Sunteți pe pagina 1din 14

De: Marcelo Ferreira Correa

Enviado em: quarta-feira, 7 de julho de 2004 17:02


Para: Alberto da Silva
Assunto: BATALHA ESPIRITUAL
INTRODUÇÃO
Estamos entrando num período decisivo da história da Igreja. O mundo
vive transformações em todos os sentidos e sabemos que tudo isto tem a ver
com acontecimentos espirituais, início das dores (Mt 24.8). Muito embora não
haja dúvida que Deus está no controle de todas as coisas, cremos que por
ocasião do arrebatamento vai acontecer a conjunção de várias vontades: A de
Deus, a nossa e a do mundo. Para Deus Pai chegou a hora do casamento de
seu Filho; para Jesus o Noivo, chegou a hora de suas bodas; para o Espírito
Santo, Amigo do Noivo, a hora da festa e para a Noiva, a Igreja, o momento da
partida! Nem um minuto a mais, o mundo não nos suportará e nós também já
teremos completado nossa tarefa.
Guerra Espiritual é hoje uma linguagem universal, todos os crentes já o
ouviram pelo menos uma vez este termo, não é um modismo de evangelismo e
missões, Guerra Espiritual é uma situação de vida real do crente, que começa
no momento do nosso nascimento, não importa se cremos ou não, se gostamos
ou não, estamos em Guerra Espiritual. Esta luta contra as trevas envolve os
todos os crentes, seja qual for seu dom ou vocação. Fazer evangelismo é fazer
guerra contra as trevas, é tirar da cegueira espiritual os cativos de Satanás (II Co
4.4). Esta guerra começou no céu, com a rebelião de Lúcifer, Deus permite
participarmos dela aqui na terra até aquele Dia, quando Cristo porá fim
definitivamente a todas as operações de Satanás.

I - QUAL A POSIÇÃO DO GUERREIRO?


Um guerreiro é um soldado, um combatente, um campeão, portanto, um
vencedor (I Tm 2.3). Sua real posição é assentado nos lugares celestiais em
Cristo Jesus, acima de todo principado, potestades, poder, domínio e de todo
nome que se possa referir (Ef 1.21; 2.6).
Um soldado é parte integrante de um corpo que pode ser chamado de
guarnição, destacamento, batalhão ou regimento.
Em Joel 2.2b e 5b, encontramos duas características marcantes do
Exército de Deus: “Um povo grande e poderoso em ordem de combate”.
GRANDE - pois mais são os que estão conosco... (I Rs 6.16). PODEROSO -
pois maior é aquele que está em nós (I Jo 4.4). Nunca digas estou só, pois o
Senhor Jesus afirma categoricamente: “Eis que estou convosco todos os
dias,...” (Mt 28.20). Nunca mais digas: não posso, pois está escrito: “Tudo
posso naquEle que me fortalece” (Fp 4.13).
Vejamos, objetivamente, as diversas posições a serem ocupadas no
Exército de Deus:
I - INFANTARIA
São aquelas que estão na linha de frente, basicamente no corpo a
corpo com o inimigo: destituindo potestades, expulsando demônios, invadindo
pessoalmente o território do inimigo, pisando neste território e tomando posse
em nome do Grande General - JEOVÁ SHABAOT - SENHOR DOS
EXÉRCITOS.
2 . ARTILHARIA
É composta pelo grupo que utiliza armas de longo alcance, como:
Intercessão, combate espiritual em grande escala, Fé sobrenatural e Palavras
de autoridade. Ex. Eliseu II Rs 6.18, Jesus Mt 8.8b, Fé Mt 17.20b.
O objetivo principal da artilharia é enfraquecer as forças inimigas,
atingindo alvos selecionados como: Principados, Potestades, Dominadores
deste mundo tenebroso II Co 10.4,5; Ef 6.12.
Bombardeando as fortalezas inimigas, o trabalho é facilitado para os
infantes que estão na linha de frente, os quais, despojarão o inimigo, tomando-
lhe as vidas preciosas e transportando-as para o Reino da Luz Is 49.25.

