Sunteți pe pagina 1din 7

Entendendo o salário-educação

Recolhimento
Distribuição
Arrecadação
Cotas
Cobrança
Consultas
Legislação
Contatos

Entendendo o salário-educação

O salário-educação, instituído em 1964, é


uma contribuição social destinada ao
financiamento de programas, projetos e ações
voltados para o financiamento da educação
básica pública. Também pode ser aplicada na
educação especial, desde que vinculada à
educação básica.
A contribuição social do salário-educação está
prevista no artigo 212, § 5º, da Constituição
Federal, regulamentada pelas leis nºs
9.424/96, 9.766/98, Decreto nº 6003/2006 e
Lei nº 11.457/2007. É calculada com base na
alíquota de 2,5% sobre o valor total das
remunerações pagas ou creditadas pelas
empresas, a qualquer título, aos segurados
empregados, ressalvadas as exceções legais,
e é arrecadada, fiscalizada e cobrada pela
Secretaria da Receita Federal do Brasil, do
Ministério da Fazenda (RFB/MF).
São contribuintes do salário-educação as
empresas em geral e as entidades públicas e
privadas vinculadas ao Regime Geral da
Previdência Social, entendendo-se como tal
qualquer firma individual ou sociedade que
assuma o risco de atividade econômica,
urbana ou rural, com fins lucrativos ou não,
sociedade de economia mista, empresa
pública e demais sociedades instituídas e
mantidas pelo poder público, nos termos do §
2º, art. 173 da Constituição.
São isentos do recolhimento da contribuição
social do salário-educação:
- a União, os estados, o Distrito Federal e os
municípios, suas respectivas autarquias e
fundações;
- as instituições públicas de ensino de
qualquer grau;
- as escolas comunitárias, confessionais ou
filantrópicas devidamente registradas e
reconhecidas pelo competente órgão de
educação, e que atendam ao disposto no
inciso II do artigo 55 da Lei nº 8.212, de 24
de julho de 1991;
- as organizações de fins culturais que, para
este fim, vierem a ser definidas em
regulamento; e
- as organizações hospitalares e de
assistência social, desde que atendam,
cumulativamente, aos requisitos
estabelecidos nos incisos I a V do artigo 55 da
Lei nº 8.212/1991.

Recolhimento

Com a edição da Lei nº 11.457, de 16 de


março de 2007, a contribuição social do
salário-educação – que era recolhida pelo
INSS e pelo próprio FNDE – passou a ser feita
pela Secretaria de Receita Federal do Brasil –
RFB por meio da Guia de Previdência Social –
GPS e transferida ao FNDE para repartição
das cotas. Os créditos relativos à contribuição
social do salário-educação já constituídos
referentes às competências anteriores a
janeiro de 2007 continuam sendo recolhidos
ao FNDE, por meio do Comprovante de
Arrecadação Direta – CAD.

Distribuição

Compete ao Fundo Nacional de


Desenvolvimento da Educação (FNDE) a
função redistributiva da contribuição social do
salário-educação. Do montante arrecadado é
deduzida a remuneração da RFB,
correspondente a 1% (um por cento), a título
de taxa de administração. O restante é
distribuído em cotas pelo FNDE, observada
em 90% (noventa por cento) de seu valor a
arrecadação realizada em cada Estado e no
Distrito Federal, da seguinte forma:
- cota federal – correspondente a 1/3 do
montante dos recursos, é destinada ao FNDE
e aplicada no financiamento de programas e
projetos voltados para a universalização da
educação básica, de forma a propiciar a
redução dos desníveis sócio-educacionais
entre os municípios e os estados brasileiros.
- cota estadual e municipal – correspondente
a 2/3 do montante dos recursos, é creditada
mensal e automaticamente em favor das
Secretarias de Educação dos Estados, do
Distrito Federal e dos municípios para o
financiamento de programas, projetos e ações
voltados para a educação básica.
A cota estadual e municipal da contribuição
social do salário-educação é integralmente
redistribuída entre os Estados e seus
municípios, de forma proporcional ao número
de alunos matriculados na educação básica
das respectivas redes de ensino apurado no
censo escolar do exercício anterior ao da
distribuição.
Os 10% restantes do montante da
arrecadação do salário-educação são
aplicados pelo FNDE em programas, projetos
e ações voltados para a universalização da
educação básica.

Arrecadação bruta mensal do


salário-educação (INSS/FNDE) 2000 a 2008

​Arrecadação bruta 2008


​Arrecadação bruta 2007
​Arrecadação bruta 2006
​Arrecadação bruta 2005
​Arrecadação bruta 2004
​Arrecadação bruta 2003
​Arrecadação bruta 2002
​Arrecadação bruta 2001
​Arrecadação bruta 2000

Cotas Estaduais e Municipais 2000 a 2007

​Distribuição da cota estadual/municipal 2007


​Distribuição da cota estadual/municipal 2006
​Distribuição da cota estadual/municipal 2005
​Distribuição da cota estadual/municipal 2004
​Distribuição da cota estadual/municipal 2003
​Distribuição da cota estadual/municipal 2002
​Distribuição da cota estadual/municipal 2001
​Distribuição da cota estadual/municipal 2000
​Liberações das cotas estadual e municipal do
salário-educação - exercício de 2008

