou máquinas, n omeadamente veículos a motor, gruas, máq uinas elevatórias e

plataformas móveis, deve m estar devidamente habilitadas e aptas do po para o exercício da funçã o.

Nas máquinas ou veícu los com motor tais como os acima referid os, não podem ser

transportados outros tra

que tal esteja previsto pe lo fabricante.

operadores, a menos

nto de vista médico

balhadores para além dos seus condutores ou

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

3.5

Equipamentos do Adjudic atário utilizados por pessoal da EU

Equipamentos do Adjudic atário utilizados por pessoal da EU Sempre que o Adjudicatár io leve para

Sempre que o Adjudicatár io leve para o estaleiro um equipamento susce tível de ser utilizado

pelo pessoal da EU ou utilização em português.

por um terceiro, deverá estar acompanhad o das instruções de

3.6

4.

4.1

4.2

Equipamentos da EU utili zados pelo Adjudicatário

Os equipamentos da EU q ue

a receção de instruções,

assegurar-se da sua opera cionalidade ou bom estado de funcionamento.

só podem sê-lo após

verbais ou escritas, sobre a sua utilização, d evendo o utilizador

venham a ser utilizados pelo Adjudicatário,

Salvo estipulado em cont rário, compete ao Adjudicatário, durante o per íodo de utilização, a
Salvo estipulado em cont rário, compete ao Adjudicatário, durante o per íodo de utilização, a
verificação das condições
de segurança e de manutenção dos equipamen tos.
Os equipamentos devem
ser restituídos no mesmo estado de conserva ção em que foram
recebidos. Os equipamen tos, que não forem restituídos no fim dos tra
balhos, ou estiverem
danificados, serão substi tuídos ou reparados por conta do Adjudicat ário. A receção dos
equipamentos será feita
assinará.
mediante a entrega, ao Adjudicatário, de um
documento que ele
ORGANIZAÇÃO DO ESTALE IRO
Início do estaleiro
O
Adjudicatário não deve
iniciar a implantação do estaleiro antes:
da aprovação pela EU d o respetivo Plano de Segurança e Saúde para a exec ução da obra, quando o
mesmo for obrigatório , ou enquanto não dispuser das necessárias Fichas
Segurança;
de Procedimentos de
de receber da EU a c ópia da Comunicação Prévia, quando necessária, a
estaleiro em local bem visível.
qual deverá afixar no
Acesso ao estaleiro
Compete ao adjudicatári
o tomar as medidas necessárias para que o ace sso ao estaleiro seja
reservado a pessoas auto rizadas, garantindo as condições de acesso, de slocação e circulação
necessárias à segurança em
todos os postos de trabalho.
No caso de obras com m ais do que um adjudicatário em simultâneo a
EU designará qual o
adjudicatário responsável
pelo controlo de acesso ao estaleiro.
A
pedido de um represe ntante da EU, toda e qualquer pessoa deve p oder justificar a sua
presença no estaleiro.

Todas as empresas prese ntes no estaleiro devem ter acessível à EU uma que empregam, onde con ste a respetiva qualificação profissional.

suas instalações de

qualquer aparelho de reg isto de imagem.

Ao pessoal do Adjudicat ário, subempreiteiros e fornecedores é rigoro samente proibido o

fornecimento para o ext erior de informações ou imagens de qualquer aos trabalhos que se proc essam no estaleiro.

Aos trabalhadores que nã o respeitem estas condições ou as disposições Segurança para a Execuçã o de Trabalhos para a EDP pode ser proibido o

natureza referentes

Carece de autorização da

listagem do pessoal

EU a introdução ou utilização no interior das

do Regulamento de acesso aos locais de

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) trabalho. A EU reserva-s

trabalho. A EU reserva-s e o direito de exigir a retirada do local de t rabalho de qualquer

elemento do pessoal ao s erviço do Adjudicatário, quando a sua presença

ao

profissional ou disciplinar

fiscalização.

a Adjudicatário, bem como deterioração de materiais assegurada por conta da

A

por terceiros ao desaparecimento ou

ou ferramentas, mesmo no caso em que o est aleiro possui guarda EU.

se revele prejudicial otivos de natureza ou de instruções da

bom

EU

andamento

declina

toda

dos

trabalhos ou à boa ordem no local, por m

e por incumprimento das normas de segurança

responsabilidade pelos prejuízos causados por este a terceiros, assim como pelo eventual

4.3

4.4

5.