3 . REGIMENTO MOTORIZADO
São agrupamentos que utilizam os grandes equipamentos de guerra para
atingir as grandes massas. Ex.: O rádio, a televisão, os grandes seminários,
os navios (Logos e Doulos), etc. Seu objetivo principal é lançar de uma só vez
toneladas de sementes da Palavra de Deus Is 40.9.

4 - ENGENHARIA
É o grupo dotado de uma capacidade especial de engendrar meios
através dos quais é aumentado, facilitando e ampliando o poder de fogo do
Exército de Deus.
São as técnicas e táticas especiais do Espírito Santo - O Grande
Ensinador - que nos leva a resultados surpreendentes. Deus sempre levantou e
treinou os seus engenheiros de guerra. Ex.: Moisés Ex 17.11, Josué Js 10.12b,
Josafá II Cr 20.22a, Paulo e Silas At 16.25,26. Utilizando-se de artifícios,
humanamente loucos, estes homens venceram batalhas e situações
humanamente impossíveis.

5. COMUNICAÇÕES
O elemento deste agrupamento tem como missão promover o apoio de
comunicações necessária àqueles que o recorrem ou dele dependem.
Existem tanto as comunicações ativas, que dão diretrizes de ataque;
quanto a passiva, que visam preservar do perigo eminente. Em ambos os
casos, Deus utiliza com freqüência os seus profetas, conforme Amós 3.7.
E não com menos freqüência a sua Palavra Hb 1.1. Ex.: A estratégia
através de Jaaziel II Cr 20.14-17; Aviso através de Elizeu II Rs 6.6.

6 . SUPRIMENTO
Visa promover o suprimento regular e extraordinário, tanto da
necessidade básica de sobrevivência e bem estar do soldado, quanto, dos
equipamentos e munições por ele utilizados. Ex.: Davi, antes de se tornar rei,
assistia seus irmãos, na frente de batalha, com mantimentos I Sm 17.15,17, 18.

7 . DEPARTAMENTO MÉDICO
Este grupo de forma especial cuida do tratamento e recuperação dos
feridos e doentes. Cuida também da saúde preventiva da tropa.
Num combate há sempre aqueles que por um ou outro motivo são feridos
e necessitam de cuidados especiais. Ex.: Parábola do Bom Samaritano (Lc
10.34-37).
II - O ARSENAL DE GUERRA DO EXÉRCITO

1. As Armas de Defesa (ou defensiva)


a) Capacete da Salvação - É a proteção mental da esperança da
salvação I Ts 5.8.
b) Couraça da Justiça - Vestimenta protetora contra as acusações do
nosso adversário. Rm 8.33.
c) Escudo da Fé - Apaga todos os dardos inflamados do maligno Ef 6.16;
II Cr 20.20b.
d) Calçado do Evangelho da Paz - O único que ilumina o caminho e livra
do tropeço Sl 119.105, 165.
e) O Sangue de Jesus - Plenamente eficaz contra o pecado I Jo 1.7.

2. As Armas de Ataque (ou ofensivas).


a) Cinto da Verdade - É arma de ataque, pois nada pode contra a
verdade II Co 13.8, é instrumento libertador Jo 8.32.
b) A Espada do Espírito - É a Palavra de Deus, com ela sujeitamos o
inimigo, arrasamos a impiedade; ela é como raio preparado para matar o inimigo
Dt 33.29; Ez 21.15.
c) O Sangue de Jesus - Poderoso contra Satanás Ap 12.11.
d) A Oração - A oração mantém as armas carregadas, prontas para entrar
em ação Sl 18.3-17.
e) Nome de Jesus - Simplesmente imbatível diante das armas
convencionais do inimigo I Sm 17.45.
f) Arma Estratégica - Unção com óleo; quebra o jugo Is 10.27; oração e
jejum Mc 9.29.
g) Arma de Apoio - Os anjos de Deus, trabalham a nosso favor (Hb
1.14).

