Sunteți pe pagina 1din 36

Especialização em

Psicopedagogia Clínica e
Institucional
CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA – Jundiaí/SP
Atendimento Psicopedagógico V: Educação Inclusiva e Diversidade Humana
Profª Dra. Domenica Martinez
2º semestre/2018
2 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana

EMENTA DA DISCIPLINA

 Debates sobre os conceitos de normalidade e inclusão pelas História,


Ciências Sociais e Legislações Nacional e Internacional.
 Estudo sobre os diferentes tipos de deficiência – mental, sensorial e física –
e superdotação, e suas características.
 Diferenciações conceituais sobre atividades e avaliações para pessoas
deficientes e superdotadas.
 Debates sobre estigma, preconceito e relações sociais.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


3 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana

OBJETIVOS DA DISCIPLINA

 Compreensão de aspectos teóricos e práticos da educação especial;


 Reflexão sobre peculiaridades de alunos com deficiência/superdotação e
processos específicos de aprendizagem;
 Identificação da importância da inclusão social e escolar.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


4 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana
 Plano de Ensino – Detalhado

 (1) 14/08 – Apresentação da disciplina ● História da Educação Especial ● As políticas nacional e


internacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva ● Transtornos do
desenvolvimento x Necessidades educativas especiais ● Atendimento educacional especializado
 (2) 21/08 – Deficiências físicas ● Mediação de aprendizagem na Educação Especial ●
Avaliação na Educação Especial
 (3) 28/08 – Deficiências sensoriais ● Mediação de aprendizagem na Educação Especial ●
Avaliação na Educação Especial. Entrega da 1ª resenha.
 (4) 04/09 – Deficiências intelectuais ● Mediação de aprendizagem na Educação Especial ●
Avaliação na Educação Especial
 (5) 11/09 – Superdotação ● Mediação de aprendizagem na Educação Especial ●
Avaliação na Educação Especial
 (6) 18/09 – ● Estigma, preconceito e inclusão ● Prova. Entrega da 2ª resenha. Entrega dos fichamentos
de leitura.
 (7) 25/09 – Devolutiva da Prova ● Estigma, preconceito e inclusão ● Encerramento

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


5 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana

AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA

Serão computados como critérios de avaliação os seguintes itens:


 (AE) assiduidade nos encontros (1,67 x 6 presenças);
 (FL) comprometimento com as leituras (2,0 x 5 fichamentos de leitura);
 (RE) resenhas (5,0 x 2 resenhas);
 (PR) prova com questões de múltipla escolha e dissertativas (10,0 x 1
Prova).
Fórmula: (AE) + (FL) + (RE) + (PR) / 4 = 10,0

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


6 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana

Enviar mensagem, para formação de lista, com um


questionamento/curiosidade sobre o que deseja
aprender na disciplina, até às 18h, do dia 18/08/2018.

psicoped2018@gmail.com

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


7 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana
 (1) 14/08
• Apresentação da disciplina
• História da Educação Especial
• As políticas nacional e internacional de educação especial na perspectiva
da educação inclusiva
• Transtornos do desenvolvimento x Necessidades educativas especiais
• Atendimento educacional especializado

Bibliografia:
BARBOSA, L.M.S. O papel da Psicopedagogia no processo de inclusão e de exclusão escolar. In: PAROLIN, I. (org.)
Aprendendo a incluir e incluindo para aprender. São José dos Campos: Pulso Editorial, 2006.
BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: UNESCO,
1994.
BUENO, J. G. S As políticas de inclusão escolar: uma prerrogativa da educação especial? In: BUENO, J. G. S;
MENDES, G. M. L.; SANTOS, R. A. (Org.). In: Deficiência e escolarização: novas perspectivas de análise.
Araraquara, SP: Junqueira & Marin: Brasília, DF: CAPES, 2008. p.43-63.
COLL, C., PALACIOS, J. e MARCHESI, A. (orgs.) Desenvolvimento psicológico e Educação: necessidades
educativas especiais e aprendizagem escolar. Porto Alegre : Artes Médicas, 1995, vol. 3.
psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018
8 Vamos começar?

