Sunteți pe pagina 1din 16

Assunto abordado:

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Texto Bíblico:
_______________________________________________________________________

Pontos Importantes:
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

O que devo fazer? O que preciso mudar na minha vida cristã?


_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
Culto Matutino
Ordem Litúrgica: 10h30
 Saudação
 Leitura Bíblica – João 15

1 Jesus disse: — Eu sou a videira verdadeira, e o meu Pai é o lavrador. 2 Todos os ramos
que não dão uvas ele corta, embora eles estejam em mim. Mas os ramos que dão uvas ele
poda a fim de que fiquem limpos e deem mais uvas ainda. 3 Vocês já estão limpos por
meio dos ensinamentos que eu lhes tenho dado. 4 Continuem unidos comigo, e eu
continuarei unido com vocês. Pois, assim como o ramo só dá uvas quando está unido com
a planta, assim também vocês só podem dar fruto se ficarem unidos comigo. 5 — Eu sou a
videira, e vocês são os ramos. Quem está unido comigo e eu com ele, esse dá muito fruto
porque sem mim vocês não podem fazer nada. 6 Quem não ficar unido comigo será jogado
fora e secará; será como os ramos secos que são juntados e jogados no fogo, onde são
queimados. 7 Se vocês ficarem unidos comigo, e as minhas palavras continuarem em
vocês, vocês receberão tudo o que pedirem. 8 E a natureza gloriosa do meu Pai se revela
quando vocês produzem muitos frutos e assim mostram que são meus discípulos. 9 Assim
como o meu Pai me ama, eu amo vocês; portanto, continuem unidos comigo por meio do
meu amor por vocês.

 Oração Silenciosa
 Cântico Congregacional – Hino 262 HCC “Deixa o Salvador Te Ajudar”
 Oração de Confissão
 Cântico Congregacional – Hino 38 HNC “Louvores Sem Fim”
 Oração por Iluminação
 Leitura Bíblica e Mensagem
Rev. Junio Cesar Rodrigues Lima
 Dedicação dos Dízimos e Ofertas – Hino 113 HNC “Achei Um Bom Amigo”
 Oração Diaconal de Dedicação
 Benção Apostólica
 Amém Tríplice
Dirigente: Presb. Flávio

Agenda da SAF
 Departamento Dercy, dia 15/04, às 17:00, no salão social;
 Departamento Débora, dia 18/04, às 18:30, no salão social;
 21/04,às 14:00, no Méier,reunião inspirativa;
 21/04,às 16:00, aniversário da SAF Colégio;
 Projeto Ana e plenária, dia 25/04;
 26/04,às 15:00, em Irajá, culto do Coro Edith Mais;
 27/04,às 14:30, em Turiaçu, Círculo de Mães em Oração.
Culto Noturno
Ordem Litúrgica: 18h30
 Prelúdio
Equipe de Louvor

 Saudação
 Oração de Adoração
 Leitura Bíblica – João 15
10 Se obedecerem aos meus mandamentos, eu continuarei amando vocês, assim como eu
obedeço aos mandamentos do meu Pai e ele continua a me amar. 11 — Eu estou dizendo
isso para que a minha alegria esteja em vocês, e a alegria de vocês seja completa. 12 O
meu mandamento é este: amem uns aos outros como eu amo vocês. 13 Ninguém tem mais
amor pelos seus amigos do que aquele que dá a sua vida por eles. 14 Vocês são meus
amigos se fazem o que eu mando. [...] 16 Não foram vocês que me escolheram; pelo
contrário, fui eu que os escolhi para que vão e deem fruto e que esse fruto não se perca.
Isso a fim de que o Pai lhes dê tudo o que pedirem em meu nome.

 Oração Silenciosa
 Oração de Confissão
 Cântico Congregacional – Hino 159 HNC “O Bondoso Amigo”
 Leitura Bíblica – João 17
 Cânticos Espirituais
Equipe de Louvor

 Leitura Bíblica e Mensagem


Rev. Junio Cesar Rodrigues Lima
 Dedicação dos Dízimos e Ofertas – “Toma O Meu Coração”
 Oração Diaconal de Dedicação
 Santa Ceia
 Benção Apostólica
 Amém Quíntuplo
Dirigente: Presb. Wallace
Presbíteros e Diáconos Pastores

 Presb. Edson Matos de Oliveira


 Presb. Flávio Barcelos de Souza
 Presb. José Nascimento da Silva
 Presb. Lesseir Ramos de Sousa
 Presb. Nelsei dos Santos Lima
 Presb. Vinícius Rodrigues Abrantes
 Presb. Wallace Fortini Antonio

