Sunteți pe pagina 1din 9

Assembleia geral d*s estudantes de

computação, 16 de outubro de 2018


Assembleia deliberativa, dentre 163 pessoas presentes, havia 146
membros do CACo presentes, sendo que a lista de membros
(excluindo quem já não faz parte da graduação ou pós-graduação
de computação) possui 410 pessoas. Foi batido o quórum em
segunda chamada com 35,6% dos membros do CACo presentes
dos 33,3% dos membros do CACo presentes necessários.

Informes:

- Ato de quarta-feira
Ato da Praça da Paz, quarta-feira no almoço. Saindo da Unicamp até o terminal de
Barão Geraldo.

- Assembleia geral DCE quinta-feira passada


Vários institutos compareceram e geraram diversos motes, entre eles “Unicamp vota
Haddad 13” e “#EleNão”. Indicativo de paralisação para esta quinta-feira, para
democratização da luta.

- Próximos eventos na computação


Algumas entidades da computação promoverão evento de discussões nestas
semanas.

- Estudante do IE detido
Um estudante do IE que havia ido panfletar foi detido pela Polícia Militar de maneira
antidemocrática.

Links para eventos:


(Trecho adicionado durante a formatação da ata, após assembleia.)

Paralisação do IFCH (cronograma):


https://www.facebook.com/events/363863227490591/
Discussão:
- Discurso 1:
Proposta da assembleia de quinta-passada: análise de cada curso nas propostas de
governo. Proposta: montar um grupo para analisar os pontos de governo.

- Resposta ao Discurso 1:
Estudantes da Economia já fizeram essa análise para área da economia.

- Discurso 2:
Importante paralisar quinta-feira para participar dos eventos, debater. Talvez mais dias.

- Resposta ao Discurso 2:
Reforçar a paralisação. Mote da assembleia “Ditadura nunca mais”. O que fazer na situação
da eleição? O tamanho da ameaça da ditadura e da militarização do governo.

- Discurso 3:
Oficinas de Tor, AOC para posição forte e informada indiferente dos resultados da eleição.

- Resposta ao Discurso 3:
Proposta: proteger os dados. Nos proteger com relação a Unicamp, sobretudo sobre o
governador, de que muitos não falam. A luta não irá parar agora, ainda há 100 milhões de
pessoas que estavam a favor do Bolsonaro e isso é assustador.

- Adendo à Resposta ao Discurso 3:


Já existe uma entidade da Unicamp que trata sobre criptografia, Tor e todos os métodos de
proteção de dados.

- Discurso 4:
Todo ato é político. Isentar-se é uma posição. O significado de uma paralisação é parar e
discutir. Formar ideias próprias a partir da discussão ou aprender as ideias de outras
pessoas. Discutir, organizar e posicionar-se, formar um plano de ação. Usar a assembleia
para absorver ideias e aprender novas opções a partir de outras pessoas.

- Discurso 5:
Há um plano de governo a combater. Um dos candidatos ameaça todos os direitos das
pessoas. Não apenas, tem o Doria como possível governador. Teremos quatro anos a
batalhar para não fechar a universidade. É desgastante fazer uma campanha para talvez
quem você não apoia, mas 4 anos com o Bolsonaro será um inferno para a universidade.
Conversar com todos, com familiares, quem você alcançar. Nós somos a elite e devemos
guiar a população.
- Resposta ao Discurso 5:
É importante fazer a assembleia hoje, porém devemos sempre estar na política, e não
apenas quando a bomba está na mão. Devemos lutar pelos nossos direitos, pela
democracia e direitos humanos. Precisamos fazer isso juntos e não de última hora.

- Discurso 6:
A maioria do IC não faz parte das minorias que o Bolsonaro ataca. Por isso, um poema do
alemão Bertolt Brecht, INTERTEXTO (“Primeiro levaram os negros Mas não me
importei com isso Eu não era negro (...)”). Fui a Auschwitz, nas paredes havia a data de
entrada e saída de pessoas, homens duravam semanas, mulheres uma semana ou até
dias. Há semelhança nos discursos.