Colocação de equipamen tos e materiais O depósito dos materiais no estaleiro deverá ser feito
Colocação de equipamen tos e materiais
O
depósito dos materiais
no estaleiro deverá ser feito nos locais indicado s para o efeito.
A
colocação dos equipam entos, tais como andaimes, escadas e máquina s, deve ser efetuada
de
forma a não impedir
o
livre acesso aos equipamentos da EU e às
estradas ou vias de
comunicação.
As
zonas de armazenagem
de materiais devem ser organizadas, delimita das e sinalizadas, em
especial se dizem respeit o a substâncias perigosas.
Circulação de veículos
os veículos estritame nte necessários à execução dos trabalhos o u ao transporte de
materiais ou equipament os estão autorizados a circular no estaleiro, e
necessário à realização da quelas atividades.
apenas pelo tempo
O
Adjudicatário obriga-se
a tomar todas as precauções necessárias par a evitar que os seus
veículos danifiquem a r ede viária; caso contrário, suportará as res petivas despesas de
reparação.
No fim do dia de traba lho todas as máquinas e aparelhos do Adju dicatário devem ser
desligados e protegidos c ontra qualquer utilização abusiva.
MEDIDAS DE HIGIENE
Compete ao Adjudicatário
conservar o estaleiro em bom estado de limpe za.
Salvo nos locais autoriza dos para o efeito, não é permitido tomar refei ções nas instalações
da
EU.
Não é permitido o acesso
cabendo ao Adjudicatário
a
estes locais, de pessoas que apresentem sint omas de alcoolismo,
a
responsabilidade deste controlo.
Todos os trabalhadores d o Adjudicatário e seus subempreiteiros estarão
sujeitos ao controlo

de alcoolémia nos molde s definidos pela “Política de Prevenção e Co ntrolo do Álcool” da

EDP.

Os

avisos de proibição de

fumar devem ser rigorosamente respeitados.

O

Adjudicatário que for

autorizado a colocar um veículo de estaleiro

ou uma instalação

provisória nos terrenos d a EU deve construir as instalações sanitárias ne cessárias para o seu pessoal, as quais devem s er mantidas em bom estado de salubridade.

Os trabalhadores do Adju dicatário só podem utilizar as instalações sani tárias da EU se para

isso obtiverem autorizaçã o.

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

6.

UTILIZAÇÃO DE SUBSTÂNC IAS E PREPARAÇÕES PERIGOSAS

6. UTILIZAÇÃO DE SUBSTÂNC IAS E PREPARAÇÕES PERIGOSAS O transporte ou a utilizaç ão de substâncias

O transporte ou a utilizaç ão de substâncias perigosas deve efetuar-se no s termos das normas

legais em vigor para o efe ito.

Para o manuseamento

utilizados

recipientes adequados, co rretamente rotulados e armazenados.

Os

identificado.

rapidamente

ou

preparação

de

de

forma

substâncias

a

que

o

perigosas

produto

d evem

pos sa

ser

ser

rótulos

devem

ser

colocados

7.

8.

