Sunteți pe pagina 1din 14

GUIA DE

COBRANÇA PARA
DESIGNERS
FREELA
Introdução ..............................................................................................................................................................3

A vida de freela .......................................................................................................................................................5

Saiba cobrar (e demitir clientes ruins) ...................................................................................................................8

Entenda seu custo por hora ..................................................................................................................................10

Aprenda a emitir notas fiscais...............................................................................................................................17

Cursos, cursos, cursos e mais cursos ...................................................................................................................17

Conclusão ..............................................................................................................................................................21

Sobre a MX Cursos ...............................................................................................................................................23


INTRODUÇÃO
4

S
er freela faz parte do seu ser e não ter a liberdade
proporcionada por esse tipo de trabalho seria cortar a
essência da sua alma, certo?

Afinal, por que diabos você deveria pegar um trânsito infernal


para ficar preso em um escritório por várias horas no dia, sendo
subordinado de alguém que não entende as suas ideias?

Trabalhar de onde quiser, sem depender de horários fixos e agendas


apertadas são o que fazem da sua vida mais legal do que a daqueles
que te perguntam como você consegue “não ter um emprego”.
Pobres almas que não entendem a rotina de um freelancer!

Porém, vamos combinar que nem tudo são flores nesse voo solo,
né? Se você baixou este e-book é porque precisa melhorar a sua
gestão financeira ou, no mínimo, porque quer saber como aumentar
os seus ganhos.

Afinal, clientes que atrasam o pagamento, meses com poucos jobs


e falta de organização são apenas alguns dos principais problemas
que prejudicam a estabilidade financeira de um freelancer. Bem,
esteja você perdido ou não, continue a leitura e veja que lucrar mais
pode não ser algo tão misterioso assim!
A VIDA DE FREELA
6

V
ocê recebe um job que precisa ser entregue em duas semanas e paga bem, então logo pensa: “legal, esse
mês eu compro meu computador novo”! Ok, talvez o dinheiro não dê pra isso, mas a felicidade compensa.
No entanto, depois dessas semanas os problemas começam. O cliente pede uma alteraçãozinha. “É algo
pequeno, bobo”, ele diz. E nunca é.
A VIDA DE FREELA
7

Na realidade, você vai precisar de, Para piorar, o cliente precisou pagar
pelo menos, duas noites viradas para outras coisas porque você não
fazer essa “alteraçãozinha” e entregar entendeu o que era pra ser feito e
no prazo. Depois disso, o cliente vai atrasou o trabalho. Ou seja, o dinheiro
pedir mais alguma coisinha boba que só vem na quarta semana.
tomará outra noite de sono e a sua
credibilidade ainda vai diminuindo. As suas contas atrasaram, os lanches
Afinal, como você não tinha comeram uma boa parte daquele lucro
imaginado o que estava na cabeça legal e agora é preciso correr para não
dele desde o início?! ficar no vermelho. É hora de arranjar
outro freela e torcer para que não seja
tão ruim quanto o último. Se for, que
No final das contas, o trabalho que Deus te acuda, mas saiba que você não
seria feito em duas semanas precisou de precisa sempre depender das forças
três, sendo a última com a alimentação divinas para ter bons clientes.
baseada em pizza e fast food.
Vejamos um pouco mais sobre isso...
SAIBA COBRAR (E DEMITIR CLIENTES RUINS)
9

A
cima de tudo, você deve eliminar
a ideia de que precisa fazer um
serviço gratuito para não perder
o cliente — deixe estes de lado! Ok, você
pode até dar descontos aqui e ali caso o
seu relacionamento com ele seja MUITO
bom, mas não abra tanta margem para
isso. Afinal, quem sente o gostinho de
gastar menos uma vez, certamente vai
querer repeti-lo.