Cobrança

​Sistema de cobrança do salário-educação


Neste sistema o contribuinte poderá:
-acompanhar andamentos de processos de
cada centralizadora;
-emitir histórico de opção de empresa;
-consultar e emitir quadros de débitos;
-emitir comprovante de Arrecadação Direta
(CAD) (Guias 1003, 1004, 1005 e 1008):
Guia 1003 – para recolhimento de valores
notificados
Guia 1004 – para recolhimentos de
parcelamentos
Guia 1005 – para recolhimento de execução
fiscal
Guia 1008 – para recolhimentos de garantia
de instancia

Consultas

​Censo Escolar – por município


​Anexo I – Censo Escolar Educação Básica

Legislação

2008
​Portaria nº 57, 3/3/2008
2007
​Portaria nº 42 de 19/3/2007
- ​Anexo I - Portaria nº 42/2007
2006
​Decreto nº 6.003/2006
​Resolução nº 2, de 23/8/2006 - Dispõe sobre
o parcelamento especial da contribuição social
do Salário-Educação junto ao FNDE, com os
benefícios fiscais instituídos pela Medida
Provisória n.º 303, de 29 de junho de 2006
​Medida Provisória nº 303/2006
2003 e anteriores
​Decreto nº 4.943, de 30/12/2003 - Altera o
Decreto nº 3.142, de 16/8/1999, que
regulamenta a contribuição social do
salário-educação
​Lei nº 10.832, 29/12/2003 - Define a
destinação das cotas estadual e municipal do
salário-educação
​Instrução Normativa INSS/DC Nº 100,
18/12/2003 - Dispõe sobre normas gerais de
tributação previdenciária e de arrecadação
das contribuições sociais administradas pelo
INSS, sobre os procedimentos e atribuições
da fiscalização do INSS e dá outras
providências
​Resolução CD/FNDE nº 5, de 1/8/2003 -
Dispõe sobre o parcelamento especial da
contribuição social do salário-educação junto
ao FNDE
​Resolução CD/FNDE nº 3, de 16/7/2003 -
Dispõe sobre o parcelamento especial do
salário-educação
​Resolução CD/FNDE nº 19, de 14/7/2003 -
Estabelece procedimentos para pagamento e
parcelamento de débitos do salário-educação
​Lei nº 10.684, DE 30/5/2003 - Altera a
legislação tributária, dispõe sobre
parcelamento de débitos junto à Secretaria da
Receita Federal, à Procuradoria-Geral da
Fazenda Nacional e ao Instituto Nacional do
Seguro Social e dá outras providências
​Resolução CD/FNDE nº 1, de 19/2/2003 -
Inclusão da Secretaria do Tesouro Nacional
(STN) na rede arrecadadora do
salário-educação
​Instrução Normativa STN/MF nº 1, de
17/1/2003 - Dispõe sobre o pagamento da
contribuição social do salário-educação junto
ao FNDE
​Lei nº 10.637, de 30/12/2002 - Dispõe sobre
a não cumulatividade na cobrança da
contribuição para PIS e Pasep
​Resolução CD/FNDE nº 2, de 20/8/2002 -
Dispõe sobre a arrecadação direta do
salário-educação ao FNDE
​Lei n.º 10.522, de 19/7/2002 - Dispõe sobre
o Cadastro Informativo dos créditos não
quitados de órgãos e entidades federais -
Cadin
​Medida Provisória nº 38, 14/05/2002 -
Dispõe sobre o parcelamento Especial do
Refis
​Resolução CD/FNDE nº 1, de 7/12/2001 -
Dispõe sobre o atendimento pelo
estabelecimento particular de ensino
fundamental aos alunos beneficiários do
programa Sistema de Manutenção de Ensino
Fundamental - SME nas modalidades
aquisição de vagas e escola própria, e dá
outras providências
​Resolução CD/FNDE nº 19, de 5/9/2000 -
Dispõe sobre o Programa Integrado de
Inspeção em Empresas e Escolas - Proinspe
​Decreto nº 3.142, 16/08/1999 -
Regulamenta a contribuição social do
salário-educação, prevista no art. 212, § 5o,
da Constituição, no art. 15 da Lei no 9.424,
de 24 de dezembro de 1996, e na Lei no
9.766, de 18 de dezembro de 1998, e dá
outras providências
​Lei n.º 9.766, de 18/12/1998 - Altera a
legislação que rege o Salário-Educação, e dá
outras providências.
​Lei n.º 9.424, de 24/12/1996 - Dispõe sobre
o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento
do Ensino Fundamental e de Valorização do
Magistério, na forma prevista no art. 60, § 7º,
do Ato das Disposições Constitucionais
Transitórias, e dá outras providências.
​Lei n.º 8.212, de 24/7/1991 - Dispõe sobre a
organização da Seguridade Social, institui
Plano de Custeio, e dá outras providências
​Outras legislações

Contatos

Vander Oliveira Borges


Coordenação-Geral de Operacionalização do
FUNDEB e de Acompanhamento e Distribuição
da Arrecadação do Salário-Educação – CGFSE
João de Lima Rocha
Divisão de Acompanhamento e Distribuição
da Arrecadação do Salário-Educação – DIASE
Atendimento ao Contribuinte
Fundo Nacional de Desenvolvimento da
Educação – FNDE
SBS - Quadra 2 - Bloco F - Edifício Áurea -
12º andar
CEP: 70070-929 - Brasília - DF
Fones: (61) 3966-4649
Fax: (61) 3966-4654
E-mail: diase@fnde.gov.br