III - A VIDA DO GUERREIRO


O crente desta geração precisa mudar de mentalidade, chega de
pensarmos e vivermos como ovelhinhas desmamadas, como filhinhos
desamparados, pedra no sapato dos pastores, empecilhos para o progresso da
obra, sempre chorões, sempre reclamando, sempre correndo atrás de
novidades, sempre aprendendo, mas, nunca colocando em prática. Esta é a
época dos guerreiros do Senhor. Jesus virá buscar uma Igreja madura,
preparada. Deus está levantando um exército de consagrados para realizar esta
tarefa.
Todo o plano de Deus na terra só poderá ser realizado através de sua
Igreja. Portanto chegou a hora de deixarmos de lado a preguiça, a omissão, o
desinteresse e assumirmos a posição de filhos valorosos e em nome de Jesus,
guerrearmos, as guerras do Senhor, conosco vai JEOVÁ SHABAOT!

A - Requisitos Exigidos Para Ser Um Guerreiro Vitorioso Contra as


Estratégias de Satanás
01 - Compromisso com Jesus como Salvador e comunhão plena com
Ele.
02 - Ser uma pessoa de oração e jejum.
03 - Ter uma noção geral da Bíblia.
04 - Fazer parte de uma Igreja local, devendo estar submisso ao
Conselho de Pastor es.
05 - A sua moral deve ser em alinhamento com o Novo Testamento.
06 - Ser uma pessoa emocionalmente estável.
07 - Ser um bom exemplo em tudo.
08 - `Ter um Espírito perdoador (Mt 6.12).
09 - Acreditar que Deus é bom e deseja boas coisas para os seus filhos.
10 - Ter recebido o batismo ou poder de Deus no Espírito Santo.
11 - Crer e estar aberto para receber os dons sobrenaturais do Espírito
Santo.
12 - Saber como guiar pessoas para Jesus.
13 - Saber como guiar pessoas a renunciar a Satanás e suas obras.
14 - Saber como orar por alguém para receber o poder do Espírito Santo.
15 - Experimentar a oração da cura da alma.
16 - Buscar revelação de Deus, de como agir em uma Batalha Espiritual.

B - O Guerreiro Deve Conhecer as Estratégias de Satanás Contra a


Missão da Igreja (II Co 2.10b, 11).
01 - Acabar com as orações (Mt 9.37,38).
02 - Dividir as tropas (Fp 1.27,28).
03 - Matar os soldados da linha de frente. 1º Matam materialmente (Fp
2.27, 30; At 7.49,60); 2º Matam espiritualmente (Gl 3.3).
04 - Ferir um soldado (II Tm 4.14).
05 - Sabotar as bases de abastecimento - Dízimos, ofertas, socorro (Fp
4.15,16).

IV - PRINCÍPIOS DA GUERRA
Passemos agora a examinar os princípios básicos. Queremos se bons
guerreiros espirituais, pelo que sabemos que devemos avançar na santificação.
Temos abaixo 05 princípios que nos ajudam a nos equiparmos para a Batalha.
01 - Certifique-se que está em bom relacionamento com Deus - Saber
que foi regenerado, saber que você tem uma vida pessoal de oração, que é
satisfatória e saber que você vive cheio do Espírito Santo. O teste crucial é que
o desejo de seu coração seja conhecer mais intimamente a Deus, agradando-o
em todas as coisas.
02 - Confesse todos os pecados conhecidos - Os crentes mais
maduros reconhecem quando cometeram algum pecado. Mais a fim de fazer
uma averiguação periódica, use a lista das obras da carne em Gl 5.19-21, como
ponto de partida.
03 - Busque a cura para os pecados persistentes - Se seu coração
busca a Deus, mas algum pecado particular continua vindo à tona, trata-se de
uma doença espiritual, para a qual você deve buscar a cura, tal como você
buscaria ser curado de qualquer enfermidade física. Antes de entrar para este
ministério, mas especialmente antes de você tentar atirar-se à Guerra Espiritual.
04 - Permita que outros crentes leiam o seu barômetro espiritual -
Aproxime-se de outras pessoas cuja espiritualidade você respeita e que lhe
conheçam o bastante para serem francos com você. Obs.: A franqueza
demasiada, especialmente em público, pode ser um sinal patológico.
05 - Quanto mais elevada a liderança para a qual Deus chamá-lo mais
elevados deverão ser os seus padrões de santidade. Muitas níveis do
ministério cristão não são por demais exigentes no que toca ao grau de
santificação, embora uma santidade bem madura seja um alvo desejável para
todos os crentes. A certo trabalho que não há qualquer requisito por demais
exigente. Mais há níveis do ministério, que requer um condicionamento espiritual
considerável acima da média.