8.1

8.2

PROTEÇÃO DO AMBIENTE NO LOCAL DE TRABALHO O proteção do ambiente. O estradas adjacentes se
PROTEÇÃO DO AMBIENTE
NO LOCAL DE TRABALHO
O
proteção do ambiente.
O
estradas adjacentes se m antenham em adequado estado de conservação
cumprir, a EU pode mand ar executar este trabalho a expensas do Adjudic atário.
utilizar não ultrapassam
os níveis de ruído permitidos por lei e, caso
aplicar as medidas corr etoras necessárias, nomeadamente para o
noturnas.
Todos os detritos, resídu os e entulhos que resultem da execução dos
depositados nos locais a utorizados para o efeito, tendo em vista a sua
para posterior eliminação
ou valorização.
O
supérfluos provenientes
para
o
efeito.
Caso
tal
Adjudicatário.
danos nesses locais. Caso
que fique tão semelhante
ocorram danos na vegetação, esta deverá ser
NOTIFICAÇÕES
Participação para Início d e Trabalhos/Início de Estaleiro
Antes
de
iniciar
o
estal eiro
o
Adjudicatário
enviará
à
EU
a
"Partici
pação
para
Início
Trabalhos/Início de Estalei
ro ", conforme modelo - Anexo 1.
A Participação para Início
de Trabalhos/Início de Estaleiro terá a vigência d

Adjudicatário deve atu ar de acordo com a regulamentação e legislaçã o em vigor relativa à

Adjudicatário velará e m permanência para que o estaleiro, as áre as envolventes e as

e limpeza; se o não

No que respeita ao ruído , o Adjudicatário deve verificar se os equipam entos e máquinas a

tal aconteça, devem caso dos trabalhos

trabalhos devem ser recolha obrigatória

Adjudicatário, é tamb ém responsável pela retirada e pelo transp orte dos materiais

da execução dos trabalhos para os locais indic ados ou autorizados não suceda, a EU promoverá a sua retir ada a expensas do

Ao efetuar obras em zon as verdes, o Adjudicatário terá o maior cuida do em não provocar

reposta, de modo a

quanto possível ao estado em que se encontra va antes das obras.

se referem os trabalhos a

executar.

de

a adjudicação a que

Participação de acidente s e quase-acidentes

O Adjudicatário

acidentes mortais ou par ticularmente graves que envolvam trabalhador es seus ou de outras

entidades por si subcontr atadas.

Sem prejuízo da comunic ação anterior, o Adjudicatário dará conhecimen to à EU de todos os

impliquem incapacidade, nas 48 horas seguint es à sua ocorrência, " Ficha de Participação de Acidente", conforme m odelo - Anexo 2.

da Obra, todos os

comunic ará

de

imediato

à

EU,

na

pessoa

do

Gestor

acidentes mortais ou que através do impresso de

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PA RA A EXECUÇÃO DE TRABALHOS PARA A EDP

DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E

DP)

DE TRABALHOS PARA A EDP DPS 38.008-4 EDP (DPS 4/2004 E DP) O Adjudicatário dará con

O Adjudicatário dará con hecimento à EU, na pessoa do Gestor da Obra , de todos os quase-

acidentes", nas 48 horas s eguintes à sua ocorrência, conforme modelo -

A comunicação à EU não

nos termos da lei têm de

isenta o Adjudicatário, e cada empregador, d as participações que fazer às entidades competentes.

Anexo 3.

8.3

8.4

9.

Investigação dos acident es e quase-acidentes

Todos os acidentes e qua se-acidentes devem ser objeto dum relatório d e investigação, com

indicação das causas e apresentado ao gestor do

proposta de medidas corretivas, quando apli cável, que deve ser

contrato num prazo de 15 dias após a data do

acidente.

Participação de dados es tatísticos de acidentes de trabalho Estatísticos de acidentes 4. SITUAÇÕES DE
Participação de dados es tatísticos de acidentes de trabalho
Estatísticos de acidentes
4.
SITUAÇÕES DE EMERGÊNC IA
Quando os trabalhos dec orram nas instalações da EU, esta comunicará
de combate a incêndios e
fornecer essa informação aos seus trabalhador es.
Adjudicatário deve parar
instruções locais.
No estaleiro, compete ao
assistência a que recorrer
em caso de acidente.
Qualquer incêndio, acid ente ou outra situação de emergência no
instalação da EU, deve se r comunicado de imediato ao Gestor da Obra.
estaleiro
ou
Os prejuízos ocasionados
responsável da instalação .