• História da Educação Especial


• As políticas nacional e internacional de educação especial na perspectiva
da educação inclusiva
• Transtornos do desenvolvimento x Necessidades educativas especiais
• Atendimento educacional especializado

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


9 Questões iniciais...
 O que significa “inclusão social/escolar”?

 Esse entendimento sempre existiu na sociedade?

 Ao pensar em políticas inclusivas, quem seria o público alvo dessa inclusão?

 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a


importância do psicopedagogo para essas ações?

Vamos assistir ao curta-metragem do dia para pensar a respeito...

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


Curta-metragem do dia...
10

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


11 Reflexões iniciais...

Título: Cogs (Original)


Ano: 2017
Direção: Laurent Witz
País de origem: Austrália
Sinopse: Dois jovens, dois destinos completamente diferentes. Será que
podemos mudar as engrenagens da vida?

 Sobre o que trata esse curta-metragem?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


12 Questões iniciais...
 O que significa “inclusão social/escolar”?

 Esse entendimento sempre existiu na sociedade?

 Ao pensar em políticas inclusivas, quem seria o público alvo dessa inclusão?

 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a


importância do psicopedagogo para essas ações?

Vamos às reflexões sobre cada uma dessas questões...

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


13 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

Pensar em inclusão nos faz considerar:

(a)Os contextos onde o processo de inclusão deve acontecer;


(b) Os sujeitos que devem ser incluídos;
(c) Os meios e modos de inclusão.

Assim, a inclusão refere-se apenas a pessoas com deficiência ou dificuldade


de aprendizagem?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


14 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?
DECLARAÇÃO DE SALAMANCA Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das
Necessidades Educativas Especiais
“Reconvocando as várias declarações das Nações Unidas que culminaram no
documento das Nações Unidas "Regras Padrões sobre Equalização de
Oportunidades para Pessoas com Deficiências", o qual demanda que os Estados
assegurem que a educação de pessoas com deficiências seja parte integrante
do sistema educacional.
Notando com satisfação um incremento no envolvimento de governos, grupos de
advocacia, comunidades e pais, e em particular de organizações de pessoas
com deficiências, na busca pela melhoria do acesso à educação para a maioria
daqueles cujas necessidades especiais ainda se encontram desprovidas;
e reconhecendo como evidência para tal envolvimento a participação ativa do
alto nível de representantes e de vários governos, agências especializadas, e
organizações inter-governamentais naquela Conferência Mundial.
psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018
15 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

“1. Nós, os delegados da Conferência Mundial de Educação Especial,


representando 88 governos e 25 organizações internacionais em assembléia
aqui em Salamanca, Espanha, entre 7 e 10 de junho de 1994, reafirmamos o
nosso compromisso para com a Educação para Todos, reconhecendo a
necessidade e urgência do providenciamento de educação para as
crianças, jovens e adultos com necessidades educacionais especiais dentro
do sistema regular de ensino e re-endossamos a Estrutura de Ação em
Educação Especial, em que, pelo espírito de cujas provisões e
recomendações governo e organizações sejam guiados.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


16 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

“2. Acreditamos e Proclamamos que:


• toda criança tem direito fundamental à educação, e deve ser dada a oportunidade de
atingir e manter o nível adequado de aprendizagem,
• toda criança possui características, interesses, habilidades e necessidades de aprendizagem
que são únicas,
• sistemas educacionais deveriam ser designados e programas educacionais deveriam ser
implementados no sentido de se levar em conta a vasta diversidade de tais características e
necessidades,
• aqueles com necessidades educacionais especiais devem ter acesso à escola regular, que
deveria acomodá-los dentro de uma Pedagogia centrada na criança, capaz de satisfazer a
tais necessidades,
• escolas regulares que possuam tal orientação inclusiva constituem os meios mais eficazes de
combater atitudes discriminatórias criando-se comunidades acolhedoras, construindo uma
sociedade inclusiva e alcançando educação para todos; além disso, tais escolas provêem
uma educação efetiva à maioria das crianças e aprimoram a eficiência e, em última
instância, o custo da eficácia de todo o sistema educacional.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


17 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

A Constituição Federal de 1988 traz como um dos seus objetivos fundamentais


“promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor,
idade e quaisquer outras formas de discriminação” (art.3º, inciso IV).Define,
no artigo 205, a educação como um direito de todos, garantindo o pleno
desenvolvimento da pessoa, o exercício da cidadania e a qualificação para
o trabalho.No seu artigo 206, inciso I, estabelece a “igualdade de condições
de acesso e permanência na escola” como um dos princípios para o ensino e
garante, como dever do Estado, a oferta do atendimento educacional
especializado, preferencialmente na rede regular de ensino (art. 208).

