Sunteți pe pagina 1din 12

COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II

SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO

7º ano
Ensino Fundamental
1º bimestre de 2016

PROVA
MULTIDISCIPLINAR I
Matemática, Ciências, Filosofia e Arte
Aluno: ____________________________________________________________________
Série: º ANO Turma: ________________ Data: 23 de março de 2016

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.


1. Leia atentamente todas as questões antes de respondê-las. Caso o caderno de provas esteja incompleto ou com defeito,
solicite ao fiscal de sala outra prova.
2. Cada disciplina contém 06 (seis) questões do tipo A (Certo ou Errado) e 04 (quatro) do tipo B (múltipla escolha).
3. Nos itens do tipo A, deve-se marcar no cartão de respostas o campo designado com o código C, caso julgue o item
CERTO; ou o campo designado com o código E, para o que julgar ERRADO.
4. Os itens do tipo B são de múltipla escolha e possuem UMA ÚNICA alternativa a ser assinalada em campo apropriado.
5. O cartão de resposta deve ser preenchido apenas com caneta esferográfica de tinta azul ou preta.
6. Durante a prova não se comunique com outros alunos, nem se levante sem autorização do fiscal de sala.
7. As provas são individuais e sem consulta. Não será permitido o uso de calculadoras e quaisquer tipos de aparelhos
eletrônicos de comunicação ou cálculo.
8. Atenção ao preencher o Cartão Resposta.
9. O prazo para apresentação de recurso será de 48 horas a contar da divulgação do gabarito provisório.
10. Recebimento de recursos da MULTIDISCIPLINAR, SOMENTE pelo site do CMDPII, seguindo o prazo acima previsto.
11. Estudo e concentração são fundamentais para um bom desempenho.

Boa Prova!
Página1

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
MATEMÁTICA
Com base nos estudos realizados em sala de aula, a respeito do conjunto dos Números Inteiros,
julgue os itens a seguir marcando “C” para as alternativas CORRETAS ou “E” para as alternativas
ERRADAS.

1. O conjunto dos números inteiros é formado pelos elementos do conjunto dos números naturais e seus
respectivos simétricos, cuja indicação é : Ζ … , 4 , 3, 2, 1 , 0, 1, 2, 3,4, …

2. Quando comparamos dois números negativos, o maior deles é o que tem o módulo maior. Portanto,
podemos exemplificar que 7 2.

3. Observe as operações abaixo:


a) 9 7 2 b) 9 9 0 c) 7 9 2

Da subtração de dois números naturais pode resultar um número positivo, zero ou um negativo.

4. A solução da expressão − 6 + 2 − (9 − 3) + 1 é o número natural 9.

5. Em uma aula de Matemática, o professor Almeida apresentou aos alunos uma reta numérica como a da
figura a seguir.

25
O professor marcou na reta o número − . Pode-se afirmar que esse número está localizado entre os
8
números 3 e 2 .

6. João, Ricardo e Cristina participaram de um campeonato de videogame. Para fazer uma brincadeira
com seus colegas, apresentaram os pontos obtidos por meio do valor das seguintes expressões.

Ricardo 5 2. 3 2 . 5 7

Cristina 2 .1 6 . 1

João 3 .2 2 . 5 3 . 1

O quadro abaixo registra a quantidade de pontos dos seis primeiros colocados.


Classificação
1° 2° 3° 4° 5° 6°

Número de
pontos 18 17 8 7 5 4

A classificação de cada um foi:


• Ricardo ficou em 1° lugar.
• Cristina ficou em 3° lugar.
• João ficou em 5° lugar.
Página2

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
7. Em certo dia, um turista viajou de Roma para Moscou. Quando saiu de Roma, a temperatura era de
− 30 C. Chegando a Moscou, a temperatura era de − 12 0 C.

Imagem Praça de São Pedro, em Roma. Imagem Praça Vermelha, em Moscou.

Com base na informação acima, responda as perguntas abaixo e marque a alternativa CORRETA.
A temperatura aumentou ou diminuiu? Qual a diferença entre a temperatura em Moscou e a
temperatura em Roma?
a) Aumentou , 9 0 C.
b) Diminuiu, − 9 0 C.
c) Aumentou, 15 0 C.
d) Diminuiu , − 15 0 C.