V - ARMADILHAS A SEREM EVITADAS


A Guerra Espiritual em nível estratégico não é para todos. Foi informado
que os pilotos de aviões caça, durante a Guerra do Golfo Pérsico, eram
constantemente sondados quanto a sintomas de medo. Se aparecesse algum
sintoma, mesmo no menor grau, imediatamente esse piloto era afastado dos
combates e enviado de volta para casa. Por igual modo, batalhar contra os
principados e as potestades da maldade não é uma atividade própria para os
tímidos ou os desanimados. Trata-se de uma guerra e baixas devem ser
esperadas. Eis uma lista de armadilhas comuns na Guerra Espiritual em nível
estratégico sobre as quais devemos ter consciência, a fim de evitá-las o máximo
possível.

01 - Ignorância
Muitos crentes ignoram a Guerra Espiritual em geral, e até mesmo entre
aqueles que sabem algo sobre a Guerra Espiritual, muitos deles não têm
consciência da variedade em nível estratégico, que cuida de espíritos territoriais,
que desconhecem que está havendo uma guerra, não servem de ameaça a
Satanás e suas forças das trevas.
02 - Medo
Muitos líderes temem interiormente atirar-se contra o inimigo, nos seus
níveis mais altos. Esse temor raramente é expresso abertamente, pois há boas
razões em não admiti-lo. Embora devamos respeitar o poder do inimigo, não
devemos ter medo dele.
03 - Subestimando o Inimigo
Não devemos ter medo de Satanás, pois estamos debaixo do sangue de
Jesus Cristo e das armas de nossa milícia espiritual. Por igual modo, no instante
em que, provamos com desprezo, desafios, depreciação do poder de Satanás,
perdendo o respeito por ele, poderemos ser mortos.
04 - Arrogância Espiritual
Se entrarmos na Guerra Espiritual e esperarmos ter o poder de Deus,
sem humildade de nossa parte, estaremos correndo o perigo. Veja o que Paulo
disse em I Co 2.3; II Co 12.10. Ao mesmo tempo Paulo foi um dos mais
poderosos guerreiros espirituais do Novo Testamento.
05 - Falta de Intercessão Pessoal
Meus conselho é que ninguém deveria envolver-se na Guerra Espiritual
em nível estratégico sem a certeza de estar sendo protegido pela oração
intercessória Ef 6.19.
06 - Orações não Dirigidas
Devemos ter intimidade com o Pai, por meio de orações e ver claramente
o que Deus está fazendo, são medidas cruciais para a guerra de oração eficaz.
Sem isso, nossas orações podem ser sem orientação, e por conseguinte, fracas.
07 - Fazer a Obra Antes do Tempo
Muitos de nós, têm a tendência de mostrar-se impacientes. Uma vez que
saibamos o que é preciso fazer, queremos faze-lo agora mesmo, mas se
avançamos antes de Deus dar a ordem de marcha podemos esquecer de
qualquer acontecimento importante, porque tudo será feito na carne e não no
espírito.
08 - Retórica Vazia
Os crentes criados em tradição litúrgicas pensam que um grande poder
espiritual pode ser liberado mediante o uso de orações escritas por outras
pessoas. Oração sem poder, sem direção, nem um pingo de inspiração divina,
torna-se retórica vazia. O perigo ocorre quando a pessoa que ora pensa que
algo sucedeu nos lugares celestiais e então age com base nessa suposição.
Declarar vitória quando nenhuma vitória houve, pode ter conseqüências sérias.
É por causa da retórica, vazia que Satanás pode obter alguma vitória.
09 - Falta de Cobertura
Se você quer alistar-se no exército de Deus para desfechar Guerra
Espiritual em nível estratégico, não o faça, sob nenhuma circunstância, sem a
cobertura de seus superiores, e sem um grupo de intercessores lhe dando
cobertura.
10 - Avançando Sozinho
Não planeje e iniciar sozinho a Guerra Espiritual em nível estratégico.
Haja sempre como parte de um grupo. Jesus prometeu estar presente onde dois
ou três crentes estiveram reunidos em seu nome. Exemplo Ec 4.11.

