Sunteți pe pagina 1din 1

Congresso RIOTS – 19 a 21 de Novembro de 2018

Proposta de GT:
Estratégias de sensibilização no ensino de Direitos Humanos:
Relatos de experiência, literatura e cultura visual

Ana Gretel Echazú Böschemeier


Departamento de Antropologia – UFRN
Ángela Facundo Navia
Departamento de Antropologia - UFRN

O presente Grupo de Trabalho propõe uma reflexão sobre a construção de estratégias de


sensibilização para o aprendizado sobre Direitos Humanos em contextos educativos formais e
informais, visando ao compartilhamento de experiências baseadas em pedagogias
emancipatórias e em estratégias de aprendizagem significativa. A incorporação da disciplina
“Direitos Humanos, Diversidade Cultural e Relações Étnico-Raciais” na UFRN é relativamente
recente, pensada como sendo de caráter transversal e oferecida sob as modalidades optativa e
obrigatória para uma diversidade de cursos (engenharias, fisioterapia, direito, odontologia,
história, economia), configurando turmas muito heterogêneas e numerosas. A partir dessa
experiência desafiadora, temos sentido a necessidade de abrir um espaço para a reflexão com
outras vivências que estejam se propondo a sensibilização do olhar para as diferenças sociais
em contextos de ensino-aprendizado vinculados aos direitos humanos. Assim, gostaríamos de
discutir diversas estratégias utilizadas e possíveis: a) relatos de experiência de alunxs, trazendo
de forma oral ou escrita momentos da própria vida ou de alguém próximo nos quais as
diferenças se transformam em desigualdade, estimulando a escuta, o reconhecimento das
diferenças e a construção de grupalidade dentro das turmas; b) instâncias avaliativas onde se
direciona uma reflexão ao redor da importância da discussão sobre direitos humanos na
formação profissional e na cotidianidade de cada um(a); c) peças documentais e ficcionais da
literatura, como poesias, contos, romances e frases; e d) peças documentais e ficcionais da
cultura visual, como documentários, posts de youtube, curtas e longa metragens e infográficos.
Em prol da construção de uma reflexão cujas informações possam ser compartilhadas depois,
os resultados das trocas no GT podem ser sistematizados e colocados à disposição de
professorxs e mediadorxs que, nos diversos contextos, estão trabalhando com a temática. É
assim como o presente Grupo de Trabalho convoca às pessoas que estejam ensinando ou
aprendendo conteúdos relativos aos direitos humanos dentro da maior variedade possível de
contextos (trabalhos dentro dos movimentos sociais, ONGs, fóruns, instituições do Estado,
ensino básico e médio, centros de pesquisa, ensino e extensão universitária) e que desejem
compartilhar tanto os aspectos positivos quanto os desafios vinculados a essas experiências. A
discussão se direcionará em prol da construção de práticas em direitos humanos modeladas
“desde baixo” e que questionem o endurecimento das críticas a respeito do paradigma dos
direitos humanos na época atual – cristalizado em neofascismos, exacerbação dos machismos,
da xenofobia, da misoginia e das lgbt-fobias, assim como em outros discursos e práticas de
ódio.

Palavras-Chave:

Direitos Humanos; Aprendizagem significativa; Relatos de experiência