8. O quadro abaixo se refere a um voo entre Brasília e Fortaleza com duas escalas (São Paulo e
Salvador). Os números positivos indicam a quantidade de passageiros que subiram no avião, e os
negativos, a quantidade dos passageiros que desceram em cada cidade. Calcule o número de
passageiros que chegaram a Fortaleza.

Brasília + 230

São Paulo – 174


+ 138

Salvador – 106
+ 92

a) 180 passageiros.
b) 230 passageiros.
c) 460 passageiros.
d) 92 passageiros.

RASCUNHO:
Página3

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
9. Se . 7 21, então qual é o valor de ?

a) 3
b) 3
c) 7
d) 21

10. O esquema a seguir representa a rua onde Elvira mora.

Certo dia Elvira saiu de casa e fez o seguinte trajeto:


Foi até o correio mandar uma carta para sua amiga, em seguida, se dirigiu até a igreja onde assistiu a missa.
Depois disso, foi à padaria para fazer um lanche, foi ao banco pagar uma conta, logo após, buscou sua filha
na escola, passaram juntas na praça para tomar um sorvete e, finalmente, seguiram para casa. Quantos
metros Elvira andou nesse percurso?

a) 1800 metros.
b) 1000 metros.
c) 2000 metros.
d) 2200 metros.

RASCUNHO:

Página4

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
CIÊNCIAS
TEXTO I

As relações entre morcegos frugívoros e frutos são muito coesas (há lugares, por exemplo, onde
não ocorrem certos morcegos simplesmente porque seus frutos preferidos não estão presentes). Em sua
maioria, tanto morcegos quanto plantas, costumam fazer núcleos de interação entre si e nas comunidades.
Ambas as partes dessa interação se beneficiam. A vantagem para os morcegos é clara, está relacionada a
alimentação. A vantagem para as plantas é que a partir do momento em que os morcegos começaram a
comer frutos, eles ampliaram os territórios das espécies, pois com as suas fezes, dispersam as sementes.
Os frutos preferidos pelos morcegos são produzidos por numerosas espécies. Muitas são silvestres,
não exploradas pela população humana. Outras têm alto valor comercial por fornecer (não só nos frutos)
alimentos, temperos, remédios e cosméticos, e algumas são empregadas em paisagismo, por sua grande
beleza. No Brasil, exemplos típicos de frutos quiropterocóricos são os das famílias Piperaceae (jaborandis,
cava-cavas, pimenteiras selvagens, pimenta-do-reino), Solanaceae (vitingas, joás, jurubebas, quinas,
tomates, pimentas), Cecropiaceae (imbaúbas) e Moraceae (figueiras).

Vocabulário
Frugívoros: animais que se alimentam de frutos.

Quiropterocóricos: frutos que atraem morcegos.

Artigo publicado na revista Ciências Hoje 241 em setembro 2007 disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/banco-de-
imagens/lg/protected/ch/241/morcegos241.pdf/view?searchterm=rela%C3%A7%C3%B5es%20alimentares%20em%20ecologia
Com adaptações.

Leia o texto e julgue os itens de 11 a 14 assinalando “C” para os CORRETOS ou “E” para os
ERRADOS.

11. Segundo o texto, existe uma relação ecológica estabelecida entre morcegos que se alimentam de frutos.
Entende-se do texto que essa relação é obrigatória, devido a essa característica a denominação dessa
relação é mutualismo.

12. O texto afirma que tanto morcegos quanto plantas costumam fazer núcleos de interação entre si e nas
comunidades. O termo comunidades representa um nível de organização ecológica que está
corretamente empregado, pois se trata da interação de espécies de morcegos com outras espécies de
plantas e entre espécies de plantas com outras espécies de agentes polinizadores, entre outras,
interagindo em um ecossistema.