O Adjudicatário remeter á à EU, até ao dia 15 de cada mês, a "Pa rticipação de Dados

de Trabalho" referente ao mês anterior, confo rme modelo - Anexo

ao Adjudicatário as

medidas relativas a prot eção contra incêndios, bem como à evacuaçã o dos trabalhadores

sinistrados. O Adjudicatá rio deve conhecer os locais onde estão colocad os os diversos meios

Em caso de alarme dad o pelas sirenes, ou quando para tal for avi sado, o pessoal do

os trabalhos e abandonar imediatamente a in stalação seguindo as

Adjudicatário estabelecer o plano de emergê ncia para as diversas

frentes de trabalho, inclu indo a prestação de primeiros socorros e a ind icação dos meios de

numa

nas instalações da EU, devem ser comunicado s imediatamente ao

DPS 38.008-04 - EDP

(Atualiza e substitui o DPS 4/2004 - EDP)

EDP - Energias de Portugal, S.A. E DP Valor – Direção de Segurança e Saúde

Anexo 1

PARTICIPAÇÃO PARA INÍCIO DE TRABALHOS/INÍCIO DE ESTALEIRO

Identificação da Obra/Trabalho

Designação da Obra/Trabalho

Local

Designação da Obra/Trabalho Local
Designação da Obra/Trabalho Local

Entidade Executante

Nome

Responsável pela direção técnica da obra

Técnico de Segurança

Certificado n.º:

Fiscal

Dias de trabalho previsíveis Data prevista de início de trabalhos: Data prevista do termo dos
Dias de trabalho previsíveis
Data prevista de início
de trabalhos:
Data prevista do termo
dos trabalhos:
N.º máximo de trabalhadores no
estaleiro em simultâneo
Até 20 trabalhadores
Mais de 20 trabalhadores
Mão de obra total previsível
Mais de 500 dias de trabalho (correspondente ao somatório dos dias de trabalho prestado por cada
um dos trabalhadores)
Companhia:
Apólice n.º:
Seguro de acidentes de trabalho
Subempreiteiro
Nome
Residência
Número Fiscal
N.º autorização p/ exercício de
atividade
Responsável pela direção dos
trabalhos no estaleiro
Certificado n.º:
Técnico de Segurança
Dias de trabalho previsíveis
Data prevista de início
de trabalhos:
Data prevista do termo
dos trabalhos:
N.º máximo de trabalhadores no
estaleiro em simultâneo
Até 20 trabalhadores
Mais de 20 trabalhadores
Mão de obra total previsível
Mais de 500 dias de trabalho (correspondente ao somatório dos dias de trabalho prestado por cada
um dos trabalhadores)
Companhia:
Apólice n.º:
Seguro de acidentes de trabalho
Subempreiteiro
Nome
Residência
Número Fiscal
N.º autorização p/ exercício de
atividade
Responsável pela direção dos
trabalhos no estaleiro
Certificado n.º:
Técnico de Segurança
Identificação
Identificação

Dias de trabalho previsíveis

Data prevista de início de trabalhos:

Data prevista do termo dos trabalhos:

N.º máximo de trabalhadores no estaleiro em simultâneo

N.º máximo de trabalhadores no estaleiro em simultâneo Até 20 trabalhadores Mais de 20 trabalhadores

Até 20 trabalhadores

N.º máximo de trabalhadores no estaleiro em simultâneo Até 20 trabalhadores Mais de 20 trabalhadores

Mais de 20 trabalhadores

Mão de obra total previsível

Mão de obra total previsível Mais de 500 dias de trabalho (correspondente ao somatório dos dias

Mais de 500 dias de trabalho (correspondente ao somatório dos dias de trabalho prestado por cada um dos trabalhadores)

Seguro de acidentes de trabalho

Companhia:

Apólice n.º:

Data:

A Entidade Executante

Anexo 2

PARTICIPAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

IDENTIFICAÇÃO DO ACIDENTADO Nome Profissão e categoria Antiguidade no posto Empresa

Idade

Estado Civil

CARACTERIZAÇÃO DO ACIDENTE Data Hora do dia Lugar do acidente (2) Tipo de instalação (3) Componente da instalação (4) Trabalho que executava

Descrição do acidente

Dia da semana

Hora

de trabalho (1)

Era o seu trabalho habitual ? Houve baixa ?
Era
o seu trabalho habitual ?
Houve
baixa ?