 Diác. Bruno Leonardo Alves Garcia


 Diác. Cleiton Amaral de Faria
 Diác. Kleber Fortini Antonio
 Diác. Luciano Góes de Amorim
 Diác. Marcelo Pereira Basílio Rev. Junio Cesar Rodrigues Lima
 Diác. Maurício Moreira Argemiro Tel. (21) 3016-7927 Cel. (21) 98004-4026
 Diác. Thiago Fortini Araújo Email: revjuniocesar@yahoo.com.br

Presidentes das Sociedades Internas Atendimento Pastoral:


Quarta e sexta-feira (com hora marcada)

 UCP – Thuane M. Matos de Oliveira Colaboradores:


 UPA – Júlia Miranda da Fonseca Sem. Rodrigo de Almeida Fernandes – JMC;
 UMP – Douglas Correia Teixeira Sem. Anderson Marné - STPRAGS
 SAF – Jeane de Araújo Miranda
 UPH - Lesseir Ramos de Souza

Rev. Wendel da Silva Ribeiro


Tel. (21) 3451-5334 Cel. (21) 99632-4141
Email: wendels@furnas.com.br

―Na verdade o Senhor está neste lugar‖... (Gênesis 28.16)


IGREJ A PRESBITERI AN A DE COELHO NETO

BOLETIM INFORMATIVO SEMANAL NÚMERO 2718

Rio de Janeiro, 15 de abril de 2018


Visite nossa página: www.coelhoneto.org
Email: presbiterianadecoelhoneto@gmail.com