13. O texto afirma que há lugares que não encontramos morcegos por não ter seus frutos preferidos
disponíveis. Esse evento pode ser natural ou provocado pela ação humana. Ações como
desmatamentos e queimadas podem provocar o desaparecimento de espécies de plantas que
produzem esses frutos. Sendo assim, além de prejudicar as populações de morcegos, afetaria também
as populações de espécies que são predadores dos morcegos, configurando assim um desequilíbrio
ambiental.

14. A relação estabelecida entre morcegos e plantas é de cooperação, pois ambas as espécies se
beneficiam e a relação não é obrigatória. Já entre os morcegos e corujas é de predatismo, pois uma
espécie se beneficia enquanto a outra não.
Página5

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
FIGURA I

15. Na figura 1, observamos a representação de uma cadeia alimentar, sendo que o organismo do primeiro
quadro é considerado um produtor por ser heterótrofo. Esse organismo retira seu alimento do meio em
que está inserido. Mesmo que se retire um organismo da cadeia, por processos naturais ou causados
pelo homem, essa ação não causará influencia alguma sobre essa comunidade.

16. Quando a cobra se alimenta do coelho, ela assume o terceiro nível trófico sendo considerado um
consumidor terciário, esse organismo pode ser denominado autótrofo.

17. Para nomear cientificamente seus insetos de acordo com o sistema binominal de nomenclatura
estabelecido por Lineu, Calvin deverá usar duas palavras, a primeira representa um nível de
classificação e as duas juntas formam outro. Marque a alternativa que apresenta os níveis e a
sequência CORRETA:

a) Família e gênero.
b) Gênero e espécie.
c) Ordem e gênero.
d) Família e espécie.
Página6

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
18. De acordo com a análise das imagens e o conteúdo trabalhado em sala, marque a alternativa
INCORRETA:

Célula Procarionte Célula Eucarionte Vegetal

Célula Eucarionte Animal

a) A célula vegetal possui organelas responsáveis pela fotossíntese e é classificada como


eucarionte por possuir membrana nuclear.
b) A parede celular está presente em todas as células, ela permite a troca de substâncias entre o
meio interno e o meio externo, esta estrutura está presente em todas as células.
c) As bactérias são formadas por células do tipo procariontes.
d) Podemos encontrar parede celular tanto em células vegetais como em células procariontes.

19. Segundo Charles Darwin, a sobrevivência dos seres vivos depende do nível de adaptação dos
organismos, das características que sejam mais favoráveis. “Mais apto” não significa ser “mais forte”. O
mais apto, em certos ambientes, pode ser o com menor tamanho; o que consegue camuflar-se, o que
tem mais filhotes, em fim, o que tem características que favorecem a vida e a reprodução no ambiente.

Charles Darwin (Imagem: G. Richmond)

Sobre a seleção natural é INCORRETO afirmar que:


a) Segundo essa teoria o mais forte e melhor adaptado sobrevive em seu habitat.
b) Os organismos de uma determinada espécie apresentam pequenas variações entre si, o que
influencia a seleção natural.
c) Os órgãos mais usados por um ser vivo para sobreviver tendem a se desenvolver mais, o que
Página7

favorece a seleção natural.


d) Os seres mais aptos possuem maior chance de se reproduzir e deixar descendentes férteis.

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
20. Uma árvore filogenética é uma árvore da vida que representa a origem dos agrupamentos de espécies.
Na figura ao lado, temos uma representação das relações de parentesco do Homo sapiens com os
primatas mais aparentados. Considerando o tempo muito longo de desenvolvimento das espécies e o
parentesco entre as populações, marque a resposta CORRETA:

Presente
Passado
Fonte:
http://www.ib.usp.br/evosite/evo101/IIB2Notladders.shtml, acesso
04/03/16, com adaptações.

a) Os macacos Bonobos são mais evoluídos que os Seres Humanos.


b) Os Chimpanzés são pais evotutivos dos seres humanos.
c) Os Gorilas são menos adaptados que os seres humanos.
d) Gorilas, Seres Humanos, Chimpanzés e Bonobos compartilham de um ancestral comum.

FILOSOFIA
Conforme o pensamento dos filósofos trabalhados neste bimestre, julgue as alternativas que se seguem
como CORRETAS ou ERRADAS.
21. Existem dois mundos segundo Platão: o mundo sensível (material) e o mundo inteligível (das ideias),
sendo o mundo sensível apenas uma cópia da realidade que se encontra no mundo inteligível.