VI - OS NÍVEIS DA GUERRA
01 - Nível de Solo
Esse é o ministério de libertação, expulsão de demônios. É o mais
comum, é o que mais vemos no nosso dia a dia. Jesus enviou discípulos como
esta missão Mc 16.17, e eles operaram tanto no ministério terreno de Jesus
como também no início da Igreja primitiva cumprindo esta sua obrigação. Para
mim, é o primeiro combate do crente, é o primeiro confronto real com as obras
das trevas.
Outro fator importante, é que para este tipo de ministério não há muita
oposição, os crentes da várias confissões o aceitam sem maiores problemas,
por isso há o grande progresso nesta área.

02 - Nível Estratégico
Esta batalha é travada contra os principados, potestades, príncipes do
mundo, hostes espirituais Ef 6.12.
A Guerra Espiritual a nível estratégico é a guerra frontal contra as altas
hierarquias satânicas.
Um exército treinado a favor do diabo, com companhias em cada cidade,
oficiais de comandos superiores, operam toda forma de mal, causando
acidentes, violências físicas e sexuais, uso de drogas, divórcios, crimes, brigas,
adultérios, subornos, corrupção, mentiras, doenças, alterações climáticas,
enganos, heresias, satanismos, bruxarias, sociedades secretas, exploração,
roubos, angustias, tristezas, preguiças, maldições, pobreza, orgulho, inveja,
suicídio, sacrifícios de animais e humanos, possessões, influências a líderes de
ensino, autoridades, etc.
As cidade precisam ser conquistadas para Cristo.

VII - GUERRA EM TRÊS DIMENSÕES

01 - Mundo
Vem da palavra grega “kosmos” que significa:
a) O Planeta Terra - “O mundo foi feito por intermédio dele...” Jo 1.10.
b) Os habitantes da terra “Porque Deus amou o mundo de tal maneira...
Jo 3.16.
c) O Sistema mundial - “O mundo inteiro jaz no maligno” I Jo 5.19.
O Sistema Mundial - está pronto para funcionar sem Deus, contrariando
tudo o que é verdadeiro em Jesus Cristo. É composto de “belos conceitos” de:
cultura, música, arte, filosofia, conhecimento , atividades sociais, ciência,
política, religião e prazer. Aparentemente estas coisas não são más em si
mesmas, porém Satanás as entrelaça de tal forma, a fim que o homem se
envolva diretamente com elas a ponto de afastar-se de um verdadeiro
relacionamento com Deus e com as coisas espirituais.
Quando Satanás não pode alcançar o homem, mediante tentações para
que ele cometa pecados grosseiros da carne, ele se muda para as avenidas
inocentes da: educação, carreiras profissionais, fama, dinheiro, etc. a fim de
que elas ocupem o primeiro lugar em nossas afeições, tomando o lugar de
prioridade que só cabe a Jesus Cristo I Jo 2.15.16; Tg 4.2-4.

02 - Satanás Jo 12.31; 16.11


Príncipe no grego (archon) significa: potentado político que está em
constante trabalho de influência no governo humano e seu sistema político. Dn
10.13 de acordo com esta passagem bíblica concluímos que está se travando
constantemente uma batalha invisível por trás dos acontecimentos mundiais.
Príncipe da potestade do ar Ef 2.1,2. Toda pessoa sem Cristo, está
espiritualmente morta e governada, diretamente ou indiretamente por ele.
Satanás governa a atmosfera de pensamento, idéias, planos e práticas
deste sistema mundial ímpio.