/

/

O Adjudicatário

Agente da lesão (5) Tipo de acidente (6) Fatores técnicos e materiais (7) Fatores humanos (8) Medidas para evitar a repetição do acidente

Natureza da lesão (9) Localização da lesão (10) Prejuízos materiais (11)

Data

Cópia deste impresso devidamente preenchido deve ser remetido ao departamento adjudicante do Dono da Obra, por cada acidente que ocorra nos trabalhos executados ao abrigo do Contrato de empreitada celebrado. Ver notas para preenchimento no verso.

NOTAS PARA PREENCHIMENTO DA FICHA DE ACIDENTE DE TRABALHO

(1)

Hora contada a partir do início da jornada de trabalho do acidentado.

(2)

Deve permitir a localização geográfica do local do acidente.

(3)

Indicar, genericamente, a instalação em que ocorreu o acidente.

(4)

Especificar a parte e/ou componente da instalação em que se deu o acidente.

(5)

Indicar o agente (aparelho, máquina, ferramenta, etc.) causador do acidente.

(6)

Indicar o tipo de acidente ocorrido. Exemplos: queda a nível diferente, queda ao mesmo nível, arco elétrico, contacto direto com eletricidade, acidente de viação, etc

(7)

Indicar o fator ou fatores, técnicos ou materiais, que originaram o acidente. Exemplos:

máquina sem proteção, iluminação deficiente, quebra de ferramenta, etc

(8)

Indicar o fator ou fatores humanos, que originaram o acidente. Exemplos: distração, manobrar equipamentos sem autorização, retirar ou não usar proteções, não respeitar as Prescrições de Segurança, etc

(9)

Indicar a natureza ou tipo de lesão. Exemplos: fatura, queimadura elétrica, queimadura não elétrica, ferida, contusão, etc

(10)

Indicar a localização da lesão no corpo. Exemplos: cabeça, tronco, braço, mão, etc

(11)

Indicar os danos materiais (aparelhos, materiais, etc.) e sempre que possível o seu custo, bem como dos trabalhos de reparação e/ou reposição.

Anexo 3

PARTICIPAÇÃO DE QUASE-ACIDENTES

PARTICIPAÇÃO DE QUASE-ACIDENTE Segurança Ambiente Identificada por: Descrição: Medidas tomadas (quando
PARTICIPAÇÃO DE QUASE-ACIDENTE
Segurança
Ambiente
Identificada por:
Descrição:
Medidas tomadas (quando aplicável):
Data da ocorrência:
Preencher e entregar ao Gestor do Contrato ou Gestor da Instalação que providenciará para que sejam
tomadas as medidas corretivas, ou confirmará as medidas tomadas pelo Prestador de Serviços, com
conhecimento ao Serviço de Prevenção e Segurança.

Anexo 4

PARTICIPAÇÃO DE DADOS ESTATÍSTICOS

EMPRESA :

Mês

/

Número Médio Horas de Número de Acidentes Número de Referência da Empreitada de Trabalho Dias
Número Médio
Horas de
Número de Acidentes
Número de
Referência da
Empreitada
de
Trabalho
Dias
Trabalhadores
(incl. extras)
s/ baixa
c/ baixa
mortais
Perdidos (1)
TOTAL
Observações :
Data
/
/
O Adjudicatário
(1) Incluir os dias perdidos por acidentes ocorridos no mês, mais os dos acidentes ocorridos em meses anteriores mas cujas incapacidades se
prolongaram por este mês (a contagem dos dias perdidos inicia-se no dia seguinte ao do acidentes e termina no dia da alta, englobando os
dias úteis e não úteis).

Cópia deste impresso, devidamente preenchido deve ser remetido ao departamento adjudicante do Dono da Obra, durante o mês seguinte àquele a que diz respeito.