22. Uma vida simples e feliz, para Diógenes, seria aquela distante das comodidades e dos desejos criados
pelo convívio em sociedade, sem fama, sem luxo e sem fortuna, por exemplo.

23. A vida simples defendida por Diógenes nos permitiria buscarmos a verdadeira felicidade que incluía,
entre outras necessidades, o conhecimento aprofundado de diversas áreas de conhecimento como, por
exemplo, a astronomia, a física, a metafísica e a matemática.

24. O cinismo é um termo que vem do grego e se refere a uma vida semelhante à dos cães. Diógenes
defendia que, como os cães, devemos nos adequar à nossa natureza, e não adequar a natureza às
nossas falsas necessidades.

25. Tendo como mestre Aristóteles, Platão refere-se à própria filosofia como a “primeira navegação”, uma
vez que os filósofos anteriores a Aristóteles, apesar de se preocuparem com questões referentes ao
mundo inteligível, deram ênfase à natureza.

26. Diógenes vivia num barril e ficou conhecido por ter uma vida semelhante ao ideal de simplicidade que
defendeu.
Página8

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
TUDO É RELATIVO

Filósofos costumam discordar com frequência, mas até pessoas normais têm dificuldade de chegar a
um acordo. Pense em todas as nações em guerra, os conflitos nos tribunais e as crianças discutindo do que
brincar. É igual nas questões morais, como era de esperar.

Há tremendas diferenças morais no mundo. Em várias culturas, é moralmente certo decidir os


casamentos para os filhos, acabar com as diferenças políticas para harmonizar o grupo e que as mulheres
sejam dependentes dos homens; no Ocidente, isso tudo está errado. Em algumas culturas, existe ainda a
obrigação moral de circuncidar filhas (cortar um pedaço da genitália feminina na infância), ao passo que o
rótulo de “mutilação genital feminina” repetido pelos ocidentais, diz muito bem o que estes pensam da
prática sobre isso. Ao mesmo tempo, muitos aspectos da cultura ocidental são vistos como moralmente
errados em outras partes, seja o materialismo e o consumo exagerado, a ênfase no individualismo, seja a
falta de “vergonha” ao se vestir, e por aí vai.

O que devemos fazer com essas diferenças? Existe alguma forma de determinar, em face de tantos
desacordos morais, quem está certo e quem está errado?

Até onde o filósofo em mim pode ver, a moral não existe no mundo da mesma forma que os fatos
científicos ou matemáticos existem. Estes últimos existem de maneira independente dos seres humanos e
são, assim, coisas que precisamos descobrir; consequentemente, todas as culturas concordam com elas. A
moral, ao contrário, não é algo descoberto, mas algo inventado por diferentes grupos em diferentes
momentos e lugares. E como com qualquer invenção, depende inteiramente do inventor decidir o que entra
e o que fica de fora. Culturas diferentes podem estabelecer as regras morais que quiserem, e cada cultura é
o único juiz do que é certo e errado dentro daquela cultura. Por esse motivo, ninguém está na posição de
julgar a moral de outra cultura.

Quem pode dizer quem está certo e quem está errado quando as culturas discordam sobre a moral?
Todo mundo e ninguém, pois todo mundo pode opinar sobre a moral da própria cultura, mas ninguém pode
opinar sobre a do outro.

PESSIN, Andrew: Filosofia em 60 segundos, Leya, São Paulo – SP, 2012, com adaptações.