NESTE PAPEL SATANÁS INJETA SEU VENENO


01 - NA EDUCAÇÃO - Permeia o mundo atual, a síndrome da
permissividade. O diabo apoderou-se de homens como: Freud, Spock, Dewey
e outros para distorcer os conceitos fundamentais da disciplina, respeito e
autoridade dos pais e a moralidade.
02 - NA FILOSOFIA - Os filósofos foram instrumentos de Satanás para
desviar o homem das eternas verdade de Deus. Ex.: Hegel - filósofo alemão,
ensinou que o estado não tinha que obedecer às leis morais, nem os governos
tinham de manter acordos (Hitler a seguiu com perfeição).
03 - CINEMA E TELEVISÃO - A permissividade nestes meios de
comunicação é alarmante. Os filmes campeões de bilheteria, são os que falam
de violência, do sexo, e do ocultismo.
04 - NA MODA - Satanás procura de todas as maneiras trazer a
sensualidade para a vestimenta do homem e principalmente da mulher I Tm
2.9.
05 - NA MÚSICA - Satanás trabalha de modo minucioso na área de
música. A capacidade da música em excitar e incitar não é novidade. Ela produz
as mais variadas emoções. O Rock, tem o objetivo de empurrar suas
mensagens com maior força e se utiliza da mudança de ritmos, levando os
ouvintes a atos de verdadeira selvajaria.
O objetivo do diabo é ganhar o apoio no pensamento dos crentes, para
afastá-los do ponto de vista divino II Co 10.4,5; I Jo 4.4.

03 - A Carne - Este é o pior inimigo a ser vencido. A carne é o instru-


mento inclinado ao pecado e está sujeita ao pecado.
As Obras da Carne - Divisão por Grupos
a) Sexo - Pecados morais.(Prostituição, Impureza, Lascívia)
b) Religiosidade - Pecados espirituais.(Feitiçaria, Idolatria)
c) Relacionamentos - Pecados sociais.(Inimizades, Porfias, Ciúmes, Iras,
Discórdias, Dissenções, Facções, Inveja).
d) Orgias - Pecados contra si mesmo.(Bebedices, Glutonarias)
e) Idolatria - Pecados de participação direta Is 47.12-14; Dt 18.9-14.
01 - Consagração aos santos(as), como casamentos, filhos, afilhados,
etc. Toda cerimônia debaixo da idolatria: crisma, 1ª comunhão, catecismo,
procissão, usar cordão, carregar imagens, quermesse, missas, tomar hóstia, etc.
02 - Promessas e pactos feitos aos ídolos e aos mortos. 03 - Consagração a
entidade de casa, trabalho, marido, umbigo, etc. 04 - Consulta aos mortos. 05 -
Benzimento, etc.

X - COMO VENCER ESSES INIMIGOS.


01 - Reconhecer a guerra - A Guerra Espiritual, está sendo travada, e
todos se acham envolvidos nela, quer queiram ou não, quer concordem ou não,
ela não afeta apenas alguns crentes, nem dura só algum tempo. Todos os
crentes estão envolvidos nela 24 horas por dia, 07 dias por semana e nos 365
dias do ano. Estamos engajados nesta batalha, tenhamos ou não consciência
disso.
A Palavra de Deus nos adverte que aqui na terra não é lugar de descanso
(Mc 2.10), Satanás não tira folga nos finais de semana, nem nos feriados, ele
não diminui seus ataques, nem quando passamos por alguma perda. Pelo
contrário, ai é que ele lança fogo cerrado. Para ele não existe misericórdia, nem
compaixão. Ele sabe o que é luta limpa. É totalmente maligno. Portanto,
reconheça que estás na guerra e isto já é o começo da vitória, pois descobrir as
táticas do inimigo é o mesmo que estar na luz e o diabo só opera em trevas.
Lembre-se “A ignorância é a maior arma contra a vitória” II Co 2.11.

02 - Rejeitar os ataques do Diabo - Este é o aspecto passivo da luta.