Editorial
Coração de Discípulo
O nome dele era Simão, e mais tarde ficou
ATIVIDADES conhecido como Pedro. Pedro era uma
SEMANAIS espécie de profissional liberal dos tempos
modernos: Era dono de barco, trabalhava
Domingo: para o sustento de sua família, e pagava
Escola Dominical, 9h
seus impostos regularmente. Como todo
Culto Matutino, 10h30
Culto Noturno, 18h30
Israelita de sua época, Pedro, também,
conhecia as Escrituras Sagradas. Tinha
Terça-feira sangue quente e, por isso, estava sempre
Mulheres que Oram, 8h pronto para responder a qualquer um, em qualquer lugar,
Grupo de Oração, 19h30 independentemente da situação. Às vezes não pensava muito no que dizia e
depois se arrependia amargamente.
Quarta-feira
Comissão de Visitas Rua Taquarichim, 67, Rocha Miranda, Rio de Janeiro/RJ
CEP 21510-240 - Tel. (21) 3014-4723
Quinta-feira
Estudo Bíblico, 19h30
CNPJ 30.290.852/0001-21
Uma igreja composta por famílias sólidas que adotam Jesus como estilo de vida
Coração de Discípulo
Rev. Junio Cesar Rodrigues Lima
Dentre os 12 discípulos de Jesus havia um seguidor que era bastante sincero e demasiadamente
impulsivo. O nome dele era Simão, e mais tarde ficou conhecido como Pedro. Pedro era uma espécie de
profissional liberal dos tempos modernos: Era dono de barco, trabalhava para o sustento de sua família,
e pagava seus impostos regularmente. Como todo Israelita de sua época, Pedro, também, conhecia as
Escrituras Sagradas. Tinha sangue quente e, por isso, estava sempre pronto para responder a qualquer
um, em qualquer lugar, independentemente da situação. Às vezes não pensava muito no que dizia e
depois se arrependia amargamente. Pedro também tinha muitas dificuldades para pedir perdão.
Entretanto, apesar de tudo isso, muitas vezes, se considerava um homem perfeito.
Em certa oportunidade, Jesus, perguntou aos seus discípulos sobre o que o povo estava dizendo a seu
respeito. Os discípulos prontamente responderam: uns dizem que és profeta; outros dizem que és Elias.
Jesus, então perguntou: E vós quem dizeis que eu sou? Um grande silêncio tomou conta daquele lugar
durante alguns instantes. Um silêncio que retratava a dúvida em relação futuro apesar da glória que
estava sendo revelada no presente pela figura do Filho de Deus. Pedro resolveu quebrar o silêncio bem
ao seu estilo. Quando menos se esperava, ele levantou, e disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.
Jesus elogiou a prontidão e a palavra de Pedro e afirmou que sobre aquela Palavra a igreja seria
edificada.
Noutra oportunidade Jesus estava afirmando que era o pão vivo que desceu dos céus e que saciaria a
fome de todo aquele que o aceitasse. Mas, muitos, acharam aquela palavra dura demais e desistiram
de seguir a Jesus. Assim, Jesus, mais uma vez se dirigiu aos seus discípulos e, disse: Vocês também
não querem desistir e voltar para seus lares? Pedro imediatamente respondeu: Para quem iremos nós
Senhor? Só tu tens a Palavra de vida eterna e nós temos visto e crido que és o Filho de Deus. Quem
não gostaria de ter um discípulo assim? Alguém que reconhecesse o nosso trabalho e dissesse: Irei
contigo por onde quer que andares... Morreria por ti... Nunca te abandonarei, Senhor. Parece até que
esse tal de Pedro realmente tinha um coração de discípulo. E já tinha entendido o espírito da coisa.
Entretanto, na hora “H”, quando Jesus foi preso e todos os seus seguidores ficaram em perigo, as
palavras bonitas foram esquecidas e deram lugar ao medo. Um medo que culminou e três mentiras ou
três renúncias, três palavras que retratavam o abandono e que despedaçaram o coração da rocha ao
som do galo da madrugada. Bastou somente um canto para as lágrimas virem aos olhos e uma
amargura, misturada com vergonha, colocasse grande culpa nos ombros do discípulo. Pouco depois o
Mestre foi assassinado. Teve a pior das mortes, a crucificação. O seu sofrimento manchou as ruas da
cidade enquanto caminhava rumo ao Monte da Caveira. O choro dos amigos seria imortalizado pela
história. E o grito de dor do Bom Mestre parecia explodir todos os corações presentes marcando para
sempre os seus seguidores. O sofrimento foi tanto que quase conseguia apagar a lembrança de uma
promessa: em três dias ressuscitarei. O coração do discípulo estava profundamente ferido: Se
pelo menos eu tivesse outra chance para falar com o Mestre, esclareceria tudo, deve ter pensado
Pedro durante todo o seu sofrimento.
Pedro teve outra chance. Jesus cumpriu a sua promessa: ressuscitou ao terceiro dia, na festa das
primícias. Uma mistura de alegria, esperança, culpa e preocupação deve ter invadido o coração de
Pedro. Teria ele coragem para falar com Jesus mesmo depois de tudo?
Aniversariantes do Mês Comissão de Integração
Primeira Semana Agradecemos a presença de todos
05/04 - Willer Pereira dos Santos Mendonça; aqueles que nos visitam hoje e participam
das nossas atividades. Essa é a casa de
Segunda Semana Deus, um lugar de refúgio e segurança
08/04 - Antonio Dantas da Silva; para sua família. Sejam bem-vindos!
08/04 - Rosana Rodrigues Bazílio; Escala:
09/04 - Margarete Mendonça D. Lopes da
Silva; 15/04 – Manhã: Shéfora; Noite: Nizete;
22/04 – Manhã: Vilma; Noite: Ivânia;
Terceira Semana 29/04 – Manhã: Débora; Noite: Vânia.
15/04 - Myleni Raposo Pacheco;
19/04 - Giovana Faria da Silva Ribeiro; Mulheres que oram
22/04 - Elcimar Jorge Pereira dos Santos;
Toda terça-feira, às 8h00, temos um
Quarta Semana grupo de oração para você começar bem
27/04 - Andréia Martins Costa Cunha; o seu dia. Venha orar conosco! As irmãs
30/04 - Karoliny dos Santos Argemiro; da sociedade feminina esperam você e
30/04 - Nizete Fortini Ferreira. sua família.
Escala para direção da reunião:
Nossa comunidade se alegra com todos os
irmãos e irmãs que completam mais um ano 17/04 – Jeane;
de vida e roga ao Senhor que derrame 24/04 – Aparecida.
muitas bênçãos sobre cada um de vocês.
Parabéns! Culto nos Lares
Férias da Zeladoria A Sociedade Feminina se reúne nos lares
toda segunda-feira, às 15h00, a fim de
O nosso irmão Luciano Amorim está de compartilhar o que Deus tem feito em sua
férias. Assim, os horários de atividades da vida través da oração e meditação na
igreja, bem como, a utilização das chaves, Palavra. Participe destes encontros!
estão obedecendo a uma escala alternativa.
A irmã Girlene estará todos os dias na igreja, 16/04 – Colégio da Noeme
a partir das 15h00. Mas, não esqueçam de (Direção: Leila);
que segunda-feira é dia de folga. Mais 23/04 – Casa da irmã Jandira
informações com o Presb. Wallace. (Direção: Marilene);
Contamos com a colaboração de todos.
 30/04 – Casa da irmã Neusa
Aniversário da UMP (Direção: Mere Jane).