27. Vimos no início do bimestre que a filosofia socrática foi marcada por uma divergência entre duas linhas
de pensamento: uma relativista e outra não. Tendo por base o texto acima, marque a única alternativa
INCORRETA sobre a filosofia do período clássico grego.

a) A reflexão acima defende uma postura relativista de mundo, uma vez que considera valores
como “certo” e “errado” variáveis, de acordo com a cultura de cada região, povo ou época, não
sendo possível definir valores que possam ser aceitos por todos.
b) Pode-se dizer que a postura relativista do autor é a mesma que tinham os sofistas com quem
Sócrates debatia na antiguidade.
c) Sócrates discordaria da conclusão do autor, pois acreditava que existia uma Verdade por trás
disso que chamamos de certo e errado. Nossas opiniões sobre o que é certo ou errado, justo ou
injusto, belo e feio discordam entre si, mas isso não significa que não existe uma verdade que
possa ser aceita universalmente por todos. Para encontrá-la, precisaríamos desconstruir essas
opiniões baseadas em costumes por meio do diálogo para, enfim, encontrarmos a Verdade.
d) No nosso dia-a-dia nos vemos muitas vezes em discussões que não levam a nada porque boa
parte de nossas opiniões são baseadas em valores culturais. Para chegarmos a um
conhecimento verdadeiro, de acordo com Sócrates, é preciso primeiro reconhecer nossa
ignorância para depois buscarmos um conhecimento que vá além da opinião usando um método
chamado maiêutica, segundo os sofistas.
Página9

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
28. A partir do que foi estudado sobre Sócrates, marque a única alternativa CORRETA no que se refere ao
filósofo.
a) Escreveu vários livros sobre o princípio de todas as coisas que, para ele, era o ar.
b) Seu método para ensinar a verdade consistia em três etapas: o cinismo (perguntar para
desconstruir o conhecimento falso); a sofística (perguntas para “parir” o conhecimento) e a
maistética (quando o conhecimento novo é ensinado).
c) Acreditava que a verdade só era possível pela dialética, ou seja, pelo diálogo.
d) Era um mestre da retórica (arte da falar bem) e era conhecido por discordar dos sofistas que
buscavam uma verdade absoluta, enquanto ele só queria mostrar que estavam enganados, pois
para ele não há uma verdade.

29. A partir do que foi estudado neste bimestre sobre o método de Sócrates para se alcançar a Verdade,
marque a única alternativa CORRETA.

a) Maiêutica: 3ª etapa do método. Consiste em admitir que “nada sabemos” e aprender o


conhecimento que os mais sábios nos ensinam.
b) Sofística: 1ª etapa do método. Consiste em investigar um conceito a partir de exemplos claros e
gerais.
c) Ironia: 1ª etapa do método de Sócrates. Consiste em fazer perguntas para desconstruir o
conhecimento falso e admitirmos nossa ignorância antes de buscar a Verdade.
d) Cinismo: 2ª etapa do método. Consiste em construir novos conceitos a partir de exemplos até
“dar à luz” novos conhecimentos.

30. Sobre o pensamento de Diógenes de Sínope, marque a única alternativa INCORRETA:

a) Diógenes defendia que a vida feliz seria aquela onde dependemos do mínimo para viver, pois
vivendo do modo mais simples possível, seríamos mais livres, uma vez que dependeríamos de
menos coisas para viver.
b) Como defensor da simplicidade e da busca pela verdade, Diógenes considerava o conhecimento
das questões mais essenciais do ser humano, principalmente a metafísica, a astronomia, a
matemática e a física, como ingredientes indispensáveis para uma vida feliz.
c) Nascido na cidade grega de Sínope, Diógenes é um filósofo da corrente filosófica conhecida
como cinismo. Segundo ele, o homem deveria viver conforme a sua natureza e esta não é muito
diferente da dos cães de rua.
d) Diógenes vivia num barril e tinha como admirador ninguém menos que Alexandre, o Grande.
Defendia que o homem precisava apenas satisfazer suas necessidades básicas, como comer,
beber e abrigar-se, sendo todo o resto, supérfluo.

ARTES
Os elementos estruturais da linguagem plástica expressam suas imagens e formas por meio do ponto,
linha, plano, cor e luminosidade. Com estes elementos as artes plásticas e o design expressam um sistema
de comunicação, que consiste na linguagem visual.