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


18 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

O Estatuto da Criança e do Adolescente, de 13 de julho de 1990;O Estatuto


da Criança e do Adolescente – ECA, Lei nº 8.069/90, no artigo 55, reforça os
dispositivos legais supracitados ao determinar que “os pais ou responsáveis
têm a obrigação de matricular seus filhos ou pupilos na rede regular de
ensino”. Também nessa década, documentos como a Declaração Mundial
de Educação para Todos (1990) e a Declaração de Salamanca (1994)
passam a influenciar a formulação das políticas públicas da educação
inclusiva.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


19 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

Por meio da Lei que cria o Estatuto da Criança e do Adolescente é criada


criou a Coordenadoria Nacional para a integração da Pessoa Portadora de
Deficiência (CORDE), órgão responsável pela política Nacional para a
Integração de Pessoa Portadora de Deficiência;Atualmente, a CORDE é faz
parte da Secretaria Nacional de Direitos Humanos do Ministério Público da
Justiça;A mesma lei 7.855/89, atribui competência também ao Ministério
Público para fiscalizar instituições e apurar possíveis irregularidades através do
inquérito civil e competente Ação Civil Pública, se for o caso.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


20 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

Em 1994, é publicada a Política Nacional de Educação Especial, orientando o


processo de “integração instrucional” que condiciona o acesso às classes
comuns do ensino regular àqueles que“(...) possuem condições de
acompanhar e desenvolver as atividades curriculares programadas do ensino
comum, no mesmo ritmo que os alunos ditos normais” (p.19).Ao reafirmar os
pressupostos construídos a partir de padrões homogêneos de participação e
aprendizagem, a Política não provoca uma reformulação das práticas
educacionais de maneira que sejam valorizados os diferentes potenciais de
aprendizagem no ensino comum, mas mantendo a responsabilidade da
educação desses alunos exclusivamente no âmbito da educação especial.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


21 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

A atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº /96, no artigo


59, preconiza que os sistemas de ensino devem assegurar aos alunos currículo,
métodos, recursos e organização específicos para atender às suas
necessidades; assegura a terminalidade específica àqueles que não
atingiram o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental, em
virtude de suas deficiências; e assegura a aceleração de estudos aos
superdotados para conclusão do programa escolar.Também define, dentre
as normas para a organização da educação básica, a “possibilidade de
avanço nos cursos e nas séries mediante verificação do aprendizado” (art. 24,
inciso V) e “[...] oportunidades educacionais apropriadas, consideradas as
características do alunado, seus interesses, condições de vida e de trabalho,
mediante cursos e exames” (art. 37).

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


22 O conceito de “inclusão”
 O que significa “inclusão social/escolar”?

Em 2003, é implementado pelo MEC o Programa Educação Inclusiva: direito à


diversidade, com vistas a apoiar a transformação dos sistemas de ensino em
sistemas educacionais inclusivos, promovendo um amplo processo de
formação de gestores e educadores nos municípios brasileiros para a
garantia do direito de acesso de todos à escolarização, à oferta do
atendimento educacional especializado e à garantia da acessibilidade.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


23 O conceito de “inclusão”
 Esse entendimento, sobre “inclusão” sempre existiu na sociedade?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


24 O conceito de “inclusão”
 Esse entendimento, sobre “inclusão” sempre existiu na sociedade?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


25
O conceito de “inclusão”
 Esse entendimento, sobre “inclusão” sempre existiu na sociedade?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


26 O conceito de “inclusão”
 Esse entendimento, sobre “inclusão” sempre existiu na sociedade?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