Dia 29/04 a mocidade comemorará mais


aniversário. Participem!

Igreja Presbiteriana de Coelho Neto: Seguindo o Cristo, Fortalecendo Famílias.


Escola Bíblica Dominical, domingo, às9h00

Classe para Jovens e Adultos: Revitalizar


para Frutificar
Você está satisfeito com a frutificação apresentada pela
sua Igreja?Atualmente há uma discussão necessária e
crescente sobre o tema da revitalização da igreja. Sem
revitalização é impossível haver vigor e crescimento.Os
estudos contidos nessa revista apresentam a base bíblica
da revitalização da igreja e as implicações práticas desse
processo.Você e sua liderança precisam conhecer essa
revista.

Classe para Formação Espiritual:


A Maravilhosa e Boa Vida
Jamais encontrei uma pessoa cujo objetivo fosse arruinar a
própria vida. Todos nós queremos ser felizes, e queremos
isso o tempo todo. O problema é que somos levados a
falsas noções de felicidade e sucesso. Decisões
autocentradas levam-nos muito além dos maus hábitos
que nos causam ruína: raiva, luxúria, mentira,
preocupações e julgamentos. No final das contas
acabamos vivendo uma vida de autodestruição adornada numa linda embalagem.
Seguindo o Sermão do Monte, este livro nos leva a olhar por
trás das nossa falhas de caráter e a rever as falsas crenças
que nos têm dominado, segundo o padrão dos valores de
Jesus sobre a vida no Reino de Deus.

Classe para Adolescentes: Ouvindo Deus na


Tormenta
Com ilustração e parábolas do dia-dia, Max Lucado lava-nos
a ter uma vida mais rica com Deus. A confiar inteiramente no
Pai Celeste, cujo alvo é nos conduzir com segurança ao lar.
Ele fará o que for preciso para que estejamos seguros. Sua
benignidade não tem fim. Ao abrir este livro, ouça a
mensagem de esperança. A luta de hoje pode ser a benção
de amanhã.
Várias vezes Jesus apareceu rapidamente aos seus seguidores. Mas, uma singular aparição foi muito
especial para Pedro. Dá até para imaginar a situação. Mais uma vez os discípulos estavam ao mar,
pescando, sem conseguir muito sucesso. Enquanto isso, Jesus estava preparando pães e peixes para o
sustento deles na praia. Da praia surgiu uma voz, dizendo: Lançai a rede à direita do barco. Assim eles
fizeram e conseguiram muitos peixes. Todos perceberam que era Jesus. Mas, dessa vez, a presença
dele não trazia muita segurança. Havia um grande sentimento de culpa. Eu consigo até imaginar o que
se passava na mente dos discípulos enquanto voltavam para a praia ou enquanto aquelas mãos feridas
serviam o pão e o peixe. Tudo estava sendo preparado para mostrar que, agora sim, era preciso ter um
coração de discípulo para dar prosseguimento a obra. Muitas vezes eles tiveram a oportunidade de
demonstrar este tipo de coração, mas não fizeram. Entretanto, depois de tudo o que eles passaram,
diante da urgência da proclamação, não havia outra alternativa. Era a hora de se envolver. Pedro, o
último a chegar à praia, deve ter pensado muito durante o caminho e ensaiado o discurso várias vezes.
Mas, ainda assim, não conseguia dizer nada. Seria ele digno de estar naquela praia sendo servido pelo
Mestre depois de tudo que havia feito?