- Discurso 7:
O número de vezes que ouço que pessoas estão com medo é enorme. O sucateamento dos
direitos. A opressão aos pobres, às mulheres, aos negros está cada vez maior. Se isso não
te convence, não há argumento lógico que irá te convencer.

- Discurso 8:
Foram 3 milhões de brancos, 7 milhões de nulos e 29 milhões de abstenções, devemos ser
mais estratégicos, falar com quem não votou, votou nulo ou branco, é possível virar o jogo
para efetivar a luta nas eleições.

- Discurso 9:
Sabemos o poder de algoritimos, fake news e o Facebook tem, sabemos que tudo isso está
manipulando todos os eleitores. Devemos mostrar como as pessoas estão sendo
manipuladas por esses algoritmos, criando bolhas, robôs que criam notícias falsas. Grande
parte disso vem do medo das pessoas e do desconhecimento de várias coisas. Não
devemos gritar com quem acredita nele, devemos mostrar e conscientizar as pessoas como
pode ser o próximo ano, como podemos instruir as pessoas.

- Discurso 10:
Sou negro, pobre, gay e sinto pena das mulheres, que parecem ser uma minoria ainda
menor. Gostei do texto da atlética, a parte importante é as pessoas quererem ir pra frente.
Tenho medo que ele seja eleito, mas não podemos fazer com que esse medo acabe com
nossa vontade de lutar, temos que lutar, sim.

- Discurso 11:
É importante que não fiquemos apenas aqui, pois já nem todos gostam da ideia dele. Isso
significa que aqui não representa a sociedade brasileira. É importante participar dos eventos
inclusive de Barão Geraldo, mas é mais importante sair de Barão e mostrar a todos.

- Resposta ao Discurso 11:


É muito importante que conseguimos fazer coisas fora daqui. Participei da assembleia de
quinta-feira passada mas voltei a correria do dia a dia, esqueci do assunto. Mesmo
querendo continuar conversando com as pessoas nesse nível, não fiz. Cada mente aqui
tem poderes diferentes. Somos muito poderosos juntos. Tem muita gente com medo de se
expor e conseguimos aqui superar isso. Não quero ir pra casa e esquecer disso.

- Discurso 12:
“Uma coisa que me deixou com muito medo, mais do que o do segundo turno é o fato de
diversos estados elegerem militares sem nem mesmo precisar do segundo turno. Até o que
o Zangado falou sobre a intervenção em outra universidade que é melhor que a nossa.” Ato
no Lago do Rosário com as baterias, quanto mais pessoas participarem, menor a chance de
algo errado acontecer. Pessoas ao nosso lado estão sendo mortas e nada é divulgado.
Devemos nos fortalecer.

- Discurso 13:
46% dos votos válidos apoiam esse tipo de atitude. Mas isso não é 46% do Brasil, ainda é
possível mostrar a esse um terço que se abstiveram que há outro lado. O Bolsonaro ou o
Haddad ganhando, ainda há uma face fascista no Brasil e temos que lutar para mostrar que
essa opressão não é válida.

- Discurso 14:
Muita gente já falou com um “bolsominion” e o primeiro argumento defendendo o Bolsonaro
era contra o PT. A maioria dos eleitores do Bolsonaro são negros e/ou pobres e são contra
o PT, mas não a favor do Bolsonaro. Devemos mostrar que o Bolsonaro não é uma opção,
que devemos ser estratégicos e atacar em grupos o Bolsonaro. Pessoas já foram
esfaqueadas nessa luta, então devemos fazer isso estrategicamente.

- Discurso 15:
Um colega nosso da computação desenhou uma suástica no IEL. Quem não é a favor do
Bolsonaro hoje é considerado petista, já tivemos uma presidente que sofreu impeachment,
um presidente preso. Temos que tomar cuidado com o discurso antipetista que acontece
hoje em dia, temos que fazer isso com segurança.