27 Incluir quem?
 Ao pensar em políticas inclusivas, quem seria o público alvo dessa inclusão?

ESTRUTURA DE AÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL


“2. O direito de cada criança a educação é proclamado na Declaração Universal de Direitos
Humanos e foi fortemente reconfirmado pela Declaração Mundial sobre Educação para Todos.
Qualquer pessoa portadora de deficiência tem o direito de expressar seus desejos com relação à
sua educação, tanto quanto estes possam ser realizados. Pais possuem o direito inerente de serem
consultados sobre a forma de educação mais apropriadas às necessidades, circunstâncias e
aspirações de suas crianças. • 3.O princípio que orienta esta Estrutura é o de que escolas deveriam
acomodar todas as crianças independentemente de suas condições físicas, intelectuais, sociais,
emocionais, linguísticas ou outras. Aquelas deveriam incluir crianças deficientes e superdotadas,
crianças de rua e que trabalham, crianças de origem remota ou de população nômade, crianças
pertencentes a minorias linguísticas, étnicas ou culturais, e crianças de outros grupos
desavantajados ou marginalizados. Tais condições geram uma variedade de diferentes desafios aos
sistemas escolares. No contexto desta Estrutura, o termo "necessidades educacionais especiais"
refere-se a todas aquelas crianças ou jovens cujas necessidades educacionais especiais se originam
em função de deficiências ou dificuldades de aprendizagem. Muitas crianças experimentam
dificuldades de aprendizagem e portanto possuem necessidades educacionais especiais em algum
ponto durante a sua escolarização. Escolas devem buscar formas de educar tais crianças bem-
sucedidamente, incluindo aquelas que possuam desvantagens severas.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


28 Incluir quem?
 Ao pensar em políticas inclusivas, quem seria o público alvo dessa
inclusão?

O processo de inclusão educacional deve envolver os aluno que:

- Não têm acesso à escola;


- Têm acesso à educação escolar, mas, “fracassam” na aprendizagem;
- São discriminados por sua etnia, gênero, crença religiosa, condição
socioeconômica entre outras causas;
- Apresentam diferenças biológicas significativas que os coloca em situação
de desvantagem.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


29 Incluir como?
 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a
importância do psicopedagogo para essas ações?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


30 Incluir como?
 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a
importância do psicopedagogo para essas ações?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


31 Incluir como?
 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a
importância do psicopedagogo para essas ações?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


32 Incluir como?
 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a
importância do psicopedagogo para essas ações?

“Se precisamos aprender o novo é porque não o conhecemos; se não o


conhecemos, certamente não sabemos como lidar com ele; se não sabemos
lidar com a novidade, corremos o risco de ter 'dificuldades'; se temos
'dificuldades', precisamos enfrentá-las; se as enfrentamos, podemos
aprender.”

“A supervalorização da inteligência, por exemplo, fez com que a escola


desenvolvesse o culto ao “certo”, à “perfeição”, à capacidade de aprender
com rapidez (...). Tudo o que não entrar em tal categoria é afastado para ser
aperfeiçoado fora da escola ou é excluído sempre, deslocado para outra
instância”.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


33 Incluir como?
 Quais são os principais objetivos e desafios das políticas de inclusão e a
importância do psicopedagogo para essas ações?

“A Psicopedagogia pode orientar pais e profissionais para


que seus olhares se voltem para o desenvolvimento
possível, aquele que está próximo, para que o aprendiz
possa chegar onde é esperado”.

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


34 Música do dia...

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


35 Reflexões finais...

Título: Marble Machine


Ano: 2016
Banda: Wintergatan
País de origem: Suécia

 O que essa música nos faz pensar a respeito da inclusão?

psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018


36 Atendimento Psicopedagógico V:
Educação Inclusiva e Diversidade Humana

Enviar mensagem, para formação de lista, com um


questionamento/curiosidade sobre o que deseja
aprender na disciplina, até às 18h, do dia 18/08/2018.

psicoped2018@gmail.com

Até a próxima aula!


psicoped2018@gmail.com (1) 14/08/2018