Quando percebemos o que Satanás está querendo fazer, procuremos
evitá-la. Ex.:
I Tm 6.11, Paulo exorta a Timóteo a fugir das tentações das riquezas, em II Tm
2.2, Paulo diz a Timóteo: “Foge das paixões da mocidade”.
Devemos rejeitar de maneira absoluta as tentativas de Satanás de nos
levar à queda, mesmo que isto nos leve a perder posições, empregos, amigos,
etc. Ex.: José do Egito, Daniel e seus companheiros da Babilônia. A retirada
pode parecer que o Diabo este levando vantagens. É tática de guerra, para um
fortalecimento maior e uma preparação adequada para o ataque final Ef 6.10.

03 - Resistir aos Ataques do Diabo - Este é o aspecto ativo da luta.


Ponto de apoio: Anjos de Deus.
A Bíblia diz: “Resisti ao Diabo e ele fugirá de vós”.
Para que esta resistência se torne eficaz é necessário: fortalecer-se no
Senhor e na força do seu poder. É imperativo que deixemos o Senhor conceder-
nos sua força. Sem ela não temos probabilidades contra o incrível poder de
Satanás. A força humana é totalmente inútil contra seus ataques e engenhosos
esquemas.
As vitaminas necessárias e indispensáveis para o nosso fortalecimento
estão na Palavra de Deus.
O Analfabetismo Bíblico tem levado a igreja a atrofia e ao raquitismo
espiritual. É importante observar que o conhecimento e a prática da Palavra de
Deus em nossas vidas são os meios pelos quais alcançaremos a força de
Deus.

XI - PLANO PARA A CONQUISTA DE CIDADES


O que fazer? - É preciso dar o primeiro passo de fé, é preciso atravessar
o Jordão. “Todo lugar que pisar a planta do teu pé, vo-lo dei, como Eu disse
a Moisés” Js 1.3; 3.1-5.

a) Passos a Serem Dados.


01 - Envolva o maior número possível de igrejas.
02 - Dependência total do Espírito Santo, busca sincera e espera, pois Ele
é quem trará novas revelações, tanto para desmascarar o inimigo como avisar a
hora de agir.
03 - Colocar em prática imediatamente a visão. Devemos tomar a
iniciativa de passarmos a visão a outros líderes, pastores, e buscar de todas as
maneiras colocar em prática aquilo que o Espírito Santo nos revelar.
04 - É preciso sentir compaixão por crianças, órfãos, viúvas e pobres.
Precisamos servir na prática Tg 2.14.
05 - Criarmos um plano ousado e mensurável, não basta lançar-mos
palavras, do tipo: “MINHA CIDADE PARA CRISTO”, e não se fazer nada. Deus
honrará nossa fé conjugada com nosso trabalho.
06 - Exercitarmos o amor - vencer o mal com o bem Rm 12.20,21. As
bruxas, feiticeiros, presos, drogados, ladrões, são alvos do amor do Criador.
Eles não são inimigos, são vítimas.
b) - TER SEMPRE EM MENTE O ALVO.
Destruir a fortaleza do Diabo Ag 2.21,22; Is 47.1; Ap 18.1,2. É preciso destruir a
fortaleza de Satanás para que se tome posse da cidade, conquistando-a para
Cristo.

EVANGELISMO PESSOAL E/OU EM MASSA

INTERCESSÃO
01 - Intercessão ANTES (PREPARANDO)
02 - Intercessão DURANTE (EXECUTANDO)
03 - Intercessão DEPOIS (CONSOLIDANDO OS RESULTADOS)
Intercessão é a base principal para vencermos a Guerra Espiritual Ez
22.30; Sl 2.8
b) Estratégia de Guerra.
01 - Fazer um mapeamento espiritual da cidade, ou alvo a ser
conquistado.
02 - Conhecer as armas do inimigo e como neutraliza-la.
03 - Ter consciência plena e transparente que a Guerra Espiritual não é
tarefa de uma igreja ou denominação, e sim de todo o corpo de Cristo.
04 - Preparação espiritual (II Cr 7.14; Js 3.5).
05 - Trabalhar com uma equipe de intercessores chamados por Deus para
este ministério.
Ore por outros crentes, ao seu redor, para que Deus mostre a você e aos
seus amigos, os passos específicos que vocês deverão dar para implantar o que
aprenderam mediante a leitura e estudo desta apostila.