- Discurso 16:
Um fator esquecido na assembleia é o “#EleNão”. Tivemos um milhão de pessoas numa
marcha em Campinas contra o Bolsonaro, num ato organizado por mulheres com conteúdo
feminista. Conseguiram um espaço sadio de conversa. O Bolsonaro só cresce batendo no
PT de forma errada e mentirosa, só consegue vencer contra minorias através de
argumentos fascistas. Não temos 50 milhões de pessoas que aprovaram o governo do Lula
a alguns anos atrás e de repente viraram fascistas, temos pessoas confusas que estão
acreditando em fake news. O bolsonaro ganhar é uma catástrofe, mas uma esperança é a
gente e a gente na rua, passeada dia 20 “#EleNão”.

- Discurso 17:
Grande parte da população que vota no Bolsonaro agora não é que compactuam com o
fascismo, pois são negros, mulheres e pobres que votam nele. É uma falta de informação
que fazem votar nele.
- Discurso 18:
O Doria como governador é uma ameaça. Devemos nos posicionar contra as ameaças no
governador também. Temos funcionários da Unicamp que acreditam que o Bolsonaro é o
salvador da Pátria. Quinta-feira a passeata que sai daqui (da Unicamp) e vai para o
terminal, temos que participar mas também falar com os funcionários daqui de dentro.

- Resposta ao Discurso 18:


No RU possuem horário de almoço. Há um grupo que fala com os funcionários de forma
não violenta, escutando o que pensam e tentam passar, de forma amigável, propostas
contra o Bolsonaro.

- Discurso 19:
Há dois jeitos que podemos abordar quem se posicionou no primeiro turno. Quando for
discutir com “bolsominion”, devemos discutir quais as propostas de governo, pois a proposta
dele é uma carta branca de que não é o PT.

- Resposta ao Discurso 19:


Como deputado no Rio de Janeiro, ele não fez nada de segurança, que é o ponto forte das
propostas para presidente dele. Então temos que criticar o que ele fez para a causa que ele
tanto representa.

- Discurso 20:
Muitas pessoas comentaram o que é Cambridge Analytica. Pagaram 270 mil pessoas para
utilizarem o app deles e publicarem no Facebook através dele, conseguindo acesso ao
círculo de amigos de 270 mil pessoas. Conseguiram fazer anúncios direcionados para
alterar os resultados da eleição. Seus parentes ou pais também acreditam nessas coisas,
assistem a fake news todos os dias pelo WhatsApp.

- Discurso 21:
Estatísticas sobre como estamos numa bolha fechada. Para ter uma ideia, nas pesquisas,
59% da população votaria no Bolsonaro. Desses que foram pesquisados, 66% de nível
superior votaria no Bolsonaro e 34% votaria no Bolsonaro. Quem ganha mais de 3.000 reais
ganha mais que 90% do Brasil. O Bolsonaro foi expulso do exército, nem os militares
gostam dele.

- Discurso 22:
Queria falar sobre como conversar com as pessoas. As pessoas estão apaixonadas pelas
ideias, então não brigue. Seja gentil e não lide com problemas pequenos. O Bolsonaro era
desconhecido a 3 anos atrás, desde então só apareceu com os discursos de ódio. Há 30
anos ele vive “à custas das tetas do Estado”, lembrem as pessoas disso. Não discutam
temas como família e feminismo. Elas foram circuladas pelo conservadorismo e não
aceitariam esses argumentos. Diga sobre economia, que o Bolsonaro não entende nada.
Quando for se despedir, diga para pensarem em dias melhores, em pró da democracia.
- Discurso 23:
Nosso curso é o mais masculino da Unicamp, muitos ainda não estão aqui. Temos que
fazer trabalho aqui dentro também para mostrar que votar a favor do Haddad é melhor que
nulo, por mais antipetista que a pessoa seja.

- Discurso 24:
É muito fácil para o antipetista enxergar alguém do PT como inimigo, temos que mostrar
que levar a pessoa como inimigo não leva a nada. Devemos responder não com ódio mas
com informação, fazer as pessoas entenderem o que está acontecendo.