Julgue os itens abaixo marcando “C” para os CERTOS e “E” para os ERRADOS:

31. A concentração de pontos permite a visualização de imagens, numa obra de arte.


32. Os círculos cromáticos permitem-nos organizar o sistema de mistura subtrativa em arranjos cromáticos
previsíveis em função das suas interações.
33. Uma linha é composta por pontos agrupados numa concentração modeladora.
34. Os pontos são vistos como pontos desde que as formas sejam aproximadamente irregulares.
35. Independentemente de suas dimensões, os pontos surgem sempre agrupados de modo a constituir uma
Página10

linha ou um número ilimitado de formas ou imagens.


36. A linha, a textura e todos os elementos estruturais da linguagem visual surgem do ponto.
Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
37. O artista Claude Monet realizou uma série de pinturas com o tema central sendo a natureza. Realizando
suas pinturas em áreas externas. Esta mudança quanto às tintas favoreceu o artista em sua produção.
Que avanço foi este?
Leia o texto e assinale o item CORRETO no que se refere ao avanço ocorrido na pintura de Claude
Monet:

a) O suporte móvel, tela e cavalete.


b) A tinta em tubos.
c) A maceração dos pigmentos em potes.
d) O pincel especial.

38. Os artistas usavam a cor de várias maneiras e por vários motivos. Em relação ao simbolismo da cor,
julgue e assinale a alternativa INCORRETA.

a) Os artistas usam a cor para provocar emoções e expressar sentimentos.


b) A cor vermelha com amarelo, os tons de laranja e o amarelo-ouro são relacionados a emoções
positivas, são cores vivas.
c) A cor vermelha é associada ao fogo, por ser uma cor quente.
d) A emoção causada por uma cor é igual para todas as pessoas.

39. Leia o texto abaixo, julgue e assinale a alternativa CORRETA em relação ao uso da cor pelo artista
impressionista Claude Monet :

“Luz – pigmento? É possível, no entanto, fazer com que as cores-pigmento, que são à base do sistema
subtrativo de mistura de cor, se comportem como um sistema aditivo. O método foi muito utilizado pelos
pintores impressionistas.”
RODRIGUES, Francisco Carlos e outros.
Arte Contexto e produção. São Paulo: LeYa, p. 22.

a) O pintor francês, Claude Monet, pintava de modo lento e aguardava as mudanças de um dia
para o outro e observava a transformação da luz.
b) O pintor francês, Claude Monet, criou várias séries de pinturas representando os mesmos
lugares em momentos diferentes do dia.
c) Claude Monet macerava pigmento e óleo de linhaça no momento da pintura, criava sua tinta com
misturas especiais.
d) Claude Monet gostava de pintar um único motivo de cada vez, não repetia o objeto observado.

40. Se abrirmos nossos olhos veremos inúmeras cores, azul do céu, do mar, o verde das matas, das folhas
e as flores com seus tons. A cor faz parte da vida do homem. A cor primária forma todas as outras
cores. As cores primárias são:

a) laranja, vermelho e azul.


b) azul, amarelo e violeta.
c) vermelho, amarelo e azul.
d) violeta, azul e vermelho.
Página11

Prova multidisciplinar I – 1º bimestre – 1ª Chamada É permitida a reprodução deste material apenas para fins didáticos, desde que citada a fonte. 23/03/2016
CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL
CENTRO DE ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO AO ENSINO ASSISTENCIAL
SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO

MULTIDISCIPLINAR I
Aplicação 23/03/2016

GABARITO DEFINITIVO
1º BIMESTRE/2016
7º Ano – ENSINO FUNDAMENTAL
MATEMÁTICA CIÊNCIAS FILOSOFIA ARTE
Questão Resposta Questão Resposta Questão Resposta Questão Resposta

1 C 11 E 21 C 31 C
certo errado certo certo

2 E 12 C 22 C 32 C
errado certo certo certo

3 C 13 C 23 E 33 C
certo certo errado certo

4 C 14 NULA 24 C 34 E
certo certo errado

5 E 15 E 25 E 35 E
errado errado errado errado

6 E 16 E 26 C 36 C
errado errado certo certo

7 B 17 B 27 D 37 B
8 A 18 B 28 C 38 D
9 B 19 NULA 29 C 39 B
10 D 20 D 30 B 40 C

Jardeline de Araujo Moreira – 3º Sgt BM


Supervisora de Ensino