Tendo isso em mente, imagine um cliente


real. Ele pedirá um orçamento e logo virá
a dúvida na sua cabeça: “será que estou
cobrando caro ou barato demais?!”. Por
isso, tenha calma nessa hora! Antes
de orçar o seu serviço, pesquise sobre
os concorrentes. Entenda quanto eles
cobram e como eles cobram.
SAIBA COBRAR (E DEMITIR CLIENTES RUINS)
10

Além disso, veja aqueles que pedem um pouco Para fugir disso, o trabalho pode ser dividido em
menos ou mais e descubra os motivos disso. pequenas partes — cobre metade do valor no início e
Só com esse breve estudo você já pode voltar a o restante no fim de cada parte!
conversar com o seu cliente tendo uma noção de
qual é o valor que merece. No entanto, espere Sendo assim, imagine que seja preciso criar três
o próximo tópico, pois é nele que vamos nos coisas e que cada uma delas necessite de quatro
aprofundar mais nesse tema — agora o importante é horas. Aqui, você receberá depois de terminar uma
pensar na rotina de pagamentos. dessas partes e só vai começar a próxima quando
a anterior for paga! Dessa maneira, caso o cliente
Comece abominando a ideia de receber metade do desista no meio de alguma das fases, você perderá,
montante no início e outra metade no fim! Nesse no máximo, quatro horas de trabalho.
cenário, existem problemas relativos ao cliente como
a desistência quando o projeto está quase finalizado Além disso, o contratante vai se envolver mais
(nem precisamos dizer que esse cliente merece ser com o projeto e também entenderá cada parte
demitido, né?) e a exigência de novos detalhes que do processo sabendo que, se pedir as “coisinhas
não foram pedidos no início do contrato. bobas” ditas no início do texto, precisará pagar o
valor das horas trabalhadas.
Da mesma forma, também existem percalços para o
freelancer, como o recebimento de muito dinheiro Por fim, você também terá uma noção maior de
num mês e nada no próximo, o que pode gerar uma quanto ganhará ao final de x horas, podendo
má administração dos recursos. controlar melhor o seu dinheiro.
ENTENDA SEU CUSTO POR HORA
12

C
hegou o momento de aprofundar no tema Lembra que falamos da concorrência? Pois é. Reflita
das horas trabalhadas. Então, coloquemos sobre ela e compare com o seu valor de mercado.
tudo na ponta do lápis: primeiramente, Se a média cobrada for de R$ 10 por hora, por que
você precisa pagar as suas contas fixas como o seu valor é mais caro? E se a média for de R$ 30,
supermercado, luz, água, telefone, internet, por que é tão barato? Além disso, lembre-se que,
etc. Além disso, também devem ser incluídas raramente, a vida de um freelancer é tão controlada
as despesas relativas ao seu “negócio”, como o assim e que você dificilmente conseguirá trabalhar
investimento em softwares, hardwares e cursos. nesse período ideal.

É claro que esses últimos gastos são mais variáveis, Talvez você faça jobs que só suprem cinco horas
mas eles não devem deixar de constar nos seus diárias e precisará trabalhar para captar clientes nas
cálculos — afinal, a soma de ambos resultará no outras três — então o seu valor deverá subir para R$
mínimo que você precisa ganhar para sobreviver. 30, ou a sua margem de lucro naquele mês cairá muito.
Feito isso, digamos que, mensalmente, as contas E aí voltamos à questão da concorrência: se a média
fixas somaram R$ 1.300 e as variáveis R$ 700. for de R$ 20 por hora, por que você cobra R$ 30?

Agora, você deve pensar na margem de lucro que No entanto, tenha calma, não desista! É claro que
deseja ter por mês. Se quiser ter R$ 1.000, logo, nem tudo é tão ruim assim! Às vezes o freelancer
precisará de R$ 3.000. Nesse cenário, caso queira recebe tanto trabalho que pega todos, consegue
trabalhar 8h por dia em cinco dias por semana, sua trabalhar as 8 horas por dia, ganha muito dinheiro
hora deverá custar R$ 18,75. Legal, já temos um e fica feliz da vida! Aí chega um outro trabalho, dá
valor ideal em mente — agora entram as terríveis (ou aquela vontade de pegar, mas é preciso pensar: você
não) variáveis. vai dar conta?
ENTENDA SEU CUSTO POR HORA
13

Lembre-se que, assim como os atrasos


de pagamentos são ruins para você,
entregas fora do prazo também são ruins
para o cliente! Elas podem gerar, no
mínimo, uma má reputação e, na pior das
hipóteses, um processo.