- Discurso 25:
Não há ninguém aqui que diz votar no Bolsonaro, que votou nulo ou branco. Muitos estão
votando por desespero. O PT também fez errado, possui um presidente preso. O PT
também não foi humilde. Mas estão com medo e por isso votam no Bolsonaro. A esquerda
errou em ficar olhando em seu umbigo ao invés de apoiar unificadamente um único
candidato.

- Resposta ao Discurso 25:


Sou crítica ao PT, mas não é hora em ficar dividindo a esquerda ao invés de lutar contra o
Bolsonaro. O importante é derrubar o outro cara, acima de PT ou não PT.

- Discurso 26:
Não acho que a panfletagem é tão produtiva. Já tive que usar muito da teoria de
comunicação sobre comunicação não-violenta. Não podemos subestimar o povo, muitos
votam com ignorância. Mesmo quem não é ignorante, seus argumentos são ignorantes.
Temos que tornar os votos a favor do Bolsonaro em nulo no mínimo. Temos que mostrar
que todos querem acabar com a corrupção. A esquerda se importa, sim, com todos.

- Resposta ao Discurso 26:


Para convencer um “bolsominion”, não utilize apenas os argumentos de racismo, de ser
misógino, mas de economia também, ele não fala nada disso.

- Discurso 27:
Votar no Haddad hoje é poder ser oposição. Quem é contra o PT e nunca achará o PT bom,
é esse que temos que quebrar. Estão do lado errado, não estão do lado da democracia. O
Trump em 100 dias de governo se tornou o presidente mais insatisfatório dos EUA,
comendo e cuspindo fake news, eleito com mesmos argumentos contra a corrupção e agora
é o mais odiado.

- Discurso 28:
A história é cíclica. Muitas pessoas já lutaram e morreram para termos nossos direitos. A
cada hora, pessoas que estão no caixão estão agradecendo a nós por estarmos aqui.
- Discurso 29:
Queria dizer que quem defende o voto ao Haddad, estamos aqui hoje por sobrevivência do
povo negro, LGBT, estudantes do ensino público. Temos que ser consequentes com a
estratégia que temos. Não é estratégico falar bem do PT ao trabalhador em frente ao
antipetismo.
Votação:
Foi decidido que a votação aconteceria por contraste (vemos a quantidade de pessoas a
favor, de pessoas contra e, se fosse necessário, contaríamos) pois muitos tem aula, a
discussão foi muito homogênea e ninguém foi contra a votação dessa forma.

- Propostas de mote da paralisação:

Mote “#EleNão”:
Aprovado por contraste

Mote “Unicamp vota Haddad 13”:


Não aprovado por contraste

Mote “Unicamp vota 13 pela democracia”:


Aprovado por contraste

Mote “Ditadura nunca mais”:


Aprovado por contraste

Mote “Marielle e Mestre Moa presentes”:


Aprovado por contraste

Mote “#DoriaNão”:
Aprovado por contraste

- Votação de pauta:

Paralisação do IC quinta-feira, 18 de outubro:


Formar uma Comissão de Paralisação para conversar com os professores e, se aprovado,
organizar piquetes. A comissão deve também organizar a participação nos atos propostos
por outros institutos e/ou propor mais eventos.
Por contraste, a paralisação na quinta-feira, dia 18 de outubro, foi aprovada.

- Propostas na assembleia:

Primeira proposta:
Criar grupo de trabalho para fazer vídeo sobre planos de governo, mostrando os dois lados
análogo a economia sem exibir o rosto.
Aprovado por contraste.
Segunda proposta:
Montar oficina de Tor, criptografia, meio de comunicação para manter o diálogo da
assembleia de forma anônima.
Aprovado por contraste.

Terceira proposta:
Encaminhar estudantes de computação ao ato do dia 20, 9h, no Largo do Rosário, em
Campinas. Em São Paulo, acontece evento similar às 15h. A proposta é divulgar uma nota
com esses eventos.
Aprovado por contraste.

Quarta proposta:
Piquete onde necessário para garantir a paralisação.
Aprovado com 51 votos a favor, 33 votos contra, várias abstenções.