Jesus inspirou confiança e segurança aos discípulos. Porém, chegou a hora de acertar as contas com
Pedro. O Mestre apontou para os peixes e disse: Simão, amas-me mais do que a estes outros? Pedro
responde: Senhor, tu sabes que te amo. Apascenta as minhas ovelhas, disse o Mestre. Pela primeira
vez Pedro reconheceu o que ele sentia verdadeiramente. Na língua em que foi escrito o N.T. existem
várias palavras para designar o amor. Existe e palavra “eros”, que significa amor carnal de homem para
com a mulher. Existe a palavra “filéo”, que significa amor fraterno ou amor de irmão. E, também, existe
a palavra “ágape”, que significa amor de Deus, uma amor sacrificial que tudo espera, tudo suporta,
tudo crê. Um amor eterno que está pronto para entregar a própria vida. Era sobre este amor ágape que
Jesus estava falando. Mas, Pedro, sempre respondia como amor filéo, ou seja, uma simples amizade.
Pedro havia aprendido a duras penas que, antes de qualquer coisa, o coração do discípulo precisa ser
um coração sincero. O discípulo precisa estar pronto para contar ao Senhor as suas dificuldades e as
suas necessidades, na certeza de que este mesmo Senhor é capaz de reverter o quadro, de mudar a
situação. Assim, pelo fato de conhecer o coração e a sinceridade de Pedro, Jesus, mudou o sentido da
pergunta, olhou para Pedro e disse: Simão, tu me amas? Pedro, mais uma vez, disse: tu sabes que te
amo. Pela terceira vez Jesus perguntou: Simão, tu me amas? Pedro muito entristecido abriu o seu
coração ao Mestre e disse: Senhor tu sabes todas as coisas, tu sabes que te amo. Não era a forma que
Pedro queria ou deveria amar, mas ele amava. Apesar de ter negado Jesus três vezes, apesar de
durante toda a sua convivência com Jesus ter sido um homem impulsivo, soberbo, que jogava palavras
ao vento, e que se considerava perfeito para a obra de Deus, ele o amava. Queria ser um discípulo
melhor, por isso, agora, não ousava mais dizer: por ti darei a própria vida. O coração de Pedro estava
em pedaços. Ali estava um homem quebrantado. Aliás, o coração de discípulo deve ser um coração
quebrantado, pois perto está o Senhor daqueles que tem um coração contrito e a um espírito
quebrantado Deus nunca desprezará. O discípulo precisa estar pronto para ouvir, aceitar e exercitar a
verdade. Não há como fazer isso sem um profundo quebrantamento. Pedro aprendeu a lição. O coração
dele estava pronto para ouvir: Apascenta as minhas ovelhas. Estava caminhando para a produtividade.
O coração de discípulo é um coração produtivo. É por isso que Paulo diz que nós não devemos assumir
a forma do presente século, mas, sermos transformados pela renovação da nossa mente.

Os discípulos também aprenderam a lição. Entenderam que o coração de um discípulo deve ser
sincero, quebrantado, e produtivo. Agora só faltava uma coisa: mudar o mundo. O que você pretende
fazer? Seu coração já está pronto? Você já possui um coração discípulo? Estes homens mudaram o
mundo. Mas esta é uma outra história para ser contada.
Como ajudar financeiramente a Igreja Presbiteriana
de Coelho Neto

Nossa comunidade se mantém a partir das contribuições de seus membros e


parceiros.

Compreendemos que o principal objetivo de uma igreja cristã é servir a comunidade,


por isso, não estamos preocupados em armazenar bens materiais ou desenvolver
atividades que visem o lucro, acumulo de capital ou enriquecimento pessoal de
líderes através da exploração da fé.

Os dízimos e ofertas entregues por pessoas que compreendem e se comprometem


com manutenção das nossas atividades não são obtidos mediante apelação ou
constrangimento. Por isso, evitamos falar excessivamente sobre dinheiro em nossas
programações. Entendemos que o comprometimento com o serviço eclesiástico brota
de um coração generoso e consciente das necessidades da igreja, realidade social da
comunidade e condição do próprio ofertante, como está escrito:

"Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação,
pois Deus ama quem dá com alegria. E Deus é poderoso para fazer que lhes seja
acrescentada toda a graça, para que em todas as coisas, em todo o tempo, tendo
tudo o que é necessário, vocês transbordem em toda boa obra. Como está escrito:
"Distribuiu, deu os seus bens aos necessitados; a sua justiça dura para sempre".

2 Coríntios 9:7-9

Nossos membros já compreenderam que o sustento financeiro é importante para o


bom andamento dos trabalhos e exercício da espiritualidade e fé.

Se você deseja contribuir, faça isso com seriedade, reflita e coloque sua vida diante
de Deus. A contribuição pode ser feita através de depósito em favor da IGREJA
PRESBITERIANA DE COELHO NETO (CNPJ: 30.290.852/0001-21):

Banco Itaú
Agência: 1246
Conta Corrente: 39459-5

Desde já agradecemos sua parceria.

Igreja Presbiteriana de Coelho Neto: Seguindo o Cristo, Fortalecendo


Famílias.