Então reflita bastante antes de pegar


outro job e pense em aumentar um
pouco o valor das suas horas. Afinal,
se tem tanta gente te procurando,
esse é um sinal de que você está à
frente da concorrência. Além disso, se
é para extrapolar os seus limites, que
seja para ganhar mais e que realmente
valha a pena, certo?
APRENDA A EMITIR NOTAS FISCAIS
15

Q
uase todo freelancer já perdeu um trabalho por não emitir notas fiscais. Muitos também acreditam que
fazer isso exige muita burocracia. Que nada! Hoje em dia você pode ser um Microempreendedor Individual
(MEI), perdendo pouco tempo para garantir direitos que serão benéficos no presente e no futuro.
APRENDA A EMITIR NOTAS FISCAIS
16

Antes de começarmos, é preciso


explicar que o cidadão só pode Falando especificamente dessa última
se tornar MEI caso receba até R$ vantagem, como um prestador de
60.000 por ano (cerca de R$ 5.000 serviços você deverá pagar R$ 49
por mês) trabalhando em uma das mensalmente (valor referente ao ano
atividades listadas no Portal do de 2016), sendo que R$ 44 vão para a
Empreendedor. Caso não se enquadre Previdência Social e os outros R$ 5 são
na categoria, o profissional pode abrir referentes à tributação.
uma microempresa, que será tributada
pelo Simples Nacional com uma taxa
de 6% sobre os rendimentos. Agora, o mais legal é tornar-se
um MEI é muito fácil. Basta ir à
Continuando, o MEI tem vários página do Portal do Empreendedor,
benefícios, como a abertura de um clicar em “Quero me Formalizar” e
CNPJ (o que facilita empréstimos informar os dados requeridos, como
bancários, além da emissão de notas CPF, data de nascimento e outras
fiscais), a possibilidade de contratar informações pessoais — além da área
um funcionário com carteira assinada e de atividade principal e secundária,
o direito à aposentadoria. caso tenha.
CURSOS, CURSOS, CURSOS E MAIS CURSOS
18

É
aquela coisa: quem
sabe mais, cobra
mais. Existem
muitos iniciantes no
mercado que começam
fazendo trabalhos
gratuitos e/ou com
valores pequenos
porque ainda estão na
faculdade ou porque não
têm muitos jobs para
mostrar no portfólio.
Por mais que você já
tenha passado dessa
fase, não se esqueça
que você também deve
continuar estudando!
CURSOS, CURSOS, CURSOS E MAIS CURSOS
19

No âmbito profissional, é interessante Já no âmbito pessoal, lembre-se


refletir: você já sabe fazer o básico que investir em si mesmo também
MUITO bem? Caso a resposta seja é investir no seu serviço. Parece
negativa, não pule etapas e faça estranho, mas pense que se você
um cronograma de estudos. Se os estiver bem física e psicologicamente,
seus objetivos são os de aprender os resultados serão melhores.
alguma linguagem de programação
e se aprofundar no design, procure Afinal, com tudo em cima você terá
por cursos que se encaixem no mais concentração e energia para focar
seu orçamento e na sua rotina e tanto nos estudos quanto nos jobs.
concentre-se neles!
Portanto, separe algum tempo dos
Além disso, tenha paciência. Nenhum seus dias para cuidar da sua mente e
material fará de você o Chuck Norris do seu corpo.
do tema da noite para o dia. Você
precisa absorver o conhecimento e Faça yoga, vá a academia, toque
colocá-lo em prática para entender os algum instrumento, aprenda alguma
seus erros e acertos. Não existe um língua... Enfim, qualquer coisa que te
segredo, a saída é simples: estude com faça se sentir bem e que te mantenha
calma e paciência! em movimento!
CONCLUSÃO
21

É
Você tem trabalhos para entregar
e já precisa parar de ler, certo?
Então, finalizamos este e-book
com um resumo breve do que foi
dito aqui, ok? Primeiramente, reflita
sobre o MEI e veja se isso é algo
vantajoso para você nesse momento.

Aderindo ou não ao regime, comece a fazer


as contas e planeje a sua vida levando em
consideração os cursos que devem ser
feitos. Depois, faça um mapeamento dos
seus concorrentes e defina o preço que
você cobrará pelas suas horas.

Agora, veja quais clientes podem ser


demitidos, caso tenha a possibilidade de
trabalhar com outros que se relacionem
melhor com você. Por fim, invista
nos cursos mapeados e na sua vida
pessoal — ou seja, invista em si mesmo
para trilhar um caminho profissional
saudável, estável e duradouro!